AGENDA
21
ESCOLAR:
A
EXPERIÊNCIA
DA
ESCOLA
MUNICIPAL
JÚLIO PASA – FOZ DO IGUAÇU - PR
1
BORBA, Rosani; NOBRE, Eliane; DAHLEM, Roseli Bernardete & CERUTTI, Iracema Maria
2
1
1
1
SMMA - roborba81@hotmail.com; roseli.dahlem@gmail.com; iracerutti@gmail.com
2
Escola Municipal Júlio Pasa - elianenobre2002@hotmail.com
A Agenda 21 foi um dos documentos adotados na Conferência do Rio, em
1992, e consiste num plano de ação trans-setorial que engloba um conjunto de
estratégias, visando atuar nas dimensões sociais, econômicas e ambientais, que se
dá pelo incentivo à criação, por parte de autoridades e instituições (locais, regionais,
nacionais
e
internacionais),
de
instrumentos
que
possibilitem
atingir
um
desenvolvimento sustentável em todos os países. Neste mesmo encontro cada país
signatário ficou responsável por construir sua Agenda 21 envolvendo todos os
setores da sociedade e buscando atender a equidade social, econômica e política.
Além do governo federal, os governos estaduais e municipais também são
responsáveis por construir suas Agendas 21 locais, incentivando todos os setores da
sociedade a participarem do movimento de construção e a construírem agendas em
suas áreas de atuação ou área de convivência. Nesse contexto surge o movimento
de construção de Agendas 21 escolares, universitárias, de bairros, de associações,
de comunidades rurais, entre outros. Partindo dessa realidade e da demanda por
formação de comunidades de aprendizagem, enquanto círculos de aprendizagem,
gerada pelo coletivo educador da Bacia do Paraná 3 e entorno do Parque Nacional
do Iguaçu, é que a Escola Municipal Júlio Pasa iniciou o processo de construção da
sua Agenda 21 escolar. A metodologia utilizada baseou-se no documento Com-Vida
do MMA/MEC e nas oficinas do Futuro do Instituto ECOAR para a Cidadania, tendo
sido adaptada ä realidade do ensino fundamental de 1ª a 4ª séries. Houve a
participação de toda a comunidade escolar, tanto alunos e funcionários da escola
quanto da comunidade do entorno, o que aproximou ainda mais os atores sociais
nesse espaço educativo. Através do trabalho coletivo de diagnóstico foram
levantados os eixos: comportamento entre os alunos e destes com a estrutura da
escola, a estrutura física da escola e necessidade das questões ambientais estarem
mais presentes no trabalho pedagógico. Como propostas para tais demandas, foram
organizados momentos de formação, tendo como base o documento planetário a
Carta da Terra; informações sobre a situação socioambiental e econômica do
município; trabalho sobre a coleta seletiva de resíduos; reuniões com o gestor
municipal; oficinas de saúde e alimentação. Com isso, todos e todas envolvidas
deram contribuições e o trabalho pedagógico passou a focar mais as questões
levantadas no diagnostico, a comunidade foi envolvida em trabalhos em grupo
visando a geração de renda e melhoria da qualidade de vida. Ao final do ano de
2007 foi organizado e entregue ä comunidade, o primeiro documento com o
resultado das oficinas do futuro e das atividades realizadas.
Com isso ficou
marcada uma fase da vida nessa comunidade de aprendizagem como nos diz
Brandão “qualquer que seja o contexto em que se reúnem em círculos de
experiências e de saberes, possuem de qualquer maneira algo de seu, de próprio e
de originalmente importante” (2005).
Download

Agenda 21 escolar: a experiência da Escola Municipal Júlio Pasa