1° Encontro de Usuários
dos Portos de Salvador e Aratu
23 de novembro de 2005
Salvador - Bahia
Realização:
Associação de Usuários dos Terminais Portuários de Salvador
Taxas de crescimento: PIB BA e BR (%)
10,0
8,0
Crescimento PIB 1999/2004
BR = 12,7%
BA = 20,1%
BA
6,0
BR
4,0
2,0
0,0
2000
2001
2002
2003
Taxas calculadas a partir do PIB em valores correntes.
Fontes: SEI e IPEA
2004
Taxas de crescimento: PIB BA e BR (%)
10%
9%
8%
7%
6%
5%
4%
3%
2%
1%
0%
BA
BR
2000
2001
2002
Fonte: SEI e IPEA
2003
2004
2005
Exportações e importações - Bahia
Valores em US$ milhões FOB
7.000
6.000
5.000
exportações
4.000
importações
3.000
corrente
com.
2.000
1.000
1999
2000
Fonte: MDIC/SECEX
2001
2002
2003
2004
Taxas de crescimento - evolução
Portos de Salvador e Aratu X PIB Bahia
25%
20%
15%
10%
5%
0%
-5%
2000
2001
Aratu
2002
Salvador
2003
Contêineres
Fontes: Codeba e SEI – Obs.: Contêineres (TEUs)
2004
PIB BA
Exportações da Bahia por outros estados
30%
25%
US$
20%
Ton
15%
10%
1999
2000
2001
2002
2003
2004
US$4.062.916.260
Fonte: Promo
7.669.908.120 ton
Importações da Bahia por outros estados
14%
12%
10%
8%
US$
6%
Ton
4%
2%
0%
1999
2000
2001
2002
2003
2004
US$3.020.798.463
5.111.482.392 ton
Fonte: Promo
Porto de Aratu - TGS
Histórico e cenários futuros - em 1.000 ton
4.500
4.000
15% a.a.
3.500
7% a.a.
3.000
Capacidade
Atual
2.500
2.000
1.500
19
99
20
00
20
01
20
02
20
03
20
04
20
05
*
20
06
*
20
07
*
20
08
*
20
09
*
1.000
•15% a.a.: taxa média do crescimento 2000-2004.
•7% a.a.: taxa estimada Siacan.
Fonte: Codeba
Porto de Aratu - TGL e TPG
Histórico e cenários futuros - em 1.000 ton
11.000
10.000
9.000
8.000
7.000
18% a.a.
6.000
5.000
2% a.a.
4.000
3.000
Capacidade
Atual
20
00
20
01
20
02
20
03
20
04
20
00
20
06
20
07
20
08
20
09
19
99
2.000
1.000
•18% a.a.: taxa estimada a partir do crescimento médio do período 2000-2004.
•2% a.a.: taxa estimada pela Usuport.
Fonte: Codeba
Porto de Aratu
Número de navios
700
600
500
400
300
200
100
0
1999
2000
2001
2002
Fonte: Codeba
2003
2004
Porto de Aratu
Navios - dias de espera para atracação
900
800
700
600
500
TGS
TGL
TPG
400
300
200
100
0
1999
2000
2001
2002
Fonte: Codeba
2003
2004
Porto de Aratu
Taxa de ocupação dos terminais
90%
80%
70%
TGS I S
TGS I N
TGS II
TGL S
TGL N
TPG
60%
50%
40%
30%
20%
10%
0%
1999
2000
2001
2002
Fonte: Codeba
2003
2004
Porto de Salvador: principais novas cargas
Carga
Aço
Celulose
Cobre
Ferro-liga
Frutas
Madeira
Malte
Pneus
Trigo
2005
300.000
90.000
100.000
50.000
50.000
100.000
0
2008
+500.000
+360.000
350.000
+270.000
2009
+100.000
+70.000
+150.000
+80.000
+180.000
Fonte: Codeba
Principais setores dinâmicos da economia baiana
86.975
Em toneladas
100.000
60.000
55.662
57.882
80.000
29.336
16.444
13.786
1.836
20.000
8.684
40.000
24.293
frutas
automóveis
1999
2000
2001
2002
2003
2004
Porto de Salvador - movimento de contêineres
Histórico e cenários futuros – 1.000 TEUs
500
400
16% a.a.
300
200
12% a.a.
100
Capac.
atual
1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005* 2006* 2007* 2008* 2009*
•16% a.a.: taxa estimada a partir do crescimento médio do período 2000-2004.
•12% a.a.: taxa estimada para a América Latina
Fonte: Codeba
Porto de Salvador
número de navios
1.200
1.000
800
TOTAL
S/ OP.
