A B R I L /
2 0 1 2
–
N º
4 0
Encontro Marcado
com a Cemig Saúde
Especialistas orientam e esclarecem dúvidas sobre a prevenção de doenças como
AVC (derrame), Hipertensão e Câncer, além de prestarem informações sobre
álcool, drogas e sexo seguro na adolescência. Página 5
n Retrato do novo plano de
saúde é finalizado e passará por
aprovação do Conselho Deliberativo
Página 3
n Rede conveniada cobre cerca de
260 cidades
Página 7
2
COM A PALAVRA, A DRP
As demonstrações contábeis de 2011,
aprovadas pelo Conselho Deliberativo em
23/03/2012, apresentaram um resultado
positivo de 29,183 milhões de reais, conforme documento que está disponível no
site da Cemig Saúde. No entanto, a apresentação dos resultados não deveria ser
apenas uma formalidade contábil, mas a
oportunidade para os administradores demonstrarem, com transparência, a gestão
dos recursos e apresentar os desafios para manter o equilíbrio financeiro do plano.
Neste ano, o Conselho Fiscal registrou
ressalvas na aprovação das contas, e que
não foram publicadas. A primeira, informando que o valor referente ao acordo da
Forluz com o Banco Real não foi repassado à Cemig Saúde, conforme previsto no
Acordo Coletivo Específico do Prosaúde
de 19/03/2010. O ACE previa que caberia
à Forluz a obrigação, mas houve um entendimento para a Cemig assumir o pagamento, no entanto, nenhuma das patrocinadoras cumpriu o compromisso. A segunda ressalva foi sobre o acordo com a
OdontoPrev, que ficou em negociação
desde agosto de 2011 e só foi fechado em
março de 2012. O novo acordo prevê melhoria nas remunerações dos profissionais
e, com isso, esperamos conseguir ampliar
a rede nos próximos meses.
Dentre os números apresentados para
2011, destaco a redução de participantes
titulares ativos de 6% e uma compensação parcial com o aumento de titulares as-
sistidos de 4%. No geral, uma redução de
2,3% no total de beneficiários. Esta redução pressiona os custos administrativos e
também indica o envelhecimento da população do plano, o que pode refletir em
aumento das despesas.
O crescimento da arrecadação, fruto
do ACE de 2010, impôs nos dois últimos
anos um aumento de 50% para as patrocinadoras e de 41% nas mensalidades e
coparticipação dos participantes. Com isso, foi restaurado o equilíbrio entre as contribuições das partes, a relação entre receitas e despesas tornou-se superavitária
e as reservas do plano foram recompostas. Este ano, as despesas assistenciais
(consultas, exames, hospitais, etc.) apresentaram um crescimento de 18%, mas
sofreram influência de uma mudança na
forma de contabilização dos eventos, que
passaram a ser considerados na data da
ocorrência, em vez do pagamento. Os
eventos estão mais estáveis, mas, mesmo
assim, o aumento das despesas assistenciais continua maior que a correção das
contribuições.
Outra preocupação é o controle das
despesas administrativas, que aumentaram 17,5% em 2011 e 21,3% em 2010, muito acima da inflação. As justificativas são
os investimentos em pessoal para melhorar a rede de prestadores e o atendimento,
e na política de prevenção, neste caso,
com resultados positivos para a saúde dos
beneficiários e na redução das despesas
assistenciais. Também houve investimentos na modernização dos sistemas e, neste caso, aguardamos a redução em contratos de serviços para este ano de 2012.
Na aprovação das contas do ano passado, sugeri que as demonstrações financeiras deste ano fossem acompanhadas
de um relatório consolidando dados como
a evolução das receitas, despesas assistenciais, utilização dos serviços, despesas
administrativas e a comparação com dados do setor de saúde pública e privada.
Acredito que a disponibilização de informações completas é fundamental para
dar transparência às contas e possibilitar
o controle dos participantes sobre a gestão da Cemig Saúde, tarefa que deve ser
assumida por todos os administradores.
Marcelo Correia de Moura Baptista
Diretor de Relações com Participantes da Cemig Saúde
mcorre[email protected] - (31) 3253-4900
Ouvidoria
[email protected] - (31) 3253-4901
“Os conceitos e opiniões emitidos nesta
coluna representam a posição do Diretor de Relações com Participantes”.
