V Encontro de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de
Londrina 2014 – "BIOMAS - Mais que Paisagens, Uma Grande
Diversidade (21/07/2014 – 26/07/2014)”
Título:
Área Temática:
AVALIAÇÃO DA TOXICIDADE DE RATOS ADULTOS EMBRIOLOGIA
EXPOSTOS AO ETANOL DESDE O PERÍODO
PERIPUBERAL.
Autores, instituição de vínculo e e-mail do primeiro autor:
ANA P.F. PUNHAGUI; RAFAELA P. ERTHAL; HENRIQUE R. VEIRA; GLAUCIA
E.M.L. SIERVO; GESSICA D. GONÇALVES; GLAURA S.A. FERNANDES
Universidade Estadual de Londrina, Londrina - UEL, Paraná, Brasil.
Email: anap[email protected]
Palavras-chave : Etanol; Testículo, Efeitos sistêmicos.
Resumo :
Introdução: A puberdade é uma fase do desenvolvimento na qual ocorre mudanças
físicas, comportamentais e hormonais, em que a maturação sexual e a capacidade
reprodutiva são efetivadas. Estudos mostram que o consumo crônico de etanol
causa efeitos tóxicos sistêmicos em animais experimentais e nos seres humanos.
Objetivo: Analisar se a exposição crônica ao etanol durante o período juvenil trará
modificações danosas ao sistema reprodutor masculino. Metodologia: Ratos
machos com 30 dias de idade inicial foram distribuídos em dois grupos
experimentais: controle (C) e etanol (E). Grupo E foi tratado diariamente com etanol
(2g/Kg, 25% v / v) e o grupo C recebeu o veículo com água em igual volume. Todos
os grupos foram tratados por 59 dias a partir do DPN 36, por gavagem. Ração e
água filtrada foram fornecidos ad libitum e o consumo destes bem como peso
corpóreo foram determinados a cada 3 ou 4 dias. No DPN 81, os ratos foram
anestesiados, pesados e mortos. O fígado e os órgãos reprodutivos foram retirados,
pesados e os pesos absolutos e relativos foram determinados. O testículo direito foi
utilizado para determinar o número de espermátides maduras. Foram feitas
estatísticas com os pesos corpóreos, as medidas de água e ração para evidenciar a
evolução destes parâmetros durante o período experimental. Resultados: Os grupos
não diferenciaram em relação ao peso dos órgãos, corpóreo e consumo alimentar.
Porém houve redução estatística significativa na produção diária de
espermatozoides, na quantidade de espermatozoides no testículo e na motilidade
espermática e aumentou o numero de espermatozóides anormais. Conclusão: O
etanol não apresentou toxicidade sistêmica, contudo o período peripuberal mostrouse sensível ao etanol por afetar parâmetros espermáticos em ratos machos. Desta
forma, a capacidade reprodutiva pode ser comprometida na vida adulta.
Apoio Financeiro: Não
Download

Ana Paula Franco Punhagui