Município de Ijuí – Poder Executivo
Secretaria Municipal da Saúde
Vigilância Ambiental em Saúde
Controle Vetorial durante o Período
Epidêmico de Dengue:
Ijuí – 2010:
Elaboração:
Méd. Vet. Adriano Lorenzoni
Coord. Vig. Ambiental em Saúde
Ijuí-RS
Município de Ijuí e o mapa do Aedes
aegypti no RS em 2010.
N
1.442 quarteirões
32.782 imóveis
01 área central
37 bairros
Controle Vetorial: Ijuí, RS
►
►
Município positivo para presença do Aedes aegypti desde
o ano de 2002;
Já no ano de 2006, presença do vetor em todos os 37
bairros e área central da cidade;
Total de
Vistorias
IIP
►Equipe
2006
2007
2008
2009
Jan/2010
2010
78.000
114.817
116.000
119.000
2.600
72500 LI+T
69.516 T
2,13
1,02
0,69
0,73
1,89
0,31
com 35 AVS, descentralizados nas UBS, desde
março de 2007;
►Delimitação de território único dos programas na UBS;
Epidemia - Fev/2010
 3 de Fev/10 – terceira notificação de caso
suspeito;
 Outras duas haviam sido descartadas (negativo);
 Resultado sorologia 22 fev.;
 Realização da PVE;
 19 de Fev/10 – segunda notificação de caso
suspeito- (resultado sorologia 22 fev.);
 Realização da PVE – dia 19 de fev/10
 Resultado não oficial de sorologia (+) – dia 18 de fev/10
 Tratamento focal no raio de 300 metros – dia 20 de fev/10
► Mecânico
► Químico (larvicida e inseticida - UBV portátil)
18 de fev/10
Epidemia: Fev/2010
► Dia
20 de Fev/10
► Coleta
de 05 amostras somadas as duas amostra de casos já
notificados;
► Dia
22 de Fev/10
► Confirmação
de 07 casos autóctone de dengue em Ijuí;
► Casos dispersos em 03 áreas da cidade;
► Tratamento Focal em Raio de 300 metros;
► Tratamento Focal no Bairro São Paulo;
 Mecânico
 Químico
► Larvicida
► Inseticida (UBV portátil)
22 de fev/2010
Epidemia: Fev/2010
► Entre
os dias 22 e 24 de Fev/10
►184
casos notificados em 22 bairros da cidade
►Decreto de ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
24 de fev/10
Epidemia: Fev/2010
► Dia
25 de Fev/10
►29
bairros já com casos notificados
►Início tratamento com UBV Pesada
 6 bairros da cidade
► Dia
09 de Mar/10
►37
bairros e centro da cidade com casos notificados
►UBV pesada em 85% dos 1442 quarteirões
►UBV portátil em 15% dos 1442 quarteirões
►Tratamento mecânico...
Epidemia: Ijuí - 2010
► Dimensões:




Notificados 3.136 casos;
Internados 211;
Hidratação 906;
Casos Confirmados Lab. e Vinc. Epid. 2.959
14/jul
09/jul
04/jul
28/jun/29/
23/jun
19/jun
14/jun
09/jun
04/jun
30/mai
25/mai
20/mai
15/mai
10/mai
05/mai
30/abr
25/abr
20/abr
15/abr
10/abr
05/abr
31/mar
26/mar
21/mar
16/mar
11/mar
06/mar
01/mar
22-24 fev
Distribuição de Notificações de Dengue de 22 de
fevereiro de 2010 até 19 de julho de 2010
200
180
160
140
120
100
80
60
40
20
0
0
Xv de Novembro
Universitário
Thomé de Souza
Tiaraj u
Tancr edo Neves
Storch
Sol Nascente
São Paulo
São Geraldo
São José
Pindorama
Progresso
Penha
Osvaldo Aranha
Novo Leste
Mund stock
Morada do Sol
Mode lo
Lulu Ilgenfr itz
Luis Fogliatto
Lamb ari
Industrial
Jardim
Indep edenc ia
Herval
Hammarstron
Glória
Getúli o Vargas
Ferrov iário
Chácaras
Elizabeth
Colonial
Centro
Burtet
Boavi sta
Alvorada
Assis Brasil
Distribuição das Notificações por bairros
700
600
500
400
300
200
100
45
40
35
30
25
20
15
10
5
0
Xv de
Universitário
Tiaraju
Thomé de
Tancredo
Storch
Sol Nascente
São Paulo
São José
São Geraldo
Progresso
Pindorama
Penha
Osvaldo
Novo Leste
Mundstock
Morada do
Modelo
Lulu Ilgenfritz
Luis Fogliatto
Lambari
Jardim
Industrial
Indepedencia
Herval
Hammarstron
Glória
Getúlio
Ferroviário
Elizabeth
Chácaras
Colonial
Centro
Burtet
Boavista
Assis Brasil
Alvorada
Relação das Notificações pelo Total de Imóveis por
Bairro
m
Lamb
ari
Lui s
Fogl
iatto
Lul u
Ilg en
fr itz
Mode
lo
Mor a
da d
o So
l
Mund
stoc k
Nov o
Les te
O sv a
ldo A
ra nh
a
Pen h
a
Pi nd
or am
a
Pr og
r es so
São
Ger a
l do
São
Jos é
São
Paul
o
Sol N
as ce
nte
Sto rc
h
Tanc
r edo
Neve
s
Thom
é de
Souz
a
Tiar a
ju
Uni v
er si tá
r io
Xv d
e No
v emb
ro
J ardi
Cent
ro
Col o
nial
Chác
ar as
El iz a
beth
Fer ro
v iár i o
G etú
li o Va
r gas
G lór ia
Ham
ma rs
tr on
Her v
al
Indep
eden
c ia
Indus
tr ial
Al vor
ada
As si s
B ras
il
Boa v
i sta
Bur te
t
Distribuição percentual das
Notificações em Relação à População
20
18
16
14
12
10
8
6
4
2
0
Controle Vetorial: Ijuí -2010
► Tratamento
 Mecânico
 Químico
►Larvicida
►Inseticida
UBV
Controle Vetorial - Fev/2010
►O
que fazer e por onde começar?
 PNCD:
►Tratamento
UBV)
Mecânico e químico (larvicida e
 Recursos humanos
► 35 AVS
 Equipamentos
► 3 UBV portátil
► 1 Termonebulizador portátil
 Inseticidas
► Lambda-cyhalothrin
Deficiência de RH
► Suprida




