.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
www.cientistasassociados.com.br
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Scientist Newsletter
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
: : Volume 4 : : Edição 1 : : Fevereiro/Março de 2006
Veja nesta edição:
Página 1
- Parceria com a Fundação
Biominas.
- Empresa desenvolve
algoritmos de processamento de imagens para
melhoria dos exames oftalmológicos.
Página 2
- Realidade Virtual – uma
nova perspectiva.
- Sistema de visão computacional para tomada de
decisão em tempo real.
Página 3
- A importância da tomada
de decisão baseada em
Inteligência de Mercado.
Página 4
- Empresa destaca-se na
Mídia.
Empresa firma parceria
com a Fundação Biominas
o
mês
de
dezembro 2005, foi
assinado, entre a
Cientistas Associados e a
Fundação Biominas, um
acordo
de
parceria
tecnológica. Este acordo
permitirá gerar um intercâmbio entre as instituições, buscando promover
e identificar projetos na
área
de
bionegócios
baseados no desenvolvimento
de
softwares
(bioinformática) e instrumentos para área de
biotecnologia. A Fundação
BIOMINAS é resultado da
pró-atividade e liderança
de um grupo de empreendedores pioneiros no estabelecimento da bioindústria em Minas Gerais
e no Brasil. À frente de
suas empresas – BESE
BIO ENGENHARIA, BIOBRÁS, BIOPART BIO
TECNOLOGIA, BIOSOFT
INFORMÁTICA,
DMG
E Q U I PA M E N TO S ,
LABCOR,
LABTEST,
VALLÉE
e
ZAMMI
INSTRUMENTAL
–
esses líderes empresariais
se uniram para criar a
BIOMINAS, em 1990. A
instituição está estrategicamente organizada em
três unidades totalmente
complementares e interdependentes: Geração de
Novos Negócios, Desenvolvimento de Negócios e
Desenvolvimento Setorial.
Empresa Desenvolve Algoritmos de Processamento de
Imagens para
Melhoria dos
Exames Oftalmológicos
o segundo semestre de 2005, nossa
empresa deu início a um projeto para desenvolver
algoritmos computacionais capazes de melhorar
as imagens digitais de um
retinógrafo, aparelho da área
oftalmológica utilizado pelos
médicos para realização de
exames de retina. Para isso, a
empresa participou de uma
concorrência internacional, na
Antes
qual venceu uma empresa
norte-americana, destacandoDepois
se pela competência técnica
(especialização
do
corpo
técnico, que contém doutores
em processamento e análise de
imagens) e pelo preço competitivo. Especificamente, trata-se
de um software que, acoplado
ao retinógrafo fabricado no Brasil, melhora significativamente as imagens apresentadas nos exames de
fundo de olho. Essa melhoria é obtida por meio de iluminação homogênea, diminuição de ruídos e melhor
contraste das veias. Em caso de retina opaca o
sistema gera uma maior
transparência, sem perda da
imagem original. Todas essas
vantagens adicionais auxiliam o
profissional de saúde na correta
interpretação e na tomada de
decisão quanto ao diagnóstico e
Antes
tratamento posterior.
Depois
O desenvolvimento do
projeto durou 4 meses, tendo
por resultado um software que
foi incorporado ao retinógrafo
desenvolvido pela empresa
contratante, Opto Eletrônica
S.A., fabricante de equipamentos oftalmológicos que tem se
destacado nos últimos anos, tanto no Brasil quanto no
exterior.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
www.cientistasassociados.com.br
Pag.2
Realidade Virtual
uma nova perspectiva
ivemos uma era em que
a tecnologia é fator decisivo e faz o diferencial
das empresas, bem como a velocidade de mudanças torna-se um
imperativo para quem quer se
diferenciar nesse setor. Precisamos, portanto, estar atentos para
oferecer, cada vez mais, produtos e
serviços de excelência e qualidade,
atualizados e renovados. As idéias,
os sucessos e fracassos devem ser
compartilhados e nossa visão
sempre voltada para o futuro. A
Cientistas
Associados
pensa
assim. Por isso, desenvolvemos
projetos de alta tecnologia, sempre
acompanhando as mudanças e
renovando conceitos. Por exemplo,
desenvolvemos aplicações em 3D
que permitem a interação dos
usuários com ambientes e produtos
idênticos aos reais, proporcionando
aos mesmos a exata noção dos
detalhes, dimensões e perspec-
tivas, o que torna o produto mais
atraente.
