International Energy Initiative
Projeto de Eficiência Energética no
Hospital de Clínicas da UNICAMP
Gilberto de Martino Jannuzzi
José Angelo Paccola
Evandro Romanini
Ernesto Ruppert Filho
Marcos Danella
Herculano Xavier da Silva Júnior
Rodolfo Gomes
Projeto de Eficiência Energética
Hospital de Clínicas da UNICAMP
• Parceria UNICAMP/ELEKTRO;
• Recursos da Lei 10848/04 e 9.991/00
• Investimento ELEKTRO com 50% assumido
por ela;
• Os demais 50% são retornáveis com os
recurso da UNICAMP relativos a economia
na conta de energia elétrica;
RECURSOS PARA EFICIÊNCIA
LEI 9.991
24/07/00
Até 2005:
• Pesquisa e Desenvolvimento: 0,50 %
(0,2% FNDCT, 0,1% EPE e 0,2% Distrib.)
• Eficiência Energética
: 0,50 %
Após 2005:
• Pesquisa e Desenvolvimento : 0,75 %
(0,3% FNDCT, 0,15 EPE% e 0,3% Distrib.)
• Eficiência Energética
: 0,25 %
•Ciclo 2007/2008 “aplicar anualmente o montante de no mínimo 0,5 %
de sua receita” operacional líquida”
Sociedade Anônima de Eletrificação da Paraíba – SAELPA
Viabilidade do Projeto
• Diagnóstico dos equipamentos instalados
que podem gerar economia de energia
elétrica;
• Estimativa da economia gerada com a
substituição;
• Estudo Benefício x Custo; importante o
cálculo do pay back simples;
• Cronograma Prévio.
Projeto HC
• 1ª ETAPA:
~ 2500 luminárias
~ 7800 lâmpadas
• 2ª ETAPA
~ 4400 luminárias
~ 12200 lâmpadas
- Sistema de ar
condicionado
(chillers)
AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS
1. Mediram-se o consumo de energia elétrica antes e depois da instalação
do novo sistema para verificar a energia conservada.
2. Nível de iluminação das áreas.
3. Grandezas elétricas envolvidas, o nível de distorção harmônica e o fator
de potência dos alimentadores para verificar-se a qualidade de energia
fornecida às cargas conectadas aos diversos Alimentadores.
4. Realizou-se também uma pesquisa de satisfação do usuário de cada
área com a troca do sistema de iluminação.
Dados do sistema antigo
Etapa 1
SISTEMA ANTIGO
Tipo de Luminária/lâmpada
2x20W
2x32W
4x32W
2x40W
4x40W
1X110W TOTAL
Quantidade de luminárias
2
172
337
861
1091
42
2505
Quantidade de lâmpadas
4
344
1348
1722
4364
42
7824
Quantidade de reatores
2
172
674
861
2182
42
3933
6 tipos de luminárias, 4 tipos de lâmpadas e 4 tipos de reatores.
Etapa 2
SISTEMA ANTIGO
Tipo de Luminária/lâmpada
2x20W
1x32W
2x32W
4x32W
1x40W
2x40W
4x40W
1X110W
TOTAL
Quantidade de luminárias
152
15
842
770
172
1302
1087
15
4355
Quantidade de lâmpadas
304
15
1684
3080
172
2604
4348
15
12222
Quantidade de reatores
152
15
842
1540
172
1302
2174
15
6212
8 tipos de luminárias, 4 tipos de lâmpadas e 4 tipos de reatores.
