Expediente
Ne w s
janeiro/março 2007
Diretor Presidente: Paulo Bertinetti
Diretor Operacional: Romildo Bondan
Diretor Comercial e Marketing: Thierry Rios
Responsáveis pelo boletim: Felipe Dumont e Marina Vidal
Av. Maximiano da Fonseca, 201
Quarta Secção da Barra
CEP - 96204-040
Rio Grande-RS
Fone: (53) 3234 3000
www.tecon.com.br
e.mail: marketing@tecon.com.br
Tecon RG,
dez anos!
Editorial
Estamos fazendo 10 anos de vida. Para um
terminal de containers, não é muito tempo,
principalmente porque parece ter sido ontem que
operamos o primeiro navio em nosso recémprivatizado Tecon RG.
Para quem não lembra, era um sábado, o navio
chamava-se Deike Rickmers , do armador Mistui
OSK Lines e foram movimentados 316 containers.
Passados 10 anos, muitas coisas aconteceram, a
grande maioria, positivas. O que nos colocou entre
os bons terminais de containers do Brasil.
Entretanto se tivéssemos que escolher apenas um
grande feito, diríamos que foi o de termos
cumprido o compromisso de investimentos
capazes de alavancar os projetos de nossos
clientes. Foram investimentosdesde os
compulsórios, em infra-estrutura, até aqueles que
julgávamos importantes para o mercado gaúcho.
Sem duvida, estamos fazendo a nossa parte e não
estamos fazendo sozinhos. Armadores,
exportadores, importadores, assim como todos os
segmentos que se envolvem na operação
portuária, tem sido nossos parceiros, mantendo-se
on board apesar das ocasionais turbulências da
economia do país.
Pois bem, 2007 já começou e com ele a certeza de
que vamos continuar avançando da mesma forma
que fizemos desde 1997. Ano novo, vida nova ...
nem tanto!
Ampliação
Novo berço, mais equipamentos
A construção do terceiro berço do Terminal, iniciada no final do ano
passado, teve sua primeira estaca cravada no último dia 1º de março,
exatamente 10 anos após o início de nossas operações. Ela é a primeira de um
conjunto de 320 estacas que servirão de apoio estrutural para os 250 m. de
cais que deverão estar terminados ainda no presente ano.
Uma vez concluída, a extensão total de 850 metros vai permitir a atracação
simultânea de três navios, fazendo com que o atual sistema de janelas atinja
uma performance ainda mais eficiente, agilizando significativamente as
operações no Tecon RG.
Na foto ao lado, podemos observar também os novos guindastes postPanamax que deverão ser transladados para o cais atual nos próximos 30 / 60
dias. Eles estarão em operação juntamente com os atuais equipamentos, o
que fará com que a produtividade media do Terminal cresça de modo
significativo.
A palavra do Diretor-Presidente
Paulo Bertinetti fala dos dez anos à frente do Terminal
O projeto Tecon RG já na sua concepção foi sempre muito desafiador e marcado pelo
objetivo da modernização das operações portuárias e principalmente na relação com o
mercado. Mantemos a proposta de quebrar paradigmas numa atividade que possui,
culturalmente, marcas muito fortes. O processo de modernização dos portos em 1997
estava apenas começando. Fomos o primeiro terminal de containers do Brasil a ser
privatizado, após um processo licitatório bastante concorrido. Uma nova história
começava a ser escrita. Após essa década, podemos dizer que alcançamos resultados
além dos projetados em termos de movimentação. Previmos no projeto original em
2006 uma movimentação de 194.748 containers e fechamos o ano movimentando
364.872 containers, ou seja, 187% além do esperado. Se avaliarmos o crescimento na
movimentação de containers do porto do Rio Grande antes e após a modernização
doTerminal, passamos de 6,72% a.a. para 16,64% a.a., resultado dos investimentos
realizados em infra-estrutura, tecnologia, equipamentos, padronização de processos e
principalmente na qualificação das pessoas que formam as equipes de trabalho,
garantindo com isto a qualidade dos serviços prestados. É natural que com esse novo
desenho os resultados em produtividade (containers movimentados por hora) tenham
passado de 10 mov/h para 44 movs/h, ou seja, mais de 300% de aumento, trazendo
ganhos e credibilidade junto aos nossos clientes armadores . Mesmo assim, ainda
estamos apenas no início do caminho. É necessário continuar evoluindo em questões
como relacionamento com a mão-de-obra avulsa, investimentos do governo nos modais
ferroviário, hidroviário e rodoviário, facilitando o escoamento da produção gaúcha,
incentivos aos importadores e exportadores, planejamento dos órgãos públicos voltados
para o comércio exterior, atuação integrada entre os demais agentes, como órgãos
fiscalizadores, representantes dos clientes, transportadores, tudo isto suportado pela
vontade politica de nossos representantes que definitivamente devem ver o porto do Rio Grande como porto do Estado e não o porto apenas da
cidade do Rio Grande. Não podemos esquecer que por aqui passa o comercio do Rio Grande do Sul.
