Estratégia de Comunicação-1
P/ Ministérios,Secretarias estaduais e municipais e agencias de saúde
Obs:Material adaptado p/ resposta em caso de surto / epidemia /pandemia.
P/ apoiar apresentação de discussão do curso de especialização em Investigação epidemiológica de campo
e curso de especialização em epidemiologia p/ monitoramento e resposta a emergências em saúde pública.
maranhao@ensp.fiocruz.br
emaranhao@hotmail.com
2009
Eduardo S. Ponce Maranhão- Dpto de epidemiologia e métodos quantitativos em saúde- Ensp / Fiocruz
Introdução
•
As estratégias de comunicação servem de componente integral dos planos nacionais contra
eventos / ameaças a saúde das populações [ Ex:Influenza pandemica] ,permitindo que as idéias
se convertam em ações.
•
Devido a possível repercussão do evento[surto / epidemia / pandemia], deve-se realizar planos
detalhados sobre
o que se deve comunicar,
como se deve fazer,
quem deve fazer,
quem deve informar,
se tem que revisar em várias ocasiões todas as fases do evento[surto / epidemia / pandemia],
e para todo o tipo de público.
•
•
•
•
•
•
•
É necessário que todos os países[em seus níveis nacional / estadual / municipal / local ] incluam
a comunicação de risco e as estratégias de comunicação em seus planos.
•
ESPM
Antecedentes[1]
•
A comunicação com o público,com os usuários diretos dentro do sistema de saúde,escolas e
outros atores, é fundamental durante uma emergência de saúde pública para o controle de
qualquer crise.
•
As estratégias de comunicação devem ser desenhadas com antecipação para tratar as situações
possíveis, com objetivos detalhados, públicos alvo[destinatários],mensagens chaves,ferramentas
ou canais e planos de ação.
•
Os objetivos da comunicação antes de um evento como surto / epidemia / pandemia ou outro
são:
•
•
•
•
•
educar,
informar,
recomendar,
preparar,
prevenir.
•
Ex :influenza estacional,influenza aviária,influenza novo H1N1, possíveis pandemias de influenza.
•
ESPM
Antecedentes[2]
•
Quando surge um evento como surto / epidemia ou uma pandemia ou outro ,as metas em
matéria de comunicação passam a se centrar nas atividades de contenção / bloqueio
necessárias,garantindo que o público,receba em parte através dos meios de comunicação as
mensagens relacionadas a saúde, apóie as recomendações e que o pessoal de saúde esteja
informado, preparado e pronto para atuar / agir.
•
Devido aos estragos que podem ser causados por um surto / epidemia / pandemia ou outro,as
atividades de comunicação devem estar bem implantadas antes do surgimento[chegada] para
poder apoiar, suportar e ativar os planos de enfrentamento /contigência da saúde pública e
finalmente reduzir malefícios e salvar vidas.
•
O fomento da confiança[confiabilidade e credibilidade] estabelecerá os cimentos[argamassa] da
comunicação em caso de surto / epidemia / pandemia.
•
ESPM
Antecedentes[3]
•
O planejamento da comunicação acompanha o planejamento da abordagem anti-evento [antisurto / anti-epidemica / anti-pandemica ou outro ] a cada passo [cada etapa].
•
A idéia central da comunicação de eventos como surtos / epidemia / pandemia ou outro é “a
comunicação com o público tem que estabelecer, manter ou restaurar e restabelecer a confiança
e a credibilidade”.
Isto é válido para todas as culturas,todos os sistemas políticos e níveis de desenvolvimento
nacional.
•
•
A perda da confiança pública, especialmente em momento de crise,ameaça a estabilidade e
viabilidade do setor saúde,das economias e do governo em sua totalidade.
•
•
•
•
Para manter a confiança e credibilidade, o setor saúde deve:
informar rapidamente a população[público] sobre os avanços, as realizações;.
tem que incluir os diversos setores no planejamento;
tem que escutar e reagir rapidamente frente aos interessados diretos para enfrentar os rumores /
boatos e;
reduzir o alarmismo,ansiedade, perturbação,pânico e agitação social.
No mundo globalizado de hoje, os vírus e outros agentes infecciosos ,do mesmo modo que a
informação incorreta viajam, muito rapidamente.
•
•
•
ESPM
Justificativa
•
A preparação contra surto / epidemia / pandemia, assim como o planejamento da comunicação
necessária nestas situações serve como plataforma p/ fortalecer a infra-estrutura básica da saúde
pública,não somente em caso de surto / epidemia / pandemia como para futuras crises sanitárias
de importância internacional.
