Informática Aplicada
CURSO:
Alfabetização Avançada em Língua
Portuguesa, Matemática, Tecnologia e
Empreendedorismo
PROFESSOR:
Francisco Gerson Amorim de Meneses
DISCIPLINA:
Informática Aplicada
CARGA HORÁRIA:
60h/a
ÍNDICE
Unidade I – Introdução à Informática ........................................................................02
1.1 Um pouco de história ....................................................................................02
1.2 Primeiros métodos de cálculo......................................................................04
1.3 Evolução dos computadores........................................................................05
1.4 Gerações de computadores.........................................................................17
1.5 Conceitos de informática e computador ....................................................19
1.6 Princípio básico da informática....................................................................20
1.7 Representação da informação ....................................................................20
1.8 Unidades de medida da informação...........................................................22
1.9 Sistema de computação – peopleware, hadware, software ...................22
Exercício Unidade I...............................................................................................28
Unidade II – Sistemas Operacionais..........................................................................30
2.1 Definição..........................................................................................................30
2.2 Objetivos ..........................................................................................................32
2.3 Localização e uso ..........................................................................................32
2.4 Tipos básicos de sistema operacional .......................................................32
2.5 Interface com o usuário ................................................................................33
2.6 Alguns exemplos de SO’s.............................................................................33
2.7 Estudo prático .................................................................................................33
Exercício 1 Unidade II ..........................................................................................42
Exercício 2 Unidade II ..........................................................................................45
Unidade III – Softares Aplicativos ...............................................................................50
3.1 Editores de texto .............................................................................................50
Exercício 1 Unidade III .........................................................................................52
Exercício 2 Unidade III .........................................................................................55
Exercício 3 Unidade III .........................................................................................57
3.2 Planilhas de cálculo.......................................................................................60
Exercício 4 Unidade III .........................................................................................62
Exercício 5 Unidade III .........................................................................................64
3.3 Editores de apresentação ............................................................................66
Exercício 6 Unidade III .........................................................................................68
3.4 Navegadores de internet...............................................................................74
Bibliografia ........................................................................................................................78
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
1
Unidade I - Introdução à Informática
Tempo previsto: 6h/a
Objetivo: Ao completar essa unidade o aluno deverá conhecer o princípio básico da
informática, ter uma noção dos aspectos históricos, evolutivos, conceituais e
operacionais da informática, conhecer os componentes de um sistema de
computação, representação, armazenamento e unidades de medida da informação.
1.1 UM POUCO DE HISTÓRIA
O primeiro grande passo do homem rumo à ciência e à tecnologia foi a
concepção da ideia de número.
NECESSIDADE DE SABER QUANTIFICAR ALGO.
O número é um conceito abstrato, na verdade é a ideia comum a dois
conjuntos que estão sendo comparados.
Conte-se que, numa época muito distante, um pastor de ovelhas contava
cada ovelha do rebanho usando pedrinhas. Ele passava cada animal de uma cerca
à outra de seu pasto e tirava uma pedrinha de um saquinho que carregava,
colocando-a em outro, fazendo uma Analogia entre os dados “Ovelha = Pedrinha”.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
2
Caso
sobrasse(m)
algumas
pedrinhas, o pastor não ficava muito
feliz, pois faltava(m) ovelha(s), então ele
passaria a ter um outro conhecimento, o
de
PERDA;
mas
se
faltasse(m)
alguma(s) pedrinha(s) ele passava a
gostar da ideia, porque sobrava(m)
ovelha(s), tendo um novo conhecimento,
o de GANHO.
Com o crescimento do rebanho, o pastor deve ter passado a comparar por
agrupamentos, o que deu origem ao conceito de base de um sistema de numeração.
Existe uma curiosidade. Em latim, pedra se escreve “Calculu” e “Calx” que
significa mármore, daí o termo Cálculo.
Obs.: Cálculo renal = pedra nos rins.
No entanto o homem necessitava de um conjunto para estabelecer as
comparações de forma mais prática do que com pedras. Um conjunto que estivesse
“mais à mão” sempre que necessário.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
3
Provavelmente aí está a origem do nosso sistema de numeração de base
decimal.
1.2 PRIMEIROS MÉTODOS DE CÁLCULO
É quase certo que o primeiro instrumento de cálculo que o homem utilizou
foram seus próprios dedos (aliás, são utilizados até hoje para esse fim).
Os romanos, por exemplo, só
decoravam a tabuada de multiplicação
até cinco e faziam os cálculos restantes
com o auxílio dos dedos.
Soma dos dedos Erguidos:
3 + 2=5
Produto dos dedos não erguidos:
2 x 3=6
8 x 7=56
Assim que o homem percebeu que, a partir de marcas feitas no barro ou
numa tábua coberta de poeira, podia fazer cálculos mais rapidamente do que com
os dedos ele inventou o “ÁBACO”. Construído inicialmente de conchas e seixos,
evoluiu, provavelmente aperfeiçoado pelos chineses, para contas móveis que se
movimentam em hastes.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
4
1.3 EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES
A partir daí, surgem em um intervalo de tempo cada vez menor, novas etapas
de conhecimento e de descobertas da humanidade, de tal forma que o que era “top”
de linha no ano passado, hoje já é visto como algo corriqueiro ou até mesmo como
uma tecnologia ultrapassada.
Vejamos alguns marcos e personagens importantes sobre a evolução dos
computadores:
John Napier (1550-1617) inventor dos logaritmos, generalizou o
procedimento tabular do árabes e construiu em 1617 um dispositivo
simples e barato constituído de bastões de ossos.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
5
As operações eram feitas girando os cilindros
Wilhelm Shickard (1592-1624) inventou muitas máquinas, como a
que permitia às pessoas calcular datas astronômicas e outra para
gramática hebreia.
