Artes, Letras e Linguística H.4.1 – Linguística H.4.2 - Linguística Aplicada
LETRAMENTO ESCOLAR: a aula como gênero discursivo
1
2
Dayana Junqueira Ayres , Ester Maria de Figueiredo Souza .
1. Mestranda do Prog. de Pós-Grad. em Letras: Cultura, Educação e Linguagens -PPGCEL/UESB; *dayana.ayres@hotmail.com
2. Profa. Dra./Orientadora - PPGCEL/UESB; *emfsouza@gmail.com
Palavras Chave: Aula, Dialogia, Gênero do Discurso.
Introdução
Este trabalho faz parte da pesquisa O Processo de
Interação Professor, Livro Didático e Aluno(s) no Ensino
Médio e tem como objeto de estudo a interação
estabelecida entre professor/livro didático/aluno(s) nas
aulas de língua portuguesa. A fim de desenvolver tal
pesquisa fez-se necessário a realização de um
levantamento de produções bibliográficas a respeito dos
gêneros do discurso, da aula enquanto gênero discursivo,
da teoria dialógica da linguagem de Bakhtin e da interação
em sala de aula.
O objetivo desse trabalho é realizar levantamento
bibliográfico atendo-se a facetas do letramento escolar
que sustenta a esfera escolar como sendo histórica e
sócio-cultural (BUNZEN, 2009); dos estudos da interação
didática na sala de aula (MATENCIO, 2001); da teoria
dialógica da linguagem Bahktiniana (BAHKTIN, 2009) e
da aula enquanto evento discursivo no aporte teórico da
concepção interacionista da linguagem (SOUZA, 2012).
Resultados e Discussão





Tomando por base a concepção de linguagem de
Bakhtin (2009) apreende-se que esta não é um
processo mecânico, neutro e estático, mas sóciohistórica (construída por sujeitos em diferentes
momentos e condições de interação).
A aula configura-se como modos de interação
verbal constituídas sócio-historicamente no âmbito
da esfera escolar e que reflete os seus modos de
sociais de fazer e de dizer.
A aula é um gênero do discurso que se orienta por
percursos interativos, em que professor e aluno(s)
discursivizam na sala de aula, através do
revozemento, apropriação e/ou refutação dos
discursos alheios constitutivos da dialogia
(BAKTHIN 2011, MATENCIO, 2001; BUNZEN,
2009).
Tudo o que os sujeitos fazem em sala de aula é
por meio da Palavra e esta os torna sujeitos da
linguagem (SOUZA; COELHO, 2012).
“O que ocorre na sala de aula, portanto, no
entorno da palavra coopera, colabora para que
sujeitos cumpram sua tarefa no mundo, qual seja:
a de serem sujeitos da palavra, sujeitos de
linguagem.” (SOUZA e COELHO, 2012, p.2).
Conclusões
No âmbito do letramento escolar, vê-se que circulam
gêneros particulares desse espaço como o ditado, a
prova, mas também gêneros de outras esferas, como o
blihete, filmes, músicas, piadas, notícias etc. Entretanto
esses gêneros diferenciados são utilizados na escola em
práticas com finalidade pedagógica, que visam a
aprendizagem formal e configura a aula como um gênero
discursivo.
A construção do conhecimento na sala de aula nos
eventos e práticas de letramento é dinâmica e reflete e
natureza complexa e multifacetada das decisões e
processos articulados pelo professor e aluno(s) situados
nessa esfera sócio-histórico cultural.
____________________
Referências
BAKHTIN, M. M. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas
fundamentais do método sociológico da linguagem. – 13.ed. – São Paulo:
Hucitec, 2009.
__________. Estética da criação verbal. – 6.ed. – São Paulo: Editora
WMF Martins Fontes, 2011.
BUNZEN, C. dos S. Dinâmicas discursivas na aula de português: os usos do
livro didático e projetos didáticos autorais. Tese (doutorado), Universidade
Estadual de Campinas. – Campinas, SP: [s.n.], 2009.
MATENCIO, M. de L. M. Estudo da língua falada e aula de língua materna:
uma abordagem processual da interação professor/alunos. – Campinas, SP:
Mercado das Letras, 2001.
MOITA LOPES, L. Padrões interacionais em sala de aula de língua materna:
conflitos culturais ou resistência. IN: Maria Inês P. Cox & Ana Antônia de Assis
Paterson. (Orgs). Cenas de sala de aula. Campinas, SP: Mercado das Letras,
2001.
SOUZA, E. M. F. Indagações acerca do enunciado concreto em Mikhail
Bakhtin e o gênero discursivo aula. IN: Trandiscusividades: linguagem, teorias
e análises/ Elmo Santos (organizador). – Salvador: EDUFBA, p. 65-87, 2012.
SOUZA, E. M. F. e COELHO, F. de C. B. Aula de português: palavras e contra
palavras. – Anais do SIELP. Volume 2, Número 1. Uberlândia: EDUFU, 2012.
ISSN 2237-8758
67ª Reunião Anual da SBPC
Download

LETRAMENTO ESCOLAR: a aula como gênero discursivo