Essas aplicações podem
ser utilizadas nos seguintes ramos:
empreendimentos
imobiliários,
construção civil, arquitetura, decoração de ambientes, produtos para
construção, assim como qualquer
produto ou bem de consumo.
Podemos citar empresas de
sucesso que já adotaram essa
tecnologia,
como
a
Suvinil
(www.suvinil.com .br) e a Claro
(www.claro.com .br).
Aparelho Celular Virtual
Edfício Virtual
Sala virtual
Sistema de visão computacional
para tomada de decisão em tempo real
ncontra-se
em
chamado Sci-Soccer. Esse
fase final de dekit é composto por um time
senvolvimento um
de, basicamente, cinco
sistema
de
visão
robôs dotados de um
computacional para ausistema de visão que capta
as imagens
xiliar o posido campo e
cionamento
fornece
as
em
tempo
posições
dos
real
dos
robôs
e
robôs jogada bola em
dores
de
tempo real.
futebol que a
Sci-Soccer.
Isso tudo é
n o s s a
empresa
comercializará
possível graças a uma
ainda no primeiro semescombinação de
cinco
tre desse ano. Trata-se de
cores colocadas na parte
um kit de futebol de robô
superior dos robôs, que
permite identificá-los separadamente. As imagens
são capturadas por uma
câmera CCD colorida que
está posicionada em cima
do campo, rastreando os
jogadores e a bola. Essas
informações são transferidas para o software de
estratégia que decide qual
a melhor configuração das
posições de acordo com a
nova localização da bola,
permitindo, assim, as jogadas para a realização de
uma partida de futebol.
Esse sofware de estratégia
poderá ser programado
pelos usuários.
Simulação do sistema
Sci-Soccer.
www.cientistasassociados.com.br
Pag.3
A importância da tomada de decisão
baseada em Inteligência de
Mercado
Thais Pereira, Analista de Mercado
cada
dia,
o
mundo
torna-se mais dinâmico, o
que leva a um aumento
considerável na velocidade de
transformação. Com as mudanças
tornando-se cada vez mais
freqüentes e rápidas, há um
aumento da incerteza quanto ao
futuro e do risco de novos negócios. Diante desse contexto, as
empresas, buscando minimizar tais
prejuízos, maximizar suas atividades e driblar os concorrentes,
criaram equipes especializadas
que realizam a chamada Inteligência de Mercado.
Um grupo de Inteligência de
Mercado tem como uma de suas
principais funções acompanhar
tendências do mercado e identificar
oportunidades de negócios. Ele é o
elo entre o corpo técnico da
empresa — sempre repleto de
idéias tecnicamente inovadoras,
mas não necessariamente comercializáveis — e o que o mercado
realmente necessita. Tal relação é
sinérgica, cooperativa e dinâmica:
assim como os técnicos expõem
suas idéias e a Inteligência de Mercado
verifica
a
viabilidade
econômica de tal empreendimento,
a Inteligência de Mercado indica
para os técnicos e empreendedores quais são as necessidades e tendências do mercado de
interesse.