Sua
pesquisa
incluía
astronomia e matemática. Entre as suas invenções,
existiu uma que contribuiu diretamente para os
cálculos e conceitos empregados futuramente por
outros inventores, considerada uma máquina de
verdade que fazia as quatro operações básicas.
Em 1642 o filósofo francês Blaise Pascal (1622-1662) construiu
uma calculadora (a primeira máquina de somar). Pascal foi um dos
primeiros a cogitar a possibilidade de construir uma “máquina
pensante”. Em homenagem ao sábio, foi dado seu nome a uma
linguagem de computador.
A máquina era capaz de registrar valores
decimais baseada na rotação de rodas dentadas
de 10 posições (0 a 9). Quando uma roda
excedia 10 unidades, acionava a roda seguinte
(assim como um odômetro atual). Com tal
Pascalina - 1642
máquina era possível somar e subtrair.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
6
Em
1801
Joseph
Marie
Jacquard (1752-1824) concluiu a
máquina de tecer com cartões
perfurados.
Este
dispositivo
iria
influenciar
significativamente as ideias de como comandar
uma máquina. Sua invenção foi importante tanto na
Revolução Industrial como na Tecnológica.
No início do século XIX (por volta de 1812), foi desenvolvido por
um cientista inglês chamado Charles Babbage (1792 - 1871) uma
máquina
diferencial
trigonométricas
e
que
permitia
cálculos
com
funções
logarítmicas,
utilizando os cartões de Jacquard.
A máquina diferencial de Babbage foi adotada
pelas companhias de seguro para calcular tabelas
de seguro de vida. Na sua época não foi possível
fabricar as peças com precisão.
A teoria fundamental do automatismo completo do processo de cálculo é
devido a Babbage, devido à descrição de um dispositivo analítico, que em princípio
representava uma calculadora automática. Na
verdade era mais que uma calculadora, pois ela
poderia ser “programada”.
Sua máquina só pôde ser concluída
anos após a sua morte, tornando-se a base
para a estrutura dos computadores atuais,
fazendo com que Charles Babbage fosse
considerado como o "PAI DO COMPUTADOR".
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
7
Ada Augusta Byron (1815-1854), conhecida como Lady Lovelace,
foi quem mais ajudou Babbage na construção da máquina analítica.
Conhecida como a “Primeira Programadora” da história,
deve-se a ela o invento da sub-rotina (sequência de operações que
pode ser usada várias vezes) em programas de computador.
Durante o período em que esteve envolvida com o projeto de Babbage, ela
desenvolveu os algoritmos que permitiram à máquina computar os valores de
funções matemáticas, além de publicar uma coleção de notas que estabeleceu a
base para a programação de computador.
Hermann Hollerith (1860-1929) Criou a máquina de tabular (1880)
que diminuiu a contagem e divulgação do cálculo populacional pelo
censo norte-americano de sete para dois anos e meio.
Hollerith formou uma companhia para produzir uma série de
máquinas melhoradas que incorporaram outras máquinas:
Tabulador e Perfurador de Cartões.
Tabulador:
Utilizado
para
despachar,
simplificar e separar a tabulação de informações
estatísticas recolhidas no censo dos Estados
Unidos em 1890.
Dados
como: sexo, idade, tamanho
familiar, data de aniversário e nacionalidade
foram
perfurados
em
localizações
predeterminadas no cartão, sendo posteriormente
ordenados automática e semi-automaticamente.
Perfurador de Cartões: máquina de projeto
simples que tinha a finalidade de perfurar os cartões em
locais corretos para futura leitura.
Hollerith passou a ter clientes espalhados pelo
mundo, que começaram a fazer uso prático do cartão
perfurado em processamento de dados. Suas máquinas
se tornaram o núcleo da computação de hoje.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
8
Desenvolveu e patenteou muitos dispositivos relacionados à tabulação de
dados. Fundou, em 1896, a Tabulating Machine Company, posteriormente
denominada International Business Machine Corporation ou simplesmente IBM.
A concepção básica da Máquina Analítica de Babbage vista anteriormente
corresponde à dos computadores modernos. A diferença básica é a de que os
circuitos eletrônicos dos computadores de hoje substituem as rodas e
engrenagens da máquina e Babagge.
Máquina analítica
Cento e quatro anos após a proposta de Babbage, Howard G. Aiken
(1900-1972) começou a construir em 1937 uma máquina capaz de
calcular integrais e diferenciais utilizando relés e outros dispositivos
eletromecânicos.
A máquina chamada MARK I começou a funcionar em 1944, a
partir de então, as máquinas passaram a contar com o automatismo completo.
Algumas características do MARK I:
• Patrocinado pela Marinha dos Estados Unidos
para computar os elementos matemáticos e
mesas de navegação;
• Era controlado por programa e usava o sistema
decimal;
• Tinha cerca de 15 metros de comprimento e 2,5
metros de altura;
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
9
• Era envolvido por uma caixa de vidro e de aço inoxidável brilhante;
• Possuía: 760.000 peças, 800 km de fios, 420 interruptores para controle;
• Era capaz de completar seis meses de cálculo manual em apenas um dia de
trabalho.
Em 1946 John Presper Eckert (1919-1995) e John Mauchly (19071980) projetaram e colocaram em funcionamento o primeiro
computador digital eletrônico chamado ENIAC (Eletronic Numerical
Integrator And Calculator).
