PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO
DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - LICENCIATURA
Arody Cordeiro Herdy
Reitor
Carlos de Oliveira Varella
Pró-Reitor de Ensino e Graduação
José Luiz Lordello
Pró-Reitor Administrativo
Emilio Francischetti
Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação
Sônia Regina Mendes
Pró-Reitora Comunitária e de Extensão
Hulda Cordeiro Herdy Ramin
Diretor da Escola de Ciências da Saúde
Carlos Henrique de Freitas Burity
Coordenador Acadêmico
2013
1
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
SUMÁRIO
1 - INTRODUÇÃO ..................................................................................................................... 4
1.1.
Dados Institucionais ................................................................................................................5
1.2.
Breve Histórico da UNIGRANRIO ........................................................................................5
1.3.
Princípios Norteadores, Missão, Visão e Valores da UNIGRANRIO ....................................8
1.4. Políticas Educacionais no Âmbito do Curso: ...............................................................................10
1.5 - Pressupostos Filosóficos da UNIGRANRIO ..............................................................................11
1.6 – Dados Socioeconômicos da Região ............................................................................................13
1.6.1 – Inserção da UNIGRANRIO em Nova Iguaçu ..................................................................................... 15
Figura 1 – Vista panorâmica de Nova Iguaçu ............................................................................................... 18
2. ORGANIZAÇÃODO CURSO .............................................................................................. 19
2.1. Dados do Curso: ...........................................................................................................................19
2.2
Coordenador do Curso: .........................................................................................................20
2.3
Núcleo Docente Estruturante (NDE) ....................................................................................20
TABELA 1 - os membros do NDE com a sua caracterização. ........................................................................ 21
2.4
Breve Histórico do Curso ......................................................................................................21
2.4.1 Concepção do Curso .............................................................................................................21
3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ................................................................................... 23
4. OBJETIVOS DO CURSO .................................................................................................... 24
4.1. Objetivo Geral ..............................................................................................................................24
4.2. Objetivos Específicos ...................................................................................................................24
5. PERFIL DO EGRESSO ....................................................................................................... 25
6. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ....................................................................................... 27
6.1. Desenho Curricular .......................................................................................................................27
6.2. Integralização do Curso ................................................................................................................29
6.3 Inovação Curricular .......................................................................................................................30
2
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
6.3.1 Programa de Trabalho Acadêmico Integralizador – TAI ......................................................30
Figura 2 – Esquema explicativo do TAI ..............................................................................................32
7. A COMUNICAÇÃO E A INTERCOMUNICAÇÃO NO CURSO ...................................... 37
8. METODOLOGIA DO CURSO ............................................................................................ 39
8.1. Metodologias de Flexibilização da Aprendizagem .......................................................................40
9. ESTÁGIO SUPERVISIONADO .......................................................................................... 41
9.1. Objetivos da prática de Ensino: ........................................................................................................... 42
9.2. Orientações Gerais:.............................................................................................................................. 42
9.3. Mecanismos efetivos de Acompanhamento e Cumprimento de Estágio: ............................................ 44
9.4. Relatório de Atividades realizadas durante o Estágio Supervisionado: ............................................. 45
10. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ....................................................... 45
11. ATIVIDADES CURRICULARES COMPLEMENTARES (ACC) .................................. 47
12. MECANISMOS DE NIVELAMENTO ............................................................................. 48
13. SISTEMA DE AVALIAÇÃO ............................................................................................. 48
14. O CURSO E A AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL ................................................ 49
15. DOCENTES ........................................................................................................................ 51
TABELA 2 - Docentes do Curso de Ciências Biológicas no Campus VII - Nova Iguaçu. .............................. 51
16. INFRAESTRUTURA (Vide Anexos) ................................................................................. 52
17. ACESSIBILIDADE PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS ......... 52
18. EMENTÁRIO ..................................................................................................................... 55
3
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
1 - INTRODUÇÃO
O Curso de Ciências Biológicas da UNIGRANRIO - Universidade do Grande Rio
“Professor José de Souza Herdy” tem seu projeto educacional norteado com a formação dos
profissionais requeridos pela sociedade atual, sendo o ensino entendido como instrumento de
construção/reconstrução do saber e enriquecido pela interdisciplinaridade e a pesquisa, com
quatro orientações estratégicas:

A busca de Excelência, como fundamento e condição de desenvolvimento;

A Inovação, visando uma formação capaz de realizar o diferencial competitivo;

A Antecipação, como estratégia capaz de captar as tendências do futuro;

A Participação, com a ampliação da sua presença na comunidade;
Baseado nesses pressupostos, o Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas elegeu como
linhas centrais da sua atuação habilidades e competências definidas no Fórum de Discussão do
Currículo de Ciências Biológicas, organizado pelo Conselho Regional de Biologia / 2ª Região
– CRBio-2, no qual a Instituição fez-se presente e atuante na elaboração das diretrizes
curriculares, a saber:

Formação e capacitação de Professores para a educação fundamental, média e
superior; e para a gestão empresarial e educacional, com responsabilidades
socioambientais;

Atuação em programas de pesquisa científica, básica e aplicada, nas diferentes áreas
das Ciências Biológicas;

Formação de profissionais aptos a contribuir com a melhora da saúde coletiva; para
novas ocupações no mercado de trabalho e para a geração de renda;