Conselho Deliberativo: Marcelo José de Almeida Hugo (Presidente), Fernando César Rodrigues da Silva, Frederico Alvarez
E X P E D I E N T E
Perez, João Geraldo Eustáquio dos Santos, João Martins de Melo Filho, Mauro Marinho Campos, Ney Eustáquio Rocha de Alencar,
Wolmar Ferreira de Paula (titulares). Alessandro Batista, Eugenio Canuto de Paula, Raymunda Célia Maia Soares, Humberto Donisete de Faria, Marcelo Henrique Canabrava Viana, Paulo Roberto Trindade dos Santos, Taíssa Paim Simões, Walneia Cristina Almeida Moreira (suplentes). Conselho Fiscal: João Lourenço da Silva Neto (Presidente), Emílio Luiz Cafaro, Ronalde Xavier Moreira Júnior, Wagner Passos Garcia (titulares) . Adriana Maria da Silva, Edy Pinheiro Filho, Leozinger Vieira Alves, Rosenildo Ramos
de Vasconcelos (suplentes). Diretoria: Marcelo Alkmin Ferreira de Pádua, Márcio Saúde Soares, Marcelo Correia de Moura Baptista. JORNAL VIDA E SAÚDE: Publicação bimestral. Editado pela Assessoria de Comunicação - Tiragem: 21.300. Editora e Jornalista Responsável: Virgínia Saoli (MG09197JP). Redação: Virgínia Saoli e Renata Duarte Santiago Gontijo. Projeto gráfico e
diagramação: Cláudia Andrade Tartaglia. Impressão: EGL Editores. Correspondências: Av. Barbacena 472 - 8º andar - Barro
Preto - CEP: 30190-130 - Fone: 0800 0309009 - Belo Horizonte - MG. E- mail:[email protected] Portal Corporativo:
www.cemigsaude.org.br. Obs: as matérias publicadas neste jornal são
exclusivamente de caráter informativo, não gerando qualquer espécie
de direito ou obrigação por parte da Cemig Saúde.
Abr. 2012
Jornal Vida e Saúde
3
3
Retrato do novo plano é finalizado e passará
por aprovação do Conselho Deliberativo
Após criterioso estudo realizado pela
Consultoria Rodarte Nogueira, o retrato do
novo plano de saúde para atender às pessoas que possuem vínculo familiar com os
beneficiários e que não se enquadram nos
critérios do Prosaúde Integrado foi apresentado para a Diretoria da Cemig Saúde.
O conteúdo foi recebido com entusiasmo
pelos diretores, que acreditam que, assim
como acontece atualmente com o PSI, o
novo plano irá prestar assistência de qualidade com valores bem mais acessíveis do
que aqueles praticados por outros planos
de saúde oferecidos no mercado.
O próximo passo é apresentar o modelo aos membros do Conselho Deliberativo,
para avaliação, o que deve acontecer na
próxima reunião, no dia 20 de abril. Após
aprovação do Colegiado, o plano será submetido à Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS e, assim, poderá ser
aberto aos beneficiários. Algumas características, no entanto, podem ser adiantadas.
O novo plano será oferecido com acomodação em enfermaria e apartamento e estará aberto aos seguintes familiares de beneficiários ativos e assistidos: pais, filhos e
netos maiores de 30 anos, bisnetos, genros, noras e sobrinhos. É importante ressaltar que o novo plano será registrado junto à ANS como um novo produto, totalmente independente do PSI.
Cadastro de CPF é individual
Ao cadastrar o CPF de seus dependentes, fique atento para não usar o
mesmo número para beneficiários diferentes. A Coordenação de Informações
de Beneficiários tem registrado casos
de mais de um dependente com o mesmo número do documento.
O cadastro do CPF é obrigatório a
partir de 18 anos. Os dependentes me-
nores de idade que já tiverem o documento devem cadastrá-lo. No entanto,
os que não tiverem não devem utilizar o
CPF da mãe, uma vez que o documento
é individual.
Informações prestadas de forma incorreta causam conflito no banco de
dados dos beneficiários e podem trazer
transtornos na utilização do plano.
Solicitações para
atendimento em outros
estados podem ser feitas
pelo 0800
As regras para solicitação de
atendimento em outros estados
mudaram. Ao solicitar inscrição
para esse tipo de atendimento, o
beneficiário não precisa mais enviar o formulário. Basta ligar para o
0800 0309009, que a equipe da
Cemig Saúde providenciará a solicitação.