A programação do ENIAC era feita conectando-se tomadas
através de fios com pinos (como um painel de telefonista). Apenas os dados eram
armazenados na memória. Este tipo de programação era inconveniente por ser
demorada, cansativa e propensa a erros. Além disso, sempre que se desejasse
executar o mesmo programa ele tinha que ser reintroduzido pelo painel.
Algumas características do ENIAC:
• Patrocinado pelas forças armadas dos Estados Unidos com a finalidade de
fazer cálculos balísticos;
• Foi usado durante a guerra fria e contribuiu no projeto da bomba de
Hidrogênio;
• Era programado mais por mulheres, através de 6000 chaves manuais;
• Ocupava o equivalente a 167 metros
quadrados de área, a altura de um edifício
de três andares;
• Possuía:
resistores,
19
000
válvulas,
capacitores,
diversos
indutores,
organizados em 40 painéis, 1500 relés,
6000 interruptores manuais, 5 milhões de
junções soldadas;
• Pesava 20 toneladas;
• Consumia cerca de 200 quilowatts de
potência;
• Sua memória podia registrar até 20 números de 10 dígitos cada um;
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
10
• Executava: 5000 adições, 257 multiplicações ou 28 divisões por segundo.
• O ENIAC foi importante porque grande parte de seus conceitos ainda é usada
na indústria da computação eletrônica moderna;
• Assim como Mauchly foi seu principal inventor, quem concebeu a sua
arquitetura inicial foi Eckert, o engenheiro responsável por fazê-lo funcionar;
• A máquina só ficou pronta após a guerra ter terminado (1946), mas mesmo
funcionando parcialmente deu importante contribuição ao cálculo;
• O surgimento do conceito “bug” aconteceu com uma parada inesperada no
processamento de dados do ENIAC, provocado por uma mariposa que ficou
presa em um dos circuitos ocasionando um curto. (bug = bicho).
Em
1946,
John
L. Von Neumann (1902-1957)
e
alguns
companheiros apresentaram um artigo onde era proposta uma
máquina onde os dados e também o programa (instruções) eram
armazenadas na memória.
Além
disso,
muitos
detalhes
de
especificação e conceitos apresentados no
trabalho de Von Neumann influenciaram a
arquitetura dos computadores construídos nos
anos seguintes e até os dias de hoje.
Esta influência foi tão significativa que
muitos
dos
computadores
atuais
são
classificados como tendo arquitetura do “tipo
Von Neumann”
A primeira máquina baseada nesta proposta foi a EDVAC (Eletronic Discrete
Variable Automatic Computer) construída em 1948. A partir daí surgiram os
primeiros computadores em escala comercial sendo que o precursor foi o UNIVAC
utilizado com sucesso no senso de 1951 nos EUA.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
11
A partir da década de 70, começa a história da MICROINFORMÁTICA,
considerada em seu início uma atividade de “entusiastas” por engenharia
eletrônica.
A SEGUIR, ALGUNS FATOS QUE MARCARAM ESSE PERÍODO:
1975 – O MITS Altair 8800, um kit de computador, entra com tudo no mercado. Foi o
primeiro microcomputador, baseado na CPU Intel 8080, com 256 bytes de memória
RAM.
Tinha ainda um painel de controle frontal com luzes e interruptores, terminal
de computador binário, 22 caracteres, conector de fita K7, etc.
Aos 19 anos de idade, Bill Gates, junto com o amigo de escola secundária,
Paul Allen, desenvolveram uma versão de BASIC (Beginners All-purpose Symbolic
Instruction Code) para o Altair.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
12
1976 – Em 1º de abril de 1976, Steve
Jobs e Steve Wozniak desenvolveram o
micro Apple I no porão de casa. Embora
tenha sido um fracasso, seu sucessor se
tornou o primeiro computador popular
residencial.
Steve Wozniak tinha na época 26
anos, e era funcionário da HP (Hewlett
Packard) na qual exercia a função de
projetista de calculadoras. Tentou vender
o projeto à HP que o rejeitou. Wozniak abandonou a empresa e começou a trabalhar
com o colega de escola Steve Jobs.
1977 – O Aplle II se torna um sucesso no
mercado de microcomputadores. Passa a ter
monitor, disquete e teclado, junto com 16 KB
de memória RAM e 16 KB de memória ROM.
1979 – O primeiro software de aplicação de
microcomputador popular foi lançado. Tratavase do processador de textos WordStar,
seguido do dBase para administração de
dados e do VisiCalc para planilhas de
cálculo. Estes foram os primeiros
programas principais de interesse aos
“não-programadores”.
O WordStar foi criado por
Seymour I. Rubinstein. A primeira
versão foi lançada em 1979, em
linguagem “Assembly”.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
13
1979 – O VisiCalc ofereceu aos
microcomputadores
uma posição
segura no negócio de vendas de
equipamentos, o que despertou o
interesse da IBM por esse segmento
de produtos e de mercado.
Um capítulo muito importante
da história da informática ocorre
quando a IBM vê a necessidade de
criar um microcomputador.
1981 – A IBM anuncia o seu IBM-PC, baseado
no Intel 8086, com velocidade de 4.77 MHz e
com um disquete com capacidade de 160
KBytes.
Diante desse lançamento, todos os
empresários da indústria de software estavam
atentos, pois nascia um computador com um
nome de grande peso no mundo.
1982 – A Apple lança o computador Lisa que
traz um estranho dispositivo para a época, “o
mouse”.
Nesta época foi ampliada a capacidade
dos disquetes para 260 KB e apareceram os
primeiros
discos
rígidos
para
os
microcomputadores, conhecidos também por
“Winchester”,
em
torno
de
10
MB
de
capacidade de armazenamento.
1986 – Os disquetes, então introduzidos para o Macintosh,
estavam ficando populares.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
14
1991 – O estudante finlandês Linus
Torvalds
inicia
os
trabalhos
de
desenvolvimento do sistema operacional
Linux.
