52º Congresso da Sober
Painel: Heterogeneidades de abordagens do rural
Goiânia, 30.07.2014
A pesquisa interdisciplinar no tema do
desenvolvimento rural
Jalcione Almeida (PGDR-PPGS/UFRGS)
jal@ufrgs.br // www.ufrgs.br/pgdr/temas
Www.ufrgs.br/pgdr/grimad
Introdução
• Ineficácia dos grandes projetos de
desenvolvimento;
• Incapacidade de apreensão de situações
complexas e corriqueiramente
encontradas nas sociedades agrárias.

• Necessidade de novas abordagens para a
pesquisa e intervenção na área do
desenvolvimento rural.
Programa de Pesquisa
• “Evolução e diferenciação da agricultura,
transformação do meio rural e
desenvolvimento sustentável em municípios
da planície costeira e do planalto sul-riograndense: uma abordagem interdisciplinar”
(PROINTER);
• Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Meio
Ambiente e Desenvolvimento (GRIMAD).
• Programa de pesquisa procura identificar as
dinâmicas do meio e os entraves relativos à
transformação socioeconômica, produtiva e
de uso dos elementos naturais em sua área
empírica (oito municípios na região
conhecida como Serra do Sudeste, no RS).
Figura 1 - Mapa da localização da área empírica do PROINTER,
com a denominação dos oitos municípios de interesse,
localizados na “Metade Sul” do Estado do Rio Grande do Sul
Fonte: PROINTER (2008).
• Não existe definição de interdisciplinaridade
que seja consensual, e menos ainda um
procedimento padrão para esta
relativamente nova forma de construção do
conhecimento e de abordagem da realidade.
• Enfoque interdisciplinar tenta restituir, ainda
que de maneira parcial, o caráter de
totalidade e complexidade do mundo real
dentro do qual e sobre o qual se pretende
atuar.
• Antes de acabar com as fronteiras disciplinares, é
preciso, mais modestamente, tentar tornar
possível o diálogo e a colaboração entre as
disciplinas tal como elas existem, sem buscar
colocar em questão logo de início suas
fundamentações teóricas e metodológicas.
• Optar pela interdisciplinaridade não significa
desejar que todas as pesquisas científicas devam
necessariamente ser interdisciplinares. Menos
ainda imaginar o fim das disciplinas!!
A pesquisa interdisciplinar na prática
•
Raras as experiências de trabalho verdadeiramente
interdisciplinares conhecidas no Brasil.
Elementos relevantes à realização da pesquisa
interdisciplinar:
1)
A constituição de uma equipe de pesquisadores;
1)
A coordenação de projetos/programas interdisciplinares;
1)
O calendário e execução das atividades previstas;
1)
A complexidade e a especificidade das situações e dos
objetos analisados, aliadas aos procedimentos de
interlocução e concertação.
Figura 2 - Etapas metodológicas do Programa de Pesquisa
Interdisciplinar PROINTER/UFRGS
Referencial
teórico
Definição referencial teórico e
elaboração e do projeto de pesquisa
Projeto de Pesquisa
Sistema
social
FASE
INICIAL
Sistema
natural
Interfa
ces
1. Definição da área empírica
Dado
2. Coleta de dados primários e secundários
s
3. Definição e espacialização dos indicadores
 Grade de indicadores e variáveis, árvore
de cruzamento
 Mapas temáticos e mapas de síntese
4. Cotejamento e análise dos mapas síntese por
município
Fatos
5. Hipóteses de correlações
observados
 Identificação de problemas e hipóteses
Q1
Q2
Q4
que
podem
ser Q3
validados
interdisciplinarmente
Instrumentos
Ma p a d e Cresc im ento Pop ula c iona l:
6700000
6650000
Enc ruzilha d a d o Sul
6600000
Chuvisc a
Sa nta na d a
Boa Vista
Ara m b a ré
to
s
Ca m a q uã
o
s
Pa
Crista l
a
d
Ca ng uç u
6550000
La
g
un
Sã o Lourenç o d o Sul
6500000
6450000
250000
300000
350000
400000
450000
500000
Santa
PGDR - UFRGS
Catarina
58o 00' 00"
50o 00' 00"
-28o 00' 00"
Projeto:
ina
NE
Detalhe:
Argent
Mapa de Crescimento Populacional 1996 - 2000
Rio Grande do Sul
E
SW
Porto Alegre
DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA / LABORATÓRIO DE GEOGRAFIA FÍSICA
ntic
o
SE
58o 00' 00"
Atla
DEPTO GEO / LAGEO / U F R G S
ano
Oce
i
gua
Uru
S
-32o 00' 00"
50o 00' 00"
Responsáveis Técnicos:
Acad. Ney Fett Júnior
Acad. Rafael Ribas
Geóg. Roberto Verdum
Geóg. Rafael Lacerda Martins
Escala: 1: 1. 750.000
Mapeamento elaborado a partir da Sinopse Preliminar do Censo Demográfico 2000 - IBGE
Projeção Universal Transversa de Mercator
Datum Horizontal : UTM 22 S
Origem da quilometragem UTM : Equador e Meridiano 57 W
Data: Se tem b ro/01
Escala
1:1.750.000
Mapa de Crescimento Populacional
1ª ETAPA
Construção
da
Problemática
Geral
e do
Programa
Interdisciplinar
Problemátic
a
Geral
Construção do
Programa
Interdisciplinar
Geo
Agr
o
Antr
Edu
o
c
Projetos
Disciplinare
s
550000
Situação da área no Estado
N
NW
W
Eco
Sau
Soci d
o
2ª ETAPA
Agro
Exemplos de
Interfaces entre
os diferentes
projetos
disciplinares
Fonte: PROINTER
(2008).
Geo
Eco
Interfac
es
Saud
Soci
o
Interfac
es
Antr
o
Interfac
es
Educ
Projetos de
pesquisa
disciplinares
 Interfaces e
articulações
entre os
projetos
disciplinares
Alguns procedimentos se destacam no processo
de construção do espaço de diálogo
interdisciplinar
•
•
•
•
•
•
Recorte espacial;
Glossário evolutivo de termos de uso;
Oficinas de pesquisa;
Seminários de pesquisa;
Saídas a campo e pesquisa secundária;
Representação da realidade agrária.

Evidenciar as heterogeneidades naturais e as
diversidades sociais
Quadro 1 – Exemplo de grade de análise: domínios de investigação,
indicadores e variáveis, mapas de síntese utilizados no PROINTER
Domínios de Investigação
Indicadores/Variáveis
DEMOGRAFIA
• Densidade de população
• Crescimento demográfico
CONTROLE DO FUNDIÁRIO
• Estratificação fundiária
• Estatuto do produtor
• Evolução da estrutura fundiária
ECONOMIA
AGRICULTURA
UTILIZAÇÃO DA TERRA
ELEMENTOS NATURAIS
Fonte: PROINTER (2008).
• PIB per capita
• Renda do chefe de família
• Principais setores na formação do PIB
• Crescimento do PIB
• Força de tração
• Número de homens por hectare
• Principais atividades de cultivo e criação
• Rendimento das principais cultivos e criações
• Ocorrência de reflorestamento
• Área de cultivo em relação à área produtiva
• Área de cultivo em relação à área total
• Ocorrência de pastagens
• Solo
• Relevo
• Cobertura vegetal
• Temperatura
• Pluviosidade
Mapas de Síntese
Situação demográfica
Situação da apropriação privada do
fundiário
Situação econômica
Situação técnico-agrícola
Situação do uso agrossilvopastoril do solo
Situação geoecológica
Figura 3 – Exemplo de mapas temáticos do domínio demografia (PROINTER).
Mapa temático crescimento populacional 1996-2000
6750000
6700000
Rio Pardo
São Jerônim o
Pântano
Grande
Cachoeira do Sul
6650000
Barão do Triunfo
Dom
Feliciano
Enc ruzilhada do Sul
Caçapava do Sul
Cerro Grande
do Sul
Chuvisca
6600000
Amaral
Ferrador
Santana da
Boa Vista
Tapes
Sentinela
do Sul
Arambaré
Camaquã
Cristal
Canguçu
6550000
São Lourenço do Sul
Piratini
6500000
Turuçu
Pinheiro
Machado
Morro
Redondo
Pelotas
Cerrito
6450000
6400000
250000
300000
350000
400000
450000
500000
550000
600000
Fonte: PROINTER (2008).
Figura 4 – Exemplo de mapa de síntese do domínio demografia, apresentando
a situação demográfica dos municípios estudados pelo PROINTER
6750000
6700000
Rio Pardo
São Jerônim o
Pântano
Grande
Cachoeira do Sul
6650000
Barão do Triunfo
Dom
Feliciano
Enc ruzilhada do Sul
Cerro Grande
do Sul
Caçapava do Sul
6600000
Tapes
Sentinela
do Sul
Amaral Chuvisca
Arambaré
Ferrador
Camaquã
Santana da
Boa Vista
Cristal
Canguçu
6550000
São Lourenço do Sul
Piratini
6500000
Turuçu
Pinheiro
Machado
Morro
Redondo
Pelotas
Cerrito
6450000
6400000
250000
300000
350000
400000
450000
500000
550000
600000
Fonte: PROINTER (2008).
Quadro 2 – Exemplo de matriz de síntese dos mapas de situação dos oito municípios da área empírica
Municípios
Arambaré
Camaquã
São
Lourenço do
Sul
Cristal
Chuvisca
Unidades
de
Paisagem
Situação
Demográfica
Situação da Apropriação
Privada do Fundiário
Situação Técnico-agrícola
Situação do Uso
agrossilvopastoril do solo
Situação Econômica
Progressiva
Em processo de
parcelamento/
Concentração
fundiária/Elevada exploração
indireta
Agricultura especializada em
lavoura com
rendimento superior e elevado
uso de mão de obra e
motomecanização
Elevado uso para lavoura e
baixo uso para pastagens e
reflorestamentos
Desigual, em expansão
e base agrícola/
terciária
I, II e III
Polo
Em processo de
parcelamento/
Concentração
fundiária/Elevada exploração
indireta
Agricultura especializada em
lavoura com rendimento
superior e elevado uso de mão
de obra e motomecanização
Elevado uso para lavoura e
baixo uso para pastagens e
reflorestamentos
Igualitária, em
expansão e base
diversificada
I, II e III
Regressiva
(intermediária)
I
I, II e III
III
Estacionária
Regressiva
Estacionária
(intermediária)
Canguçu
III e IV
Encruzilhada
do Sul
III e IV
Progressiva
(intermediária)
Santana da
Boa Vista
III e IV
Estacionária
Em processo de
parcelamento/
Baixa concentração
fundiária/
Exploração direta
Agricultura especializada em
lavoura com baixo rendimento
e elevado uso de mão de obra e
elevada mecanização
Elevado uso para lavoura e
baixo uso para pastagens e
reflorestamentos
Igualitária e estagnada
Em processo de
parcelamento/
Concentração
fundiária/Elevada exploração
indireta
Agricultura especializada em
lavoura com rendimento
superior e elevado uso de mão
de obra e motomecanização
Baixo uso agrossilvopastoril
Igualitária e estagnada
Estabilidade parcelamento/
Baixa concentração/
Exploração direta
Agricultura especializada em
lavoura com baixo rendimento
e elevado uso de mão de obra e
de tração animal
Elevado uso para lavoura e
baixo uso para pastagens e
reflorestamentos
Precária, em expansão
e base agrícola/
terciária
Estabilidade parcelamento/
Baixa concentração
fundiária/Elevada exploração
indireta
Agricultura diversificada com
rendimento superior lavoura e
inferior pecuária, baixo uso de
mão de obra e elevado uso de
tração animal
Elevado uso para lavoura e
baixo uso para pastagens e
reflorestamentos
Precária, em expansão
e base agrícola/
terciária
Estabilidade parcelamento/
Concentração
fundiária/Exploração direta
Agricultura diversificada com
rendimento superior lavoura e
inferior pecuária, elevado uso
de mão de obra e baixa
mecanização
Baixo uso para lavoura e
elevado uso para pastagens e
reflorestamentos
Precária, em expansão
e base agrícola/
terciária
Estabilidade parcelamento/
Baixa concentração
fundiária/
Exploração direta
Agricultura especializada em
pecuária com rendimento
superior e elevado uso de mão
de obra e tração animal
Baixo uso para lavoura e
elevado uso para pastagens e
reflorestamentos
Precária, em expansão
e base agrícola/
terciária
Considerações finais
• Inexistência de procedimentos e padrões autoreaplicáveis, generalizáveis.
• Os procedimentos na pesquisa interdisciplinar
são fruto e resultado da prática interdisciplinar
e do convívio e debate entre as disciplinas,
que são representadas e referenciadas pelos
pesquisadores que se comprometem a
participar dessa experiência.
• Ainda se identificam dificuldades e
empecilhos à realização da pesquisa
interdisciplinar.
• Persistem importantes resistências e
convicções que dificultam o trabalho,
estabelecendo barreiras que devem ser
vencidas cotidianamente na pesquisa
interdisciplinar.
Para saber mais
•
ALMEIDA, J.; GERHARDT, T. E.; MIGUEL, L. A.; MIELITZ NETTO, C. G. A.; VERDUM,
R.; BECK, F. L.; ZANONI, M. Pesquisa interdisciplinar na pós-graduação: (des)caminhos
de uma experiência em andamento. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 1, n. 2, p.
116-140, 2004.
•
BECK, F. L.; ALMEIDA, J.; VERDUM, R.; ZANONI, M.; MIELITZ, C. G. A.; GERHARDT, T.
