Fraturas expostas
André Pessôa
Definição
• Ferida em membro em continuidade com
hematoma da fratura!
• Quatro componentes caracterizam a lesão:
– Fratura
– Lesão de partes moles
– Comprometimento neurovascular
– contaminação
Etiologia e mecanismo de lesão
Epidemiologia
Microbiologia
• Efeito imediato do Trauma de alta energia?
Microbiologia
A primeira etapa fundamental para a colonização
bacteriana é o processo de adesão permanente
A adesão é baseada na interação receptor proteína
tempo-dependente, carga iônica e forças físicas
O Biofilme participa na agregação cel/cel e na
consolidação da adesão
Microbiologia
A maioria das infecções agudas após fratura
exposta ocorrem por patógenos hospitalares.
“Germinoso”
Protocolo Hospitalar para cobertura cutânea
precoce.
Classificação
Gustillo e
Anderson
Classificação
Gustillo e
Anderson
Tratamento: objetivos primários
• Prevenção da infecção
• Estabilização da fratura
• Cobertura de partes moles
Equipe de Trauma
Tratamento
Cuidados iniciais
Descrição acurada da lesão
(com subsequentes reavaliações)
•
•
•
•
•
História e mecanismo da lesão
Status neurovascular
Tamanho da lesão de pele
Trauma muscular
Lesão do periósteo ou necrose
óssea
• Traço da fratura, fragmentação
ou perda óssea
• Contaminação
• Síndrome compartimental
Cuidados iniciais
• Status vascular
– Antes e após o realinhamento do membro
– Presença de pulsos
– Cor
– Temperatura
– Presença de hematoma pulsátil
Cuidados iniciais
• Tamanho da lesão de pele
– Deformidade grosseira sem sangramento
– Ferimento superficial ou profundo?
– Localização da ferida? Comunicação com
hematoma da fratura?
– Presença de gotículas de sangue pela ferida?
Cuidados iniciais
CUIDADO!!!
A fratura exposta pode passar desapercebida se,
no exame físico, não houver uma inspeção
circunferencial do membro, adequadamente
exposto!
Cuidados iniciais
• Na sala de trauma
– As feridas grosseiramente contaminadas devem
ser lavadas com solução salina;
– Corpos livres grosseiros podem ser retirados;
– Cobertura com compressa estéril;
– Profilaxia para tétano em TODOS os pacientes.
– Administração de antibióticoterapia profilática!
Tratamento cirúrgico
Tratamento cirúrgico
• Tempo para realizar a cirurgia inicial?
• Tratamento cirúrgico inicial e Definitivo?
– Zona de lesão
Métodos de fixação: Placas
Métodos de fixação:
Haste Intramedular
Métodos de fixação:
Haste intramedular
Métodos de fixação
Métodos de fixação
Métodos de fixação
Cuidados com partes moles
• Tendência atual de manter as feridas,
inicialmente, abertas;
Cuidados com partes moles
Conclusão
• Objetivos primários:
– Prevenção da infecção
• Antibióticoterapia e profilaxia para o tétano
• Debridamento cirúrgico
– Estabilização da fratura
• Primária e secundária
– Cobertura de partes moles
• Precoce
FIM
andrelcpessoa@gmail.com
99915-5761
Download

Fraturas expostas