Desafios do Sistema de
Previdência Complementar
José Ribeiro Pena Neto
APRESENTAÇÃO
Visão de Cenários
Momento Atual
Desafios e Propostas
[2]
Cenário
Social

Crescimento de renda da população e
ascensão da Classe C;
Conquistas sociais consolidadas;
“Pleno Emprego”;
Bônus Demográfico:
• população em idade produtiva
• oportunidade rara de
desenvolvimento
Político
Previc como órgão de Estado;
• ambiente ainda burocrático;
• fiscalização não padronizada
Previdência Complementar Fechada –
prioridade na agenda de Governo;
• foi uma conquista na gestão Lula que
precisa retornar em 2014
Econômico
Ambiente de juros baixos: desafio e maior
sofisticação da gestão na busca de
rentabilidade;
“Escassez” de produtos alternativos no
mercado interno;
Legislação não aderente à situação
conjuntural.
Previdenciário
Reforço frequente do compromisso com
a estabilidade de regras e planos;
Pressão sobre custos (desp. adm.);
A conjuntura econômica exige da gestão:
• profissionalização e investimentos em TI;
• envolvimento dos órgãos estatutários
• fortalecimento da relação com
participantes e patrocinadoras
Concorrência e baixa cobertura da PEA
Falta da cultura de mercado
[3]
Social
Crescimento de renda da população e
ascensão da Classe C;
Conquistas sociais consolidadas;
“Pleno Emprego”;
Bônus Demográfico:
• população em idade produtiva
• oportunidade rara de desenvolvimento
[4]
Econômico
Ambiente de juros baixos: desafio e
maior sofisticação da gestão na busca de
rentabilidade;
“Escassez” de produtos alternativos no
mercado interno;
Legislação não aderente à situação
conjuntural.
[5]
Político
Previc como órgão de Estado;
• ambiente ainda burocrático;
• fiscalização não padronizada
Previdência Complementar Fechada –
prioridade na agenda de Governo;
• foi uma conquista na gestão Lula que
precisa retornar em 2014
[6]
Previdenciário
Reforço frequente do compromisso com a
estabilidade de regras e planos;
Pressão sobre custos (desp. adm.);
A conjuntura econômica exige da gestão:
• profissionalização e investimentos em TI;
• envolvimento dos órgãos estatutários
• fortalecimento da relação com participantes e
patrocinadoras
Concorrência e baixa cobertura da PEA
Falta da cultura de mercado
[7]
PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL - DESAFIO
 Há um grande dever de casa que estamos adiando: efetiva reforma da Previdência
− transferência de encargos entre gerações é cada vez mais intenso
− medidas incompletas: fator previdenciário ou fórmula 95
− Brasil é um dos poucos países que não tem idade mínima para aposentadoria (outros:
Equador, Irã e Iraque)
− Para cada 100 brasileiros entre 15 e 64 anos, há 11 idosos (> 65). Na Grécia, a relação é 29
para 100. Mas o Brasil já gasta 11,3% do PIB com benefícios previdenciários, pouco menos
que a Grécia, que gasta 11,9%. (Fonte: The Economist – 28 /9/2013)
 Cabe refletir sobre as seguintes questões:
− Redução do teto do primeiro pilar (hoje R$ 4.390,24)
− Compatibilização entre os regimes de caixa e capitalização
− Previdência Complementar obrigatória ( parcial ou integralmente)
[8]
REGIMES PRÓPRIOS - DESAFIO
Déficit Atuarial do RPPS: R$ 3,7 trilhões
Poupança do RPPS (Estados + Municípios): R$ 112,9 bilhões
Poupança do RPPS corresponde à 3,05%
do Reserva Necessária.
PrevFederação:
- Reduzir a despesa pública;
- Aumentar a cobertura previdenciária;
- Aumentar a poupança interna.
[9]
PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - MOMENTO ATUAL
 Temos um Sistema verdadeiramente consolidado, modernizado e próximo das
melhores práticas internacionais.
 As nossas práticas foram, em geral, construídas a partir de um cliente
compulsório, relevando-se as teorias e práticas de marketing.
 É preciso desenvolver a cultura de mercado, sobretudo no que se refere ao
desenvolvimento de produtos e canais de distribuição.
[10]
Raio -XMOMENTO
do Sistema
PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR
ATUAL
1.
Nível de solvência vem declinando ano após ano e teve queda
abrupta em 2013;
2.
“Duration” longa: aproximadamente 70% dos títulos detidos
pelos Fundos de Pensão tem vencimento médio superior a 10
anos;
3.
A volatilidade da renda fixa em 2013 representou perdas
contábeis estimadas de R$ 70 bi ao valor de mercado desses
títulos e a rentabilidade aquém da necessidade atuarial é
realidade para a carteira dos Fundos de Pensão em 2013;
4.
6,5 milhões de pessoas com rendimento acima do teto do
INSS¹; 15 mil empresas com faturamento anual entre R$ 100 e
R$ 400 milhões; 5 mil sindicatos e entidades de classe – Como
atingir esse potencial?
¹ PNAD 2011, desconsiderando os grupos ‘Sem rendimento’ e ‘Sem declaração’
² O teto do INSS em 2011 era de 6,77 vezes o salário mínimo
[11]
NOVO PERFIL DO PARTICIPANTE - DESAFIO
Era da Criatividade, Cultura,
Meio Ambiente e dos Valores
3 gerações convivem:

X – antes de 1980 – imigrantes digitais

Y – anos 1990 – nativos digitais

Z – no século 21 – mergulhados no mundo digital
O indivíduo de hoje:

Compartilha opiniões e na rede

Participa dos fatos

Exige informações rápidas

Tendência às decisões de curto prazo,
até mesmo as intertemporais
[12]
EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA - DESAFIO
Benefícios citados como um dos cinco
“mais importantes” pelos trabalhadores:
Assistência Médica
90%
Seguro de Vida
72%
Assistência Odontológica
59%
Vale Supermercado
56%
Plano de Aposentadoria
53%
Vale Refeição
43%
Check-up Médico
30%
Seguro de Acidentes Pessoais
29%
Vale Combustível
19%
Fonte: Metlife, 2011
[13]
EDUCAÇÃO PREVIDENCIÁRIA - DESAFIO
Pesquisa – UFMG - 2013
 61% da população brasileira não tem nenhuma aplicação financeira que garanta o seu
futuro
 1% dos brasileiros conseguem se financiar após a aposentadoria
Pesquisa BID – 2014 – América Latina
 Menos de três em cada 10 trabalhadores autônomos estão poupando para a
aposentadoria
 Entre 15 e 22 milhões de pessoas não terão poupado para a aposentadoria quando
2050 chegar
[14]
GESTÃO DO PASSIVO - DESAFIO
Quais os impactos do aumento da longevidade nos
planos de previdência?
Como se comportará esse aumento?
Em 2030
17% da população
terá mais de 60 anos.
Hoje temos 12,6%*
5,4 milhões será o
excedente feminino.
Hoje é de 5,1 milhões*
*Fonte: PNAD /IBGE - 2012
[15]
OUTROS DESAFIOS
O cenário obriga os gestores a se profissionalizarem cada vez mais.
O momento pede agilidade, espíritos abertos para transformações, mudanças de
comportamentos e práticas do cotidiano.
É fundamental que estejamos alinhados com a velocidade
e dinâmica do mercado.
[16]
OUTROS DESAFIOS
É preciso redesenhar os nossos produtos / capacidade de investimento.
Rever custos e gastos.
Redefinir forma de atuação.
[17]
APERFEIÇOAMENTOS
Novos Produtos
Tributação
80%
71%
70%
59%
60%
50%
50%
38%
40%
30%
20%
10%
0%
21%
43%
90%
77%
80%
70%
80%
85%
61%
60%
50%
40%
30%
20%
10%
0%
Permitir
Incentivo aos
dedução da base trabalhadores de
da PLR
baixa renda
Incentivo às
pequenas
empresas
Aumento prazo
opção IR
Fonte: Pesquisa Raio X da Previdência Complementar, realizada em 2013, com 140 Fundos de Pensão
[18]
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA ABRAPP
DIRETRIZES
1.
Ampliação do Mercado de Previdência Complementar
2.
Ampliação da Qualificação Profissional
3.
Manutenção e Ampliação dos Avanços no Relacionamento Institucional
4.
Desenvolvimento do Arcabouço Regulatório
5.
Fortalecimento da Representação Associativa
6.
Desenvolvimento Organizacional
[19]
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA ABRAPP
Em linhas gerais...
 Espaço junto aos principais candidatos à Presidência, com o objetivo de inserir a
Previdência Complementar nos programas de Governo;
 Atuar junto ao Governo para a desoneração da gestão das EFPC’s;
 Criar um programa de autorregulação;
 Atuar junto ao CNPC para normatizar a certificação com ênfase na qualificação
profissional;
 Constituir a UniAbrapp;
 Manter e ampliar as ações de defesa do contrato previdenciário;
 Levar ao Legislativo: Previc como órgão de Estado;
 Disponibilizar conhecimento e acervo técnico às Funpresp’s
[20]
CONCLUSÃO
O Sistema precisa estar preparado para a dimensão
dos desafios e demandas.
Gestão moderna embasada em 3 pilares:
Confiança
Atitude
Empreendedora
Visão Coletiva
[21]
Previdência Complementar:
proteção social e crescimento econômico
[22]
Obrigado!
José Ribeiro Pena Neto
Av. das Nações Unidas, 12551-20º andar | CEP 04578 - 903 | Brooklin Novo | São Paulo | SP
Tel.: (11) 3043.8783/84/85 | Fax: (11) 3043.8778/8780
presidencia@abrapp.org.br
www.portaldosfundosdepensao.org.br
[23]
Download

Apresentação José Ribeiro