1992 – A Microsoft lança o
Windows 3.11 For Workgroups
com suporte a rede, deixando
de ser monousuário.
Os Vírus se espalham
pelo mundo. Em 1988, havia
cinco vírus conhecidos. Em
1992, já havia mais de mil.
1995 – A Microsoft lança o Windows 95, um verdadeiro sistema multitarefa, com
capacidade de trabalho em redes e com menor dependência do DOS.
1996 – Após o lançamento, o Windows 95 teve mais de 4 milhões de cópias
vendidas em um mês e meio e provoca um “boom” de lançamentos de novos
programas para rodar nesse novo SO.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
15
O padrão USB (Universal Serial Bus), é
uma conexão plug and play que permite a
conexão de diversos periféricos compatíveis,
sem a necessidade de desligar o computador.
Desenvolvido
por
um
consórcio de
empresas entre as quais se destacam Microsoft,
Apple, HP, NEC, Intel e Agere.
1998 – Lançamento do Windows 98 pela Microsoft. Sua
maior novidade era a completa integração com a
Internet, pois incorporava o Internet Explorer 4 em seu
sistema.
2001 – A Microsoft lança o Windows XP.
2007 – Microsoft confirma o lançamento mundial e
simultâneo do Windows Vista, seu novo Sistema
Operacional.
2009 – Windows 7 foi lançado, menos de 3 anos
depois do lançamento de seu predecessor, Windows
Vista.
Estamos
vivendo
a
revolução da informática. Esta
revolução
está
tendo
um
impacto igual ou maior que o da
revolução industrial. De tal forma
ela domina o modo de vida da
humanidade
que
pode
ser
considerada catalisadora para a
manutenção da paz ou para a
nossa destruição.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
16
O Avanço tecnológico associado ao custo decrescente incentiva cada vez
mais a produção de sistemas de computação cuja aplicabilidade se presta a todas
as áreas do conhecimento humano.
Por outro lado todas
estas
áreas
demandam
a concepção e o
desenvolvimento de instrumentos baseados na mesma tecnologia a princípio
desenvolvida para os computadores.
OUTROS NOMES IMPORTANTES NA EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES:
George Boole (1815-1864),
considerado um dos maiores
matemáticos do século XIX, é o
criador da Álgebra Booleana e
da lógica matemática.
Alan Mathieson Turing (19121954) – matemático e filósofo
inglês, criador da Ciência do
Computador; cria o conceito de
software e da Inteligência
Artificial.
Claude Shanon (1916-2001),
engenheiro fundador da Teoria
da Informação, diz que a
informação está sempre
presente quando um sinal é
transmitido de um lugar a outro.
1.4 GERAÇÕES DE COMPUTADORES
Podem ser consideradas gerações de equipamentos as máquinas que
tiveram mudanças muito radicais de arquitetura e tecnologias incorporadas ao seu
sistema.
Primeira Geração – Válvulas (1927 - 1952)
Computadores grandes que utilizavam válvulas eram de difícil
manutenção e consumiam grande quantidade de energia. As válvulas
eram muito frágeis, queimavam como lâmpadas e tinham o problema
do superaquecimento.
Outra característica desta geração é que sua programação se
dava em linguagem de máquina.
O EDVAC, construído em 1948, foi o primeiro computador a
utilizar os conceitos de Von Neumann.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
17
Segunda Geração – Transistores (1954 - 1962)
As válvulas foram trocadas por transistores de cilício,
que diminuíram o tamanho do computador, além de serem
mais baratos, mais rápidos e muito mais resistentes que
válvula.
Outra característica do transistor em relação à
válvula é que ele tinha em média um tamanho cem vezes
menor. A linguagem de programação na época era o
ASSEMBLY.
Começaram a surgir os minicomputadores para
enfrentar o alto custo dos grandes computadores da época.
Terceira Geração – Circuitos Integrados (1962 - 1972)
O domínio da tecnologia da física
do estado sólido permitiu a integração de
vários
transistores
em
uma
única
embalagem com aproximadamente as
mesmas
transistor.
dimensões
Surgiram
de
os
um
único
circuitos
integrados.
Estes computadores tinham maior potência de cálculo, eram mais rápidos,
mais confiáveis e menores fisicamente do que seus antecessores.
A partir desse modelo, começa-se a utilizar o termo “Byte” para indicar o sinal
do conjunto de 8 bits.
Quarta Geração – VLSI (1972 - ...)
O VLSI (Very Large Scale Integration) era o
padrão de microcircuitos da IBM. Devido a essa
tecnologia, surgem computadores menores, mais
rápidos e com grande capacidade de memória. Se
comparado, seria possível substituir milhões dos
transistores por um único chip semicondutor.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
18
1.5 CONCEITOS DE INFORMÁTICA E COMPUTADOR
O que é informática:
• ...é habitualmente usado para referir especificamente o processo de
tratamento da informação por meio de máquinas eletrônicas definidas como
computadores.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Informática
• Ciência do tratamento racional e automático da informação, considerada esta
como suporte dos conhecimentos e comunicações; ciência do emprego do
computador.
Fonte: Minidicionário Compacto 2002
• Conjunto de conhecimentos e técnicas ligadas ao tratamento racional e
automático de informação (armazenamento, análise, organização e
transmissão), o qual se encontra associado à utilização de computadores e
respectivos programas.
Fonte: www.ditcom.com.br/dicionario.htm
O que é computador:
• Denomina-se computador uma máquina capaz de variados tipos de
tratamento automático de informações ou processamento de dados.