Educação para a cidadania e o desenvolvimento de conduta ética nas relações
humanas;
4
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
1.1. Dados Institucionais
Mantenedora
Sociedade Nilza Cordeiro Herdy de Educação e Cultura S/S LTDA , entidade com fins
lucrativos, constituída em 02 de maio de 2012, e registrada no 2º Ofício de Registro de
Pessoas Jurídicas de Duque de Caxias-RJ.
CNPJ: 29403763/0001-65;
Endereço: Rua Prof. José de Souza Herdy, 1160 – 25 de Agosto – Duque de Caxias – RJ;
Endereço Eletrônico: http://www.UNIGRANRIO.br
Credenciamento como Faculdade: Decreto 70.621, de 25/05/1972, DOU de 26/05/1972;
Reconhecimento como Universidade UNIGRANRIO: Portaria n° 940, de 16 de junho de
1994, DOU de 17/06/1994;
Recredenciamento: Portaria MEC n° 690/2012, de 28 de maio de 2012, DOU de 29/05/2012;
Regimento aprovado pela Resolução CONSEPE n.º 20/12 de 05 de julho de 2012
Mantida: Universidade do Grande Rio Prof. José de Souza Herdy-UNIGRANRIO
Endereço de Funcionamento do Curso: Campus VII - Nova Iguaçu
Rua Cel. Bernardino de Mello, 1.771, Centro - Nova Iguaçu – RJ.
CEP: 26255-140. Telefone: (21) 2667-1702.
1.2.
Breve Histórico da UNIGRANRIO
A UNIGRANRIO foi criada em 1972, inicialmente como Instituto Superior de
Estudos Sociais, com o oferecimento dos cursos de Administração e Ciências Contábeis. Em
1973, foi criada a Faculdade de Educação, Ciências e Letras “Grande Rio”, com os cursos
de Pedagogia e Letras.
Na década de 80, foram criados os cursos de Odontologia, Enfermagem e Farmácia que
passaram a integrar a Faculdade de Ciências da Saúde “Grande Rio”. Posteriormente, as
Faculdades e o Instituto passaram a denominarem-se Faculdades Unidas Grande Rio,
5
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
acrescentando a ela o curso de Ciências, com habilitações em Biologia, Matemática e Química.
A partir de julho de 1992, foi feita a reestruturação desse curso que foi desdobrado para
licenciaturas e bacharelados em Matemática, Química e Ciências Biológicas.
Em 1994 a instituição atinge o status de Universidade do Grande Rio “Professor José
de Souza Herdy” – UNIGRANRIO, reconhecida através da Portaria MEC n° 940 de 17 de
junho de 1994.
No mesmo ano foram criados os cursos de Direito, Informática e Secretariado Executivo
Bilíngue. Em 1995, a Universidade se expandiu ainda mais, com a criação do curso de Medicina
Veterinária e a incorporação da habilitação Português - Espanhol ao Curso de Letras.
Os anos 90 marcaram um intenso crescimento da UNIGRANRIO, principalmente pela
oficialização dos seus campi- sede - Duque de Caxias, o principal, e os do município de Silva
Jardim e da cidade do Rio de Janeiro. A partir da edição da Portaria MEC n.º 2.299 de 22 de
dezembro de 1997 as alterações do Estatuto da UNIGRANRIO foram aprovadas, ratificando a
existência destes três campi.
Hoje, a UNIGRANRIO tem suas áreas de conhecimento consolidadas, pois expandiu
os cursos oferecidos a comunidade em todas as áreas. Além dos cursos de Odontologia,
Enfermagem, Farmácia, Ciências Biológicas e Medicina Veterinária, foram criados em 1997,
os cursos de Medicina e Fisioterapia. Em 2001, foi criado o curso de Educação Física e, no
início de 2003, o portfólio de cursos foi ampliado com o lançamento do Curso Superior de
Tecnologia em Exploração de Petróleo e Gás, Curso de Serviço Social, e a licenciatura em
Informática.
Em 2004, a UNIGRANRIO criou o curso de Nutrição, complementando a área de
saúde, e as licenciaturas em Artes Visuais e História, contribuindo para o enriquecimento da
formação de professores para a educação básica. Em seguida, também, passou a ofertar os
Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos e Marketing.
A expansão da UNIGRANRIO prosseguiu em 2004 a partir da parceria com dois
tradicionais Colégios de Duque de Caxias – Colégios Duque e Casimiro de Abreu – que se
somaram às demais unidades de ensino da Universidade. Em 2005, foram ofertados os Cursos
Superiores de Tecnologia em Radiologia, e em Gestão Ambiental.
6
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Em 2006, foram criados os cursos de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda,
Engenharia de Produção, Engenharia de Petróleo e Gás e os Cursos Superiores de Tecnologia
em Estética e Cosmética e Logística.
Atenta às solicitações do mercado de trabalho e sem descurar de seu compromisso de
oferecer educação de qualidade, a UNIGRANRIO acrescentou ao seu rol de cursos, em 2011,
o de bacharelado em Engenharia Química, e os Superiores de Tecnologia em Moda, Gestão
Financeira, Redes de Computadores e Design Gráfico. No primeiro semestre de 2012 foram
iniciados os cursos de graduação/bacharelado em Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo,
Comunicação Social – Jornalismo e Teologia.
Buscando ampliar as suas ações e área de atuação, a Universidade tem hoje, além dos
três campi originais, os que foram posteriormente credenciados pelo MEC: Magé (Campus IV),
São João de Meriti (Campus V), Macaé (Campus VI) e Nova Iguaçu (Campus VII). Vinculadas
aos campi homologados em 1997, como campus sede, encontram-se em funcionamento as
unidades localizadas em Santa Cruz da Serra e Casimiro de Abreu, centro da cidade de Duque
de Caxias; na Lapa; em Vicente de Carvalho e na Barra da Tijuca e na Penha-Rio de Janeiro. A
expansão da UNIGRANRIO se dá em regiões com expressivo e crescente contingente
populacional e elevada densidade demográfica.
Os esforços que a Instituição realizou e continua a realizar para expandir suas atividades
de forma responsável e primando pela qualidade do ensino foram reconhecidos em 29 de maio
de 2012 quando da publicação da Portaria de Recredenciamento n° 690/2012.
A gestão da UNIGRANRIO, no uso de suas prerrogativas de autonomia é exercida pelos
órgãos da administração superior, pela administração acadêmica e pelos órgãos suplementares.
Os órgãos da Administração Superior e demais órgãos colegiados têm as suas atribuições
definidas no Estatuto da Universidade, e os Órgãos Suplementares são regulamentados pelo
Regimento e normas emanadas do Conselho de Ensino e Pesquisa – CONSEPE.
Os projetos, currículos e programas buscam atender às demandas da sociedade, ao
fomento do sustento econômico, à promoção e à criação da cultura. As metas organizacionais
estão definidas na relação ética e na transparência da organização com todos os públicos com
7
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
os quais se relaciona: as comunidades acadêmica, científica, social e, os órgãos reguladores do
MEC.
As ações pedagógicas são desenvolvidas em ambiente favorável ao diálogo e
cooperação, tanto em disciplinas dos cursos quanto em projetos existentes. Visam a produção
de conhecimento para fortalecer o alcance e plena realização da Missão institucional.
1.3.
Princípios Norteadores, Missão, Visão e Valores da UNIGRANRIO
Com os indicadores da gestão estratégica, a UNIGRANRIO assumiu a postura de centro
de formação intelectual, comprometendo-se, assim, com a sociedade e a economia. As ações
decorrentes dessa visão relacionam a dimensão real de suas políticas e do modelo institucional
aos referenciais de sua missão, aos princípios e valores que condicionam e estimulam o
desenvolvimento de seu projeto educacional. Os direcionamentos institucionais estabelecidos
pela UNIGRANRIO para a definição de seu perfil estão atrelados à visão e missão institucionais,
formulados nos seis seguintes princípios:
1º Ética: a UNIGRANRIO acata os princípios normativos do comportamento humano
e os valores morais que dirigem a vida dos homens. A postura ética deverá acompanhar as ações
dos dirigentes, professores e funcionários da UNIGRANRIO, bem como orientar as relações
entre seus membros intra e extramuros.
2º Corresponsabilidade: entendida como a qualidade de responder por seus próprios
atos ou de outrem. A parceria e a cooperação na administração universitária implicam a
observância das decisões colegiadas, num processo envolvente que imprima caráter
participativo nas ações e que envolvam os segmentos da comunidade universitária e civil, num
compartilhar de responsabilidades.
3º Transformação: a UNIGRANRIO aceita as mudanças e nelas se rejuvenesce. A sua
transformação decorre de um processo de desenvolvimento e incorporação de inovações.
8
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
4º Diferenciação: A UNIGRANRIO consegue perceber a sua importância e valor.
Procura fazer o melhor de forma diferente e superando as limitações impostas pelo contexto.
5º Inserção: A UNIGRANRIO está implantada, arraigada, na comunidade. Possui
compromisso comunitário, sendo pública em sua utilidade e nos seus fins. Serve à produção e
difusão do saber, mas só o faz como instrumento social das necessidades da comunidade. A
UNIGRANRIO ao instrumentalizar para o pleno desenvolvimento econômico, social, cultural,
científico e a disseminação dos benefícios decorrentes, possibilita o acesso a novos patamares
de qualidade de vida e o fortalecimento da esperança para a realização dos desejos e aspirações
mais nobres da pessoa humana.
6º Universalidade: O cidadão-educando é, em sua esmagadora maioria, local e regional,
mas a formação profissional e a luta pelo desenvolvimento humano competente faz com que a
universidade também se comprometa com o universal. Urbi et orbe . “Para a cidade e para o
mundo”, “em toda parte”, sendo adequada essa paronomásia para dizer que uma coisa diz
respeito a todos e que o homem como indivíduo expressa a parte de um todo que é a humanidade.
Justo pois, amparar-se em Terêncio que usando um dos seus personagens expressa: “Homo
sum: nihil humani a me alienum puto” (“Sou homem: nada do que é humano considero alheio
a mim”) ensinando que “um homem não pode deixar de se preocupar com o que acontece a
outro homem e de ser solidário com ele”. Modernamente poderíamos evocar os princípios
contidos na “Declaração Universal dos Direitos do Homem” situando-os no contexto da
globalização, num cenário que mostra uma inexorável aproximação de povos, regimes políticos,
etnias, línguas, costumes, religiões e culturas.
Estes princípios orientarão as metas que consolidarão a posição institucional da
UNIGRANRIO como ambiente universitário moderno e atuante, aberto à inovação e às
mudanças, afinada com os parâmetros de sua missão.
Missão: “Promover a qualidade de vida, tendo como instrumento básico o processo
educacional”.
9
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Visão: “Ser uma instituição que entrega valor à sociedade, empenhando-se na oferta de uma
educação participe ativa e permanentemente das comunidades onde se insere, e atue como
agente de transformação social por meio de seus projetos de ensino, pesquisa e extensão”.
Valores: Fé – Liberdade – Paz – Solidariedade – Honestidade – Justiça – Dignidade –
Tolerância.
1.4. Políticas Institucionais no Âmbito do Curso:
A UNIGRANRIO estabeleceu em seu PDI três pilares institucionais: as questões de
sustentabilidade, empregabilidade, empreendedorismo perpassados pela responsabilidade social
e a interdisciplinaridade. Estes pilares sustentam as diretrizes que norteiam o Plano de
Desenvolvimento Institucional (PDI), as políticas institucionais e os projetos pedagógicos dos
cursos.
A sustentabilidade ressalta a importância das ações presentes da UNIGRANRIO serem
sempre dirigidas no sentido de promover ambientes e projetos economicamente viáveis,
ecologicamente corretos, socialmente justos, respeitando as diversidades culturais, seja através
de suas atividades de ensino, de pesquisa e /ou de extensão. Ao nível de Curso, a despeito do
propalado em sala nas diferentes disciplinas, pode exemplificar bem isto com a atuação dos
acadêmicos e egressos em Projetos, tal qual o “Escola Verde”, em parceria com a Bayer.
Para contribuir com as comunidades nas quais a UNIGRANRIO está inserida quanto a
serem cada vez mais ambientes socialmente justos, estabelecemos que as questões da
empregabilidade e do empreendedorismo são focos centrais da Universidade, e para tal os cursos
e projetos são elaborados para atender adequadamente a dinamicidade do mercado de trabalho,
tanto em termos da preparação que oferece aos alunos quanto pelos estímulos para que
empreendam em suas respectivas localidades. A UNIGRANRIO tem a determinação da oferta
constante de atividades que contribua para a atualização dos alunos e egressos, bem como de
gerar ações que os auxilie a realizar o sonho de terem o seu próprio negócio. No âmbito do
Curso, anualmente realizamos dois Eventos que retratam bem a meta empreendedora e de
empregabilidade. Tal Evento denomina-se “O Mercado Profissional e o Profissional no
10
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Mercado”, o qual é organizado pelos Biólogos preceptores, com vistas a trazerem profissionais
Biólogos, preferencialmente egressos do Curso para discutirem tal abordagem com os
acadêmicos.
Por estar sintonizados com as demandas e necessidades das comunidades onde a
UNIGRANRIO se faz presente, o curso assume também, a questão da interdisciplinaridade
nas práticas, pois compreende-se que a complexidade dos problemas da modernidade para ser
superada precisa da integração dos múltiplos olhares existentes em cada área de conhecimento.
Acredita-se que o pensar, o debater e o propor de ações realizadas interdisciplinarmente é mais
rico e mais efetivo para todos os envolvidos.
A UNIGRANRIO, consciente da relevância deste item, acordou o aumento sistemático
e contínuo de projetos de responsabilidade social realizados em parcerias internas,
principalmente entre cursos, e externas. Conviver e atuar em prol do conjunto é um princípio
constantemente reforçado pela Instituição.
1.5 - Pressupostos Filosóficos da UNIGRANRIO
O compromisso com uma estratégia de construção e desenvolvimento, que se
fundamenta na capacidade de constante adaptação às transformações sociais e às inovações do
conhecimento, caracteriza o perfil institucional da UNIGRANRIO. Esse compromisso da
Universidade está fundamentado nos seguintes pressupostos:
1 – OS DIRIGENTES, PROFESSORES E FUNCIONÁRIOS SERVEM DE EXEMPLO.
Os que assumem compromisso de atuar profissionalmente em unidades de ensino mantidas pela
mantenedora são sabedores de que exercem atividades em uma empresa diferenciada que só
justifica a sua existência no serviço que presta à sociedade, estando, portanto, a serviço da
população, dispondo de Estatuto, Regimento Geral e outros , de Código de Ética e Disciplina
que , oriundos de decisões colegiadas, deverão ser incondicionalmente respeitados o que levará
o profissional da UNIGRANRIO a apresentar-se como exemplo a ser seguido pelos que se
encontram na condição de educandos. A ambiência universitária, em todos os seus segmentos,
deverá evidenciar a presença deste pressuposto.
11
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
2 – A INSTITUIÇÃO É DINÂMICA. A UNIGRANRIO adota um processo de ensino
cujos conteúdos e métodos resultam das contribuições mais recentes das pesquisas científicas e
tecnológicas, como também das questões da sociedade brasileira, estimulando a contínua
renovação dos programas de ensino-aprendizagem.
3 – ENSINO E PESQUISA SE COMPLEMENTAM. A harmoniosa interação orgânica do
ensino e das pesquisas científica e tecnológica que se completam e se enriquecem mutuamente,
criam uma atmosfera fecunda para estimular a pesquisa e o desenvolvimento do espírito
analítico na assimilação de novos conhecimentos.
4 – A INSTITUIÇÃO É MODERNA. O desenvolvimento e acumulação de saberes e
práticas, com base na competência e na realidade social, como forma de aprofundamento dos
conteúdos, da linguagem do quotidiano e das mentalidades, são elementos indissociáveis de
uma educação moderna.
5 – A UNIGRANRIO É SINGULAR. Busca-se sempre a preservação de um caráter
diferencial, que identifique competências para realizar atividades diferentes, em termos de
estrutura ou forma, às realizadas por outras instituições universitárias.
6 – EDUCAÇÃO CONTINUADA. São valorizadas as atitudes intelectuais que estimulam
o estudante a renovar seus conhecimentos e a prosseguir sua educação por seus próprios meios
e iniciativas, com a superação do falso entendimento de que o conhecimento operacional já
adquirido possa ser-lhe útil durante toda sua vida ativa.
7 – PRIORIDADE DO MAGISTÉRIO. Discute-se sempre a influência que a
UNIGRANRIO pode exercer sobre a formação de professores em todos os níveis do sistema
educacional.
8 – COMPROMETIMENTO COM AS MUDANÇAS. Uma necessidade presente tanto na
formação dos generalistas como na renovação e melhoria da qualificação dos especialistas em
decorrência das novas atribuições, competências e especialidades surgidas com as
12
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
transformações das atividades econômicas, do mercado de emprego e das aplicações dos novos
conhecimentos.
9 – COMPROMETIMENTO COM A AVALIAÇÃO - o desenvolvimento de mecanismos
e instrumentos de análise das atividades e ações que lhes são próprias, como forma de definição
dos contornos, das condições e dos requisitos essenciais a um processo de planejamento flexível
e eficaz, indispensável a uma gestão moderna dos processos administrativos, baseada nas
competências essenciais da Instituição e com vistas à formalização e consolidação de um projeto
acadêmico-científico social e intelectualmente relevante.
Segundo estes pressupostos, a UNIGRANRIO vem desenvolvendo a percepção das
mudanças em processo e, em certo sentido, antecipando-se a seus efeitos, procurando
identificar, com precisão e rigor, as relações de causalidade e interdependência que se
estabelecem entre o progresso científico e progresso tecnológico, bem como o desenvolvimento
do ensino superior e as transformações econômicas, sociais e políticas que ocorrem na
sociedade, como também absorver conhecimentos já adquiridos que possam viabilizar o alcance
de suas metas ou benefícios para os seus alunos.
Assim, o ensino, entendido como instrumento de construção/reconstrução do saber, é
redimensionado com o fortalecimento da interdisciplinaridade e a conjugação da pesquisa. Esta
visão integradora impulsiona a atualização continuada do corpo docente e contribui para a
formação do cidadão, necessário aos tempos atuais. Isso significa que o planejamento e a gestão
estratégica da Instituição visam atender às tendências que se definem para o futuro.
1.6 – Dados Socioeconômicos da Região
A UNIGRANRIO está localizada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. A região
congrega 19 dos 92 municípios do estado, abarcando 75% da população estadual, algo em torno
de 10,8 milhões de habitantes e a quase totalidade da produção de bens e serviços.
A renda familiar média dessa população é de cerca de R$ 340,00. Pode-se dizer que o
acesso ao ensino fundamental está universalizado nessa região e as taxas de matrícula no ensino
médio cresceram 57% nos últimos 5 anos, confirmando uma tendência nacional que é a de maior
demanda potencial de aspirantes ao ensino universitário. São em geral, jovens trabalhadores que
13
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
se tornam alunos-trabalhadores, premidos pela queda da renda nacional, fato este agravado pelo
quadro de progressivo esvaziamento econômico do Estado nos últimos anos. O alunotrabalhador é um segmento muito especial que tem na educação de nível universitário o
passaporte para uma vida mais digna a partir de sua expectativa de aquisição de saberes que o
torne apto para lançar-se às novas oportunidades.
No âmbito do Estado do Rio de janeiro, a UNIGRANRIO está em contexto geográfico
que envolve dois dos mais prósperos municípios: Duque de Caxias e Rio de Janeiro, com a viceliderança e a liderança, respectivamente, em termos de arrecadação. Não obstante, a
UNIGRANRIO pleiteia o fomento de suas ações na Região, o que será melhor explicitado nas
metas institucionais.
Em se tratando de Nova Iguaçu, município este que inicialmente fazia parte da capitania
de São Vicente, doada a Martim Afonso de Souza (1532), a qual, com a expulsão dos franceses
em 1565, recebe a denominação de Capitania do Rio de Janeiro. A colonização da região começa
pela doação de sesmarias e a do Iguaçu cabe a Brás Cubas, Antônio Vaz e Manoel Ribeiro, entre
outros.
Em 1637, foi criada a freguesia de Nossa Senhora do Pilar (atual Duque de Caxias).
Alguns anos depois, foi fundada uma povoação denominada São João Batista de Trairaponga
(atual São João de Meriti). Bem mais tarde, surge um templo no então chamado “arraial de
Maxambomba”, recebendo a denominação de freguesia de Santo Antônio de Jacutinga.
Por muitos anos, foi notável o progresso na região. Somente pela metade do século XIX,