•
”A meta principal da saúde pública é ter o quanto antes o surto / epidemia sob controle,com o
menor incomodo ou desarranjo social possível.”
•
”A comunicação eficaz dos surtos / epidemias é uma ferramenta, um instrumento para se
alcançar esta meta.”
•
Obs::O RSI , que entrou em vigor em 2007 exige que os países notifiquem certos surtos de
doenças para a OMS. O RSI também colabora com os países p/ fortalecer as capacidades
existentes e respostas de vigilância em saúde pública, nestas está incluída a comunicação de
riscos.
•
EsPM
P/ Ministérios,Secretarias estaduais e municipais e agencias de saúde
•
•
•
P/ Ministérios,Secretarias estaduais e municipais e agencias de saúde
Período de alerta
Metas:
•
Estabelecer a confiança e credibilidade mediante um amplo acordo entre o pessoal da direção
superior p/ que se ajustem [se adequem] as normas de Comunicação de surtos / epidemias /
pandemias da OMS.
•
Informar ao público e aumentar a consciência sobre as diferenças entre vários eventos que
apresentam quadros semelhantes [ sinais e sintomas semelhantes ] ( Ex: influenza sazonal
[ estacional] ,influenza aviar ou porcina[suína], e influenza pandemica).
•
•
Preparar a sociedade em geral sobre as maneiras de prevenir ou reduzir[ mitigar] a repercussão
do evento.
•
Conseguir que, dentro dos planos nacionais,estaduais, e municipais de preparação contra o
possível evento existam mecanismos p/ a comunicação entre os organismos , instituições,
agencias e os meios de comunicação, o público e os sócios essenciais que se centram na
prevenção e preparação.
•
ESPM
P/ Ministérios,Secretarias estaduais e municipais e agencias de saúde[2]
•
Conseguir que, dentro dos planos nacionais,estaduais, e municipais de preparação contra o
possível evento existam mecanismos p/ a comunicação entre os organismos , instituições,
agencias e os meios de comunicação
•
Reduzir de maneira generalizada e no possível, os efeitos perturbadores e de turbulência social
e econômica do evento.
•
Apoiar os esforços de preparação contra o surto / epidemia / pandemia e promover esforços
semelhantes com o setor privado, governo e sociedade civil local.
•
Fornecer informação que possa reduzir o risco de infecção ou contaminação .[ Ex: o precursor
pandemico , o vírus da influenza aviar ou porcina ].
•
ESPM
P/ Ministérios,Secretarias estaduais e municipais e agencias de saúde[3]
•
Atividades :: incorporação do responsável ou a equipe de comunicação , no grupo de
planejamento nacional / estatal / municipal.
•
Esta equipe deverá ser um grupo transversal, interinstitucional que entre outras coisas apoie as
metas principais de compreender, informar, prevenir e conscientizar antes que se produza 
surto epidemia pandemia ou durante as mesmas.
•
A equipe incluirá[ envolverá ] epidemiologistas, virologista, imunologista, químicos,veterinários ou
outros técnicos especialistas; assim como educadores de saúde,funcionários do setor
agropecuário, comunicadores capacitados, responsáveis pelos meios de comunicação,
especialistas nos serviços de saúde e funcionários de saúde dos estados / municípios / locais.
•
O grupo também deve incluir representantes de setores como transporte, financeiro, exercito,
defesa civil e outros.
•
ESPM
P/ Ministérios,Secretarias estaduais e municipais e agencias de saúde[4]
•
Se já se conta com o pessoal, criar um grupo de comunicação que inclua pessoal de
comunicação de todo o governo nacional / estadual / municipal / local.
•
Parte do trabalho deste grupo incluirá a :
•
preparação das formas p/ criar mensagens coerentes sobre o evento [surto / epidemia /
pandemia etc.],
•
potenciar os recursos governamentais,
•
realizar atividades,
•
•
coordenar a o planejamento dos meios de comunicação
e chegar aos parceiros identificados;
•
Assim como, alcançar uma resposta coordenada por parte dos governos[nacional / estadual /
municipal / local ]para o público [ a população ].
Deve-se construir e criar um calendário de reuniões.
•
ESPM
Definição de quem dirigirá as atividades de comunicação
•
Este pode variar em diferentes momentos , de modo que durante o evento o funcionário superior
de comunicação de outro ministério possa liderar as atividades [Ex: no caso de influenza aviar ,
o funcionário superior do ministério da agricultura ].
