Adelina do S. S. Belém
Bibliotecária
CITAÇÕES E REFERÊNCIAS
Normalização Documental de acordo com a
ABNT
NBR 10520/ ago.2002 – Informação e
Documentação – Citações em documentos
– Apresentação
NBR 6023/ ago. 2002 – Informação e
Documentação - Referência – Elaboração
CITAÇÃO – NBR 10520/2002
1 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO
“Citação é a menção de uma informação
extraída de outra fonte.” (ABNT, 2002, p. 1).
Nas citações, as chamadas pelo sobrenome do
autor, pela instituição responsável ou título incluído na
sentença, devem ser em letras maiúsculas e minúsculas e,
quando estiverem entre parênteses, devem ser em letras
maiúsculas.
EXEMPLOS
a) “Conforme Gressler (2003, p. 29) ”A ciência se destaca
quando consegue unir o saber e o fazer, dando origem à
tecnologia, ou seja, à ciência aplicada às técnicas.”
b) ”A ciência se destaca quando consegue unir o saber e o
fazer, dando origem à tecnologia, ou seja, à ciência
aplicada às técnicas.” (GRESSLER, 2003, p. 29).
1.1
TIPOS
1.1.1 Citação Direta ou Literal - Transcrição textual de
parte do autor consultado. Com até três linhas, deve estar
entre aspas duplas, inserida no próprio parágrafo e com a
mesma fonte do texto utilizado.
EXEMPLO
a) De acordo com King e Tenopir (1998, p. 176) “Os artigos
de revistas acadêmicas são lidos com muito mais freqüência
que qualquer outro tipo de publicação.”
b) “Os artigos de revistas acadêmicas são lidos com muito
mais freqüência que qualquer outro tipo de publicação.”
(KING; TENOPIR, 1998, p. 176).
1.1.2 Citação Direta Longa - com mais de três linhas,
deve ser destacada com recuo de 4 cm da margem
esquerda, com fonte menor que a do texto utilizado e
sem aspas.
EXEMPLO
A respeito da responsabilidade social do cientista,
Candotti (2002, p.17), comenta:
Há uma dimensão ética da
divulgação científica na qual eu
gostaria de me deter: a circulação
das idéias e dos resultados de
pesquisas é fundamental para
avaliar o seu impacto social e
cultural, como também para
recuperar, por meio do livre debate
e confronto de idéias, os vínculos e
valores culturais que a descoberta
do novo, muitas vezes, rompe ou
fere.
1.1.3 Citação Indireta – Texto baseado na obra do
autor, e a indicação da página após o ano é opcional.
EXEMPLO: A divulgação da ciência ainda é um
problema de grande complexidade (MORA, 2003).
1.1.4 Citação de Citação – Direta ou indireta de um
texto em que não se teve acesso ao original. É
indicada pelas expressões ”citado por” ou “apud”
EXEMPLO 1:
Carvalho citado por Souza (2005, p. 25)
Carvalho (apud SOUZA, 2005, p. 25).
ou
EXEMPLO 2: Conforme Barros (2004) citado por
Gomes (2005, p. 33).
1.1.5 Citação com um autor
EXEMPLOS: No texto
a) Conforme Martins Filho (1998, p. 183) “Se até hoje há
um quase total desconhecimento dos direitos autorais
referentes à publicação de livros, o que dizer da
parafernália referente aos direitos de imagens, sons,
programas, CD-ROM, software, Internet.”
b) “Se até hoje há um quase total desconhecimento dos
direitos autorais referentes à publicação de livros, o que
dizer da parafernália referente aos direitos de imagens,
sons, programas, CD-ROM, software, Internet.” (MARTINS
FILHO, 1998, p. 183).
Na lista de Referências
MARTINS FILHO, Plínio. Direitos autorais na Internet.
Ciência da Informação, Brasília, v.27, n.2, p. 183-188,
maio/ago. 1998.
1.1.6 Citação com dois autores
EXEMPLOS: No texto
a)
Conforme King e Tenopir (1998, p. 176) “Os
artigos de revistas acadêmicas são lidos com muito mais
freqüência que qualquer outro tipo de publicação.”
b)
“Os artigos de revistas acadêmicas são lidos
com muito mais freqüência que qualquer outro tipo de
publicação.” (KING; TENOPIR, 1998, p. 176).
Na lista de Referências
KING, Donald W.; TENOPIR, Carol. A publicação de revistas
eletrônicas: economia da produção, distribuição e uso.
Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n.2, p. 176- 182,
maio/ago. 1998.
1.1.7 Citação com três ou mais autores
EXEMPLOS: No texto
a)
Conforme Cintra et al. (2002, p. 20)”o conhecimento
acontece no extremo do emissor, responsável pela criação
em si e no extremo do receptor, onde se dá a recepção da
informação criada.”
b)
” O conhecimento acontece no extremo do emissor,
responsável pela criação em si e no extremo do receptor,
onde se dá a recepção da informação criada.” (CINTRA et al.,
2002, p. 20).
