Prospecto Definitivo de Distribuição Pública das Quotas da Primeira Emissão do
PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE
FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES
CNPJ/MF nº 18.563.785/0001-76
Administração e Gestão
Pátria Investimentos Ltda.
Avenida Cidade Jardim, nº 803, 8º andar, sala A, São Paulo, SP
Distribuição pública de até 2.000.000 (dois milhões) de quotas, nominativas e escriturais, da primeira emissão (em conjunto denominadas “Quotas” e “Primeira Emissão”, respectivamente)
do Pátria Real Estate III Private I - Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Participações (“Fundo”), nos termos da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de
2003, conforme alterada (“Instrução CVM nº 400/03”) perfazendo o montante total de até:
R$ 2.000.000.000,00
(dois bilhões de reais)
Registro na CVM: A Primeira Emissão foi registrada na Comissão de Valores Mobiliários sob o nº CVM/SRE/RFP/2013/010, em 22 de outubro de 2013.
O Fundo, um condomínio fechado constituído nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”) n° 391, de 16 de julho de 2003, conforme alterada (“Instrução CVM
nº 391/03”) tem por objetivo proporcionar a seus Quotistas a valorização de capital a longo prazo por meio da aplicação de, no mínimo, 90% (noventa por cento) de seu patrimônio líquido
em quotas de emissão do Pátria Real Estate III - Fundo de Investimento em Participações (“FIP”).
O Fundo foi constituído em 05 de julho de 2013 pelo Pátria Investimentos Ltda., administrador do Fundo, sendo que seu regulamento atual encontra-se registrado no 7º Oficial de Registro
de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, sob nº 1.860.536 em 27 de setembro de 2013 (“Regulamento”).
As Quotas serão objeto de distribuição pública exclusivamente no mercado brasileiro (“Oferta”), coordenada pela Geração Futuro Corretora de Valores S.A., com sede na Cidade
do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Praça XV de Novembro, nº 20, 12º andar, Grupo 1.201-B, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 27.652.684/0001-62 (“Coordenador Líder” e/ou
“Distribuidor”). A Primeira Emissão é composta por até 2.000.000 (duas milhões) de Quotas, com preço unitário de emissão de R$ 1.000,00 (mil reais) (“Preço de Emissão”), perfazendo
o montante total de até R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais). A Primeira Emissão foi aprovada na Ata de Deliberação de Constituição do Fundo, datada de 05 de julho de 2013 e
registrada no 7º Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, sob nº 1.852.880.
O público alvo da Oferta é constituído exclusivamente por investidores qualificados, conforme definição do art. 109 da Instrução CVM nº 409, de 18 de agosto de 2004 (“Instrução CVM
nº 409/04”). Os investidores devem ler a seção “Fatores de Risco”, na página 27 deste Prospecto. Ainda que o Administrador mantenha sistema de gerenciamento de riscos da carteira de
investimentos do Fundo, não há garantia de eliminação de possibilidade de perdas para o Fundo e para o Investidor. Qualquer rentabilidade obtida pelo Fundo não representa garantia de
rentabilidade futura.
Todo quotista, ao ingressar no Fundo, deverá atestar, por meio de termo de ciência de risco e adesão ao Regulamento, que recebeu exemplar deste Prospecto e do Regulamento, que tomou
ciência dos objetivos do Fundo, de sua política de investimento, da composição da Carteira (inclusive quanto à possibilidade de utilização de instrumentos derivativos), da qualificação e
da experiência profissional do corpo técnico do Administrador, das despesas com comissões ou taxa de subscrição, distribuição e outras com que o investidor tenha que arcar, dos riscos
associados ao seu investimento no Fundo e da possibilidade de ocorrência de variação e perda no patrimônio líquido do Fundo, e, consequentemente, de perda, parcial ou total, do capital
investido pelo investidor.
Este Prospecto foi preparado com as informações necessárias ao atendimento das normas emanadas da CVM.
O Fundo somente poderá operar no mercado de derivativos para fins de proteção patrimonial, nas modalidades autorizadas pela CVM. Tais estratégias de derivativos, da forma como são
adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para os quotistas do Fundo.
“O REGISTRO DA PRESENTE DISTRIBUIÇÃO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA CVM, GARANTIA DE VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS OU EM JULGAMENTO
SOBRE A QUALIDADE DA COMPANHIA EMISSORA, BEM COMO SOBRE AS QUOTAS A SEREM DISTRIBUÍDAS.”
“OS INVESTIDORES DEVEM LER A SEÇÃO FATORES DE RISCO, NA PÁGINA 27.”
“NO MOMENTO DE SUA EMISSÃO, AS QUOTAS OBJETO DA PRESENTE OFERTA NÃO SERÃO NEGOCIADAS EM BOLSA DE VALORES OU EM SISTEMA DE MERCADO DE
BALCÃO ORGANIZADO, NÃO PODENDO SER ASSEGURADA A DISPONIBILIDADE DE INFORMAÇÕES SOBRE PREÇOS PRATICADOS OU NEGÓCIOS REALIZADOS.”
“ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO DA ABVCAP E DA ANBIMA DE REGULAÇÃO
DE MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES E FUNDOS DE INVESTIMENTO EM EMPRESAS EMERGENTES, BEM COMO DAS
NORMAS EMANADAS DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. A AUTORIZAÇÃO PARA FUNCIONAMENTO E/OU VENDA DAS QUOTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA,
POR PARTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS, DA ABVCAP OU DA ANBIMA, GARANTIA DE VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS, OU JULGAMENTO
SOBRE A QUALIDADE DO FUNDO, DE SEU ADMINISTRADOR OU DAS DEMAIS INSTITUIÇÕES PRESTADORAS DE SERVIÇOS.”
“O FUNDO DE QUE TRATA ESTE PROSPECTO NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR DO FUNDO, DO DISTRIBUIDOR, DE QUALQUER MECANISMO DE
SEGURO OU, AINDA, DO FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITOS - FGC.”
“A RENTABILIDADE OBTIDA NO PASSADO NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.”
“AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE PROSPECTO ESTÃO EM CONSONÂNCIA COM O REGULAMENTO DO FUNDO, PORÉM NÃO O SUBSTITUEM. É RECOMENDADA A
LEITURA CUIDADOSA TANTO DESTE PROSPECTO QUANTO DO REGULAMENTO, COM ESPECIAL ATENÇÃO ÀS CLÁUSULAS DO REGULAMENTO RELATIVAS AO OBJETIVO
DO FUNDO, À SUA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E À COMPOSIÇÃO DE SUA CARTEIRA, BEM COMO ÀS DISPOSIÇÕES DESTE PROSPECTO QUE TRATAM SOBRE OS
FATORES DE RISCO AOS QUAIS O FUNDO ESTÁ SUJEITO, CONFORME DESCRITO NA SEÇÃO 3 DESTE PROSPECTO, NA PÁGINA 21”
Fundo de acordo com o Código da ABVCAP/ANBIMA
de Regulação e Melhores Práticas para os Fundos de
Investimento em Participações e Fun
em Empresas Emergentes.
Coordenador Líder
Administração e Gestão
A data deste Prospecto é 21 de março de 2014
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
ÍNDICE
ÍNDICE ..............................................................................................................................................1
1. DEFINIÇÕES ..................................................................................................................................3
DEFINIÇÕES.......................................................................................................................................... 5
2. TERMOS E CONDIÇÕES DA OFERTA ........................................................................................... 11
Características da Oferta ...................................................................................................................... 13
Negociação das Quotas e Direito de Preferência .................................................................................... 21
Distribuição Pública das Quotas e Custos da Oferta................................................................................ 21
Relacionamento entre o Administrador e o Distribuidor .......................................................................... 22
Potenciais Conflitos de Interesse .......................................................................................................... 22
Suspensão, Revogação, Modificação e Cancelamento da Oferta .............................................................. 22
Outras Informações ............................................................................................................................. 23
Identificação do Auditor Independente, da Instituição contratada para prestar serviços de
Custódia e Controladoria de Valores Mobiliários ao Fundo, bem como da Instituição contratada
para prestar serviços de Escrituração ao Fundo ..................................................................................... 24
Declaração do Administrador ................................................................................................................ 24
Declaração do Distribuidor ................................................................................................................... 25
3. FATORES DE RISCO .................................................................................................................... 27
Restrições ao Resgate de Quotas e Liquidez Reduzida............................................................................ 29
Risco de Pagamento das Quotas do Fundo em Bens ou Direitos ............................................................. 29
Subscrição inferior ao Patrimônio Inicial do Fundo ................................................................................. 30
Liquidez Reduzida dos Valores Mobiliários ............................................................................................. 30
Pagamento Condicionado ao retorno dos ativos do Fundo ...................................................................... 30
Dificuldade na Formação da Carteira do FIP .......................................................................................... 30
Concentração da Carteira nos Valores Mobiliários .................................................................................. 30
Não existência de Garantia de Rentabilidade ......................................................................................... 30
Riscos Provenientes do Uso de Derivativos ............................................................................................ 31
Eventual Impedimento Decorrente de Acordos de Não-Concorrência ...................................................... 31
Co-Investimento .................................................................................................................................. 31
Outros Riscos ...................................................................................................................................... 31
4. PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I – FIQFIP .......................................................................... 33
Forma, Base Legal e Prazo de Duração ................................................................................................. 35
Público Alvo e Valor Mínimo de Investimento ......................................................................................... 35
Administração e Gestão do Fundo ......................................................................................................... 35
Prestadores de Serviço do Fundo .......................................................................................................... 37
Auditoria ............................................................................................................................................. 37
Objetivo do Fundo ............................................................................................................................... 37
Investimentos do Fundo ....................................................................................................................... 38
Concessão de garantias pelo Fundo ...................................................................................................... 41
Co-Investimento .................................................................................................................................. 41
Período de Investimentos para a Formação da Carteira .......................................................................... 41
1
Características, Direitos, Emissão, Subscrição, Integralização e Amortização das Quotas .......................... 42
Condições de Amortização e Resgate das Quotas .................................................................................. 46
Demonstrações Financeiras e Avaliação do Patrimônio Líquido do Fundo................................................. 47
Inadimplência dos Quotistas ................................................................................................................. 48
Liquidação do Fundo e de seus Investimentos ....................................................................................... 49
Assembleia Geral de Quotistas .............................................................................................................. 50
Partes Ligadas e Situações de Conflitos de Interesses ............................................................................ 51
Política de Divulgação de Informações Relativas ao Fundo ..................................................................... 52
Taxas e Encargos do Fundo.................................................................................................................. 53
Regras de Tributação do Fundo e dos Quotistas do Fundo ..................................................................... 59
Atendimento aos Quotistas ................................................................................................................... 61
5. ANEXOS ...................................................................................................................................... 63
Anexo I - Cópia da Ata de Deliberação de Constituição do Fundo, realizada em 05 de julho de 2013, e
Regulamento do Fundo, aprovado em 26 de setembro de 2013 ............................................................. 65
Anexo II - Declaração do Administrador nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03 ................ 97
Anexo III - Declaração do Distribuidor nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03 ............... 101
Anexo IV - Minuta do Compromisso de Investimento ........................................................................... 105
2
1. DEFINIÇÕES
3
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
4
DEFINIÇÕES
Para os fins deste Prospecto, os termos e expressões contidos nesta Seção, no singular
ou no plural, terão o seguinte significado:
Administrador
Pátria Investimentos Ltda., sociedade com sede na Cidade
São Paulo, Estado São Paulo, na Avenida Cidade Jardim,
n. 803, 8º andar, sala A, inscrita no CNPJ/MF sob o nº
12.461.756/0001-17.
Auditores Independentes
Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes, com
sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, com
sede na Rua Alexandre Dumas, 1981, inscrita no CNPJ/MF
sob o nº 49.928.567/0001-11.
Capital Comprometido
Montante de Quotas que o Quotista se comprometeu a
integralizar, de forma irrevogável e irretratável, nos
termos do Compromisso de Investimento.
Capital Integralizado
Valor efetivamente entregue, pelos Quotistas, ao Fundo, a
título de integralização de suas Quotas.
Carteira
Carteira de investimentos do Fundo, formada pelo total de
recursos e investimentos do Fundo, de acordo com os
critérios de diversificação e composição estabelecidos no
Regulamento.
Co-Investimento
Composição de recursos do Fundo com recursos de outros
investidores, incluindo outros fundos de investimento
administrados e/ou geridos pelo Administrador.
Companhias Alvo
Companhias abertas ou fechadas brasileiras, quando
referidas anteriormente ao investimento pelo FIP.
Companhias Investidas
Companhias abertas ou fechadas brasileiras,
receberem qualquer aporte de recursos do FIP.
Compromisso de Investimento
Instrumento Particular de Subscrição de Quotas e
Compromisso de Subscrição e Integralização, que será
assinado pelo investidor na data de subscrição de suas
Quotas e/ou Novas Quotas.
5
após
Coordenador Líder
Instituição financeira responsável pela distribuição da
Oferta, nos termos da Instrução CVM nº 400/03, neste ato
representada pela Geração Futuro Corretora de Valores
S.A., com sede na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio
de Janeiro, na Praça XV de Novembro, nº 20, 12º andar,
Grupo
1.201-B,
inscrita
no
CNPJ
sob
o
nº
27.652.684/0001-62.
Custodiante
Itaú Unibanco S.A., instituição financeira com sede na
Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Praça
Alfredo Egydio de Souza Aranha, nº 100, inscrita no
CNPJ/MF sob o nº 60.701.190/0001-04.
CVM
Comissão de Valores Mobiliários.
Data de Encerramento para
270 (duzentos e setenta) dias contados da data de
Subscrição da Primeira Emissão
registro da Primeira Emissão.
Dias Úteis
Qualquer dia que não seja sábado, domingo ou outro dia
em que os bancos comerciais da Cidade de São Paulo,
Estado de São Paulo e Cidade do Rio de Janeiro, Estado
do Rio de Janeiro, Brasil, sejam solicitados ou autorizados
por lei a permanecerem fechados.
Distribuidor
Geração Futuro Corretora de Valores S.A., com sede na
Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Praça
XV de Novembro, nº 20, 12º andar, Grupo 1.201-B, inscrita
no CNPJ sob o nº 27.652.684/0001-62.
FIP
Pátria Real Estate III – Fundo de Investimento em
Participações.
Fundo
Pátria Real Estate III Private I – Fundo de Investimento
em Quotas de Fundo de Investimento em Participações.
Fundo Incorporado
Pátria Real Estate III Private – Fundo de Investimento em
Quotas de Fundo de Investimento em Participações,
inscrito no CNPJ/MF sob n.º 18.317.084/0001-57.
IBGE
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.
6
Instrução CVM nº 391/03
Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº 391, de
16 de julho de 2003, conforme alterada.
Instrução CVM nº 400/03
Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº 400, de
29 de dezembro de 2003, conforme alterada.
Instrução CVM nº 406/04
Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº 406, de
27 de abril de 2004, conforme alterada.
Instrução CVM nº 409/04
Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº 409, de
18 de agosto de 2004, conforme alterada.
IPCA
Índice de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado pelo
IBGE.
Novas Quotas
Novas quotas que venham a ser emitidas pelo Fundo,
além das Quotas da Primeira Emissão.
Outros Ativos
(i) certificados de depósito bancário de emissão de
instituições financeiras classificadas como de baixo risco
de crédito por ao menos duas agências de classificação de
risco atuantes no País; (ii) quotas de emissão de fundos
de investimento, classe renda fixa e/ou referenciado DI;
(iii) títulos públicos federais; e/ou (iv) títulos e operações
emitidos por instituições financeiras de primeira linha.
Parte Ligada ou Partes Ligadas
São consideradas partes ligadas ao Administrador ou a
qualquer Quotista do Fundo: (i) qualquer pessoa natural ou
jurídica que participe com 10% (dez por cento) ou mais do
capital social do Administrador ou de qualquer Quotista,
conforme o caso, direta ou indiretamente; ou (ii) qualquer
pessoa jurídica (exceto fundos de investimento) em que o
Administrador, um Quotista ou qualquer das pessoas
elencadas no subitem (i) acima participem com 10% (dez
por
cento)
ou
mais
do
capital
social,
direta
ou
indiretamente; ou (iii) qualquer fundo de investimento em
que qualquer Quotista ou qualquer das pessoas elencadas
nos subitens (i) acima e/ou (iv) abaixo participem com 25%
(vinte e cinco por cento) ou mais do patrimônio, direta ou
indiretamente; ou (iv) qualquer pessoa natural que seja
7
parente até o segundo grau em linha reta, ou até o quarto
grau em linha colateral ou transversal, nos termos da
legislação civil; ou (v) qualquer pessoa natural que seja
sócio, administrador ou funcionário do Administrador.
Patrimônio Autorizado
Patrimônio autorizado do Fundo na data deste Prospecto,
correspondente a R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões de
reais).
Patrimônio Inicial
O patrimônio inicial do Fundo, após a primeira emissão de
Quotas, formado por, no mínimo, 20.000 (vinte mil)
Quotas, totalizando o valor subscrito de no mínimo R$
20.000.000,00 (vinte milhões de reais).
Período de Desinvestimento
Período que se iniciará no 1º (primeiro) dia útil seguinte
ao término do Período de Investimento e se estenderá até
a data de liquidação do Fundo.
Período de Investimento
Período de investimento em quotas do FIP, que se iniciará
na data do registro de funcionamento do Fundo na CVM e
se estenderá por até 5 (cinco) anos ou até a integralização
total das Quotas subscritas, o que ocorrer primeiro.
Preço de Emissão
Valor correspondente a R$ 1.000,00 (mil reais) por Quota.
Preço de Integralização
Preço de subscrição da Quota atualizado pelo IPCA,
conforme o Compromisso de Investimento.
Primeira Emissão
Primeira emissão de Quotas do Fundo, a ser composta
por, no mínimo, 20.000 (vinte mil) Quotas.
Prospecto
Este prospecto definitivo de distribuição pública de Quotas
da Primeira Emissão do Pátria Real Estate III Private I Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de
Investimento em Participações.
Quotas
Frações ideais do patrimônio do Fundo, representado por
uma classe de Quotas. Todas as Quotas do Fundo terão
forma nominativa e serão mantidas em conta de depósito
em nome de seus titulares, mantida pela instituição
custodiante. Será atribuído a cada Quota o direito a um
voto na Assembleia Geral de Quotistas, observado o
disposto no Regulamento.
8
Quotas Ofertadas
As Quotas colocadas à venda por qualquer Quotista a
terceiros.
Quotista Inadimplente
Quotista que deixe de cumprir, total ou parcialmente, sua
obrigação de aportar recursos no Fundo mediante
integralização de Quotas por ele subscritas, conforme
estabelecido no respectivo Compromisso de Investimento.
Quotistas
Investidores qualificados, nos termos da Instrução CVM nº
409/04, que tenham subscrito Quotas do Fundo.
Regulamento
Regulamento do Fundo, anexo ao presente Prospecto, na
página 69.
Requerimento de Integralização
Notificação encaminhada pelo Administrador a cada um
dos Quotistas solicitando a integralização parcial ou total
das Quotas originalmente subscritas pelos Quotistas nos
termos dos Compromissos de Investimento.
Outros termos e expressões contidos neste Prospecto, que não tenham sido definidos nesta Seção,
terão o significado que lhes for atribuído no próprio Prospecto, bem como no Regulamento do
Fundo.
9
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
10
2. TERMOS E CONDIÇÕES DA OFERTA
11
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
12
TERMOS E CONDIÇÕES DA OFERTA
Características da Oferta
A Oferta
As Quotas da Primeira Emissão serão objeto de distribuição pública exclusivamente no mercado
brasileiro. A Oferta será conduzida exclusivamente pela Geração Futuro Corretora de Valores S.A.,
na qualidade de instituição intermediária da Oferta. A quantidade mínima de Quotas a serem
subscritas no âmbito da Primeira Emissão é de 20.000 (vinte mil) quotas, totalizando o montante
de R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais), suficientes para composição do Patrimônio Inicial do
Fundo, nos termos do seu Regulamento. Ao final do prazo máximo de 270 (duzentos e setenta)
dias contados da data de registro da Oferta na CVM, as Quotas que não forem subscritas até a data
de encerramento da Oferta serão canceladas pelo Administrador. O prazo máximo para
integralização das Quotas constitutivas do Patrimônio Inicial será de 5 (cinco) anos, a contar da
respectiva data de registro da Primeira Emissão na CVM.