•
Frente aos preparativos de um surto / epidemia / pandemia , os assuntos de saúde devem
corresponder ao ministério da saúde e secretarias de saúde.
•
Cada setor deve definir o seu público[população alvo].
•
•
É importante destacar que ,a cada público destinatário[alvo] lhe corresponderão diferentes planos
e listas de verificação.
Entre os públicos alvo[destinatários] estarão : o público em geral , os meios de comunicação, o
sistema de atenção a saúde e os fornecedores sanitários, os veterinários, os proprietários de
granjas, o setor avícola, parceiros e os grupos especiais e vulneráveis.
•
ESPM
Nomear e capacitar os porta-vozes
•
Ainda que no país / estado / município tenha gente atuando como porta-vozes. Se terá atenção p/
que os porta-vozes tenham capacitação em comunicação de riscos e surtos.
•
A comunicação de surtos é uma tentativa essencialmente da comunidade da saúde pública de
fornecer informação que permita aos interessados diretos tomar as melhores decisões possíveis
durante uma crise.
Inclui mensagens múltiplas sobre a natureza do risco , sendo cada vez + um desafio que se faz
rapidamente ,em muitos idiomas e diversas culturas.
•
•
Requer que os especialistas em saúde pública reconheçam as incertezas e as dúvidas.
•
A meta da comunicação de surtos é manter a confiança durante uma crise e evitar respostas
induzidas pelo medo [temor].
•
•
•
•
•
Os 5 componentes das normas de comunicação de surtos da OMS são::
A confiança,
o aviso antecipado,
a transparência,
o envolvimento do público[população] e
o planejamento
ESPM
Capacitação de outros funcionários de alto nível
•
A capacitação de funcionários de alto nível  na comunicação de riscos e surtos, reforçando a
importância da franqueza e de atuar rapidamente , da empatia ,confiança e credibilidade.
•
No caso do evento[ surto / epidemia / pandemia ] se exortará os funcionários governamentais de
+ or nível que abordem a questão da informação sobre o estado da ação[atividades] e situação.
•
ESPM
Criar uma linha hierárquica
•
•
•
•
•
Criar uma linha hierárquica p/ cada público que descreva :
como se comunicará,
com quem o fará,
quando,
e o que se dirá.
•
Ex : no caso de uma pandemia :
•
Com quem se comunicará o ministro da saúde [ o secretário estadual de saúde, o secretario
municipal de saúde ] e quem será colocado para se comunicar com ele ?
•
Como se comunicarão os hospitais com a enfermagem e o corpo médico ?
•
Quem comunicará a população[ao público] a situação [estado] dos hospitais ?
•
Será necessário se especificar quem se comunicará com o ministro da saúde, com as escolas,os
hospitais,outros fornecedores[ provedores], os meios de comunicação ,etc.
•
O que ocorre [acontece] como resposta ao aumento da demanda ?
•
ESPM
Elaboração de Planos de Ação
•
Planos de ação  para especificar quem fará o quê e quando, em especial em caso de surto /
epidemia / pandemia real ou suspeita de .
•
Quem falará com os outros funcionários do governo [ nacional / estadual / municipal ] ?
•
O pessoal conhece sua localização física no momento de um alerta ?
•
Quem definirá e decidirá sobre as mensagens ?
•
Quem se coordenará com a comunidade internacional e nacional ?
•
Se incluirá o nome e o título do grupo responsável e informação para contato atual
•
ESPM
Avaliação da preparação atual
•
Considerando as mudanças do pessoal em curso e se disporá de suficientes recursos humanos e
econômicos p/ todas as fases do surto / epidemia / pandemia.
•
Isto se aplica ao pessoal da comunicação assim como os demais membros envolvidos,
•
Quem pode ajudar ?
•
Existe alguma maneira de atrair voluntários ?
•
ESPM
Colaborar fortemente[estreitamente] com as autoridades técnicas p/ apoiar
•
as atividades que :
•
se centram na prevenção,
•
as possíveis perdas econômicas,
•
e os preparativos escolares,
•
as atividade de contenção [ bloqueio ],
•
•
•
•
o estado das medicações :
(ex : antibióticos ),
(ex : os antivírais),
(ex : as vacinas ),
•
e a rápida resposta
•
ESPM
Apresentar simulações e tratar situações
•
Suposições práticas de modo que se possa fazer contingências
•
p/ que o público[população] esteja preparado,
•
o governo [ nacional / estadual / municipal ] possa atuar e disponha dos serviços básicos.