Na lista de Referências
CINTRA, Anna Maria Marques et al. Para entender as
linguagens documentárias. 2. ed. rev. e atual. São Paulo:
Polis, 2002. 96 p. (Coleção Palavra – Chave, 4).
1.1.8 Citação de trabalhos sem autoria (anônimo)
EXEMPLO: No texto
“ Os alunos em geral gostam muito de quadrinhos, mas
nem sempre percebem os detalhes mais significativos da
linguagem utilizada nessa arte.” (MANUAL..., 1998).
Na lista de Referências:
MANUAL Pedagógico da Biblioteca da Escola. Brasília:
FNDE, 1998. 90 p.
1.1.9 Citação de trabalho, cujo o autor é pessoa
jurídica
EXEMPLO: No texto
“Comunidade tem que poder ser intercambiada em
qualquer circunstância, sem quaisquer restrições estatais,
pelas moedas dos outros Estados – Membros. ” (COMISSÃO
DAS COMUNIDADES EUROPÉIAS, 1992, p. 34).
Na lista de Referências
COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPÉIAS. A União
europeia. Luxemburgo: Serviço das Publicações Oficiais
das Comunidades Européias, 1992.
1.1.10 Citação de vários trabalhos de um mesmo
autor
Devem ser citadas pelo sobrenome e os vários anos da
publicação em ordem cronológica, separados por vírgula.
EXEMPLOS: Conforme Dreyfuss (1989, 1991, 1995)
(DREYFUSS, 1989, 1991, 1995)
1.1.11 Citação de vários autores com a mesma idéia
EXEMPLOS: Ela polariza e encaminha, sob a forma de
“demanda coletiva”, as necessidades de todos (FONSECA,
1997; PAIVA, 1997; SILVA, 1997).
Diversos autores salientam a importância do
“acontecimento desencadeador” no início de um processo
de aprendizagem (CROSS, 1984; KNOX, 1986; MEZIROW,
1991).
1.1.12 Quando houver coincidência de sobrenomes
Acrescentam-se as iniciais de seus prenomes.
EXEMPLOS: (BARBOSA, C., 1958)
(BARBOSA, O., 1959)
1.1.13 Citações extraidas da Internet
Devem seguir os mesmos padrões das outras citações,
porém o endereço eletrônico e a data de acesso devem aparecer
após os dados essenciais na lista de referências.
EXEMPLOS: No texto
a)
“O termo chuva ácida foi primeiramente usado em
1872 por Robert Angus Smith, um químico e climatologista
inglês. Ele usou para descrever a precipitação ácida em
Manchester logo após a Revolução Industrial”. (CHUVA.., 2006).
Na lista de Referências:
CHUVA ácida. Disponível em :
http//educar.sc.usp.br/quimapoio/Chuvaacida.html. Acesso em: 23
jul. 2006.
b) No texto:
“Os poluentes mais sérios na chuva ácida são os ácidos fortes”.
(FRANCISCO, 2006).
Na lista de Referências
FRANCISCO, Regina Helena Porto. Chuva ácida. Disponível em:
http://www.cdcc.sc.usp.br/quimica/ciencia/chuva.html. Acesso
em: 23 jul. 2006.
1.1.14 Citação de informação pessoal
Quando se tratar de dados obtidos por informação
verbal (palestras, debates, comunicações, etc.), indicar entre
parênteses, a expressão informação verbal, mencionando-se os
dados disponíveis em Notas de Rodapé.
Este tipo de citação deve ser evitado , principalmente
em trabalhos técnico-científicos sempre que possível, visto que
traz dificuldades para o leitor conferir os dados ou as
informações comunicadas pessoalmente.
EXEMPLO: No texto:
O novo medicamento estará disponível até o final
deste semestre (informação verbal)1.
No rodapé da página:
________________
1Notícia
fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de
Engenharia Genética em Londres, em outubro de 2001.
1.1.15 Citação de trabalhos em fase de elaboração
Deve ser mencionado o fato, indicando-se os dados
disponíveis, em Nota de Rodapé.
EXEMPLO: No texto
Os poetas selecionados contribuíram para a
consolidação da poesia no Rio Grande do Sul, século XIX e
XX (em fase de elaboração)1.
No rodapé da página
1Poetas
rio-grandenses, de autoria de Elvo Clemente, a ser
editado pela EDIPUCRS, 2002.
1.2 SISTEMAS DE CHAMADA
As citações devem ser indicadas no texto por um
sistema numérico ou autor – data.
1.2.1 Sistema numérico – Não deve ser utilizado quando
há notas de rodapé,
A indicação da numeração pode ser feita entre
parentêses, alinhada ao texto, ou situada pouco acima da
linha do texto em expoente à linha do mesmo, após a
pontuação que fecha a citação.