começou o seu período de decadência. A construção da estrada de ferro, paradoxalmente,
provocou o surgimento de povoações, vilas e cidades às suas margens.
As condições desfavoráveis que se observavam na antiga Vila de Iguassú fizeram com
que, em 1891, se transferisse a sede do município para a localidade de Maxambomba, à margem
da via férrea. Ao adquirir foros de cidade em 1916, seu nome foi mudado para Nova Iguassú,
posteriormente, em virtude de reforma ortográfica da língua portuguesa, Nova Iguaçu.
A laranja aparece nas pautas das exportações desde o ano de 1891, mas o período áureo
da citricultura em Nova Iguaçu foi o da década de trinta. De 1930 a 1940, Nova Iguaçu foi
chamada de Cidade Perfume, pois as laranjeiras em floração perfumavam todo o roteiro das
ferrovias. Com a Segunda Grande Guerra, as exportações foram interrompidas e os laranjais
cederam lugar às atividades industriais.
14
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Após vários ciclos econômicos e episódicos de reorganizações geográficas e
administrativas, o território de Nova Iguaçu foi sucessivamente desmembrado para formação de
novos municípios, casos de Duque de Caxias (que englobava São João de Meriti) em 1943; de
Nilópolis em 1947; Japeri, Belford Roxo e Queimados nas décadas de 80 e 90; e Mesquita em
2000.
1.6.1 – Inserção da UNIGRANRIO em Nova Iguaçu
Nova Iguaçu pertence à Região Metropolitana, que também abrange os municípios: Rio
de Janeiro, Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Japeri, Magé, Mesquita,
Nilópolis, Niterói, Paracambi, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e
Tanguá.
O município tem uma área total de 524,04 quilômetros quadrados, o que por si só já lhe
dá destaque na Região Metropolitana. Os limites municipais, no sentido horário, são:
Seropédica, Queimados, Japeri, Miguel Pereira, Duque de Caxias, Belford Roxo, Mesquita e
Rio de Janeiro.
É o maior município da Baixada em extensão territorial (responde por 11,1% da Área
Metropolitana), e o segundo em população (estimada em 830.672 habitantes, pelo IBGE). Tem
alta densidade demográfica, 1.596 hab./km² – a 10ª maior do Estado. O total de 504.399 eleitores
representou 4,60% dos 10,9 milhões de eleitores do Rio de Janeiro – o 4º colégio eleitoral
fluminense.
Conta com indústria e comércio desenvolvidos, 300 km de rodovias (federais, estaduais
e municipais) e se situa às margens da mais importante rodovia do país – a Presidente Dutra,
que liga o Rio de Janeiro a São Paulo – e nas proximidades do Porto de Sepetiba.
É um dos municípios a ser servido pelo Arco Rodoviário Metropolitano, em fase de
construção e que estreitará ainda mais seus laços históricos e geográficos com o vizinho
município de Duque de Caxias onde se localiza a sede da UNIGRANRIO.
No contexto ambiental do Município e marcado por se apresentar com um terço coberto
por florestas – vegetação de Mata Atlântica, onde cerca de 70% são áreas de proteção ambiental.
Abriga importantes áreas de preservação ambiental e uma generosa bacia hidrográfica, tendo
como principais os rios Iguaçu e Guandu. Nova Iguaçu tem importantes Unidades de
15
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Conservação, criadas por leis federal, estadual e municipal, destacando-se: Reserva Biológica
do Tinguá; Parque Municipal, localizado no Maciço do Gericinó entre as Serras de Madureira
e do Mendanha; Serra de Maxambomba e Área Especial de Interesse Ambiental de Morro
Agudo, onde está o Parque Botânico de Nova Iguaçu.
Aspectos culturais, de turismo e lazer também são traços do município, onde se
encontram vários monumentos históricos, dentre os quais se destacam: Capela da Posse, única
construção remanescente da antiga Fazenda da Posse, construída em 1743; Igreja de Nossa
Senhora da Conceição de Marapicu, erguida na terra pertencente ao capitão Manuel Pereira
Ramos, tem em 1736 o ano provável do início de sua construção; Capela de Nossa Senhora de
Guadalupe (Igreja Velha), construída em 1750, com seu início marcado por uma procissão;
Igreja de Santo Antonio da Prata teve sua pedra fundamental lançada em 1862 e foi reformada
na década de 30, tornando-se a Catedral de Santo Antonio de Jacutinga; Fazenda São
Bernardino, tombada pelo patrimônio histórico em 1951, sua construção em estilo neoclássico
terminou em 1875, hoje está em ruínas; Hospital de Iguaçu, construção de 1935; Estrada de
Ferro
Rio
do
Ouro
-
Ferrovia
das
Águas,
construída
para
manutenção dos reservatórios que abasteciam parte da Capital na época do império [começava
no Caju e seguia por 53 km até Rio do Ouro (D'Ouro)]; Reservatório de Rio D’Ouro, cuja
captação de águas em Nova Iguaçu servia para o abastecimento da cidade do Rio de Janeiro;
Antiga estação de Vila de Cava, construída no início do século XX, conserva a edícula que
servia de bilheteria, a estação propriamente dita e, vizinho a esta, o prédio onde funcionava o
escritório do antigo entroncamento de águas da Companhia Estadual de Águas e Esgotos
(Cedae); antiga Estação Ferroviária de Tinguá, na fachada, consta o ano em que foi construída:
1917; Antiga Estação Ferroviária de Jaceruba. Integrada ao casario da pequena Vila de
Jaceruba, data do início do século XX.
Segundo dados da Prefeitura Municipal, existem em Nova Iguaçu 12 (doze) bibliotecas,
07 (sete) cinemas e 02 (dois) teatros. Atualmente, um dos principais locais de entretenimento e
lazer é Top Shopping Iguaçu, localizado em área privilegiada com acesso e meios de transportes
acessíveis à população iguaçuana.
Os indicadores socioeconômicos do município falam por si, com um PIB, medido pelo
IBGE em 2005, de 5 bilhões e 764, 270 milhões de reais – o sexto do estado do Rio. Per capita,
16
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
o PIB era de 6.937,36 mil reais. A participação dos serviços era de 77,88%, seguindo-se a
indústria com 14,22%.
O PIB a preços básicos de 2006 alcançou R$ 5.131 milhões, 7ª posição entre os 92
municípios fluminenses. Este PIB per capita foi de R$6.074,64. Considerada a média do Estado
como índice 100 (aí excluída a produção de petróleo e gás no mar), o PIB de Nova Iguaçu ficou
em 41,66, o que representou a 47ª colocação do país.
Segundo o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal – IFDM, que enfatiza temas
de competência municipal, ponderando igualmente emprego/renda, educação e saúde, Nova
Iguaçu classificou-se em 1.100º lugar no ranking nacional e ficou em 35º entre os municípios
fluminenses, numa variação de 35 posições no ranking estadual entre 2000 e 2005. Dentre seus
componentes, o referente à Emprego e Renda ficou em 13º lugar, Educação logrou a 82ª posição
e Saúde alcançou o 84º posto.
Quanto à educação básica, Nova Iguaçu teve 171.348 alunos matriculados em 2007. O
ensino médio, por sua vez, teve 32.589 alunos matriculados, 88% na rede estadual,
disponibilizado em 86 unidades escolares. Sua proficiência no Exame Nacional do Ensino
Médio – Enem foi de 50.554, a 54ª no Estado do Rio de Janeiro.
A primeira instituição de Ensino Superior de Nova Iguaçu foi a Faculdade de Filosofia,
Ciências e Letras de Nova Iguaçu, fundada em 1970 e mantida pela SESNI-Sociedade de Ensino
Superior de Nova Iguaçu. Em 1993, a SESNI teve a oportunidade de ver instalada a sua
universidade (Universidade de Nova Iguaçu-UNIG), atualmente denominada Universidade
Iguaçu, mantida a sua logomarca.
Em Nova Iguaçu também, há cursos da Universidade Federal Fluminense, do Centro
Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ), além de campi de
instituições particulares do Rio de Janeiro, como a UNIABEU, a Universidade Estácio de Sá e
o Centro Universitário Geraldo Di Biase. Em 2007, foi inaugurado o campus avançado da
Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.
Contudo, tais ofertas não ilidem a presença de uma Universidade profunda e
historicamente vinculada à região, como será exposto a seguir:
1. O município de Nova Iguaçu representa a segunda potência econômica, cultural e
política da baixada fluminense, conforme anteriormente exposto;
17
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
2. A localidade em tela encontra-se em pleno processo de desenvolvimento. O ciclo
econômico do petróleo, que favorece o Estado do Rio de Janeiro traduz-se num
elenco de possibilidade para a população local. Uma delas é o Arco Rodoviário
da Região Metropolitana do Rio (BR-493, RJ-109 e RJ-099) que fará a ligação do
Porto de Sepetiba, em Itaguaí, à BR-101, em Itaboraí. Passa por Seropédica e
precisa ter construído trecho entre Queimados, Nova Iguaçu e Duque de Caxias.
Lá, ele cruza com a BR-040, juntando-se à BR-116 em Magé, e segue passando por
Guapimirim e chegando a Itaboraí, no trevo de Manilha.
Figura 1 – Vista panorâmica de Nova Iguaçu
Essa região tem se notabilizado por uma grave disjunção entre a produção da riqueza e
a participação social nos resultados dessa produção, notadamente, na Baixada Fluminense,
recorte regional que integra os municípios de: Duque de Caxias, São João de Meriti e Magé,
além de Nova Iguaçu, Nilópolis, Belford Roxo, Queimados, entre outros.
Tal situação tem colocado a região, ao lado de indicadores invejáveis de produção, como
a arrecadação de impostos, por exemplo, indicadores sociais extremamente desfavoráveis,
sobretudo na área de saúde, saneamento básico e educação configurando uma perversa
contradição que se tem certeza, a presença destacada da UNIGRANRIO na região tem
contribuído para reverter, somando-se aos esforços e lideranças empresariais, políticas e
comunitárias locais, como comprovam os vários instrumentos de cooperação celebrados pela
18
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
instituição com esses atores regionais e os vários projetos desenvolvidos em parceria
evidenciando uma relação orgânica da instituição com o seu entorno.
A UNIGRANRIO, combinando qualidade e expertise acadêmica, coloca-se em
condições de suprir as novas demandas, pelo ensino universitário, pela pesquisa e extensão,
sendo capaz de proporcionar o diferencial como agente formador e visor do desenvolvimento
deste importante espaço que integra a Baixada Fluminense.
2. ORGANIZAÇÃODO CURSO
2.1. Dados do Curso:
Nome do Curso: Ciências biológicas;
Modalidade: Graduação;
Habilitação: Licenciatura
Admissão do aluno: Processo seletivo – Concurso Vestibular e avaliados pelo ENEM
(Aproveitamento dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio). Transferência,
Admissão de Portadores de Diplomas.
Turno de funcionamento: Noturno
Período de Conclusão do Curso:
Mínimo: 06 semestres
Máximo: 12 semestres
Carga Horária Obrigatória: 3.040 horas
Documentos Base: Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Ciências Biológicas
(Parecer CNE/CES 1.301/2001).
Atos legais
Situação
Autorização
Ato legal
Portaria nº 407, de 11 de outubro de 2011
19
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
2.2
Coordenador do Curso:
Biólogo formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em 1992, onde
tive a oportunidade de fazer a iniciação científica, aperfeiçoamento, Mestrado e Doutorado. A
docência foi exercida no supletivo, ensino fundamental, médio e terceiro grau. Esta última
exercida até os dias de hoje em IES no Estado do Rio de Janeiro (UNIGRANRIO). Na
UNIGRANRIO possui vínculo desde 1997, como celetista, Enquadramento Funcional:
Professor Adjunto Doutor I, com carga horária de 40h/semanais. Docência em ensino médio, de
Graduação (área de saúde), de Pós-Graduação: Lato Sensu e Stricto (em Mestrado e Doutorado).
A vivência administrativa em Coordenação de Disciplina (Morfologia), de Setor (Morfologia Equivalente a Dept.), Acadêmica de Curso (Ciências Biológicas e Tecnólogo em Gestão
Ambiental), Mestrado Profissional (Ensino das Ciências); Direção de Instituto (Biociências) e
membro de CONSEPE, de Comitê de Ética em Pesquisa e Pós-Graduação, Núcleo Docente
Estruturante (NDE) e Comissão Própria de Avaliação (CPA). Vivência científica voltada para a
Pesquisa em Licenciatura (Ciências e Biologia) e Morfologia de Grupos Recentes (Primatas
Neotropicais), com publicações nacionais e internacionais nesta área, em parceria com o Centro
de Primatologia do Rio de Janeiro (CPRJ-FEEMA). Assim como, orientações de IC Jr., IC e
Mestrado e participação em bancas examinadoras de diferentes níveis de formação.
2.3 Núcleo Docente Estruturante (NDE)
Em conformidade com o parecer CONAES, nº 4/2010 e Resolução CONAES nº 1/2010
o (NDE) do curso de Ciências biológicas da UNIGRANRIO constitui-se de um grupo de
docentes, com atribuições acadêmicas que vão desde o acompanhamento, concepção,
consolidação e contínua atualização do PPC até a liderança acadêmica no âmbito docente e
discente, com atuação e produção na sua área de conhecimento (Tabela1).
20
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
TABELA 1 - os membros do NDE com a sua caracterização.
Matrícula
Docente
CPF
Titulação
Regime
Tempo dedicado ao NDE
2940
Carlos Henrique de Freitas Burity
849.285.067-15
Doutor
RTI
05h/sem
1063
Joao Rodrigues Miguel
303.411.167-34
Doutor
RTI
02h/sem
4480
Monica Teresa Prantera
766.863.377-49
Doutor
RTP
02h/sem
6855
Sergian Vianna Cardozo
082.157.777-83
Doutor
RTI
02h/sem
6308
Luciana Ribeiro Leda
051.508.677-05
Mestre
RTI
02h/sem
6150
Wellington Rodrigues de Matos
070.526.087-90
Mestre
RTI
02h/sem
2.4
Breve Histórico do Curso
2.4.1
Concepção do Curso
O Curso de Ciências Biológicas como Licenciatura plena em Biologia, teve início em
1992, vindo juntar-se aos outros Cursos da Área da Saúde já existentes na UNIGRANRIO na
época.
Fiel a um compromisso de origem desde a sua criação, a UNIGRANRIO procura, assim,
refletir sobre as profundas disparidades sociais e econômicas de sua área de influência, a Região
Metropolitana do Grande Rio, ao mesmo tempo em que se presta para exercer legitimamente o
papel que lhe cabe como centro de excelência, respeitado e amplamente reconhecido.
O profissional licenciado em Ciências Biológicas, ainda hoje no Brasil, tem uma maior
oferta de trabalho. A Baixada Fluminense é intitulada como “Cidade Dormitório”, os moradores
locais se deslocam para o centro vizinho, cidade do Rio de Janeiro, que apresenta maior
oportunidade de emprego em geral, à noite retornando para seus lares, o que justifica a maior
demanda de discentes para os cursos noturnos em comparação com o diurno. Por outro lado, o
número maior de jovens, em comparação com os adultos residentes no local sede da Instituição
e também nos municípios vizinhos e nos bairros limítrofes do Rio de Janeiro, geram um número
sempre crescente de Escolas, em níveis fundamentais e médios, tanto de caráter público como
privado.
21
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
A habilitação de Licenciatura da UNIGRANRIO visa atender essa demanda inconteste,
da sua região de origem, demonstrando a consciência do papel que lhe caberia representar, em
consonância com sua realidade próxima, induzindo-a na promoção de ações efetivas no sentido
de criar oportunidades de articulações com a comunidade, com a finalidade de se ampliarem os
laços de integração, não só através de cursos e atividades culturais e artísticas, mas também com
a ênfase que viria a ser atribuída aos programas de formação permanente.
A oferta do Curso de licenciatura em Ciências Biológicas deu-se em virtude do
crescimento da profissão, devido à grande quantidade de áreas de atuação, da demanda por
professores do ensino fundamental e médio, e das novas regulamentações sobre as políticas
ambientais. Além disso, o curso de Ciências Biológicas faz parte do grupo de Cursos da Área
de Saúde e o curso oferecido no Campus I – Duque de Caxias tem como objetivo, dentre outros,
congregar os Cursos da referida área da Instituição, em um Centro de referência de Ciências da
Saúde. O Centro já oferece cursos de graduação, pós-graduação, extensão e serviços
especializados.
A Baixada Fluminense cresce demograficamente e, para atender esta demanda apresenta
uma expansão imobiliária. A Educação dos jovens necessita de um profissional mais
qualificado, que tenha sua formação pautada no desenvolvimento atual do mundo moderno. O
jovem hoje tem um acesso muito precoce a realidade mundial via meios de comunicação como
a internet.
A UNIGRANRIO busca através de sua excelência já consolidada formar o profissional
que, colocado frente a essa realidade que o cerca, possa desenvolver suas atividades docentes
sem perder sua qualidade.
O Curso tem atuação dinâmica e eficaz dentro da IES à medida que se insere nas ações
da Escola de Ciências da Saúde, buscando se integrar nas ações de saúde, as quais perpassam
pelas questões ambientais e educativas, servindo assim para propor ações balizadoras neste
aspecto, para a comunidade interna e externa, permeando o ensino, pesquisa e extensão
Dentro desta concepção de Curso os alunos são levados a trabalhar sob três grandes
pilares: Empreendedorismo, Empregabilidade e Sustentabilidade.
22
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
O Curso de Ciências Biológicas se insere na unidade da Escola de Ciências da Saúde CSE, conforme definido na estrutura organizacional e busca promover a interdisciplinaridade,
como requisito para a consolidação de saberes e especializados e para a sua aplicação, a partir
da articulação de conteúdos comuns e conhecimentos gerais e a flexibilidade de métodos e
critérios, com vistas às diferenças individuais dos alunos, às peculiaridades locais e regionais, e
às possibilidades de combinação dos conhecimentos que contribuam para o surgimento e
viabilidade de novos cursos e programas.
A administração acadêmica do curso tem como órgão deliberativo o Colegiado do
Curso, no qual se encontram inseridos os docentes, que também compõem o Núcleo Docente
Estruturante (NDE), e um coordenador que tem funções executivas e acadêmicas.
O órgão colegiado do curso é presidido pelo Coordenador e, entre outras incumbências,
discute a ordem didática, científica e administrativa da Unidade, aprova os programas de ensino,
pesquisa e extensão quando restritos ao curso; avalia e propõe o número mínimo e o máximo de
créditos permitidos à matrícula em cada fluxo, aprova e revisa o fluxograma do curso em cada
período letivo, definem os pré-requisitos e requisitos paralelos, submetendo as alterações aos
órgãos acadêmicos superiores; acompanha e avalia, ao final do semestre, os programas
executados; julgam em grau de recurso, no âmbito do curso, processos acadêmicos e
disciplinares; constitui comissões especiais para tratar de assuntos específicos. Tem um escopo
amplo de ação, pois exerce atribuições que se incluam, de maneira expressa ou implícita, no
âmbito de sua atribuição, no curso que representa.
Em Ciências Biológicas o órgão colegiado conta com atuação do NDE, com
representantes de cinco grandes áreas (Fundamentais, Botânica, Zoologia e Morfofisiologia,
Geociências - Ecologia e Ensino), tais representantes auxiliam no cumprimento do PPC do
Curso, bem como nas ações presididas pelo Coordenador. O desdobramento destas ações podem
ainda contar com a ação dos representantes de fluxo, os quais garantem que as ações do
colegiado/NDE possam permear entre as disciplinas de um dado fluxo.
Atendem também às necessidades do curso os Órgãos Suplementares criados para
apoiar a administração superior da UNIGRANRIO e que servem a todos os cursos,
indistintamente.
23
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
4. OBJETIVOS DO CURSO
4.1. Objetivo Geral
O Curso de Ciências Biológicas da UNIGRANRIO visa dar ao egresso uma visão
generalista associada a uma formação humanística, com vistas ao desenvolvimento do
pensamento lógico, e à vivência do método científico e suas aplicações. Visa, ainda, formar o
profissional competente, crítico e criativo que, ao tomar conhecimento da realidade
socioeconômica e político-cultural do país, possa atuar no sentido de sua melhoria pelo exercício
da profissão e da cidadania plena, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais.
4.2. Objetivos Específicos
A Licenciatura em Ciências Biológicas tem como objetivos a formação do biólogo,
segundo as diretrizes estabelecidas pela resolução CNE/CP nº 01/2002, alterada pela CNE/CP
nº 02/2002 para a formação de professores, segundo as diretrizes estabelecidas pelo parecer
CNE/CES 1.301/2001. Ademais, se ocupa na formação de professores, quer seja da rede pública
ou particular, com capacidade para trabalhar as questões atuais, de maneira adequada as
condições socioambientais da Baixada Fluminense, e demais Regiões Metropolitanas do Rio de
Janeiro, assim como para estimular em seus alunos a busca pelas ações, com vistas a remediar
os possíveis efeitos danosos.
Neste sentido, objetiva a formação do profissional que seja capaz de:

Realizar atividades pedagógicas coletivas, interdisciplinares e investigativas;

Desenvolver novas metodologias para o Ensino de Ciências de Biologia;

Reconhecer a Educação como fundamental para diminuir as desigualdades sociais;

Elaborar estudos, projetos ou pesquisas científicas básicas e aplicadas nas diferentes
áreas das Ciências Biológicas, com divulgação dos resultados em veículos adequados;

Realizar e gerenciar tarefas técnicas, perícias e consultorias; emitir pareceres e
fiscalizar o cumprimento de regulamentações no âmbito de sua formação e
competência;
24
Escola de Ciências da Saúde (CSE)

Comportar-se como Educador, reconhecendo seu papel na formação de cidadãos com
aceitável qualidade de vida;

Estabelecer relações entre ciência, tecnologia e sociedade;

Intervir na sociedade no sentido de transformá-la, mantendo-se dentro dos padrões e
valores eticamente desejáveis e na promoção da qualidade de vida;

Planejar e executar, periodicamente, de forma isolada ou multidisciplinar, projetos que
consistam em atividades além da sala de aula, envolvendo colegas e docentes, na
promoção de qualidade de vida.
5. PERFIL DO EGRESSO
O profissional a ser licenciado pela UNIGRANRIO será direcionado a atender às seguintes
demandas:

De profissionais críticos que compreendam a sociedade onde estão inseridos e utilizem
à educação como meio de evitar a exclusão social;

De profissionais que nas suas práticas educacionais futuras venham a ensinar ciência
de um modo mais próximo da ciência real;

De profissionais aptos a trabalhar com educação formal e não formal, visando sempre
melhorar a qualidade do ensino;

De profissionais preparados para trabalhar os conteúdos e temas relacionados aos
conceitos Afro-brasileiros e raciais;

De profissionais capacitados a empreender e através disto multiplicar os ensinamentos
através da educação formal ou não, se desdobrando na sustentabilidade e
empregabilidade de seus alunos;

De profissionais capazes de posicionar criticamente seus alunos em relação à
sustentabilidade em seu sentido mais amplo – própria, da empresa e global.