Autorizações
A Primeira Emissão foi aprovada na Ata de Deliberação de Constituição do Fundo, através do
Instrumento de Deliberação de Constituição do Fundo, datado de 05 de julho de 2013 e registrado
no 7º Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Cidade de São
Paulo, Estado de São Paulo, sob nº 1.852.880 em 12 de julho de 2013.
Público Alvo da Oferta
O Fundo é destinado a um grupo restrito de investidores, constituído por clientes do Administrador
indicados ao Distribuidor, e considerados qualificados nos termos da Instrução CVM nº 409/04,
conforme alterada, sendo inadequado para quaisquer outros tipos de investidores (os subscritores
de Quotas do Fundo em conjunto designados os “Quotistas”).
Inadequação do Investimento
A PRIMEIRA EMISSÃO É DESTINADA A INVESTIDORES QUE ESTEJAM CAPACITADOS A
COMPREENDER E ASSUMIR OS SEUS RISCOS. O INVESTIMENTO NAS QUOTAS NÃO É ADEQUADO
AOS INVESTIDORES QUE (I) NECESSITEM DE LIQUIDEZ, TENDO EM VISTA A POSSIBILIDADE DE
SEREM PEQUENAS OU INEXISTENTES AS NEGOCIAÇÕES DAS QUOTAS NO MERCADO
SECUNDÁRIO; E/OU (II) NÃO ESTEJAM DISPOSTOS A CORRER OS DEMAIS RISCOS PREVISTOS NA
SEÇÃO “FATORES DE RISCO”, NA PÁGINA 27.
13
Registro da Oferta das Quotas
A Oferta será registrada na CVM nos termos da Instrução CVM nº 391/03 e da Instrução CVM nº
400/03.
Quantidade de Quotas da Primeira Emissão
A Primeira Emissão é composta por até 2.000.000 (dois milhões) de Quotas.
Preço de Emissão e de Subscrição no âmbito da Oferta
O Preço de Emissão das Quotas correspondente a R$ 1.000,00 (mil reais) por Quota.
O preço de subscrição das Quotas será o Preço de Emissão, ajustado com base na seguinte
fórmula:
T t 
ST 
 ciT  si   d it  si  1  Pt 
i
i
12
t
M
onde:
ST :
valor unitário de subscrição da quota do Fundo na data T
si :
valor da quota de subscrição do Investidor i
ciT :
capital comprometido e não integralizado do Investidor i, na data T
d it :
capital integralizado pelo Investidor i na data t
M:
total do capital comprometido pelos quotistas antes da data T
Pt :
fator de correção correspondente a 6% ao ano, acrescido da variação do Índice de Preços
ao Consumidor Amplo (“IPCA”), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística – IBGE, entre a integralização no momento t e a data T. Para todos os meses de
atualização será utilizada a variação acumulada do último IPCA disponível, calculada pro
rata temporis
T:
instante do tempo em que se quer determinar o valor da quota para fins de subscrição
(expresso em meses desde a data da primeira subscrição do Fundo)
t:
instante do tempo anterior a T em que quotas foram integralizadas (expresso em meses
desde a data da primeira subscrição do Fundo). A data t contempla datas anteriores à data
de constituição do Fundo, a partir da data da primeira subscrição de quotas de emissão do
Fundo Incorporado
Investidor i: cada investidor que subscreveu quotas antes da data T, inclusive os investidores que
subscreveram quotas de emissão do Fundo Incorporado
14
O critério para definição do preço de subscrição das Quotas foi alterado, tendo em vista a
incorporação do Fundo Incorporado, conforme previsto no item “Incorporação do Pátria Real Estate
III Private – Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Participações”
abaixo. Desta forma, o novo preço de subscrição refletirá:
(i) a deliberação tomada pelo Administrador em ato único datado de 26 de agosto de 2013;
(ii) o montante já subscrito e integralizado pelos quotistas do Fundo Incorporado no âmbito das
respectivas chamadas de capital, sendo que os recursos por eles integralizados foram utilizados
para a realização do investimento descrito no item “Incorporação do Pátria Real Estate III Private –
Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Participações” abaixo; e
(iii) o tratamento equânime para a totalidade dos Quotistas, incluindo, mas não se limitando, aos
investidores que já subscreveram e integralizaram quotas no âmbito do Fundo Incorporado e
passam a ser Quotistas do Fundo.
Procedimento de Subscrição e Integralização das Quotas e Prazo de Colocação
No ato de subscrição das Quotas do Fundo, o subscritor (i) assinará boletim individual de
subscrição, que será autenticado pelo Administrador; (ii) se comprometerá, de forma irrevogável e
irretratável, a integralizar determinada quantidade de quotas por ele subscritas, nos termos do
Compromisso de Investimento; e (iii) receberá termo de adesão ao Regulamento, bem como
exemplar atualizado do Regulamento e deste Prospecto, quando deverá declarar que está ciente
(a) das disposições contidas no Compromisso de Investimento, no Regulamento e neste Prospecto,
especialmente aquelas referentes à política de investimento do Fundo; e (b) dos riscos inerentes ao
investimento no Fundo, conforme descritos no Regulamento e neste Prospecto. As sobras serão
colocadas conforme instruções dadas ao Coordenador Líder pelo Administrador, se aplicável.
As Quotas do Fundo serão integralizadas pelo Preço de Integralização, na medida em que o
Administrador identifique necessidades de recursos para investimento em quotas do FIP, se for o
caso, e/ou para o pagamento de despesas e encargos do Fundo, sendo que o Administrador
notificará os Quotistas de tal necessidade, mediante envio do Requerimento de Integralização,
especificando, no respectivo requerimento, o prazo e o montante para integralização das Quotas,
que em nenhuma hipótese poderá ser inferior a 12 (doze) Dias Úteis, contados da data de envio
pelo Administrador.
A elaboração do Requerimento de Integralização e das chamadas de capital será baseada na razão
entre as Quotas já integralizadas e o total de Quotas subscritas por cada Quotista (“Percentual
Integralizado”). Em decorrência da emissão de Novas Quotas, caso os Percentuais Integralizados se
tornem diferentes entre os Quotistas do Fundo, e enquanto perdurar referida diferença de
Percentuais Integralizados, os Quotistas com o menor Percentual Integralizado serão chamados a
integralizar suas respectivas Quotas prioritariamente aos demais Quotistas, até se igualarem aos
Quotistas com o segundo menor Percentual Integralizado. Uma vez que os Percentuais
Integralizados sejam iguais entre todos os Quotistas, novas chamadas de capital serão feitas
proporcionalmente ao número de Quotas subscritas e não integralizadas por cada Quotista.
O pagamento do Preço de Integralização deverá ser realizado em moeda corrente nacional, por
meio de qualquer mecanismo de transferência de recursos autorizado pelo Banco Central do Brasil,
para conta corrente de titularidade do Fundo, a ser indicada pelo Administrador no Requerimento
de Integralização.
15
Os recursos que venham a ser aportados no Fundo, mediante a integralização de Quotas, deverão
ser utilizados para a aquisição de quotas do FIP dentro do prazo máximo permitido pela
regulamentação da CVM, qual seja, o último dia útil do segundo mês subsequente à data inicial
para a integralização de cotas, nos termos do art. 6º, § 2º, da Instrução CVM nº 391/03. Caso os
investimentos do Fundo não sejam realizados dentro desse prazo, o Administrador deverá restituir
aos Quotistas o capital integralizado, sem qualquer acréscimo de rendimentos, se for o caso. A
restituição se dará mediante a devolução do pagamento feito pelos Quotistas a título de
integralização das Quotas, nas respectivas contas bancárias a serem indicadas pelos Quotistas.
O Administrador entregará aos Quotistas recibo de integralização correspondente a cada
integralização que seja realizada pelos Quotistas.
Direitos, Vantagens e Restrições das Quotas
Todas as Quotas terão direito a voto na Assembleia Geral de Quotistas, a ser exercido pelo
respectivo Quotista proporcionalmente ao número de Quotas subscritas, observadas as regras de
inadimplência previstas no Regulamento e no item “Inadimplência dos Quotistas”, na página 48
abaixo.
As Quotas do Fundo serão amortizadas observando-se o disposto nos itens 10.1 a 10.3, e 12.8 a
12.8.2 do Regulamento, sendo que o pagamento das amortizações será realizado de forma
proporcional ao Percentual Integralizado por cada Quotista.
Caso algum Quotista deseje alienar suas Quotas do Fundo, os demais Quotistas terão direito de
preferência na aquisição de tais Quotas Ofertadas, nos termos dos itens 12.11 a 12.15 do
Regulamento. Será permitida negociação das Quotas por meio de transações privadas. As Quotas
objeto da presente Oferta, no momento de sua emissão, não serão negociadas em bolsa de valores
ou mercado de balcão organizado, não podendo ser assegurada a disponibilidade de informações
sobre os preços praticados ou sobre os negócios realizados. As Quotas da Primeira Emissão
somente serão admitidas à negociação no mercado secundário, bolsa de valores ou mercado de
balcão organizado, se autorizado pelo Administrador.
Os demais direitos, vantagens e restrições envolvendo o investimento nas Quotas estão descritos
na seção “Características, Direitos, Emissão, Subscrição, Integralização e Amortização das Quotas”,
página 42 abaixo.
Taxas Cobradas pelo Fundo
Não serão devidas pelos Quotistas quaisquer taxas de ingresso ou retirada do Fundo.
Pelos serviços de administração e gestão, o Administrador fará jus ao recebimento das seguintes
taxas: (i) Taxa de Administração, (ii) Taxa de Performance, (iii) Taxa de Performance Antecipada,
(iv) Taxa de Performance Complementar; e (v) Taxa de Estruturação. Para maiores detalhes, ver
seção “Taxas e Encargos do Fundo”, na página 53.
Classificação de Risco
A Primeira Emissão não contará com qualquer classificação de risco.
16
Condições da Oferta
A Oferta das Quotas referentes à Primeira Emissão estará sujeita apenas às condições
expressamente informadas neste Prospecto.
Alteração das Circunstâncias, Revogação ou Modificação da Oferta
Havendo alteração substancial, posterior e imprevisível nas condições de fato existentes quando da
apresentação do pedido de registro de distribuição, ou que o fundamentem, acarretando aumento
relevante dos riscos assumidos pelo Fundo e inerentes à própria Oferta, o Administrador poderá
solicitar à CVM a modificação ou a revogação da Oferta.
Será sempre permitida a modificação da Oferta para melhorá-la em favor dos investidores.
Deferido o pleito, a modificação da Oferta deverá ser divulgada imediatamente através de meios ao
menos iguais aos utilizados para a divulgação do Anúncio de Início de Distribuição e o
Administrador deverá se acautelar e certificar, no momento de recebimento de novas aceitações da
Oferta, de que o manifestante está ciente de que a oferta original foi alterada e de que tem
conhecimento das novas condições.
Ainda, os investidores que já tiverem aderido à Oferta deverão ser comunicados a respeito da
modificação, para que confirmem, no prazo de 5 (cinco) dias úteis do recebimento da comunicação,
o interesse em manter a aceitação, presumida a manutenção em caso de silêncio.
A revogação da Oferta torna ineficazes a Oferta e os atos de aceitação anteriores ou posteriores,
devendo ser restituídos integralmente aos aceitantes os valores, bens ou direitos dados em
contrapartida às quotas ofertadas.
Para maiores informações, vide item “Suspensão, Revogação, Modificação e Cancelamento da
Oferta” na página 22 abaixo.
Conforme faculta o art. 28 da Instrução CVM nº 400/03, a aceitação da Oferta, que se dá mediante
a subscrição de Quotas do Fundo, configura compromisso irrevogável e irretratável, nos termos do
Compromisso de Investimento e demais documentos previstos no Regulamento.
17
Cronograma de Etapas de Oferta
Etapas
Data
Início da Oferta:
A Oferta, devidamente registrada perante a CVM, terá
início após a divulgação do anúncio de início.
Pedido de
Pedido de modificação da Oferta para adequar os
Modificação da
documentos à Incorporação
25/10/2013
23/12/2013
Oferta na CVM
Manifestação da
Cumprimento das exigências formuladas pela CVM no
CVM
âmbito do pedido de modificação da Oferta
Registro da nova
Registro do ato único do administrador que aprova a nova
versão
versão do regulamento do Fundo
do
regulamento em
23/01/2014
05/03/2014
cartório
Prazo
máximo
Aprovação do pedido de modificação da Oferta
para
20/03/2014
manifestação da
CVM
Comunicação ao
Publicação de Comunicado ao Mercado sobre Modificação
Mercado
das Condições da Oferta e Retificação do Anúncio de
sobre
Modificação
da
Início
Oferta
Inicio do Prazo de Desistência dos Quotistas do Fundo
Prazo de
As Quotas da Primeira Emissão deverão ser totalmente
Colocação:
subscritas dentro do prazo máximo de 270 (duzentos e
setenta) dias contados da data de registro da Primeira
Emissão na CVM.
21/03/2014
Até
22/07/2014
Manifestação de
Iniciada a Oferta, os investidores interessados em adquirir
Aceitação da
Quotas junto ao Distribuidor poderão manifestar a sua
Oferta pelos
intenção a qualquer momento durante o prazo de
Até
Investidores:
colocação, por meio de assinatura nos respectivos boletins
22/07/2014
de subscrição, até o encerramento da Oferta.
Distribuição
As Quotas serão colocadas exclusivamente junto a um
junto ao Público
grupo restrito de investidores, considerados qualificados,
conforme definido na Instrução CVM nº 409/04.
18
Até
22/07/2014
Subscrição de
No ato de subscrição das Quotas do Fundo, o subscritor
Quotas
(i) assinará boletim individual de subscrição, que será
autenticado pelo Administrador; (ii) se comprometerá, de
forma
irrevogável
e
irretratável,
a
integralizar
determinada quantidade de quotas por ele subscritas, nos
termos do Compromisso de Investimento; e (iii) receberá
termo de adesão ao Regulamento, bem como exemplar
atualizado do Regulamento e deste Prospecto, quando
deverá declarar que está ciente (a) das disposições
contidas
no
Compromisso
de
Investimento,
no
Regulamento e neste Prospecto, especialmente aquelas
referentes à política de investimento do Fundo e (b) dos
riscos inerentes ao investimento no Fundo, conforme
descritos no Regulamento e neste Prospecto. As sobras
serão
colocadas
conforme
instruções
dadas
Até
22/07/2014
ao
Distribuidor pelo Administrador, se aplicável.
As Quotas da Primeira Emissão deverão ser totalmente
subscritas dentro do prazo máximo de 270 (duzentos e
setenta) dias contados da data de registro na CVM,
mediante a assinatura do Compromisso de Investimento.
As Quotas que não forem subscritas até a Data de
Encerramento para Subscrição da Primeira Emissão serão
canceladas pelo Administrador.
Divulgação do
O resultado da Oferta será divulgado ao término da
resultado da
Oferta,
Oferta
encerramento.
por
meio
da
publicação
de
anúncio
de
Até
22/07/2014
19
Com relação às hipóteses de suspensão ou modificação da Oferta e à forma como será dada
divulgação a quaisquer anúncios relacionados à Oferta, vide item “Suspensão, Revogação,
Modificação e Cancelamento da Oferta” na página 22 abaixo. Com relação aos prazos, condições e
forma para integralização das Quotas, vide item “Procedimento de Subscrição e Integralização das
Quotas e Prazo de Colocação” na página 12 acima.
Valor Mínimo de Subscrição
O valor mínimo de subscrição de Quotas pelos Quotistas será de R$ 2.500.000,00 (dois milhões e
quinhentos mil reais).
Número Mínimo de Quotas a Serem Distribuídas
A quantidade mínima de Quotas a serem subscritas no âmbito da Primeira Emissão é de 20.000
(vinte mil) quotas, totalizando o montante de R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais), suficientes
para composição do Patrimônio Inicial do Fundo, nos termos do seu Regulamento.
Distribuição Parcial de Quotas
A aceitação da Oferta ocorre no momento da assinatura do Compromisso de Investimento,
podendo o investidor, em caso de distribuição parcial, condicionar sua aceitação a que haja
distribuição da totalidade das Quotas ou de uma proporção ou quantidade mínima de Quotas
originalmente objetos da Oferta, definida conforme critério do próprio investidor, mas que não
poderá ser inferior a R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais), referente a 1% (um por cento) do
valor total da Oferta.
Caso haja a distribuição parcial das Quotas, na hipótese de o investidor optar por condicionar a sua
adesão a que haja a distribuição da totalidade das Quotas, os valores, bens ou direitos, dados em
contrapartida às Quotas ofertadas, deverão ser totalmente restituídos aos investidores acrescidos
dos rendimentos auferidos no período.
Ainda na hipótese de distribuição parcial de Quotas, caso o investidor opte por condicionar a sua
adesão a que haja distribuição de uma proporção ou quantidade mínima de Quotas, respeitado o
mínimo referido acima, o investidor deverá indicar se pretende receber a totalidade das Quotas por
ele subscritas ou a quantidade equivalente à proporção entre o número de Quotas efetivamente
distribuídas e o número de Quotas originalmente ofertadas. Na falta de manifestação do investidor,
ocorrerá o recebimento da totalidade das Quotas por ele subscritas.
20
Negociação das Quotas e Direito de Preferência
As Quotas objeto da presente Oferta, no momento de sua emissão, não serão negociadas em bolsa de
valores ou mercado de balcão organizado, não podendo ser assegurada a disponibilidade de
informações sobre os preços praticados ou sobre os negócios realizados. As Quotas da Primeira Emissão
somente serão admitidas à negociação no mercado secundário, em bolsa de valores ou mercado de
balcão organizado, se devidamente aprovada pelo Administrador. Será permitida a negociação de
Quotas por meio de transações privadas. O Administrador será responsável por comprovar a
qualificação do investidor que estiver adquirindo Quotas do Fundo, de forma a cumprir com o disposto
na regulamentação aplicável e certificar que o investidor se enquadra no público alvo do Fundo.
Na hipótese de qualquer Quotista desejar transferir, por qualquer título, suas Quotas, deverá
oferecê-las primeiramente aos demais Quotistas, os quais terão direito de preferência para adquirilas, na proporção de sua participação no Fundo na data da respectiva oferta. O Quotista que
desejar alienar suas Quotas deverá manifestar sua intenção por comunicação escrita ao
Administrador, que informará imediatamente os demais Quotistas, especificando em tal
comunicação o preço, condições de pagamento e demais condições aplicáveis à oferta.
Distribuição Pública das Quotas e Custos da Oferta
O Distribuidor foi contratado pelo Administrador para realizar a distribuição pública das Quotas sob
regime de melhores esforços. Desta forma, as Quotas que não forem subscritas dentro do prazo
máximo de 270 (duzentos e setenta) dias contados da data de registro da Primeira Emissão na
CVM, serão canceladas pelo Administrador.
A colocação das Quotas será realizada exclusivamente no mercado brasileiro, sob regime de
melhores esforços, perante investidores considerados como qualificados nos termos da
regulamentação em vigor.
O investidor poderá obter cópia do Contrato de Distribuição de Quotas do Pátria Real
Estate III Private I – Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em
Participações na sede do Administrador e/ou do Distribuidor, conforme endereços
constantes da seção “Outras Informações”, na página 23 abaixo.
Os custos de distribuição da Oferta serão arcados pelo Fundo, sendo compostos pela taxa de
fiscalização da CVM, no valor de R$ 82.870,00 (oitenta e dois mil, oitocentos e setenta reais), e da
comissão do Distribuidor, no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), totalizando o montante de
R$ 97.870,00 (noventa e sete mil, oitocentos e setenta reais). O custo unitário de distribuição da
Oferta é de R$ 0,10 (dez centavos), equivalente a aproximadamente 0,01% (um centésimo de por
cento) do preço unitário de distribuição da Primeira Emissão.
