120
A ARTICULAÇÃO ENTRE O ENSINO E AS USUÁRIAS
CADASTRADAS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA:
RELATO DE EXPERIÊNCIA.
Bárbara Vânia Santos de Oliveira1
Eliane Fonseca Linhares2
Zulmerinda Oliveira Meira3
Joana Angélica Andrade Dias4
Aline Vieira Simões5
INTRODUÇÃO
O coto umbilical é uma ferida cirúrgica universal; o mesmo é revestido pelo âmnio
funicular e contem além de outras substâncias geléia Wharton, veia e artérias umbilicais.
Desse modo, a puérpera, e demais cuidadores de Recém-nascido(RN) devem-se atentar para o
cuidado desta estrutura, para evitar a ocorrência de risco, danos e agravos a saúde do RN.
Segundo Zugaib (2008), desenvolvendo o cuidado correto ao coto umbilical, pode-se evitar as
onfalites, que tem como agentes etiológicos os estreptococos dos grupos A e B, os
estafilococos e os bacilos gram-negativos, que podem alcançar órgãos nobres do RN, por
meio dos vasos umbilicais. Declara Linhares (2000), que o processo de cicatrização do coto,
constitui-se em três fases: após o nascimento do feto, o coto possui aspecto gelatinoso, úmido
e brilhante; a desidratação, ocorre após alguns segundo continuamente; no segundo dia de
vida do RN, inicia-se uma coloração escura, até que se torne totalmente mumificado, e ocorra
a queda deste. Ressalta-se que estas observações são necessárias para que os cuidadores de
RN se atenham a este processo de cicatrização. Para Linhares (2000), entre o sétimo e o
décimo quinto dia de vida, ocorre a queda do coto umbilical. Rezende (2005), porém, afirma
que a queda deste, pode ocorrer no trigésimo dia de vida do RN, sem complicações ao RN,
desde que tal estrutura e sua base, estejam livre de infecção. Entretanto, para que isto ocorra,
faz-se necessário uma atenção aos cuidados do coto, de forma a promover qualidade de vida e
saúde do RN.
OBJETIVO
Contribuir com as necessidades sentidas dos grupos de gestantes e puérperas de uma
Unidade de Saúde da Família a respeito do cuidado com o coto umbilical e banho do RN.
1.
Acadêmica de enfermagem da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, voluntária do projeto do Programa
Educativo: Saúde do Coto Umbilical da UESB; email:[email protected]
2
Enfermeira Mestre em Enfermagem e Saúde pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB.
Professora assistente da UESB. Coordenadora do Programa Educativo:Saúde do Coto Umbilical da
UESB.Coordenadora do Núcleo de Pesquisa e Extensão – NUPEX.
3
Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela UNI-RIO. Professora Assistente do Departamento de Saúde da
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB
4
Enfermeira. Mestre em Enfermagem pela UNI-RIO. Professora Assistente do Departamento de Saúde da
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Coordenadora do Colegiado de Enfermagem do Curso de
Graduação da UESB
5
Mestre em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de SaúdeDS,Vice coordenadora da Pós Graduação "Lato Sensu" Saúde Coletiva.
121
METODOLOGIA
Este estudo trata-se de um relato de experiência vivenciado por uma acadêmica na
Disciplina Estágio Supervisionado I, do Curso de Graduação em Enfermagem da
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia(UESB), a partir da realização de uma oficina
pedagógica intitulada " mãe que ama cuida sobre a perspectiva da prevenção de tétano
neonatal e onfalites" Esta oficina teve como cenário a Unidade Saúde da Família Aurélio
Sciarreta I(USF), no município de Jequié/BA, no mês de junho de 2012. Teve como suporte o
Programa Educativo: Saúde do Coto Umbilical da UEBS, Tal oficina, foi realizada através
de uma demanda espontânea, após a percepção da carência de conhecimentos sobre o
cuidado com o coto umbilical e banho do RN, mediante consultas de enfermagem aos RN de
puérperas na referida unidade, quando presenciava alguns casos de infecção no coto umbilical
durante estas consultas; o que significou um acontecimento crucial para que de alguma forma,
pudesse transmitir informações científicas a respeito da temática às puérperas e práticas de
saúde ao RN. Deste modo, ocorreu a troca de saberes, num desabrochar de orientações
educativas, com vistas a necessidade de aprendizagem do grupo. Evidentemente foram
demonstrados o banho em água corrente, bem como os cuidados do coto desde a secagem
adequada e assepsia com álcool a 70%. Entretanto, para tais demonstrações, foram utilizados
banheira, boneco com coto umbilical de borracha, álcool a 70% e gazes estéreis. Ao final da
oficina foi distribuída a cada usuária da unidade, cartilha educativa “A Saúde do Coto
Umbilical:” produzida pelo Programa supracitado.
