MATADOUROS: DANOS AMBIENTAIS
ANDRÉ SILVANI DA SILVA CARNEIRO
PROMOTOR DE JUSTIÇA
COORDENADOR DO CAOP MEIO AMBIENTE
INSTALAÇÕES COMPLETAS
•currais e anexos (currais de chegada e seleção curral de
observação e departamento de necropsia);
• rampa de acesso a matança (com chuveiro e seringas);
•área de atordoamento (boxe de atordoamento e área de
vômito);
•sala de matança com subseções (sangria, esfola,
evisceração, toalete, seções de miúdos);
•sala de desossa; expedição e setor de utilidades
(instalações frigoríficas, caldeira, abastecimento de água,
estação de tratamento de efluentes, lavagem de caminhões);
•áreas anexas (processamento de subprodutos: farinha de
sangue e de osso, sebo, triparia, bucharia, couro, entre
outras).
PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS DE
MATADOUROS
1. Elevado consumo de água: função de vários aspectos como o
tipo de unidade (frigorífico com/sem abate, com/sem graxaria,
etc.), os tipos de equipamentos e tecnologias em uso, e os
procedimentos operacionais.
Consumo médio por cabeça abatida: bovinos de 600 a 6.000
litros e suínos de 400 a 3.000 litros.
É um problema muito relevante no nosso estado, onde a
disponibilidade de água é muito baixa e muitos núcleos
urbanos convivem com a ausência e/ou racionamento de água
para os usos básicos.
PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS DE
MATADOUROS
2. Geração de efluentes líquidos: os efluentes líquidos de
abatedouros e frigoríficos contêm elevadas concentrações de
matéria orgânica, sólidos em suspensão e microrganismos
patogênicos, que podem provocar:
• Contaminação microbiológica: os microorganismos
patogênicos (bactérias, vírus e protozoários) são causadores de
doenças de veiculação hídrica, como gastrenterite, febre
tifóide, hepatite e cólera.
PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS DE
MATADOUROS
•
Alteração da qualidade da água dos mananciais, trazendo
problemas para o abastecimento público, mortandade de
peixes e restrição para usos da água em indústria e na
agropecuária.
São gerados:
Aves: cerca de 50 litros
Bovinos: cerca de 2.500 litros
Suínos: 1.200 litros
PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS DE
MATADOUROS
3. Resíduos sólidos: são vários os resíduos sólidos, como,
materiais para graxarias (ossos, gordura, cabeça, partes
condenadas, etc.), esterco (currais / pocilgas), pelos e
partículas de couro, conteúdos estomacais e intestinais, lodos
das estações de tratamento de efluentes.
Deve-se coletar e separar todos os resíduos por tipos, evitando
que se misturem e que se juntem aos efluentes líquidos,
especialmente o Sangue.
PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS DE
MATADOUROS
4. Emissões atmosférica e odor: em geral os poluentes
atmosféricos são gerados pela queima de combustíveis nas
caldeiras que produzem vapor para os processos produtivos.
Neste caso, óxidos de enxofre e de nitrogênio e material
particulado são os principais poluentes a considerar.
Um problema que pode ser
muito sério é o odor ou a
emissão de substâncias
odoríferas. É causado pela
gestão incorreta dos vários
resíduos sólidos gerados e
do sangue.
a
PRINCIPAIS IMPACTOS AMBIENTAIS DE
MATADOUROS
5. Ruídos: as principais fontes de ruído nos abatedouros são:
• Setores de recebimento e expedição: movimentação de
veículos (cargas e descargas) e sons emitidos pelos próprios
animais, durante sua condução (principalmente pelos suínos);
• Operações de corte com serras elétricas;
• Operação de produção de frio (refrigeração) – compressores;
• Operação de produção de vapor (setor de caldeiras).
a
Contatos: ANDRÉ SILVANI DA SILVA CARNEIRO
CAOP MEIO AMBIENTE
Email: caopmape@mp.pe.gov.br
Informações:(081) 31827448
www.mp.pe.gov.br
Download

Engenheira Ana Ferraz - representando CAOP Meio