Condições de operação e usos
múltiplos dos recursos hídricos
do Lago Paranoá
Superintendência de Recursos Hídricos - SRH
Comitê de Bacia Hidrográfica do
Rio Paranoá
Bacia Hidrográfica do Rio Paranoá
Brasília, Lago Norte, Lago Sul, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo,
Candangolândia, Cruzeiro, Guará, Varjão, Taguatinga
Unidades de Análise Hidrológica
Unidade Hidrográfica
Área de drenagem
112
Gama
149,36
113
Riacho Fundo
228,32
114
Bananal
129,80
115
Santa Maria/Torto
244,19
116
Lago Paranoá
282,80
Estações Hidrológicas
Bacia Hidrográfica do Rio Paranoá
80 %
Q méd mín
20 %
Q méd mín
Q méd min = média das vazões mínimas mensais
Disponibilidade Hídrica Superficial
Ribeirão do Torto
Demanda – 30%
Disponibilidade – 70%
Finalidades:
•CAESB – (abastecimento humano)
•Outros
Disponibilidade Hídrica Superficial
Ribeirão Bananal
Demanda – 60%
Disponibilidade – 40%
Finalidades:
•CAESB – (abastecimento humano)
•NOVACAP - viveiro
•Outros
*solicitações de registro
*Assoreamento
Disponibilidade Hídrica Superficial
Ribeirão do Gama
Demanda – 10%
Disponibilidade – 90%
Finalidades:
• 01 irrigação
• 06 outros
Disponibilidade Hídrica Superficial
Riacho Fundo
Demanda – 70%
Disponibilidade – 30%
Finalidades:
• 03 irrigação
• 03 terraplanagem,
• outras
*Assoreamento e qualidade
da água
Disponibilidade Hídrica Superficial
Córrego Cabeça
do Veado
(UAH Lago Paranoá)
Demanda = 100%
• 04 captações CAESB –
abastecimento humano
APA Gama-Cabeça de Veado e a Área Núcleo da Reserva da Biosfera do Cerrado
(Estação Ecológica do Jardim Botânico de Brasília / Reserva Ecológica do IBGE / Fazenda
Água Limpa da Universidade de Brasília)
Lago Paranoá
Bacia de Drenagem
1.034,07 km2
Área Superficial
37,50 km2
Volume Total
498 x 106 m3
Profundidade Média
12,42 m
Profundidade Máxima
40,00 m
Perímetro
111,87 km
Comprimento
40 km
Largura Máxima
5 km
Tempo de Retenção
299 dias
Usos Múltiplos do Lago Paranoá
Usos Múltiplos do Lago Paranoá
Captação CAESB Lago Paranoá
Resolução ANA no 158, de 03/03/09
• população inicial (2008): 302.961 habitantes
• população final (2040): 706.909 habitantes
• 24 horas/dia
• Vazão Média Futura = 2,3333 m3/s
• Vazão Máx Diária Futura = 2,8 m3/s
• manutenção da cota do Lago Paranoá entre 999,5 m e 1000,8 m
Disponibilidade Hídrica
Ribeirão do Torto
Vazões Médias Mensais (m³/s) na Estação Fluviométrica 60477400 – Torto Área de Drenagem 222,00 km²
Disponibilidade Hídrica
Ribeirão Bananal
Vazões Médias Mensais (m³/s) na Estação Fluviométrica 60477600 –
EPIABananal, Área de Drenagem 128,30 km²
Disponibilidade Hídrica
Riacho Fundo
Vazões Médias Mensais (m³/s) na Estação Fluviométrica 60478400 – Ponte
Aeroporto, Área de Drenagem 215,00 km²
Disponibilidade Hídrica
Ribeirão do Gama
Vazões Médias Mensais (m³/s) na Estação Fluviométrica 60478500 – GamaBase Aérea, Área de Drenagem 138,20 km²
Disponibilidade Hídrica
Córrego Cabeça do Veado
Vazões Médias Mensais (m³/s) na Estação Fluviométrica 60478600 – Dom
Bosco, Área de Drenagem 30,40 km²
Disponibilidade Hídrica
Alturas Pluviométricas Mensais (mm)
sobre o Lago Paranoá
Disponibilidade Hídrica
Totais Médios Mensais de Evaporação
(mm) sobre o Lago Paranoá
Disponibilidade Hídrica
Vazões Médias Mensais (m³/s) Turbinadas Calculadas
em Função do Número de Horas de Operação das
Máquinas da Usina Hidrelétrica do Paranoá
Disponibilidade Hídrica
Captação Ribeirão Bananal
(outorga prévia ADASA)
1,16 m3/s
Balanço Hídrico
Afluências Líquidas
=
escoamento fluvial
+
(precipitação – evaporação)
+
afluência de esgotos
–
retirada do Bananal
Balanço Hídrico
Vazões Médias Mensais (m³/s) Líquidas Afluentes ao
Lago Paranoá
Balanço Hídrico
Vazões afluentes ao Lago Paranoá, descontadas as
vazões turbinadas pela UHE Paranoá e a captação de
2,8 m3/s (valores negativos em vermelho).
