VIGILÂNCIA DO
CRESCIMENTO INFANTIL
Cláudia Maria da Silva Costa
20 DE OUTUBRO 2007
Curvas NCHS - 1977
 Baseadas em amostra de crianças de uma única
comunidade
 Amostra etnicamente homogênea
 Alimentação predominantemente artificial
 Dados coletados entre 1929 e 1975
 Falta de medidas coletadas mensalmente
 Procedimentos de ajustes das curvas
inapropriadas em relação aos recursos
estatísticos atuais.
Conclusões - 1995
 É necessária uma nova curva de referência
para melhorar o acompanhamento infantil
 A população de referência deve refletir as
recomendações atuais para a saúde
 A população de referência deve incluir
crianças de diversas regiões do mundo que
seguem tais recomendações.
Estudo Internacional Multicêntrico de Curvas de Crescimento
Características das Novas Curvas
de Crescimento




Referência prescritiva ≠ descritiva
Amostra internacional
Crianças amamentadas
Incluir apenas população saudável com
capacidade de desenvolver seu potencial
genético de crescimento
Centro Colaborador da OMS em Nutrição Materno-Infantil
Centro Nacional de Referência em Nutrição/Ministério da Saúde
Universidade Federal de Pelotas - UFPel
Característica prescritiva
•Nutrição ótima
•Crianças amamentadas
•Alimentação complementar adequada
•Meio ambiente ótimo
•Sem contaminação
•Sem fumo
•Ótimos cuidados de saúde
•Imunização
•Rotina pediátrica adequada
Crescimento
ótimo
Objetivo
 Estabelecer novo padrão internacional
mediante a elaboração de um conjunto de
curvas adequadas para avaliar o
crescimento e estado nutricional de crianças
até a idade pré-escolar.
Metodologia das Novas Curvas
 Estudo multicêntrico: África (Ghana), Américas (Brasil
e Estados Unidos), Ásia (Índia), Oriente Médio (Oman)
e Europa (Noruega)
 8.500 lactentes e crianças sadias
 Combinação de estudo longitudinal entre o
nascimento e 24 meses e estudo transversal de
crianças entre 18 e 71 meses
Parte longitudinal do Estudo:
20 visitas nos 24 meses: Semanas 1, 2, 4 e 6; Mensalmente entre 2 e 12
meses; A cada 2 meses no segundo ano
Estudo Internacional Multicêntrico de Curvas de Crescimento
A Referência OMS em relação a
cada País
Concordância entre as médias de
comprimento para idade, entre meninos
de 0-24 meses, nos 6 países.
70
60
50
Mean of Length (cm)
80
Brazil
Ghana
India
Norway
Oman
USA
0
200
400
600
Age (days)
Source: WHO Multicentre Growth Reference Study Group. WHO Child Growth Standards: Length/height-for-age,
weight-for-age, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age: Methods and development. Geneva:
World Health Organization, 2006.
Concordância entre os dados brutos e
alisados (smoothed) de comprimento para
idade, entre meninos de 0-24 meses.
P97
P90
90
Excelente ajuste entre os dados
brutos e as curvas alisadas
P50
70
60
Fitted
Empirical
50
Length (cm)
80
P10
P3
0
2
4
6
8
10
12
14
16
18
20
22
24
Age (months)
Source: WHO Multicentre Growth Reference Study Group. WHO Child Growth Standards: Length/height-for-age,
weight-for-age, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age: Methods and development. Geneva:
World Health Organization, 2006.
Comprimento em alguns centis para a
amostra toda e para a amostra
excluindo o Brasil
70
60
A exclusão dos dados do Brasil
não afetou as curvas
50
Length (cm)
80
90
Pooled P3
Pooled P25
Pooled P50
Pooled P75
Pooled P97
Exc Brazil P3
Exc Brazil P25
Exc Brazil P50
Exc Brazil P75
Exc Brazil P97
0
200
400
600
Age (days)
WHO Multicentre Growth Reference Study Group. Assessment of linear growth differences among
populations in the WHO Multicentre Growth Reference Study. Acta Paediatr Suppl 2006;450:56-65.
