Crown Iron Works Company
Matérias-Primas Aplicadas à
Tecnologia Crown
Crown Iron Works – A CPM Company
Introdução
A crescente demanda mundial do mercado de
oleaginosas
─ O aumento da produtividade
determina a taxa de
crescimento.
─ A diversidade de
oleaginosas determina a
demanda de cada uma no
mercado.
─ Observa-se que a produção
de oleaginosas dobrou
enquanto a área cultivada
aumentou apenas 50%.
Crown Iron Works – A CPM Company
2
Introdução
Principais Matérias-Primas
Oleaginosas
• Soja
• Algodão
• Amendoim
• Arroz
• Girassol
• Canola
• Gergelim
• Milho
• Palmiste
• Copra
• Linhaça
• Mamona
Óleos e
Gorduras
Farelos
• Soja
• Algodão
• Amendoim
• Arroz
• Girassol
• Canola
• Gergelim
• Gérmen de milho
• Glúten de milho
• Palmiste
• Copra
• Linhaça
• Soja
• Algodão
• Amendoim
• Girassol
• Canola
• Cártamo
• Gergelim
• Milho
• Oliva
• Palma
• Palmiste
• Coco
• Manteiga
• Linhaça
• Mamona
• Sebo Bovino
Crown Iron Works – A CPM Company
3
Introdução
Crown Iron Works – A CPM Company
4
Introdução
Crown Iron Works – A CPM Company
5
Arroz (Oryza sativa)
─ Origem: Japão
Principais produtores: Japão, China e Índia
Farelo – 5,5% do peso total do grão
─ Óleo de Arroz:
Extraído do farelo
Enzimas lipolíticas: prejudicam o rendimento e aceleram a rancificação do óleo.
Baixa estabilidade oxidativa
─ Teor de Óleo: 0,8% (no grão) e 18% (no farelo)
Índice de Refração: 1,465
Índice de Saponificação: 181-189 mKOH/g
Índice de Iodo: 99-108 g I2 / 100g
Crown Iron Works – A CPM Company
6
Algodão (Gossypium herbaceum)
─ Origem: China
Amêndoa (caroço): alto valor protéico
Gossipol: Composto amarelado e tóxico (eliminado
no processo ou por modificação genética)
─ Óleo de Algodão:
Extraído do caroço
Sofre processo de desodorização
Rico em Tocoferol (antioxidante)
Rico em ácido linoléico e palmítico
.
─ Teor de Óleo: 35% (no caroço)
Índice de Refração: 1,4645
Número de saponificação:195 mKOH/g
Índice de Iodo:108 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
7
Amendoim (Arachis hypogea)
─ Origem: Américas
Produtores: Índia, China e EUA
Subproduto: Manteiga de Amendoim
─ Óleo de Amendoim:
Extraído por prensagem mecânica e solvente
Rendimento de 45%
Rico em tocoferóis (antioxidante natural)
Alta Estabilidade oxidativa
─ Teor de Óleo: 40-45%
Índice de Refração: 1,4630
Número de saponificação: 190 mKOH/g
Índice de Iodo: 89 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
8
Babaçu (Orbygnia oleifera)
─ Origem: Brasil
Cultura Extrativista
Contém amido: capaz de produzir álcool
Potencial para Produção de Biodiesel
─ Produtividade: 80 kg/ha
Brasil: 66% no Maranhão
─ Óleo de Babaçu:
Extraído da amêndoa
7% óleo no fruto
Rico em ácido láurico
─ Teor de Óleo: 65% (na amêndoa)
Índice de Refração: 1,4500
Número de saponificação: 250 mKOH/g
Índice de Iodo: 15 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
9
Canola (Brassica napus)
─ Origem: Canadá (Canadian Oil Low Acid)
Melhoramento genético da Colza: ácido erúcico (tóxico)
Grão: 24-27% proteína e 34-40% óleo
Farelo: 34-38% de proteína
─ Produtividade: 1800kg/ha.ano
─ Óleo de Canola:
Rico em ômega 3 e Vitamina E
Rico em Gorduras monoinsaturadas
─ Teor de Óleo: 40% (dobro da soja)
Índice de Refração: 1,4655
Número de saponificação: 188 mKOH/g
Índice de Iodo: 112 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
10
Cacaueiro (Theobroma cacao)
─ Origem: Américas (México)
Fruto possui 45-48% manteiga de cacau
.
─ Manteiga de Cacau:
Extraída da Semente do Cacau
Rica em ácido palmítico
Rica em Antioxidantes: altamente estável
Ação hidratante e emoliente
─ Teor de Óleo: 50% (na amêndoa)
Índice de Refração: 1,4570
Número de saponificação:194 mKOH/g
Índice de Iodo: 37 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
11
Cártamo (Carthamus tinctorius)
─ Origem: Ásia
Produtores: China, Índia, Egito e EUA
Produção de corante (extraído das flores)
Produção de insulina humana
─ Óleo de Cártamo:
Extraído das sementes (por prensagem à frio)
Rico em antioxidantes
Rico em ácido linoléico (ômega 6)
─ Teor de Óleo: 35% (na semente)
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
12
Coco (Cocus nucifera)
─ Origem: Ásia
Maiores produtores: Indonésia e Filipinas
Copra: é a polpa seca do coco
─ Gordura de Coco:
Óleo de copra (refinado): extraído da polpa seca
Óleo virgem (acidez < 0,5%): extraído do coco fresco
Apresenta 4 tipos de tocoferóis e tocotrienóis
Rico em gorduras saturadas
Rico em ácido láurico
─ Teor de Óleo: 63-70%
Índice de Refração: 1,4490
Número de saponificação: 256 mKOH/g
Índice de Iodo: 9 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
13
Girassol (Helianthus annus)
─ Origem: América (México e Perú)
Maiores Produtores: USSR, Argentina, China e EUA
─ Óleo de Girassol:
Rico em ácido linoléico (ômega 3) – 60-75%
Baixo teor de ácido graxos saturados
Alta qualidade nutricional
Rico em vitamina E
─ Teor de Óleo: 44%
Índice de Refração: 1,4675
Número de saponificação: 190 mKOH/g
Índice de Iodo: 132 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed.
1993
Crown Iron Works – A CPM Company
14
Gergelim (Sesamum indicum)
─ Origem: Ásia e África
Torta: Apresenta 2 vezes mais aminoácidos
do que as tortas obtidas de soja, algodão e amendoim
─ Óleo de Gergelim:
Extração por prensagem à frio
Rico em antioxidantes: sesamina, sesamolina e sesamol.
Manteiga de Gergelim: “Tahine”
─ Teor de Óleo: 44-58%
Índice de Refração: 1,4650
Número de saponificação: 190 mKOH/g
Índice de Iodo:111 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
15
Linho (Linum usitatissimum)
─ Origem: Ásia (Cáucaso)
Produz um dos óleos mais insaturados
Lignana: Fitoestrogênio (aplicação farmacêutica)
Fibras do caule: produção do linho (tecido nobre)
Farelo e sementes: suplementação alimentar
─ Óleo de Linhaça:
Extraído da semente (linhaça)
Obtido por prensagem à frio
Rico em ácidos insaturados
Facilmente oxidável e polimerizável
Apresenta ômega-6 e ômega-3
Fonte de fitoesteróis e Vitamina E
─ Teor de Óleo:
Índice de Refração: 1,480
Índice de Iodo:170-203 g I2 / 100g
Índice de Saponificação: 188-196 mKOH/g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
16
Macaúba (Acrocomia Aculeata)
─ Origem: Américas (Brasil)
Também conhecida como “Bocaiúva”
Composição do fruto: 20% casca, 40% polpa, 33% endocarpo e 7% amêndoa
Produz 2 tipos de óleo
─ Produtividade: 1,8 - 4,9 ton/ha de óleo
─ Óleos da Macaúba:
Amêndoa:óleo fino (15% do óleo do fruto)
Rico em ácido láurico (44%) e oléico (26%)
Aplicações nobres: cosméticos
Polpa:alternativa para produção de Biodiesel
Rico em ácido palmítico (19%) e oléico(53%)
─ Teor de Óleo: 8% (no fruto)
Índice de Iodo: 20 (amêndoa) e 84 (polpa)
Índice de Saponificação: 221 (amêndoa) e192 (polpa)
Índice de Peróxido: 9,4 (amêndoa) e 8,0 (polpa)
Crown Iron Works – A CPM Company
17
Mamona (Ricinus communis)
─ Origem: África
Apresenta alta toxicidade nas sementes
─ Produtividade: 1500kg/ha.ano
─ Óleo de Mamona (de Rícino):
Extraído das sementes
Rico em ácido ricinoléico
Solúvel em álcool
Rico em ácidos graxos insaturados
─ Teor de Óleo: 45-50%
Índice de Refração: 1,477-1,481
Número de saponificação: 177-187 mKOH/g
Índice de Iodo: 82-90 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
18
Milho (Zea mays)
─ Origem: América Central
Rico em amido (60%) e proteínas (6%)
Centenas de subprodutos com aplicação industrial
─ Produtividade: 2000kg/hectare de óleo
─ Óleo de Milho:
Extraído do Gérmen do milho
Apresenta Vitamina E
Boa estabilidade oxidativa
Rico em ácidos graxos insaturados
─ Teor de Óleo: 6%
Índice de Refração:1,4665
Número de saponificação: 193 mKOH/g
Índice de Iodo: 121 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
19
Oliveira (Olea europaea)
─ Origem: Grécia
Cultivada em Regiões mediterrâneas (Grécia, Itália,
Espanha)
─ Azeite de Oliva:
Extraído da polpa do fruto (azeitona)
Azeite extra virgem (1a prensagem): acidez < 0,8%
Azeite virgem (2a ou 3a prensagem): acidez < 2,0%
Rico em Vitamina E (Antioxidante)
Rico em Ácido oléico (55-83%)
.
─ Teor de Óleo: 80-90% (na polpa)
Índice de Refração: 1,4620
Número de saponificação: 190
Índice de Iodo: 84 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
20
Soja (Glycine max)
─ Origem: China e Japão
Grão: 41-43% de proteína
Isoflavona: aplicação farmacêutica
─ Produtividade (Brasil em 2010): 2941 kg/hectare
Principais Subprodutos : Lecitina, Glicerol e Farelo
Farelo (teor de proteína): HyPro (48%), Normal (46%) e LowPro (43,5%)
─ Óleo de Soja:
Rico em ácidos graxos essenciais
Rico em fosfolipídeos
Rico em ácido linoléico
─ Teor de Óleo: 18%
Índice de Refração: 1,4675
Número de saponificação: 192 mKOH/g
Índice de Iodo: 134 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
21
Palma (Elaeis guineensis)
─ Origem: África
.
─ Produtividade: 4 ton/hectare.ano de óleo
É considerada a oleaginosa mais produtiva
Óleo de Palma
Óleo de Palmiste
─ Óleo de Palma (Óleo de Dendê):
Extraído da Polpa do fruto
Rico em Caroteno e Tocoferóis (Vitamina E)
─ Teor de Óleo: 22%
Índice de Refração:1,4580
Número de saponificação:199 mKOH/g
Índice de Iodo:52 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
22
Palma (Elaeis guineensis)
─ Óleo de Palmiste:
Extraído da amêndoa
Mais saturado que o óleo de palma
Substituto da manteiga de cacau
Rico em ácido láurico
Óleo de Palma
Óleo de Palmiste
─ Tipos:
Óleo RBD (Refinado, branqueado e desodorizado)
Óleo Bruto
─ Teor de Óleos: 2-4% (na amêndoa)
Índice de Refração:1,4505
Número de saponificação:250 mKOH/g
Índice de Iodo:17 g I2 / 100g
Fonte: Magnusson G., 2 ªed. 1993
Crown Iron Works – A CPM Company
23
Óleos Essenciais
─ Produtores:Índia, China, Brasil
Fontes de produtos naturais puros
Indústria farmacêutica, alimentícia e cosmética
Síntese de compostos de alto valor comercial
─ Extração:
Método mais eficiente: Destilação (por arraste a vapor)
São comercializados brutos (sem refino)
Exemplos: Óleo de laranja, camomila, alecrim, manjericão, eucalipto e cravo
─ Sub-produtos:
Loções, perfumes e solventes
Fragrâncias, sabões, detergentes e cremes
Condimentos, bebidas não alcoólicas e xaropes
Sorvetes e gelatinas
Crown Iron Works – A CPM Company
24
Sebo Bovino
─ Origem: Gordura animal
Pastoso e esbranquiçado à temperatura ambiente
Obtido de qualquer parte do animal
─ Aplicacações:
Produção de sabão
Produção de ração animal
Potencial para produção de Biocombustíveis
Lubrificante
─ Teor de Óleo:
Índice de Saponificação: 190 mg KOH/g
Índice de Iodo: 33-47 g I2 / 100g
Índice de Refração: 1,450-1,458
Fonte: Physical and Chemical Characteristics of Oils, Fats, and Waxes
Crown Iron Works – A CPM Company
25
Referências Bibliográficas
SHAHIDI F., Bailey´s Industrial Oil & Fat Products, 6.ed. v1, New Jersey: WileyInterscience, 2005.
MAGNUSSON, G.W.Vegetable Oils and Fats, 2ª.ed., 1993.
SOY STATS, Estatísticas - Produção Mundial de Oleagionosas (2010). EUA: United
States Department of Agriculture. (American Soybean Association ). Disponível em:
<http://www.soystats.com/2009/Default-frames.htm> Acesso: 10 out.2011
GRIMALDI, R. A Evolução da Saudabilidade das Gorduras. Campinas: Universidade
Estadual de Campinas, 2011. 83 slides: color. Slides gerados a partir do software
PowerPoint.
GONÇALVES, L.A.G. Refino de óleo de farelo de arroz (Oryza sativa L.) em condições
brandas para preservação do orizanol, Campinas, agos2007. Disponível em:
<http://www.scielo.br/pdf/cta/v27s1/a09v27s1.pdf>. Acesso em: 17 out. 2011.
CUNHA, R.G. Cultivo de Canola. Passo Fundo: Nov.2007, Disponível em: <
http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Canola/CultivodeCanola/index.
htm >. Acesso em: 12 out.2011.
Crown Iron Works – A CPM Company
26
Referências Bibliográficas
COLLARES, D.G. Encontro aborda a cadeia produtiva do babaçu. Cocais: 12dez.2010,
Disponível
em:
<http://www.embrapa.br/imprensa/noticias/2010/dezembro/2asemana/encontro-aborda-a-cadeia-produtiva-do-babacu/>. Acesso em: 17 out.2011.
TEIXEIRA, A. M. Biomassa de babaçu no Brasil. Campinas. Disponível em: <
http://www.feagri.unicamp.br/energia/agre2002/pdf/0081.pdf>. Acesso em: 17 out. 2011.
ANTUNES, M.J. Tecnologias de canola em discussão. Passo Fundo: 01 mar.2010,
Disponível
em:
<http://www.embrapa.br/embrapa/imprensa/noticias/2010/marco/1asemana/tecnologias-de-canola-em-discussao>. Acesso em: 17 out.2011.
MHS – Comércio de Produtos Naturais. Óleo de linhaça. Curitiba,2007 Disponível em:
<http://www.mhsnatur.com.br/down/linhaca2.pdf>. Acesso em: 15 out.2011.
GALVANI,F. et al. Estudos dos frutos e da Polpa de Bocaiúva Extraída Mecanicamente
para a Produção de Biodiesel Corumbá-MS, Nov.2010. Disponível em:
<http://www.alice.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/868679/1/sp17272.pdf>. Acesso em:
17out.2011.
Crown Iron Works – A CPM Company
27
Referências Bibliográficas
CUENCA, M.A.G. et al., Importância Econômica e Evolução da Cultura do Cacau no
Brasil e na Região dos Tabuleiros Costeiros da Bahia entre 1990 e 2002, Aracaju-SE,
2004. Disponível em: < http://www.cpatc.embrapa.br/publicacoes_2004/doc-72.pdf >. Acesso
em: 12 out. 2011.
NATÉRCIA, F. Plantas que se transformam em fábricas de proteínas, Campinas,
agos2007. Disponível em: < http://inovacao.scielo.br/pdf/inov/v2n5/a21v02n5.pdf>. Acesso
em: 18 out. 2011.
CUBAS, J. L. Neutralização da glicerina bruta obtida pela transesterificação dos óleos
de Crambe, Cártamo e Soja. Belo Horizonte, out. 2010. Disponível em: <
http://www.tecpar.br/cerbio/menu/arq/Daniele_banner_CRBTB.pdf>. Acesso em: 18 out.
2011.
PASSOS, M.E. et al., Avaliação da produção de óleo em três cultivares de coqueiroanão. Comunicado Técnico 114, Aracajú-SE, ago. 2011. Disponível em:
<http://www.cpatc.embrapa.br/publicacoes_2011/cot_114.pdf>. Acesso em: 12 out.2011
CAMPESTRE, Especificações Técnicas – Sebo Bovino, São Bernardo do Campo.
Disponível em: <http://www.campestre.com.br/especificacao_sebo_bovino.shtml >.Acesso
em: 17out.2011.
Crown Iron Works – A CPM Company
28
Referências Bibliográficas
OLIVEIRA, F.A. et al., Extração de Óleo de Girassol Utilizando Miniprensa. Londrina, 2004.
Disponível em: < http://www.cnpso.embrapa.br/download/publicacao/documento_237.pdf>.
Acesso em: 12 out. 2011.
MOTTA,F.E.P. et al. Ocorrência da Macaúba em Minas Gerais: relação com atributos
climáticos, pedológicos e vegetacionais. Brasília, Jul.2002. Disponível em: <
http://www.scielo.br/pdf/%0D/pab/v37n7/10807.pdf>. Acesso em: 17out.2011.
FREIRE, M.M. Cultivo de Mamona -Características do Óleo. Set. 2006. Disponível em:
<http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Mamona/CultivodaMamona_2ed/ol
eo.html> Acesso em: 12 out. 2011.
CRAVEIRO, A.A. & QUEIROZ, C.D. Óleo essencial e química fina. Fortaleza, nov.1992.
Disponível em:
<http://quimicanova.sbq.org.br/qn/qnol/1993/vol16n3/v16_n3_%20%289%29.pdf> . Acesso em:
17out.2011.
MANSINI, C.A.Z. et al., O Estudo da reação de transesterificação etílica do sebo bovino
na obtenção de biodiesel, em diferentes condições de catálise. Sociedade brasileira da
Química (SBQ). Uberaba, 2004. Disponível em:
<http://sec.sbq.org.br/cdrom/31ra/resumos/T1551-1.pdf>. Acesso em: 17out.2011.
Crown Iron Works – A CPM Company
29
OBRIGADO
CROWN IRON TECNOLOGIAS LTDA
Rua Dr. Renato Paes de Barros, 714 - cj 54
Itaim-bibi CEP 04530-001
São Paulo (SP) Brazil
Tel + 55 (11) 3078.4066
Email: contato@crowniron.com
Website: www.crowniron.com.br
Crown Iron Works – A CPM Company
30
Download

Slide 1 - Crown Iron