Shrek, Beyoncé, Stefhany e uma banheira de espuma:
elementos de atração e conexão
na celebrificação pela internet
Susan Liesenberg
Mestre em Comunicação e Informação – UFRGS
Integrante do GP de Comunicação, Narrativas e Imagens do Consumo (NICO) – ESPM/SP
Celebrificação
“Uma autêntica produção em série absorve belas moças descobertas pelo talent scout, racionaliza,
uniformiza, seleciona, se descarta das peças defeituosas, burila, monta, dá forma, lustra e enfeita –
isto é, faz estrelas” (MORIN, 1989, p. 75).
Ponto crucial deste fenômeno: “a estrela responde a uma necessidade afetiva ou mítica que não é
criada pelo star system”, pois “o público a torna assim” (p. 74).
Não há como prever o que será ou quem fará sucesso. O que se pode auferir,
no entanto, é “o quê” fez com que alguém tenha se convertido de anônimo a
famoso, tópico fundamental para compreender o desencadeamento do
processo de celebrificação (ROJEK, 2008; LIESENBERG, 2012).
título
Elementos de conexão
ou materiais de conexão
Elementos de
atração/conexão
Como elementos da exposição de alguém na
internet atuam no seu processo de
celebrificação
(ROJEK,
2008;
LIESENBERG, 2012).
Componentes dos “textos da celebridade”
(EVANS e HESMONDHALGH, 2005) ou
“forças” de atração (SIMÕES, 2009), estes
elementos se traduzem em informações
sobre a vida e a atuação desta pessoa, o
que faz com que seja comentada e se torne
conhecida.
textos da celebridade e
sua força de atração
Coreografias, a música até coisas que
aparecem em seu vídeo “Eu Sou Stefhany”
postado no YouTube (como o boneco Shrek,
suas roupas e acessórios) funcionam como
“materiais de conexão” que despertam o
interesse da audiência e desencadeiam a
sua celebrificação.
Textos
fundamentais
que
representam o trabalho (filmes,
programas de televisão, gravações,
livros, performances esportivas) que
fornecem a base sobre a qual a
celebridade
do
indivíduo
é
fundamentada
Textos secundários de gêneros
variados (incluindo as fofocas) que
promovem
os
trabalhos
da
celebridade ou a celebridade em si,
abordando dados de sua biografia e
vida pessoal, o que borra as
fronteiras entre a persona “real” e a
persona midiática no processo de
celebrificação
(EVANS
e
HESMONDHALGH, 2005, p. 81).
Kylie
Anos 80
Minogue
Manequim
Atriz infantil
Singles
“Locomotion” e
“I Should Be So
Lucky”
INXS - Michael
Hutchence
Câncer de mama
Militância gay
Linha de lingerie
Love Kylie
Envolvimento
com a moda
Estatura
diminuta (Ford
Street
KA)
Metodologia
Análise de conteúdo aplicada para a examinação
de comentários sobre
Stefhany do CrossFox, feitos
no blog Papel Pop.
Neste blog, de 5 de fevereiro
de 2009 a 9 de novembro de
2011, foram escritos 24 posts
sobre a cantora de forró, de
onde foram retirados todos os
2.611 comentários
(distribuídos nessas 24
postagens) lá feitos.
Primeiro post no blog Papel Pop
em 5 de fevereiro de 2009
571 comunidades no Orkut
2 fanpages no Facebook
Dezenas de contas no Twitter (dela,
de fãs e fã-clubes)
6 blogs de fãs
Site oficial da cantora
Imitações e paródias no YouTube
Canal oficial no YouTube
Diretório com letras das músicas e
videoclipes no portal Terra
Reportagens na internet
Participações/apresentações na TV
Revistas nacionais
Experiências
passadas e
desdobramentos
futuros
Simões (2009): Elas [as celebridades] emergem a partir das diferentes interações que se
estabelecem entre as “estrelas em potencial”, os indivíduos na vida cotidiana, a mídia e o
contexto social. Se tomamos, Por exemplo, a trajetória de Xuxa como uma celebridade, podemos
afirmar que esta não se constituiu apenas com seu talento como apresentadora de TV, ou com a
visibilidade midiática conquistada através de seus programas infantis, ou com a mera atribuição
de seu valor por parte de seus “baixinhos”. É o conjunto dessas e de outras forças, em diálogo
com o contexto social e os valores em determinada cultura, que atua na edificação de uma
estrela como tal (SIMÕES, 2009, p. 75).
Elementos/Textos
da celebridade
Rayanne
AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH ELA É DA MINHA CIDADE, DEUS
UIAOEHIUAEHUIOHAEOUIHAEUIHUAEIHIAE RIDIIIIICULAAAAAAAAA E ainda vai filmar nas
plantações de café ESTOU P-A-S-S-A-D-A A-O M-O-L-H-O M-A-D-E-I-R-A
Que isso meu, to morta de vergonha P-O-D-Y HOEAUIHOUIAEHUIAEA se vergonha matasse tava morta
Joey
Huahuahuaha….c não tem noção… a moça é super famosa no interior do Piauí… ela já tem um dvd com mais
de 10 clipes e super sucesso de venda nos camelôs… e tudo um mais tosco que o outro… o shows dela lotam e
as crianças amammmmmmmmm… vocês tem que ver a intensidade de disso.. é bizarro…. se quiser lhe
consigo uma cópia do dvd…. é trash e diversão pura!!!!
Digital trash
A criatividade da cantora é uma das forças propulsoras do seu processo de
celebrificação, vinculadas à estética digital trash (FONTANELLA, 2009)
Shy
Mél Déls! Será que o pessoal da
Volkswagen viu isso????? E o que dizer
daquele roupão rosa??????
