Repercussões da norma, necessidades e
propostas para grade curricular no ensino
superior tecnológico
Engenharia Civil
Escola Politécnica da USP
Francisco Ferreira Cardoso
Competência (profissional)
Como ensinar? Como aprender?
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
Iniciativas do Departamento de Engenharia
de Construção Civil
Competência (profissional):
Desenvolvimento e mobilização de conhecimentos,
habilidades e atitudes nas dimensões: educacional,
técnica, econômica, social, política, ética, cultural e
ambiental, considerando-se relações pessoais e
interpessoais.
Expressa-se, fundamentalmente, na capacidade de
responder satisfatoriamente às exigências de uma
ocupação, com a mobilização de recursos e a participação
consciente, crítica e ativa no mundo do trabalho e na
esfera social.
CARBONE, Pedro Paulo; BRANDÃO, Hugo Pena; LEITE, João Batista Diniz; VILHENA, Rosa Maria de Paula. Gestão por
competência e gestão do conhecimento. 2ª edição. RJ, Editora FGV, 2006.
3
Competência (profissional):
Com a implantação da Norma de
Desempenho, quais conhecimentos,
habilidades e atitudes desenvolver e
mobilizar nos diferentes profissionais
(ocupações) envolvidos nos
empreendimentos?
Quais são exigências específicas da
ocupação de Engenheiro Civil?
4
Competência (profissional):
• Conhecimento: saber
Informações que causam impacto sobre o
julgamento ou comportamento
• Habilidade: fazer
Aplicação produtiva do conhecimento
(capacidades intelectuais ou motoras)
• Atitude: ser
Conduta em relação aos outros, ao trabalho ou
a situações
5
Competência (profissional):
Desenvolvimento e mobilização de conhecimentos,
habilidades e atitudes nas dimensões: educacional,
técnica, econômica, social, política, ética, cultural e
ambiental, considerando-se relações pessoais e
interpessoais.
Até que nível de profundidade fazer isso?
Em quais conteúdos?
Como atingir o resultado almejado?
6
Quais níveis mínimos de domínio nas competências?
Psicólogo (Educação)
EUA, 1913 – 1999
Taxonomia de Bloom
7
Quais níveis mínimos de domínio nas competências?
Taxonomia de Bloom
Divide as possibilidades de aprendizagem em três grandes
domínios:
- o cognitivo, abrangendo a aprendizagem intelectual;
- o afetivo, abrangendo os aspectos de sensibilização e
gradação de valores;
- o psicomotor, abrangendo as habilidades de execução de
tarefas que envolvem o organismo muscular.
Cada um destes domínios tem diversos níveis de
profundidade de aprendizado.
8
Quais níveis mínimos de domínio nas competências?
Nível 1 (Cognitivo): Conhecimento
Capacidade de recordar um conteúdo previamente aprendido.
Nível 2: Compreensão
Capacidade de compreender o significado do conteúdo.
Nível 3: Aplicação
Capacidade de utilizar o conteúdo aprendido em situações novas concretas.
Nível 4: Análise
Capacidade de quebrar o conteúdo em suas partes constitutivas de modo que sua
estrutura organizacional possa ser entendida.
Nível 5: Síntese
Capacidade de unir para formar um todo novo, um padrão.
Nível 6: Avaliação
Capacidade de julgar o valor do conteúdo para um determinado propósito.
9
Quais níveis mínimos de domínio nas competências?
Nível 1 (Cognitivo): Conhecimento
Capacidade de recordar um conteúdo previamente aprendido.
Nível 2: Compreensão
Capacidade de compreender o significado do conteúdo.
Nível 3: Aplicação
Capacidade de utilizar o conteúdo aprendido em situações novas concretas.
Nível 4: Análise
Capacidade de quebrar o conteúdo em suas partes constitutivas de modo que sua
estrutura organizacional possa ser entendida.
Nível 5: Síntese
Capacidade de unir para formar um todo novo, um padrão.
Nível 6: Avaliação
Capacidade de julgar o valor do conteúdo para um determinado propósito.
