Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS
Instrutor – Genghis Carlos Bernal Netto
Introdução
Muitas pessoas acreditam que as línguas
de sinais são somente um conjunto de
gestos que interpretam as línguas orais.
As línguas de sinais são comparáveis em
complexidade e expressividade a quaisquer
línguas orais.
Como toda língua, as línguas de sinais
aumentam seus vocabulários com novos
sinais introduzidos pelas comunidades
surdas em respostas às mudanças culturais
e tecnológicas. Assim a cada necessidade
surge um novo sinal e, desde que se torne
aceito, será utilizado pela comunidade.
Acredita-se também que somente exista
uma língua de sinais no mundo, mas assim
como as pessoas ouvintes em países
diferentes falam diferentes línguas, também
as pessoas surdas por toda parte do
mundo, que estão inseridas em “Culturas
Surdas”, possuem suas próprias línguas,
existindo, portanto, muitas línguas de sinais
diferentes.
Causa da Surdez
Segundo a FENEIS, estima que entre
15% a 25% dos brasileiros sejam
portadores de surdez adquirida ou
congênita. São inúmeras as causas que
provocam a surdez, como:
Excesso de
Casamentos
Rubéola
consangüíneos antibiótico em
crianças
meningite
sífilis
Trauma
emocional
Observação: Nem todo surdo é mudo, e
nem todo mudo é surdo!
Tipo de Surdez
Há dois tipos de surdos: O que nasceram
e o que ficara surdos.
A perda auditiva se classifica em:
– Surdez leve: consegue distinguir a
linguagem falada;
– Surdez média: consegue distinguir
barulhos;
– Surdez profunda: Não consegue
perceber nem grandes ruídos.
O que é LIBRAS?
Segundo a Federação Nacional de
Educação e Integração de Surdos –
FENEIS define a Língua Brasileira de Sinais
(Libras) como a língua materna dos surdos
brasileiros e, como tal, poderá ser aprendida
por qualquer pessoa interessada pela
comunicação com esta comunidade.
Como língua, está composta de todos os
componentes pertinentes às línguas orais,
como gramática, semântica, pragmática,
sintaxe e outros elementos preenchendo,
assim, os requisitos científicos para ser
considerado instrumento lingüístico de
poder e força. Possui todos elementos
classificatórios identificáveis numa língua e
demanda prática para seu aprendizado,
como qualquer outra língua. É uma língua
viva e autônoma, reconhecida pela
lingüística.
Antes de começarmos nossa caminhada
para o aprendizado da Língua Brasileira de
Sinais é importantíssimo que você
compreenda que esta língua não é a
língua de um país mas, é a língua de um
povo que se auto-denomina de Povo
Surdo ou Comunidade Surda.
Observação: Libras não é mímica
Importância da LIBRAS
Vídeo 01
Vídeo 02
Vídeo 03
Parâmetros
Os sinais são formados a partir da
combinação do movimento das mãos com
um
determinado
formato
em
um
determinado lugar, podendo este lugar ser a
parte do corpo ou um espaço em frente ao
corpo. Estas articulações das mãos, que
podem ser comparadas as fonemas e às
vezes aos morfemas, são chamados de
parâmetros.
Nas línguas de sinais podem ser
encontrados os seguintes parâmetros:
1 – Configuração das mãos
São formas das mãos, que podem ser da
datilologia (alfabeto manual) ou outras
formas feitas pela mão predominante (mão
direita para os destros), ou pelas duas mãos
do emissor ou sinalizador. Os sinais
APRENDER, LARANJA e ADORAR têm a
mesma configuração de mão e são
realizados na testa, na boca e no lado
esquerdo do peito, respectivamente.
Exemplos
2 – Ponto de articulação
É o lugar onde incide a mão predominante
configurada, podendo esta tocar alguma
parte do corpo ou estar em um espaço
neutro vertical (do meio do corpo até à
cabeça) e horizontal (à frente do emissor).
Os
sinais
TRABALHAR,
BRINCAR,
CONSERTAR são feitos no espaço neutro e
os sinais ESQUECER, APRENDER e
PENSAR são realizados na testa.
Exemplos
3 – Movimento
Os sinais podem ter um movimento ou
não. Os sinais citados anteriormente, com
exceção de PENSAR que, como os sinais
AJOELHAR e EM-PÉ, não tem movimento.
Exemplos
4 – Orientação / direcionalidade
Os sinais têm uma direção com relação
aos parâmetros acima. Assim os verbos IR
e VIR se opõem em relação à
direcionalidade, como os verbos SUBIR e
DESCER, ACENDER e APAGAR, ABRIRPORTA e FECHAR-PORTA.
Exemplos
5 – Expressão facial e/ou
corporal
Muitos sinais, além dos quatro parâmetros
mencionados acima, em sua configuração
têm como traço diferenciador também a
expressão facial e/ou corporal, como os
sinais ALEGRE e TRISTE. Há sinais feitos
somente com a bochecha como LADRÃO,
ATO-SEXUAL; sinais feitos com a mão e
expressão facial, como o sinal BALA, e há
ainda sinais em que sons e expressões
faciais complementam os traços manuais,
como os sinais HELICÓPTERO e MOTO.
Exemplos
Na combinação destes cinco parâmetros,
tem-se o sinal. Falar com as mãos é,
portanto, combinar estes elementos para
formarem as palavras e estas formarem as
frases em um contexto.
Sistema de Transcrição para
a LIBRAS
As línguas de sinais têm características
próprias e por isso vem o vídeo sendo
utilizado para sua reprodução a distância.
Existem sistemas de convenções para
escreve-las, mas como geralmente eles
exigem um período de estudo para serem
aprendidos.
Aqui optamos apenas por algumas das
convenções apresentadas por Felipe
(2001):
1 – Os sinais da Libras, para efeito de
simplificação, serão representados por itnes
lexicais da Língua Portuguesa em letras
maiúsculas. Exemplos:
TRABALHAR, QUERER, NÃO TER
2 – A datilologia (alfabeto manual) que é
usada para expressar nome de pessoas, de
localidades e outras palavras que não
possuem um sinal, está representada pela
palavra separada, letra por letra, por hífen.
Exemplo:
HOTEL I-T-A-G-U-A-Ç-U
03 – Na Libras não desinências para
gêneros (masculino e feminino). O sinal
representado por palavra da língua
portuguesa que possui marcas de gênero,
está terminado com o símbolo @ para
reforçar a ideia de ausência e não haver
confusão. Exemplos:
[email protected] (ele e ela), [email protected] (amigo e amiga)
Exemplos
Texto em Libras – Conversação
a)Tudo [email protected]? Viajar férias você?
b)Eu F-I-O-C-R-U-Z precisar trabalhar. Você
férias viajar [email protected]?
Alfabeto Manual
Exercícios
1 – Usando o alfabeto manual (datilologia):
a) Qual é o seu nome?
b) Qual é o seu sobrenome?
c) Nome do seu pai e/ou mãe
Exercícios
2 – Usando o alfabeto manual (datilologia):
a) João
f) Shibano
k) Charles
b) Gustavo g) Handara
l) Luan
c) Nina
h) Igor
m) Matheus
d) Dora
i) Elvis
n) Washington
e) Pedro
j) Kauê
o) Yara
Números
Exercícios
3 – Usando os números (datilologia):
a) 10
f) 123
k) 789
b) 534
g) 435
l) 781
c) 357
h) 981
m) 792
d) 231
i) 108
n) 1.078
e) 890
j) 243
o) 3.890
Fim
Vamos treinar!!!!
Obrigado!!!!
Download

Língua Brasileira de Sinais LIBRAS