ASPECTOS ECOLÓGICOS DA FLORA PTERIDOFÍTICA DO
CÓRREGO CAVEIRA, BARRA DO GARÇAS – MT
Kreutz, Carlos (1); Athayde Filho, Francisco de Paula (2)
1
2
Acadêmico do curso de Ciências Biológicas; UNEMAT / Nova Xavantina, bolsista FAPEMAT; e-mail: [email protected];
Professor Orientador, Depto de Biologia, UNEMAT / Nova Xavantina; e-mail: [email protected]
O Cerrado localiza-se basicamente no Planalto Central do Brasil ocupando uma área
de aproximadamente 2.000.000 km, e é uma das 25 áreas do mundo consideradas
críticas para a conservação, devido à riqueza biológica e à alta pressão antrópica a
que vem sendo submetido. Poucos são os estudos com biologia e ecologia de
pteridófitas neotropicais, e ainda mais restritos são os trabalhos com este enfoque
na região Centro-Oeste. Este trabalho visa conhecer um pouco mais sobre a
ecologia das pteridófitas em área degradadas e aumentar a gama de estudos para a
região Centro-Oeste. A vegetação arbóreo-arbustiva e dos estratos inferiores das
matas de galeria e ciliar do córrego Caveira encontra-se em um avançado processo
de perturbação, sofrido pela ação do homem. O material pteridofítico foi coletado
através do estabelecimento de 50 parcelas de 10x10m, em um total de 0,5 ha de
área amostrada por ordenação de córrego. Também foram feitas coletas gerais por
áreas em torno das parcelas, para estimar a riqueza geral do ambiente. Para todas
as espécies encontradas foram registradas as informações referentes a seus
aspectos ecológicos, como substratos preferenciais, formas de vida e hábito. No
levantamento da pteridoflora realizado no córrego Caveira foram registradas apenas
11 espécies, distribuídas em seis gêneros e cinco famílias, considerando tanto o
material coletado dentro das parcelas, como aquele registrado ao longo das matas
de galeria: Pteridaceae (quatro espécies), Lycopodiaceae (três espécies),
Thelypteridaceae (duas espécies), Blechnaceae e Hymenophyllaceae (uma espécie
cada). Esta baixa riqueza está relacionada à degradação que estas áreas sofreram.
Em relação aos aspectos ecológicos, as espécies registradas não apresentaram
grandes diferenças interespecíficas. Quanto à preferência por substrato, todas as
espécies se portaram como terrícolas. Em relação à forma de vida, as espécies se
distribuíram da seguinte forma: hemicriptófita reptante (Hc/re) com cinco espécies
(45% do total), hemicriptófita rosulada (Hc/ro) com quatro espécies (36%) e geófita
rizomatosa (Ge/rz) com duas espécies (18,1%). Quanto ao hábito das espécies de
pteridófitas encontradas no córrego Caveira, todas são herbáceas. É sabido que
espécies pertencentes ao estrato herbáceo são bem mais susceptíveis a alterações
ambientes do que a flora arbustivo-arbórea. Assim, somente com um conhecimento
maior sobre a ecologia destas plantas será possível tentar traçar estratégias de
conservação e recuperação destas áreas já bastante alteradas. (FAPEMAT)
Palavras-chave: pteridófitas, aspectos ecológicos, ecologia, córrego Caveira,
Cerrado.
Download

Resumo - Unemat