21
Em remuneração à colocação das Quotas, o Distribuidor fará jus à comissão no montante total de
R$ 15.000,00 (quinze mil reais) acima referido, sem haver detalhamento ou qualquer outro tipo de
comissão.
Relacionamento entre o Administrador e o Distribuidor
Exceto pelo Contrato de Distribuição das Quotas do Fundo, não há quaisquer relações societárias,
de investimento ou financeiras, bem como qualquer outro relacionamento relevante entre o
Administrador, seus controladores, o grupo econômico no qual está inserido e o Distribuidor. O
Distribuidor é a única e exclusiva instituição intermediária da Primeira Emissão.
O Administrador e o Distribuidor não mantêm qualquer relacionamento comercial e/ou relações
societárias além do relacionamento existente em razão do Distribuidor ter sido contratado para a
prestação de serviços de distribuição de outros fundos de investimento também administrados ou
geridos pelo Administrador.
Potenciais Conflitos de Interesse
O Administrador, pelas características de suas operações, mantém relações comerciais, no curso
normal de seus negócios, com diversas instituições financeiras, incluindo o Distribuidor, o
Custodiante e suas Afiliadas. Essas relações comerciais incluem a estruturação e realização de
operações de crédito, operações financeiras, investimentos, serviços bancários, seguros, entre
outros.
No entanto, não há quaisquer conflitos de interesse entre quaisquer das partes envolvidas nos
processos de distribuição, custódia e administração do Fundo.
Caso a distribuição pública das Quotas apresente excesso de demanda superior em um terço à
quantidade de Quotas ofertadas, será vedada a colocação de Quotas em controladores ou
administradores do Distribuidor e do Administrador ou outras pessoas vinculadas à emissão e
distribuição, bem como seus cônjuges ou companheiros, seus ascendentes, descendentes e
colaterais até o segundo grau.
Suspensão, Revogação, Modificação e Cancelamento da Oferta
Nos termos do artigo 19 da Instrução CVM nº 400/03, a CVM (a) poderá suspender ou cancelar, a
qualquer tempo, uma oferta que: (i) esteja se processando em condições diversas das constantes
da Instrução CVM nº 400/03 ou do registro; ou (ii) tenha sido havida por ilegal, contrária à
regulamentação da CVM ou fraudulenta, ainda que após obtido o respectivo registro; e (b) deverá
suspender qualquer oferta quando verificar ilegalidade ou violação de regulamento sanáveis. O
prazo de suspensão de uma oferta não poderá ser superior a 30 (trinta) dias, durante o qual a
irregularidade apontada deverá ser sanada. Findo tal prazo sem que tenham sido sanados os vícios
que determinaram a suspensão, a CVM deverá ordenar a retirada da referida oferta e cancelar o
respectivo registro.
22
A revogação da Oferta ou qualquer modificação da Oferta será imediatamente divulgada por meio
do jornal “O Dia”, veículo também usado para divulgação do Anúncio de Início, bem como dos
demais atos e anúncios do Fundo. No caso de modificação da Oferta, os investidores que já tiverem
aderido à Oferta serão comunicados diretamente a respeito da modificação, para que confirmem,
no prazo de 5 (cinco) dias úteis do recebimento da comunicação, o interesse em manter a
declaração de aceitação, presumida a manutenção em caso de silêncio após o referido prazo. A
revogação ou cancelamento da Oferta determina a ineficácia da mesma, bem como de todos os
atos de aceitação anteriores ou posteriores à revogação, devendo ser restituídos integralmente aos
investidores aceitantes todos os valores, bens ou direitos dados em contrapartida às Quotas
ofertadas, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, sem qualquer remuneração ou correção monetária,
sendo certo que a referida restituição deverá ocorrer nas mesmas condições, proporção, prazo e
forma de pagamento realizada pelo respectivo investidor.
A aceitação da Oferta não poderá ser revogada pelos investidores, salvo nas hipóteses de
revogação, modificação ou cancelamento da Oferta.
Outras Informações
Quaisquer outras informações, reclamações, sugestões ou esclarecimentos sobre o Fundo e a
Primeira Emissão, bem como exemplares do Prospecto, poderão ser obtidos junto ao
Administrador, ao Distribuidor e na CVM, nos endereços indicados no final desta seção.
Comissão de Valores Mobiliários
Centro de Consulta da CVM - RJ
Rua 7 de Setembro, 111, 5º andar
CEP 20159-900 Rio de Janeiro – RJ
CVM - SP
Rua Cincinato Braga, 340 - 2º, 3º e 4º andares
Edifício Delta Plaza
CEP 01333-010 São Paulo – SP
Internet: www.cvm.gov.br
O investidor deve acessar a página da CVM, na seção “Acesso Rápido”. A seguir, deverá digitar o
nome do Fundo, clicar em “Pátria Real Estate III Private 2 FIQFIP” – “Documentos Eventuais
(assembleias, fato relevante, prospecto distribuição, regulamento, etc), e terá acesso ao Prospecto
e ao Regulamento do Fundo
Administrador
Pátria Investimentos Ltda.
Sócio responsável pelo Fundo perante a CVM: Alexandre Teixeira de Assumpção Saigh
Avenida Cidade Jardim, n. 803, 8º andar, sala A CEP 01453-000 São Paulo – SP
Tel.: (11) 3039-9000
Fax.: (11) 3039-9001
E-mail: ir@patriainvestimentos.com.br
Internet: http://www.patriainvestimentos.com.br/en/News
23
Distribuidor
Geração Futuro Corretora de Valores S.A.
Sócio responsável pelo Fundo perante a CVM: Afonso Arno Arnhold
Praça XV de Novembro, nº 20, 12º andar, Grupo 1.201 B
CEP 20010-010, Rio de Janeiro – RJ
Tel.: 11 2137-8888
Fax.: 11 2137 8195
E-mail: estruturacao@gerafuturo.com.br/bardelotti@gerafuturo.com.br
Internet:
https://www.gerafuturo.com.br/userfiles/file/oferta_publica/fip/patria/prospecto_definitivo.pdf
Identificação do Auditor Independente, da Instituição contratada para prestar serviços
de Custódia e Controladoria de Valores Mobiliários ao Fundo, bem como da Instituição
contratada para prestar serviços de Escrituração ao Fundo
Agente de Custódia e Controladoria de Valores Mobiliários
Itaú Unibanco S.A.
Tel.: (11) 5029-4520
Praça Alfredo Egydio de Souza Aranha, nº 100
São Paulo - SP
Escriturador
Itaú Corretora de Valores S.A.
Tel.: (11) 2797-4204
Avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 3.400, 10º andar
São Paulo - SP
Auditores Independentes
Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes
Tel.: (11) 5186-1000
Rua Alexandre Dumas, 1981
São Paulo - SP
Declaração do Administrador
Nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03, o Administrador, representado por seu
Diretor, declara que o Prospecto contém as informações relevantes necessárias ao conhecimento,
pelos investidores, da oferta, das quotas objeto da oferta, do Fundo, suas atividades, situação
econômico-financeira, os riscos inerentes à sua atividade e quaisquer outras informações
relevantes, bem como que o Prospecto foi elaborado de acordo com as normas pertinentes. O
24
Administrador declara, ainda, que as informações contidas no Prospecto são verdadeiras,
consistentes, corretas e suficientes, permitindo uma tomada de decisão fundamentada a respeito
do investimento no Fundo, e se responsabiliza pela veracidade, qualidade e suficiência das
informações prestadas por ocasião do registro e fornecidas ao mercado durante a distribuição. Vide
Anexo II, na página 97.
Declaração do Distribuidor
Nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03, o Distribuidor, representado por seus
Diretores, declara que o Prospecto contém as informações relevantes necessárias ao conhecimento,
pelos investidores, da oferta, das quotas objeto da oferta, do Fundo, suas atividades, situação
econômico-financeira, os riscos inerentes à sua atividade e quaisquer outras informações
relevantes, bem como que o Prospecto foi elaborado de acordo com as normas pertinentes. O
Distribuidor declara, ainda, que as informações contidas no Prospecto são verdadeiras,
consistentes, corretas e suficientes, permitindo uma tomada de decisão fundamentada a respeito
do investimento no Fundo, e se responsabiliza pela veracidade, qualidade e suficiência das
informações prestadas por ocasião do registro e fornecidas ao mercado durante a distribuição. Vide
Anexo III, na página 101.
25
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
26
3. FATORES DE RISCO
27
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
28
FATORES DE RISCO
Antes de tomar uma decisão de investimento no Fundo, os potenciais investidores devem,
considerando sua própria situação financeira, seus objetivos de investimento e o seu perfil de risco,
avaliar cuidadosamente todas as informações disponíveis neste Prospecto e no Regulamento,
inclusive, mas não se limitando, àquelas relativas ao objetivo, política de investimento e
composição da Carteira do Fundo e aos fatores de risco descritos a seguir.
As aplicações realizadas no Fundo e pelo Fundo não contam com garantia do Administrador, do
Distribuidor, de qualquer mecanismo de seguro ou do Fundo Garantidor de Créditos – FGC,
podendo ocorrer, inclusive, perda total do patrimônio do Fundo e, consequentemente, do capital
investido pelos Quotistas.
RISCOS RELACIONADOS AO INVESTIMENTO EM QUOTAS DO FUNDO
Restrições ao Resgate de Quotas e Liquidez Reduzida
O Fundo, constituído sob forma de condomínio fechado, não admite o resgate de suas Quotas a
qualquer momento. As amortizações parciais e/ou total das Quotas serão realizadas, a critério do
Administrador, sempre no melhor interesse do Fundo, na medida em que o valor de ganhos e
rendimentos do Fundo, em função de seus investimentos em quotas do FIP e Outros Ativos, sejam
suficientes para o pagamento do valor de todas as exigibilidades e provisões do Fundo ou na data
de liquidação do Fundo. Caso os Quotistas queiram se desfazer dos seus investimentos no Fundo,
será necessária a venda das suas Quotas no mercado secundário, devendo ser observado, para
tanto, os termos e condições dos Compromissos de Investimento referentes à subscrição e
integralização de suas Quotas e o disposto no Regulamento. Ainda, considerando tratar-se de um
produto novo e que o mercado secundário existente no Brasil para negociação de quotas de fundos
de investimento em participações apresenta baixa liquidez, os Quotistas do Fundo poderão não
encontrar potenciais compradores, bem como ter dificuldade em realizar a venda das suas Quotas
e/ou poderão obter preços reduzidos na venda de suas Quotas.
Risco de Pagamento das Quotas do Fundo em Bens ou Direitos
Apesar de a Carteira do Fundo ser constituída, predominantemente, de quotas do FIP, a
propriedade das Quotas não confere aos Quotistas propriedade direta sobre as quotas do FIP e/ou
sobre os valores mobiliários que compõem a carteira do FIP. Os direitos dos Quotistas são
exercidos sobre todos os ativos da Carteira de modo não individualizado, proporcionalmente ao
número de Quotas integralizadas. No entanto, conforme previsto na Cláusula Dezoito do
Regulamento, poderá haver a liquidação do Fundo em situações predeterminadas. Se alguma
dessas situações se concretizar, há previsão no Regulamento de que as Quotas poderão ser
resgatadas em bens ou direitos. Nessa hipótese, os Quotistas poderão encontrar dificuldades para
negociar os valores mobiliários recebidos do Fundo.
29
Subscrição inferior ao Patrimônio Inicial do Fundo
Caso não consiga o montante mínimo de subscrição para formação do Patrimônio Inicial do Fundo,
o Administrador será obrigado a cancelar a Oferta, incluindo eventuais Compromissos de
Investimentos celebrados até a decisão de cancelamento. Toda e qualquer decisão de
cancelamento deverá observar as regras previstas na Instrução CVM nº 400/03.
Liquidez Reduzida dos Valores Mobiliários
Caso o Fundo precise se desfazer de parte ou de todas as quotas do FIP antes do planejado, há o
risco de não haver comprador para tais ativos e/ou o preço de negociação obtido poderá ser
bastante reduzido devido à baixa liquidez no mercado, causando perda de patrimônio do Fundo e,
consequentemente, do capital investido pelos Quotistas.
Pagamento Condicionado ao retorno dos ativos do Fundo
Os recursos gerados pelo Fundo serão provenientes dos rendimentos, dividendos, juros sobre
capital próprio, bonificações e quaisquer outras remunerações que sejam atribuídas às quotas do
FIP e ao retorno do investimento no âmbito do FIP. A capacidade do Fundo de amortizar as Quotas
está condicionada ao recebimento pelo Fundo dos recursos acima citados.
Dificuldade na Formação da Carteira do FIP
O FIP poderá encontrar dificuldades em identificar oportunidades atraentes de investimento, ou
poderá não ser capaz de efetuar os investimentos desejados em termos economicamente
favoráveis. Ademais, condições econômicas desfavoráveis podem aumentar o custo e limitar o
acesso ao mercado, reduzindo a capacidade do FIP de realizar novas aquisições.
Concentração da Carteira nos Valores Mobiliários
O Fundo deverá aplicar, no mínimo, 90% (noventa por cento) de seu patrimônio líquido em quotas
de emissão do FIP, o que implicará em concentração dos investimentos do Fundo em ativos
emitidos por um único emissor e de pouca liquidez. Quanto maior a concentração dos recursos
aplicados pelo Fundo em ativos de um mesmo emissor, maior é o risco a que o Fundo está exposto.
Desta forma, o Fundo estará sujeito aos mesmos riscos do FIP, os quais estão substancialmente
expostos nesta seção, e os resultados do Fundo dependerão dos resultados atingidos pelo FIP.
Não existência de Garantia de Rentabilidade
A verificação de rentabilidade passada em qualquer fundo de investimento em quotas de fundo de
investimento em participações no mercado ou no próprio Fundo não representa garantia de
rentabilidade futura. Adicionalmente, a aplicação dos recursos pelo FIP em projetos que possuem
riscos relacionados à capacidade de geração de receitas e pagamento de suas obrigações não
permite, portanto, determinar qualquer parâmetro de rentabilidade seguro para as Quotas do
Fundo.
30
Riscos Provenientes do Uso de Derivativos
O Fundo somente poderá operar no mercado de derivativos para fins de proteção patrimonial, nas
modalidades permitidas pela CVM. A contratação pelo Fundo de modalidades de operações de
derivativos poderá acarretar variações no valor de seu patrimônio líquido superiores àquelas que
ocorreriam se tais estratégias não fossem utilizadas. Tal situação poderá, ainda, implicar em perdas
patrimoniais ao Fundo e aos Quotistas.
Eventual Impedimento Decorrente de Acordos de Não-Concorrência
Em virtude de acordos pré-existentes de não-concorrência e outras restrições semelhantes
envolvendo o Administrador e suas Partes Ligadas, o Administrador, na qualidade de instituição
administradora do FIP, poderá estar impedido de avaliar e/ou realizar oportunidades de
investimento em certos setores.
Co-Investimento
Conforme indicado na seção “Co-Investimento” na página 41, o Administrador poderá, a seu
exclusivo critério, compor os recursos investidos do Fundo com recursos de outros investidores,
incluindo outros fundos de investimento administrados e/ou geridos pelo Administrador ou suas
Partes Ligadas. Dessa forma, não se pode afastar o risco de eventual conflito de interesses por
parte do Administrador no exercício de suas funções relacionadas ao Fundo. Em tais casos, o
Administrador poderia, no exercício de suas atividades de administração e gestão de outros fundos
de investimento que venham a co-investir com o Fundo, encontrar-se em situações em que seus
interesses individuais conflitam com os interesses do Fundo e, portanto, com os interesses dos
Quotistas. Para informações adicionais sobre a resolução de situações de conflito de interesse, ver
seção “Partes Ligadas e Situações de Conflitos de Interesses” na página 51 abaixo.
O Administrador também poderá, a seu exclusivo critério, oferecer aos Quotistas a oportunidade de
realizar investimentos juntamente com o Fundo, sempre que, verificada uma oportunidade de
investimento, o Fundo não possua recursos suficientes para realizar referido investimento de forma
integral.
Os Quotistas serão informados pelo Administrador acerca da oportunidade de co-investimento por
meio de comunicação escrita ou eletrônica, nos termos do Regulamento, sendo que cada Quotista
poderá participar na oportunidade de co-investimento na proporção de sua respectiva participação
no patrimônio do Fundo.
Outros Riscos
Risco de Mercado: Consiste no risco de flutuações nos preços e na rentabilidade dos ativos do
Fundo, os quais são afetados por diversos fatores de mercado, como liquidez, crédito, alterações
políticas, econômicas e fiscais. Esta constante oscilação de preços pode fazer com que
determinados ativos sejam avaliados por valores diferentes ao de emissão e/ou contabilização,
podendo acarretar volatilidade das Quotas e perdas aos Quotistas.
31
Risco de Crédito: Consiste no risco de inadimplemento ou atraso no pagamento de juros e/ou
principal pelos emissores dos ativos ou pelas contrapartes das operações do Fundo, podendo
ocasionar, conforme o caso, a redução de ganhos ou mesmo perdas financeiras até o valor das
operações contratadas e não liquidadas. Alterações e equívocos na avaliação do risco de crédito do
emissor podem acarretar em oscilações no preço de negociação dos títulos que compõem a carteira
do Fundo.
Risco de Governança: As Quotas poderão ser negociadas no mercado secundário, de modo que
novos quotistas poderão exercer influência significativa nas deliberações da Assembleia Geral de
Quotistas, de forma a modificar a relação de poderes para alteração dos termos e condições do
Fundo. Tal modificação poderá afetar o modo de operação do Fundo e acarretar perdas
patrimoniais aos Quotistas.
Demais Riscos: O Fundo também poderá estar sujeito a outros riscos advindos de motivos alheios
ou exógenos ao controle do Administrador, tais como moratória, inadimplemento de pagamentos,
mudança nas regras aplicáveis aos ativos financeiros, mudanças impostas aos ativos financeiros
integrantes da carteira, alteração na política monetária, aplicações ou resgates significativos. Além
disso, as aplicações realizadas no Fundo não contam com garantia do Administrador, do
Distribuidor, de qualquer mecanismo de seguro ou do Fundo Garantidor de Créditos – FGC.
32
4. PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I – FIQFIP
33
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
34
PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I – FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS
DE FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES
Os termos utilizados nesta Seção do Prospecto terão o mesmo significado que lhes for atribuído no
Regulamento e na Seção “Definições”, na página 3, deste Prospecto. Esta Seção traz um breve
resumo dos capítulos do Regulamento, mas a sua leitura não substitui a leitura do Regulamento.
Forma, Base Legal e Prazo de Duração
O Pátria Real Estate III Private I – Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento
em Participações, constituído sob a forma de condomínio fechado, é regulado pela CVM e tem
como base legal a Instrução CVM nº 391/03, conforme alterada, estando adicionalmente sujeito
aos termos e condições previstos em seu Regulamento.
Para fins do disposto no “Código ABVCAP/ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para o
Mercado de FIP e FIEE” da ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro
e de Capitais, o Fundo é classificado como “Fundo Diversificado Tipo 3”.
O Fundo terá prazo de duração de 12 (doze) anos contados da data da concessão do registro de
funcionamento do Fundo pela CVM, prazo este que (i) será prorrogado automaticamente em caso
de prorrogação do prazo de duração do FIP, ou (ii) poderá ser prorrogado mediante proposta do
Administrador e deliberação da Assembleia Geral de Quotistas.
Público Alvo e Valor Mínimo de Investimento
O Fundo é destinado a um grupo restrito de investidores, considerados qualificados nos termos da
Instrução CVM nº 409/04, conforme alterada. O valor mínimo de subscrição inicial no Fundo será
de R$ 2.500.000,00 (dois milhões e quinhentos mil reais).