O pedido será encaminhado
para a empresa de reciprocidade
com a qual a Cemig Saúde mantém convênio para que o atendimento seja liberado. Mas lembrese: para evitar transtornos no
atendimento, essa solicitação deve ser feita com antecedência.
Para os casos em que o beneficiário precisar permanecer em outro estado por mais de um mês,
continua sendo necessário a comprovação de vínculo com a cidade
de destino por meio de um comprovante de residência, estudantil ou
empregatício e o preenchimento de
formulário de inscrição disponível
no portal www.cemigsaude.org.br,
na seção formulários.
Alteração cadastral via e-mail somente com assinatura
Ao enviar alterações cadastrais via e-mail, o beneficiário deve ficar atento ao procedimento correto. É preciso digitalizar o formulário cadastral devidamente preenchido e assinado, bem como os documentos necessários correspondentes à solicitação, e
enviá-los para o endereço eletrônico: [email protected] Formulário sem assinatura não têm validade.
Jornal Vida e Saúde
Abr. 2012
4
Curso orienta sobre cuidado
com familiares doentes
Cuidar de uma pessoa que está precisando de auxílio, mais que uma atitude solidária é uma decisão que exige orientação.
Muitas famílias em algum determinado
momento se deparam com a necessidade
de cuidar de um familiar que, por razão de
doença ou limitação da idade, fica vulnerável e precisa de apoio.
Como normalmente ninguém sabe e
não está preparado para esse tipo de cuidado, em alguns casos, um membro da
própria família se dispõe a prestar assistência, em outros, é um amigo próximo ou
um profissional da saúde.
Para auxiliar as famílias que se encontram nessa situação, além do Programa de
Assistência Domiciliar que presta auxílio
desde 2006, a Cemig Saúde ministrou no
mês passado o Curso de Cuidador. Realizado na sede da Cemig Saúde, nos dias 26
e 27 de março, o curso teve como objetivo
orientar familiares e acompanhantes de
beneficiários idosos.
Durante o curso, uma equipe multiprofissional prestou orientações sobre a forma
adequada de cuidar de idosos portadores
de doenças ou com algum tipo de limitação em função da idade, e, também, o que
deve ser feito para preservar a saúde física
e psicológica do próprio cuidador. A programação incluiu palestras ministradas
por médico, enfermeira, dentista, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudiólo-
ga e psicóloga.
Helena Maria Amaral, que assiste o marido, José Lopes do
Amaral, desde que ele
foi diagnosticado portador de uma doença
que causa a degeneração progressiva do sistema nervoso, há sete anos, relatou que sempre sentiu a necessidade de receber orientações profissionais sobre como lidar com o marido e
que o curso foi uma excelente oportunidade. “Aprendi muita coisa sobre os cuidados
com meu marido e comigo. Não esperava
que fosse tão bom. Todas as pessoas que
cuidam de algum familiar ou amigo deveriam participar”, recomendou Helena.
Segundo ela, apesar de o marido ser
auxiliado pelo Programa de Assistência Domiciliar da Cemig Saúde, ela assumiu o papel de cuidadora desde o início e isso foi
fundamental para que ele mantivesse dignidade e qualidade de vida, mesmo doente.
“Quando a doença foi descoberta, o médico deu apenas três anos de vida para meu
marido, mas já se passaram sete e ele tem
seguido em frente” conta Helena.
Uma nova turma desse curso será
aberta em maio. Acompanhe informações
no portal da Cemig Saúde e nos informativos enviados pelo e-mail corporativo.
Solicitações incompletas podem atrasar autorização de procedimentos
O preenchimento correto e completo de sua solicitação de autorização de procedimento médico, principalmente com os dados
de local e data da realização, agiliza o processo na Cemig Saúde. A solicitação sem esses dados atrasa a autorização.
Lembre-se que é importante que você envie o máximo de informações sobre o procedimento que vai realizar, como laudos de
exames e relatórios médicos, para auxiliar a avaliação. O e-mail para envio do pedido é [email protected]
Abr. 2012
Jornal Vida e Saúde
5
Encontro Marcado com a Cemig Saúde:
especialistas esclarecem dúvidas sobre prevenção
Em dezembro de 2011, a Cemig Saúde
deu início a mais uma ação de promoção à
saúde. Por meio de palestras, especialistas
têm prestado esclarecimentos e orientações sobre prevenção de doenças através da adoção de hábitos adequados de alimentação, atividade física e tratamento adequado.