RESULTADOS
Apontaram que a oficina possibilitou um melhor conhecimento acerca dos cuidados
com o coto umbilical, pois a comunidade em geral provinha de saberes adquiridos de seus
antecedentes, e não dispunham de conhecimento científico. Vale ressaltar que as gestantes,
estavam inseguras em questionar sobre o cuidado do coto, entretanto estas, foram estimuladas
a adquirir conhecimentos, tranquilidade e segurança no manuseio do coto, pois estas iriam
futuramente desenvolver o cuidado deste, de forma mais direta. Quanto às puérperas
cadastradas na referida unidade, estas chegavam preocupadas as consultas com seus RN
apresentando algum tipo de infecção umbilical, contudo, percebia-se que retornavam as suas
residências satisfeitas com o atendimento, pois já estavam convictas de que as orientações
educativas recebidas lhes asseguravam a certeza de um cuidado mais adequado aos seus RN.
As demonstrações de cuidado com o RN em evento público aberto a comunidade, permitiu
uma maior aproximação entre os dois segmentos da sociedade Universidade x Comunidade;
além de proporcionar ao estagiário uma melhor relação com as usuárias da USF, o que
facilitou a interação entre ensino, pesquisa e extensão. As orientações fornecidas às usuárias,
possibilitaram o esclarecimento de dúvidas sobre informações fundamentais inerentes a saúde
do RN. Notou-se ainda que o grupo ficou mais atento as implicações do cuidado incorreto,
que põe em risco a saúde do RN, além de aprender e apreender as orientações, pois
demonstravam por meio de risos, discussões, questionamentos e observavam as práticas
corretas de cuidado. Vale salientar que a saúde constitui um tema muito dinâmico, passível de
aspectos culturais e costumes da comunidade que podem ir de forma contrária as devidas
orientações imbuídas de conhecimentos científicos que atestam o bem estar do indivíduo.
Vale salientar que a possibilidade de transmitir informações relevantes a sociedade constituiu
122
oportunidade imperdível ao Programa Educativo: Saúde do Coto Umbilical, e assim foi
possível cumprir seu principal objetivo que é a difusão da informação à população necessitada
de conhecimentos científicos.
CONCLUSÃO
A inserção do estagiário em USF, traduz-se em experiência única no momento em que
se obtém retorno do trabalho elaborados na unidade de saúde; a troca de conhecimentos sobre
a temática, possibilitou uma proveitosa experiência ao atuar como estagiária em uma
Unidade de Saúde da Família. Sabe-se que as demonstrações de cuidados à saúde,
deslumbram os olhos de quem as vê, e faz dela uma ferramenta necessária para que os
participantes detenham o conhecimento de forma mais real, e por meio dela, foi possível
explanar de forma visível e concreta os cuidados relativos ao RN.
DESCRITORES: Educação em saúde, coto, orientação.
REFERÊNCIAS:
BRASIL, Ministério da Saúde. Guia prático do agente comunitário de saúde. Secretaria de
Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília, DF, 2009.
BRASIL, Ministério da Saúde. Parto, aborto e puerpério: assistência humanizada à mulher. Brasília,
DF, 2001.
LINHARES, E. F. A saúde do coto umbilical. Jequié: impressora. Azevedo, 2000. RESENDE, J.
Obstetrícia. 10 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.
ZUGAIB, M. Z. Obstetrícia. Barueri: Manole, 2008.
Download

A ARTICULAÇÃO ENTRE O ENSINO E AS USUÁRIAS