10
Quais níveis mínimos de domínio nas competências?
Nível 1 (Cognitivo): Conhecimento
Capacidade de recordar um conteúdo previamente aprendido.
Nível 2: Compreensão
Capacidade de compreender o significado do conteúdo.
Nível 3: Aplicação
Capacidade de utilizar o conteúdo aprendido em situações novas concretas.
Nível 4: Análise
Capacidade de quebrar o conteúdo em suas partes constitutivas de modo que sua
estrutura organizacional possa ser entendida.
Nível 5: Síntese
Capacidade de unir para formar um todo novo, um padrão.
Nível 6: Avaliação
Capacidade de julgar o valor do conteúdo para um determinado propósito.
11
O que ensinar / aprender?
• Desempenho estrutural
• Segurança contra incêndio
• Segurança no uso e na operação
• Estanqueidade
• Desempenho térmico
• Desempenho acústico
• Desempenho luminoso: iluminação artificial
• Durabilidade e manutenibilidade
• Saúde, higiene e qualidade do ar
• Funcionalidade e acessibilidade
• Conforto tátil, visual e antropodinâmico
• Adequação ambiental
Como ensinar? Como aprender?
Como ensinar? Como aprender?
Aprendizagem passiva: aula expositiva
Jean-Marc Côté (1899)
Albert Anker (1896)
Como ensinar? Como aprender?
Aprendizagem ativa:
Aprendizagem Baseada em Problema / Projeto (PBL)
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
Figu ra - Esq u em a d e flexib ilização d as h ab ilitaçõ es / cu rso s a ser aten d id o n o s p ro cesso s d e revisão d as estru tu ras cu rricu lares
D iscip lin as d o sem estre
1
2
3
4
5
6
7
1 sem
28
2 sem
28
3 sem
28
4 sem
28
5 sem
28
6 sem
28
7 sem
28
8 sem
24
9 sem
TF
20
1 0 sem
TF
20
260
480
1 2 % M ó dulo na habilitação (to tal o u parcialm ente) o u em o utra habilitação , o u Fo rm ação em pesquisa (inclui TF)
540
1 4 % O ptativas livres
840
2 2 % Engenharia e C iência da engenharia
48%
1020
2 6 % H abilitação
48%
1020
2 6 % Fo rm ação básica
74%
3900
100%
1 6 0 Estágio
4 0 6 0 T otal
A s C o C s po dem realizar ajustes no s blo co s de co res, em função de necessidades específicas de cada habilitação / curso o u do ciclo básico .
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
Figu ra - Esq u em a d e flexib ilização d as h ab ilitaçõ es / cu rso s a ser aten d id o n o s p ro cesso s d e revisão d as estru tu ras cu rricu lares
D iscip lin as d o sem estre
1
2
3
4
5
6
7
1 sem
28
2 sem
28
3 sem
28
4 sem
28
5 sem
28
6 sem
28
7 sem
28
8 sem
24
9 sem
TF
20
1 0 sem
TF
20
260
480
1 2 % M ó dulo na habilitação (to tal o u parcialm ente) o u em o utra habilitação , o u Fo rm ação em pesquisa (inclui TF)
540
1 4 % O ptativas livres
840
2 2 % Engenharia e C iência da engenharia
48%
1020
2 6 % H abilitação
48%
1020
2 6 % Fo rm ação básica
74%
3900
100%
1 6 0 Estágio
4 0 6 0 T otal
A s C o C s po dem realizar ajustes no s blo co s de co res, em função de necessidades específicas de cada habilitação / curso o u do ciclo básico .
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
1
2
3
4
5
6
7
8
1
2
9
10
11
12
13
14 15 16
Representação
Gráfica na
Engenharia
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
Int ro duç ã o
a s E ngs .
