CRIMES INFORMÁTICOS: ANÁLISE
Aluna: Luíza Evelyn Araújo Gonçalves de Andrade (email: evelyn_.hgatinha@hotmail.com)
Orientador: Breno Dias Oliveira
Introdução
Essa pesquisa apresenta um senso relacionado a pessoas que já foram vítimas de crimes informáticos, mostrando que junto com a
popularização da internet houve o aumento da criminalidade por meio desta, que por sua vez é tão presente no cotidiano de
grande parte da população mundial. Objetivando assim a necessidade de ter leis específicas, para que as punições sejam feitas
com mais rapidez e de maneira mais justa.
Conceitos básicos
Crimes Informáticos: Segundo Valdir SZNICH (1992, p.3) pode-se definir o crime de informática como qualquer ato ilegal onde o
conhecimento especial de tecnologia de informática que é essencial para a sua execução, investigação e acusação.
Podemos citar algumas características que marcam esse tipo de criminalidade tais como a transnacionalidade (não existem
fronteiras para o compartilhamento da informação), universalidade (todos usam, independente das classes sociais) e ubiqüidade
(pode ser de setores públicos ou privados).
Legislação: A totalidade das leis de um estado ou de um determinado ramo do direito, de acordo com o Dicionário Aurélio.
Quando se comete um crime relacionado à área de informática, o indivíduo é julgado pelo Código Penal, mantendo-se as devidas
diferenças. O grande problema está na legislação que não assegura a vítima da melhor maneira possível, fazendo com que uma
legislação especifica se torne uma necessidade.(Aurélio, Dicionário 1998, p.389)
Metodologia
Foi realizada uma pesquisa de campo com 100 pessoas da cidade de Barreiras – Bahia, com o objetivo de obtermos maior clareza
sobre o quão a sociedade é afetada e a quantidade de cidadãos que tem conhecimento sobre o assunto. As informações obtidas
foram cuidadosamente estudadas para a utilização de gráficos.
Considerações Finais
De acordo com os estudos, pode se observar que há um número muito alto de pessoas que desconhecem sobre os crimes
cibernéticos, algo que age de forma incomum já que grande parte da sociedade tem acesso à rede mundial de computadores, e a
outras mídias, e está constantemente vulnerável a esses crimes.
Há uma divisão simétrica quanto ao número de pessoas que foram atingidas por algum tipo de crime informático, sendo que dos
50% que foram atingidos, apenas 4% procurou a justiça quando se sentiu lesionado por tal. Mesmo havendo pessoas que não
foram lesionadas, grande parte dos entrevistados, conhecem alguém que foi vítima de algum crime cibernético, mesmo porque
não há uma legislação que esclareça os direitos e deveres de um usuário da rede mundial de computadores, internet.
Há também aqueles que já cometeram um determinado tipo de crime informático, mesmo que este não tenha a intenção de
atingir outra pessoa, totalizando 70% dos entrevistados.
Crimes Informáticos
Sabem o que são crimes
Informáticos
4
25
Sim
46
Não
75
50
Nunca foram atingidos
por crimes
informáticos
Já se sentiram lesados
em relação aos crimes
informaticos
Crimes Informáticos
20
10
70
Já se passou por outra pessoa
na internet
Já obteve informaçoes sigilosas
por meio da internet
Nunca se beneficiou de maneira
ilegal por meio da internet
Download

Crimes Informáticos