EXEMPLOS: Diz Fernando Pessoa “Tudo vale a pena, se a
alma não é pequena.” (15)
Diz Fernando Pessoa “Tudo vale a pena, se a
alma não é pequena.” 15
1.2.2 Sistema autor-data
Neste sistema, a indicação da fonte é feita pelo
sobrenome do autor, seguido do ano e da página , no caso de
citação direta. E pela primeira palavra do título seguida de
reticências, no caso das obras sem indicação de autoria.
EXEMPLOS: No texto
a) Merriam e Caffarella (1991) observam que a localização de
recursos tem um papel crucial no processo de aprendizagem
autodirigida.
Na lista de Referências
MERRIAM, S.; CAFFARELLA, R. Learning in adulthood: a
compreensive guide. San Francisco: Jossey-Bass, 1991.
REFERÊNCIAS – NBR 6023/2002
“Conjunto padronizado de elementos descritivos,
retirados de um documento, que permite sua identificação”. (ABNT,
2002, p. 2).
1 ORDEM DOS ELEMENTOS
1.1 OBRAS CONSIDERADAS NO TODO – Os elementos
essenciais são : Sobrenome(s) do(s) autor(es). Título.
Edição. Local (cidade): Editora , Data de publicação.
EXEMPLOS:
SCHAFF, Adam. História e verdade. 5. ed. São Paulo:
Martins Fontes, 1991.
1.1.1 Autor Pessoa Jurídica
BRASIL. Ministério da Justiça. Relatório de atividades. Brasília,
DF, 1993. 28 p.
IBGE. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro,
1993.
PARÁ. Tribunal de Contas dos Municípios. Roteiro prático de
orientação aos municípios. Belém: CEJUP, 1993.
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENESE. Relatório 1998.
Niterói, 1999. 86 p.
1.1.2 Sem autoria
ARTES do livro. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil,
1995.
1.1.3 Pessoa Física (Com Um, Dois, Três Ou Mais
Autores)
CASSAB, Maria Aparecida Tardin. Jovens e o futuro.
Niterói: Intertexto, 2001
GAMA, J. M. de F.; SOUTO, R. N. P. Coleção
entomológica do IEPA Ceramycidae (Coleoptera):
novos registros de ocorrência no Amapá. Macapá: IEPA.
73 p. ISBN 85-87794-04-3.
CRUZ, Anamaria da Costa; PEROTA, Maria Luiza Lores
Rocha; MENDES, Maria Tereza Reis. Elaboração de
referências (NBR 6023/2002). 2. ed. Rio de Janeiro:
Interciência; Niterói: Intertexto, 2002. 89 p.
CINTRA, Anna Maria Marques et al. Para entender as
linguagens documentárias. 2. ed. rev. e atual. São
Paulo: Polis, 2002. 96 p. (Coleção Palavra Chave, 4).
1.1.5 Trabalhos Acadêmicos
VIEIRA, I. M. Bioecologia e pesca do camarão,
Macrobrachium amazonicum (HELER, 1862) no Baixo
Rio Amazonas-Ap. Macapá. 2003. 142 f. Dissertação
(Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)- Universidade
de Brasília, Brasília, DF, 2003.
MARTINS, Gilberto Lima. Elis Regina: desenhista de sons.
2000. 73 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em
Biblioteconomia) – Escola de Biblioteconomia, Universidade
do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2000.
1.1.6 Eventos
CONGRESSO BRASILEIRO DE CÂNCER BUCAL, 4., 1999,
São Paulo. Anais... São Paulo: Sociedade Brasileira de
Odontologia, 1999. 92 p.
1.2 PARTE DE OBRA
1.2.1 Livros
Quando o autor do livro é o mesmo do capítulo
PAES, Marilene Leite. Gestão de documentos. In:________.
Arquivo: teoria e prática. 3. ed. rev. E ampl. Rio de
Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1997. cap. 4, p.53-119.
Autores diferentes
DIMAS, Antônio. Sobre liberdade. In: SANTIAGO, Silviano.
Vale quanto pesa: ensaios sobre questões políticoculturais. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. p. 13.
1.2.2 Trabalhos em eventos
PENA, S. D. J. Engenharia Genética –DNA: a testemunha
mais confiável em determinação de paternidade. In:
CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO DE FAMÍLIA, 1.,
1999, Belo Horizonte. Anais...Belo Horizonte: Del Rey,
1999. p. 343-352.
1.2.3 Artigos de Periódicos
Com autoria
VELHO, Léa. Avaliação acadêmica: a hora e a vez do “baixo
clero”. Ciência e Cultura, v.41, n.110, p. 957968, out., 1989.