•
Todos os planos de contingência[de enfrentamento] deverão ser flexíveis e adaptáveis.
•
Investigar o que a população[ o público] percebe e crê sobre o evento [surto / epidemia /
pandemia ].
•
A consciência dos conhecimentos, atitudes e percepções permitirá que o grupo de comunicação
adapte as mensagens e a informação.
•
A investigação pode ser realizada através de entrevistas na vizinhança e arredores ou entrevistas
telefônicas.
•
ESPM
Dialogo formal e informal com a comunidade[população]
•
Buscar mecanismos p/ ter um dialogo formal e informal com a comunidade p/ vigiar e saber o que
necessitam e querem e p/ informar sobre o que os governos[ nacional / estadual / municipal /
local ] podem proporcionar.
•
Ex : poderia-se estabelecer reuniões em um bairro ou debates de grupos de especialistas.
•
Será necessário fazer participar meios empresariais na preparação p/ o enfrentamento de um
evento [ surto / epidemia / pandemia ou outro ] e se encontrará a maneira para que apóiem uma
resposta de saúde pública.
•
Deve-se determinar em quem a comunidade[população] confia[acredita], que proporciona
informação confiável e tem credibilidade.
•
ESPM
Buscar obter e chegar aos parceiros
•
Tratar de chegar a parceiros :
•
Como representantes de grupos da comunidade, grupos juvenis,escolas, prefeitos,sindicatos,
igrejas, e associações.
•
Tem que envolvê-los no planejamento da preparação e conseguir o apoio deles desde o início
[princípio], de modo que possam ajudar posteriormente e manter o público[população] informado.
•
Identificar e colaborar com interessados diretos chave [principais]de múltiplos setores , privados e
públicos, assim como com a sociedade civil p/ advogar e argumentar por recursos que sirvam de
contínuo catalisador p/ a preparação e intervenção precoce,com o objetivo de prevenir os eventos
[ surtos / epidemias / pandemias e outros ] e responder a eles.
•
ESPM
Obter o apoio do pessoal da atenção primária
•
Obter o apoio dos médicos,enfermeiros da atenção primária, parteiras e promotores de saúde da
comunidade, que são chave [essenciais] na promoção e transmissão de informação sobre o
evento [doenças, transtornos etc]( Ex : promoção e transmissão sobre influenza pandemica ).
•
Deve-se comprovar que compreendem a possível gravidade do evento [a doença] ( o surto /
epidemia / pandemia )
•
Tem que pedir-lhes sugestões quanto a suas necessidades e os materiais que consideram poder
usar na comunicação e educação.
•
ESPM
Criar mensagens p/ o público[população]
•
Criar mensagens que se fundamentem na investigação das atitudes e nos conhecimentos sobre
o evento.
•
Se projetará [ planejará/desenhará ] previamente as mensagens , e o que diz respeito ao
conteúdo e a distribuição.
•
Em todos os casos, as mensagens devem ser claras, concisas [sintéticas/ resumidas] e
coerentes.
•
•
[ por ex: no caso de influenza(gripe)alguns temas poderiam ser mensagens sobre higiene
pessoal p/ que promovam o lavado freqüente das mãos.
que se solicite as pessoas a tapar a boca quando tussam ou espirrem.
outras mensagens podem e devem explicar o que são e para que servem as vacinas e os
antivírais.
e devem preparar a população [ o público] sobre as medidas que devem tomar em caso de um
surto / epidemia / pandemia.
e como ficar em casa em caso de febre.
•
ESPM
•
•
•
Comunicar-se com personalidades importantes,lideres e celebridades
•
Buscar estes personagens importantes e com destaque p/ que apóiem as campanhas de
comunicação e faze-los participar.
•
Deve-se colaborar com eles p/ elaborar mensagens desde a fase inicial [a dos preparativos]
como mensagens que possam ser transmitidas sobre o plano e durante todo o período de
ocorrência do evento[ surto / epidemia / pandemia ou outro ]
•
ESPM
Criar materiais informativos
•
Como notas descritivas e comunicados de imprensa que possam ser utilizados pelos meios de
comunicação,escolas, hospitais, consultórios médicos e escritórios de governo que expliquem
o que é o evento [surto / epidemia / pandemia ou outro ], como preveni-lo, assim como a
diferença a com outros eventos parecidos [ Ex: influenza estacional[sazonal],influenza novo
H1N1(“suína”),influenza aviária]
•
É importante sugerir a respeito do que a população[ o público] pode e deve fazer.
