COLÉGIO CAESP – EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO
Rua Almirante Barroso, 1086 – Fone/Fax (045) 3523.2887 – CEP 85851-010
Foz do Iguaçu – PR – Brasil - www.caesp.com.br - e-mail:caesp@caesp.net
HISTÓRIA DA ARTE
 Profª MÁRCIA FABIANI
marciafabiani@hotmail.com
1º ano do ENSINO MÉDIO
AULA 1
História da Arte
UMA INTRODUÇÃO
Introdução à leitura de Imagens
 A Arte é um exercício de liberdade para
atingir o autoconhecimento.
 A vulnerabilidade e a transparência do
consciente e do inconsciente humano
tornam – se visíveis na arte a partir do ato
criativo.
 Observe a imagem
ao lado e responda:
 Qual a associação
da cor com a
palavra?
Água, Terra, Ar , Fogo
 Proponha um
significado para unir
essas quatro palavras
que justifique a
existência humana.
 Na história da Arte podemos refletir a atitude do
artista: uma personalidade forte e fascinante.
 Ele busca o sentido da vida.
 Nas suas obras o autor introduz símbolos
espirituais e questionamentos sobre a vida do
homem na Terra.
 Apresentando a sua visão de mundo.
 Observe a imagem a seguir:
•
GAUGUIN, Paul. De onde viemos? Que somos? Para onde
vamos?, 1897, Óleo sobre tela. 75 X 60 cm. Museu de Artes
Decorativas de Paris.
 Imagine o que a figura central do quadro está
fazendo.
 Depois, analise e relacione o que fazem as duas
figuras com vestes pardas no fundo do quadro
com a figura central do primeiro plano.
 Considerando o título e a imagem, reflita sobre a
evolução do Homem e anote suas conclusões.
Identifique qual a parte refere-se à infância, à
vida adulta e à morte.
•
GAUGUIN, Paul. De onde viemos? Que somos? Para onde
vamos?, 1897, Óleo sobre tela. 75 X 60 cm. Museu de Artes
Decorativas de Paris.
O que é ser artista?
•
Quem sou eu?
Quem sou eu dentro da minha boca?
Quem sou eu nos meus dentes
detrás dos meus dentes
na língua que se move
presa no fundo da garganta? que nome
tenho
na escuridão do esôfago?
no estômago
na química dos intestinos?
Quem em mim secreta
saliva? excreta
fezes?
quem embranquece em meus cabelos
e vira pus nas gengivas?
•
GULLAR, Ferreira. “Quem sou eu?”
MAIOLINO, Ana Maria. Glu, Glu, Glu, 1996. Tinta
Plástica sobre madeira. 110 X 59 X 12,5 cm.
ARNATT, Keith. Autoenterro (projeto de
interferência televisa), 1969. nove fotografias
sobre painel.
 Reflita: Qual ilustra o poema?
 Qual o sentimento, as sensações de imagens
do autoenterro?
 Que tipo de sentimento?
 A Natureza é uma fonte de inspiração na
fantasia e na memória do processo criativo do
artista.
 Na grécia: o artista era conhecido como
especialista aquele que tem técnica.
 A estética é fundamental para o estudo do
desenvolvimento da arte.
 ARTE __________________ ESTÉTICA.
Observe a tela de VAN GOGH.
Conhecida como Autoretrato.
 Quais as
sensações?
Onde é o ambiente?
 Quais os tipos de
linhas usadas pelo
artista?
 ________________
________________
________________
________________
________________
_______________
Será que isso é arte?
•
Arte é tudo, como disse
Naum Gabo, em 1962. Os
índios são obras de arte.
Os crocodilos são obras de
arte. A selva é obra de arte.
Os cupins são obra de arte.
Os direitos do homem são
obras de arte. Wolf Vostell.
1992.
• Olhe a mim, isto basta, eu
sou arte. Bem Vautier,
1973.
• Arte é o que eu e você
chamamos de Arte.
(Frederico Morais)
 Na metade do
século XX surge
um estilo chamado
de Happening, a
interação da plateia
com o artista.
 A Obra tem um
ritmo de quem cria.
Arte Contemporânea
Constroí muitas de suas obras
utilizando suporte materias que se
desintegram com o tempo ou
questionam o tempo
Cantos
Fonte
 As obras
apresentadas são
criadas em tempos
diferentes.
 A Arte tem o poder
de transformar as
coisas.
ESTILOS DE ARTES
VISUAIS
_ Estilo
Do latim stilus: instrumento utilizado para
escrever ou desenhar - ferramenta através da
qual se produzia uma forma.
Com o tempo, foi se tornando sinônimo de uma
maneira particular de fazer algo.
_ Estilo
Campo das manifestações artísticas: estilo é a
forma constante - elementos, qualidades e
expressões, implicados na arte de um
indivíduo ou de um grupo.
_ Impressionismo - Monet
_ Pós Impressionismo – Van
Gogh
_ Expressionismo - Munch
_ Surrealismo - Dali
_ Estilo nas artes visuais
É como uma linguagem, com uma ordem
interna e expressividade própria, que admite
intensidades variadas.
Os estilos são determinados pelos
diferentes modos de reunir cor, forma, linha
e padrão, que basicamente são seus
elementos chave.
_ Estilo nas artes visuais
Conceito usado para aglutinar seguidores de
um artista, uma região, um momento
histórico, um movimento, etc..
Cada época tem um estilo baseado em
uma vontade artística ou formativa
particular que explica mudanças e
desenvolvimentos históricos e regionais.
_ Estilo nas artes visuais
Atitude seletiva diante do contexto cultural
Na sensibilidade variável de cada um a
imaginação e a linguagem adquirem formas
pessoais e subjetivas.
Atividade do historiador/pesquisador de
arte: Reconhecer as características
principais e explorar seu domínio sobre
detalhes independentes.
_ Estilo nas artes visuais
1º. Relação transcendental com o divino
2º. Relação com o mundo (começa com as
técnicas do Renascimento – perspectiva,
sfumato de Da Vinci, realismo anatômico)
3º. Relação com as pessoas
Valor de Culto
Valor de Exposição
Valor de Recriação
_ Técnica
Palavra que se origina do grego techné
cuja tradução é arte, portanto, a técnica
confundia-se com a arte, tendo sido
separada desta ao longo dos tempos.
É o procedimento ou o conjunto de
procedimentos que têm como objetivo
obter um determinado resultado.
Técnica X Estilo
Técnica + Estilo
_ O papel do artista
Relação com o mundo, com a sociedade, a
política, cultura, instituições...
As razões do artista para alterar a aparência do
que viu: razões políticas, estéticas,
filosóficas, religiosas...
_ O papel do artista
Formação das sociedades.
Legitimação das práticas: políticas, religiosas,
culturais, etc.
Caravaggio: tomava emprestada a imagem de
pessoas comuns das ruas de Roma para retratar Maria
e os apóstolos (aspecto mundano dos eventos
bíblicos).
São Mateus
inspirado pelo
anjo para
escrever o
evangelho
Obra “aprovada”
pela Igreja
Jacques –Louis David (Revolução Francesa e
Império de Napoleão)
Renoir: Estilo de vida da Paris do final do século
XIX
Download

Pré-História Geral (Aula 2)