Administração e Gestão do Fundo
Qualificação do Administrador
O Fundo será administrado e gerido pelo Pátria Investimentos Ltda., sociedade com sede na Cidade
São Paulo, Estado São Paulo, na Avenida Cidade Jardim, nº 803, 8º andar, sala A, inscrita no
CNPJ/MF sob o nº. 12.461.756/0001-17, devidamente autorizada a administrar fundos de
investimento e gerir carteiras de valores mobiliários pela CVM.
O Pátria Investimentos está estruturado em duas áreas: (i) uma área de gestão de recursos,
composta pelos grupos de private equity (recursos investidos em participações societárias
majoritárias e/ou minoritárias relevantes, assegurando influência na gestão das empresas
investidas), imobiliário, infraestrutura e capital management (composto por hedge funds e outros
tipos de fundos de investimento que operam simultaneamente em segmentos variados do setor
financeiro); e (ii) uma área de serviços de assessoria financeira a fusões, aquisições,
reestruturações e finanças corporativas.
35
O Pátria atua no mercado financeiro brasileiro há mais de 20 anos. A equipe do Pátria
Investimentos é composta por mais de 180 colaboradores, dentre os quais 18 sócios.
O Pátria Investimentos possui sob gestão ativos que totalizam por volta de R$ 15,8 bilhões. O
Pátria Investimentos possui comprovada experiência nos mercados financeiros local e internacional,
incluindo parcerias com os bancos de investimento norte-americanos Salomon Brothers e
Oppenheimer, e com a gestora de ativos alternativos The Blackstone Group. Empresas como a
Diagnósticos da América S.A. (DASA3) e a Anhanguera Educacional Participações S.A. (AEDU11)
são exemplos de casos de sucesso em que o Pátria Investimentos participou da gestão. O Pátria
Investimentos busca continuamente excelência estratégica, capacitação técnica, transparência e
compromisso.
Dando início ao seu desenvolvimento internacional, o Pátria firmou, em julho de 2004, uma aliança
estratégica com o Blackstone Group voltada ao desenvolvimento de soluções em fusões e
aquisições e finanças corporativas para clientes no Brasil. O acordo permite às duas firmas a
maximização do uso dos seus respectivos recursos e competências, locais e internacionais, de
forma a atender os clientes nos seus negócios e decisões de investimentos. Em Setembro de 2010,
essa relação foi aprofundada com a entrada da Blackstone na qualidade de sócia do Pátria,
iniciando uma nova fase de associação.
Qualificação do Distribuidor das Quotas
A GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S.A. (“Geração Futuro Corretora”)
O Distribuidor é uma instituição financeira com sede na Cidade e Estado do Rio de Janeiro, na
Praça XV de Novembro, nº 20, 12º andar, Grupo 1.201-B, Centro, inscrita no CNPJ/MF sob o nº
27.652.684/0001-62, devidamente autorizada pela CVM para realizar o exercício profissional de
administração de carteiras de valores mobiliários, nos termos do Ato Declaratório CVM nº 6.819, de
17 de maio de 2002, conforme previsto no artigo 23 da Lei nº 6.385/76.
O Distribuidor é uma corretora de valores mobiliários e administradora de fundos e clubes de
investimento fundada em 1988 e sediada no Rio de Janeiro, tendo escritórios em São Paulo e em
Porto Alegre. A Geração Participações S.A. é a controladora de 100% (cem por cento) do capital
social da corretora.
O Distribuidor atualmente é administradora/distribuidora de fundos de investimento diversos que, em
seu conjunto, superaram R$ 6 bilhões, tendo aproximadamente 50.000 investidores ativos na data
deste Prospecto Definitivo.
36
Breve Histórico da Geração Futuro
Em 2002 a Futuro Corretora, criada em 1987, e a Geração Corretora, constituída em 1994, se
fundiram, nascendo assim a Geração Futuro Corretora. No ano 2000, atuando com vanguarda, a
Geração Corretora se destacou no mercado de capitais nacional com o lançamento de clubes de
investimento, que propiciavam a possibilidade de investidores aplicarem recursos no mercado de
ações a partir de R$ 100,00 (cem reais).
Em 2006, dado o enorme sucesso alcançado pelos clubes de investimento e a demanda cada vez
maior por este tipo de investimento, foi lançado o Fundo de Investimento Programado (atual GF
PROGRAMADO FIA IBOVESPA ATIVO), que rapidamente se tornou um produto para todo o tipo de
investidor interessado em investir em ações negociadas em Bolsa de Valores.
Em 2010, o Grupo Geração Futuro criou o GF Dividendos FIA e o GF Seleção FIA, para atender
demandas específicas de investidores em relação a fluxo de caixa e a companhias com potencial de
crescimento e não necessariamente com alta liquidez em pregões.
Em 2012, houve a venda do Grupo Geração Futuro para o Grupo Brasil Plural, tendo sido publicado
comunicado ao mercado informando que as operações do Grupo Geração Futuro continuarão
separadas das operações do Grupo Brasil Plural e que a efetiva concretização da negociação
ocorrerá somente após a sua homologação da aquisição por parte do BACEN. Até a presente data,
o BACEN ainda não se manifestou sobre referida aprovação.
Prestadores de Serviço do Fundo
Custódia, Controladoria e Escrituração das Quotas do Fundo
A custódia dos ativos integrantes da Carteira, a controladoria e a escrituração das Quotas do Fundo
são realizadas por instituições devidamente qualificadas a prestar referidos serviços, sendo o Itaú
Unibanco S.A. e a Itaú Corretora de Valores S.A. Os serviços prestados pelo Custodiante e pelo
Escriturador ao Fundo constituem encargos do Fundo.
Auditoria
A empresa de auditoria contratada pelo Fundo é a Deloitte Touche Tohmatsu Auditores
Independentes, ou seu sucessor no exercício dessas funções, responsável pela revisão das
demonstrações financeiras e das contas do Fundo e pela análise de sua situação e da atuação do
Administrador.
Objetivo do Fundo
O objetivo do Fundo é propiciar aos seus Quotistas a rentabilidade de suas Quotas, mediante
valorização de capital a longo prazo por meio da aplicação de, no mínimo, 90% (noventa por cento)
de seu patrimônio líquido em quotas de emissão do FIP, observados os termos do Regulamento. Os
recursos não investidos em quotas de emissão do FIP deverão ser aplicados, exclusivamente, em
Outros Ativos.
37
Em vista da natureza do investimento em participações e da política de investimento do FIP, os
Quotistas do Fundo devem estar cientes de que (i) os ativos componentes da carteira do FIP
poderão ter liquidez significativamente baixa, em comparação a outras modalidades de
investimento em fundos de investimento; e (ii) a carteira do FIP poderá estar concentrada em
valores mobiliários de poucas companhias, tornando os riscos dos investimentos diretamente
relacionados ao desempenho de tais companhias. Para tanto, ao ingressar no Fundo, o Quotista
declarará expressamente que tem ciência destes riscos, sendo que tal declaração constará do
Compromisso de Investimento.
Investimentos do Fundo
Os investimentos do Fundo serão realizados mediante a observância dos termos e condições
indicados nos itens 8.1 a 8.7 do Regulamento, podendo ser realizados por meio de negociações
privadas e/ou negociações realizadas em bolsa de valores ou mercado de balcão.
Formação e Composição da Carteira
A Carteira do Fundo será composta por:
(i)
quotas de emissão do FIP;
(ii)
rendimentos, dividendos e outras bonificações e remunerações que sejam atribuídas, durante
o período de duração do Fundo, aos ativos integrantes da Carteira do Fundo; e
(iii) (a) Certificados de Depósito Bancário de emissão de instituições financeiras classificadas
como de baixo risco de crédito por ao menos duas agências de classificação de risco atuantes no
País; (b) quotas de emissão de fundos de investimento, classe renda fixa e/ou referenciado DI; (c)
títulos públicos federais; e/ou (d) títulos e operações emitidos por instituições financeiras de
primeira linha, desde que mediante a observância do disposto no item 8.3 do Regulamento.
Na formação, manutenção e desinvestimento da Carteira do Fundo serão observados os seguintes
procedimentos:
(i)
sem prejuízo do disposto no subitem (iv) abaixo, os recursos que venham a ser aportados
no Fundo, mediante a integralização de Quotas, deverão ser utilizados para a aquisição de quotas
do FIP até o último Dia Útil do segundo mês subsequente à data inicial para a integralização de
Quotas no âmbito de cada chamada de capital, observado o disposto no item 8.3.1 do
Regulamento;
(ii)
sem prejuízo do disposto no subitem anterior, até que os investimentos do Fundo nas
quotas do FIP sejam realizados, quaisquer valores que venham a ser aportados no Fundo, em
decorrência da integralização de Quotas, serão aplicados em Outros Ativos e/ou serão mantidos em
caixa, no melhor interesse do Fundo;
38
(iii)
durante os períodos entre a data de recebimento, pelo Fundo, de rendimentos e outras
remunerações referentes aos investimentos do Fundo e a data de distribuição de tais rendimentos e
outras remunerações aos Quotistas, a título de pagamento de amortização e/ou ao Administrador,
a título de pagamento das taxas previstas neste Regulamento, tais recursos deverão ser mantidos
aplicados em Outros Ativos e/ou ser mantidos em caixa, no melhor interesse do Fundo; e
(iv)
o Administrador poderá manter, a qualquer tempo, parcela correspondente a até 10% (dez
por cento) do patrimônio líquido do Fundo aplicado exclusivamente em Outros Ativos desde que
tais recursos estejam diretamente vinculados a investimentos programados, pagamentos de
despesas e outros encargos programados do Fundo, nos termos da regulamentação e do
Regulamento.
Caso os investimentos do Fundo em quotas do FIP não sejam realizados dentro do prazo previsto
no subitem (i) do parágrafo anterior, o Administrador decidirá sobre: (i) a prorrogação do prazo
referido no subitem (i) do parágrafo anterior; (ii) a permanência dos recursos no caixa do Fundo ou
aplicados em Outros Ativos; ou (iii) a restituição, aos Quotistas, dos valores já aportados no Fundo
mediante a integralização de suas Quotas e que sejam referentes aos investimentos originalmente
programados e que não tenham se concretizado, valores estes corrigidos pelos rendimentos das
aplicações nos Outros Ativos, se houver.
Os valores restituídos aos Quotistas, na forma do parágrafo acima, não serão contabilizados como
Capital Integralizado e deverão recompor o Capital Comprometido do respectivo Quotista, valores
estes que poderão ser solicitados novamente pelo Administrador, nos termos do Regulamento.
Os recursos do Fundo investidos em Outros Ativos poderão ser alocados, em sua totalidade, em
títulos e/ou valores mobiliários de um mesmo emissor.
Os dividendos, juros sobre capital próprio, bonificações e quaisquer outras remunerações que
venham a ser distribuídas em benefício do Fundo, por conta de seus investimentos, serão
incorporados ao patrimônio líquido do Fundo e serão considerados para fins de pagamento de
parcelas de amortização aos Quotistas e/ou das taxas devidas ao Administrador.
O Fundo não realizará operações de empréstimo de qualquer natureza, exceto se, no futuro, vier a
se enquadrar em alguma das modalidades previstas na Instrução CVM nº 406/04, conforme
alterada, caso venha a obter apoio financeiro de organismos de fomento, e desde que aprovadas
pela Assembleia Geral de Quotistas. Ademais, o Fundo somente poderá operar no mercado de
derivativos para fins de proteção patrimonial, nas modalidades autorizadas pela CVM.
Em nenhuma hipótese o Regulamento poderá restringir ou limitar, por qualquer meio, as atividades
atualmente desenvolvidas, ou a serem desenvolvidas, por qualquer Parte Ligada ao Administrador.
39
O Administrador deverá observar, na composição da Carteira do Fundo, eventuais limites de
diversificação e concentração de ativos a que seus Quotistas estejam sujeitos, por força de lei ou
de contrato, desde que o potencial quotista notifique previamente o Administrador, por escrito,
sobre tais limites antes da data de subscrição de suas Quotas. Adicionalmente, o Administrador
observará as normas e legislação aplicáveis às entidades fechadas de previdência complementar,
no que se refere aos limites de diversificação e concentração de ativos que compõem a carteira do
Fundo e normas aplicáveis ao pagamento de taxas de performance.
Incorporação do Pátria Real Estate III Private – Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de
Investimento em Participações
Foi deliberado, em Assembleia Geral de Quotistas do Fundo Incorporado realizada em 17 de janeiro
de 2014, e por Ato Único do Administrador do Fundo datado de 5 de março de 2014, a
incorporação do Fundo Incorporado pelo Fundo, nos termos da Instrução CVM n.º 391/03, de
acordo com os seguintes termos e condições (“Incorporação”):
(i)
o Fundo e o Fundo Incorporado possuem políticas de investimento compatíveis, bem
como o mesmo Administrador;
(ii)
o Fundo Incorporado possui como único investimento participação no FIP, que detém
11,35% (onze inteiros e trinta e cinco centésimos por cento) do capital social da Private
Equity AE Investimentos e Participações S.A., sociedade holding da Alphaville Urbanismo
S.A., companhia atuante no ramo de desenvolvimento de condomínios fechados no Brasil;
(iii)
a Incorporação será efetivada mediante a extinção do Fundo Incorporado e a
transferência da totalidade de seus ativos, bens, direitos e obrigações na data base de
Incorporação ao Fundo (“Ativos”);
(iv) o valor do patrimônio líquido do Fundo Incorporado e dos Ativos no fechamento da data
base da Incorporação serão calculados nos termos do regulamento do Fundo
Incorporado;
(v)
o Fundo Incorporado será incorporado ao patrimônio do Fundo, pelo valor referido no
inciso (iv) acima, sendo que os quotistas do Fundo Incorporado receberão quotas de
emissão do Fundo em valor equivalente à respectiva participação no patrimônio líquido do
Fundo Incorporado em relação ao patrimônio líquido resultante da Incorporação;
(vi) a partir da data base da Incorporação, o Fundo sucederá o Fundo Incorporado, para
todos os fins e efeitos de direito, em todos os seus Ativos; e
(vii) o Administrador levantará as demonstrações contábeis do Fundo e do Fundo Incorporado
no fechamento da data base da Incorporação, as quais deverão ser auditadas pelos
respectivos auditores independentes no prazo máximo de 60 (sessenta) dias contados da
data base da Incorporação, em observância à regulamentação aplicável.
40
A data base da Incorporação significa a data em que se verificar a última das seguintes condições:
(i) aprovação pela CVM do “Pedido de Modificação das Condições da Distribuição Pública de Quotas
da Primeira Emissão do Pátria Real Estate III Private 2 – Fundo de Investimento em Quotas de
Fundo de Investimento em Participações”, protocolado perante a CVM em 23 de dezembro de
2013; e (ii) deliberação (a) pelos quotistas do Fundo Incorporado, em Assembleia Geral de
Quotistas; e (b) pelo Administrador do Fundo, aprovando a Incorporação, nos termos e condições
previstos acima.
Concessão de garantias pelo Fundo
O Fundo poderá prestar garantia a terceiros, mediante aprovação prévia da Assembleia Geral, e
desde que a respectiva garantia seja necessária para que o Fundo cumpra seus objetivos de
investimento ou desinvestimento, conforme previsto no Regulamento. Nos termos da
regulamentação vigente, a concessão de garantias deverá ser aprovada em Assembleia Geral, por
quotistas que representem, no mínimo, dois terços das quotas emitidas pelo Fundo.
Co-Investimento
O Administrador poderá, a seu exclusivo critério, compor os recursos investidos do Fundo com
recursos de outros investidores, incluindo outros fundos de investimento administrados e/ou
geridos pelo Administrador ou suas Partes Ligadas, no Brasil ou no exterior. O Administrador
também poderá, a seu exclusivo critério, oferecer aos Quotistas a oportunidade de realizar
investimentos juntamente com o Fundo.
Período de Investimentos para a Formação da Carteira
O Fundo terá um Período de Investimento que se iniciará na data do registro de funcionamento do
Fundo na CVM e se estenderá por até 5 (cinco) anos ou até a integralização total das Quotas
subscritas, conforme estabelecido nos Compromissos de Investimento, o que ocorrer primeiro.
O Período de Investimento poderá ser encerrado antecipadamente ou estendido por até 2 (dois)
períodos adicionais de 1 (um) ano cada, a critério exclusivo do Administrador, de forma a coincidir
com o período de investimento do FIP.
Novos Aportes de Recursos
O Administrador poderá, após o término do Período de Investimento, exigir integralizações
remanescentes, até o limite do Capital Comprometido, a fim de realizar (i) o pagamento de
despesas, encargos e responsabilidades do Fundo; e/ou (ii) novos investimentos em quotas do FIP,
que serão destinados ao pagamento ou à constituição de reservas para pagamento:
(i)
de compromissos assumidos pelo Fundo perante o FIP antes do término do Período de
Investimento;
(ii)
dos custos de estruturação, viabilização e manutenção das operações do FIP e de suas
Companhias Investidas, inclusive tributos; e/ou
41
(iii)
de integralização de quotas de emissão do FIP, com a finalidade de impedir a diluição dos
investimentos já realizados, a perda de valor dos ativos do FIP e de suas Companhias Investidas,
ou a perda de controle por parte do FIP nas Companhias Investidas, conforme o caso.
Características, Direitos, Emissão, Subscrição, Integralização e Amortização das Quotas
Patrimônio Autorizado e Patrimônio Inicial do Fundo
O Patrimônio Autorizado do Fundo será de até R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais).
O patrimônio inicial do Fundo, após a Primeira Emissão, será formado por, no mínimo, 20.000
(vinte mil) Quotas. O preço unitário de emissão das Quotas é de R$ 1.000,00 (mil reais),
totalizando, o Patrimônio Inicial, o valor subscrito de, no mínimo, R$ 20.000.000,00 (vinte milhões
de reais). O prazo máximo para integralização das Quotas constitutivas do Patrimônio Inicial será
de 5 (cinco) anos, a contar da respectiva data de registro da Primeira Emissão na CVM.
Características das Quotas
As Quotas do Fundo correspondem a frações ideais de seu patrimônio, representado por uma única
classe de Quotas. Todas as Quotas do Fundo terão forma nominativa e serão mantidas em conta
de depósito em nome de seus titulares, mantida pela instituição custodiante.
Direitos Patrimoniais
Todas as Quotas farão jus a pagamentos de amortização em iguais condições, observado o
disposto no item “Inadimplência dos Quotistas”, na página 48 abaixo, sendo que o pagamento das
amortizações será realizado de forma proporcional ao Percentual Integralizado por cada Quotista.
Direito de Voto das Quotas
Será atribuído a cada Quota o direito a um voto na Assembleia Geral de Quotistas, observado o
disposto no item “Inadimplência dos Quotistas”, na página 48 abaixo.
Condições de Emissão e Subscrição de Quotas do Fundo
Emissões de Novas Quotas do Fundo, até o limite do Patrimônio Autorizado, poderão ser realizadas
por recomendação do Administrador, independentemente de aprovação pela Assembleia.
O Administrador somente poderá distribuir Quotas do Fundo àqueles que se enquadrem e declarem
estarem enquadrados nas condições de ingresso no Fundo por meio do Termo de Adesão,
conforme previsto nos itens 12.4.1 e 12.10.1 do Regulamento.