O contrato de arrendamento do Tecon RG com a SUPRG mantém um cronograma de investimentos nos primeiros vinte e cinco anos de
vigência, o qual estamos, antecipando a segunda fase de expansão em cinco anos, o que demonstra a credibilidade no potencial do projeto, bem
como o desenvolvimento do Estado no futuro. Até o momento já investimos mais de US$ 90 milhões e até o segundo semestre de 2007
estaremos com 850 metros de cais, possibilitando a operação simultânea de três navios e uma barcaça. Serão incorporados aos equipamentos
mais dois guindastes STS post-Panamax e quatro Rubber Tyred Gantry Cranes - RTG, guindastes de pórtico sobre pneus para o manuseio de
containers no pátio, que trarão agilidade e o aumento de área para containers. Contaremos com mais 30 mil metros quadrados de área
pavimentada contígua ao novo cais, chegando ao total de 250 mil metros quadrados, o que possibilitará a armazenagem de 30 mil TEU. Estamos
preparados para atender navios maiores do que 6.000 TEU com 280 m de comprimento , que com certeza passarão a escalar a costa brasileira.
Com o projeto concluído, a capacidade de operação do Tecon RG passará para 1.250 mil TEU, o dobro do operado atualmente.
Estamos sempre atentos na evolução do projeto TECON RIO GRANDE , só assim podemos atender este mercado competitivo e exigente como
o nosso.
Clientes do Tecon RG falam sobre os
10 anos de parceria
“Pela qualidade e quantidade de serviços internacionais que são atendidos pelo Tecon RG, literalmente, o mundo passa
por aí.”
Henrique Freitas - CSAV
“Nestes 10 nos do Tecon RG, o grupo Hamburg Süd ratifica seu engajamento, juntamente com toda comunidade
gaúcha, em promover o desenvolvimento regional e aumento do comércio internacional através desse importante
porto.”
Carlos Câmara - Hamburg Süd
“O Tecon RG sempre foi pioneiro, tanto na compra de novos equipamentos para melhoria da produtividade, como no
investimento em pessoal. Sem falar no sistema de janelas, que serve de exemplo para outros portos do Brasil.”
Bruno Luiz Barco - Zim Lines
"Nestes 10 anos, na cidade Noiva do Mar, vimos um terminal nascendo. Tão jovem, já figura como um dos melhores
terminais do Brasil, porem a maior satisfacao é a expectativa que desponta dos investimentos que o Tecon RG anunciou,
os quais esperamos que se tornem uma realidade, promovendo o crescimento do nosso porto”
Marlos Tavares Silva - Maersk
“Conte dez, conte com o Tecon nota 10 !”
Danilo Ramos - CMA-CGM
SUPRG homenageia os 10 anos do Tecon RG
E
stiveram presentes no Tecon RG, o Superintendente
Geral do Porto do Rio Grande, Bercilio Osvaldo da
Silva, o Diretor Administrativo e Financeiro, Cinésio
Cerqueira Neto e o Eng. Vidal Mendonça. Na ocasião
entregaram a Paulo Bertinetti um quadro
homenageando os 10 anos do Tecon RG, citando a
relação que nasceu em 1997:
“Há dez anos surgia uma parceria vitoriosa, reconhecida
por todo segmento portuário brasileiro e internacional.
Hoje quando falamos do Porto do Rio Grande
lembramos do Tecon e quando falamos do Tecon Rio
Grande, lembramos do Porto. O trabalho em conjunto
ao longo destes 10 anos resultou no fortalecimento
dessas duas marcas que hoje são conhecidas como uma
só.”
