O SINAES E OS RESULTADOS
DA AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
SUPERIOR BRASILEIRA:
REFLEXÕES SOBRE O
PRIMEIRO CÍCLO
Bob Verhine
UFBA / FAPESB / CONAES
verhine@fapesb.ba.gov.br
II Seminário Internacional de Avaliação da Educação Superior
Brasília, 19 de agosto de 2008
Contexto Internacional
A. A Experiência Internacional
a. Experiência norte-americana
b. Tendências globais
- Massificação
- Diversificação
- Custos crescentes
- Equivalência de títulos
Contexto Internacional
c. Finalidades
- Regulação e controle
- Feedback para ações de melhoria
- Responsabilização (transparência)
- Orientação para escolhas estudantis
- Equivalência internacional de títulos
acadêmicos
Contexto Internacional
d. Modelo Geral
- agência central
- auto-avaliação institucional
- visitas por pares externos
- relatórios
- financiamento não vinculado
Contexto Histórico Nacional
- Sistema da CAPES (1976)
- PAIUB (1993)
- ENC / ACE (Provão,1995)
- SINAES (2004)
SINAES
Um sistema integrando:
• Experiências anteriores
• Instituições / Cursos
• Avaliação externa x interna
• Avaliação educativa x regulação
• INEP/CAPES/SETEC/SEED/SESU/
CNE, coordenados pela CONAES
SINAES
Gestão: componentes
1. CONAES (coordenação)
2. INEP (execução)
3. CTAA (acompanhamento)
4. CPA (gestão local)
SINAES
Gestão: problemas
1. Clareza sobre responsabilidades
2. Articulação entre os componentes
3. Condições de funcionamento da
CONAES
4. A concepção e implementação das
CPAs
SINAES
Componentes:
1. Avaliação de Desempenho dos
Estudantes (ENADE)
2. Avaliação de Cursos
3. Avaliação de Instituições
DIFERENÇAS ENADE X ENC
- Avaliação de ingressantes (valor agregado)
- Cursos avaliados trienalmente
- Utilização de amostras representativas
- Maior ênfase no conhecimento geral
- Divulgação discreta dos resultados
- Uso de relatórios pedagógicos
- Prova apenas um ingrediente de um processo
avaliativo institucional mais abrangente
DADOS SOBRE O 1º. CÍCLO DO ENADE
Áreas
Cursos
Estudantes
2004:
13
2.184
143.170
2005:
20
5.511
277.476
2006:
15
5.701
386.524
Total p/ Cíclo
48
13.396
807.170
PROBLEMAS COM O ENADE
- Finalidade não claramente posta
- Questões de eqüidade / obrigatoriedade
- Limitações no tamanho e na abrangência das provas
- Conceitos referenciados pela norma, não por critérios
- Conceitos contemplam os resultados dos ingressantes
- Questões quanto à concepção do IDD
- Oferecimento de prêmios aos estudantes
- Tratamento das instituições que não colaboram
- Distorções devidas a boicotes estudantis
- Necessidade de uma avaliação técnica externa
PROBLEMAS COM O ENADE
- Os outros componentes do SINAES ainda não
implementados na integra
Cursos: em 2007, visitas realizadas apenas na
área de Medicina Veterinária
Instituições: em 2007, apenas 137 instituições
visitadas (1303 relatórios de auto-avaliação
apresentados em 2006)
PRINCIPAIS RAZÕES PELO ATRASO
Complexidade do sistema de avaliação
Tamanho e diversidade do sistema de Ed.
Superior
Necessidade de qualificar os avaliadores
Problemas com a gratificação dos avaliadores
Necessidade de pretestagem dos instrumentos e
procedimentos e de fazer ajustes para sanar os
problemas detectados
AÇÕES PARA VIABILIZAR O SINAES
- Simplificação dos instrumentos referentes à
avaliação de cursos e de instituições
- Qualificação e atualização dos avaliadores
- Utilização do “Conceito Preliminar” para cursos
CPC: Insumos (4 variáveis) = 30%
Escore ENADE = 40%
IDD (ENADE) = 30%
- Criação do Índice Geral de Cursos da
Instituição (IGC)
O PRINCIPAL PROBLEMA PENDENTE
P
Assegurar a continuidade e qualidade do
processo de Auto-Avaliação Institucional
• Repensar papel e natureza da CPA
• Estabelecer entidades “executoras”
• Fornecer orientação e intercâmbio
• Introduzir incentivos apropriados
• Valorizar o relatório de auto-avaliação
na avaliação externa da instituição
OS PRINCIPAIS DESAFIOS
• Articulação entre o SINAES e a
avaliação da CAPES
• Gestão e governança
• Avaliação educativa x regulação
• Crescimento do sistema
• Diversidade e desequilíbrio
• Simplificação
Download

O SINAES E OS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO