Com a devida vénia transcrevemos artigo publicado na edição on-line do Jornal de Negócios
Bancos reduzem exposição à dívida portuguesa
no final do ano passado
Patrícia Abreu | pabreu@negocios.pt
Bancos portugueses reduziram em 3,2 mil milhões de euros a exposição à dívida do País
no último mês do ano.
Os bancos portugueses diminuíram a exposição à dívida do País no último mês do ano, segundo
os dados divulgados pelo Banco Central Europeu (BCE). O investimento em títulos de dívida
emitidos pela República Portuguesa nos balanços dos bancos desceu mais de 9%, para 31,2 mil
milhões de euros, em Dezembro.
A exposição à dívida portuguesa baixou 3,2 mil milhões de euros, face aos 34,4 mil milhões
acumulados pela banca nacional nestes títulos no final de Novembro. O investimento já tinha
baixado ligeiramente face a Outubro, mês em que a banca detinha 34,8 mil milhões de euros em
obrigações portuguesas.
A diminuição do investimento em dívida portuguesa deverá permitir aos bancos a realização
de mais-valias, para aproveitar a valorização dos preços das Obrigações do Tesouro nos últimos
meses, ganhos que se deverão reflectir nas contas dos bancos.
Os juros das obrigações portuguesas têm estado a corrigir nos últimos meses, com os
investidores mais optimistas para o País. Portugal realizou com sucesso no último mês do ano
uma operação de troca de dívida, que levou os analistas a colocarem cada vez mais longe a
hipótese de um segundo resgate e facilitou o regresso aos mercados este ano, com uma emissão
de longo prazo.
Além da realização de mais-valias, a alienação destes títulos de dívida pública deverão deixar
os bancos nacionais em melhor posição nos testes de “stress” que serão realizados pelo BCE.
Apesar de ainda não serem conhecidos os critérios destes testes, a avaliação vai incidir sobre os
números registados nos balanços no final do ano.
30-Jan-14
Download

Bancos reduzem exposição à dívida portuguesa no final do ano