•
Obs: A ação ajuda a superar a sensação de impotência.
•
ESPM
Notas descritivas
•
A notas descritivas podem se apresentar em forma de perguntas e respostas. Respondendo a
questões básicas :
•
O que é este evento ?
•
Por que temos que nos preocupar com este possível evento [ surto / epidemia / pandemia ou
outro ] ?
•
Ex: O que é a influenza sazonal ? Por que temos que nos preocupar com uma possível influenza
pandemica ?
•
ESPM
Comunicados da imprensa
•
•
•
•
•
•
Os comunicados de imprensa são notas curtas, que respondem a perguntas  :
Quem ?
O que ?
Onde ?
Quando ?
Como ?
•
 p/ explicar e transmitir mensagens que os funcionários governamentais ou de saúde estão
tomando ou que querem que a população[ o público] tome.
•
Serão elaborados anúncios de serviços a comunidade para impressão, difusão na TV e rádio,
 que transmitam mensagens referentes a prevenção e a educação logo [de imediato] e no caso
que se declare uma epidemia.
•
Estas mensagens se destinam a difusão rádio televisiva , devem ser breves[curtas] e
destinadas a promover uma ação.
•
ESPM
Decidir os canais de comunicação que serão utilizados
•
Decidir os canais de comunicação que serão utilizados p/ distribuir as mensagens :correio
eletrônico,rádio,internet,TV,cartazes, porta-vozes e outros.
•
Considerar a possibilidade de criar uma página especial na Web que possa ser utilizada
sistematicamente.
•
Ainda em grandes áreas do país a rádio continua sendo o canal + importante p/ se chegar a
maior número de pessoas. As emissoras de rádios comunitárias e rurais chegam a populações de
difícil acesso.
•
Deve-se utilizar a equipe de comunicação de crise p/ que realize a distribuição p/ diversas
redes[médicos de saúde da família, agentes de comunitários de saúde,e outros]
•
ESPM
Buscar formas de chegar a populações vulneráveis e isoladas
•
Encontrar uma maneira de chegar a populações isoladas e vulneráveis, buscando formas de
superar os desafios relacionados a tecnologia,idioma[ dialeto,usos de linguagem] e a cultura.
•
Deve-se enviar p/ estes grupos, mensagens concretas em sua linguagem [dialetos, usos
regionais da língua].
•
Inclua no planejamento representantes destes grupos. Solicite, a eles, idéias. E determine o que
eles crêem [acreditam] que a mensagem fará entender.
•
ESPM
Atualizar a lista dos meios de comunicação
•
Atualizar as listas dos meios de comunicação e a informação de contato,  buscando os
melhores canais e os de maior credibilidade e confiáveis p/ chegar aos jornalistas.
•
Quando for apropriado[adequado],considerar os meios não tradicionais como os Blogs [na
internet].
•
ESPM
Envolver os meios de comunicação desde o início
•
Comprometer os meios de comunicação logo do início do evento [surto / epidemia / pandemia e
outro] .
•
Colaborar com eles p/ formar a capacidade profissional e os conhecimentos científicos.
•
A participação precoce [desde o início ]dos meios de comunicação no planejamento pode ajudar
a superar posteriormente as lacunas [faltas] informativas.
•
ESPM
Planejar sessões de capacitação dos meios de comunicação
•
Estas sessões de capacitação de meios de comunicação deve incluir situações.
•
Deve-se ajudar aos jornalistas para que compreendam as complexidades científicas sobre a
causa do evento [causa da doença ou outro evento].
•
Ex:complexidades científicas sobre o vírus da influenza.
•
Ex: uma mensagem chave deve explicar que mesmo havendo um melhor planejamento do
governo é impossível impedir uma pandemia do novo H1N1 [“Gripe Suína”].
•
A capacitação deve reforçar tanto os conhecimentos como as atitudes profissionais.
•
Se envolverá também, os donos dos meios de comunicação para que entendam a repercussão e
se u possível alcance.
•
ESPM
Detalhar como colaborará com os meios de comunicação
•
Realizará reuniões informativas diárias ?
•
Onde ?
•
Como manterá informados os meios de comunicação ?
•
Quem fará as reuniões informativas ?