E.; RAYNAUT, C.; LOPES, M. J.; MIGUEL, L. A.; COELHO-DE-SOUZA, G. Construção de
uma problemática interdisciplinar de pesquisa: trajetória e reflexões. In: PHILIPPI Jr., A.;
SILVA NETO, A. J. (Orgs.). Interdisciplinaridade em ciência, tecnologia e inovação. 1 ed.
São Paulo: Manole, 2010, v. 1, p. 263-297.
•
BILLAUD, J-P. De l’ objet de l’interdisciplinarité à l’interdisciplinarité autor des objets.
Nature Sciences Sociétés, vol. 11, n. 1, p. 29-36, jan. 2003.
•
CARNEIRO, S. M. M. A dimensão ambiental da educação escolar: contextualização
teórico-metodológica e diagnóstico nas séries iniciais da rede escolar pública.
Desenvolvimento e Meio Ambiente: em busca da interdisciplinaridade. Pesquisas
Urbanas e Rurais, Ed. UFPR, Curitiba, 2002. p. 73-99.
•
GERHARDT, T. E. Anthropologie et santé publique: approche interdisciplinaire? pauvreté,
situations de vie et santé au quotidien à Paranaguá, Paraná, Brésil. Bordeuax, Tese
(Docteur en Ethnologie, option Anthropologie sociale et culturelle), Université de
Bordeaux 2. Bordeaux, 2000.
• PROINTER. Desenvolvimento rural na “Metade Sul” do Rio Grande do
Sul: sistemas de relações, mecanismos e dinâmicas sociais e naturais.
Porto Alegre, GRIMAD/PGDR/UFRGS dez. 2008. Não publicado.
• RAYNAUT, C. Processo de construção de um programa interdisciplinar
de pesquisa no quadro do Doutorado em Meio Ambiente e
Desenvolvimento (MADE/UFPR). Cadernos de Desenvolvimento e
Meio Ambiente, Editora da UFPR, n. 3, p. 23-34, 1996.
• RAYNAUT, C. L’antropologie de la santé, carrefour de questionnements:
l’human et le naturel, l’individuel et le social. Etnologies comparées, n.
3, 2001 (revue électronique : http://alor.univ-montp3.fr/cerce/r3/c.r.htm).
• RAYNAUT, C.; ZANONI, M.; DA CUNHA LANA, P.; FLORIANI, D.;
FERREIRA, A. D.; ANDRIGUETTO, J. M. Desenvolvimento & Meio
Ambiente: em busca da interdisciplinaridade. Pesquisas Urbanas e
Rurais. Curitiba, Editora UFPR, 2002.
• RAYNAUT, C. Meio ambiente e desenvolvimento: construindo um novo
campo do saber a partir da perspectiva interdisciplinar.
Desenvolvimento e Meio Ambiente, Editora da UFPR, n. 10, p. 21-32,
2004.
•
RAYNAUT, C. Ideal e material em busca de novos paradigmas: o papel da
interdisciplinaridade. Conferência ministrada no Curso de Doutorado em meio
ambiente e Desenvolvimento/UFPR, março 2006. Não publicado.
•
RAYNAUT, C.; ZANONI, M. Reflexões sobre princípios de uma prática
interdisciplinar na pesquisa e no ensino superior. In: PHILIPPI Jr., A.; SILVA
NETO, A. J. Interdisciplinaridade em Ciência, Tecnologia & Inovação. Barueri,
SP: Manole, 2011. p. 143-208.
•
ZANONI, M.; RAYNAUT, C. Meio ambiente e desenvolvimento: imperativos
para a pesquisa e a formação? Reflexões em torno do doutorado da UFPR.
Cadernos de Desenvolvimento e Meio Ambiente, ed. bilíngue francêsportuguês, Editora da UFPR, n. 1, p. 143-166, 1994.
•
ZANONI, M.; PIVOT, A.; VARGAS, M.; RAYNAUT, C.; LESCURE, J.P.;
QUENSIERE, J. La recherche en environnement: a propos de quelques
pratiques interdisciplinaires. Nature Sciences, Sociétés, Paris, Elsevier, n. 1, p.
50-57, 1998.
•
ZANONI, M.; RAYNAUT, C.; MENDONÇA, F. Une experience de fomation
interdisciplinaire aux recherches sur le développement durable: la chaire de
l’Unesco de l’Université Fédérale du Paraná (Curitiba, Brésil), Natures Sciences
Sociétés, vol. 13, n. 3, p. 284-290, 2005.
Download

Heterogeneidades de abordagens do rural