Exemplos de computadores incluem o ábaco, a calculadora, o computador
analógico e o computador digital. Um computador moderno pode prover-se de
inúmeros atributos (várias finalidades).
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Informática
• Que ou que faz cômputos, cálculos. Aparelho eletrônico capaz de armazenar,
analisar e processar dados.
Fonte: Minidicionário Compacto 2002
• ...que ou aquele que faz cômputos, que calcula, aparelho concebido para
desempenhar cálculos e operações lógicas com facilidade, rapidez e
confiabilidade, segundo instruções (programas) nele introduzidas...
Fonte: www.ditcom.com.br/dicionario.htm
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
19
1.6 PRINCÍPIO BÁSICO DA INFORMÁTICA
Importante auxílio na busca do CONHECIMENTO?
1.7 REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO
Os computadores atuais utilizam o sistema
digital/binário, com esse sistema os computadores
podem representar qualquer informação na forma de
uma sequência de valores positivos e negativos, ou
seja, na forma de uns e zeros.
É justamente o uso do sistema binário que
torna
os
computadores
confiáveis,
pois
a
possibilidade de um valor 1 ser alterado para um
valor 0, ou o oposto, é muito pequena, são destinados a aplicações múltiplas, além
disso, a capacidade de processamento passa a ser mais rápida.
Uma vez que o computador só sabe lidar com números, sendo necessário
que ele lide também com letras e outros símbolos, não existe nada mais óbvio do
que associar letras e os outros símbolos a números.
É assim que funciona: o micro possui uma tabela interna que associa cada
letra ou símbolo a um determinado código.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
20
Nessa tabela (Tabela ASCII), existem códigos para todas as letras (A-Z),
todos os algarismos (0-9) e uma série de símbolos, totalizando 256 elementos (0 –
255).
Cada valor binário é chamado de “bit” (b), contração de “binary digit” ou “dígito
binário”, e pode ser 1 ou 0, ou seja, está ou não passando corrente elétrica.
A codificação de computadores nada mais é do que um conjunto de sinais
binários (ligados ou desligados) aos quais é possível associar um determinado
caractere.
Um conjunto de 8 bits forma um byte (B), e cada byte representa um
caractere (letra, algarismo ou símbolo).
Representação de parte da Tabela ASCII
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
21
Tomando como exemplo o caractere “A”, observa-se que o seu
valor binário é: 01000001
1.8 UNIDADES DE MEDIDA DA INFORMAÇÃO
– bit
– Megabyte
Menor unidade de dado
1 megabyte equivale a 1024 kilobytes
Apresenta os valores 0 ou 1
Representação: “MB”
Representação: “b”
1.048.576 caracteres
– Byte
– Gigabyte
Conjunto de 8 bits
1 gigabyte equivale a 1024 megabytes
Representa um caractere
Representação: “GB”
Representação: “B”
1.073.741.824 caracteres
– Kilobyte
– Terabyte
1 kilobyte equivale a 1024 bytes
1 terabyte equivale a 1024 gigabytes
Representação: “KB”
Representação: “TB”
1.024 caracteres
1.099.511.627.776 caracteres
Capacidade de alguns dispositivos:
Disquete: 1,44 MB
CD-ROM: 650 a
700 MB
DVD: 4,7 GB
Pen Drive: 1,2,4,8
GB
1.9 SISTEMA DE COMPUTAÇÃO
É a integração de componentes atuando como uma entidade, com o propósito
de processar dados e produzir informações.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
22
Esses componentes são:
• Hardware: parte física ou material
• Peopleware: usuário
• Software: parte lógica
Vejamos cada um:
Hardware:
É
a
parte
física
do
computador, ou seja, o conjunto de
componentes
eletrônicos,
circuitos
integrados e placas, que se comunicam
através de barramentos.
O termo hardware não se refere
apenas aos computadores pessoais, mas
também aos equipamentos embarcados
em
produtos
que
necessitam
de
processamento computacional, como os
dispositivos
encontrados
em
equipamentos hospitalares, automóveis,
aparelhos celulares, dentre outros.
Na ciência da computação a disciplina que trata das soluções de projeto de
hardware é conhecida como Arquitetura de Computadores.
O hardware está dividido em 5 partes funcionais, são elas: unidades de
entrada, unidades de saída, memória principal, unidade central de processamento
(UCP), memória secundária. Vejamos:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
23
Unidades de entrada de dados:
Permitem a recepção de dados e programas pelo
computador, obtendo as informações através dos diversos
dispositivos de entrada (input devices).
Dispositivos de entrada mais utilizados: teclado e
mouse.
Unidades de saída de dados:
Permitem a exportação de dados do computador,
enviando as informações para os dispositivos de saída
(output devices).
Dispositivos de saída mais conhecidos: monitor e
impressora.
Memória principal (RAM / Volátil):
Armazena os dados e programas enquanto estão
sendo processados; armazena os dados intermediários
resultantes das operações lógicas e aritméticas – todos os
dados que entram e que saem do computador passam pela
memória principal.
Unidade Central de Processamento – UCP (ou Processador):
Contém a inteligência da máquina; realiza
cálculos, operações lógicas, toma decisões e coordena
as ações das outras partes funcionais.
A UCP (ou processador) é composta por:
- unidade de controle (UC);
- unidade lógica e aritmética (ULA).
Memória secundária:
Armazena as informações que não estão sendo usadas
ativamente por outros dispositivos; possui grande capacidade de
armazenamento.
- A memória secundária é também chamada de memória
auxiliar, funcionando como meio de armazenamento permanente
de informações (dados/programas) no computador.