Balanço Hídrico
Cotas Mínimas Anuais (m) do Lago Paranoá
Balanço Hídrico
Vazões Médias Mensais (m³/s) que Poderiam ser
Turbinadas na UHE Paranoá, considerando-se a
Retirada de 2,8 m³/s para Fins de Abastecimento
Público e a Manutenção do Nível do Lago Paranoá na
Cota 1000,00 m
Captação CAESB X Geração UHE
Paranoá
•Operação do reservatório pela CEB em 2009
•Redução na Geração
Captação CAESB X Qualidade da água
•PGIRH – IQA 78 (boa)
Coliformes fecais urbanização e lançamento de esgotos
•ETE Sul – remoção de 94% fósforo
Riacho Fundo acima dos padrões
• Reuso
•Redução Volume – piora qualidade da água
Como garantir os usos múltiplos do
Lago Paranoá?
Definir regra operativa do Lago Paranoá.
Outorgar ou não o uso de água superficial nos
tributários do Lago Paranoá para outras
finalidades que não abastecimento humano?
Regra Operativa
Proposta CEB
Meses
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro
Nível mínimo inicial
Nível mínimo final
999,7
999,8
999,9
999,9
1000,2
1000,5
1000,5
1000,4
1000,25
999,9
999,6
999,7
999,8
999,85
999,9
1000,2
1000,5
1000,5
1000,4
1000,25
999,9
999,6
999,7
999,7
 999,5 – 7 dias para flushing e/ou clean up
Regra Operativa
Proposta ADASA
Meses
Janeiro
Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro *
Dezembro
Nível mínimo inicial
Nível mínimo final
999,8
999,8
999,9
999,9
1000,2
1000,5
1000,5
1000,4
1000,25
999,9
999,8
999,8
999,8
999,9
999,9
1000,2
1000,5
1000,5
1000,4
1000,25
999,9
999,8
999,8
999,8
 999,5 – 7 dias para flushing e/ou clean up
Competência ADASA
LEI Nº 4.285, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2008
Reestrutura a Agência Reguladora de Águas e Saneamento do Distrito
Federal – ADASA/DF,dispõe sobre recursos hídricos e serviços
públicosno Distrito Federal e dá outras providências.
Seção II
Das Competências sobre Recursos Hídricos
Art. 8º Além das atribuições gerais estabelecidas nesta Lei, compete à
Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito
Federal – ADASA, especificamente no que diz respeito a recursos hídricos
de domínio do Distrito Federal:
XII – definir e fiscalizar as condições de operação de reservatórios no
Distrito Federal, visando garantir o uso múltiplo dos recursos hídricos, em
articulação com os órgãos ou entidades competentes;
Competência Comitê
LEI DISTRITAL Nº 2.725, DE 13 DE JUNHO DE 2001
Institui a Política de Recursos Hídricos e cria o Sistema de
Gerenciamento de Recursos Hídricos do Distrito Federal.
CAPÍTULO III
DOS COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA
Art. 35. Compete aos Comitês de Bacia Hidrográfica, no âmbito de sua área
de atuação:
I – promover o debate das questões relacionadas ao uso dos recursos
hídricos e articular a atuação das entidades intervenientes;
II – arbitrar, em primeira instância administrativa, os conflitos relacionados
aos recursos hídricos;
Obrigado!
Vitor Santos
vitor.santos@adasa.df.gov.br
3961-4992
Download

Usos Múltiplos do Lago Paranoá e Captação de Água Superficial