Ecodesign e
o Ciclo de Vida dos Materiais
Leda Coltro
Centro de Tecnologia de Embalagem - CETEA
Instituto de Tecnologia de Alimentos - ITAL
Campinas, SP
Fórum Permanente de Energia & Ambiente
UNICAMP - 15/09/2004
1
Ecodesign
Objetivo
Reduzir os impactos ambientais
em todo o ciclo de vida dos produtos.
Como?
Integrando aspectos ambientais
no projeto e desenvolvimento de produtos.
2
Como identificar
os aspectos e impactos ambientais
dos produtos?
Emissões
Consumo de recursos naturais
...
Poluição da água e solo
Mudança climática
...
3
Avaliação do Ciclo de Vida
Fonte: Arthur D. Little (adaptado por CETEA)
4
ACV
Identifica os aspectos e impactos ambientais
relevantes durante todo o ciclo de vida do produto
Ajuda a definir o projeto e
desenvolvimento do produto
Ecodesign
5
Exemplo
de impactos do ciclo de vida
relacionados
com o design do produto
6
ACV de Embalagem
Unidade
funcional
1000kg
de produto
7
ACV de embalagens
gasoduto
T&D
gasoduto
Bauxita
Alumínio
Ferro
Aço
Areia
Vidro
Árvores
Papel
8
ACV de embalagens para
o mercado brasileiro
Modelos brasileiros
ICV da Geração
de Energia Elétrica
ICV do Transporte
de Cargas
ACV de embalagem
ICV do Gerenciamento
de RSU
ICV da Produção
de Combustíveis
9
ACV de sistema de embalagem
para iogurte
Objetivo
Estudo suíço
Identificar os pontos fracos do
Ciclo de Vida da embalagem
Criação de uma base de dados
para otimização do sistema
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
10
ACV de sistema de embalagem
para iogurte
Escopo
Função: fornecer 180g de iogurte ao consumidor
Unidade funcional: 1000 potes de iogurte
Fronteiras: produção do material de embalagem
produção da embalagem
enchimento e distribuição
disposição final da embalagem
Localidade/Ano: Suíça/1997
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
11
ACV de sistema de embalagem
para iogurte
Sistema de embalagem
1000 potes de iogurte (unidades de 180g):
3,71kg de poliestireno (pote)
3,67kg de cartão (multi-pack)
0,53kg de alumínio (tampa)
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
12
Fluxograma do sistema de embalagem
para iogurte
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
13
Inventário de Ciclo de Vida - ICV
para o sistema de embalagem para iogurte
Unidade Funcional
Materiais Produção Acondic.
1000 potes
Embal. Embal. Distr.
Recursos Naturais (kg)
Carvão
0,0043
Petróleo
2,8258
0,1550
Madeira
0,165 0
...
Consumo de energia (MJ)
Eletricidade
72,06
76,2
29,3
Óleo combustível
29,91
0,503
Diesel
1,094
4,74
4,75
Gás natural
97,89
2,68
1,99
...
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
Dispos.
Final
0,255
0,0168
1,26
0,703
14
Inventário de Ciclo de Vida - ICV
para o sistema de embalagem para iogurte
Unidade Funcional
1000 potes
Emissões para ar (g)
Particulados
CO2
CO
...
Emissões p/ água (g)
DBO
DQO
Sulfato
Cloreto
...
Materiais Produção Acondic. Dispos.
Embal. Embal. Distr.
Final
16,913
16300
30,4
1,38
1550
1,98
0,876
942
1,95
0,868
12,67
9,234
44,38
0,0008
0,0203
0,0003
8,17
0,0117 0,0001
0,0905 0,0042
0,0003 5x10-5
4,38
10,5
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
0,256
11900
1,75
15
Avaliação de Impacto para o sistema
de embalagem para iogurte
Unidade Funcional: 1000 potes
Efeito
Eco-indicador % Relativa
Efeito estufa
Depleção da camada O3
Acidificação
Eutroficação
Metais pesados
Carcinogênicos
Fumaça fotoquímica oxidante
Pesticidas
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
Eco-Indicator 95
6,1
1,3
12,8
1,5
12,0
11,2
7,8
0,0
11,6
2,5
24,2
2,8
22,7
21,2
4,0
0,0
16
Avaliação de Impacto para o sistema
de embalagem para iogurte
Unidade Funcional: 1000 potes
Eco-Indicator 95
6
5
4
3
2
1
0
A c id
if ic aç
ão
Ef eito
es tuf
a
Ca
rã
o
tri
pl
ex
A
lu
m
ín
Pr
io
od
uç
Di
ão
st
rib
Di
ui
sp
çã
os
o
iç
ão
f in
al
PS
Eco-Indicadores
7
Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.
17
Avaliação da taxa de reciclagem
18
-20
Sub. Org. Dis.
Sólidos sol.
30
DQO
DBO
NOx
CO2 não ren.
Volume aterros
Massa aterros
Petróleo
Energia total
Redução (%)
Garrafas de PET de 2L
40
20,40%
24,60%
40,00%
20
10
0
-10
19
-20
Sub. Org. Dis.
20
Sólidos sol.
30
DQO
DBO
NOx
CO2 não ren.
Volume aterros
Massa aterros
Petróleo
Energia total
Redução (%)
Garrafas de PET de 600mL
40
20,40%
24,60%
40,00%
10
0
-10
20
Redução de desperdício
Sistema de embalagem de 2L
Reciclagem
Valor energético material Petróleo bruto
(1000L refrigerante)
24,6%
138MJ
3kg
40,0%
224MJ
5kg
21
Sistema de Embalagem Retornável
Energia total do sistema (MJ)
20000
18000
16000
14000
12000
10000
8000
6000
4000
2000
0
1
3
5
7
9
11
13
15
17
19
21
23
25
27
29
Número de retornos
raio de distribuição 200km
raio de distribuição 1000km
descartável com reciclagem
descartável sem reciclagem
Otimização: número de retornos
raio de distribuição
22
Estudos de ACV de
embalagem mostram
Degradabilidade nem sempre é vantagem
Otimização do sistema de embalagem extrapola os
portões da empresa
Peso da embalagem nem sempre é a melhor
opção
Saldo da reciclagem normalmente é positivo
Otimização de sistemas de embalagem retornável
23
Parâmetros importantes
Disponibilidade de recursos naturais
Embalagem / produto acondicionado
Distância de distribuição do produto
Taxa de reciclagem real na região
Número de retornos e distância de distr.
24
Por quê realizar uma ACV de
embalagens???
Detecção de pontos de melhoria
Melhoria do desempenho ambiental
- Ecodesign
extrapola os materiais de embalagem
25
Ecodesign do Sistema de Embalagem
Benefícios:
Redução do consumo de material
Aumento da eficiência energética
Redução do uso de água
Maior eficiência na distribuição
Menor perda de produto acondicionado
26
Benefícios potenciais
Redução de custo
otimização do uso de materiais e energia,
processos mais eficientes,
disposição de resíduos reduzida
Melhoria da imagem e/ou marca da empresa
Facilidade de financiamento e investimento,
principalmente de investidores com
consciência ambiental
Etc.
Competitividade
27
Obrigada!
Leda Coltro
CETEA/ITAL
www.cetea.ital.org.br
ledacolt@ital.org.br
28
Download

Fonte: SAEFL SRU 300, 1998.