- Exemplos: disco rígido (HD), unidade de disquetes, unidade de
CD-ROM, Pendrive, etc.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
24
Peopleware: É o elemento que faz as máquinas funcionarem, segundo as suas
necessidades e vontades. Este é, sem dúvida, o elemento mais importante do
sistema. Sem ele, não adianta ter o hardware e o software, podem ser desde
usuários mais sofisticados como os programadores até usuários comuns como
clientes de um banco que operam caixas eletrônicos.
Aspectos relacionados à saúde dos usuários de computador são importantes
de serem destacados, dentre eles a postura e a visão.
Ergonomia: Conjunto de estudos que visam à organização metódica do
trabalho em função do fim proposto e das relações entre o homem e a máquina.
Ciência da adaptação do trabalho ao homem, ciência que procura melhorar a
atividade produtiva e o homem.
Ao fim de duas horas ao computador, levante-se e descanse 10-15 minutos.
Levante-se e estique o corpo, ou dê alguns passos. Se puder pratique os
exercícios de alongamento e de relaxamento.
Cuidados com a visão:
• Olhos devem ficar a uma distância de 60 cm do monitor, de tal forma que se
consiga olhá-lo como um todo e não somente um ponto fixo;
• A imagem não deve ser trêmula;
• Evite que luzes reflitam no monitor;
• De vez em quando, dê uma volta, saia da frente do computador para
descansar as vistas;
• Prefira monitores grandes;
• Consulte um oftalmologista frequentemente.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
25
Software: Chamamos de software os
programas que são utilizados para um
computador funcionar. Traduzindo esse
termo técnico, é a parte flexível que são
os programas de computador.
O
software
não
precisa
necessariamente ser escrito pelo usuário
que vai utilizá-lo. Toda vez que quiser
utilizá-lo, basta executá-lo, pois está
guardado. De qualquer forma, ele tem como principal característica instruir a
máquina para executar alguma tarefa.
Tipos de software:
Software básico: São os SISTEMAS OPERACIONAIS, possibilita a operação
e o uso do computador, faz o primeiro contato entre o usuário e a máquina.
Ex: DOS, Windows XP, Linux, etc.
Software aplicativo: Se concentra na solução de algum problema específico,
automatiza as tarefas usando o computador.
Ex: Word, Excel, Corel Draw, etc.
Software Utilitário: Auxilia o Sistema Operacional na manutenção da máquina
e dos dados.
Ex: Antivírus, Backups, Compactadores, etc.
Formas como são distribuídos:
Software comercial: Praticamente todo o software é comercial, ou seja,
precisa ser comprado pelo usuário que deve instalá-lo em seu computador para
poder usar. As fontes desses programas são propriedade das empresas que os
comercializam. A sua distribuição ou cópia (pirataria) não é permitida.
Ex: Windows, Microsoft Office, Corel Draw , etc.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
26
Software shareware: Ao contrário dos softwares comerciais, os chamados
shareware podem ser distribuídos livremente, com o intuito de permitir que o usuário
possa testá-lo por um determinado período. Para continuar usando depois do tempo
delimitado, é necessário registrá-lo. Normalmente o custo do registro do shareware é
bem menor que o custo de programas comerciais equivalentes.
Ex: Winzip, McAfee ViruScan, etc.
Software livre (Free Software): Software livre se refere à liberdade dos
usuários
executarem,
copiarem,
distribuírem, estudarem, modificarem
e
aperfeiçoarem o software. Em detalhes:
* A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito;
* A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas
necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade;
* A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo;
* A liberdade de aperfeiçoar o programa, e liberar os seus aperfeiçoamentos, de
modo que toda a comunidade se beneficie. Acesso ao código-fonte é um prérequisito para esta liberdade.
Exemplos: Linux, OpenOfice, Mozilla
Software gratuito (Freeware): Programa que pode ser usado gratuitamente.
Não é a mesma coisa que de domínio público. O programa continua pertencendo ao
seu criador. Também não é a mesma coisa que software livre, já que o programa
não possui código aberto.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
27
Exercício – Unidade I
1 - Qual o primeiro instrumento de memória de cálculo a ser utilizado pelo homem?
__________________________________________________________________
2 - Coloque V (verdadeiro) ou F (falso) nas afirmações:
a-) (
) Claude Shanon idealizou a máquina hipotética.
b-) (
) John L. Von Neumann revolucionou quando propôs uma máquina onde os
dados e também o programa (instruções) eram armazenadas na memória.
c-) (
) Blaise Pascal foi o engenheiro fundador da Teoria da Informação.
3 - Sobre os componentes principais usados no processamento dos dados de cada
uma das gerações de computadores, associe as colunas:
(1) Circuitos integrados
-(
) 1ª Geração de computadores
(2) VLSI
-(
) 2ª Geração de computadores
(3) Válvula
-(
) 3ª Geração de computadores
(4) Transistores
-(
) 4ª Geração de computadores
4 - Qual o seu conceito de informática?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
5 - Qual o seu conceito de computador?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
6 - Qual o princípio básico da informática?
__________________________________________________________________
7 - Como o computador faz para trabalhar com letras e outros símbolos, já que ele
só sabe lidar com números (bit’s 0 e 1)?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
28
8 - Por que o sistema digital é o mais utilizado pelos computadores atualmente?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
9 - Complete a afirmação: Um conjunto de 8 ________ forma um ________ (B) que
representa um ________________.
10 - Considerando que um disquete tem a capacidade de armazenar 1,44 MB,
quantos bytes e quantos bits ele possui aproximadamente?
__________________________________________________________________
11 - Quais os componentes de um sistema de computação?