65
15
14
20
com o chamamento de apoio:
Agentes do PACS e ESF;
Militares do Exército;
Agentes do Estado (Funasa);
AVS (contrato emergencial).
Equipamentos
►
UBV Portátil:
 03 Unidades do
Município,
adquiridas em
2007;
 07 Unidades
cedidas pelo CEVS;
►
UBV Pesada:
 03 Unidades do
CEVS;
►
Termonebulizador:
 01 Unidade do
Município.
Controle Vetorial:
22 de Fev/2010 a 15 Jun/2010:
►
Tratamento e eliminação de criadouros:
 Dois ciclos em 100% dos quarteirões;
 130 pessoas trabalhando;
 Equipe formada por AVS, ASF, ACS, Militares, Agentes do Estado
(supervisão);
 Média de 10 pessoas por equipe;
 Distribuição diária dos trabalhos;
 Trabalho inicial: Cada grupo em sua UBS;
► Reorganização: Centralização e deslocamento para áreas específicas;
► Mecânico:
 Eliminação mecânica de criadouros;
► Químico
 Larvicida:Tratamento de criadouros não passíveis de eliminação;
 Execução de 01 Mutirão de Mobilização Social;
Controle Vetorial:
22 de Fev/2010 a 15 Abr/2010:
► UBVs:
 Diminuição da população de mosquitos alados;
 Bloqueio no crescimento do número de novos casos;
 Diminuição da circulação viral;
► Portátil:
 Tratamento em 15% quarteirões (216);
 Ciclos em intervalos de 05 dias;
 Início casa a casa;
► Quarteirão a quarteirão;
► Pesada:
 Tratamento em 85% quarteirões (1226);
 Ciclos em intervalos de 05 dias;
 80 quarteirões/dia/equipamento;
Encerramento dos Trabalhos de
Tratamento
► UBVs:
► 15
de abril;
► Larvicida/mecânico:
► 15
de junho;
► Retorno
► 16
► Último
► 13
ao trabalho de LI + T:
de junho;
caso confirmado de dengue:
julho;
Problemas enfrentados:
Controle Vetorial
►
Demora inicial no resultado da sorologia;
 Tratamento com UBV somente após caso confirmado;
►
Fragilidade do PNCD:
 Ancora-se na participação e mobilização social;
►
Falta de estrutura e RH;
 Estrutura para enfrentar a mudança de rotina;
 Falta de preparo para o enfrentamento de Epidemias;
 Integração com Programas de Saúde da Família e Agentes Comunitários de
Saúde;
►
Estabelecimento de uma proposta inicial de trabalho e manutenção da
linha de trabalho;
 Privilegiou o tratamento químico UBV em detrimento do tratamento
mecânico;
►
Falta de RH com treinamento especializado
►
►
UBVs pesadas;
UBVs portátil
Problemas enfrentados:
Área Governamental e Mobilização Social
►
Dengue problema de Saúde:
 Dengue problema somente da Secretaria Municipal da Saúde;
►
Necessidade de implementação da Vigilância em Saúde;
 Aproximação das Vigilâncias;
►
Comitê Municipal de Combate a Dengue;
 O que é participar de um comitê;
►
Conscientização do cidadão;
 Descaso da população;
► Necessidade
de preparação nos municípios,
que vá alem dos planos de contingência!
► Necessidade
que os municípios positivos
para o vetor, sejam capacitados, não só
para o controle do vetor, mas sim para
situações epidêmicas!
Ijuí – Dengue 2011!!!
Vigilância Ambiental em Saúde
Méd. Vet. Adriano Lorenzoni
Email: ambiental.sms@hotmail.com
lorenzoni.vet@hotmail.com
55-3331-5976
55-9975-3938
Download

Apresentação Controle Vetorial Município de Ijuí