Mesa Redonda
Monitoramento & Avaliação
Programa Nacional de Controle de Hanseníase
Rio de Janeiro, 9 de julho de 2009
Expedito Luna
16 de novembro de 2004
DEVEP/PNCH
PNCH – COMPONENTES E INTERFACES POLÍTICAS E OPERACIONAIS
PPA 2008-2011
PAC Mais Saúde
Pacto de Gestão
Pacto pela Vida
PPI Assistencial
Pavs
UFRJ - IESC
Sociedades Cientificas:
ABEn, SBD, SBH,
TCU
Secretaria de Vigilância em Saúde
DASIS, SINAN, CGDEP, CGPLO
Nucom, DigeS, CGLAB
Pesquisa
Epidemiologia
Centros de referência
Pesquisa operacional
Monitoramento e
análise de
informações
Parcerias Internacionais
ILEP – DAHW,
NLR, AIFO
Comunicação e Educação
LRA,
Damien Foundation
Comunicação
4
Sassakawa
Educação permanente
IDEA
Mobilização Social
Parcerias Nacionais
IBIS/REPREHAN
Ordem de Malta
MORHAN
GAMAH
Franciscanos
Correios e Telégrafos
Brasil Telecom
LASER-ENSP-FIOCRUZ
USP - Projeto Homem Virtual
Secretaria de Assistência à Saúde
DAE, DRAC, DAPS, DAB
MP/AMPASA
5
Secretaria de Gestão do Trabalho e
Educação em Saúde: Tele-Saúde, RETSUS, Pró-Saúde
Secretaria de Ciência, Tecnologia e
Insumos Estratégicos:
DECIT, DAF
Secretaria de Gestão Estratégica
e Participativa:
Ouvidoria, Disque Saúde, DEGEP.
1
PNCH
DEVEP
SVS
Gestão
2
3
ASCOM:
Rádio Saúde
Planejamento
Monitoramento &
Avaliação
Descentralização
Secretaria Executiva:
FNS, RIDE
Funasa/Desai
Atenção Integral
Diagnóstico, tratamento e
vigilância de contatos
Prevenção de incapacidades e
reabilitação
Resgate Social
Anvisa
CNS/Comissão de Hanseníase
Incra
Secretaria Especial dos Direitos Humanos
Ministério da Educação
OPAS
CONASS
CONASEMS
Ministério da Cultura
Componente: Gestão
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Insumos
Interno
Processos
Externo
Resultados
Impactos
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
MONITORAMENTO DE INSUMOS:
Recursos humanos, financeiros e materiais
MONITORAMENTO DE PROCESSOS:
Internos
Eventos
Acompanhamento dos convênios
Emissão de pareceres técnicos
Publicações
PATs estaduais
Execução das atividades previstas no PAT-PNCH 2009
Monitoramento de pactuações e parâmetros: PACTO; PAVS; PPA; PAC-MAIS SAÚDE
INTEGRAÇÃO COM ATENÇÃO BÁSICA
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
MONITORAMENTO DE PROCESSOS:
Externo
Assessoria aos estados
Detecção de casos em < de 15 anos
Recidiva
Implantação do Protocolo de menores de 15 anos nos estados
Implantação/implementação das Oficinas e serviços de PIR/auto-cuidados
Pesquisas operacionais e gestão nos estados
Qualidade do banco de dados: completitude e consistência
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
MONITORAMENTO DE RESULTADOS:
Indicadores operacionais
MONITORAMENTO DE IMPACTO:
Indicadores de epidemiológicos
ESTRATÉGIA
Oficinas de M&A com foco na melhoria do Programa de Controle da Hanseníase
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com foco na melhoria do PCH
Objetivos
♦ Instrumentalizar Estados e Municípios para institucionalização de M&A
♦ Uniformizar a linguagem de M&A
♦ Estimular processo de planejamento, monitoramento e avaliação loco regionais
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com foco na melhoria do PCH
O caminho...
Definição do M&A como
sub-componente do PNCH
Construção coletiva da
oficina de M&A
Realizando as
oficinas...
8
Agregação de casos novos de hanseníase, pelo
coeficiente de detecção no Brasil, 2005 a 2007
Estimados com base na
estatística scan espacial para
os casos novos detectados por
municípios de 2005 a 2007 e a
população no mesmo período
10 clusters
1.173 municípios
53,5% dos casos novos
17,5% da população
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com foco na melhoria do PCH
Produtos e resultados...
375 profissionais capacitados
84% dos profissionais capacitados: estados da Amazônia Legal
221 municípios prioritários com profissionais capacitados
24 estados com profissionais capacitados
100% dos municípios prioritários do Pará, Maranhão e Mato Grosso capacitados
64 profissionais selecionados como monitores
10
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com foco na melhoria do PCH
Produtos e resultados...
Número e percentual de profissionais capacitados em M&A, em 2007 e 2008, segundo
instituição de trabalho.
300
270
N=375
250
200
150
90
100
72,0
50
11
24,0
2,9
2
0,5
2
0,5
0
MS
SES
SMS
Nº
Fonte: PNCH/SVS/MS
UNIVERSIDADE
%
ONG
11
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com foco na melhoria do PCH
Produtos e resultados...
Número e percentual de profissionais capacitados em M&A, em 2007 e 2008, segundo
Região de trabalho.
67; 18%
1; 0%
135; 36%
10; 3%
N=375
162; 43%
Norte
Fonte: PNCH/SVS/MS
Nordeste
Centro-Oeste
Sul
Sudeste
12
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com
foco na melhoria do PCH
Produtos
e resultados...