600
400
200
0
1999
2000
2001
2002
Fonte: Codeba
2003
2004
Porto de Salvador: contêineres X preços THC
CTN cheios
ANO
Unidades
THC
R$/CTN
TOTAL
1999
34.740
94,23
3.273.550
2000
42.123
117,00
4.928.391
2001
45.787
117,00
5.357.079
2002
55.506
170,00
9.436.020
2003
65.133
170,00
11.072.610
2004
75.881
289,00
21.929.609
2005
81.740
338,00
27.628.120
CTN cheios: 135%
Fontes: Codeba, armadores e usuários
THC: 744%
Taxas de crescimento: variação 2004/1999
THC, IPA, IGP-M e Tarifas Codeba
250%
207%
200%
150%
106%
86%
100%
50%
0%
0%
THC
IPA
IGP-M
Tarifas da
Codeba
IPA – indústria de transformação, coluna 29
Fontes: Codeba, armadores e IPEA
Receita Operacional Líquida - Taxa de crescimento
Codeba, Tecon e 250 maiores empresas BA
%
60
50
40
CODEBA
30
20
TECON
10
250 maiores
0
-10
-20
-30
2000
2001
2002
2003
Obs.: 2004 - 260 maiores empresas
Fonte: Imic
2004
THC
Evolução preços unitários
R$/unidade contêiner
350
Taxas de crescimento da Tecon:
movimento de contêineres cheios
e receita
70%
300
60%
250
50%
200
40%
150
30%
100
20%
50
10%
0
0%
2001
2002
2003
2004
Fontes: Codeba, Imic, FGV e armadores
2005
Contêiner
2001
2002
Receita
2003
2004
RESUMO
Gargalos
Redução da
competitividade
do usuário
C
Capacidade
operacional
não atende
demanda
Serviços
U
S
T
O
S
Granéis Sólidos
 Produtividade baixa
 Falta de + 1 berço
Granéis Líquidos + Produtos Gasosos
 Falta de + 1 berço
Carga Geral
 Falta de berço c/ profundidade > 11 m
Contêiner
 Produtividade baixa
 Falta de + 1 terminal p/ post panamax
 Preços indevidos
Estimativa de custos de ineficiência para os
usuários dos Portos de Salvador e Aratu em 2004
TERMINAL
VALOR
US$ Milhão
TGS - navios em espera
6,7
TGL+TGP - navios em espera
6,1
TECON - tarifas indevidas
3,6
TECON - carretas em espera
4,2
TOTAL
Fontes: Codeba, armadores e usuários – Cálculos: Usuport
20,6
Preços indevidos na movimentação de
contêineres no Porto de Salvador
Estimativa outubro/2005
SERVIÇO
THC
THC2
Segurança
Hora Extra
M. Vistoria
TOTAL
Valor unit. CONTÊINER
INDEVIDO
unidades
180,71
6.812
205,00
1.668
28,00
6.812
189,00
487
139,00
463
Fontes: Codeba, Tecon Salvador, Alfândega, armadores e usuários
TOTAL
R$
1.230.942
222.194
190.727
91.958
64.357
1.800.178
THC nos portos brasileiros
Abril/2005
R$/contêiner
89,25
89,25
135,00
185,00
183,36
200,00
200,00
220,00
250,00
265,00
284,00
340,00
347,00
98,18
140,00
166,00
229,18
230,00
240,00
275,00
313,00
335,00
473,00
Rio de Janeiro
Sepetiba
Vitória
Recife
Santos
Itajaí
São Francisco do Sul
Manaus
Pecém
*
Salvador
Rio Grande
Paranaguá
Suape
* THC sem as cobranças em duplicidade de serviços THC2,
manuseio para vistoria, recebimento, transporte e horário extraordinário
Fontes: Maersk e Zin
Ações da Usuport
Set/2004 a Out/2005
1.
Terminal de Grãos do Porto de Aratu
2.
Preços e serviços para contêineres
3.
THC2
4.
I Seminário Nacional de Modernização dos Portos
5.
Infra-estrutura dos Portos de Salvador e Aratu
6.
Revista Porto Moderno
7.
Acessibilidade rodoviária ao Porto de Salvador
8.
Revitalização do Comércio com o Projeto de Expansão do Porsal
9.
Rodovias Federais na Bahia
10. Sobrepreço de segurança no terminal de contêiner
Conclusões = Desafios
• Está havendo perda de competitividade nos últimos 5 anos.
Deveremos inverter esta tendência.
• Queremos a construção de um ambiente favorável a
competitividade dos usuários.
• Quais os nossos benchmarks de preços portuários e
produtividade?
• Queremos qualidade na prestação dos serviços portuários.
• Queremos a livre concorrência na prestação dos serviços e
onde houver monopólio, que haja o indispensável controle.
• Queremos a retomada dos investimentos na infra-estrutura
portuária e de sua acessibilidade.
• Queremos uma gestão ágil e independente de governos,
exercendo os papéis de controle e fiscalização da Autoridade
Portuária.
Associação de Usuários dos Terminais Portuários de Salvador
Paulo Roberto Batista Villa
Diretor Executivo
Anne Beatriz Queiroz
Assistente administrativa-financeira
Lara Mueller
Assessora de comunicação
Ricardo Luciano Souza
Economista
Praça Conde dos Arcos, s/n
40.015-120 Salvador BA
Tel (71) 3241 7337
usuport@usuport.org.br
Download

Apresentação Usuport