O processo sistemático de
obtenção e análise de informações
do mercado como componente de
gestão empresarial começou nas
casas mercantilistas do século XV,
época na qual tais casas reinavam
absolutas no mercado europeu;
logo, os riscos eram muito menores
dos atualmente existentes. As
recentes e crescentes mudanças
na economia mundial geraram o
acirramento
da
concorrência
empresarial. Assim, se no século
XV já existia o interesse e a preocupação com um estudo sistemático
sobre o comportamento mercadológico, nos dias atuais ele
tornou-se
imprescindível,
não
sendo apenas um procedimento
para a racionalização da produção,
mas também um componente
estratégico.
A necessidade de tal profissional em uma empresa de base
tecnológica é maior do que em
empresas conservadoras, dado o
risco inerente a atividades inovadoras e o crescente grau de obsoletização do conhecimento. Um dos
principais problemas enfrentados
por tais profissionais é a escassez
de informações sobre o seu mercado alvo. Por esse motivo, as
principais fontes de informações
dos profissionais de Inteligência de
Mercado são entrevistas (surveys)
com profissionais da área de
atuação, publicações especializadas, encontros/ feiras/exposições
de interesse, buscas na Internet,
busca por patentes, entre outras.
Mais importantes do que a
coleta de dados, sua organização e
seu tratamento estatístico, são a
análise e a disseminação das informações. Na verdade, o diferencial
de uma empresa está na capacidade de seus profissionais interpretarem e analisarem as informações
obtidas, adequando-a à cultura da
organização.
Os serviços prestados por
uma equipe de Inteligência de Mercado também trazem muitos benefícios para pequenas empresas
tecnológicas, pois as tornariam
mais eficientes, uma vez que, ao
verificar a viabilidade econômica do
negócio, permite que seus escassos recursos sejam aplicados de
forma a potencializar os resultados.
Além disso, tais serviços trazem
uma rotina de procedimentos para
a empresa, racionalizando, assim,
os negócios. Ademais, tal equipe,
além de apoiar os profissionais de
marketing, também trabalha em
parceria com eles na estruturação
do Planejamento Estratégico da
empresa.
Em suma, a alta velocidade das mudanças nos tempos
atuais gera incertezas quanto ao
futuro e torna os negócios mais
arriscados. Esses fatores somados
à concorrência cada vez mais
acirrada, tornam essencial para as
empresas, em especial as de alta
tecnologia, mecanismos e medidas
que contribuam para a maximização de seus negócios e de sua
eficiência,
não
lhes
sendo
permitido errar.
www.cientistasassociados.com.br
Pag.4
Empresa destaca-se na Mídia
o ano de 2005, nossa
empresa foi destaque em
vários jornais e revistas
como empresa inovadora de negócios, conectada às tendências
tecnológicas atuais, o que é motivo
de orgulho para todos nós.
Podemos citar, entre eles:
O Jornal Primeira Página publicou
em setembro de 2005 o artigo “Empresa de São Carlos firma parceria
com Butantan”. Nessa reportagem,
o jornal descreve a parceria realizada entre nossa empresa e o
Instituto Butantan de São Paulo em
um projeto na área de Bioinformática. Tal projeto (AbEvo – Antibodies Evolution) tem como objetivo
a criação e validação de uma ferramenta para o desenvolvimento de
anticorpos a partir da estrutura de
um
determinado
antígeno.
Pretende-se, com tal ferramenta,
aperfeiçoar a afinidade e especificidade de anticorpos já existentes,
bem como aumentar o leque de
estratégias existentes para o desenvolvimento de novos anticorpos.
Uma aplicação interessante dessa
ferramenta é a possibilidade de
selecionar anticorpos que podem
não existir no repertório de um
organismo, contribuindo significativamente para a engenharia molecular de anticorpos e acelerando o
processo de desenvolvimento dos
mesmos.
Em novembro de 2005, o mesmo
jornal publicou outra reportagem
sobre a empresa, desta vez
comentando a participação da Cientistas Associados
no
Fórum
IBEROEKA, cujo objetivo é a
promoção e a cooperação empresarial entre países ibero-americanos
no setor tecnológico. A Cientistas
Associados participou deste fórum
com a finalidade de estabelecer
ações de cooperação e desenvolver
projetos inovadores na área de Telecomunicações e Tecnologia da
Editor Responsável: Antonio Valerio Netto, Dr.