Dados do Sistema Novo Instalado
SISTEMA NOVO
Tipo de Luminária/lâmpada
1x32W 2x32W TOTAL
Quantidade de luminárias
1035
1470
2505
Quantidade de lâmpadas
1035
2940
3975
Quantidade de reatores
1035
1470
2505
Etapa 1:
único tipo de lâmpada,
2 tipos de luminárias e
um único tipo de reator
SISTEMA NOVO
Tipo de Luminária/lâmpada
1x32W 2x32W TOTAL
Quantidade de luminárias
1242
959
2200
Quantidade de lâmpadas
1242
1917
3159
Quantidade de reatores
1242
959
2200
Etapa 2:
único tipo de lâmpada,
2 tipos de luminárias e
um único tipo de reator
Resultados Obtidos
ETAPA 1
RESULTADOS REALIZADO
ITENS
Antigo
Novo
Redução
Quantidade luminária
2505
2505
-
Quantidade lâmpada
7824
3975
3849
Quantidade reator
3933
2505
1428
Tipos de luminárias
6
2
4
Tipos de lâmpadas
4
1
3
Tipos de reatores
4
2
2
único tipo de
lâmpada, 2
tipos de
luminárias e
reatores
ETAPA 2
RESULTADOS REALIZADO
ITENS
Antigo
Novo
Redução
Quantidade luminária
4355
4355
-
Quantidade lâmpada
12222
6227
5995
Quantidade reator
6212
4355
1857
Tipos de luminárias
8
2
4
Tipos de lâmpadas
4
1
3
Tipos de reatores
6
2
4
único tipo de
lâmpada, 2
tipos de
luminárias e
reatores
Sistema antigo
de iluminação
Sistema novo de iluminação
ESPECIFICAÇÃO
•
•
•
Luminárias:
Aproveitamento dos vãos do teto;
Lâmpadas;
Fluorescente Tubular Trifósforo;
Potência: 32W; Fluxo Luminoso: 2700 lm;
Temperatura de cor: 4000 ºK;
Índice de Reprodução de Cores : IRC  80%
Reatores:
Fator de Potência: maior que 0,98
THD: menor que 10%
MEDIÇÕES DE ENERGIA
• Os quadros elétricos medidos, na etapa 1,
representam o consumo de 29,5% do consumo
total do sistema antigo.
• Apesar do cuidado de se medir antes e após a
instalação do sistema novo no mesmo dia da
semana,medições de 24 horas, os gráficos
mostraram que houve mudanças nos hábitos de
consumo com o sistema novo comprovados pelos
gráficos a seguir.
• As medições da etapa 2 foram para um número
menor de quadros e durante 1 semana.
Comparação dos resultados de consumo
de energia (kWh)
REGISTRO DE CONSUMO DE ENERGIA NO HOSPITAL DE CLÍNICAS - UNICAMP (CAMPINAS)
ANTES
N°
1,
QDL
LOCAL
FL-24fs SUPERINTENDÊNCIA
INSTALAÇÃO
DATA
HORA
17/09
SAB
0:00
APÓS
RETIRADA
ENERGIA
DATA HORA (kWh)
19/09
0:00
INSTALAÇÃO
DATA
HORA
Econo-
RETIRADA
ENERGIA
DATA HORA
(kWh)
mia
(%)
114,09 26/11
SAB
0:00
28/11
0:00
99,12
13,12
2,
FL-22 IMUNOLOGIA
19/09
SEG
19:20 20/09
19:20 227,60 05/12
SEG
0:00
06/12
0:00
101,02
55,62
3,
FL-21 ANATOMIA
20/09
TER
22:15 21/09
22:15 185,32 29/11
TER
5:05
30/11
5:05
58,27
68,56
4,
LA-24 ORTOPEDIA 2
22/09
QUI
22:50 23/09
22:50
40,02 01/12
QUI
5:50
02/12
5:50
39,77
0,62
5,
LA-26 ORTOPEDIA 1
26/09
SEG
0:00
27/09
0:00
106,15 05/12
SEG
0:00
06/12
0:00
59,05
44,37
6,
LA-27 OFTALMOLOGIA
27/09
TER
5:35
28/09
5:35
110,21 29/11
TER
5:30
30/11
5:30
63,58
42,31
7,
LA-23a AMBULATÓRIO CIRÚRGICO
05/10
QUA
7:15
06/10
7:15
119,93 30/11
QUA
5:20
01/12
5:20
94,68
21,05
03/10
SEG
0:00
04/10
0:00
108,93 28/11
SEG
0:00
2911
0:00
73,14
32,86
8,
FL-24 SUPERINTENDÊNCIA
9,
LA-25b OTORRINOLARINGOLOGIA
04/10
TER
6:50
05/10
6:50
75,59 06/12
TER
6:20
07/12
6:20
26,44
65,02
10,
LC-23fs LABORATÓRIO DOCÊNCIA
08/10
SAB
0:00
10/10
0:00
206,66 26/11
SAB
0:00
28/11
0:00
53,43
74,15
11,
LC-23 LABORATÓRIO DOCÊNCIA
10/10
SEG
0:00
11/10
0:00
122, 28/11
SEG
0:00
2911
0:00
79,76
34,62
12,
LE-28 CENTRAL DE MATERIAIS
19/10
QUA
0:00
20/10
0:00
157,27 30/11
QUA
5:40
01/12
5:40
97,58
37,95
13,
LE-26 CENTRO CIRÚRG. ROTINA
20/10
QUI
0:40
21/10
0:40
106,92 01/12
QUI
5:40
02/12
5:40
78,24
26,82
CONSUMO DIÁRIO (kWh) TOTAL ÁREAS
1.680,69
924,08
45,02
CONSUMO MENSAL (kWh) TOTAL ÁREAS
50.420,70
27.722,40
45,02
CONSUMO ANUAL (MWh) TOTAL ÁREAS
613,45
337,29
45,02
MEDIÇÕES DE ILUMINÂNCIA – Etapa 1
a iluminância, medida em lux, teve um aumento médio de 20 a 35%.
