Profª Lina Sue Matsumoto
Psicóloga e Psicoterapeuta
Psicóloga no AMBAN-IPq-HCFMUSP (2013-atual)
Psicóloga no PROATA-UNIFESP-Escola Paulista de Medicina (2012-atual)
Certificada em Terapia Processual (2012)
Aprimorada no Curso Avançado em Transtornos Alimentares - AMBULIM-IPq-HC-FMUSP (2008)
Professora de Psicologia Cognitiva e Construtivismo - Universidade Paulista - UNIP (2009-2010).
E-mail: proflinasue@hotmail.com Celular (11) 98184-0550
1
o Albert Ellis (1913-2007)
o TERAPIA RACIONAL EMOTIVA
o MODELO A-B-C
o CRENÇAS IRRACIONAIS
o DEBATE SOCRÁTICO
ELLIS
o A 1ª psicoterapia contemporânea com clara ênfase
cognitiva, tomando os construtos cognitivos como base
dos transtornos psicológicos.
o Visa lidar com aspectos emocionais e comportamentais
dos distúrbios emocionais, principalmente com estresse
e pensamento.
o Grupo de crenças irracionais (atitudes, expectativas e
regras pessoais)  crenças racionais (mais realísticas e
úteis)
2 FORMAS DIFERENTES DE PENSAR:
1) MODELO AC
2 )MODELO AB  C
1) MODELO AC
MODELO AC
A
• A situação
• Agente causador
• Ambiente
DE FORA
C
• Consequências
• Comportamentos
• Reações / Emoções
POR DENTRO
Profª Lina (11) 9866.01234
Errado !!!  A provoca C
TEORIA
“Você me deixou furioso...”
PRESSUPOSIÇÃO  Algum A de fora fez com que sentíssemos
“Essas
mepouco
deprimem...”

O que
fora. tem
poder sobre nós.
certos
Csacontece
por notícias
dentro
me deixou
chateado...”

São“Ele
os
sentidos
que nos
fazem
perceber
o mundo
externo.
Esta
fórmula
postula
que
basta
examinar
os As,
para descobrir
“Ela
acabou
a minha
vida...”

O mundo
externo
não
tem
poderes
mágicos,
não pode
infiltrar em
o que
causou
os Cs.com
Portanto,
se você
examinar
com se
cuidado,
nosso encontrando
cérebro e criaroosAnosso
sentimentos.
acabará
em questão.

Ele apenas
espera,
na escuridão
dos sentidos,
o momento
no qual
Assim,
quando
encontrá-lo,
basta
removê-lo
eoC
será reconhecido.
desaparecerá.
Certo???
5
o TREC  Obter mudança nos padrões de pensamento do
sujeito, na forma de interpretação de seus acontecimentos
de vida e em seus padrões de crenças sobre si mesmo,
sobre os outros e sobre o mundo em geral.
o CRENÇAS IRRACIONAIS seriam baseadas em conclusões
errôneas, ilógicas e sem base em evidências objetivas.
o MODELO ABC é simples e pragmático, pode ser
compreendido facilmente por qualquer pessoa e aplicado
na vida cotidiana, com bons resultados, em curto espaço
de tempo.
o Os acontecimentos ativadores (A) passam pelo sistema de
crenças (B) do sujeito antes de despertarem as
consequências (C ) emocionais ou de conduta.
2) MODELO AB C
MODELO AB C
A
B
• Cognições
• Crenças
• Atitudes
C
B Representa, principalmente, nosso cérebro – como processa a
informação bruta vinda de A e a organiza em padrões, esquemas,
temáticas e histórias.
Assim, em vez de apenas olhar para o A , procure ver o B .
8
Profª Lina (11) 9866.01234
B Representa nossas crenças a respeito da situação: pensamentos,
imagens, fantasias, percepções, conclusões, interpretações.
MODELO AB C
Seu chefe o
chama, e o
critica por ter
entregue o
relatório
atrasado.
B
Você considera a crítica
injusta, já que sua
secretária foi a
responsável, pois ela não
digitou o relatório a
tempo.
C
Você fica
com raiva.
Profª Lina (11) 9866.01234
A
• Cognições
• Crenças
• Atitudes
9
MODELO AB C
No caminho
para o
trabalho, João
sente uma
forte dor no
estômago.
B
“Ai!!!
Será que pode
ser câncer”
C
Tem uma crise
de ansiedade
(Será Sindrome
do Pânico?)
Profª Lina (11) 9866.01234
A
• Cognições
• Crenças
• Atitudes
10
MODELO AB C
Suzana vai ao
shopping e
olha para o
seu corpo
refletido no
espelho.
B
“Nossa,
como eu estou
horrível”
C
Sente-se
deprimida.
(Inicia nova dieta,
compra laxante e
diurético.)
Profª Lina (11) 9866.01234
A
• Cognições
• Crenças
• Atitudes
11
MODELO AB C
B
C
Profª Lina (11) 9866.01234
A
• Cognições
• Crenças
• Atitudes
MEU EXEMPLO
12
o Perfeccionismo  “Se não for perfeito, sou incompetente”
o Falseamento  “Se eu não for como deveria ser, sou um
farsante e logo as pessoas perceberão”
o Personalização  “Estou agindo muito pior do que deveria
agir, e estão rindo, portanto tenho certeza de que estão
rindo de mim”
o Rotulação e Supergeneralização  “Não deveria falhar
jamais, se falhei sou um perdedor e um fracasso”
o Raciocínio Emocional  “Sinto-me como um completo
estúpido e portanto meus fortes sentimentos demonstram
que sou assim mesmo”
o Minimização  “Minhas conquistas são resultado de
sorte. Os erros são responsabilidade minha e totalmente
imperdoáveis”
o Sempre e Nunca  “A vida deveria ser boa e não é,
sempre será assim e nunca serei feliz”
o Desqualificando o positivo  “Quando me elogiam, só
estão sendo amáveis e esquecendo-se das minhas falhas”
o Centrando-se no negativo  “Como as coisas estão indo
mal e não deveriam ter dado errado, não vejo nada de
bom em minha vida”
o Adivinhar o futuro  “Nunca irão me aceitar, pois vou
fracassar e vão me depreciar para sempre”
o Saltando às conclusões  “Já que me viram falhar, e não
deveria tê-lo feito, vão me ver como um idiota
incompetente”
o Pensamento de tudo ou nada  “Se fracassar em algo
importante, sou um fracasso total e completamente
indesejável”
“As pessoas podem atingir uma mudança
filosófica se tomarem consciência de que são
responsáveis, em grande parte, por criar suas
próprias perturbações emocionais e se
reconhecerem a capacidade de mudar as
crenças irracionais”
Albert Ellis
Download

MODELO A C