“É preciso
amor pra
poder pulsar,
É preciso paz
pra poder
sorrir,
É preciso
chuva para
florir”
A Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA) é
um rede/fórum de organizações da sociedade
civil, que reúne cerca de 750 entidades, entre
elas ONGs, sindicatos de trabalhadores
rurais, associações de agricultores,
cooperativas de produção, igrejas, entre
outras, que trabalham para o
desenvolvimento social, econômico, político e
cultural da região semi-árida.
A ASA atua no
semi-árido
brasileiro, região
que compreende
os nove estados
do Nordeste,
parte de Minas
Gerais e do
Espírito Santo.
P1MC – um milhão de
cisternas rurais
P1+2 – uma terra e duas
águas
•BAP - bomba d’água
popular
Capacidade de Estocar:
1. Água

◦
◦
2.
◦
3.
◦
◦

Consumo humano
Produção de alimentos (animal e vegetal)
Alimento/Comida
Sementes nativas são estratégicas
Forragem pros animais
Silagem
Fenação
Partir da Cultura Local (formas de se
relacionar com o meio)




Implementar um processo de formação,
calcado na educação para a convivência
com o semi-árido e na participação das
pessoas e grupos na implantação de
políticas públicas;
Mobilizar e capacitar 1 milhão de
famílias;
Construir 1 milhão de cisternas (16 mil
litros) para captação e armazenamento
de água de chuva;
Propiciar o acesso descentralizado à
água potável para 1 milhão de famílias,
aproximadamente 5 milhões de pessoas.
“Eu ia
embora
daqui. Agora,
com minha
cisterna, não
vou abandonar minha
cisterna de
jeito
nenhum!”
Verônica dos Santos
Agricultora/PE

Fomentar as condições necessárias de
construção de um projeto alternativo de
acesso à terra e manejo sustentável de
recursos hídricos. Ele busca assegurar as
famílias do Semi-Árido Brasileiro uma
terra para trabalhar e viver de maneira
sustentável e dois tipos de água: uma
para o consumo humano e outra para
produção de alimentos (de origem animal
e vegetal).

Desencadear um processo de
mapeamento, intercâmbio e
sistematização das experiências de
acesso à terra e manejo de recursos
hídricos.
Barragem subterrânea:
aproveita as águas das
enxurradas e de pequenos
riachos disponíveis na região.
No tempo de seca, aquela área
inundada mantém a umidade e
pode ser plantada com todo
tipo de fruteiras, verduras e
culturas anuais, além de
fornecer água através de um
poço escavado.
Cisterna adaptada para a roça:
com a água de uma cisterna de
50 mil litros (outra que não é a
de consumo doméstico) é
possível irrigar pequenas áreas
como "quintal produtivo“ de
verduras, planta medicinais,
fruteiras e água para galinhas e
abelhas.
Cacimba: é um poço raso,
capaz de fornecer água
para uso humano, animal e
agrícola.
Tanque de pedra ou
caldeirão: é uma caverna
natural, escavada em
lajedos (às vezes
aumentada nos período de
seca). Representa
excelente reservatório para
a água das chuvas para
uso humano, animal e
agrícola.
Caxio ou barreiro trincheira: criado para armazenar água
para os animais e para irrigação de salvação, para
complementar o abastecimento de cultivos anuais.
Pode-se plantar nas
margens, na vazante,
ou abaixo do açude
com irrigação de
salvação.
BAP - Objetivos
O Programa Bomba
d'Água Popular (BAP)
se propõe a contribuir
com a segurança
hídrica no semi-árido
brasileiro, instalando a
bomba d'água manual
em mil comunidades de
150 municípios,
localizados em 10
estados da região, até
2010.
Antônio Gomes Barbosa
Coordenador Pedagógico
Programa Uma Terra e Duas Águas – P1+2
barbosa@asabrasil.org.br
(81) 2121 7666
www.asabrasil.org.br
Download

Apresentação da Articulação no Semi