•
•
Obs :: Não se colocar a margem da cobertura jornalística.
Assegure-se que os profissionais de comunicação sejam acompanhados por técnicos
especialistas capacitados e vice-versa.
•
ESPM
Elaborar mensagens que possam responder aos meios de comunicação
logo[de imediato]
•
Elaborar as mensagens levando em conta as perguntas que possam ser apresentadas pelos
jornalistas e redatores.
•
Elabore outras mensagens com o objetivo de conseguir que os meios de comunicação
transmitam mensagens referentes a fase de preparação [ aos preparativos].
•
Outras mensagens devem incluir a preparação mental no caso de evento grave [ surto /epidemia
/ pandemia ou outro[  Ex:Pandemia grave , Bioterrorismo ].
•
É necessário antecipar-se as preocupações da população [ do público ]e explicar aos meios de
comunicação como se deve manejar essas inquietações durante o período do evento grave.
•
Ex: inquietações durante o período pandemico da influenza devido ao vírus - novo H1N1.
•
ESPM
Criar mensagens e materiais que expliquem a
contenção[bloqueio,enfrentamento]
•
Elaborar mensagens e materiais que expliquem o enfrentamento do evento [ contenção, bloqueio]
•
 que é a estratégia que deverá ser utilizada [no caso de um surto / epidemia / pandemia de
uma doença] logo após as primeiras transmissões sustentadas entre seres humanos.
•
Deverá se explicar como se desenvolve esta fase [etapa] e com foi usada no passado.
•
•
Ex: como no caso de SARS(Síndrome respiratória aguda severa),
no caso da epidemia de influenza aviária,
•
A meta é detectar os casos,isolá-los [se necessário],e conte-los [bloqueá-los].
•
ESPM
Decidir como se enfrentará e se responderá aos boatos / rumores
•
É importante ter decidido, como se dará a resposta e se enfrentará os boatos / rumores, sem
perda de tempo.
•
É importante abordar logo e rapidamente os informes, que desencadearão medos / temores
infundados ou que criem expectativas pouco realistas.
•
Convocar e chamar os jornalistas tranqüilamente, para corrigir os boatos / rumores.
•
Estabelecer um calendário p/ informar aos jornalistas e aos editores tanto no início [ 1as etapas]
como durante as etapas posteriores.
•
ESPM
Estabelecer mecanismos p/ vigilância das comunicações
•
Se alertará ao pessoal de comunicação do nível central[ministério da saúde] / nível estadual /
regional / municipal / local p/ que sigam e acompanhem passo a passo, a maneira que os meios
de comunicação seguem o evento [surto / epidemia / pandemia ou outro] e como estão fazendo
a “cobertura”.
•
•
•
Esta é uma maneira de fazer o seguimento dos boatos / rumores,
corrigir concepções erradas e
Inclusive descobrir novos casos ou conglomerado de casos.
•
ESPM
O plano deve ser flexível e facilmente revisado
•
Atualizar o plano com a informação nova e com dotação de pessoal[recursos humanos]
necessário e pertinente.
•
ESPM
Fase de resposta e de rápida contenção[bloqueio,enfrentamento][1]
•
•
•
•
•
•
Metas:
Reforçar e manter a confiança e credibilidade da população no sistema de saúde pública mundial
e nacional, e transmitir expectativas realistas sobre a capacidade de responder ao surto inicial
controlando de modo eficaz a transmissão do agente [Ex:controle eficaz da transmissão do vírus
de uma influenza pandemica].
Fornecer informação exata, oportuna,coerente e integral sobre as atividades de
contenção[bloqueio,enfrentamento].
Reconhecer e abordar rapidamente os boatos / rumores, as inexatidões e as concepções erradas
e prevenir a estigmatização dos grupos afetados[atingidos].
Promover o cumprimento dentro da zona de contenção[bloqueio,enfrentamento] p/ identificar
rapidamente as barreiras p/ o cumprimento e reagir com novas estratégias p/ aumentar o
cumprimento mediante uma política transparente de comunicação.
ESPM
Fase de resposta e de rápida contenção[bloqueio,enfrentamento][2]
•
•
Atividades:
Integrar o pessoal de comunicação em todos os debates com respeito ao plano de
contenção[bloqueio,enfrentamento]
•
Ativar o comitê de comunicação de surtos / epidemias pandemias e outros eventos e adotar
tarefas descritas no plano de comunicação p/ que através do porta-voz fazer público as
mensagens preparadas , alertar o pessoal através dos mecanismos de mando e controle, já
definidos antes É necessário garantir a coerência das mensagens.
