RELAÇÕES DE TRABALHO
NA ATUALIDADE
CARLOS PESSOA
junho 2008
REFORMA TRABALHISTA

POR QUE NÃO SAI?
CONDIÇÕES ESSENCIAIS

LIBERDADE POLÍTICA

CRESCIMENTO ECONÔMICO.
COMBINAÇÃO DESSES FATORES


LIBERDADE POLÍTICA – REIVINDICAR
DIREITOS
CRESCIMENTO ECONÔMICOASSEGURAR DIREITOS.
REFLEXOS DA SITUAÇÃO POLITICA E
ECONÔMICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO
SITUAÇÃO
ECONÔMICA
SITUAÇÃO
POLÍTICA
EPOCA
CONSEQUÊNCIAS
EMPRESA
SINDICATO
REFLEXOS DA SITUAÇÃO POLITICA E
ECONÔMICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO
SITUAÇÃO
ECONÔMICA
Crescimento
Econômico
SITUAÇÃO
POLÍTICA
Restrição à
liberdade
individual e
coletiva
EPOCA
Década
70/80
CONSEQUÊNCIAS
EMPRESA
SINDICATO
Concessões
salariais acima da
lei. Influência do
Ministro do Trab.
Paternalismo
Repressão; surgimento de
mártires;Peleguismo;
Pouca
conquista
significativa.
Pouca
possibilidade de greve
REFLEXOS DA SITUAÇÃO POLITICA E
ECONÔMICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO
SITUAÇÃO
ECONÔMICA
Crescimento
Econômico
Recessão
SITUAÇÃO
POLÍTICA
Restrição à
liberdade
individual e
coletiva
Ampla liberdade
individual e
coletiva
EPOCA
CONSEQUÊNCIAS
EMPRESA
SINDICATO
Década
70/80
Concessões
salariais acima da
lei. Influência do
Ministro do Trab.
Paternalismo
Repressão; surgimento de
mártires;Peleguismo;
Pouca
conquista
significativa.
Pouca
possibilidade de greve
1990
Até
2006
(?)
Prejuízos
Demissões
Lei salarial
Terceirização
Manifestações
públicas.
Pouca possibilidade de
conquistas.
Pouca
possibilidade de greve.
REFLEXOS DA SITUAÇÃO POLITICA E
ECONÔMICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO
SITUAÇÃO
ECONÔMICA
Crescimento
Econômico
Recessão
Recessão
SITUAÇÃO
POLÍTICA
Restrição à
liberdade
individual e
coletiva
Ampla liberdade
individual
Econômica
EPOCA
Década
70/80
Até
2006
(?)
Restrição á
liberdade
CONSEQUÊNCIAS
EMPRESA
SINDICATO
Concessões
salariais acima da
lei. Influência do
Ministro do Trab.
Paternalismo
Repressão; surgimento de
mártires;Peleguismo;
Pouca
conquista
significativa.
Pouca
possibilidade de greve
Prejuízos
Demissões
Lei salarial
Risco total
?
Manifestações
publicas.
Poucas possibilidades de
conquistas significativas.
Desaparece
REFLEXOS DA SITUAÇÃO POLITICA E
ECONÔMICA NAS RELAÇÕES DE TRABALHO
SITUAÇÃO
ECONÔMICA
Crescimento
Econômico
Recessão
Recessão
SITUAÇÃO
POLÍTICA
Restrição à
liberdade
individual e
coletiva
Ampla liberdade
individual
Econômica
EPOCA
Década
70/80
Até
2006
(?)
Restrição á
liberdade
CONSEQUÊNCIAS
EMPRESA
SINDICATO
Concessões
salariais acima da
lei. Influência do
Ministro do Trab.
Paternalismo
Repressão; surgimento de
mártires;Peleguismo;
Pouca
conquista
significativa.
Pouca
possibilidade de greve
Prejuízos
Demissões
Lei salarial
Manifestações
publicas.
Pouca possibilidade de
conquistas.
Pouca
possibilidade de greve.
Risco total
Desaparece
Conflitos,
Crescimento
salarial, Expansão
dos negócios
Fortalece
Greves
Conquistas
?
Crescimento
Econômico
Ampla
Liberdade
2008 ?
REFLEXOS DA GLOBALIZAÇÃO
O Protecionismo impedia a produção
competitiva;
Abertura abrupta do mercado;
Ausência e uma regulação mínima para as
condições de trabalho: ONU, OMC. OIT;
Trabalhos degradantes.
SITUAÇÃO DAS EMPRESAS ESTATAIS
Ex-sindicalistas em postos de comando;
Lideres sindicais com grandes
interesses na carreira política;
Gerentes perdendo o interesse por RH;
Terceirização sem limites.
A LÓGICA EMPRESARIAL PARA A
TERCEIRIZAÇÃO
Trocar custo fixo por variável;
Trocar inúmeros contratos de prazos
inderminados por poucos contratos de prazos
determinados;
Ganhar em produtividade (?).
Reduzir custos.
A LÓGICA DO
TRABALHADOR PARA ACEITAR



Qual a opção?
Qualquer Trabalho é melhor do que ficar
desempregado;
Possibilidade de acerto futuro.
SERVIÇO PÚBLICO
Greve no Serviço Público
Greve em Setores Essenciais.
E O CIDADÃO?

Exemplo dos Bancos (Automoção);

Exemplo do Serviço Público (Terceirização).
REFLEXOS NAS PESSOAS
Desempregados não têm sindicatos;
Subempregados não se mobilizam;
Robôs inteligentes substituindo empregados;
Os jovens já entram no mercado de trabalho com
medo;
Os jovens que conseguem trabalho não pensam como
seus pais;
O medo se transforma em fator de produção.
QUEM SOFRE MAIS PRODUZ MAIS
Temos visto este exemplo todos os dias:
Terceirização, subempregos, etc.;
Serviço Público – Concursados x Contratados
A (DES) MOTIVAÇÃO NO
SERVIÇO PÚBLICO
A sociedade acha que o Servidor Público
trabalha pouco e ganha muito;
O Servidor Público se acha muito
qualificado para o salário que recebe;
COMO AJUSTAR AS EXPECTATIVAS?
C0NQUISTAS NO GOVERNO
LULA
Emenda Constitucional 45;
Reconhecimento das Centrais Sindicais;
45% dos cargos mais altos do governo
são ocupados por Sindicalistas;
C0NQUISTAS NO GOVERNO
LULA
Critério de reajuste do Salário-Minimo, até o
ano de 2023;
Pedido de ratificação das Convenções 151 e
158 da OIT;
Edição da MP 388 que regulamenta o trabalho
aos domingos;
C0NQUISTAS NO GOVERNO
LULA
Participação de Sindicalista no Sistema S;
Veto presidencial à Emenda 3;
Estudos que levarão os trabalhadores a
participarem dos Conselhos de Administração
das Empresas Estatais;
Veto à fiscalização do TCU nas C. Sindicais,
etc.
Endereço
HOME PAGE: www.pessoa-rh.com.br
ESCRITÓRIO: Av. ACM, 2573 – sala 1.011- ed. Royal Trade –
Cidadela - Salvador / BA - CEP: 40.289-900
EMAIL: carlospessoa@pessoa-rh.com.br
TEL.: (71) 3359-5333
Carlos PESSOA: (71) 9116-7236
Download

carlos pessoa - ABRH-DF