Redação: Mariana Gussen, Bsc.
Programação Visual: Mariana Gussen, BSc.
Revisão de Textos: Thais Silva Pereira, BSc.
Informação. Proferiu-se uma palestra sobre o seu trabalho de transformar ciência em negócios
tecnológicos. Além disso, participou de uma rodada de negócios
com outras empresas internacionais, com o objetivo de criar alianças que permitirão a exportação
dos produtos por ela desenvolvidos.
A Revista Pesquisa Fapesp publicou em Dezembro de 2005 o artigo
“Cientistas Associados: grupo de
profissionais se une em pequena
empresa e inova no formato
empresarial”. Essa reportagem
destaca a vontade e o sonho de
fazer tecnologia dentro de uma
empresa brasileira no qual levaram
dois amigos, Antonio Valerio e
Cláudio Policastro, a formar um
empreendimento
que
agrega
vários profissionais em projetos
distintos. Os dois montaram a
empresa em 2003 na cidade de
São Carlos, assim que viram o
primeiro projeto aprovado pelo
Programa Inovação Tecnológica
em Pequenas Empresas (Pipe) da
Fapesp. Depois disso conseguiram
várias outras aprovações, inclusive
de bolsas.
Hoje, o projeto mais perto de
seguir para o mercado é o de futebol de robôs, que abrangerá as
áreas de educação, entretenimento
e pesquisa. Serão duas versões:
um jogo programado por um
software de estratégia, e o outro
controlado por joysticks. A idéia dos
empresários-cientistas não é fabricar os robôs e seus sistemas, e sim
prospectar tecnologia e suas
possíveis aplicações. “Depois de
pronto, vamos captar investimentos, licenciar o produto ou mesmo
vender todo o projeto. Não queremos ser 100% donos do robô”, diz
Antonio Valerio. Com isso a
empresa está aberta para aqueles
que
têm
um
projeto
na
cabeça e querem transformá-lo em
negócio. A empresa ainda mantém
parcerias com a Embrapa e a
Universidade Federal da Paraíba.
Com tudo isso, os empresários
querem mostrar que podem desenvolver tecnologia dentro de um
inovador formato empresarial.
No mesmo mês, o jornal O
Estado de São Paulo publicou a
matéria “Empresa desenvolve time
de futebol de robôs”. A reportagem
descreve nosso projeto de desenvolvimento de um kit de futebol de
robô, composto por cinco robôs
capazes de driblar e diferenciar os
jogadores do mesmo time dos
adversários, permitindo, dessa
maneira, a realização de um jogo
de futebol. O foco da empresa hoje
é o software que faz o time funcionar, controlando a parte mecânica
e a velocidade. Poderão ser vendidos para universidades na área de
computação e automação e, dessa
maneira, obter verbas para desenvolver um outro kit chamado SCIGAME. “Como os robôs são feitos
nos padrões da RoboCup (disputa
internacional de futebol de robô),
alguns centros de pesquisa podem
usar nosso modelo como base
para testar novas tecnologias”, diz
Cláudio Policastro, executivo de
negócios.
Como podemos perceber, nossa
empresa vem se destacando na
mídia como empresa de inovação
tecnológica, de negócios e de oportunidades
para
cientistas
empreendedores, com uma filosofia diferenciada.
O Scientist Newsletter é uma publicação bimestral da Cientistas Associados
Desenvolvimento Tecnológico Ltda. Para entrar em contato, envie um e-mail
para: contato@cientistasassociados.com.br
A Cientistas Associados é afiliada à Fundação Parqtec - São Carlos/ SP.
Download

Empresa firma parceria Melhoria dos Exames