MEDIÇÕES DE ILUMINÂNCIA – Etapa 2
4° Andar
Sala
Lux antigo
E4P4: Posto
265
E4P4: Posto
265
C4P3
258
C4P3: Posto – Sala cirurgia pediátrica
408
C4-169 C4P2
398
C4-155
249
E2P4: Posto
530
EECT: diretoria e secretaria de
enfermagem
208
E4-171 / E4-171ª
270
E4P1
380
C4-184
528
E4-135
375
Corredor
169
E4-140
508
C4-140
297
C4-168
237
Corredor
128
Média Lux
322
Lux Novo
718
718
712
609
713
368
672
Diferença %
171%
171%
176%
49%
79%
48%
27%
423
765
633
594
775
198
834
577
565
330
600
103%
183%
67%
13%
107%
17%
64%
94%
138%
158%
98%
A iluminância, medida em lux, teve um aumento médio de 98%.
Sistema antigo de iluminação
Sistema novo de iluminação
THD de potência até 21a ordem (%)
24
21
18
15
12
9
THD de potência até 21 ordem (%)
UNICAMP - REGISTROS DO H.C. - SUPERINTENDÊNCIA - FL 24
6
3
0
Gráfico 3 – Superintendência
Sistema antigo (antes) - THD (%)
00
:0
00 0:0
:3 0
01 0:0
:0 0
01 0:0
:3 0
02 0:0
:0 0
02 0:0
:3 0
03 0:0
:0 0
03 0:0
:3 0
04 0:0
:0 0
04 0:0
:3 0
05 0:0
:0 0
05 0:0
:3 0
06 0:0
:0 0
06 0:0
:3 0
07 0:0
:0 0
07 0:0
:3 0
08 0:0
:0 0
08 0:0
:3 0
09 0:0
:0 0
09 0:0
:3 0
10 0:0
:0 0
10 0:0
:3 0
11 0:0
:0 0
11 0:0
:3 0
12 0:0
:0 0
12 0:0
:3 0
13 0:0
:0 0
13 0:0
:3 0
14 0:0
:0 0
14 0:0
:3 0
15 0:0
:0 0
15 0:0
:3 0
16 0:0
:0 0
16 0:0
:3 0
17 0:0
:0 0
17 0:0
:3 0
18 0:0
:0 0
18 0:0
:3 0
19 0:0
:0 0
19 0:0
:3 0
20 0:0
:0 0
20 0:0
:3 0
21 0:0
:0 0
21 0:0
:3 0
22 0:0
:0 0
22 0:0
:3 0
23 0:0
:0 0
23 0:0
:3 0
00 0:0
:0 0
0:
00
00
:0
00 0:0
:3 0
01 0:0
:0 0
01 0:0
:3 0
02 0:0
:0 0
02 0:0
:3 0
03 0:0
:0 0
03 0:0
:3 0
04 0:0
:0 0
04 0:0
:3 0
05 0:0
:0 0
05 0:0
:3 0
06 0:0
:0 0
06 0:0
:3 0
07 0:0
:0 0
07 0:0
:3 0
08 0:0
:0 0
08 0:0
:3 0
09 0:0
:0 0
09 0:0
:3 0
10 0:0
:0 0
10 0:0
:3 0
11 0:0
:0 0
11 0:0
:3 0
12 0:0
:0 0
12 0:0
:3 0
13 0:0
:0 0
13 0:0
:3 0
14 0:0
:0 0
14 0:0
:3 0
15 0:0
:0 0
15 0:0
:3 0
16 0:0
:0 0
16 0:0
:3 0
17 0:0
:0 0
17 0:0
:3 0
18 0:0
:0 0
18 0:0
:3 0
19 0:0
:0 0
19 0:0
:3 0
20 0:0
:0 0
20 0:0
:3 0
21 0:0
:0 0
21 0:0
:3 0
22 0:0
:0 0
22 0:0
:3 0
23 0:0
:0 0
23 0:0
:3 0
00 0:0
:0 0
0:
00
Distorção Harmônica Total (THD)
(03/10/2005)
UNICAMP - REGISTROS DO H.C. - SUPERINTENDÊNCIA - FL 24 (28/11/2005)
33
26
30
24
27
22
20
18
16
14
12
10
8
6
4
2
0
Intervalos de integração
Intervalos de integração
Gráfico 4– Superintendência
Sistema novo (após) - THD (%)
a distorção de harmônica total variou de 24% a 30% e no sistema novo de
14% a 24%.