De profissionais aptos a gerirem seu próprio negócio na área de ensino, através da
interseção dos pilares: Empreendedorismo, Empregabilidade e Sustentabilidade.
25
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
O profissional egresso será capaz de atuar em ensino, pesquisa e extensão, podendo
prosseguir seus estudos em cursos de pós-graduação (Lato Sensu ou Stricto Sensu). Em ambos
os casos a UNIGRANRIO, através do Curso de Ciências Biológicas, oferece esta oportunidade
aos seus egressos, inclusive com políticas de estímulo com concessão de descontos. No caso do
Latu
Senso
“Ciências
do
Laboratório
Clínico
e
Diagnóstico
In
Vitro”
(http://www2.unigranrio.br/pos2013/pos/) e em se tratando de Stricto Sensu “Mestrado
Profissional
de
Ensino
das
Ciências
na
Educação
Básica”
(http://www2.unigranrio.br/pos/stricto/mest-ensino-ciencias/index.html ).
Como licenciado, poderá exercer atividades docentes no Ensino Fundamental e Médio,
podendo atuar em programas educacionais nos diferentes níveis de ensino, organizando e
dinamizando projetos e atividades didáticas com recursos de baixo custo, sendo este o perfil
requerido pelo mercado de trabalho. Este último deve atuar como marco norteador deste
profissional, dando-o a visão dinâmica e variável a sua formação/atuação.
Sua formação lhe permitirá um vasto e diversificado campo de atuação junto ao
magistério. Esta poderá estar ligada a sua atuação na docência apenas ou com uma visão mais
empreendedora, poderá dar a oportunidade de criar cursos livres para capacitação em diferentes
níveis, bem como a estruturação de instituições de ensino formais ou não.
Embora o magistério público e privado ainda seja o principal campo de atuação do
Biólogo, outras funções estão sendo oferecidas a este profissional. No Campo da pesquisa básica
e aplicada, cada vez mais se faz necessária a atuação de profissionais com sólidos
conhecimentos biológicos que possam atuar de forma independente ou como parte de equipes
multidisciplinares. O biólogo egresso poderá constituir parte fundamental nas equipes de estudo
de impacto ambiental de empreendimentos públicos e privados, adequação e gestão ambiental
de obras de grande porte, como instalações industriais, barragens, canais, estradas, usinas
hidrelétricas, projetos de mineração, mesmo sabendo que tais competências e habilidades
estejam muito mais voltadas aos bacharéis. Contudo, comungamos da mesma visão do Conselho
Regional de Biologia, que o profissional Biólogo registrado em Conselho, seja ele habilitado na
Licenciatura ou Bacharelado, deve gozar de conhecimentos mínimos para fazer jus ao registro,
não existindo o “Biólogo Bacharel” ou o “Biólogo Licenciado”. Logo, ambos deverão ser
concernentes as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN), da área de formação.
26
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Atrelado a este perfil profissional, o biólogo deve ter uma visão holística das Ciências
Biológicas, necessitando estar familiarizado com a metodologia científica em seus múltiplos
aspectos práticos e, permanentemente, atualizado com os avanços da ciência. Deve, ainda, estar
habilitado a atuar profissionalmente com todas as formas e manifestações de vida.
Cabe, ainda, ressaltar que as modificações trazidas pelo MEC, em termos de
reorganização das estruturas e funcionamento dos Cursos, vêm exigindo dos programas de
graduação dos Cursos de Licenciatura o redimensionamento do seu objeto: a formação de
professores e as metodologias facilitadoras da transmissão de conhecimento. Portanto, o
Licenciado graduado pela UNIGRANRIO será um profissional capaz de trabalhar em equipe,
empreender, produzindo o desenvolvimento intelectual e moral do ser humano, pautados no
emprego e sustento, sendo capaz de ensinar Ciência, Tecnologia & Inovação, de maneira
cotidiana e interdisciplinar, fazendo as adequações que se fizerem necessárias para isso.
Segundo as mais recentes produções surgidas nesta década é sobre as bases da formação
de professores que se espera a transformação da realidade educacional. Assim, postula-se a
formação do licenciado inspirada na base da docência, cuja atuação signifique a pedra de toque
para o atendimento das novas demandas produtivas requeridas pela sociedade. Para atingir os
objetivos do Curso e cumprir o Perfil do Egresso, o curso possui 02 vertentes: Saúde e
Ambiente; sendo que o aluno deve reconhecer ambas as vertentes e enfatizar a sua formação
pressupondo, que deverá ser capaz de cumprir os objetivos específicos traçados para ele na
habilitação de licenciatura, ou seja, capaz de tornar tais conhecimentos reprodutíveis, levando a
um posicionamento crítico de seus futuros alunos, levando-se em conta os pilares estratégicos.
A ênfase pode ser dada pelo aluno através das variáveis - Estágio Supervisionado, Trabalho de
Conclusão de Curso (TCC) e Atividades Curriculares Complementares (ACC).
6. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR
6.1. Desenho Curricular
Em 1979 a profissão de biólogo foi regulamentada pela lei nº 6.684/79 que determinou
suas áreas de atuação e previu as possibilidades de sua atuação na elaboração de projetos de
27
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
pesquisa, orientação e assessoria a empresas, realização de perícias e assinatura de laudos nas
diversas áreas do conhecimento biológico.
As transformações contínuas da sociedade, de modo especial no mercado de trabalho
com o desenvolvimento acelerado da informática e as novas exigências da cidadania, permeadas
pela necessidade de se valorizar a ética nas relações sociais, requerem um novo perfil
profissional: cidadãos com habilidade e rapidez para processar informações e tomar decisões,
que sejam competentes e criativos, que tenham iniciativa própria e saibam liderar e que se
mantenham constantemente atualizados.
O profissional de Ciências Biológicas, além de atingir seus objetivos individuais de
realização profissional, deve estar preparado para atuar como educador nos ensinos fundamental
e médio e como biólogo em organizações públicas e/ou privadas. Deve ser um profissional que
tenha capacidade de formular diagnósticos, e solucionar diferentes situações envolvendo
questões pertinentes à sua formação, ter capacidade de propor e desenvolver tecnologias
educacionais ou não e processos de produção.
O currículo é enriquecido por Atividades de Campo, disciplinares e multidisciplinares,
por atividades teórico-práticas, desenvolvidas nos laboratórios da UNIGRANRIO e por eventos
curriculares complementares, podendo citar: Dia do Meio Ambiente, Fórum de Botânica,
Semana de Biologia, Fórum de Zoologia, Cursos de Extensão, Palestras, Visitas técnicas e
outros Projetos. Através destas atividades o acadêmico é conduzido ao raciocínio e ao constante
questionamento, o que vem aprofundar seus conhecimentos e proporcionar-lhe o
desenvolvimento de habilidades e competências, além de prepará-lo para um processo de
atualização constante, inclusive depois de licenciado, sem descurar do objetivo de alcançar ou
manter a qualidade de vida. Implicando esta no seu engajamento, como cidadão consciente, em
ações que promovam e valorizem o bem-estar comum.
O colegiado aprovou, em conjunto, para todos os Cursos da Área de Saúde, como eixo
integrador Saúde e Sociedade em consonância com as Diretrizes Curriculares. O principal
propósito deste eixo é ampliar o debate sobre os conceitos fundamentais da saúde, o âmbito de
atuação dos profissionais, os níveis de atenção à saúde, a análise de políticas públicas nacionais
e locais e a formação de profissionais éticos e participantes da sociedade. No Currículo de
Ciências Biológicas este eixo inclui a Educação, acrescentando aos objetivos as discussões sobre
28
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
políticas educacionais de saúde, metodologias de pesquisa e a noção da responsabilidade do
educador na formação de cidadãos.
O Currículo 113 que é o atual e vigente no Curso de Licenciatura em Ciências
Biológicas, possui quatro grandes eixos: O eixo Saúde, Educação e Sociedade, o eixo
Ecossistemas Terrestres, o eixo Ecossistemas e Aquáticos e o Eixo Ensino de Ciências e
Biologia; favorecendo a interdisciplinaridade e a integração de conteúdos, bem como a
obrigatoriedade de Atividades Curriculares Complementares.
Nas disciplinas pedagógicas e nas práticas de ensino o aluno é encorajado e desenvolver
pequenos projetos (preferencialmente visando o seu Trabalho de Conclusão de Curso) que
tenham como eixo central a educação na área de Ciências Biológicas. Deste modo, em conjunto
com os estágios obrigatórios no ensino fundamental e no ensino médio, forma-se um
profissional capaz de transmitir conhecimentos com responsabilidade e compromisso como
educador.
O Curso oferece a disciplina Língua Brasileira de Sinais - Libras, como obrigatória e
contempla conteúdos coerentes com as Diretrizes Curriculares para a Educação das Relações
Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena, além
de seus conteúdos estarem integrados com as questões dos Direitos Humanos (Resolução
CNE/CES Nº 2, de 15 DE Junho DE 2012), e da Política de Educação Ambiental (Lei nº 9.795,
de 27 de abril de 1999 e Decreto Nº 4.281 de 25 de junho de 2002) de modo transversal, contínuo
e permanente.
Os conteúdos programáticos de todos os programas, projetos e disciplinas estão
detalhados nos respectivos planos de ensino, que por sua vez estão em consonância com a
estrutura curricular, ementário e bibliografias básicas e complementares integrantes deste PPC.
6.2. Integralização do Curso
A Licenciatura tem carga horária total de 3.040 horas no Currículo 113, com duração
mínima de 06 períodos letivos, podendo ser integralizado em, no máximo, 12 períodos.
A contabilização da carga horária, indispensável à integralização curricular, encontra-se
disciplinada no Regimento da UNIGRANRIO (Art. 40, 41 e 42). As ações programadas e que
fazem com que seja atendida a matriz curricular do Curso, são contabilizadas, no âmbito da
UNIGRANRIO, pela soma de trabalhos acadêmicos.
29
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
O trabalho acadêmico compreende atividades docentes e discentes seguindo o lema da
Universidade: ir além da sala de aula, expressamente previstas nos Planos de Ensino, que
integram a carga horária da disciplina e, quando identificados como atividades complementares,
a ela se agregam.
Em respeito aos 100 dias letivos semestrais, o trabalho acadêmico efetivo, computará a
duração da atividade acadêmica e o efetivo trabalho do aluno e compreenderá: I - preleções e
aulas expositivas; II – atividades práticas supervisionadas, tais como laboratórios, atividades em
biblioteca, iniciação científica, trabalhos individuais ou em grupo, prática de ensino, exercícios
e tarefas pertinentes ao sistema indissociável de ensino e pesquisa, com cunho de
aprofundamento ou aplicação de estudos, como estágios, prática profissional, trabalho de
campo, participação em programas de pesquisa, ou de extensão e ensino.
A distribuição quantitativa dos minutos de atividades que compõem a hora-aula (60
minutos) é de responsabilidade de cada professor que se obriga a respeitar a carga horária
mínima a ela atribuída pelo Projeto Pedagógico do Curso (PPC).
A valoração e a quantificação em minutos das atividades acadêmicas são feitas sem
prejuízo ao cumprimento da carga horária total do Curso.
6.3 Inovação Curricular
6.3.1 Programa de Trabalho Acadêmico Integralizador – TAI
A transversalidade representa a maior das novidades propostas pelo MEC. Ao apropriarse desta perspectiva de integração curricular a UNIGRANRIO se propõe a trabalhar com temas
sociais emergentes que se articulam com as disciplinas e demais atividades dos programas /
fluxos acadêmicos que integram o currículo. Cada um dos temas apresenta questões urgentes da
sociedade que precisam ser discutidas no âmbito da profissão e na perspectiva de uma cidadania
planetária. Os conteúdos passam por todas as áreas, transversalizando as disciplinas
convencionais. São questões que complementam os conteúdos disciplinares e referem-se aos
pilares estratégicos da formação preconizada pela UNIGRANRIO e que estão consignados em
seu PDI: sustentabilidade, empregabilidade, empreendedorismo e responsabilidade social. A
abordagem destes temas deve, necessariamente, tangenciar os valores professados pela
instituição: fé, liberdade, paz, solidariedade, honestidade, justiça, dignidade e tolerância.
30
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
O Trabalho Acadêmico Integralizador (TAI) é um espaço integrador na matriz
curricular do Curso. Os temas agregadores propostos são debatidos por parte dos professores, e
requerem a adoção de atitudes coerentes com a educação voltada para o pleno exercício da
cidadania. Significa dizer que cada ator do processo formativo, analisa os objetivos e conteúdos
das disciplinas em curso dentro de uma perspectiva técnica, mas também impregnada de
aspectos sócio culturais, o que potencialmente deflagra a busca de um conjunto de saberes e
competências mais amplo. Neste processo percebe-se mais acuradamente as relações de
complementaridade e tensionamento entre as partes dos “saberes” envolvidos e delas com o
todo e, principalmente, observa-se as muitas possibilidades existentes para compreender e lidar
com diferentes realidades.
Este programa promove a integração vertical e horizontal dos currículos dos cursos de
graduação da UNIGRANRIO, pela introdução do tratamento interdisciplinar dos
conhecimentos construídos nas diferentes disciplinas, de forma que estudos realizados em área
específica, desde logo, repercutam nas demais, formando um todo indivisível. Este tipo de
abordagem nos currículos permite abrangência de enfoques, favorece a reflexão acerca de
problemas de ordem social, política e econômica, com vistas à compreensão e análise de
determinados fenômenos. Propiciam tanto aos discentes quanto aos docentes oportunidades para
discussões abrangentes, muito além da mera transmissão de conhecimentos técnicos, ao mesmo
tempo em que se apropriam e incorporam conhecimentos oriundos de avanços científicos e
tecnológicos e ampliam os horizontes da comunidade acadêmica em busca de soluções para
questões de dimensões regionais e ou globalizadas.
O aluno é orientado a cumprir o cronograma das atividades planejadas - estudos
individuais ou em grupo voltados para a comunidade, baseados em problemas ou estudos de
casos, exercícios apoiados em simulação (construção de ambientes pedagógicos), estudos ou
atividades baseadas na experiência profissional, estudos de formação continuada e de
capacitação profissional, espaços de reflexão e discussão sobre conteúdos extraídos de mídias.
Os componentes curriculares que estruturam o TAI convergem para três eixos que dão
sustentação e direcionamento para os diferentes momentos vivenciados pelos alunos de
graduação da UNIGRANRIO e consubstanciam o processo de transformação no qual ele está
inserido com vistas ao desenvolvimento do conjunto de competências, conforme expressa a
figura abaixo.
31
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
ATIVIDADES INTEGRADAS DE FORMAÇÃO GERAL I e II
ATIVIDADES INTEGRADAS DE FORMAÇÃO
- 1º e 2º Períodos de todos os
PROFISSIONAL DA ÁREA
Cursos de Graduação;
- Abordagem Temática:
Formação Geral, Estudo da
História e Cultura Afro-Brasileira
e Indígena, Educação em
Direitos Humanos (EDH) e
Educação Ambiental.
- 1, 2 ou 3 Períodos de Atividades de ATIVIDADES INTEGRADAS
formação para trabalho em equipes AVANÇADAS DE FORMAÇÃO
mutiprofissionais, por área
- Abordagem Temática: Pilares
Acadêmicos do PDI (Empreendedorismo, Sustentabilidade e
Empregabilidade, perpassados pela
RS); Macrocompetências
profissionais da área; Trabalho em
equipes multiprofissionais.
PROFISSIONAL
- 1, 2 ou 3 Períodos de Atividades de
formação específica
- Atividades da Prática Profissional:
visitas técnicas, estudos de caso,
seminários, TCC, Iniciação Científica
- Abordagem Temática: Competências
Técnicas e Transversais dos
Componentes Específicos da Formação
Profissional
Figura 2 – Esquema explicativo do TAI
32
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Eixo 1 - Atividades Integradas de Formação Geral I e II: atividades teórico-práticas
referentes aos conhecimentos de formação geral imprescindível à formação do profissionalcidadão, que objetivam propiciar o desenvolvimento de um comportamento ético, solidário e
sensível à compreensão e elucidação das questões contemporâneas que impactam na sua
qualidade de vida e de seu entorno, de modo a desenvolver no aluno atitudes coerentes aos
valores professados pela IES.
Os conhecimentos trabalhados neste eixo integram os componentes de Formação Geral
do ENADE; o Estudo da História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena (Lei nº 11.645, de 10
março de 2008); Educação em Direitos Humanos - EDH (Resolução nº 1 de 30 de maio de 2012)
e a Educação Ambiental (Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012).
Eixo 2 - Atividades Integradas de Formação Profissional da Área: atividades que
mobilizam conteúdos próprios da área do curso. A área do curso se traduz num conjunto de
grupos temáticos interdisciplinares que compõem os diferentes campos do saber. Este eixo visa
contextualizar a aprendizagem do aluno no universo de sua área profissional, associada a uma
formação científica e cultural de caráter propedêutico com vistas a desenvolver competências
que permitam entender, articular e contextualizar conteúdos próprios da formação profissional,
preparando-o para o trabalho em equipes multiprofissionais, a gestão destas equipes e o
empreendedorismo.
Eixo 3 – Atividades Integradas de Formação Profissional Avançada: atividades teóricopráticas que estimulam o raciocínio conectivo e o saber transdisciplinar e visam à integração
entre os conhecimentos trabalhados nas diferentes disciplinas, de modo a desenvolver as
competências técnicas e transversais e as formas de comportamento exigidas para o exercício
das funções próprias da profissão. Objetiva, ainda, mediar a construção do conhecimento pelo
aluno, desenvolver sua capacidade investigativa e reflexiva e as competências e habilidades
profissionais, capacitando-o para “aprender a aprender” de modo a consolidar sua autonomia
para a aprendizagem continuada.
6.3.2 Programa de Formação Geral (INOVA)
O Programa de Formação Geral de modo transversal, contínuo e permanente que faz
parte de todos os Projetos Pedagógicos dos cursos de graduação e superior de tecnologia,
33
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
oferecidos pela UNIGRANRIO. As ações coordenadas pelo Núcleo de Formação Geral,
pertencente ao INOVA (Núcleo Inovador da UNIGRANRIO) visam à disseminação e a
construção de cultura voltada à preocupação com a formação holística do aluno que objetiva
difundir conteúdos de ampla natureza, com vistas ao enriquecimento de todos os Projetos
Pedagógicos.
O posicionamento da UNIGRANRIO sobre sua responsabilidade no processo de
desenvolvimento da cultura voltada à formação geral, tem como norte o Parecer CNE Nº 776/97
orientador das diretrizes curriculares de cursos de graduação, quando preconiza em um de seus
princípios que as Instituições de Ensino Superior - IES devem:
“incentivar uma sólida formação geral, necessária para que o futuro
graduado possa vir a superar os desafios de renovadas condições de
exercício profissional e de produção do conhecimento, permitindo
variados tipos de formação e habilitações diferenciadas em um mesmo
