ALERGIA EM PACIENTES COM
DISFONIA E REFLUXO
FARINGOLARÍNGEO:
RESULTADOS E REVISÃO DE
LITERATURA
Baptistella E, Silva TP, Pereira MC, Dranka D, Miotto PD, Mazanek VS, Ferraz B.
DANIELA DRANKA
[email protected]
Centro Médico Especializado Baptistella – CMEB
29 de junho de 2013
INTRODUÇÃO

Disfonia: dificuldade na emissão vocal

Refluxo faringolaríngeo (RFL) é uma das principais
causas de disfonia.

80% das queixas de rouquidão crônica têm
associação com RFL (Marambaia, 2002).

Rinite alérgica: compromete projeção da voz
REVISÃO DE LITERATURA

DRGE  RFL  Alterações laríngeas (hiperemia
e/ou edema de aritenóides, epiglote, hipofaringe,
pregas vocais)

Disfonia foi relatada por 72,5% dos pacientes com
RFL. (Marambaia, 2002)

Rouquidão em 69% de indivíduos portadores de
refluxo. (Cielo, 2009)
REVISÃO DE LITERATURA


•
•
Alergia em vias aéreas superiores e inferiores 
edema de mucosa de trato aéreo, inclusive cordas
vocais
Lauriello, 2011
Correlação significativa entre o sexo feminino e
alergia em pacientes com disfonia.
56,6% dos pacientes com disfonia tinham rinite
alérgica
OBJETIVO

Verificar a relação da queixa de disfonia em
pacientes com refluxo faringolaríngeo e teste
alérgico positivo

Avaliar se o tratamento da alergia traz benefícios
para o paciente disfônico, mesmo quando o RFL
está presente.
MATERIAL E MÉTODO




Avaliados 83 pacientes atendidos no CMEB com
queixa vocal e diagnóstico de RFL
(videolaringoscopia)
18-61anos
59 mulheres e 24 homens.
Teste cutâneo alérgico (Dermato ferinae, Blomia
tropicalis, D. pteronyssinus, epitélio de cão, epitélio
de gato, penas, fungos do ar, Barata blat,
mosquito, camarão, glúten, tomate, ovo e leite)
MATERIAL E MÉTODO


•
•

Teste alérgico positivo  Desloratadina 5mg/dia
por 30 dias.
Excluídos:
Tratamento atual para DRGE
Procedimentos cirúrgicos de laringe e prega vocal
e/ou estomacal.
Teste Qui-Quadrado
RESULTADOS
 Dos 83 pacientes com disfonia e RFL, 69 (83,13%)
apresentaram teste alérgeno positivo para um ou
mais alérgenos.
18.8%
81.2%
Feminino
Masculino
Gráfico 1 : Sexo dos pacientes com alergia e
disfonia
RESULTADOS

Após receberem terapia antialérgica por 30 dias,
61 pacientes (88,40%) apresentaram melhora da
queixa vocal
11,6%
Sim
88,4%
Não
Gráfico 2: Melhora da disfonia após
tratamento com antialérgico em pacientes
com teste alérgico positivo
DISCUSSÃO

Existe relação entre disfonia e resposta positiva no
teste alérgico (p-valor <0,01).

83,13% dos pacientes com disfonia e RFL
apresentaram teste alérgico positivo  não
necessariamente rinite alérgica

Em estudo com professores em Mogi das Cruzes – SP
25,7% RA isolada em pacientes com disfonia
13,7% RA com RFL e disfonia
•
•
DISCUSSÃO

Do total de pacientes apresentando alergia e
disfonia, 81,15% (56 pacientes) eram mulheres
(p-valor <0,01).

RFL e alergia agem isoladamente causando
disfonia?

Alergia  RFL  Disfonia
DISCUSSÃO

Desloratadina 5mg/dia  melhora da queixa vocal
em 88,40

As alergias constituem a causa mais freqüente do
prolongamento da terapia fonoaudiológica (Cielo,
2009)

Pesquisar alterações alérgicas em pacientes com
disfonia que já possuem diagnóstico de RFL, pois
há benefício no tratamento com antialérgicos.
CONCLUSÃO

Existe relação entre a disfonia e alergia, já que esta
produz inflamação e edema da mucosa respiratória, a
qual participa da função fonatória.

Há benefício no tratamento com antialérgicos para o
paciente disfônico com RFL e teste alérgico positivo.

Um tratamento individualizado, abordando tanto a
alergia quanto o RFL, parece ser adequado para
pacientes que apresentam disfonia, RFL e teste
alérgico positivo.
Obrigada!
CMEB – Centro Médico Especializado Baptistella
[email protected]
Daniela Dranka
danieladran[email protected]
Download

alergia em pacientes com disfonia e refluxo faringolaríngeo