42
O preço de subscrição das Quotas será o Preço de Emissão, ajustado com base na seguinte
fórmula:
T t 
ST 
 ciT  si   d it  si  1  Pt 
i
i
12
t
M
onde:
ST :
valor unitário de subscrição da quota do Fundo na data T
si :
valor da quota de subscrição do Investidor i
ciT :
capital comprometido e não integralizado do Investidor i, na data T
d it :
capital integralizado pelo Investidor i na data t
M:
total do capital comprometido pelos quotistas antes da data T
Pt :
fator de correção correspondente a 6% ao ano, acrescido da variação do Índice de Preços
ao Consumidor Amplo (“IPCA”), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e
Estatística – IBGE, entre a integralização no momento t e a data T. Para todos os meses de
atualização será utilizada a variação acumulada do último IPCA disponível, calculada pro
rata temporis
T:
instante do tempo em que se quer determinar o valor da quota para fins de subscrição
(expresso em meses desde a data da primeira subscrição do Fundo)
t:
instante do tempo anterior a T em que quotas foram integralizadas (expresso em meses
desde a data da primeira subscrição do Fundo). A data t contempla datas anteriores à data
de constituição do Fundo, a partir da data da primeira subscrição de quotas de emissão do
Fundo Incorporado
Investidor i: cada investidor que subscreveu quotas antes da data T, inclusive os investidores que
subscreveram quotas de emissão do Fundo Incorporado
No ato de subscrição das Quotas do Fundo, o subscritor (i) assinará boletim individual de subscrição,
que será autenticado pelo Administrador, (ii) se comprometerá, de forma irrevogável e irretratável, a
integralizar determinada quantidade de quotas por ele subscritas, nos termos do Compromisso de
Investimento; e (iii) receberá termo de adesão ao Regulamento, bem como exemplar atualizado do
Regulamento e deste Prospecto, quando deverá declarar que está ciente (a) das disposições contidas
no Compromisso de Investimento, no Regulamento e neste Prospecto, especialmente aquelas
referentes à política de investimento do Fundo e (b) dos riscos inerentes ao investimento no Fundo,
conforme descritos no Regulamento e neste Prospecto.
Integralização das Quotas do Fundo
As Quotas do Fundo serão integralizadas em moeda corrente nacional, conforme solicitação do
Administrador aos Quotistas, nos termos do Regulamento e do Compromisso de Investimento.
43
Na medida em que o Administrador identifique necessidades de recursos para investimento em
quotas do FIP, se for o caso, e/ou para o pagamento de despesas e encargos do Fundo, os
Quotistas serão chamados a aportar recursos no Fundo, mediante a integralização das Quotas que
tenham sido subscritas por cada um dos Quotistas nos termos dos Compromissos de Investimento.
O Administrador deverá encaminhar notificação por escrito, a cada um dos Quotistas, e com a
antecedência prevista no respectivo Compromisso de Investimento, solicitando a integralização
parcial ou total das Quotas originalmente subscritas pelos Quotistas nos termos dos Compromissos
de Investimento.
As Quotas do Fundo serão integralizadas pelo Preço de Integralização, na medida em que o
Administrador identifique necessidades de recursos para investimento em quotas do FIP, se for o
caso, e/ou para o pagamento de despesas e encargos do Fundo, sendo que o Administrador
notificará os Quotistas de tal necessidade, mediante envio do Requerimento de Integralização,
especificando, no respectivo requerimento, o prazo e o montante para integralização das Quotas,
que em nenhuma hipótese poderá ser inferior a 12 (doze) Dias Úteis, contados da data de envio
pelo Administrador.
A elaboração do Requerimento de Integralização e das chamadas de capital será baseada na razão
entre as Quotas já integralizadas e o total de Quotas subscritas por cada Quotista. Em decorrência
da emissão de Novas Quotas, caso os Percentuais Integralizados se tornem diferentes entre os
Quotistas do Fundo, e enquanto perdurar referida diferença de Percentuais Integralizados, os
Quotistas com o menor Percentual Integralizado serão chamados a integralizar suas respectivas
Quotas prioritariamente aos demais Quotistas, até se igualarem aos Quotistas com o segundo
menor Percentual Integralizado. Uma vez que os Percentuais Integralizados sejam iguais entre
todos os Quotistas, novas chamadas de capital serão feitas proporcionalmente ao número de
Quotas subscritas e não integralizadas por cada Quotista.
As Quotas do Fundo serão integralizadas pelo respectivo preço de subscrição, atualizado pelo IPCA,
observado o disposto em cada Compromisso de Investimento firmado com os Quotistas do Fundo.
O Administrador entregará aos Quotistas recibo de integralização correspondente a cada
integralização que seja realizada pelos Quotistas nos termos desta seção.
Os Quotistas, ao subscreverem suas Quotas, comprometer-se-ão a cumprir os termos do
Regulamento e dos respectivos Compromissos de Investimento, responsabilizando-se por quaisquer
perdas e danos que venham a causar ao Fundo na hipótese de não cumprimento de suas
obrigações, estando também sujeitos ao disposto no item “Inadimplência dos Quotistas”, na página
48 abaixo.
44
Negociação das Quotas e Direito de Preferência para Compra e Venda
No momento de sua emissão, as Quotas não serão negociadas em bolsa de valores ou mercado de
balcão organizado, não podendo ser assegurada a disponibilidade de informações sobre os preços
praticados ou sobre os negócios realizados. As Quotas da Primeira Emissão somente serão
admitidas à negociação no mercado secundário, em bolsa de valores ou mercado de balcão
organizado, se devidamente aprovado pelo Administrador. Será permitida a negociação de Quotas
por meio de transações privadas, sempre mediante a observância do disposto nos parágrafos
abaixo.
Não obstante o direito de preferência previsto nos parágrafos seguintes, caso um Quotista
alienante venha a alienar suas Quotas a terceiros e/ou a outros Quotistas antes do pagamento
integral do Preço de Integralização das Quotas objeto da operação de alienação, nos termos do
respectivo Compromisso de Investimento, tal operação de alienação somente será válida na
hipótese de o novo titular das Quotas assumir integralmente as obrigações previstas no
Compromisso de Investimento em nome do Quotista alienante.
O Administrador deverá exigir a comprovação da qualificação disposta no item 2.1 do Regulamento
para proceder à transferência de titularidade de Quotas.
Na hipótese de qualquer Quotista desejar transferir, por qualquer título, suas Quotas, deverá
oferecê-las primeiramente aos demais Quotistas, os quais terão direito de preferência para adquirilas, na proporção de sua participação no Fundo na data da respectiva oferta. O Quotista que
desejar alienar suas Quotas deverá manifestar sua intenção por comunicação escrita ao
Administrador, que informará imediatamente os demais Quotistas, especificando em tal
comunicação o preço, condições de pagamento e demais condições aplicáveis à oferta.
Ocorrendo a hipótese prevista no parágrafo anterior, os Quotistas com direito de preferência terão
o prazo de 30 (trinta) dias corridos, a contar da data do recebimento da comunicação do
Administrador, para se manifestar quanto à sua intenção de adquirir as Quotas Ofertadas e, em
caso afirmativo, deverão notificar o Administrador, que enviará a notificação ao Quotista alienante.
Na hipótese de haver sobras de Quotas Ofertadas, o Administrador deverá informar os Quotistas
que exerceram seu direito de preferência, para que estes no prazo de 15 (quinze) dias corridos
informem sua intenção de adquirir tais sobras, dirigindo comunicação a este respeito ao
Administrador, que a encaminhará ao Quotista alienante.
Após o decurso dos prazos previstos nos parágrafos anteriores e não havendo o exercício do direito
de preferência por parte de qualquer Quotista sobre o total das Quotas Ofertadas, o Quotista
alienante poderá alienar suas Quotas a terceiros, no prazo subsequente de 30 (trinta) dias corridos,
exceto se a proposta informada originalmente aos Quotistas sofrer qualquer alteração de forma a
beneficiar o terceiro comprador.
45
Se ao final do prazo previsto no parágrafo anterior as Quotas Ofertadas não tiverem sido adquiridas
por terceiros ou a proposta sofrer qualquer alteração, o procedimento previsto neste item deverá
ser renovado.
O direito de preferência, nos termos deste item, não se aplica à transferência das Quotas Ofertadas
para qualquer Parte Ligada ao Quotista alienante.
Condições de Amortização e Resgate das Quotas
A distribuição de ganhos e rendimentos do Fundo aos Quotistas será feita exclusivamente mediante
a amortização parcial e/ou total de suas Quotas, nos termos da Cláusula 10 e item 12.8 do
Regulamento.
O Administrador promoverá amortizações parciais e/ou amortização total das Quotas, a qualquer
momento durante o prazo de duração do Fundo, a seu exclusivo critério, na medida em que o valor
de ganhos e rendimentos do Fundo, em função de seus investimentos em quotas do FIP e em
Outros Ativos, sejam superiores ao valor de todas as exigibilidades e provisões do Fundo.
Quaisquer distribuições a título de amortização de Quotas deverão abranger todas as Quotas
integralizadas do Fundo, em benefício dos respectivos Quotistas, sendo que o pagamento das
amortizações será realizado de forma proporcional ao Percentual Integralizado por cada Quotista.
Quando a data estipulada para qualquer pagamento de amortização aos Quotistas cair em dia que
não seja Dia Útil, tal pagamento será efetuado no primeiro Dia Útil seguinte, pelo valor da Quota
em vigor no dia do pagamento.
Os pagamentos de amortização das Quotas serão realizados em moeda corrente nacional, por
qualquer mecanismo de transferência de recursos autorizado pelo Banco Central do Brasil.
Ao final do prazo de duração do Fundo e/ou quando da liquidação antecipada do Fundo, nos
termos do Regulamento, todas as Quotas do Fundo deverão ter seu valor amortizado integralmente
em moeda corrente nacional após o pagamento de todas as exigibilidades e provisões do Fundo.
Não havendo recursos para tanto, será adotado o seguinte procedimento:
(i)
o Administrador convocará uma Assembleia Geral de Quotistas, a qual deverá deliberar
sobre os procedimentos de dação em pagamento dos ativos do Fundo para fins de pagamento de
amortização das Quotas do Fundo;
46
(ii)
na hipótese da Assembleia Geral de Quotistas referida acima não chegar a acordo comum
referente aos procedimentos de dação em pagamento referida no item anterior, tais ativos serão
dados em pagamento aos Quotistas, mediante a constituição de um condomínio, cuja fração ideal
de cada Quotista será calculada de acordo com o Percentual Integralizado por cada Quotista em
relação ao valor total integralizado à época da liquidação, sendo que, após a constituição do
referido condomínio, o Administrador estará desobrigado em relação às responsabilidades
estabelecidas no Regulamento, ficando autorizado a liquidar o Fundo perante as autoridades
competentes;
(iii)
na hipótese descrita no subitem anterior, o Administrador deverá notificar os Quotistas, (a)
para que os mesmos elejam um administrador para o referido condomínio de ativos, na forma do
Artigo 1.323 do Código Civil Brasileiro, (b) informando a proporção dos ativos a que cada Quotista
fará jus, sem que isso represente qualquer responsabilidade do Administrador perante os Quotistas
após a constituição do referido condomínio; e
(iv)
caso os Quotistas não procedam à eleição do administrador do condomínio referido acima,
essa função será exercida pelo(s) Quotista(s) que detenha(m) a maioria das Quotas integralizadas.
As Quotas do Fundo somente serão resgatadas na data de liquidação do Fundo.
Demonstrações Financeiras e Avaliação do Patrimônio Líquido do Fundo
O Fundo terá escrituração contábil própria, devendo as aplicações, as contas e as demonstrações
contábeis do Fundo serem segregadas daquelas do Administrador.
O Fundo está sujeito às normas de escrituração, elaboração, remessa e publicidade de
demonstrações contábeis determinadas pela CVM.
O exercício social do Fundo encerrará em 31 de dezembro de cada ano de seu prazo de duração.
As demonstrações contábeis do Fundo, elaboradas ao final de cada exercício social, deverão ser
auditadas por auditor independente registrado na CVM.
Da Avaliação do Patrimônio Líquido do Fundo
Entende-se por patrimônio líquido do Fundo a soma algébrica do disponível com o valor da
Carteira, mais os valores a receber, menos as exigibilidades, inclusive as obrigações relativas a
eventuais empréstimos que venham a ser celebrados pelo Fundo, nos termos do Regulamento.
47
No cálculo do valor da Carteira, os ativos devem ser avaliados de acordo com os critérios contábeis
correntes aplicáveis ao Fundo, desde que não conflitem com as disposições do Regulamento.
Inicialmente, os ativos serão avaliados pelos preços transacionados no mercado, nos casos de
ativos líquidos ou, quando preços de mercado não puderem ser aferidos, de acordo com os
seguintes critérios:
(i)
ativos de renda fixa serão avaliados pelo valor de seu principal atualizado pelas respectivas
remunerações, calculadas pro rata temporis, e deduzidas eventuais provisões de crédito;
(ii)
ativos de renda variável serão avaliados inicialmente pelo seu custo de aquisição ou pelo
seu valor patrimonial, a critério do Administrador, ou pelo seu valor de mercado, se for o caso; e
(iii)
quotas de fundos de investimento terão seu valor determinado pelo administrador do
respectivo fundo, sendo certo que as quotas do FIP serão reavaliadas anualmente, conforme
critérios de avaliação estabelecidos em seu regulamento.
Inadimplência dos Quotistas
A ocorrência de qualquer descumprimento, total ou parcial, da obrigação do Quotista de aportar
recursos no Fundo até a data especificada no Requerimento de Integralização, não sanada nos
prazos previstos no parágrafo seguinte, resultará em uma ou mais das seguintes consequências ao
quotista inadimplente (“Quotista Inadimplente”), a serem exercidas a exclusivo critério do
Administrador:
(i)
suspensão dos seus direitos de (a) voto nas Assembleias Gerais; (b) alienação ou
transferência das suas quotas do Fundo; e/ou (c) recebimento de todas e quaisquer amortizações e
todos os valores que lhe caberiam por ocasião da liquidação do Fundo, que serão utilizados para o
pagamento dos débitos do Quotista Inadimplente perante o Fundo nos termos do item 12.7.4. do
Regulamento; e
(ii)
direito de alienação pelo Administrador das Quotas, integralizadas ou não integralizadas,
detidas pelo Quotista Inadimplente a qualquer terceiro, podendo ser Quotista ou não, a fim de
obter recursos para pagamento dos valores devidos ao Fundo.
As consequências referidas no parágrafo anterior somente poderão ser exercidas pelo
Administrador caso o respectivo descumprimento não seja sanado pelo Quotista Inadimplente no
prazo de até 5 (cinco) dias, na hipótese do subitem (i), ou de até 30 (trinta) dias, na hipótese do
subitem (ii), a contar da data de aporte de recursos especificada no Requerimento de
Integralização.
48
Qualquer débito em atraso do Quotista Inadimplente perante o Fundo será atualizado, a partir da
data especificada para pagamento no Requerimento de Integralização até a data de quitação do
débito, pela variação percentual acumulada do IPCA, além de multa não compensatória equivalente
a 20% (vinte por cento) do valor do débito corrigido e juros moratórios equivalentes a 1% (um por
cento) ao mês sobre o valor do débito corrigido, observado que o Administrador poderá não aplicar
as penalidades previstas neste parágrafo a seu exclusivo critério.
Caso o Quotista Inadimplente venha a cumprir com suas obrigações após a suspensão de seus
direitos, conforme indicado acima, tal Quotista Inadimplente passará a ser novamente elegível ao
recebimento de ganhos e rendimentos do Fundo, a título de amortização de suas Quotas.
Se o Administrador realizar amortização de Quotas aos Quotistas do Fundo enquanto o Quotista
Inadimplente for titular de Quotas do Fundo, os valores referentes à amortização devida ao
Quotista Inadimplente serão utilizados pelo Administrador para o pagamento dos débitos do
Quotista Inadimplente perante o Fundo, sendo efetuado o desconto proporcional no valor das
Quotas do Quotista Inadimplente, no mesmo valor da respectiva amortização. Eventuais saldos
existentes, após a dedução de que trata este item, serão entregues ao Quotista Inadimplente, a
título de amortização de suas Quotas.
Liquidação do Fundo e de seus Investimentos
A liquidação dos ativos do Fundo será feita de uma das formas a seguir, a exclusivo critério do
Administrador, sempre se levando em consideração a opção que possa gerar, na avaliação do
Administrador, maior resultado para os Quotistas:
(i)
venda dos ativos em bolsa de valores ou mercado de balcão organizado, para aqueles
ativos admitidos à negociação em tais mercados;
(ii)
venda, por meio de transações privadas, dos ativos integrantes da Carteira do Fundo; ou
(iii)
na impossibilidade dos eventos descritos acima, entrega dos ativos do Fundo aos Quotistas,
mediante observância do disposto no item 12.8.3 do Regulamento.
Em qualquer caso, a liquidação de ativos será realizada com observância das normas operacionais
estabelecidas pela CVM aplicáveis ao Fundo.
Após a divisão do patrimônio do Fundo entre os Quotistas, o Administrador promoverá o
encerramento do Fundo, informando tal fato à CVM, no prazo estabelecido na regulamentação e
lhe encaminhando a documentação exigida, assim como praticará todos os atos necessários ao seu
encerramento das atividades do Fundo perante quaisquer autoridades.
49
O Fundo poderá ser liquidado antes de seu prazo de duração na ocorrência das seguintes
situações:
(i)
caso todos os ativos tenham sido alienados antes do prazo de encerramento do Fundo;
(ii)
mediante deliberação da Assembleia Geral de Quotistas, observado o quórum de
deliberação de que trata a Cláusula Treze do Regulamento; e/ou
(iii)
nos casos previstos na Cláusula Terceira do Regulamento.
O cálculo do valor dos ativos para fins de liquidação do Fundo deverá ser realizado observando-se
os critérios estabelecidos no item “Demonstrações Financeiras e Avaliação do Patrimônio Líquido do
Fundo”, na página 47, acima.
Assembleia Geral de Quotistas
As matérias de competência da Assembleia Geral de Quotistas do Fundo encontram-se definidos na
Cláusula Treze do Regulamento.
Salvo motivo de força maior, a Assembleia Geral de Quotistas realizar-se-á na sede do
Administrador.
A convocação da Assembleia Geral de Quotistas será realizada mediante envio de correspondência,
escrita ou eletrônica, a cada um dos Quotistas, com antecedência mínima de 15 (quinze) dias em
primeira convocação, devendo tal correspondência conter dia, hora e local em que será realizada a
Assembleia Geral e, ainda que de forma sucinta, descrição dos assuntos a serem discutidos e
votados. A segunda convocação para a Assembleia Geral deverá ser realizada com pelo menos 5
(cinco) dias de antecedência, podendo ocorrer em conjunto com a primeira convocação.
Independentemente da convocação acima, será considerada regular a Assembleia Geral de
Quotistas a que comparecerem todos os Quotistas.
A Assembleia Geral de Quotistas poderá ser convocada pelo Administrador ou por solicitação de
Quotistas que detenham, no mínimo, 5% (cinco por cento) do total das Quotas emitidas pelo
Fundo.
Somente poderão votar na Assembleia Geral os Quotistas que, até 3 (três) dias antes da data
fixada para sua realização, estiverem registrados na conta de depósito dos Quotistas do Fundo.
Terão qualidade para comparecer à Assembleia Geral os Quotistas, seus representantes legais ou
seus procuradores legalmente constituídos.
50
Os Quotistas também poderão votar por meio de comunicação escrita ou eletrônica, desde que recebida
pelo Administrador antes da respectiva Assembleia Geral de Quotistas, caso em que serão considerados
como presentes à Assembleia Geral, para fins de atendimento ao quórum mínimo de instalação.
A Assembleia Geral instalar-se-á, em primeira convocação, com a presença de, no mínimo, a
maioria dos Quotistas e, em segunda convocação, com qualquer número.
Partes Ligadas e Situações de Conflitos de Interesses
Para os fins do Regulamento, são consideradas Partes Ligadas ao Administrador ou a qualquer
Quotista do Fundo:
(i)
qualquer pessoa natural ou jurídica que participe com 10% ou mais do capital social do
Administrador ou de qualquer Quotista, conforme o caso, direta ou indiretamente; ou
(ii)
qualquer pessoa jurídica (exceto fundos de investimento) em que o Administrador, um
Quotista ou qualquer das pessoas elencadas no subitem (i) acima participem com 10% ou mais do
capital social, direta ou indiretamente; ou
(iii)
qualquer fundo de investimento em que o Quotista ou qualquer das pessoas elencadas no
subitem (i) acima e/ou (iv) abaixo participem com 25% (vinte e cinco por cento) ou mais do
patrimônio, direta ou indiretamente; ou
(iv)
qualquer pessoa natural que seja parente até o segundo grau em linha reta, ou até o
quarto grau em linha colateral ou transversal, nos termos da legislação civil; ou
(v)
qualquer pessoa natural que seja sócio, administrador ou funcionário do Administrador.
