Abuso Físico Infantil
Apresentação: Nuno Pinto e Rita Coelho
Grupo de Estudos do Trauma
Abuso físico infantil – Lesões físicas desde alguns arranhões até
fracturas graves ou morte, causadas pelos pais ou outros prestadores de
cuidados.
Crianças abusadas fisicamente apresentam um ou mais factores:
- Deficiências neuropsicológicas
- Baixo rendimento escolar
- Problemas de comportamento
- Problemas sociais
Crianças abusadas fisicamente apresentam risco acrescido de:
- PPST
- Depressão
- Comportamentos de auto-destruição e revitimização
Agressão física entre membros da família providencia um modelo de
aprendizagem para o comportamento agressivo.
O abuso físico continuado ou intermitente leva a:
• Desenvolvimento de crianças evitantes-inseguras, que
são propensas a interpretar comportamentos neutrais ou
amigáveis como hostis e a demonstrar comportamento
agressivo inapropriado à situação.
• Dessensibilização a experiências dolorosas ou
ansiogénicas futuras, criando adultos insensíveis
(calejados), não empáticos e desprovidos de remorsos
ou culpa.
• Alteração da química cerebral que leva a
comportamentos agressivos ou de retirada (evitamento).
• Falta de objectivos realistas a longo prazo, conivência
ou manipulação, mentira patológica de uma forma
rápida e despachada, charme superficial (políticos).
Estilos funcionais que podem ser úteis
numa determinada fase do
desenvolvimento (evitamento dos pais,
fugir de casa, álcool ou drogas,
insensibilizar-se emocionalmente) podem
mais tarde comprometer a capacidade do
sujeito responder de forma adaptada e
flexível ao ambiente.
Referência Bibliográfica:
Widom, C.S. (2008). Abuse, Child Physical. In G. Reyes, J.D.Elhai, J.D.
Ford, The Encyclopedia of Psychological Trauma (pp.001-003). New
Jersey: Wiley
Apresentação:
Nuno Pinto - psinuno@gmail.com
Rita Coelho- ritavaladarescoelho@gmail.com
Grupo de Estudos do Trauma
Download

Abuso físico infantil – Lesões físicas desde alguns arranhões até