0.5
Fator de potência trifásico
Fatores de potência
UNICAMP - REGISTROS DO H.C. - LABORATÓRIO DOCÊNCIA - LC 23
0.4
Intervalos de integração
Gráfico 5 – Laboratório Docência
Sistema antigo - Fator de Potência
00
:0
00 0:0
:3 0
01 0:0
:0 0
01 0:0
:3 0
02 0:0
:0 0
02 0:0
:3 0
03 0:0
:0 0
03 0:0
:3 0
04 0:0
:0 0
04 0:0
:3 0
05 0:0
:0 0
05 0:0
:3 0
06 0:0
:0 0
06 0:0
:3 0
07 0:0
:0 0
07 0:0
:3 0
08 0:0
:0 0
08 0:0
:3 0
09 0:0
:0 0
09 0:0
:3 0
10 0:0
:0 0
10 0:0
:3 0
11 0:0
:0 0
11 0:0
:3 0
12 0:0
:0 0
12 0:0
:3 0
13 0:0
:0 0
13 0:0
:3 0
14 0:0
:0 0
14 0:0
:3 0
15 0:0
:0 0
15 0:0
:3 0
16 0:0
:0 0
16 0:0
:3 0
17 0:0
:0 0
17 0:0
:3 0
18 0:0
:0 0
18 0:0
:3 0
19 0:0
:0 0
19 0:0
:3 0
20 0:0
:0 0
20 0:0
:3 0
21 0:0
:0 0
21 0:0
:3 0
22 0:0
:0 0
22 0:0
:3 0
23 0:0
:0 0
23 0:0
:3 0
00 0:0
:0 0
0:
00
00
:0
00 0:0
:3 0
01 0:0
:0 0
01 0:0
:3 0
02 0:0
:0 0
02 0:0
:3 0
03 0:0
:0 0
03 0:0
:3 0
04 0:0
:0 0
04 0:0
:3 0
05 0:0
:0 0
05 0:0
:3 0
06 0:0
:0 0
06 0:0
:3 0
07 0:0
:0 0
07 0:0
:3 0
08 0:0
:0 0
08 0:0
:3 0
09 0:0
:0 0
09 0:0
:3 0
10 0:0
:0 0
10 0:0
:3 0
11 0:0
:0 0
11 0:0
:3 0
12 0:0
:0 0
12 0:0
:3 0
13 0:0
:0 0
13 0:0
:3 0
14 0:0
:0 0
14 0:0
:3 0
15 0:0
:0 0
15 0:0
:3 0
16 0:0
:0 0
16 0:0
:3 0
17 0:0
:0 0
17 0:0
:3 0
18 0:0
:0 0
18 0:0
:3 0
19 0:0
:0 0
19 0:0
:3 0
20 0:0
:0 0
20 0:0
:3 0
21 0:0
:0 0
21 0:0
:3 0
22 0:0
:0 0
22 0:0
:3 0
23 0:0
:0 0
23 0:0
:3 0
00 0:0
:0 0
0:
00
Fator de Potência
(10/10/2005)
Trifásico
UNICAMP - REGISTROS DO H.C. - LABORATÓRIO DOCÊNCIA - LC 23 (28/11/2005)
0.55
0.99
1
0.98
0.97
0.96
0.95
0.94
0.45
0.93
0.92
0.91
0.89
0.9
Intervalos de integração
Gráfico 6 – Laboratório Docência
Sistema novo - Fator de Potência
sistema antigo de iluminação de cerca de 0,5, considerado crítico pois se
encontrava muito abaixo de 0,92 que é o valor normalizado no Brasil. Com o
sistema novo de iluminação os valores de fator de potência variaram de 0,93 a
0,99.