Lui
desenterrou a calça corsário!!!!!!!
Tharcy
Meldels! Sensacional. Esperar homem
sentada no degrau é UÓ hein! E meu
amor, ninguém fica “linda, absoluta”
com uma piranha de prástico no
cabelo, tá?! Sou mais Valmir e Josy…
uhauhauaua :) Beijomeliga!
Ana
Adorei o terço no retrovisor e as espadas
de são jorge ao lado da escada.
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
“Ai que caralho!” (by mim mesma, eu
própria…)
Fátima
Nossa…mais ridícula vc não poderia
ser…que vestidinho cafona, óculos
cafona,pulseiras de camelô…Stefany,
posso te dar um conselho? Vai fazer
outra coisa da vida, vai…!!!!!! Nossa!!! Tu
é mto ruim!!!!!!!!!!
A música
Cy
vei a minina pelo um classico da música pop
americana, cago nele, cuspiou, pisotiou,
espancou… enfim ACABO com a música !
Quando agente acha que ja viu de tudo, me
aparece ainda uns exus desses… so falo uma
coisa; volta pro mar oferendaa!
Theo
Certeza d q se a Vanessa Carlton visse isso ela
teria náuseas.
Luísa
Coitada da Vanessa Cartlton… Se ela soubesse no que a
Musiquinha bonitinha dela foi transformada. Que erro!!!
Eliana
A gravadora responsável pela Vanessa
Carlton e pela música A Thousand Miles não
viu essa menina ainda? Alguém tem que processá-la!
A letra
da música
Renata
“No meu crossfox, eu vou sair,
vou dançar me
divertir” kkkkkkkkkkkkkk
Camila
“nao sou muleeee, nao sou
mule de esperaaaaaaarrr”
Rodolfo
eu sou demaaaaaaaais!!
demais é viver pra ver uma coisa dessa!
Pamela
Em frente do meu portão t esperei,
esperei e não veio… cara ja é
sensação… Estefani
q as criticas ñ te abalem… e os elogios te
eleve p/ o topo do sucesso… Te curto
muiiiiiiiiiiito
ellen jhennneffer santos de araujo
Shetefany vc e di+!eu ouvo todo dia a
sua musica.te adoro beijos fica com
Deus
beijao no seu coração
Beyoncè
Tainah
Morri de rir com a parte das “Single Ladies”
UIHAEIUAHUIEHAIUEHAIEA
Nada como clipes caseiros em uma tarde parada :D
Lívia
sentiu a vibe single ladies das amigas no
começo???????? uhauhauhahua
Roberta
E essa Beyonce do
agreste?????!!!!!!!1 Muito
engraçada.
di
To passada, chocada, bege e etc… Até os passos da
beyoncé essa menina faz, só que de um jeito bem
lerdinho. E ela fazendo a deeva no início, com robe
dourado e as pessoas se descabelando? É tanta
Informação que eu nem sei mais o que falar
sintia
Amei td.. achei o máximo a
simplicidade…as single
ladies estao
demaisssssss….foda….queri
a ter tido essa ideia
antes..parabens
CrossFox
Lu
Imagina quanto a
Volkswagen pagou
p/ ter o nome do
Crossfox na música
e no clipe rs
ni
achei que era
propaganda da
volks
Bruno
Eu acho q isso ai pode até ser
um viral da VW. Pq sou do
Piaui e assim como
muitos que comentaram ai,
nunca ouvi falar dela por
aqui.
Marcio
tenho quase certeza que tudo
nao passa de uma campanha
viral da Volkswagen
Rafaela
O comercial da Crossfox que
a VW jamais faria!
Adoooorooo
Ciber-cultura remix
Todas essas informações são também fruto do que Lemos
(2005) chama de “ciber-cultura-remix” (p. 1), isto é, “as
possibilidades de apropriação, desvios e criação livre (que
começam com a música, com os DJ’s no hip hop e os
Sound Systems) a partir de outros formatos, modalidades
ou tecnologias”, que são potencializadas, frisa o autor,
“pelas características das ferramentas digitais e pela
dinâmica da sociedade contemporânea” (p. 2).
O pesquisador lembra inclusive que a “liberação da
emissão, o princípio em rede e a reconfiguração são
conseqüências do potencial das tecnologias digitais para
recombinar” fundam estas três principais leis que estão na
base da ciber-cultura-remix.
Mosaico de referências
do it yourself celebrities, como Turner (2003)
Considerações finais
Compreender como os materiais de
conexão ou os elementos que compõem
os textos da celebridade atuam no
processo de celebrificação ou como
estas forças atratoras atuam na
constituição de um sujeito como
celebridade ajuda a esclarecer tanto que
não basta apenas que algo ou alguém seja
dado a ver numa plataforma midiática
para, concomitantemente a isso, ser
considerado célebre, como também
destaca um dos aspectos fundamentais
deste processo e sua complexidade.
Considerações finais
A internet (...) tem sido louvada por
ampliar o leque de potenciais
celebridades ao permitir que
aspirantes a celebridades driblemos
canais centralizados da indústria da
mídia (...). Isso aumentou o número
de oportunidades para pessoas
comuns terem seus “15 minutos de
fama”, como Andy Warhol disse,
certa vez. As celebridades atuais, que
nascem da noite para o dia –
tendências hoje, mas passado amanhã
– são prova disso (EVANS e
HESMONDHALGH, 2005)
TNX
Obrigada
@SusanLiesenberg
liesenbergs@gmail.com
Download

Apresentação Susan Liesenberg Clube do Pop