Observadas as disposições regulamentares vigentes, será permitido às Partes Ligadas investir no
Fundo, bem como atuar como prestadores de serviços do Fundo e/ou do FIP ou de qualquer das
Companhias Investidas do FIP. Caso qualquer Parte Ligada venha a celebrar contrato de prestação
de serviços com o Fundo ou com o FIP, ou com qualquer das Companhias Investidas do FIP,
referido contrato deverá ser celebrado em bases comutativas e usuais de mercado, observados os
princípios de boa-fé e o disposto no Regulamento.
Salvo aprovação de, no mínimo, a maioria dos Quotistas, e exceto se de outra forma disposto no
Regulamento, é vedada a realização de operações, pelo Fundo, em que este figure como
contraparte das seguintes pessoas:
(i)
o Administrador e qualquer Parte Ligada ao Administrador, individualmente ou em
conjunto, com participação superior a 10% (dez por cento) do capital social votante ou total; e
51
(ii)
os Quotistas titulares de quotas representativas de, no mínimo, 5% (cinco por cento) do
patrimônio líquido do Fundo, seus sócios e respectivos cônjuges, individualmente ou em conjunto,
com porcentagem superior a 10% (dez por cento) do capital social votante ou total.
Política de Divulgação de Informações Relativas ao Fundo
O Administrador do Fundo deverá remeter aos Quotistas e à CVM:
(i)
trimestralmente, no prazo de 15 (quinze) dias após o encerramento do trimestre civil a que
se referirem, as seguintes informações:
(ii)
(a)
valor do patrimônio líquido do Fundo; e
(b)
número de quotas emitidas.
semestralmente, no prazo de 60 (sessenta) dias após o término dos períodos encerrados
em 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano, as seguintes informações:
(a)
a composição da Carteira, discriminando quantidade e espécie dos ativos que a
integram;
(b)
demonstrações contábeis do Fundo acompanhadas da declaração que tais
demonstrações foram elaboradas em consonância com o disposto no Regulamento e na
regulamentação aplicável;
(c)
os encargos debitados ao Fundo, devendo ser especificado seu valor; e
(d)
a indicação da instituição custodiante e eventuais outras instituições encarregadas
da prestação dos serviços de custódia dos ativos integrantes da Carteira;
(iii)
anualmente, no prazo de 120 (cento e vinte) dias após o encerramento do exercício social,
as seguintes informações:
(a)
as demonstrações contábeis do exercício acompanhadas de parecer do auditor
independente;
(b)
o valor patrimonial da Quota na data do fechamento do balanço e sua rentabilidade
no período; e
52
(c)
os encargos debitados ao Fundo, devendo ser especificado seu valor e percentual
em relação ao patrimônio líquido médio anual do Fundo.
As informações prestadas pelo Administrador ou qualquer material de divulgação do Fundo não
poderão estar em desacordo com o Regulamento ou com relatórios e documentos protocolados na
CVM.
Sem prejuízo das obrigações referidas acima, o Administrador deverá divulgar a todos os Quotistas
e à CVM, qualquer ato ou fato relevante atinente ao Fundo.
A divulgação de informações acima tratadas será feita mediante envio de correspondência ou
correio eletrônico endereçado a cada um dos Quotistas, devendo todos os documentos e
informações correspondentes ser remetidos à CVM na mesma data de sua divulgação.
As informações de que trata o item (ii), (a) devem ser enviadas à CVM com base no calendário civil,
e as informações de que tratam as alíneas (b), (c), e (d) do item (ii) devem ser enviadas à CVM
com base no exercício social do Fundo.
Taxas e Encargos do Fundo
Pela administração e gestão do Fundo, o Administrador fará jus à remuneração que contemplará
uma Taxa de Administração, uma Taxa de Performance e uma Taxa de Estruturação, as quais
serão calculadas, provisionadas e pagas de acordo com o disposto abaixo.
Taxa de Administração
A Taxa de Administração será equivalente a 2,0% (dois por cento) ao ano, calculada e provisionada
considerando-se dois períodos distintos, na forma descrita a seguir:
(i)
no primeiro período de cobrança da Taxa de Administração, que terá duração desde a data
da primeira subscrição do Patrimônio Inicial até o encerramento do Período de Investimento, a
Taxa de Administração será calculada sobre o valor do Capital Comprometido, atualizado
anualmente pela variação do IPCA, provisionada diariamente, por Dia Útil, e paga mensalmente no
5º (quinto) Dia Útil do mês subsequente ao dos serviços prestados pelo Administrador; e
(ii)
no segundo período de cobrança da Taxa de Administração, que se iniciará no Dia Útil
seguinte ao encerramento do Período de Investimento e terminará na data de encerramento do
Fundo, a Taxa de Administração incidirá sobre o valor do Capital Integralizado, atualizado
anualmente pela variação do IPCA, provisionada diariamente, por Dia Útil, e paga mensalmente no
5º (quinto) Dia Útil do mês subsequente ao dos serviços prestados pelo Administrador. Em caso de
alienação integral de uma determinada Companhia Investida pelo FIP, a parcela do respectivo
53
custo de aquisição atribuível ao Fundo, atualizado anualmente pela variação do IPCA, deverá ser
descontado do Capital Integralizado para efeito de cálculo de Taxa de Administração após o Período
de Investimento.
No caso de insuficiência de recursos do Fundo para pagamento da Taxa de Administração, ou,
ainda, caso o Administrador entenda ser do melhor interesse do Fundo, o Administrador poderá, a
seu exclusivo critério, postergar o pagamento da Taxa de Administração previsto nos itens (i) e (ii)
acima. Enquanto o pagamento da Taxa de Administração for postergado, o respectivo valor será
devidamente provisionado nas demonstrações financeiras do Fundo até a data de seu efetivo
pagamento. Neste caso, o pagamento da Taxa de Administração ocorrerá em data a ser
determinada pelo Administrador, quando será paga em seu valor nominal, sem qualquer correção.
Caso o regulamento do FIP venha a instituir cobrança de taxa de administração, a Taxa de
Administração prevista acima será proporcionalmente reduzida, durante o período em que o FIP
mantenha a cobrança da taxa de administração de seus quotistas, de forma a manter o percentual
previsto no item 4.2 do Regulamento.
Taxa de Performance
O Administrador não fará jus a qualquer recebimento de Taxa de Performance até a data em que
os Quotistas recebam, por meio de pagamento de amortizações parciais ou amortização total, ou
de resgate, na hipótese de liquidação, de suas Quotas, valores em moeda corrente nacional e/ou
em ativos (na hipótese prevista no item 12.8.3 do Regulamento), que correspondam ao somatório
do Capital Integralizado, corrigido mensalmente pelo IPCA, acrescido de custo de oportunidade
correspondente a 6% (seis por cento) ao ano, e deduzido dos valores restituídos aos Quotistas a
título de amortização parcial de suas Quotas, na data de cada pagamento de amortização
efetivado. Para todos os meses de atualização do Capital Integralizado, desde a respectiva data de
integralização, será utilizada a variação acumulada do último IPCA disponível, calculada pro rata
temporis, não sendo devido qualquer tipo de compensação anterior.
Depois de cumpridos os requisitos descritos no parágrafo acima, quaisquer outras distribuições de
ganhos e rendimentos do Fundo resultantes de seus investimentos, observarão a seguinte
proporção: (i) 80% (oitenta por cento) serão entregues aos Quotistas a título de pagamento de
amortização de suas Quotas; e (ii) 20% (vinte por cento) serão entregues ao Administrador a título
de pagamento de Taxa de Performance. Será considerado como base de cálculo da Taxa de
Performance o investimento total realizado por cada Quotista no Fundo, mediante a integralização
de Quotas, observado o disposto no parágrafo acima.
O pagamento da Taxa de Performance será realizado mediante a entrega de valores em moeda
corrente nacional ou, exclusivamente na hipótese de ocorrência do evento descrito no item 12.8.3
do Regulamento, em ativos, sendo a entrega realizada nas mesmas condições, proporção, prazo e
forma de pagamento das amortizações e/ou resgates que derem causa ao pagamento de referida
Taxa de Performance.
54
Taxa de Performance Antecipada
Na hipótese de (i) destituição sem justa causa do Administrador, (ii) renúncia do Administrador, nos
termos do item 3.4.1 do Regulamento, ou (iii) fusão, cisão ou incorporação do Fundo por
deliberação exclusiva dos Quotistas, sem anuência do Administrador, será devida ao Administrador
uma taxa de performance calculada de acordo com a seguinte fórmula (“Taxa de Performance
Antecipada”):
TPA = 20% x [(VPL + A) – CIA], onde
TPA = Taxa de Performance Antecipada, devida ao Administrador na data de sua efetiva
substituição sem justa causa; renúncia do Administrador, nos termos do item 3.4.1 do
Regulamento, ou da deliberação da Assembleia Geral de Quotistas que aprovar a fusão, cisão ou
incorporação do Fundo, em moeda corrente nacional e/ou em ativos;
VPL = valor do patrimônio líquido do Fundo apurado de acordo com o critério da Cláusula Dezesseis
do Regulamento, no 5˚ (quinto) Dia Útil anterior à data de deliberação da destituição do
Administrador, sem justa causa, da renúncia do Administrador, ou da deliberação de fusão, cisão
ou incorporação do Fundo pela Assembleia Geral de Quotistas;
A = somatório de eventuais valores distribuídos aos Quotistas do Fundo a título de amortização de
suas Quotas, nos termos do item “Taxa de Performance” acima, desde a data de constituição do
Fundo e até o 5˚ (quinto) Dia Útil anterior à data de deliberação da destituição do Administrador,
sem justa causa, da renúncia do Administrador, nos termos do item 3.4.1 do Regulamento, ou
deliberação de fusão, cisão ou incorporação do Fundo pela Assembleia Geral de Quotistas, valores
estes devidamente corrigidos durante o referido período pelo IPCA e acrescido do Custo de
Oportunidade;
CIA = Capital Integralizado corrigido pelo IPCA e acrescido do Custo de Oportunidade a partir da
data de cada integralização de Quotas até o 5˚ (quinto) Dia Útil anterior à data de deliberação da
destituição do Administrador, sem justa causa, da renúncia do Administrador, nos termos do item
3.4.1 do Regulamento; ou deliberação de fusão, cisão ou incorporação do Fundo pela Assembleia
Geral de Quotistas.
Taxa de Performance Complementar
Na hipótese de (i) destituição sem justa causa do Administrador, (ii) renúncia motivada do
Administrador, nos termos do item 3.4.1 do Regulamento, (iii) liquidação do Fundo em virtude da
destituição sem justa causa do Administrador, e/ou (iv) fusão, cisão, incorporação ou liquidação do
Fundo por deliberação exclusiva dos Quotistas, sem anuência do Administrador, o Administrador
também fará jus a uma taxa de performance complementar (“Taxa de Performance
55
Complementar”), caso, após a ocorrência de qualquer das hipóteses previstas no item 4.5 do
Regulamento (o “Evento”), o Fundo e/ou quaisquer Quotistas do Fundo à época do Evento (os
“Quotistas Alienantes”) recebam qualquer pagamento de amortização de quotas do FIP, dividendos
ou qualquer rendimento atribuível às quotas do FIP, bem como realizem a venda direta ou indireta
de parte e/ou da totalidade dos ativos que faziam parte integrante da Carteira do Fundo à época do
Evento (“Ativos” e “Venda dos Ativos”, respectivamente), com base em valor superior ao valor
atribuído aos mesmos ativos na avaliação do patrimônio líquido do Fundo (“Valor Inicial de
Atribuição”), para fins de cálculo da Taxa de Performance e/ou da Taxa de Performance Antecipada
nos termos deste Regulamento.
A Taxa de Performance Complementar será o montante, em moeda corrente nacional, equivalente
a 20% (vinte por cento) do valor bruto correspondente (i) à diferença positiva existente entre o
valor obtido na Venda dos Ativos e o Valor Inicial de Atribuição, se houver; e/ou (ii) aos
rendimentos distribuídos ao Fundo e/ou aos Quotistas Alienantes a título de amortização de quotas,
dividendos, juros sobre capital próprio, redução de capital, rendimentos e/ou quaisquer outras
bonificações atribuídas aos Ativos (“Rendimentos”) após a data do Evento; e descontado da (iii)
variação acumulada do IPCA, acrescida de custo de oportunidade correspondente a 6% (seis por
cento) ao ano, sobre o Valor Inicial de Atribuição ou dos Rendimentos, conforme o caso, calculada
desde a data do Evento até a data da Venda dos Ativos pelo Fundo e/ou pelos Quotistas
Alienantes.
O pagamento da Taxa de Performance Complementar, que será devido pelo Fundo na hipótese de
o Fundo ter realizado a Venda dos Ativos e/ou pelos Quotistas Alienantes na hipótese destes terem
realizado a Venda dos Ativos, será realizado nas mesmas condições, proporção, prazo e forma de
pagamento fixados na Venda dos Ativos.
Não obstante o disposto acima, exclusivamente na hipótese de ocorrência do evento descrito no
item 12.8.3 do Regulamento, o pagamento da Taxa de Performance Antecipada e da Taxa de
Performance Complementar poderá, caso não existam recursos em moeda corrente nacional, ser
realizado mediante a entrega de ativos.
Caso algum Quotista seja impedido, nos termos da legislação aplicável, de efetuar o pagamento da
Taxa de Performance Antecipada e/ou da Taxa de Performance Complementar, conforme o caso, o
valor devido pelo referido Quotista deverá ser provisionado na contabilidade do Fundo, em favor do
Administrador (“Valor Provisionado”).
Após o retorno do Capital Integralizado, corrigido pelo IPCA, e acrescido do Custo de Oportunidade,
todo e qualquer pagamento efetuado pelo Fundo ao Quotista referido no parágrafo acima, a título
de amortização ou resgate de suas Quotas, deverão sofrer dedução de 20% (vinte por cento),
sendo certo que o respectivo valor deduzido será transferido ao Administrador, na mesma data de
56
pagamento ao Quotista, até quitação integral do Valor Provisionado. No caso da Taxa de
Performance Complementar, ao alienar os Ativos recebidos a título de amortização de suas Quotas,
o Quotista deverá efetuar o pagamento da Taxa de Performance Complementar ao respectivo
Administrador, beneficiário do crédito referente ao Valor Provisionado, no prazo de até 2 (dois) dias
da data da alienação.
O Valor Provisionado deverá ser corrigido pela variação acumulada do IPCA, desde a data de
constituição da provisão até a data do efetivo pagamento ao respectivo Administrador titular do crédito.
Taxa de Estruturação
O Administrador fará jus a uma taxa de estruturação equivalente a 1% (um por cento) sobre o
valor total de qualquer transação estruturada de financiamento envolvendo ativo(s) imobiliário(s)
adquirido(s),
ou
a
ser(em)
adquirido(s),
por
qualquer
Companhia
Investida
do
FIP,
proporcionalmente à participação detida pelo Fundo (a “Taxa de Estruturação”), observado o
disposto abaixo.
A Taxa de Estruturação somente será devida na hipótese de se efetivar uma transação estruturada
de financiamento envolvendo um determinado ativo imobiliário, objeto de investimento de uma
Companhia Investida do FIP, e deverá ser paga em até 10 (dez) Dias Úteis após a data de
celebração dos contratos definitivos da respectiva transação.
Encargos
Constituem encargos do Fundo, além da Taxa de Administração, das Taxas de Performance e da
Taxa de Estruturação descritas acima, as seguintes despesas:
(i)
emolumentos e comissões pagos por operações de compra e venda dos ativos integrantes da
Carteira do Fundo;
(ii)
taxas, impostos ou contribuições federais, estaduais e municipais que recaiam ou venham a
recair sobre os bens, direitos e obrigações do Fundo;
(iii)
despesas com impressão, expedição e publicação de anúncios de início e de encerramento de
oferta, relatórios, formulários e periódicos, previstas no Regulamento e na regulamentação;
(iv)
registro de documentos em cartórios, impressão, expedição e publicação de relatórios,
formulários e informações periódicas e eventuais, previstas na regulamentação pertinente, inclusive
publicações e correspondência do interesse do Fundo e dos Quotistas;
57
(v)
honorários e despesas dos auditores encarregados da auditoria anual das demonstrações
contábeis do Fundo;
(vi)
honorários de advogados, custas e despesas correlatas incorridas em razão de defesa dos
interesses do Fundo, em juízo ou fora dele, inclusive o valor da condenação, imputada ao Fundo, se
for o caso;
(vii)
parcela de prejuízos eventuais não coberta por apólices de seguro e não decorrentes de
culpa ou negligência do Administrador no exercício de suas funções;
(viii) prêmios de seguro, bem como quaisquer despesas relativas à transferência de recursos do
Fundo entre bancos;
(ix)
quaisquer despesas inerentes à constituição do Fundo, inclusive aquelas incorridas
previamente para este fim, ou à fusão, incorporação, cisão ou liquidação do Fundo, limitado a até
1% (um por cento) do valor do Capital Comprometido do Fundo, por ano de atividade, limite este
que poderá ser alterado pela Assembleia Geral de Quotistas;
(x)
quaisquer despesas relativas à realização de Assembleia Geral de Quotistas, incluindo, mas
não se limitando à taxa de registro de oferta pública na CVM, limitado a até 1% (um por cento) do
valor do Capital Comprometido do Fundo, por ano de atividade, limite este que poderá ser alterado
pela Assembleia Geral de Quotistas;
(xi)
taxas de escrituração de quotas, de controladoria, de custódia e de liquidação dos ativos
integrantes da Carteira do Fundo;
(xii)
despesas com a contratação de terceiros para prestar serviços legais, fiscais, contábeis e de
consultoria especializada, limitado a até 3% (três por cento) do valor do Capital Comprometido do
Fundo, por ano de atividade, limite este que poderá ser alterado pela Assembleia Geral de Quotistas;
(xiii) quaisquer despesas na elaboração e entrega dos documentos referidos nos subitens (vi) e
(vii) do item 5.1 do Regulamento; e
(xiv) despesas relativas à realização de Assembleia Geral de Quotistas.
Quaisquer despesas não previstas como encargos do Fundo correrão por conta do Administrador,
salvo se de outra forma disposto na regulamentação aplicável ao Fundo, ou em caso de decisão
contrária da Assembleia Geral de Quotistas, observado o quórum de deliberação de que trata a
Cláusula Treze do Regulamento.
58
Independentemente de ratificação pela Assembleia Geral, as despesas inerentes à constituição do
Fundo incorridas pelo Administrador anteriormente à constituição do Fundo e/ou ao seu registro na
CVM serão passíveis de reembolso pelo Fundo, desde que sejam incorridas nos 24 (vinte e quatro)
meses anteriores à data da primeira integralização de Quotas.
Regras de Tributação do Fundo e dos Quotistas do Fundo
O disposto neste item foi elaborado com base na legislação brasileira em vigor na data deste
Prospecto e tem por objetivo descrever genericamente o tratamento tributário aplicável aos
Quotistas do Fundo e ao Fundo, assumindo, para esse fim, que a Carteira do Fundo é composta
por, no mínimo, 90% (noventa por cento) de quotas do FIP, e que o Fundo irá cumprir os limites
de diversificação e as regras de investimento constantes da regulamentação estabelecida pela CVM.
Existem algumas exceções e tributos adicionais que podem ser aplicados, motivo pelo qual os
Quotistas do Fundo devem consultar seus assessores jurídicos com relação à tributação aplicável
nos investimentos realizados no Fundo.