•
Alertar os parceiros e as organizações internacionais e solicitar assistência técnica se for preciso.
•
Criar um calendário p/ as reuniões informativas com a população [comunidade/ público] e com os
meios de comunicação p/manter a transparência e a credibilidade.Deve se oferecer sugestões
concretas de ação p/ a população.
•
Pedir aos líderes de opinião e as fontes confiáveis que ajudem a explicar a fase de contenção
[bloqueio, enfrentamento] , as necessidades, os objetivos, os desafios e as oportunidades.
•
ESPM
Fase de resposta e de rápida contenção[bloqueio,enfrentamento][3]
•
Colaborar com os técnicos especialistas p/ explicar as medidas e reforçar a importância e os
possíveis resultados do cumprimento das medidas. Obs : Alguns estudos tem revelado que o
distanciamento social – como o fechamento das escolas, o cancelamento de reuniões de massa
e o transporte público e o confinamento ao domicílio –pode aumentar a probabilidade de
contenção. [ p/ alguns surtos limitados / algumas epidemias dependendo do agente causador e
sua transmissibilidade]
•
Obs: Ex: Na prática p/ a pandemia de influenza A [novo H1N1-a chamada gripe suína] não
apresenta, nem tem apresentado resultado. [ Obs do autor do ppt ]
•
Sensibilizar a população sobre os primeiros sintomas do evento/doença e explicar como se pode
controlar os mesmos.
•
Comunicações da OPAS / OMS com os meios de comunicação :Seguirão as normas da OPAS /
OMS p/ comunicação de riscos com a finalidade de manter a confiança, credibilidade, fornecer
informação correta e oportuna e dissipar os temores / medos / ansiedade / pânico.
•
ESPM
Fase epidêmica ou pandêmica declarada[1]
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Metas:
Alcançar uma comunicação rápida entre os estabelecimentos de saúde e de governo e ter
transparência com a população para ganhar confiança e credibilidade.
Transmitir a população mensagens coerentes sobre a evolução do surto / epidemia / pandemia /
e outros eventos graves, de maneira que seja completa, oportuna e transparente.
Responder aos rumores / boatos e inexatidões p/ reduzir ao mínimo a insegurança, inquietude,
perturbação e estigmatização.
Reduzir a morbidade,a mortalidade e a perturbação social através de uma resposta coordenada e
organizada.
Identificar as inseguranças e inquietudes dos meios de comunicação e da população.
Atividades:
A equipe de comunicação deverá trabalhar intensamente e no caso de epidemia / pandemia, no
início trabalhar dia e noite. Deve-se dispor [dotação] de ao menos 2 pessoas p/ cada função.
Os membros da equipe devem fazer turnos desempenhando diferentes funções pois, pode ser
alto o nível de estresse.
Colocar em ação[em marcha] medidas de comando e controle das comunicações, como o
sistema de notificação,a convocação necessária p/ ativar esta etapa do plano, a notificação as
autoridades nacionais e internacionais e o aviso aos meios de comunicação.
É importante que os planos sejam flexíveis e submetidos necessariamente a freqüentes
revisões.
ESPM
Fase epidêmica ou pandemica declarada[2]
•
•
•
•
•
•
•
•
•
É fundamental fazer com que o porta-voz informe rapidamente a população, ainda que não se
conheça totalmente a situação.
Se decidirá se serão realizadas outras reuniões informativas e simultaneamente se fará um
comunicado público preparado através de um comunicado de imprensa,
Deve- se responder abertamente,rapidamente e diretamente as perguntas iniciais.
A credibilidade depende da reação e respostas precoces a um surto / epidemia / pandemia / e
outros eventos graves.
Informar ao porta-voz as medidas de comunicação de crise e surtos / epidemia / pandemia e
outros eventos graves de acordo com as normas da OPAS / OMS.
Estabelecer um calendário p/ as atualizações e os comunicados p / os meios de comunicação e a
população.
Transmitir 2 ou 3 mensagens preparadas aos meios de comunicação ao conhecer os primeiros
casos de transmissão entre seres humanos p/ que a ansiedade pública seja mínima e fornecer
informação oportuna,precisa, confiável e atualizada. As mensagens devem oferecer sugestões
sobre o que a população deve fazer.