Estado/Região
NORTE
Amazonas
Para
Rondonia
Acre
Roraima
Amapá
Tocantins
NORDESTE
Maranhao
Piauí
Ceará
Rio G. Norte
Paraíba
Pernambuco
Alagoas
Sergipe
Bahia
SUDESTE
Minas Gerais
Espirito Santo
Rio de Janeiro
São Paulo
SUL
Paraná
Santa Catarina
Rio G. do Sul
CENTRO OESTE
Mato Grosso do Sul
Mato Grosso
Goiás
Distrito Federal
BRASIL
Número de participantes
135
3
122
2
2
2
1
3
162
83
3
49
2
4
6
2
2
11
10
2
2
6
0
1
1
0
0
67
4
49
11
3
375
13
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Oficinas de M&A com foco na melhoria do PCH
Estratégia PNCH 2009:
Aperfeiçoamento em Monitoramento e Avaliação para Monitores
Planejamento, Monitoramento e Avaliação: Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Planejamento, Monitoramento e Avaliação: Gerentes estaduais da Hanseníase
Monitoramento e Avaliação: Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno
Oficinas demandadas:
Minas Gerais
Realizar diagnóstico da situação dos treinados e monitores
AVALIAÇÃO
Utilização dos resultados da Avaliação do Grau de implementação do Programa de Controle
da Hanseníase - Grupo LASER – FIOCRUZ
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Outras estratégias...
Discutir a inclusão dos conteúdos de planejamento e elaboração de plano de ação
Incentivar os estados para o monitoramento dos planos de ação dos municípios capacitados
Apoiar oficinas nas áreas dos clusters, utilizando o banco de monitores dos estados
Socializar a experiência dos técnicos de campo da pesquisa de avaliação do grau de
implementação do Programa de Controle da Hanseníase programada pelo LASER/PNCH
Inclusão do tema M&A nas reuniões MacroRegionais
15
Hanseníase tem cura.
Sub-componente: Monitoramento & Avaliação
Os desafios ...
Incorporar as ações de M&A no cotidiano dos serviços de saúde
Integrar o M&A: PNCH, coordenações estaduais, regionais e municipais
Fortalecer o monitoramento interno e externo: PNCH, SES e SMS
Criar espaço de discussão sobre M&A
Manter os monitores atuantes
Fomentar educação permanente dos monitores
Articular com a atenção básica em todas os níveis de gestão
16
Modelo Lógico de Prevenção de Incapacidades Físicas e Reabilitação do PNCH
Identificação do Problema: Casos novos de hanseníase têm algum grau de incapacidade demonstrando que a detecção não é precoce
INSUMOS
Financiamento
governamental e outros
ATIVIDADES
Treinar equipes de unidade e saúde da
família para diagnóstico precoce e
tratamento das incapacidades físicas,
reabilitação e para uso do sistema de
informação
Profissionais de saúde
com capacitação técnica
Material para
capacitação técnica em
PIR
Sistema de informação
Material educativos de PIR
(cartaz, cartilha, folder,
folhetos)
Kits diagnóstico, tratamento
e prevenção de
incapacidades
Medicamentos para estados
reacionais
Recursos materiais para
reabilitação de pacientes
sequelados
Sistema de referência nível
2º/3º e 4º estruturado
PRODUTOS
Nº de treinamentos
realizados
RESULTADOS
% de prontuários com formulário de
registro de incapacidade preenchido
no diagnóstico e alta
IMPACTOS
70% ou mais prontuários com
formulário de registro de
incapacidade preenchido no
diag. e alta
Nº de profissionais
treinados
Disponibilizar material didático
(normas, protocolos, diretrizes)
Orientar para a prática de
auto-cuidado
Produzir e disponibilizar
material educativo de PIR
Diagnóstico e tratamento
das reações e neurites
Nº ações educativas
realizadas
Nº usuários orientados para
o auto-cuidado
Nº materiais
educativos
produzidos
Nº casos novos
diagnosticados
Avaliação de incapacidades
no diagnostico e na alta
Nº casos em
tratamento
Melhoria do desempenho dos
profissionais no diagnóstico precoce e
tratamento das incapacidades físicas
Aumento do no.
casos que na alta
passaram de grau
II para grau I
Aumento do grau de
informação dos familiares
sobre prevenção de
incapacidades e tratamento
da população
Redução do no.
pessoas com
benefícios da
previdência por
incapacidades por
hanseníase
Melhoria da promoção
de vida com qualidade
Nº casos avaliados no
diagnóstico
Realizar cirurgia e
readaptação profissional
Redução do estigma na
população geral
Melhoria do desempenho dos
agentes comunitários de saúde na
detecção precoce de incapacidades
físicas nos casos diagnosticados
Promover acesso dos usuários
aos direitos previdenciários
Referenciar pacientes para
cirurgia e reabilitação
Redução da taxa
de grau de
incapacida-des I
e II no
diagnóstico e na
alta
Aumento da adesão ao
tratamento
Nº casos avaliados na
alta
Nº casos com incapacidade
referenciado
Melhoria da qualidade do
programa de hanseníase
Pergunta Avaliativa:
Qual o grau de utilização do SINAN e que
fatores explicam o grau de utilização dos
dados do sistema de informação no
planejamento de ações de controle,
especialmente na atenção básica?
Expedito Luna
Obrigada!
Maria Aparecida de Faria Grossi
maria.grossi@saude.gov.br
16 de novembro de 2004
PNCH/DEVEP
Download

Sub-componente: Monitoramento & Avaliação