Tributação Aplicável aos Quotistas do Fundo
IOF/Títulos
As operações com as Quotas do Fundo podem estar sujeitas à incidência do IOF/Títulos, cobrado à
alíquota máxima de 1% (um por cento) ao dia, limitado a um percentual do rendimento da
operação, em função do prazo, conforme a tabela regressiva anexa ao Decreto nº 4.494/02, sendo
este limite igual a 0% (zero por cento) do rendimento para as operações com prazo igual ou
superior a 30 (trinta) dias.
Em qualquer caso, a alíquota do IOF/Títulos pode ser majorada a qualquer tempo, por ato do Poder
Executivo, até o percentual de 1,50% (um inteiro e cinquenta centésimos por cento) ao dia.
IOF/Câmbio
Conversões de moeda estrangeira para a moeda Brasileira, bem como de moeda Brasileira para
moeda estrangeira, porventura geradas no investimento em Quotas do Fundo, estão sujeitas ao
IOF/Câmbio. À exceção de situações bastante específicas e não aplicáveis ao caso, a alíquota do
IOF/Câmbio, atualmente é de 0% (zero por cento). De toda forma, a alíquota do IOF/Câmbio pode
ser majorada a qualquer tempo por ato do Poder Executivo, até o percentual de 25% (vinte e cinco
por cento), relativamente a transações ocorridas após este eventual aumento.
Imposto de Renda
O Imposto de Renda aplicável aos Quotistas do Fundo tomará por base (i) a residência dos
Quotistas do Fundo: (a) no Brasil, e (b) no exterior; e (ii) três eventos financeiros que caracterizam
o auferimento de rendimento e a sua consequente tributação: (a) a cessão ou alienação de Quotas;
(b) o resgate de Quotas do Fundo; e (c) a amortização de Quotas do Fundo.
59
I. Quotistas do Fundo Residentes no Brasil
Os ganhos e rendimentos auferidos nas Quotas do Fundo serão tributados pelo imposto de renda, à
alíquota de 15% (quinze por cento). Adicionalmente, sobre os ganhos em ambiente de bolsa,
mercado de balcão organizado ou mercado de balcão não organizado com intermediação, haverá
retenção do Imposto de Renda, à alíquota de 0,005% (cinco milésimos por cento).
II. Quotistas do Fundo Residentes no Exterior
Aos Quotistas do Fundo residentes e domiciliados no exterior, por ingressarem recursos no Brasil
por intermédio dos mecanismos previstos na Resolução CMN 2.689 (“Quotistas Qualificados”), é
aplicável tratamento tributário específico determinado em função de residirem ou não em país ou
jurisdição que não tribute a renda ou capital, ou que a tribute a alíquota máxima inferior a 20%
(vinte por cento) ou, ainda, cuja legislação interna oponha sigilo relativo à composição societária de
pessoas jurídicas ou à sua titularidade localidade (“Paraíso Fiscal”).
II.a. Quotistas Qualificados Não Residentes em Paraíso Fiscal
Os ganhos e rendimentos auferidos nas Quotas do Fundo serão tributados pelo Imposto de Renda
à alíquota zero. Este tratamento tributário privilegiado não se aplica na hipótese de o respectivo
Quotista deter, isoladamente ou em conjunto com pessoas a ele ligadas, 40% (quarenta por cento)
ou mais da totalidade das Quotas do Fundo ou cujas Quotas lhe derem direito ao recebimento de
rendimento superior a 40% (quarenta por cento) do total de rendimentos auferidos pelo Fundo, ou
em caso do Fundo deter em sua carteira, a qualquer tempo, títulos de dívida em percentual
superior a 5% (cinco por cento) de seu patrimônio líquido (ressalvados desse limite as debêntures
conversíveis em ações, os bônus de subscrição e os títulos públicos). Nestes casos, os ganhos
auferidos na cessão ou alienação das Quotas serão tributados pelo Imposto de Renda à alíquota
máxima de 15% (quinze por cento), a depender da forma como for conduzida a operação.
II.b Quotistas Qualificados Residentes em Paraíso Fiscal
Os Quotistas Qualificados Residentes em Paraíso Fiscal não se beneficiam do tratamento descrito
no item II.a, sujeitando-se ao mesmo tratamento tributário quanto ao Imposto de Renda aplicável
aos Quotistas do Fundo residentes no Brasil.
Tributação Aplicável ao Fundo
60
IOF/Títulos
As aplicações realizadas pelo Fundo estão sujeitas atualmente à incidência do IOF/Títulos à alíquota
de 0% (zero por cento), sendo possível sua majoração a qualquer tempo, mediante ato do Poder
Executivo, até o percentual de 1,50% (um inteiro e cinquenta por cento) ao dia.
Imposto de Renda
Os rendimentos e ganhos apurados nas operações da carteira do Fundo são isentos do Imposto de
Renda.
Atendimento aos Quotistas
Para solicitar maiores informações sobre o Fundo, os possíveis investidores e os Quotistas poderão
entrar em contato com o Administrador no seguinte endereço:
Pátria Investimentos Ltda.
Avenida Cidade Jardim, nº 803, 8º andar, sala A
Tel.: (11) 3039-9000
Fax.: (11) 3039-9001
CEP 01453-000
São Paulo - SP
e-mail: ir@patriainvestimentos.com.br
61
(Esta página foi intencionalmente em Branco)
62
5. ANEXOS
Anexo I
-Cópia da Ata de Deliberação de Constituição do Fundo, realizada em 05 de julho de 2013, e
Regulamento do Fundo, aprovado em 26 de setembro de 2013
Anexo II
-Declaração do Administrador nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03
Anexo III
-Declaração do Distribuidor nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03
Anexo IV
-Minuta do Compromisso de Investimento
63
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
64
ANEXO I
Cópia da Ata de Deliberação de Constituição do Fundo, realizada em 05 de julho de 2013, e
Regulamento do Fundo, aprovado em 26 de setembro de 2013
65
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
66
67
68
69
70
71
72
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
83
84
85
86
87
88
89
90
91
92
93
94
95
96
ANEXO II
Declaração do Administrador nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03
97
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
98
99
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
100
ANEXO III
Declaração do Distribuidor nos termos do artigo 56 da Instrução CVM nº 400/03
101
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
102
103
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
104
ANEXO IV
Minuta do Compromisso de Investimento
105
(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)
106
INSTRUMENTO PARTICULAR DE SUBSCRIÇÃO DE QUOTAS E
COMPROMISSO DE SUBSCRIÇÃO E INTEGRALIZAÇÃO
Pelo presente Instrumento Particular de Subscrição de Quotas e Compromisso de Subscrição e Integralização,
as partes a saber:
de um lado,
[NOME], [NACIONALIDADE], [estado civil], [profissão], residente e domiciliado na Cidade de São Paulo,
Estado de São Paulo, na [ENDEREÇO], portador da Cédula de Identidade RG nº [] e inscrito no CPF/MF sob
o nº [] (doravante simplesmente designado “Subscritor”),
e, de outro lado,
PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE FUNDO
DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES, fundo de investimento constituído de acordo com o disposto
na Instrução CVM nº 391, de 16 de julho de 2003 (o “Fundo”), neste ato representado por seu administrador,
PÁTRIA INVESTIMENTOS LTDA., com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida
Avenida Cidade Jardim, n. 803, 8º andar, sala A, inscrito no CNPJ/MF sob o n° 12.461.756/0001-17, neste ato
representado na forma de seu Contrato Social (doravante simplesmente designado “Administrador”),
Considerando que o Fundo é uma comunhão de recursos, constituído sob a forma de condomínio fechado, cujas
quotas somente são resgatadas ao término do prazo de duração do Fundo, conforme estipulado no Regulamento,
ou em virtude de sua liquidação;
Considerando que o Fundo foi constituído nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários
(“CVM”) n.º 391, de 16 de julho de 2003, conforme alterada, por meio da Ata de Deliberação de Constituição
do Fundo, registrada no 7º Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil da Pessoa Jurídica de São
Paulo, Estado de São Paulo, sob nº 1.852.880;
Considerando que o Fundo é atualmente regido por regulamento aprovado em ato único do Administrador, em
26 de setembro de 2013, registrado perante o 7º Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa
Jurídica da Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, sob nº 1.860.536, em 27 de setembro de 2013 (o
“Regulamento”);
Considerando que o Administrador aprovou, na Ata de Deliberação e Constituição do Fundo, a primeira
emissão de quotas do Fundo (“Primeira Emissão”);
Considerando que a Primeira Emissão é composta por até 2.000.000 (dois milhões) de quotas, com valor
unitário de R$ 1.000,00 (mil reais), totalizando o montante de até R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais), a
serem distribuídas por meio de oferta pública sob regime de melhores esforços, nos termos da Instrução CVM
400/03;
Considerando que o preço unitário de subscrição das quotas da Primeira Emissão, calculado nos termos do item
12.4.1. do Regulamento, é de R$ [•] ([•]) (“Preço de Subscrição”);
Considerando que as quotas da Primeira Emissão serão integralizadas mediante compromissos de integralização
a prazo, de acordo com chamadas de capital realizadas pelo Administrador, nos termos definidos no
Regulamento e neste instrumento; e
Considerando que o Subscritor atende aos requisitos estabelecidos na regulamentação aplicável e no
Regulamento para a participação no Fundo e pretende subscrever quotas da Primeira Emissão.
89
107
Resolvem as partes firmar o presente “Instrumento Particular de Subscrição de Quotas e Compromisso de
Subscrição e Integralização” (o “Compromisso de Investimento”), conforme previsto no item 12.4.1 do
Regulamento, de acordo com as cláusulas e condições a seguir enunciadas:
CLÁUSULA PRIMEIRA
DA ACEITAÇÃO DOS TERMOS DO REGULAMENTO
1.1.
O Subscritor declara ter amplo conhecimento de todas as normas que regem o funcionamento do
Fundo, tendo recebido, inclusive, cópia integral de seu Regulamento e do Prospecto, assim como todas as
informações necessárias à decisão de efetivar a subscrição das Quotas ora formalizada.
1.2.
O Subscritor declara ainda que reconhece e afirma ter lido, entendido e concordado integralmente com
todos os termos e condições do Regulamento, bem como com todos os riscos e incertezas envolvidas na
aplicação de recursos no Fundo.
1.3.
Os termos utilizados em maiúsculas neste Compromisso de Investimento e aqui não definidos terão os
mesmos significados que lhes são atribuídos no Regulamento em vigor nesta data.
CLÁUSULA SEGUNDA
DA SUBSCRIÇÃO DE QUOTAS E DO COMPROMISSO DE SUBSCRIÇÃO
2.1.
O Subscritor subscreve, neste ato, [] () quotas (as “Quotas”) da Primeira Emissão, com preço
unitário, nesta data, de R$ [•] ([•]), totalizando R$ [] () (o “Capital Comprometido”), sendo que esse
montante deverá ser integralizado pelo Subscritor no decorrer da vigência do Fundo, nos termos deste
Compromisso de Investimento e do Regulamento.
2.1.1. Para fins da subscrição referida no caput desta cláusula, foi emitido o Boletim de Subscrição de
acordo com o modelo constante no Anexo 1 ao presente Compromisso de Investimento, o qual foi
assinado pelo Subscritor e que adquire validade, neste ato, com a autenticação pelo Administrador.
2.1.2. O Administrador se obriga, na forma do Art. 22, Parágrafo 3º, da Instrução CVM 391/03, a
autenticar e entregar o correspondente comprovante de pagamento da integralização ao Subscritor, na
mesma data em que os valores estejam efetivamente disponíveis na conta corrente do Fundo.
2.2.
Na ocorrência do evento descrito no item 3.2.2 abaixo, o Subscritor compromete-se, de forma
irrevogável e irretratável, a subscrever adicionalmente o montante de quotas de emissão do Fundo necessário
para recompor o valor total do Capital Comprometido previsto no item 2.1 acima, corrigido na forma do item
3.2 abaixo.
2.2.1. Caso seja notificado pelo Administrador para subscrever novas quotas do Fundo, nos termos do
item 2.2 acima, o Subscritor deverá formalizar novo Boletim de Subscrição, de acordo com o modelo
constante do Anexo 1 ao presente Compromisso de Investimento, no prazo de até 10 (dez) dias da data
de recebimento da respectiva notificação.
2.2.2. Após a celebração do Boletim de Subscrição previsto no item 2.2.1 acima, as novas quotas
subscritas pelo Subscritor deverão observar todos os termos e condições previstos neste Compromisso
de Investimento e no Regulamento do Fundo, incluindo, mas não se limitando, ao mecanismo de
chamada e integralização de quotas subscritas, observado que o Subscritor não estará obrigado a aportar
recursos acima do Capital Comprometido, corrigido na forma do item 3.2 abaixo.
90
SP - 10596778v1
108
2.2.3. Caso não existam quotas disponíveis para subscrição na data da notificação referida no item
2.2.1 acima, o Subscritor deverá comparecer à assembléia geral convocada pelo Administrador e votar
favoravelmente pela emissão de Novas Quotas, nos termos propostos pelo Administrador.
2.2.4. O não cumprimento das obrigações previstas no item 2.2. e nos itens de 2.2.1 a 2.2.3,
caracterizará a mora do Subscritor perante o Fundo, sujeitando-o ao disposto nos itens 3.4 e 3.7 abaixo,
bem como ao disposto no item 12.7. da Cláusula Doze do Regulamento.
CLÁUSULA TERCEIRA
DO COMPROMISSO DE INTEGRALIZAÇÃO DAS QUOTAS
3.1.
Pelo presente instrumento, o Subscritor assume, em caráter irrevogável e irretratável, o compromisso de
integralizar a totalidade das Quotas por ele subscritas, nas condições especificadas neste Compromisso de
Investimento e no Regulamento.
3.1.1. O Subscritor tem pleno conhecimento e concorda expressamente que o Administrador poderá
solicitar aporte de recursos no Fundo até o montante do Capital Comprometido pelo Subscritor,
corrigido nos termos do item 3.2 abaixo. Nenhuma disposição do Regulamento ou deste Compromisso
de Investimento poderá limitar ou reduzir a obrigação do Subscritor de aportar tal montante no Fundo
quando solicitado pelo Administrador.
3.2.
Observado o disposto no item 3.2.1 abaixo, o preço de integralização das Quotas será o Preço de
Subscrição devidamente atualizado pela variação do IPCA, desde a data de assinatura deste Compromisso de
Investimento até cada data de integralização das Quotas (“Preço de Integralização”). Para todos os meses de
atualização do Preço de Integralização, será utilizada a variação acumulada do IPCA do mês anterior, calculada
pro rata temporis.
3.2.1. Caso ocorra qualquer amortização das Quotas antes do Subscritor ter integralizado a totalidade
do Capital Comprometido, o Administrador poderá ajustar gerencialmente o Preço de Integralização a
fim de refletir a redução do valor contábil das Quotas gerado por tal amortização (“Ajuste Gerencial”).
3.2.2. Caso, em decorrência do Ajuste Gerencial, as Quotas subscritas nos termos do item 2.1 acima
sejam totalmente integralizadas antes do aporte integral do Capital Comprometido, corrigido na forma
do item 3.2 acima, o Subscritor será obrigado a realizar nova subscrição de quotas do Fundo, nos
termos do item 2.2. acima, a fim de recompor o Capital Comprometido previsto neste instrumento. O
Administrador poderá dispensar o Subscritor de realizar nova subscrição de quotas, caso o Fundo
disponha de recursos suficientes para realização de novos investimentos e/ou para pagamento das
despesas programadas.
3.3
Na medida em que o Administrador identifique necessidades de recursos para investimento em quotas
do FIP, se for o caso, e/ou necessidade de recursos para o pagamento de despesas e encargos do Fundo, o
Subscritor será chamado a aportar recursos no Fundo (“Integralizações Remanescentes”).
3.3.1. O Administrador deverá enviar um requerimento ao Subscritor para realização das
Integralizações Remanescentes, especificando, no respectivo requerimento, o prazo e o montante para
integralização das Quotas, que em nenhuma hipótese será inferior a 12 (doze) Dias Úteis, em qualquer
caso observadas as disposições deste Compromisso de Investimento e do Regulamento (“Requerimento
de Integralização”).
3.3.2. A elaboração do Requerimento de Integralização e das chamadas de capital será baseada na
razão entre as Quotas já integralizadas e o total de Quotas subscritas por cada Quotista (“Percentual
Integralizado”). Em decorrência da emissão de Novas Quotas, caso os Percentuais Integralizados se
tornem diferentes entre os Quotistas do Fundo, e enquanto perdurar referida diferença de Percentuais
91
SP - 10596778v1
109
Integralizados, os Quotistas com o menor Percentual Integralizado serão chamados a integralizar suas
respectivas Quotas prioritariamente aos demais Quotistas, até se igualarem aos Quotistas com o
segundo menor Percentual Integralizado. Uma vez que os Percentuais Integralizados sejam iguais entre
todos os Quotistas, novas chamadas de capital serão feitas proporcionalmente ao número de Quotas
subscritas e não integralizadas por cada Quotista.
3.3.3. O Subscritor deverá cumprir pontualmente as chamadas do Administrador para aportes das
Integralizações Remanescentes no Fundo, mediante a integralização total ou parcial das Quotas ora
subscritas, pelo Preço de Integralização, a ser realizada durante todo o Período de Investimento.
Excepcionalmente, após o Período de Investimento, o Administrador poderá exigir Integralizações
Remanescentes a fim de realizar (i) o pagamento de despesas e responsabilidades do Fundo; e/ou (ii)
novos investimentos em quotas do FIP, que serão destinados ao pagamento ou à constituição de
reservas para pagamento:
(a)
de compromissos assumidos pelo Fundo perante o FIP antes do término do Período de
Investimento;
(b)
dos custos de estruturação, viabilização e manutenção das operações do FIP e de suas
Companhias Investidas, inclusive tributos; e/ou
(c)
de integralização de quotas de emissão do FIP, com a finalidade de impedir a diluição dos
investimentos já realizados, a perda de valor dos ativos do FIP e de suas Companhias Investidas, ou a
perda de controle por parte do FIP nas Companhias Investidas, conforme o caso.
3.4.
A ocorrência de qualquer descumprimento, total ou parcial, da obrigação do Subscritor de aportar
recursos no Fundo até a data especificada no Requerimento de Integralização, não sanada nos prazos previstos
na cláusula 3.5 abaixo, resultará em uma ou mais das seguintes penalidades, a serem exercidas a exclusivo
critério do Administrador:
(i)
suspensão dos seus direitos de (a) voto nas Assembleias Gerais de Quotistas; e/ou (b) alienação
ou transferência das Quotas; e/ou (c) recebimento de todas e quaisquer amortizações e todos os valores
que lhe caberiam por ocasião da liquidação do Fundo, que serão utilizados para o pagamento dos
débitos do Quotista Inadimplente perante o Fundo; e/ou
(ii)
direito de alienação das Quotas pelo Administrador, integralizadas ou não integralizadas,
detidas pelo Subscritor a qualquer terceiro, podendo ser Quotista ou não, nos termos e condições do
Compromisso de Investimento, a fim de obter recursos para pagamento dos valores devidos ao Fundo.
3.5.
As consequências referidas na cláusula 3.4 acima somente poderão ser exercidas pelo Administrador
caso o respectivo descumprimento não seja sanado pelo Subscritor no prazo de até 05 (cinco) dias, na hipótese
do item (i), ou de até 30 (trinta) dias, na hipótese do item (ii), a contar da data de aporte de recursos
especificada no Requerimento de Integralização.
3.6.
Para possibilitar o fiel cumprimento do disposto no item (ii) da cláusula 3.4 acima, o Subscritor, neste
ato, outorga procuração específica, irrevogável, irretratável e irrestrita ao Administrador, nos termos do artigo
684 do Código Civil Brasileiro, conforme modelo constante do Anexo 2 ao presente Compromisso de
Investimento. Após a utilização do produto da alienação e transferência das Quotas para quitação dos valores
devidos pelo Subscritor e das despesas incorridas na execução de tais procedimentos, o produto excedente, se
houver, deverá ser entregue pelo Administrador ao Subscritor.
3.7.