Comprimento em alguns centis para
a amostra toda e para a amostra
excluindo a India
70
A exclusão dos dados da Índia
igualmente não afetou as curvas
50
60
Length (cm)
80
90
Pooled P3
Pooled P25
Pooled P50
Pooled P75
Pooled P97
Exc India P3
Exc India P25
Exc India P50
Exc India P75
Exc India P97
0
200
400
600
Age (days)
WHO Multicentre Growth Reference Study Group. Assessment of linear growth differences among
populations in the WHO Multicentre Growth Reference Study. Acta Paediatr Suppl 2006;450:56-65.
O padrão OMS em relação aos dados de cada país
Grande uniformidade entre os 6 centros
Comparação das curvas da OMS
e NCHS:
Peso/ Idade
Comparação das curvas OMS e NCHS para
peso por idade em escores Z, entre os meninos
Os valores da OMS são maiores
entre crianças mais jovens,
mas essa tendência não
permanece a partir de 8 meses
As novas curvas são
assimétricas em termos de
desvio-padrão, refletindo a
assimetria (skewness) da
distribuição de pesos
Impacto sobre as prevalências de
Peso / Idade em relação ao NCHS
 Déficit: tendência a aumentar nos 1os meses de
vida, após ± 8 meses, tenderá a diminuir
 Excesso: similares àquelas do NCHS antes dos
24 meses; ligeiramente menores a partir de 24
meses
 Velocidade de ganho de peso: inferior a partir de
3-4 meses (a velocidade de crescimento é mais
lenta nas novas curvas a partir dessa idade)
Comparação das curvas da OMS
e NCHS:
Comprimento-altura/idade
Comparação das curvas OMS e NCHS para
comprimento-altura por idade em escores Z, entre
os meninos
As novas curvas são mais estreitas.
As medianas são similares às do
NCHS, exceto para as idades de 24-48
meses quando as novas medianas são
maiores
Os pontos de corte para déficit de A/I
são um pouco superiores nas novas
curvas.
Efeitos sobre as prevalências de
comprimento/altura em relação ao NCHS
 Curva mediana similar ou superior ao NCHS
 Déficit de altura/idade: tendência a
aumentar em toda a faixa etária
 Os pontos de corte para déficit A/I são um
pouco superiores nas novas curvas
(principalmente entre 24 e 48 meses)
Conclusões
O conjunto das novas curvas da OMS é um
instrumento
tecnicamente
robusto
e
representa a melhor descrição existente
do crescimento físico para crianças
menores de 5 anos de idade.
Conclusões
 O novo padrão representa o crescimento
infantil normal sob condições ambientais
ótimas.
 O padrão da OMS deve ser usado para
avaliar crianças de qualquer país,
independente de etnia, condição
socioeconômica e tipo de alimentação
Divulgação
 As novas curvas de crescimento já estão disponíveis no
site da OMS:
www.who.int/childgrowth
 O site apresenta também:
• publicações sobre o estudo
• software para cálculo dos índices em escore Z e
percentil
• respostas às perguntas mais comuns sobre o tema.
Desafios atuais
 Caderneta seja utilizada de forma efetiva e por
todos os serviços de saúde, profissionais e
familiares
 Aumentar o monitoramento do crescimento
Peso/Idade, presente em 70% (Teresópolis Santos et al 2000 e Bahia
Vieira et al 2005)
O que precisa ser melhorado
 Apoio, Proteção e Promoção do Aleitamento
Materno
 Práticas Nutricionais Saudáveis para impedir
deficiências e excessos nutricionais
 Imunizações
 Atenção Adequada à Saúde para todas as
gestantes e crianças
 Apoio da família e da comunidade para que as
mães continuem amamentando
Obrigada!
Cláudia Maria da Silva Costa
cms_costa@yahoo.com.br
Download

Material da Aula