Avaliação Pulmonar
Pré operatória
Professor Titular da Escola Médica
de Pós Graduação da PUC - Rio
Membro Titular da
Academia Nacional de Medicina
Diretor médico
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias torácicas
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Importância
Comparando com as complicações cardiovasculares as
complicações pulmonares pós-operatórias em cirurgias gerais são tão
ou mais freqüentes, contribuem similarmente para morbidade , mortalidade e prolongamento do tempo de internação.
As complicações pulmonares causam maior mortalidade do que
as cardiovasculares, a longo prazo após a alta, especialmente em idosos
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Definição e importância do Risco cirúrgico
# Risco cirúrgico é a probabilidade de injúria grave ou morte
decorrente do procedimento cirúrgico proposto
# Decorrente da determinação desse risco indicar medidas pré,
per e pós operatórias que devem ser tomadas para diminuir as
complicações pós operatórias .
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Riscos relacionados a situação clinica do paciente
Riscos relacionados a características do procedimento
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Riscos relacionados a situação clinica do paciente
1) Idade : é importante preditor mesmo em iguais condições
respiratórias – 60-69 anos (OD 2,09 ),70-79 anos (OD 3,04)
2) Presença de doença pulmonar prévia – presença de DPOC
aumento o risco com OD 1,79
3) Presença de tabagismo – aumento com OD 1,79 ( importante
suspensão previa do fumo de preferência 30 dias antes
4) Presença de asma compensada não aumenta risco. Asma compensada não aumenta o risco
5) Apnéia do sono tratada não aumenta risco
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Riscos relacionados a situação clinica do paciente
6) Avaliação pelos critérios da ASA
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Riscos relacionados ao procedimento
1) Local da cirurgia – torácicas, abdominais altas e abdominais baixas
2) Duração da cirurgia – duração superior a 3 horas > com OD 2,14
3) Anestesia geral > OD 2,14
4) Cirurgia de emergência > OD 2,21
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Além da historia e do exame clinico qual a importância
dos exames complementares
1) Espirometria :
Importante para cirurgias pulmonares de ressecção.
Importante para portadores de doença pulmonar
que possa melhorar com tratamento – DPOC e ASMA
2) Radiografia de tórax:
Utlilidade em casos específicos alterando o procedimento
em 0,1% dos casos.
Obs. Útil no diagnóstico precoce de doenças pulmonares
associadas
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Estratégias para diminuir o risco de complicações
1) Suspensão do fumo – não definido quanto tempo antes da cirurgia
2) Técnicas de re-expanção prévias em cirurgias abdominais altas
parecem trazer benefício
3) Programa de controle de dor pós operatória
Bloqueio peridural pós operatório parece ser superior a outras
maneiras de analgesia especialmente com opióides
4) Suporte nutricional pre e pós operatório parece melhor evolução
em pacientes desnutridos e com força muscular diminuída
5) Prevenção da distenção gástrica diminui incidência de pneumonia
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Recomendações 1:
1) Todos os pacientes submetidos a cirurgias incluindo as não torácicas devem obrigatoriamente serem avaliados do ponto de vista
respiratório para reduzir o risco de complicações pós operatórias
2) Todos os pacientes a serem submetidos a: cirurgia com mais de
3 horas de duração, abdominal principalmente no andar superior do abdomem, neurocirurgia e de cabeça e pescoço, vasccular em aorta, sob anestesia geral e cardiotorácicas, compõe um grupo de risco para complicações pulmonares pós-operatórias, devendo obrigatoriamente serem avaliados para risco pulmonar com as consequentes intervenções para diminuir esse risco
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias gerais
Recomendações 2:
3) Todos os pacientes avaliados como portadores de risco elevado para
complicações pulmonares devem ser tratados no pré e no pós operatório
para diminuir o risco de complicações
4) A espirografia e a radiografia de tórax complementam a anamnese e o
exame clinico nos casos com suspeita de doenças pulmonares
tais como : DPOC e ASMA
Obs. Poderão no entanto ter valor no diagnóstico precoce de várias patologias
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias torácicas
Introdução
# Complicações pulmonares no pós operatório de cirurgias de tórax
particularmente em pacientes submetidos a ressecções pulmonares são associadas a aumento de mortalidade e morbidade
# Complicações pulmonares nesses casos ocorrem em cerca de 30%
dos casos devidas não somente as ressecções pulmonares mas tambem pelas alterações dinâmicas no tórax decorrentes do acesso
# A queda observada no valores espirométricos pós operatórios perdura
por 8 semanas após a cirurgia
# As perdas funcionais pós operatórias nos procedimentos por vídeo são
menores do que as por toracotomia convencional.
Nas lobectomias realizadas por vídeo as perdas funcionais são em torno
de 15 % e nas realizadas por toracotomia em torno de 29%
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias torácicas
Metodologias utilizadas especificamente para análise de risco para
ressecção pulmonar
1) Espirometria com análise dos valores pré operatórios do VEF1
pneumectomia > 2 l
lobectomia > 1,5 l
segmentectomia > 0,6 l
2) Espirometria com estimativa de VEF1 pós operatório > 0,8 l
VEF1 pos = VEF1 pré x n segmentos que ficam/ n segmentos ressecados
Obs. Considerados 19 segmentos em ambos os pulmões
-10 segmentos no PD e 9 no PE ( contribuição de 5% cada um )
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias torácicas
Casos limítrofes quando considerados critérios anteriores
3) Estudo por cintilografia pulmonar de ventilação-perfusão
VEF1 pós = VEF1 pré x ( 1- fração pulmonar estimada da parte a
ser ressecada )
4) Ergoespirometria ( cálculo de consumo de O2) cálculo do VO2 max
VO2 max > 15 ml/kg/min
índice baixo risco para ressecção
VO2 max < 10 ml/kg/min
não é recomendável ressecção
5) Capacidade de difusão por monóxido de carbono
( indicada se existe doença intersticial associada)
DLCO> 60% do previsto
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
em Cirurgias torácicas
Resumo para autorizar ressecções
1) VEF1 pré > 2 l para pneumectomia e > 1,5 l para lobectomia
2) VEF1 estimado após o calculo da ressecção > 0,8 l
3) DLCO > 60%
4) VO2 max > 15 ml/kg/min
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
Importância
Comparando com as complicações cardiovasculares as
complicações pulmonares pós-operatórias em cirurgias são tão
ou mais freqüentes, contribuem similarmente para morbidade , mortalidade e prolongamento do tempo de internação.
As complicações pulmonares causam maior mortalidade do que
as cardiovasculares, a longo prazo após a alta, especialmente em idosos
ACCP
Avaliação Pulmonar
Pré operatória
Obrigado pela atenção
www.barrosfranco.com.br
clinica@barrosfranco.com.b
r
Download

ressecção pulmonar