C iv il e
A m bie nt a l
EC3
Ciclo
Básico
62
24%
PCC
29
11%
3
PEF
41
16%
1
Introdução ao projeto
2
de engenharia
Optativas Livres
Administração
3
4
Optativas Livres
Física das construções 4
PHA
22
8%
5
Optativas Livres
5
PTR
20
8%
6
Projeto
10
4%
7
Outros
16
6%
8
Optativas
livres
28
11%
Módulo de
Formação
32
12%
260
100%
6
7
8
Optativas
Livres
Projeto de
edifício
Projeto de
infraestrutura
Optativas Livres
9
Optativas Livres
TF
9
10
Optativas Livres
TF
10
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
1
2
11
12
13
14 15 16
Representação
Gráfica na
Engenharia
17
18
19
20
21
24
Optativas Livres
5
Optativas Livres
25
26
27
28
1
Introdução ao projeto
2
de engenharia
Optativas Livres
4
Materiais de
Construção e sua
Aplicação II
Materiais de
Construção e sua
Aplicação I
3
Tecnologia e Gestão da
Produção de Edifícios I
Física das construções 4
Tecnologia e Gestão
da Produção de
Edifícios II
Estruturas de Concreto
I
6
8
23
Int ro duç ã o
a s E ngs .
C iv il e
A m bie nt a l
3
7
22
Engenharia
Optativas
Projeto de Sistemas
Geotécnica e de
Livres
edifício prediais I
Fundações
Sistemas
prediais II
Optativas Livres
T e c no lo gia e
G e s t ã o da
P ro duç ã o de
E dif í c io s III
Estruturas de Concreto
II
Sistemas
Estruturais
Estruturas de
Aço
5
6
E le t ric ida de
A plic a da
7
8
9
Optativas Livres
TF
9
10
Optativas Livres
TF
10
A nova Estrutura Curricular do curso de
Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP
Disciplinas Optativas
PCC3535 - Durabilidade e gestão da vida útil
no ambiente construído
PCC3537 - Gestão de água e energia
PCC3538 - Simulação computacional de
desempenho energético do edifício
Disciplinas Pós-graduação
PCC-5952 Modelagem da Informação da Construção
(BIM)
PCC-5953 Simulação Computacional do Desempenho na
Construção
PCC-5959 Materiais e Soluções Avançadas de
Construção
PCC-5962 Construção Baseada em Desempenho
É também importante a integração do ensino
relacionado à norma com as atividades de pesquisa.
Papel principalmente desempenhado pelas
universidades públicas.
Conclusões
As competências a serem aprendidas vão além das relacionadas ao
conhecimento, incluindo habilidade e atitudes.
Os conteúdos relacionados à norma são bastante amplos. Há que delimitá-los,
em função da vocação de cada curso, e definir níveis de domínios cognitivos a
serem alcançado.
A forma tradicional de ensinar/ aprender não basta. Há que se praticar cada
vez mais formas de aprendizagem ativa nos cursos de engenharia civil (PBL e
outros).
As estruturas curriculares dos cursos de engenharia civil têm que oferecer
flexibilidade para os alunos definirem sua própria trajetória acadêmica; a
Escola Politécnica da USP busca isso.
A capacitação não se encerra na graduação. A aprendizagem profissional se dá
ao longo da vida. As instituições de ensino devem enfrentar esse desafio;
Escola Politécnica da USP busca isso.
Conclusões
As competências a serem aprendidas vão além das relacionadas ao
conhecimento, incluindo habilidade e atitudes.
Os conteúdos relacionados à norma são bastante amplos. Há que delimitá-los,
em função da vocação de cada curso, e definir níveis de domínios cognitivos a
serem alcançado.
A forma tradicional de ensinar/ aprender não basta. Há que se praticar cada
vez mais formas de aprendizagem ativa nos cursos de engenharia civil (PBL e
outros).
As estruturas curriculares dos cursos de engenharia civil têm que oferecer
flexibilidade para os alunos definirem sua própria trajetória acadêmica; a
Escola Politécnica da USP busca isso.
A capacitação não se encerra na graduação. A aprendizagem profissional se dá
ao longo da vida. As instituições de ensino devem enfrentar esse desafio;
Escola Politécnica da USP busca isso.
Obrigado
Francisco Ferreira Cardoso
francisco.cardoso@poli.usp.br
Download

Competência (profissional) - Sinduscon-SP