__________________________________________________________________
12 - Diferencie Software e Hardware?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
13 - O que é Ergonomia?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
14 - Diferencie Software Livre e Software Gratuito?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
29
Anotações:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
30
Unidade II - Sistemas Operacionais
Tempo previsto: 14h/a
Objetivo: Ao final dessa unidade o aluno deverá saber os principais aspectos
conceituais e operacionais de um sistema operacional.
2.1 DEFINIÇÃO
O sistema operacional: é um
conjunto
de
rotinas
que
são
executadas pelo processador para
facilitar o acesso aos componentes
de hardware (processador, memória,
dispositivos de E/S), e gerenciar o
uso do sistema de computação
(hardware e software).
Exerce um papel vital para o
computador. Ele é responsável
pelo
gerenciamento,
funcionamento
e
execução de
todos os programas; sem ele o
computador
não
tem
“vida”,
portanto, ele é o software mais
importante de todos.
O Sistema Operacional é um
controlador
que
softwares
da
fica entre os
categoria
dos
aplicativos e o hardware.
É um tradutor, intérprete das nossas interações com a máquina, facilitando as
ações e assimilações de ambos os lados.
Para o usuário final do sistema de computação (aplicação) o “hardware” seria
um terreno acidentado, se não fosse o sistema operacional que torna esta
“topografia” mais suave e adequada à utilização.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
31
2.2 OBJETIVOS
• Tornar ao usuário a utilização do computador mais conveniente
• Esconder detalhes internos (abstração)
• Reduzir o tempo necessário à construção de programas
• Utilizar o hardware do computador de forma eficiente
• Significa mais trabalho obtido pelo mesmo hardware através de uma melhor
distribuição e uso dos recursos computacionais
2.3 LOCALIZAÇÃO E USO
• Residente no disco rígido do computador (maioria dos casos);
• Computadores de diferentes portes possuem tipicamente diferentes sistemas
operacionais;
• Tipos similares de computadores podem possuir sistemas operacionais
diferentes;
• Diversos sistemas operacionais não são compatíveis entre si;
• Programas aplicativos, na maioria das vezes, devem ser desenvolvidos para
serem executados em máquinas com sistemas operacionais específicos (um
aplicativo para Mac requer o Mac OS).
2.4 TIPOS BÁSICOS DE SISTEMA OPERACIONAL
Com a evolução da máquina e de seus processadores, pode-se perceber uma
mudança nas características dos SO’s.
Essas
mudanças determinam alterações importantes que implicam
diretamente no funcionamento dos SO’s e podem ser observadas nos seguintes
tipos básicos:
Sistema monousuário – serve somente a um usuário, não podendo
compartilhar recursos ou informações.
Sistema multiusuário – consegue compartilhar recursos ou informações com
mais de um usuário.
Sistema
multitarefa
–
consegue
executar
mais
de
uma
tarefa
“simultaneamente”.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
32
2.5 INTERFACE COM O USUÁRIO
É o controle do modo de entrada de dados e do modo de apresentação das
informações na tela do monitor.
Interface Gráfica (GUI)
Interface orientada a caracteres
2.6 ALGUNS EXEMPLOS DE SO’S
Existem vários sistemas operacionais, dentre os mais conhecidos podemos
citar:
Windows
Linux e suas diversas
distribuições
MAC OS
Android
2.7 ESTUDO PRÁTICO
Para a realização do nosso estudo prático sobre sistemas operacionais
utilizaremos o sistema Windows XP que é de propriedade da empresa Microsoft.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
33
Ligando o computador
É importante observar se os cabos de força estão corretamente conectados
aos dispositivos
Ao inicializar o computador (boot), o Sistema Operacional é trazido da
Memória Secundária (HD) e carregado na memória RAM para ser executado, ao ser
carregado, a parte básica passa a ser mostrada na tela (desktop ou área de
trabalho) e o computador está pronto para aceitar comandos.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
34
Interagindo com o computador
As formas mais usadas de interação com o computador são:
Teclado
Mouse
Área de trabalho do Windows XP
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
35
Ícones padrões
=> Onde estão guardados por padrão os arquivos do usuário.
=> Gerencia os driver’s (unidade de memória secundária),
geralmente o drive “C” corresponde ao HD.
=> Acesso às configurações e as demais estações de rede.
=> Depósito de arquivos excluídos por tempo indeterminado,
com condições de ainda serem recuperados.
=> Navegador WEB.
Exercitando o mouse
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
36
Armazenamento das informações
Enquanto não salvamos/gravamos nossos documentos/arquivos os mesmos
permanecem em memória RAM, ou seja, ao desligar o computador o trabalho é
perdido.
Os arquivos são identificados da seguinte forma: NOME/EXTENSÃO.
Podem armazenar diversos tipos de informação:
Instruções para a CPU: Ex: FORMAT.COM, COMMAND.COM, XCOPY.EXE
Documentos: Ex: CURRIC.DOC, LISTA.TXT, REUNIAO.DOC
Gráficos e Imagens: Ex: FOTO.JPG, LOGO.GIF, FUNDO.BMP
Dados genéricos: são os demais tipos de arquivos, por exemplo, arquivos de
som, vídeo, etc.
É importante atentar para sempre salvar os arquivos importantes e que isso
seja feito de forma organizada para facilitar uma busca posterior.
Ao salvarmos os arquivos eles são gravados em uma das memórias
secundárias (HD, pen driver, etc.).
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
37
Windows Explorer
Nesse aplicativo pode-se criar, copiar, renomear, eliminar e mover pastas,
assim como renomear, eliminar e mover os arquivos e programas.
