CITOLOGIA
Instituto Dom Fernando Gomes
Professora: Cristiane Fontes Santos
Graduação: Ciências Biológicas Lic.
pela Universidade Federal de Sergipe
Pós-graduação: Gestão em Saúde –
UFS
E-mail: cfsfontes@hotmail.com
MICROSCOPIA
1665 – Robert Hooke, obra: Micrographia;
 Denominação – células.

MICROSCOPIA



Microscópio Composto;
Duas lentes de
aumento (ocular e
objetiva);
Aumento de 20 a 30
vezes
MICROSCOPIA

Cortiça observado ao microscópio de luz ou ótico.
MICROSCOPIA

1668 – Anton van Leeuwenhoek
MICROSCOPIA
o
o
Microscópio Simples;
Apenas uma lente de
aumento.
o
Difícil manuseio;
o
Necessitava de muita luz;
o
Aumento de 200 vezes.
ATUAIS MICROSCÓPIOS DE LUZ OU
ÓPTICOS
 Aumentos
de
até 2000 vezes;
 Objetos
Estereoscópio
(lupa)
opacos.
ATUAIS MICROSCÓPIOS DE LUZ OU
ÓPTICOS

Microscópio Biológico

Objetos translúcidos
O QUE É POSSÍVEL OBSERVAR AO
MICROSCÓPIO DE LUZ OU ÓPTICO?

Célula vegetal
Célula animal
MICROSCÓPIOS ELETRÔNICOS
Transmissão
 Aumento de 100.000 vezes

Varredura
1830 - TEORIA CELULAR
Matthias Jakob Schleiden
(Botânico alemão)
1804-1881
Theodor Schwann
(Fisiologista alemão)
1810 – 1882
1830 - TEORIA CELULAR
Todos os seres vivos são formados
por células. As células, portanto, são
as unidades morfológicas e
funcionais dos seres vivos.
1858 - AMPLIAÇÃO DO CONCEITO DA
TEORIA CELULAR


As células só podem existir a partir de outras preexistentes.
Rudolf Virchow
ENVOLTÓRIOS CELULARES
MEMBRANA PLASMÁTICA, PLASMALEMA,
MEMBRANA CELULAR OU CITOPLASMÁTICA
 Funções:
Envolve, delimita e protege a célula;
 Controla a entrada e saída de substâncias nas
células (permeabilidade seletiva);
 Reconhecimento
de produtos.

LIPOPROTEICA,
1972 - MODELO DO MOSAICO FLUIDO – SINGER
E NICOLSON
ENVOLTÓRIOS EXTERNOS À MEMBRANA
PLASMÁTICA






Glicocálix ou glicocálice
Glicídios e lipídios e
proteínas;
Protege a célula como
uma vestimenta;
Reconhecimento celular;
Malha de retenção de
nutrientes e enzimas;
Antigênica.
ENVOLTÓRIOS EXTERNOS À MEMBRANA
PLASMÁTICA

Parede Celular ou membrana celulósica
 Estrutura muito rígida;
 Permeável – destituída de
permeabilidade seletiva;
ENVOLTÓRIOS EXTERNOS À MEMBRANA
PLASMÁTICA
Célula Vegetal
ENVOLTÓRIOS EXTERNOS À MEMBRANA
PLASMÁTICA

Célula Bacteriana

Peptidoglicano
DIFERENCIAÇÕES DA MEMBRANA
PLASMÁTICA
a) Microvilosidades - São dobras
da membrana plasmática, na superfície da célula
voltada para a cavidade do intestino.
DIFERENCIAÇÕES DA MEMBRANA
PLASMÁTICA

b) Desmossomos - São regiões especializadas
que ocorrem nas membranas adjacentes de duas
células vizinhas.
DIFERENCIAÇÕES DA MEMBRANA
PLASMÁTICA
c) Interdigitações - Como os desmossomos
também têm um papel importante na coesão de
células vizinhas.
SOLUÇÃO
Solução – são misturas homogêneas de duas ou
mais substâncias.
 Soluto – moléculas dissolvidas (açúcares, íons,
aminoácidos)
 Solvente – é o líquido da solução.

CONCENTRAÇÃO DE UMA SOLUÇÃO

Solução pode ser classificada como:
Hipertônica – uma soluções é mais concentrada
que a outra solução.
 Hipotônica - uma soluções é menos concentrada
que a outra solução.
 Isotônica - duas soluções com a mesma
concentração.

PROCESSOS DE TROCA ENTRE A CÉLULA E
O MEIO EXTERNO



Passivos – ocorrem através da membrana
plasmática, sem gasto de energia, a favor do
gradiente de concentração.
Ativos - ocorrem através da membrana
plasmática, com gasto de energia, contra o
gradiente de concentração.
Mediados por vesículas: vesículas nutilizadas
para a entrada ou saída de substâncias.
Processos Passivos
DIFUSÃO SIMPLES

Movimento de partículas (moléculas ou íons)
tendendo a homogeneizar sua distribuição.
CO2
O2
OSMOSE

O solvente difunde-se do meio menos concentrado
para o meio mais concentrado.
OSMOSE

Aquaporina
OSMOSE EM CÉLULA ANIMAL
HIPERTÔNICA
ISOTÔNICA
HIPOTÔNICA
H2O
MURCHA OU
CRENADA
NORMAL
HEMÓLISE
OSMOSE EM CÉLULA VEGETAL
ISOTÔNICA
HIPERTÔNICA
HIPOTÔNICA
H2O
PLASMOLISADA
NORMAL
TÚRGIDA
DIFUSÃO FACILITADA – GLICOSE,
AMINOÁCIDOS, VITAMINAS E ALGUNS ÍONS
(CÁLCIO E CLORO)
Permeases
Processo Ativo
BOMBA DE SÓDIO E POTÁSSIO
Transportes Mediados por
vesículas
ENDOCITOSE
Fagocitose –
ingestão de
partículas
grandes.
Ex:
microorganismos
e restos de outras
células

ENDOCITOSE

Ameba e macrófago
ENDOCITOSE

Pinocitose – ingestão de moléculas grandes
dissolvidas na água. Ex: polissacarídeos e
proteínas.
EXOCITOSE



Eliminação de material de dentro da célula.
Ex: células do pâncreas que secretam insulina e
glucagon
Exocitose: do tipo clasmocitose ou defecação
celular – eliminação dos resíduos do material
ingerido por pinocitose ou fagocitose.
OBSERVAÇÕES:

Tanto na endocitose quanto na exocitose, as
substâncias no interior da célula, ficam isoladas
no interior de vesículas.
Download

Cristiane Fontes Santos Graduação: Ciências Biológicas Lic. pela