Bertinetti agradeceu a homenagem em nome da
Diretoria e dos funcionários, citando que a relação entre
das duas entidades deve continuar sendo conduzida de
forma harmônica e tranqüila nos próximos anos.
Trabalhando juntos há 10 anos
Quarenta colaboradores que estão com o Tecon RG desde março de 1997 se reuniram para uma foto
comemorativa destes 10 anos de convivência
38
30
34
39
35
31
32
36
40
37
33
29
28
1 - Paulo Roberto Telesca Bertinetti
2 - Romildo Fernandes Bondan
3 - Paulo Fernando Carrasco
4 - Luiz Sérgio Fisher de Castro
5 - Luiz Henrique Fonseca Dias
6 - Ronaldo Oliveira Gonçalves
7 - Luiz Carlos Oliveira Andrada
8 - Luiza Maria da Silva Rodrigues
9 - Roberto Rodrigues René
10 - João Felipe Aquere
11 - Antonio Marne Viana da Silva
12 - João Francisco dos Santos Macedo
13 - Eduardo Castella Xavier
14 - Fábio Romeu Danigno
15 - Osvaldo Luiz Alves de Medeiros
16 - Carlos Tavares Acunha
17 - Paulo Roberto Paz Alves
18 - Adair Luiz da Costa
19 - Giovani Simões da Silva
20 - Edison Fonseca da Silva
21 - Paulo Fernando Lisboa Machado
22 - Luiz Alberto Costa
23 - Adolfo Nery dos Santos da Conceição
24 - Jordan da Silva Domingues
25 - Adão Luiz Farias
26 - Max de Farias Ulguim
27 - Mirian Conceição Ceiglinski
28 - Clenir Freitas Loureiro
29 - Sérgio Hornes Rodrigues
30 - Francisco José De La Rocha Domingues
31 - Gustavo Porciúncula Alves
32 - Paulo Adão da Silva Soares
33 - Flávio Damati Louzada
34 - Jorge Lauro Machado Alves
35 - Gilson Tadeu Albernaz Arrieche
36 - João Eduardo Furtado Garcia
37 - Luiz Wagner Paz Xavier
38 - Luiz Fernando de Oliveira Varella
39 - Claudomar Farias da Luz
40 - José Ubaldo Guimarães Acosta
A nota fiscal no 0001
A
té fevereiro de 1997 Mirian Ceiglinski era funcionária do Contecon. Estava
em licença-maternidade quando foi chamada pelo Tecon RG, que acabara de
assumir o Terminal, e convidada a se incorporar à nova equipe. Aceitou e
começou a trabalhar no Faturamento, função que já exercia no antigo operador.
Seu conhecimento da área foi de grande valia. Imediatamente assumiu o
Faturamento e assim ela emitiu a Nota Fiscal nº 00001 do Tecon, no dia 06 de
março de 1997. O cliente era a Mitsui OSK Lines, o serviço cobrado se referia à
movimentação de 264 containers.
Ela lembra que ao ingressar no faturamento, não havia um programa específico
para emissão ou controle das notas fiscais. Era usado um software de planilhas
(Exel) e as dificuldades eram óbvias. Imediatamente começou a ser implantado
um sistema usado pela Wilson,Sons, o que veio a facilitar o serviço.
Mirian tem boas lembranças dos primeiros tempos do Tecon. Recorda que um
dia uma NF foi devolvida por um cliente que não concordava com seu conteúdo.
Com uma simples olhada, verificou não haver nada errado e não encontrou
nenhum motivo para a devolução. Tomou como ponto de honra não emitir uma
nova: devolveria de qualquer maneira o mesmo documento ao cliente.
Foi quando uma colega ao abastecer de tinta uma almofada de carimbos,
derramou o líquido (vermelho) por toda a pequena sala do Faturamento,
especialmente sobre a dita nota fiscal. Resultado: nova Nota.
Mirian não lembra exatamente o número de emissões por dia naquele tempo,
mas era algo em torno de 10. Hoje são perto de 200.
No dia 6/3/1997, Mirian emitiu a primeira NF
Os números destes 10 anos
Containers Movimentados (unidades)
Containers Movimentados (TEUs)
Containers Reefers
Movimentação de Transbordo
Produtividade Média (movimentos/hora)
Navios Operados
Movimentação de Navegação Interior
Movimentação de Cabotagem
Download

edição 10 anos 4 paginas.cdr