programa.”
A UNIGRANRIO, visando construir competências e habilidades para “além da sala
de aula” e consolidar sua missão de “Promover a qualidade de vida tendo como instrumento
básico o processo educacional” procura agregar valor social à formação profissional dos seus
discentes.
Para tanto, o segundo princípio contido no Parecer CNE Nº 776/97 subsidia a proposta
acerca da organização da carga horária para a elaboração dos currículos na UNIGRANRIO que
privilegiam conteúdos de Formação Geral em sua composição, seguindo a recomendação de:
“Indicar os tópicos ou campos de estudo e demais experiências de ensino-aprendizagem que
comporão os currículos, evitando ao máximo a fixação de conteúdos específicos com cargas
horárias pré-determinadas, as quais não poderão exceder 50% da carga horária total dos
cursos”.
O Programa também se ancora na Resolução CNE/CP N° 01 de 17 de junho de 2004;
onde em seu Art. 3º §2º enfatiza que: “As coordenações pedagógicas promoverão o
aprofundamento de estudos, para que os professores concebam e desenvolvam unidades de
estudos, projetos e programas, abrangendo os diferentes componentes curriculares”.
34
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Corroborando também, como condição indispensável, a Resolução CNE/CP n.º1 de
30/05/2012 em seu Art. 6º determina que: “A Educação em Direitos Humanos, de modo
transversal, deverá ser considerada na construção dos Projetos Político- Pedagógicos (PPP);
dos Regimentos Escolares; dos Planos de Desenvolvimento Institucionais (PDI); dos
Programas Pedagógicos de Curso (PPC) das Instituições de Educação Superior; dos
materiais didáticos e pedagógicos; do modelo de ensino, pesquisa e extensão; de gestão, bem
como dos diferentes processos de avaliação”.
Soma-se ainda, ao Programa de Formação Geral da UNIGRANRIO, os valores contidos
na Resolução n.º 02 de 15 de junho de 2012, que amparada pela Constituição Federal (CF), de
1988; em seu Capítulo I, Art. 1º e Inciso II visa:
“estimular a reflexão crítica e propositiva da inserção da Educação
Ambiental na formulação, execução e avaliação dos projetos
institucionais e pedagógicos das instituições de ensino, para que a
concepção de Educação Ambiental como integrante do currículo supere
a mera distribuição do tema pelos demais componentes”.
Assim, de acordo com o Art. 16: “A inserção dos conhecimentos concernentes à
Educação Ambiental nos currículos [...] da Educação Superior pode ocorrer: I - pela
transversalidade, mediante temas relacionados com o meio ambiente e a sustentabilidade
socioambiental; II - como conteúdo dos componentes já constantes do currículo; III - pela
combinação de transversalidade e de tratamento nos componentes curriculares. Parágrafo único
- Outras formas de inserção podem ser admitidas na organização curricular da Educação
Superior [...] considerando a natureza dos cursos”.
Preocupados em garantir de fato que as temáticas de natureza social: histórico, cultural,
econômica, ambiental, dentre outras, estejam inseridas de forma sistemática e permanente nos
projetos pedagógicos dos cursos foram instituídas, o que na UNIGRANRIO, se denominam
“disciplinas âncoras”. Especificamente no Curso de Ciências Biológicas, as disciplinas
âncoras são: as disciplinas do EIXO ENSINO DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA. Tais disciplinas,
uma em cada fase curricular articulam saberes permitindo que o aluno perceba a importância
desses conteúdos não de forma isolada, mas a partir de uma perspectiva transversal,
interligando o currículo.
35
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
RELATÓRIO DE GRADE CURRICULAR
Data de Geração do Arquivo: 07/10/13
Curso / Currículo: 43 - Ciências Biológicas/ 113
LICENCIATURA EM CIENCIAS BIOLOGICAS
DE GRADUACAO PLENA
MEC: 31765
Abertura: 14/09/2012 Fechamento:
Ativ. Complementares: 200
Programa
Teórica
Prática
Créditos
Tipo
IBC147 ELEMENTOS DE MORFOLOGIA COMPARADA
60
40
5
Obrigatoria
IEN103 FUNDAMENTOS DE MATEMATICA E ESTATISTICA
60
20
4
Obrigatoria
IBC190 FUND. DE ZOOLOGIA
20
20
2
Obrigatoria
1
IBC225 FUNDAMENTOS DE BIOLOGIA CELULAR E GENETICA
60
20
4
Obrigatoria
1
IEN178 QUIMICA GERAL E ORGANICA
60
20
4
Obrigatoria
60
5
Obrigatoria
1
1
1
1
Disciplinas da Formação
IBC238 SAUDE, EDUCAÇÃO E SOCIEDADE
40
2
IBC239 INSTRUMENTACAO PARA O ENSINO DE CIENCIAS I
40
60
5
Obrigatoria
2
IBC241 ECOLOGIA GERAL
20
20
2
Obrigatoria
20
3
Obrigatoria
2
IBC240 ORGANOGRAFIA VEGETAL
40
2
IEN179 FUNDAMENTOS DE FISICA E BIOFISICA
40
20
3
Obrigatoria
2
IBC171 MICROBIOLOGIA GERAL
40
20
3
Obrigatoria
2
IBC226 BIOQUIMICA GERAL
60
20
4
Obrigatoria
3
EED070 CIENCIAS DA EDUCACAO I
80
4
Obrigatoria
20
4
Obrigatoria
3
IBC229 FISIOLOGIA HUMANA E COMPARADA
60
3
IBC189 INSTRUMENTAÇAO PARA O ENSINO DA CIENCIA II
40
60
5
Obrigatoria
3
IBC191 ZOOLOGIA DE INVERTEBRADOS PROTOSTOMADOS
40
20
3
Obrigatoria
20
2
Obrigatoria
20
3
Obrigatoria
3
IBC227 TAXONOMIA DE FANEROGAMAS
20
3
IBC228 ECOLOGIA TERRESTRE
40
4
EED071 CIENCIAS DA EDUCACAO II
80
4
Obrigatoria
60
5
Obrigatoria
4
IBC212 INSTRUMENTAÇAO PARA O ENSINO DE BIOLOGIA
40
4
IBC209 GENETICA MOLECULAR
40
20
3
Obrigatoria
4
20
4
Obrigatoria
2
Obrigatoria
IBC192 ZOOLOGIA DE ARTROPODES
60
4
IBC242 BOTANICA CRIPTOGAMICA
40
5
IBC231 GEOLOGIA E PALENTOLOGIA
60
5
EED172 ESTAGIO SUPERVISIONADO NO ENS.FUNDAMENTAL
5
IBC230 PARASITOLOGIA BASICA
40
5
IBC193 ZOOLOGIA DOS DEUTEROSTOMADOS
60
5
IBC260 TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO I
5
IBC198 ANATOMIA VEGETAL
6
40
20
4
Obrigatoria
200
10
Obrigatoria
20
3
Obrigatoria
20
4
Obrigatoria
100
5
Obrigatoria
20
3
Obrigatoria
EED173 ESTAGIO SUPERVISIONADO NO ENS. MEDIO
200
10
Obrigatoria
6
IBC261 TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO II
100
5
Obrigatoria
6
IHM088 LIBRAS
40
2
Obrigatoria
6
IBC232 EVOLUCAO
40
20
3
Obrigatoria
20
3
Obrigatoria
6
IBC194 ZOOLOGIA DE AMNIOTA
40
6
IBC199 FISIOLOGIA VEGETAL
60
20
4
Obrigatoria
6
IBC233 ECOLOGIA AQUATICA
40
20
3
Obrigatoria
36
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
7. A COMUNICAÇÃO E A INTERCOMUNICAÇÃO NO CURSO
O Portal Educacional da UNIGRANRIO é a principal ferramenta de comunicação
atuando na convergência dos serviços aos alunos, professores, funcionários e à comunidade
externa. A página na web se presta, com indubitável eficiência e eficácia, à comunicação entre
todos que se envolvem no processo educacional, quer na esfera do ensino, da pesquisa ou da
extensão.
A área restrita do Portal a alunos, professores e funcionários cobre boa parte das
interações necessárias ao funcionamento cotidiano da instituição. Lá alunos e professores têm
acesso às mais diversas funcionalidades que apoiam suas interações e a deles com os canais
formais da Universidade.
Todos os docentes e funcionários do curso dispõem de contas pessoais de e-mail para
que possam estabelecer uma comunicação simples, direta e sem burocracias no seu dia-a-dia.
O curso adota ferramentas da internet que possibilitam a comunicação e a
intercomunicação. Não há como alcançar os objetivos do curso sem o uso da internet. O curso
usufrui das funcionalidades do Portal, tais como: lançamento de notas, frequência, inclusão de
material de aula pelo professor e permite o diálogo permanente entre professores e alunos.
Da mesma forma, todos os alunos, no ato da matrícula e rematrícula acadêmica, são
solicitados a cadastrarem-se no Portal, obtendo um login e senha. Seus endereços eletrônicos
são parte integrante desse cadastro, permitindo a comunicação bidirecional (aluno-professor) e
multidirecional (incluindo a coordenação de curso, os colegas de turma e também as áreas de
apoio ao discente) incluindo a OUVIDORIA eletrônica (Fale Conosco).
Nas situações requeridas pela condição do aluno e extraordinárias à competência da
coordenação de curso, o discente é encaminhado a atendimento no Núcleo de Apoio
Psicopedagógico ao Aluno – NAPA ou à OUVIDORIA.
Durante a vida acadêmica, é comum que o aluno enfrente períodos de dificuldades
emocionais, que podem acabar comprometendo seu rendimento no curso e no processo de
aprendizagem. Para prestar suporte nesses momentos, a UNIGRANRIO conta com as
psicólogas do Núcleo de Apoio Psicopedagógico ao Aluno (NAPA).
O objetivo do NAPA não é prestar atendimento psicoterápico, e sim orientar o aluno na
condução adequada do processo de aprendizagem em meio a dificuldades que possam
37
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
desestabilizá-lo emocionalmente, como problemas pessoais, familiares, profissionais, de
relacionamento com professores e colegas etc. Quando é identificada a necessidade de
atendimento psicoterápico especializado, o aluno é encaminhado a outros profissionais.
A OUVIDORIA, criada em 2003, tem como responsável o Prof. Jadival Oliveira,
vinculado a Pró-Reitoria Acadêmica (PROAC), é um canal de comunicação sempre aberto à
comunidade interna (alunos, professores e funcionários) e externa (comunidade em geral) à
Instituição, cuja função principal é compreender e respeitar as necessidades, direitos e valores
de todos. É um órgão de mediação entre as pessoas e as áreas competentes para encaminhamento
e soluções às proposições, contribuindo sempre para melhor organização e funcionamento da
UNIGRANRIO. O atendimento direto e pessoal é marca de excepcionalidade encontrada na
OUVIDORIA da UNIGRANRIO. Contudo este pode ser feito eletronicamente através do
preenchimento de formulário on-line:
http://www.UNIGRANRIO.br/ouvidoria/formulario.html
Independente de encaminhamento funciona na Universidade, durante todo o tempo, o
Setor de Bolsas e Benefícios ao aluno – SEBBA - responsável pelo gerenciamento do processo
de concessão de bolsas de estudo, privilegiando alunos de comprovada carência socioeconômica
com intuito de facilitar a permanência e conclusão dos cursos por estes alunos. O SEBBA
também orienta os alunos interessados em candidatar-se ao ProUni - Programa Universidade
para Todos - do qual a UNIGRANRIO é integrante. Esse aluno passa por avaliação e
acompanhamento permanente de Assistentes Sociais da Universidade.
A comunidade acadêmica recebe, periodicamente, o Informativo UNIGRANRIO.
Trata-se de um newspaper eletrônico contendo as principais notícias da universidade na forma
de notas curtas e rápidas.
No âmbito Institucional, o aluno conta ainda com Informações sobre vestibular e
requerimentos diversos, o Sistema de Atendimento Único – SAU, o qual pode ser acessado nas
dependências do Campus de 08h às 20h, por telefone DDG: 0800-282-0007 ou por e-mail:
sau@UNIGRANRIO.edu.br . O SAU é integrado aos setores financeiro (SEFIN) e de
administração acadêmica (DAA). Já nas Escolas (unidades acadêmicas onde os cursos são
vinculados), os alunos contam com secretarias acadêmicas que descentralizam o atendimento
de rotina visando maior comodidade e celeridade aos processos de atendimento. A Coordenação
38
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
de Curso tem o atendimento ao aluno como uma de suas competências estabelecendo para isso
protocolos de acesso e critérios de prioridade.
O Curso de Ciências Biológicas conta ainda com outras ferramentas de TI para
comunicação, tais como o blog (http://blogs.UNIGRANRIO.com.br/novabiologia/ ) e dois
grupos de discussão, no ambiente do Google© , um para os docentes e a Coordenação,
denominado Nova Biologia (http://groups.google.com.br/group/nova_biologia-UNIGRANRIO/subscribe?note=1 ) e outro para os discentes e a Coordenação, denominado
Discentes da Nova Biologia (http://groups.google.com.br/group/discentes-danova_biologia?hl=pt-BR&lnk ). Neste sentido, o Curso está permanentemente em contato com
alunos e docentes, priorizando as discussões com vistas às melhorias e correções no
andamento do PP do Curso. A despeito disso, os alunos e professores contam também com
murais para avisos e divulgação de noticias e eventos diversos.
8. METODOLOGIA DO CURSO
O Curso de Ciências Biológicas da UNIGRANRIO possui duas grandes áreas (Saúde e
Ambiente) e 04 eixos integradores, a saber: Saúde, Educação e Sociedade, Ecossistemas
Terrestres, Ecossistemas Aquáticos e Ensino de Ciências e Biologia.
O eixo “Saúde, Educação e Sociedade” contempla uma série de conhecimentos
essenciais para a formação de profissionais da saúde que, mediante base conceitual sólida, serão
estimulados a planejar, programar e avaliar programas de educação e promoção da saúde,
considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida.
Assim, perpassa a matriz curricular dos cursos da área da saúde a partir do primeiro semestre e
culmina com a participação ativa dos discentes em atividades extensão. Este eixo possibilita ao
acadêmico dos cursos da área da saúde uma formação pluridimensional para construir as
competências profissionais básicas e criticamente fazer uso desses saberes na realidade social.
Os eixos “Ecossistemas Terrestres” e “Ecossistemas Aquáticos” seguem a linha
Evolutiva das espécies zoológicas evidenciando a interação destas com o meio ambiente. São
evidenciadas todas as alternativas para preservação das espécies, biomonitoramento,
sustentabilidade e demais processos que possam contribuir para a consciência Ecológica. O
processo tem seu ponto culminante na disciplina Evolução.
39
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
O eixo “Ensino de Ciências e Biologia” possui disciplinas de conteúdos pedagógicos e
práticas de Ensino que objetivam a compreensão, a responsabilidade, a criatividade e a inovação
necessárias para formação de um educador comprometido com os cidadãos.
Em todos os eixos a interdisciplinaridade é fortemente estimulada com o objetivo de
fornecer ao acadêmico a visão integrada dos conhecimentos. O processo ensino-aprendizagem
é dinâmico sendo o acadêmico envolvido como agente ativo na resolução de situações-problema
e estudos de caso que simulem a realidade do profissional no campo de trabalho. Este processo
estimula o desenvolvimento de atividades individuais, o espírito de grupo e a iniciativa para
tomada de decisões.
Deve-se destacar que a aplicabilidade deve suplantar a visão “conteudista”, ou seja,
trabalhar os conteúdos a exaustão (teórica e prática) sem se preocupar como aplicá-los ao se
formar. Pensando nisso, propomos que em disciplinas chaves dentro dos eixos pré-estabelecidos
tenhamos docentes trabalhando com metodologias ativas, tais como o estudo de caso, a criação
de projetos, a simulação do ambiente de trabalho o uso de artigos científicos a discussão de
legislação. Isto pode ser exemplificado com a execução de projetos de extensão e pesquisa como
o “Escola Verde” (parceria com a Bayer) e projeto “Motofog” (parceria com a FUMAJET),
As atividades curriculares complementares (ACC), as visitas técnicas, as saídas de
campo, as práticas de ensino e os estágios supervisionados são excelentes formas de estimular
a multidisciplinaridade do Curso de Ciências Biológicas. Estas atividades proporcionam uma
visão rica da prática profissional estimulando o processo ensino-aprendizagem e contribuindo
para melhor aquisição das habilidades e competências necessárias para a formação do
Licenciado em Ciências Biológicas e sua inserção no mercado de trabalho.
8.1. Metodologias de Flexibilização da Aprendizagem
O curso prevê situações não presenciais de aprendizagem seguindo as tendências da
contemporaneidade para maior flexibilidade e conectividade no processo de ensino e
aprendizagem.
As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) apontam novos caminhos à
democratização do acesso ao ensino, à flexibilização da aprendizagem, bem como ao
desenvolvimento de autonomia de estudo pelo aluno e, sobretudo, a potencialização do trabalho
40
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
docente. Dessa forma, sempre buscando atender às mudanças decorrentes do impacto positivo
dessas tecnologias, a UNIGRANRIO desenvolve ações que visam à satisfação das demandas
profissionais e subjetivas da atualidade, em consonância com o Projeto Pedagógico do Curso e
com o seu Plano de Desenvolvimento Institucional.
Nesse sentido, o curso enriquece seu processo de ensino-aprendizagem prevendo a
utilização de diversos recursos metodológicos possibilitados pelas novas TICs, dentre eles a
utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem -- WebAulas©, como inovação de sua prática
metodológica. Na instituição, o ambiente virtual cumpre o papel de agregar valor ao crescimento
e atualização, tanto na formação discente quanto docente.
A realização de momentos não presenciais de aprendizagem orienta-se pela evolução e
acesso às mídias necessárias à metodologia da educação a distância e pela atenção ao marco
regulatório oficial que disciplina a oferta dessa modalidade no ensino superior.
9. ESTÁGIO SUPERVISIONADO
Um currículo de formação profissional precisa dos conteúdos necessários ao
desenvolvimento das competências exigidas para o exercício profissional e precisa tratá-los na
dimensão conceitual - na forma de teorias, informações, conceitos; na dimensão
procedimental – na forma do saber fazer e na dimensão atitudinal – na forma de valores e
atitudes que estarão em jogo na atuação profissional.
Esta necessidade em parte é devida ao fato do profissional de Educação precisar dominar
competências que lhe possibilite encontrar respostas variadas mais adequadas a aspectos
culturais e problemas sentidos pelos grupos cada vez mais diversificados que frequentam as
escolas hoje em dia. O professor, portanto, precisa investir na reconstrução ou recriação de
conteúdos e/ou metodologias para ir ao encontro dos interesses dos alunos, valorizando seus
saberes.
Deve ainda ser capaz de analisar questões de produção e reprodução de saber, de acordo
com um quadro teórico tecido por diferentes conteúdos disciplinares. A reflexão crítica deve
permitir que este profissional possa assumir-se ator interveniente e criador não só no processo
educativo dos alunos, mas, essencialmente, no seu próprio processo de formação. E, como tal,
mais sensível a uma relação dialógica, afetuosa e estimuladora com seus alunos.
41
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Em conformidade com a Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, o estágio no Curso
de Ciências Biológicas visa além do mais ao aprendizado de competências da práxis do
profissional Biólogo e à contextualização curricular, de maneira a promover o desenvolvimento
do aluno para a vida e para o mercado profissional.
O estágio é ofertado aos alunos em consonância com o Trabalho de Conclusão de Curso
(TCC), pois tais práticas são indissociáveis, uma vez que o aluno quando do exercício
supervisionado da práxis do profissional que desejamos formar, pode fazer uso desta atuação
uma prática capaz de ser reprodutível, em conformidade com a metodologia cientifica proposta
no TCC. Assim sendo, nosso aluno estará aliando a prática preconizada a ele, através do estágio
supervisionado, com a capacidade de criar e executar projetos, seja no ambiente da Escola
formal ou não. Dando a estes a capacidade de empreender, através, por exemplo, de um estágio,
em um espaço pedagógico do ensino supletivo, poderemos propor a execução de hortas
comunitárias, dando aos alunos da escola a capacidade de aprender como fazer e a discutir suas
implicações na saúde e meio ambiente. Logo, estimulando estes a se transformarem em
multiplicadores destas ações e até buscar o sustento de seus familiares. O TCC poderá relatar a
execução deste projeto na forma de um artigo científico – veremos mais adiante.
9.1. Objetivos da prática de Ensino:

Elaborar projetos para o ensino na área de Ciências e Biologia;

Conhecer o cotidiano escolar da Educação Formal ou Não;

Aplicar métodos, técnicas e procedimentos de ensino que resultem em maior grau de
aprendizagem;

Dedicar-se a atividade docente de acordo com os princípios éticos e os valores morais;

Vivenciar situações de trabalho que resultem em uma troca de relações afetiva, cognitiva
e psicomotora na Escola e na Comunidade;

Participar ativamente dos Projetos desenvolvidos pela UNIGRANRIO como
instrumentalização para a formação docente.
9.2. Orientações Gerais:
42
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
O aluno será encaminhado ao Colégio de Aplicação ou Escola Eleita, através de ofício
fornecido pelo professor supervisor de estágio que assumirá, neste ato, a responsabilidade de
realizar o acompanhamento do mesmo através de encontros semanais, na Universidade, e de
visitas à Escola-Campo de estágio, quando julgar necessário.
Cada disciplina de estágio compreende uma carga horária determinada, que deverá ser
cumprida, parte na universidade e parte em campo. As atividades desenvolvidas na
Universidade abrangem: fundamentação teórica, microensino, sessão de estudo, orientação e
acompanhamento da atuação do estagiário, análise e reflexão de situações vivenciadas, entre
outras. Neste sentido, preconizando inclusive o uso de metodologias ativas de ensinoaprendizagem.
Em campo, as atividades compreendem momentos de observação, co-participação e
docência compartilhada.
Durante o estágio, o aluno colherá dados e fará entrevistas que lhe auxiliem na
compreensão do contexto Escolar. Deverá ser feita a caracterização do local de estágio; aspectos
legais da escola; aspectos funcionais; levantamento dos objetivos do Ensino Fundamental e
Médio; dos objetivos gerais de ensino das disciplinas ministradas e dos métodos de ensino
aplicados. Deverá, ainda, ser feita a análise da matriz curricular e dos programas das disciplinas,
bem como, do Projeto Pedagógico da Escola. Objetiva-se, assim, a construção de atitude
investigativa do graduando, diante da prática pedagógica observada, o que deve impulsioná-lo
à reelaboração constante de sua ação pedagógica, tendo como base um processo de integração
progressiva entre teoria e prática educacional.
Deverá, ainda, participar de pequenas tarefas em sala de aula, em articulação com o
professor regente, bem como, num esforço de dedicação concentrada, elaborar e desenvolver
atividades de docência, dando assim, a sua contribuição para a dinâmica do processo ensinoaprendizagem.
43
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
9.3. Mecanismos efetivos de Acompanhamento e Cumprimento de Estágio:
O Acompanhamento do Estágio é realizado pelo Núcleo Multidisciplinar de Práticas
Educativas – NuPed, o qual é constituído pela Coordenação do Curso, um membro do NDE
(área de ensino) e os Biólogos Preceptores. Esta equipe tem como atribuições principais:
a) atuar como polo de integração entre os cursos de formação de professores da
UNIGRANRIO, promovendo a incessante troca de informações e experiências, a fim de garantir
um teor de excelência inclusive como referência para a avaliação institucional;
b) planejar, regulamentar, acompanhar e avaliar, em parceria com os colegiados de
curso, as atividades e o exercício do estágio, a prática docente e as atividades complementares,
assim como projetos desenvolvidos nesse âmbito;
c) promover a participação de caráter recíproco da Universidade nas escolas de educação
básica para o devido acompanhamento do Estágio Curricular Supervisionado e a possibilidade
de alguma modalidade de formação continuada;
d) planejar, gerenciar e dar solução de continuidade a projetos de ensino, pesquisa e
extensão na área de formação de professores, tanto inicial quanto continuada.
Considerando, assim, a necessidade de se propiciar um amplo espaço que possa se
constituir como campo profícuo para a realização do estágio, atendendo aos reais interesses e
disponibilidades dos alunos e, ao mesmo tempo, garantindo a prática da reflexão e várias
modalidades de estágio, o NuPEd busca articular de modo dinâmico, as instâncias de estágio
disponíveis na Universidade, a saber:

As Escolas-Campo – escolas em que atuam os alunos, como profissionais, e que lhes
propiciam um espaço privilegiado de exercício de atitude investigativa e de intervenção
crítica e criativa no seu próprio fazer pedagógico.

O Colégio de Aplicação - CAP-UNIGRANRIO – espaço de articulação teoria-prática,
onde observações orientadas são realizadas e intervenções se fazem, quer em forma de
ações docentes em classes ou em forma de projetos articulados às diversas áreas de
trabalho do colégio.
44
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)

O Projeto Ciência Itinerante refere-se ao desenvolvimento de atividades práticas e
lúdicas, junto a escolas de Educação Básica, na área de ensino de ciências e da Biologia,
como Clube de Ciências, feiras pedagógicas e de orientação profissional, palestras e
oficinas.
9.4. Relatório de Atividades realizadas durante o Estágio Supervisionado:
Os relatórios de atividades, realizados durante o estágio supervisionado, são feitos em
formulários apropriados, onde cada atividade é discriminada e validada por meio da assinatura
do supervisor de estágio.
Ao final de cada etapa, os documentos de comprovação de atividades do estágio são
reunidos em uma pasta e entregues ao professor supervisor para atribuição de grau.
São organizados, também, portfólios das atividades realizadas nos diversos projetos
implementados, constando dos mesmos, registro fotográfico, planejamento, autoavaliação e
avaliação dos supervisores de campo.
Utilizam-se os seguintes instrumentos para registro e avaliação das atividades de Prática
de Ensino e Estágio Supervisionado, no Curso de Ciências Biológicas:

Ofício de apresentação;

Declaração de aceitação do estágio;

Ficha de identificação;

Ficha de plano de aula;

Registro de dados para avaliação de aula;