Qualquer débito em atraso do Subscritor perante o Fundo será atualizado, a partir da data especificada
para pagamento no Requerimento de Integralização até a data de quitação do débito, pela variação percentual
acumulada do IPCA, além de multa equivalente a 20% (vinte por cento) do valor do débito corrigido e juros
92
SP - 10596778v1
110
moratórios equivalentes a 1% (um por cento) ao mês sobre o valor do débito corrigido, observado que o
Administrador poderá não aplicar as penalidades previstas neste item 3.4. caso obtenha a manifestação
favorável da maioria dos Quotistas do Fundo, sendo dispensada a realização de assembléia geral.
CLÁUSULA QUARTA
DAS DECLARAÇÕES DO SUBSCRITOR
4.1.
O Subscritor, neste ato, declara e garante ao Fundo e ao Administrador que nesta data e em cada data
em que forem realizadas integralizações das Quotas nos termos deste Compromisso de Investimento, que:
(i)
a celebração deste Compromisso de Investimento e a assunção e o cumprimento das obrigações
dele decorrentes não acarretam, direta ou indiretamente, o descumprimento, total ou parcial, de (a)
quaisquer contratos, de qualquer natureza, firmados anteriormente à data da assinatura deste
Compromisso de Investimento, dos quais o Subscritor seja parte ou aos quais esteja vinculado; (b)
qualquer norma legal ou regulamentar a que o Subscritor ou qualquer dos bens de sua propriedade
estejam sujeitos; e (c) qualquer ordem, decisão, ainda que liminar, judicial ou administrativa que afete o
Subscritor ou qualquer dos bens de sua propriedade; e
(ii)
sua situação econômica, financeira e patrimonial, até a data em que esta declaração é feita ou
reafirmada, não sofreu qualquer alteração significativa que possa afetar de maneira negativa o
cumprimento das suas obrigações decorrentes deste Compromisso de Investimento.
CLÁUSULA QUINTA
DO PRAZO DE VIGÊNCIA
5.1.
O presente Compromisso de Investimento começa a vigorar na data de sua assinatura e permanecerá em
vigor durante o prazo de duração do Fundo, restando válidas as obrigações aqui previstas até o seu integral
cumprimento, mesmo após o encerramento do Fundo.
5.1.1. O Fundo terá prazo de duração de 12 (doze) anos contados da data da concessão do registro de
funcionamento do Fundo pela CVM, prazo este que poderá ser prorrogado mediante proposta do
Administrador e deliberação da Assembleia Geral de Quotistas.
CLÁUSULA SEXTA
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
6.1.
O Subscritor recebeu, neste ato, uma cópia do Regulamento do Fundo e do Prospecto da Primeira
Emissão. Adicionalmente, o Prospecto e o Regulamento do Fundo podem ser encontrados pelo Subscritor na
página eletrônica do Administrador, qual seja www.patriainvestimentos.com.br. A seguir, deverá ser acessado o
item “News and Views”, na parte superior da página e, após a atualização da página, o Subscritor deverá clicar
no ícone “Pátria Real Estate III Private I – 1ª emissão – Prospecto Definitivo”, e então terá acesso ao Prospecto,
juntamente com o Regulamento do Fundo. Na página eletrônica do Distribuidor, o Subscritor acessará o
Prospecto
juntamente
ao
Regulamento
do
Fundo
no
seguinte
endereço:
https://www.gerafuturo.com.br/userfiles/file/oferta_publica/fip/patria/prospecto_definitivo.pdf.
6.2.
Havendo alteração substancial, posterior e imprevisível nas condições de fato existentes quando da
apresentação do pedido de registro da Primeira Emissão, ou que o fundamentem, acarretando aumento relevante
dos riscos assumidos pelo Fundo e inerentes à própria oferta, o Administrador poderá solicitar à CVM a
modificação ou a revogação da oferta.
93
SP - 10596778v1
111
6.2.1. Será sempre permitida a modificação da oferta para melhorá-la em favor dos investidores do
Fundo.
6.2.2. Eventual modificação da oferta deverá ser divulgada imediatamente através de meios ao menos
iguais aos utilizados para a divulgação do Anúncio de Início de Distribuição e o Administrador deverá
se acautelar e certificar, no momento de recebimento de novas aceitações da oferta, de que o
manifestante está ciente de que a oferta original foi alterada e de que tem conhecimento das novas
condições.
6.2.3. O Subscritor deverá ser comunicado a respeito da modificação, para que confirme, no prazo de
5 (cinco) dias úteis do recebimento da comunicação, o interesse em manter a aceitação, presumida a
manutenção em caso de silêncio.
6.2.4 A revogação da oferta torna ineficazes a oferta e os atos de aceitação anteriores ou posteriores,
devendo ser restituídos integralmente ao Subscritor os valores, bens ou direitos dados em contrapartida
às Quotas.
6.3.
As Quotas objeto da presente Oferta, no momento de sua emissão e subscrição, não serão
negociadas em bolsa de valores ou mercado de balcão organizado, não podendo ser assegurada a
disponibilidade de informações sobre os preços praticados ou sobre os negócios realizados.
6.3.1 As Quotas do Fundo poderão ser admitidas à negociação no mercado secundário, em
bolsa de valores ou mercado de balcão organizado, por meio de deliberação do Administrador,
sem prejuízo de serem negociadas por meio de transações privadas, observados os termos do
Regulamento e do Prospecto.
6.4.
O presente Compromisso de Investimento obriga as partes por si e seus sucessores, a qualquer título.
6.5.
Todas as obrigações assumidas neste Compromisso de Investimento são irretratáveis e irrevogáveis e se
sujeitam à execução específica, podendo o Administrador se utilizar de qualquer ação ou procedimento, judicial
ou extrajudicial, para ver cumpridas todas as obrigações nele assumidas.
6.5.1. O não exercício de qualquer direito previsto neste Compromisso de Investimento não implicará
novação ou renúncia, e não excluirá o exercício, a qualquer tempo, de tais direitos ou opções.
6.6.
Na hipótese de qualquer disposição deste Compromisso de Investimento vir a se tornar inválida, as
demais disposições contratuais nele consignadas permanecerão em pleno vigor, devendo as partes, de boa fé,
acordar na substituição das disposições invalidadas de forma a atingir os seus propósitos originais.
6.7.
Toda e qualquer modificação, alteração ou aditamento ao presente Compromisso de Investimento
somente será válido se feito por instrumento escrito e devidamente assinado pelas partes.
6.8.
Com exceção do Regulamento e do Prospecto, o presente Compromisso de Investimento constitui o
único e integral acordo entre as partes com relação aos assuntos aqui tratados, substituindo todos os outros
documentos, cartas, memorandos, propostas ou entendimentos orais mantidos entre as partes, anteriores à
presente data.
6.9.
Caso o Subscritor venha a alienar Quotas não integralizadas a terceiros e/ou a outros quotistas do
Fundo, tal alienação será realizada mediante observância dos termos e condições do Regulamento e somente
será considerada válida na hipótese do(s) novo(s) titular(es) das Quotas assumir(em) integralmente as
obrigações previstas neste Compromisso de Investimento, em nome do Subscritor.
94
SP - 10596778v1
112
6.10. Este Compromisso de Investimento, uma vez assinado pelas partes, passa a fazer parte integrante e
inseparável do Regulamento, devendo ser interpretado em conjunto com os termos e condições das cláusulas do
Regulamento.
6.11. Todas as controvérsias relativas ao Compromisso de Investimento ou ao Regulamento serão submetidas
a arbitragem, em conformidade com as regras do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio
Brasil-Canadá.
6.11.1. Na hipótese das regras procedimentais do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara
de Comércio Brasil-Canadá serem silentes em qualquer aspecto procedimental, referidas regras
serão suplementadas pelas disposições da Lei nº. 9.307, de 23 de setembro de 1996.
6.11.2. Ao tribunal arbitral (“Tribunal Arbitral”) caberá resolver todas e quaisquer
controvérsias relativas ao litígio, inclusive as de cunho incidental, cautelar, coercitivo ou
interlocutório, sendo vedado aos árbitros decidir por equidade.
6.11.3. O Tribunal Arbitral será formado por 3 (três) árbitros, sendo (i) um nomeado pelo
Administrador; (ii) o outro (a) pelo Subscritor, no caso da dúvida, questão ou controvérsia for
relativa a este Compromisso de Investimento, ou (b) pela Assembléia Geral de Quotistas, no
caso da dúvida, questão ou controvérsia for relativa ao Regulamento, excluídos os votos de
Partes Relacionadas ao Administrador; e (iii) o terceiro, que atuará como Presidente do
Tribunal Arbitral, será nomeado pelos árbitros nomeados pelas referidas partes. Na hipótese de
os árbitros nomeados não chegarem a um consenso quanto ao terceiro árbitro, este será
designado segundo as regras do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio
Brasil-Canadá, no prazo máximo de 10 (dez) dias corridos da data em que se verificar aludido
impasse.
6.11.4. A arbitragem será realizada na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, República
Federativa do Brasil, sendo que o idioma da arbitragem será o Português, e a sentença arbitral
será proferida na Cidade de São Paulo.
6.11.5. O procedimento arbitral, assim como documentos e informações levados à arbitragem,
estarão sujeitos ao sigilo.
6.11.6. A sentença arbitral a ser prolatada pelo Tribunal Arbitral poderá ser levada a qualquer
tribunal competente para determinar a sua execução, a qual será considerada final e definitiva e
vinculará de forma incondicional. Renuncia-se a qualquer direito de recurso, na medida em que
tal direito possa ser legalmente renunciado.
6.11.7. Fica eleito o Foro da Comarca de São Paulo, Estado de São Paulo, com renúncia a
qualquer outro por mais privilegiado que seja, para obtenção de medidas cautelares, para
proteção ou salvaguarda de direitos ou de cunho preparatório à instauração do Tribunal
Arbitral.
6.12. Quaisquer comunicações ou notificações de uma parte à outra relacionadas com este Compromisso de
Investimento serão consideradas como efetivadas se: (i) entregues pessoalmente contra recibo; ou (ii) enviadas
por carta, fax ou e-mail com aviso de recebimento.
6.13. Todas as comunicações ou notificações deverão ser dirigidas aos endereços das partes constante do
preâmbulo deste Compromisso de Investimento.
E, por estarem assim justas e contratadas, as partes firmam o presente instrumento em 2 (duas) vias de igual
teor e efeito, perante 02 (duas) testemunhas.
95
SP - 10596778v1
113
São Paulo, [] de [] de 20[•]
_______________________________________________
[SUBSCRITOR]
_______________________________________________
PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I – FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE FUNDO
DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES representado por seu administrador, PÁTRIA
INVESTIMENTOS LTDA.
TESTEMUNHAS:
____________________________
Nome:
CPF:
____________________________
Nome:
CPF:
96
SP - 10596778v1
114
ANEXO 1 AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE SUBSCRIÇÃO DE QUOTAS E
COMPROMISSO DE SUBSCRIÇÃO E INTEGRALIZAÇÃO
PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I – FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE FUNDO
DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES
CNPJ/MF: 18.563.785/0001-76
BOLETIM DE SUBSCRIÇÃO Nº. []
1. CARACTERÍSTICAS DA PRIMEIRA EMISSÃO: Emissão de até 2.000.000 (dois milhões) de quotas,
com valor unitário de R$ 1.000.00 (mil reais), totalizando o montante de até R$ 2.000.000.000,00 (dois bilhões
de reais).
2. QUOTAS SUBSCRITAS: São subscritas, em decorrência da assinatura deste Boletim de Subscrição, [] ()
quotas da primeira emissão do PÁTRIA REAL ESTATE III PRIVATE I – FUNDO DE INVESTIMENTO
EM QUOTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES (o “Fundo”), administrado pelo
PÁTRIA INVESTIMENTOS LTDA., inscrito no CNPJ/MF sob o nº 12.461.756/0001-17 (o
“Administrador”).
3. PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: O preço de subscrição, calculado nos termos do item 12.4.1. do Regulamento,
é de R$ [•] ([•]), por quota, totalizando R$ [] ().
4. CONDIÇÕES DE INTEGRALIZAÇÃO, SUBSCRIÇÃO OU AQUISIÇÃO DE SOBRAS: As Quotas
serão integralizadas, em moeda corrente nacional, de acordo com os termos e condições do Instrumento
Particular de Subscrição de Quotas e Compromisso de Subscrição e Integralização, celebrado em [] de [] de
20[•] entre o subscritor e o Administrador (“Compromisso de Investimento”). No ato de subscrição das Quotas
do Fundo, o subscritor (i) assinará este Boletim de Subscrição, que será autenticado pelo Administrador, (ii) se
comprometerá, de forma irrevogável e irretratável, a integralizar determinada quantidade de quotas por ele
subscritas, nos termos do Compromisso de Investimento; e (iii) receberá termo de adesão ao Regulamento, bem
como exemplar atualizado do Regulamento e do Prospecto, quando deverá declarar que está ciente (a) das
disposições contidas no Compromisso de Investimento, no Regulamento e no Prospecto, especialmente aquelas
referentes à política de investimento do Fundo e (b) dos riscos inerentes ao investimento no Fundo, conforme
descritos no Regulamento e no Prospecto. As sobras serão colocadas conforme instruções dadas ao distribuidor
(referido no item 5 abaixo) pelo Administrador, se aplicável.
5. INSTITUIÇÃO RESPONSÁVEL PELA COLOCAÇÃO DAS QUOTAS: GERAÇÃO FUTURO
CORRETORA DE VALORES S.A., instituição financeira integrante do sistema de distribuição de valores
mobiliários, com sede na Cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, na Praça XV de Novembro, nº
20, 12º andar, Grupo 1.201-B, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 27.652.684/0001-62.
6. REGULAMENTO: O subscritor declara que efetivamente recebeu, neste ato, o Regulamento do
Fundo e o Prospecto da Primeira Emissão, tendo lido, entendido e concordado com o seu inteiro teor.
7. PROSPECTO: O prospecto do Fundo se encontra disponível nos endereços eletrônicos da CVM
(www.cvm.gov.br), do Administrador (http://www.patriainvestimentos.com.br/en/News), e do Distribuidor
(www.gerafuturo.com.br).
97
SP - 10596778v1
115
8. O registro da presente distribuição não implica, por parte da CVM, garantia de veracidade das
informações prestadas ou em julgamento sobre a qualidade do Fundo, bem como sobre as quotas a serem
distribuídas.
9 – Nome:
[]
11 - Endereço (nº, complemento):
[]
12 – E-mail:
[]
QUALIFICAÇÃO DO SUBSCRITOR
10 – [CPF/CNPJ]/MF:
13 – Bairro:
14 – CEP:
15 – Cidade:
[]
[]
[]
17 – Telefone / Fax:
[]
18 – Nome do Representante:
[]
19 – Profissão:
[]
20 – Nacionalidade:
[]
21 – Doc. Identidade / Órgão Emissor:
[]
22 – DECLARO PARA TODOS OS FINS QUE (I)
ESTOU DE ACORDO COM OS TERMOS DESTE
BOLETIM
DE
SUBSCRIÇÃO,
DO
REGULAMENTO
DO
FUNDO
E
DO
INSTRUMENTO PARTICULAR DE SUBSCRIÇÃO
DE QUOTAS E COMPROMISSO DE SUBSCRIÇÃO
E INTEGRALIZAÇÃO, E (II) RECEBI EXEMPLAR
DO PROSPECTO E DO REGULAMENTO DO
FUNDO.
16 – Estado:
[]
23 - Declaro, ainda, que minha adesão à oferta está
condicionada à distribuição, até o encerramento da
oferta:
[
]
da totalidade das Quotas objeto da Oferta; ou
[ ]
de, no mínimo, Quotas que representem o
montante de R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais),
referente a 1% (um por cento) do valor total da Oferta,
sendo que, nesta hipótese, declaro que pretendo
receber:
[ ]
a totalidade das Quotas objeto deste
Boletim de Subscrição, indicadas no campo 2
acima; ou
[ ] a proporção das Quotas correspondentes à
quantidade proporcional indicada no item 2
acima, sendo que a proporção aplicável será
aquela entre o número de Quotas efetivamente
distribuídas e o número de Quotas originalmente
ofertadas. Declaro e aceito que, na falta de minha
manifestação, presumir-se-á meu interesse em
receber a totalidade das Quotas objeto deste
Boletim de Subscrição, indicadas no campo 2
acima.
98
SP - 10596778v1
116
São Paulo, [] de [] de 20[•]
_____________________________________
[SUBSCRITOR]
24 - ASSINATURA DO ADMINISTRADOR
São Paulo, [] de [] de 20[•]
_____________________________________
Pátria Investimentos Ltda.
na qualidade de administradora do Fundo
25 – TESTEMUNHAS
___________________________________
NOME:
CPF:
______________________________________
NOME:
CPF:
99
SP - 10596778v1
117
ANEXO 2 AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE SUBSCRIÇÃO DE QUOTAS E
COMPROMISSO DE SUBSCRIÇÃO E INTEGRALIZAÇÃO
PROCURAÇÃO
SAIBAM TODOS OS PRESENTES que pelo presente instrumento particular, [], brasileiro, [estado civil],
[profissão], residente e domiciliado na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na [], portador da Cédula
de Identidade RG nº [] e inscrito no CPF/MF sob o nº [] (doravante designado simplesmente o
“Outorgante”), irrevogavelmente NOMEIA e CONSTITUI a PÁTRIA INVESTIMENTOS LTDA., com
sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Cidade Jardim, nº 803, 8º andar, sala A,
inscrita no CNPJ/MF sob o nº 12.461.756/0001-17 (doravante designada simplesmente a “Outorgada”), na
qualidade de instituição administradora do Pátria Real Estate III Private I – Fundo de Investimento em Quotas
de Fundo de Investimento em Participações (doravante designado simplesmente o “Fundo”), sua bastante
procuradora com poderes específicos, irrevogáveis e irretratáveis, nos termos do artigo 684 do Código Civil
Brasileiro, para praticar e executar em seu nome todo e qualquer ato que venha a ser necessário,
exclusivamente para o fiel cumprimento do disposto no item (ii) da cláusula 3.4. do Instrumento Particular de
Subscrição de Quotas e Compromisso de Subscrição e Integralização datado de [] de [] de 20[•], celebrado
entre o Outorgante e a Outorgada (doravante designado simplesmente de “Contrato”), observado ainda o
disposto nos itens 3.5 e 3.6 do Contrato, com poderes especiais para:
a) dispor, cobrar, receber, realizar, vender ou ceder, total ou parcialmente, a qualquer terceiro, as Quotas do
Fundo subscritas pelo Outorgante nos termos do Contrato, a preços e em termos e condições que a
Outorgada considerar apropriados, independente de qualquer notificação ao Outorgante, e aplicar o produto
assim recebido para o pagamento dos valores devidos e não pagos ao Fundo, nos termos do Contrato; e
b) tomar quaisquer medidas e firmar qualquer instrumento consistente com os termos do Contrato como a
Outorgada vier a considerar necessário ou aconselhável para a realização dos objetivos do Contrato.
A Outorgada poderá substabelecer, no todo ou em parte, com reserva de iguais, os poderes ora conferidos.
As expressões com letras maiúsculas utilizadas e não definidas no presente instrumento deverão ter os
significados que lhes são atribuídos no Contrato.
Os poderes aqui conferidos são adicionais àqueles outorgados pelo Outorgante à Outorgada no Contrato e não
revogam qualquer um desses poderes.
Na ocorrência de qualquer descumprimento, total ou parcial, da obrigação do Outorgante de aportar recursos
no Fundo até a data especificada no respectivo Requerimento de Integralização (conforme definido no item
3.3.1 do Contrato), o presente instrumento entrará automaticamente em vigor no 30º (trigésimo) dia após tal
data especificada e continuará em pleno vigor até o integral cumprimento de todas as obrigações do
Outorgante decorrentes do Contrato.
São Paulo, [] de [] de 20[•]
OUTORGANTE:
_______________________________________________
[NOME]
100
SP - 10596778v1
118
Download

R$ 2.000.000.000,00 - Pátria Investimentos