Fatores de potência
0.7
0.6
0.5
0.4
Fator de potência trifásico
UNICAMP - REGISTROS DO H.C. - SUPERINTENDÊNCIA - FL 24
Trifásico
0
Gráfico 7 – Superintendência
Sistema antigo - Fator de Potência
00
:0
00 0:0
:3 0
01 0:0
:0 0
01 0:0
:3 0
02 0:0
:0 0
02 0:0
:3 0
03 0:0
:0 0
03 0:0
:3 0
04 0:0
:0 0
04 0:0
:3 0
05 0:0
:0 0
05 0:0
:3 0
06 0:0
:0 0
06 0:0
:3 0
07 0:0
:0 0
07 0:0
:3 0
08 0:0
:0 0
08 0:0
:3 0
09 0:0
:0 0
09 0:0
:3 0
10 0:0
:0 0
10 0:0
:3 0
11 0:0
:0 0
11 0:0
:3 0
12 0:0
:0 0
12 0:0
:3 0
13 0:0
:0 0
13 0:0
:3 0
14 0:0
:0 0
14 0:0
:3 0
15 0:0
:0 0
15 0:0
:3 0
16 0:0
:0 0
16 0:0
:3 0
17 0:0
:0 0
17 0:0
:3 0
18 0:0
:0 0
18 0:0
:3 0
19 0:0
:0 0
19 0:0
:3 0
20 0:0
:0 0
20 0:0
:3 0
21 0:0
:0 0
21 0:0
:3 0
22 0:0
:0 0
22 0:0
:3 0
23 0:0
:0 0
23 0:0
:3 0
00 0:0
:0 0
0:
00
00
:0
00 0:0
:3 0
01 0:0
:0 0
01 0:0
:3 0
02 0:0
:0 0
02 0:0
:3 0
03 0:0
:0 0
03 0:0
:3 0
04 0:0
:0 0
04 0:0
:3 0
05 0:0
:0 0
05 0:0
:3 0
06 0:0
:0 0
06 0:0
:3 0
07 0:0
:0 0
07 0:0
:3 0
08 0:0
:0 0
08 0:0
:3 0
09 0:0
:0 0
09 0:0
:3 0
10 0:0
:0 0
10 0:0
:3 0
11 0:0
:0 0
11 0:0
:3 0
12 0:0
:0 0
12 0:0
:3 0
13 0:0
:0 0
13 0:0
:3 0
14 0:0
:0 0
14 0:0
:3 0
15 0:0
:0 0
15 0:0
:3 0
16 0:0
:0 0
16 0:0
:3 0
17 0:0
:0 0
17 0:0
:3 0
18 0:0
:0 0
18 0:0
:3 0
19 0:0
:0 0
19 0:0
:3 0
20 0:0
:0 0
20 0:0
:3 0
21 0:0
:0 0
21 0:0
:3 0
22 0:0
:0 0
22 0:0
:3 0
23 0:0
:0 0
23 0:0
:3 0
00 0:0
:0 0
0:
00
Fator de Potência
(03/10/2005)
UNICAMP - REGISTROS DO H.C. - SUPERINTENDÊNCIA - FL 24 (28/11/2005)
1
1
0.9
0.99
0.8
0.98
0.97
0.96
0.95
0.94
0.3
0.93
0.2
0.92
0.1
0.91
0.9
Intervalos de integração
Intervalos de integração
Gráfico 8 – Superintendência
Sistema novo - Fator de Potência
sistema antigo de iluminação de cerca de 0,5 A 0,7, sistema novo de iluminação
os valores variaram de 0,94 a 0,99.
PESQUISA DE SATISFAÇÃO
• Para verificar a satisfação dos usuários do sistema
novo de iluminação foram aplicados questionários
antes e após a instalação do sistema novo de
iluminação.
• Foram aplicados (80 etapa 1; 55 etapa 2)
questionários antes e após.
• As perguntas foram elaboradas no sentido de
verificar o perfil de usuário e as características do
uso da iluminação no do local e também para se fazer
avaliações de sua satisfação quanto ao sistema
instalado.
PESQUISA DE SATISFAÇÃO - I
Porcentagem (%)
90
Média das notas
80
8.2
70
8
60
7.8
50
Antes
7.6
Depois
40
7.4
Antes
7.2
Depois
30
20
7
10
6.8
0
6.6
Adequado
Pouco ilum.