Entre dezembro
e abril, foram realizadas palestras
sobre drogas,
álcool e sexo seguro na adolescência, promoção à saúde da mulher e hipertensão arterial. No dia 9 de maio, o tema abordado
será sobre a dependência ao fumo e suas
consequências. Acompanhe a divulgação
pelo portal (www.cemigsaude.org.br) e pelos convites eletrônicos e impressos que serão enviados.
As palestras têm sido realizadas no edifício-sede da
Cemig, mensalmente, e
são divulgadas através da lista pública de e-mails de todas
as patrocinadoras e via Correio para os assistidos da região metropolitana. Segundo
a gerente de Saúde, Adriana Carneiro, a
ideia é futuramente estender essa iniciativa
para o interior ou incluí-la em outra ação
que seja realizada pelo Estado.
Em tempo: anote as datas e temas das
próximas palestras:
DIA MUNDIAL SEM TABACO
n Data: 09/05, às 14h
DOENÇAS RESPIRATÓRIAS
n Data:13/06, às 14h
QUAIS SÃO OS RISCOS ENVOLVIDOS EM UMA CIRURGIA?
Da remoção de uma verruga a um
transplante cardíaco, todo procedimento
cirúrgico tem riscos que, em muitos casos, podem ser evitados ou minimizados.
Segundo a Organização Mundial da
Saúde (OMS), entre 3% e 16% das cirurgias de alta complexidade realizadas em
países desenvolvidos registram complicações graves. De forma geral, as pessoas têm consciência de que pode ocorrer algum problema quando alguém próximo ou elas próprias se submetem a
uma cirurgia de maior porte ou mais
complexa. Porém, a maioria acredita que
nada pode dar errado em procedimentos mais simples, às vezes realizados em
consultórios ou clínicas que, em alguns
casos, nem têm recursos para lidar com
uma emergência cardiorrespiratória, por
exemplo. Os riscos estão relacionados
diretamente à complexidade da cirurgia.
Mas todos os procedimentos cirúrgicos,
por mais simples que sejam, podem ter
problemas. No entanto, são muitas as
formas de preveni-los ou minimizá-los.
Uma das medidas para reduzir a ocorrência de problemas é a solicitação, pelo
médico, de uma avaliação prévia de risco
cirúrgico e anestésico. Mesmo para procedimentos de menor complexidade, é
prática frequente a avaliação cardiológica
e respiratória e a realização de alguns exames complementares que podem detectar alterações, principalmente cardíacas,
que não manifestam sintomas. Nos últimos anos, foram estabelecidas diretrizes
brasileiras, norte-americanas e europeias, com critérios que relacionam o tipo
de cirurgia ao perfil de risco de cada paciente e determinam quais exames devem ser realizados. A entrevista clínica
com o paciente é essencial e deve ser a
primeira avaliação a ser feita. Alergias, cirurgias anteriores e outros problemas de
saúde também devem ser levados em
consideração.
Uma das possíveis complicações é a
infecção do local da cirurgia. Apesar dos
avanços na prevenção, a contaminação
por bactérias e outros microrganismos é
uma possibilidade real. Parte do risco está
relacionada à própria cirurgia, mas a contaminação pode derivar de outras fontes,
como práticas inadequadas durante o
procedimento e falhas no processamento
dos materiais e instrumentos utilizados.
Estas podem ser prevenidas com a esterilização correta, procedimentos rigorosos
e equipes treinadas. Cirurgia sem riscos é
um mito, mas muitas são as possibilidades de prevenção e minimização. Cabe
aos profissionais e pacientes discutirem
sobre os melhores recursos e práticas de
segurança, riscos, alternativas e benefícios relacionados com o procedimento,
antes da assinatura dos termos de consentimento cirúrgico e anestésico. O paciente tem o direito e deve buscar se informar antes de tomar suas decisões. E
atenção: em caso de dúvida, busque uma
segunda opinião.