LEONI, Ricardo. Novos métodos de gestão para garantir
resultados. O Globo, Rio de Janeiro, 6 ago. 2000. Boa Chance,
p.3.
Sem autoria
INTERNET 2 abre canais para pesquisa. Folha de Londrina,
Londrina, 21 maio 1998. Folha Informática, p. 4.
MAU hálito. Revista da APCD, São Paulo, v. 53, n. 1, p. 57,
jan./fev. 1999.
1.3 DOCUMENTOS EM MEIO DIGITAL E ELETRÔNICO
a) Autor pessoal – Com indicação de autoria
MARTINS, Izabel ; VEIGA, Maria Luisa. Perspectiva da
educação em ciências. Lisboa: Instituto de Inovação
Educacional, 1999. Disponível em: <http:www.iie.minedu.pt/iie/biblioteca/cdceb09/cdceb09-pdf.pdf>. Aceeso
em: 17 mar. 2001.
b) Sem indicação de autoria
MANUAL de redação e estilo. São Paulo: O Estado de S.
Paulo, 1997. Disponível em:
<http:www1.estado.com.br/redac/manual.html>. Acesso
em 19 maio 1998.
CYSNE, Marcus Nicodemos. O cavaleiro aluminoso. Vitória:
EDUFES, 2000. 1 CD-ROM.
1.4 OBRAS TRADUZIDAS
EXEMPLO:
SCHAFF, Adam. História e verdade. Tradução
Maria Paula Duarte. Revisão Carlos Roberto F. Nogueira. 5.
ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991. 317 p. (Novas
Direções).
1.5 DOCUMENTOS SONOROS
EXEMPLOS:
1.5.1No todo
VENTURINI, Flávio. Cidade eloz. São Paulo: CHorus/Som
Livre, 1991. 1 CD (ca.44 min.)
1.5.2 Faixa de CD
VILLA-LOBOS, Dado; RUSSO, Renato; BONFÁ, Marcelo. As
flores do mal. In: LEGIÃO URBANA. Uma outra estação.
Rio de Janeiro: Emi-Odeon, 1997. (ca. 59 min.) Faixa 3 (4
min. 32 s.).
1.6 FOTOGRAFIA
EXEMPLOS:
FORMANDOS de Biblioteconomia, turma 1968/Universidade
Federal do Paraná. Curitiba, 1968. 1 fotografia, p&b.
1.6.1 Fotografia de obra de arte
MEIRELLES, Victor. Paisagem de Humaitá, 19 fev. 1868.
Fotografia da pintura por J.F. Guimarães. 1878. 1 fotografia,
albúmen, p&b, 21 cm x 34 cm.
1.6.2 Álbum de fotografia
UNIVERSIDADE Federal do Espírito Santo: administração
Prof. Alaor Queiroz Araújo, 27 de junho de 1967. 1967. 1
álbum (32 fot., p&b, 18 cm x 24 cm), 30 cm x 45 cm.
1.7 PATENTES
EXEMPLO:
EMBRAPA. Unidade de Apoio. Pesquisa e Desenvolvimento
de Instrumentação Agropecuária (São Carlos, SP). Paulo
Estevão Cruvinel. Medidor digital multisensor de
temperatura para solos. BR n. PI 8903105-9, 26 jun.
1989, 30 maio 1995.
1.8 LEGISLAÇÃO
EXEMPLOS:
BRASIL. Decreto nº 2.134, de 24 de janeiro de 1997.
Diário Oficial [da República Federativa do Brasil],
Brasília, DF, n.18, 27 jan. 1997. Seção 1, p.1435-14236.
RIO DE JANEIRO (Estado). Lei nº 1.848, de 23 de julho de
1991. Dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o
exercício de 1992 e dá outras providências. Diário Oficial
[do] Estado do Rio de Janeiro, Niterói, v.17, n.140, 24
jul. 1991. parte 1, p 1.
REFERÊNCIAS
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR
6023- Informação e Documentação – ReferênciasElaboração. Rio de Janeiro, 2002. 24 p.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR
10520- Informação e Documentação – Citações em
documentos - Apresentação. Rio de Janeiro, 2006.
CRUZ, Anamaria da Costa; PEROTA, Maria Luiza Loures
Rocha; MENDES, Maria Tereza Reis. Elaboração de
referências (NBR 6023/2002). 2. ed. Rio de Janeiro:
Interciência; Niterói: Intertexto, 2002. 89 p.
RODRIGUES, André Figueiredo. Como elaborar
citações e notas de rodapé. 3. ed. amp. São Paulo:
Associação Editorial Humanitas, 2005. 74 p. (Coleção
Metodologias, v.2).
Obrigada pela atenção!
Adelina do S. S. Belém
Bibliotecária
adelina.belem@iepa.ap.gov.br
www.iepa.ap.gov.br
Download

Normas para fazer citação em um trabalho científico e