Indiferente
Não satisf.
mas satisfaz
6.4
1
Avaliação
Avaliação do
Sistema de Iluminação
Média das notas
Apenas 45% dos usuários achavam o sistema antigo de iluminação adequado.
Esse valor passou para 84% com o uso do sistema novo de iluminação.
A insatisfação com o sistema de iluminação antigo era de 30% e passou para
apenas 3% dos usuários com o sistema de iluminação novo.
PESQUISA DE SATISFAÇÃO - II
Média das notas
10.0
9.0
8.9
8.0
7.0
6.2
6.0
Depois
5.0
Antes
4.0
3.0
2.0
1.0
0.0
1
Avaliação do
Sistema de Iluminação
Média das notas
Apenas 36% dos usuários achavam o sistema antigo de iluminação adequado.
Esse valor passou para 89% com o uso do sistema novo de iluminação.
A insatisfação com o sistema de iluminação antigo era de 44% e passou para
apenas 2% dos usuários com o sistema de iluminação novo.
Valores realizados, calculados - I
ANTES
APÓS
Quantidade luminária(un)
2505
2505
Quantidade lâmpada(un)
7824
3975
Quantidade reator(un)
3933
2505
344,81
134,72
210,10
811,32
1265,30
ITENS
Potência Instalada (kW)
Consumo (MWh/ano)
2076,62
Economia (%)
60,93%
Horas de funcionamento
18
18
Dias de funcionamento
30
30
Tarifa (R$/MWh)
175
175
Economia anual (R$)
ECONOMIA
R$ 221.427,00
Valores realizados, calculados - II
ANTES
APÓS
Quantidade luminária(un)
4355
4355
Quantidade lâmpada(un)
12222
6227
5995
Quantidade reator(un)
6212
4355
1857
Potência Instalada (kW)
495
212
283
1395
1857
ITENS
Consumo (MWh/ano)
3252
Economia (%)
59%
Horas de funcionamento
18
18
Dias de funcionamento por ano
365
365
Tarifa (R$/MWh)
175
175
Economia anual (R$)
ECONOMIA
324.975,00
Resultados finais, medidos - I
ANTES
ITENS
APÓS
ECONOMIA
Quantidade de luminárias
2505
2505
Quantidade lâmpada(un)
7824
3975
3849
Quantidade reator(un)
3933
2505
1428
Consumo (MWh/ano)
2076,62
1142,14
934,48
Economia (%)
Tarifa (R$/MWh)
Economia anual (R$)
45%
175
175
R$ 163.533,69
RESULTADOS ECONÔMICOS
PREVISTO
REALIZADO
Total de Investimentos
R$ 1.600.000,00
R$ 1.670.000,00*
Doação
R$ 800.000,00
R$ 880.000,00*
Amortização
R$ 800.000,00
R$ 790.000,00*
Economia Mensal sem
considerar os impostos
Tempo de retorno simples
R$ 47.000,00*
39 meses**
18 meses**
* valores aproximados.
** para uma taxa de 18% a.a descontando os impostos.
CONCLUSÃO
• Quando não se tem uma medição centralizada de consumo
para se medir a economia, a solução é fazer as medições
nos circuitos.
• As medições nos circuitos podem inviabilizar os custos do
projeto e devem ser feitas com muita cautela. No caso do
HC as medições foram feitas por 24 horas tomando-se o
cuidado de se medir os circuitos no mesmo dia da semana
tanto para o sistema de iluminação antigo como para o
novo. Apesar dos cuidados houve uma grande diferença
entre o resultado calculado de 60,93% para o medido de
45%. Essa diferença pode ter sido provocada por
alterações nos hábitos de consumo entre os diferentes dias
em que a medição foi feita.
CONCLUSÃO
• O retorno do projeto foi de 18 meses.
• Outras melhorias importantes provocadas pelo
projeto (qualidade de energia)
– foram o fator de potência nos circuitos medidos e
– o nível de distorção harmônica total (THD) dos alimentadores dos
quadros de carga.
– O nível de iluminância teve uma melhora média de 20 a 35%,
apesar da economia de energia realizada.
• A pesquisa de satisfação também foi uma inovação
do projeto. O resultado mostrou que além da
economia de energia, o sistema novo de
iluminação satisfez bastante os usuários do
segundo andar.
Obrigado!
Professor Gilberto M Jannuzzi
Núcleo Interdisciplinar de Planejamento
Energético da UNICAMP
International Energy Initiative
gil[email protected]
Download

2_gilberto_januzzi