Fonte: Sociedade Beneficente Israelita Brasileira
Jornal Vida e Saúde
Abr. 2012
6
Gerenciamento de Crônicos dará assistência
a novos beneficiários
Desde 2009, a Cemig Saúde vem
atuando na gestão de uma das mais preocupantes questões mundiais de saúde: as
doenças crônicas. Por meio do Programa
de Gerenciamento de Condições Crônicas, os beneficiários portadores de doenças não transmissíveis, como as cardía-
cas, pulmonares, câncer e diabetes são
identificados e acompanhados por uma
equipe de médicos, enfermeiros e nutricionistas. O objetivo é melhorar a qualidade de vida desses beneficiários, através de
orientações para tratamento adequado,
prevenindo complicações ou sequelas.
O Programa é realizado pela Cemig
Saúde em parceria com a Qualicorp, empresa terceirizada responsável pelo acompanhamento dos beneficiários, por meio
de visitas e contatos telefônicos.
Os principais diagnósticos acompanhados são Diabetes (com e sem dependência de insulina), obesidade e insuficiência cardíaca. Além desses, são assistidos, também, portadores crônicos de
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, Insuficiência Coronariana e Hipertensão Arterial.
Desde março, novos beneficiários têm
a oportunidade de participar do Programa. A adesão é voluntária, mas existem
critérios para participar. Os beneficiários
portadores das doenças citadas devem
passar pela análise da equipe especializada, além de morar em Belo Horizonte ou
região metropolitana, Juiz de Fora e Barbacena, não estar em período de carência
no Prosaúde e não estar inscrito no Programa de Assistência Domiciliar. Aqueles
que se enquadram nesses requisitos estão
sendo contatados pela Qualicorp.
ALTERAÇÕES REGULAMENTARES
A fim de adequar algumas coberturas do Fundo Complementar de Assistência à Saúde, o Conselho Deliberativo
aprovou as seguintes alterações:
FCAS
Quanto ao reembolso de equipamentos hospitalares: o Fundo reembolsará 90% do valor gasto com aquisição
Abr. 2012
Jornal Vida e Saúde
ou aluguel da cama hospitalar de Fowler com acionamento manual do tipo
manivela, mediante apresentação de
três orçamentos. Caso o beneficiário
opte pela cama com sistema de elevação motorizada, terá o reembolso de
acordo com o valor da cama mecânica
(manual).
Quanto ao reembolso de dieta industrializada por sondas de alimenta-
ção enteral: o Fundo reembolsará 90%
do valor gasto com a dieta industrializada, bem como com a aquisição de
materiais descartáveis para administração da dieta (frascos e equipo). Para
concessão desse benefício, deverá ser
apresentado relatório médico com a
justificativa da necessidade do uso desse tipo de dieta, que será analisado pela
Assessoria Médica da Cemig Saúde.
7
Rede conveniada cobre cerca de 260 cidades
A rede conveniada da Cemig Saúde
atinge a marca 5900 conveniados. O processo de estruturação da rede própria é
constante e visa oferecer uma gama de
profissionais cada vez mais qualificados e
comprometidos em assistir adequadamente os beneficiários do plano.
Atualmente, 260 cidades do interior do
Estado contam com a rede da Cemig Saúde. A implantação da rede conveniada direta garante muitas vantagens para o beneficiário. Primeiro, para a saúde, porque
ao conveniar um profissional, a Cemig
Saúde adota critérios que visam garantir a
qualidade do atendimento e dos serviços
prestados. Segundo, financeiramente, já
que o convênio direto gera um custo menor para o Prosaúde Integrado, uma vez
que nessa modalidade não há cobrança
administrativa.
O empenho da Cemig Saúde para adequar a rede conveniada às necessidades e
realidade de cada região do Estado é constante. Prova disso é que na Gerência de Relacionamento com Prestadores há equipes
específicas para contatar profissionais de
saúde e monitorar o relacionamento deles
com os beneficiários. Na linha de frente
desse trabalho, estão os Agentes de Relacionamento, empregados da Cemig Saúde
que visitam semanalmente profissionais
que potencialmente podem se tornar conveniados e, também, aqueles que já são a
fim de ampliar e fortalecer a rede própria.
Visando garantir a qualidade dos profissionais da rede, a Cemig Saúde cumpre
rigorosamente o pagamento dos seus
prestadores e, para evitar a burocratização
do processo de contratação, exige o mínimo de documentação determinada pela
Agência Nacional de Saúde Suplementar,
órgão regulador.
Esse processo é contínuo e, além do
esforço da equipe da Cemig Saúde, exige
uma colaboração fundamental: dos próprios beneficiários. Ao procurar um médi-
co ou serviço de saúde, o primeiro passo é
consultar se ele faz parte do convênio direto. Existem regiões onde, apesar de haver
convênios próprios, os beneficiários continuam usando a rede de outra Operadora, o
que desestimula os profissionais da nossa
rede que acabam rescindindo o contrato
por falta de atendimento.