Ficha de controle de frequência e avaliação.
10. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)
A elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) constitui um momento de
participação em situações reais ou simuladas de vida e trabalho, bem como de potencialização
e sistematização de competências e conhecimentos adquiridos ao longo de sua formação na
forma de pesquisa acadêmico-científica ou estudo de caso.
45
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
O TCC tem a função de organizar os conteúdos obtidos pelos acadêmicos, no decorrer
da sua graduação, na medida em que estes escolhem temas de pesquisa e desenvolvem reflexões
relacionadas com os conhecimentos trabalhados nas disciplinas, preferencialmente resultante
das atividades do estágio supervisionado. Aliando assim, a vivência acadêmica com a práxis do
Biólogo, ou seja, dando ao aluno a aplicabilidade dos conhecimentos, uma vez que temos de
prepará-lo para a atuação no universo do trabalho profissional, conferindo-o a empregabilidade.
O TCC deve dar aos acadêmicos a oportunidade de desenvolver procedimentos
metodológicos e de pesquisa que propiciem sistematizar, na prática, as noções teóricas
adquiridas. Portanto, consiste em realizar uma pesquisa orientada e propiciar o desenvolvimento
de uma produção cientifica. Desta maneira, o TCC deve respeitar os seguintes parâmetros: a
formulação de um projeto de pesquisa, sua execução e a apresentação dos resultados obtidos,
pelo menos em dois semestres consecutivos (6º e 7º fluxos, preferencialmente). As orientações
dos alunos são condicionadas a inscrição na disciplina, sendo atribuída aos docentes da própria
Universidade. Contudo, devido à natureza do estágio curricular complementar, nos centros de
excelência em C&T, I do Estado, alguns alunos, cadastram orientadores externos, onde
designamos um coorientador da IES, com vistas a assegurar a execução das metas e diretrizes
constantes neste Projeto Pedagógico.
A execução do TCC e sua apreciação por uma Comissão Avaliadora (interna e/ou
externa), assim como a sua apresentação em sessão de pôster, justificam-se no caráter de
iniciação científica, e como mecanismo de ensino-aprendizagem do próprio discente,
preparando-o para a vida acadêmica além da graduação.
Os docentes orientadores e os alunos orientandos dispõem de sala com espaço para a
discussão e utilização de recursos de TI, para dar suporte aos trabalhos em andamento.
Os melhores TCC’s, em avaliação prévia pela Comissão Avaliadora, serão submetidos
ao Comitê Editorial da Revista Eletrônica vinculada ao Curso - Saúde & Ambiente em Revista
( http://publicacoes.UNIGRANRIO.edu.br/index.php/sare ). Estes, após submissão eletrônica
(SEER), são encaminhados para consultores das áreas de conhecimento para revisão e são
passíveis de publicação. Neste sentido, damos ao aluno a vivência necessária para se preparar
para a vida acadêmica após a sua formação.
46
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
11. ATIVIDADES CURRICULARES COMPLEMENTARES (ACC)
O aluno do Curso de Ciências Biológicas é estimulado, desde o início do Curso, a realizar
atividades curriculares complementares (ACC). Estas atividades podem ser exercidas na própria
UNIGRANRIO (cursos de extensão, mini-cursos, alestras, Semana da Biologia, Fórum de
Botânica, atividades de extensão, etc.) ou “extra-muros”, sendo o alunado encorajado pela
gestão do Curso a frequentar Congressos, Simpósios, realizar Cursos em Instituições de
pesquisa ou qualquer outro tipo de atividade que permita aquisição de novos conhecimentos e
vivências relacionadas ao Curso. Assim como atividades sócio-culturais, como previstas na
regulamentação da ACC, aprovada pelo CONSEPE, descritas em seu Artigo 5º. Cabe a gestão
acadêmica a divulgação desses eventos junto aos discentes e após a realização atribuir suas
cargas horárias, conforme regulamento, no portal acadêmico, permitindo assim ao próprio aluno
acompanhar a carga horária cumprida e à cumprir para sua conclusão do Curso.
No currículo 113, o aluno tem a necessidade de comprovar 200 horas de Atividades
Curriculares Complementares, as quais dão ao acadêmico a possibilidade de flexibilizar a sua
formação, não se atendo a matriz curricular proposta pela IES apenas. Neste sentido, se o
interesse do aluno vai ao encontro de novas ferramentas e metodologias ligadas ao ensino, este
pode direcionar suas ACC’s para atividades (palestras, mini-cursos, etc.) com este fim,
fortalecendo essa área, sem comprometer o mínimo necessário a sua formação.
Estas atividades corroboram e complementam o previsto na resolução CNE/CP 02, de
19 de fevereiro de 2002, onde no seu Artigo 1º dispõem as quatro dimensões para a
integralização da carga horária obrigatória para a formação de professores da Educação Básica,
em nível superior, no que tange a dimensão IV para outras formas de atividades acadêmicocientífico-culturais. Estas, segundo o regulamento de ACC aprovado em CONSEPE, são
divididas em quatro grupos. A saber: Grupo I: Atividades de Iniciação à Docência, Pesquisa e
Extensão (ACC "1"); Grupo II: Atividades para enriquecimento profissional (ACC "2"); Grupo
III: Produção e apresentação de trabalhos e Grupo IV: Vivência profissional complementar.
47
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
12. MECANISMOS DE NIVELAMENTO
No Curso de Ciências Biológicas, todos os professores do primeiro período do Curso
estão orientados a realizar pequenos testes no início do período, com a finalidade de verificar as
deficiências do aluno e, desta maneira, repor parte do Conteúdo do Ensino Médio que por
ventura esteja deficitário. Todas as ementas de disciplinas do primeiro período possuem, no
primeiro bloco, conteúdos programáticos do Ensino Médio com a finalidade de nivelar os
alunos.
O objetivo desta pequena reposição é iniciar a disciplina com a maior parte dos alunos
com o mesmo nível de conhecimento prévio. Todas as disciplinas do primeiro período têm carga
horária compatível com a necessidade de uma pequena revisão e, caso seja necessário, podem
dispor de horários alternativos para marcar mais aulas de revisão.
13. SISTEMA DE AVALIAÇÃO
A UNIGRANRIO implantou no ano de 2005, modificações no sistema de avaliação do
desempenho acadêmico, passando a verificar não somente a aquisição de conteúdos teóricos e
práticos, mas também o desenvolvimento de habilidades e atitudes (em anexo).
Na UNIGRANRIO, será considerado aprovado o aluno com frequência de, no mínimo,
75% (setenta e cinco por cento) no semestre programado pelo Curso para a Disciplina, Conjunto
de disciplinas, Módulos, Atividades ou Conjunto de atividades e, média mínima de 7.0 (sete)
nas duas avaliações do desempenho acadêmico.
§ 1º. A Média Final (MF) do semestre será assim calculada: MF = A1 + A2
2
§ 2º. Estará sujeito a uma Avaliação Suplementar (AS), o aluno que não obtiver média final
(7,0) para aprovação nas duas Avaliações, sendo considerado aprovado aquele que alcançar
média igual ou superior a 6.0 (seis) com a AS.
§ 3º. Na eventualidade da Avaliação Suplementar o Resultado Final (RF) será assim calculado:
RF = MF + AS
48
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
2
§ 4o. Será concedida segunda chamada, desde que haja motivo justo, cabendo a decisão ao
Diretor da Unidade Acadêmica a que se vincula a Disciplina ou a quem for por ele indicado para
tal.
§ 5.º A exigência de frequência mínima de que trata o caput deste artigo não se aplica às
atividades acadêmicas na modalidade semi-presencial realizadas com base no art. 81da Lei n.º
9.394/96, e no disposto na Portaria n.º 4.059, de 10 de dezembro de 2004.
O processo de avaliação também segue as orientações regimentais da UNIGRANRIO,
destaca-se a adoção da Prova Integrada (PI), ou seja, um dos instrumentos utilizados no
processo formativo trata-se de uma prova elaborada a partir das competências e habilidades
elencadas para o semestre letivo, buscando, mais uma vez programar uma estratégia que esteja
além dos limites de cada disciplina.
14. O CURSO E A AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL
A UNIGRANRIO conta, em sua estrutura organizacional, com a Comissão Própria de
Avaliação (CPA), responsável pela condução dos processos de avaliação interna da instituição,
tanto no âmbito docente, quanto discente, de gestão e de infraestrutura.
As avaliações realizadas pela CPA são objeto de discussão e análise pelo Colegiado do
Curso e pelo NDE, contribuindo, desta forma, para a consolidação e aprimoramento dos
processos avaliativos e por consequência dos processos acadêmicos e administrativos.
Além disso, a coordenação do curso realiza reunião com os representantes de turmas
com intuito de acompanhar o desenvolvimento das atividades programadas, no que diz respeito
ao seu cumprimento e a sua qualidade, para tanto, adota como principal parâmetro de avaliação
as propostas apresentadas e aprovadas nos planos de ensino das disciplinas.
Cada um dos resultados gerados pelos processos avaliativos internos servem de insumos
para o planejamento coletivo (coordenação e NDE) do desenvolvimento do projeto pedagógico,
e desta forma os discentes estão representados em seus anseios, questionamentos e na busca
sistemática da qualidade do Curso, Acrescente-se que semestralmente, ocorre o Fórum de
Avaliação do Curso onde professores e alunos levantam pontos positivos e negativos do
49
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
semestre anterior e fazem propostas que servem de norteadores das ações de planejamento do
semestre subsequente.
O Curso de Ciências Biológicas da UNIGRANRIO, representado pelos que o
administram, tem consciência da necessidade de apoiar as iniciativas da Comissão Própria de
Avaliação (CPA), que responde pela condução de todos os processos de avaliação internos da
UNIGRANRIO. A CPA, na UNIGRANRIO, é presidida pelo Prof. Dr. Herbert Gomes Martins
e constituída por representantes dos vários segmentos do Corpo Social da Universidade, bem
como das principais entidades e organizações externas que representam o interesse geral da
sociedade.
O curso tem conhecimento dos resultados alcançados pela CPA e, na medida do possível,
procura ampliar os pontos fortes assinalados e minimizar os pontos fracos detectados por seus
alunos.
50
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
15. DOCENTES
TABELA 2 - Docentes do Curso de Ciências Biológicas no Campus VII - Nova Iguaçu.
Matrícul
a
Docente
CPF
Titulação
Regim
e
Disciplina(s)
TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO I
TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO II
ESTAGIO SUPERVISIONADO NO
ENS.FUNDAMENTAL
ESTAGIO SUPERVISIONADO NO ENS.MÈDIO
TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO II
ORGANOGRAFIA VEGETAL
TAXONOMIA DE FANEROGAMAS
TRABALHO DE CONCLUSAO DE CURSO II
8358
Andrea Velloso da Silveira Praça
011.629.197-44
Doutor
RTI
2940
Carlos Henrique de Freitas Burity*
849.285.067-15
Doutor
RTI
1063
Joao Rodrigues Miguel*
303.411.167-34
Doutor
RTI
4480
Monica Teresa Prantera*
766.863.377-49
Doutor
RTP
ECOLOGIA TERRESTRE
ECOLOGIA GERAL
ECOLOGIA AQUATICA
6137
Rodrigo Alves Azevedo
052.844.297-02
Doutor
RTI
ELEMENTOS DE MORFOLOGIA COMPARADA
6855
Sergian Vianna Cardozo*
082.157.777-83
Doutor
RTI
PARASITOLOGIA BÁSICA
7685
Vivianne Galante Ramos
036.468.347-30
Doutor
RTI
FUNDAMENTOS DE BIOLOGIA CELULAR E
GENETICA
GENETICA MOLECULAR
7516
Deise Lucia Felicio Martins
047.936.757-43
Doutor
RTP
FUNDAMENTOS DE FISICA E BIOFISICA
4493
Rozanda Guedes da Silva Costa
508.233.457-34
Doutor
RTP
GEOLOGIA E PALENTOLOGIA
6465
Leila Navarro de Santana
036.362.227-67
Mestre
RTI
CIENCIAS DA EDUCACAO I
CIENCIAS DA EDUCACAO II
6308
Luciana Ribeiro Leda*
051.508.677-05
Mestre
RTI
INSTRUMENTACAO PARA O ENSINO DE
CIENCIAS I
INSTRUMENTACAO PARA O ENSINO DE
CIENCIAS II
INSTRUMENTACAO PARA O ENSINO DE
BIOLOGIA
6150
Wellington Rodrigues de Matos*
070.526.087-90
Mestre
RTI
EVOLUCAO
FISIOLOGIA VEGETAL
8540
Rodrigo Hipolito Tardin Oliveira
108.545.857-10
Mestre
RTP
ZOOLOGIA DE ARTROPODES
ZOOLOGIA DOS DEUTEROSTOMADOS
ZOOLOGIA DE AMNIOTA
6837
Ricardo Oreilly Vasques
148.778.328-07
Mestre
RTP
6808
Maria Luiza Ribeiro da Costa
Ribeiro
099.875.427-78
Mestre
RTP
4694
Gustavo Coelho Correa
076.459.877-58
Mestre
RTP
BIOQUIMICA GERAL
7219
Ingrid Silva de Lima Correia
089.029.347-30
Mestre
RTP
FUNDAMENTOS DE MATEMATICA E
ESTATISTICA
2143
Roberta Rego de Souza
018.679.077-55
Mestre
RTP
MICROBIOLOGIA GERAL
6689
Lucimar Levenhagen Alarcon da
Fonseca
894.239.417-53
Especialista
RTI
LIBRAS
5763
Angela Pereira Accioly
823.591.727-00
Especialista
RTP
QUIMICA GERAL E ORGANICA
8334
Tatiana Fabricio Maria
085.366.927-90
Doutor
HOR
FISIOLOGIA HUMANA E COMPARADA
*Docentes
do NDE
51
FUNDAMENTOS DE ZOOLOGIA
ZOOLOGIA DE INVERTEBRADOS
PROTOSTOMADOS
SAUDE, EDUCAÇÃO E SOCIEDADE
ANATOMIA VEGETAL
ORGANOGRAFIA VEGETAL
BOTANICA CRIPTOGAMICA
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
16. INFRAESTRUTURA (Vide Anexos)
17. ACESSIBILIDADE PARA PORTADORES DE NECESSIDADES
ESPECIAIS
Com base no Decreto nº 5.296/200412 que Regulamenta as Leis 10.048/2000 e
10.098/2000, onde normas são estabelecidas para a acessibilidade de pessoas com deficiência
ou com mobilidade reduzida. Assim como, ABNT NBR 9.050/2004, que dispõe também sobre
a Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos a UNIGRANRIO
proporcionar aos alunos com necessidades especiais, ambiente propício à aquisição de igualdade
de oportunidade e de participação no processo de aprendizagem. Contudo, não só a
regulamentação esgota estas questões que permeiam a diversidade humana. Neste sentido,
adotamos como postulado por outros autores a diversidade da acessibilidade, tal qual a atitudinal,
arquitetônica, comunicacional, instrumental, metodológica e programática (Sassaki, 2002)1.
As políticas públicas, adotadas pela instituição, orientam a comunidade acadêmica para
o reconhecimento das necessidades diversas dos alunos, ao respeitar estilos e ritmos de
aprendizagem com vistas a assegurar uma educação de qualidade a todos, por meio de
adaptações curriculares e metodologias de ensino compatíveis com a realidade, arranjos
organizacionais diversificados e o uso de tecnologias assistidas.
Como compromisso pela inclusão social, a UNIGRANRIO adota as seguintes políticas
para os atendimentos aos alunos com necessidades especiais:
•
Para alunos com deficiência física proporciona-se livre circulação dos estudantes
nos espaços de uso coletivo (eliminação de barreiras arquitetônicas); elevadores e
rampas com corrimãos para facilitar a circulação de cadeirantes; Portas e
banheiros adaptados com espaço suficiente para permitir o acesso e circulação do
cadeirante, além de barras de apoio nas paredes dos banheiros.
1
SASSAKI, Romeu Kazumi. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. Revista Nacional de Reabilitação, São Paulo,
ano 5, n. 24, jan./fev. 2002, p. 6-9.
52
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
• Para alunos com deficiência visual, a Biblioteca Central da UNIGRANRIO
“Euclides da Cunha”, encontra-se equipada por conter o Laboratório de Didática
Inclusiva – LaDIn, sob coordenação dos pesquisadores da área de Educação
Especial e do Núcleo de Práticas Inclusivas - NuPI, onde acontecem encontros
semanais com os pesquisadores, auxiliares de pesquisas professores e alunos,
versando sobre conteúdos acadêmicos a serem trabalhados/adaptados, via
utilização de equipamentos/recursos próprios de tecnologias assistivas, para
pessoas com deficiência visual, se apropriem de ferramentas facilitadoras para a
aprendizagem.
• Para alunos com deficiência auditiva, desde o acesso até a conclusão do curso,
intérpretes de língua brasileira de sinais fazem a mediação, especialmente por
ocasião da realização de provas ou sua revisão. Admite-se flexibilidade na correção
de provas escritas, valorizando o conteúdo semântico; apreendido da língua
portuguesa, principalmente, na modalidade escrita, (para o uso de vocabulário
pertinente aos conteúdos do curso em que o estudante estiver matriculado).
Informações aos professores são veiculadas através do Núcleo de Práticas
Inclusivas - NuPI para que se esclareça a especificidade linguística dos surdos.
Para os professores, alunos, funcionários e empregados especiais, é proporcionada, além
de ajudas técnicas, programa de capacitação para a educação inclusiva, constando,
especialmente, da oferta de informações sobre as características essenciais necessárias ao
aprendizado de pessoas com necessidades especiais; cursos, seminários e/ou eventos similares,
ministrados por especialistas; e, cursos para o aprendizado/entendimento da língua brasileira de
sinais.
Para a comunidade, a oferta de campanhas de sensibilização e esclarecimentos acerca da
diversidade, promovidas pelo Núcleo de Práticas Inclusivas – NuPI, envolvem a parceria da
universidade com as corporações profissionais e entidades de classe (sindicatos, associações,
federações, confederações etc.), com o objetivo de ações integradas Escola / Empresa /
Sociedade Civil organizada para o reconhecimento dos direitos das pessoas com necessidades
especiais, como direitos humanos universais; estreitando o vínculo de interação Escola /
Empresas para a oferta de estágios profissionais, incluindo perspectivas de empregos
permanentes, com adequadas condições de atuação dos alunos com necessidades especiais, com
vistas à inserção dos mesmos no mundo do trabalho.
Ainda em cumprimento ao Decreto 5.296/2004 a UNIGRANRIO oferece a disciplina
“Linguagem Brasileira de Sinais” – Libras no currículo de todos os cursos de graduação em
Licenciatura e optativa aos Bacharelados.
53
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
Finalmente, é importante ressaltar que a UNIGRANRIO tem logrado êxito em todas as
avaliações para fins de reconhecimento e avaliação de reconhecimento promovidas pelo INEPMEC, não registrando nos relatórios das comissões externas e nos relatório de auto-estudo da
avaliação institucional, qualquer menção significativa que configure a existência de problemas
de acessibilidade de pessoas com necessidades especiais.
54
Projeto Pedagógico Licenciatura
Escola de Ciências da Saúde (CSE)
18. EMENTÁRIO
55
Download

PPC_Revisto NDE_07_10_13_VF2_ADESA