Fornecer informação clara sobre o que se está fazendo e as medidas que se tomará.fornecer
informação sobre quando o governo recebeu a notícia e os passos que se tomará e quando a
população pode esperar atualização.
Ponha em prática um plano p/ colaborar com as instituições educativas e religiosas com o
objetivo de transmitir os passos p/ a inquietação da população.Elas devem saber com
antecedência que vão distribuir suas mensagens sobre o que se deve fazer.Se indicará as
atividades públicas possíveis, por exemplo ; cuidar de vizinhos.
ESPM
Fase epidêmica ou pandemica declarada[3]
•
•
•
•
•
•
•
Colaborar com o setor de saúde privado, especialmente com os médicos, sobre as mensagens
que se dará p/ população e com os agentes da atenção a saúde que ajudam e assistem os
doentes.
Enfrentar sem demora os rumores, boatos, concepções erradas e a estigmatização.Deve se
colaborar com os meios de comunicação e os grupos da comunidade p / corrigir a informação
incorreta. É fundamental se adiantar aos acontecimentos chamando os jornalistas p/ por cada
coisa em seu lugar[ p/ esclarece-los].
Ativar a vigilância das comunicações em conjuntos com os comunicadores do governo em todos
os níveis p/ que se possa vigiar os rumores,boatos, inquietações e os casos reais.
Estabelecer as atualizações programadas p/ os meios de comunicação e a população. Será
fixado um momento p/ responder as perguntas assim como p/ informar sobre as medidas
adotadas.É necessário estar preparado e prever as perguntas que serão feitas e decidir sobre as
mensagens que necessita destacar.
É importante estar preparado p/ se reunir com um meio de comunicação possivelmente hostil.
Lembrar de 3 coisas : não mentir,não os tranqüilize em excesso e reconheça as incertezas e
limitações.
Os meios de comunicação buscarão saber o que a população deve fazer e o que o governo está
fazendo e quando tudo deverá acabar. Não especule cifras,números. Fixe-se em estabelecer a
confiança e credibilidade.
ESPM
Fase epidêmica ou pandemica declarada[4]
•
•
•
•
•
•
•
•
Fazer com que os funcionários do nível + alto se dirijam a população p/ promover a calma,
tranqüilidade, e demonstrar o grau de interesse.Pode ser necessário incluir o representante +
importante do governo, dependendo da gravidade do surto / epidemia / pandemia.É essencial a
capacitação em comunicação de riscos e de crise.
Fazer anúncios de serviços públicos preparados com antecipação p/ sua impressão ou difusão
pela televisão e rádio. Pode ser necessário comprar tempo de emissão p/ que se possa usar
durante um surto / epidemia / pandemia, de maneira que seja possível divulgar clara e
rapidamente as mensagens do governo.
Criar um canal p/ que o público[população] pertinente possa chegar ao governo p/ compartilhar
pontos de vista,como uma linha telefônica de assistência urgente , uma linha de rádio
transmissão , uma página Web da Internet.
Seguir investigando o que a população pensa e acredita que o governo está fazendo p /
comprovar que as percepções coincidam com a realidade.
Continuar educando com os meios de comunicação , assegurando-se de que compreendem os
termos que se está usando como “casos suspeitos”. Ao mesmo tempo evitar terminologia técnica,
e siglas ao tratar com os jornalistas.
Transmitir a informação + recente do estado da doença explicando a situação com os
medicamentos , distanciamento social e as medidas que se pode tomar.
Criar medidas p/ assistir ao idosos e pessoas isoladas de modo que possam receber ajuda ainda
que não tenham contraído a doença.
Informar ao público [população] sobre as medidas de continuidade empresarial e outras
atividades que afetarão a sua vida cotidiana.
ESPM
Fase epidêmica ou pandemica declarada[5]
•
•
•
•
Anunciar medidas p/ proporcionar provas e outros mecanismos idealizados p/ identificar o curso
do agente da doença, intoxicação ambiental e outra[ vírus,bactéria,substância tóxica e outras].
Alertar ao público[população]sobre como manejar os cadáveres baseando-se nas normas
preparadas p/ situações de emergência.
Estabelecer maneiras de avisar ao público[população] de que a crise terminou [passou] e que os
serviços públicos voltarão a funcionar como antes( com a organização e critérios anteriores ).
ESPM
Referencia
•
Creación de una estrategia de comunicación para la influenza pandêmica-OPS-2009-Asessor
Pricipal, Comunicación de Riesgo y Brotes.
Download

Estratégia de Comunicação