Os beneficiários do interior que quiserem indicar algum profissional de saúde para fazer parte da rede, podem enviar e-mail
para: [email protected]
A lista de conveniados pode ser consultada pelo portal: www.cemigsaude.org.br
(veja o passo a passo abaixo) ou pelo telefone 0800 0309009.
Lembre-se, seu
plano de saúde
é o Prosaúde
Integrado,
cuide dele.
Jornal Vida e Saúde
Abr. 2012
8
Geração Luz auxilia mães e
recém-nascidos
Mantendo sua Energia
inicia novas turmas
No início de março, duas novas turmas do Programa Mantendo Sua Energia foram iniciadas.
Uma em Divinópolis e outra em
BH, que chega a 6ª edição.
No lançamento em Divinópolis, estiveram presentes a Diretoria e equipe técnica da Cemig
Saúde e da Associação dos Eletricitários Aposentados e Pensionistas da Cemig – AEA. Na ocasião,
o Diretor de Saúde e Relacionamento da Cemig Saúde, Márcio
Saúde Soares salientou o retorno
positivo dos beneficiários que
participaram das edições anteriores do Programa em Belo Horizonte, Uberlândia e Juiz de Fora.
“O Programa proporciona o reencontro dos colegas, troca de experiências e um aprendizado único”, pontuou ele.
Em Divinópolis, os encontros
são realizados na Unidade da Cemig, às quintas-feiras, de 13h30
às 16h.
Abr. 2012
Jornal Vida e Saúde
A aflição de Gláucia Aguilar, 26 anos, ao
não conseguir amamentar Maria Helena,
sua primeira filha, faz parte da realidade de
muitas mães, principalmente, as de “primeira viagem”. Essa e outras dificuldades
podem ser superadas com ajuda de um
profissional, por meio de orientações técnicas. Foi exatamente isso que Gláucia fez na
primeira semana de vida de sua filha. Ainda
na maternidade, ela percebeu que a filha
não conseguia sugar o peito. “No primeiro
momento, achei que a dificuldade de minha
filha para mamar era por ela ter nascido antes da hora, aos oito meses”, lembra a mãe.
Ela conta que, apesar das orientações recebidas no hospital, ao voltar para a casa com
a pequena Maria Helena, as dificuldades
continuaram e, como consequência, veio o
desespero por não conseguir alimentar a filha. “Quando percebi que não daria conta
de amamentar sozinha, fui incentivada pelo
meu marido, Leandro Aguilar, a entrar em
contato com a equipe do Programa Geração Luz”, conta Gláucia. Ela lembra que, ainda na gravidez, ficou sabendo do Programa
pelo marido, que recebeu informações por
e-mail, na empresa.
Segundo Gláucia, a visita da enfermeira
da Cemig Saúde, Bruna dos Anjos, foi determinante para a realização de um sonho.
“Sempre sonhei em amamentar, pela saúde da minha filha e pelo laço afetivo. Quando me deparei com a dificuldade, entrei em
desespero e liguei para a enfermeira chorando e ela imediatamente veio até minha
casa e me prestou toda a assistência”, conta a mãe, acrescentando que vai indicar o
Programa para todas as amigas.
Gláucia e Leandro, felizes com a chegada de Maria Helena.
Entenda melhor o Programa
O Geração Luz abrange a fase da gestação ao terceiro mês de vida da criança e é
desenvolvido em três etapas: orientações
aos casais grávidos em parceria com a Cemig; visitas domiciliares com orientações e
cuidados médicos para as mamães e os
bebês, nos primeiros dias de vida. E por último, o acompanhamento por equipe de
enfermeiros, após a primeira visita, através
de telefone, durante os três primeiros meses da criança.
O critério para participar do Programa,
que a princípio está sendo desenvolvido
para as beneficiárias da região metropolitana, é simples. Basta ser inscrito no Prosaúde Integrado e fazer contato com a
equipe responsável, através do e-mail:
[email protected] ou telefone: (31) 3253-4874.
Mães de outras cidades podem entrar
em contato para receber a cartilha do Programa e orientações por telefone.
Download

VidaeSaúde40 - Cemig Saúde