Pastas são como os fichários dos escritórios, elas armazenam arquivos e
programas. São utilizadas para melhor organizar nossos arquivos dentro da
memória secundária / auxiliar
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
38
Criando pastas
No Windows Explorer, dentro da pasta “Meus Documentos”, crie a seguinte
hierarquia de pastas:
Salvando arquivo
No Paint clique em: Arquivo / Salvar
Escolha a pasta: Pronatec Imagem
Nome do arquivo: desenho
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
39
Exercitando o teclado
Digite o seguinte texto abaixo e salve dentro da pasta “Pronatec Texto” com o
nome: texto
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
40
Copiando, colando e renomeando arquivos e pastas no Windows Explorer
Botão direito do mouse (atalhos e propriedades)
Janela (window)
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
41
Exercício 1 – Unidade II
1 – No windows explorer, crie uma PASTA dentro de Meus Documentos, coloque o
nome de “Exercício Pronatec”.
2 – Crie duas SUBPASTAS dentro de “Exercício Pronatec” com os nomes de “Texto”
e “Imagem”.
3 – Abra o WordPad e digite um texto falando da sua expectativa com relação ao
curso que você está iniciando, salve dentro da PASTA “Texto” com o nome
“expectativa”.
4 – Abra o Paint, desenhe a imagem abaixo e salve dentro da PASTA “Imagem” com
o nome “principio da informática”.
5 – Crie outra SUBPASTA dentro de “Curso Técnico” com o nome “Trabalho
Completo” e copie o arquivo “expectativa” para dentro dela, renomeie esse arquivo
para “trabalho”.
6 – Abra o arquivo “trabalho” e cole a imagem abaixo do título.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
42
Propriedades da área de trabalho (vídeo)
Criação de atalhos e pastas na área de trabalho
Propriedades da barra de tarefas e do menu iniciar
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
43
Relógio
O Botão iniciar
O painel de controle
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
44
Pesquisar
O Menu Acessórios
Aplicativo Bloco de Notas
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
45
Aplicativo Calculadora
Exercício 2 – Unidade II
1 – Altere as propriedades da área de trabalho:
Em “Temas”, escolha “Windows XP”
Em “Área de trabalho” escolha o “Plano de fundo”: “Azul”
Em “Proteção de tela” escolha “Windows XP” (com intervalo de 5 minutos)
2 – No Windows Explorer, crie uma pasta dentro de Meus Documentos com o nome:
Exercício 2 Pronatec:
3 – Dentro dessa pasta crie duas subpastas com os nomes: “TEXTO” e “IMAGEM”:
4 – Abra o aplicativo Paint, salve o arquivo dentro da pasta criada, com o nome
PAISAGEM e faça o desenho abaixo com as seguintes cores. Ao final salve:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
46
5 – Minimize o Paint e abra o Wordpad, salve o arquivo dentro da pasta criada, com
o nome HISTORIA, digite o seguinte texto:
Desbravamento
A presença de um delta em mar aberto, fora o atrativo para que navegadores e
aventureiros como Nicolau Resende (1571), Gabriel Soares de Sousa (1587), Pero
Coelho de Sousa (1602), Martin Soares de Sousa (1631) e Vital Maciel Parente
(1614) além de Padres Jesuítas, pesquisadores e outros fizessem incursões e
explorassem a região de Parnaíba, dando notícia sobre a grandiosidade do Rio
existente e do seu Delta, muito antes da chegada dos Bandeirantes Paulistas,
desbravadores e colonizadores do Piauí.
A região do delta do Rio Parnaíba, povoada por Tremembés, foi o alvo de uma
intensa ação dos jesuítas. Já em 1607, registra-se a presença de jesuítas na região,
quando o Padre Luís Filgueiras atravessou o Rio Parnaíba com alguns de seus
comandados para se estabelecer no Maranhão, fugindo de novos ataques indígenas
nos contrafortes da Ibiapaba, quando deixou para trás o corpo de seu companheiro
de expedição: Padre Francisco Pinto, morto com crueldade pelos Tacajirus no
planalto ibiapabano.
6 – Formate o documento da seguinte forma:
1 – Título: centralizado, fonte Arial, Tamanho 16, Negrito, Cor Azul.
2 – Dê o espaço de dois enter’s entre o título e o conteúdo do texto.
3 – No conteúdo do texto coloque: alinhado à esquerda, fonte Times New
Roman, Tamanho 14, Itálico.
4 – Dê espaço de um enter separando os dois parágrafos.
5 – Faça a Tabulação dos dois parágrafos.
6 – Copie e cole a figura da paisagem abaixo do título, com alinhamento
centralizado e digite logo abaixo os dizeres: “Parnaíba, Piauí, Brasil”,
Tamanho da fonte: 10, Cor Azul.
7 – Salve novamente o arquivo.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
47
Ao final o documento deverá ter a seguinte formatação:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
48
Anotações:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
49
Unidade III – Softwares Aplicativos
Tempo previsto: 40h/a
Objetivo: Ao final dessa unidade o aluno deverá saber os principais aspectos
conceituais e operacionais dos aplicativos: editores de texto, planilhas de cálculo e
navegadores de internet.
3.1 EDITORES DE TEXTO
Editores de texto são aplicativos que permitem criar documentos de textos,
com as formatações necessárias, com numerações, cabeçalhos e rodapés. Permite
ainda adicionar ao texto, figuras e imagens fotográficas, além de gráficos e planilhas.
Os mais simples de utilizar são os aplicativos Bloco de Notas e o WordPad,
que acompanham o sistema operacional Windows XP, porém não possuem tantos
recursos quanto os editores de texto abaixo que são mais sofisticados:
• MS WORD (pacote MS Office da Microsoft) - proprietário.
• BROFFICE WRITER (pacote Open Office) – livre.
Iremos fazer um estudo sobre o word:
Abrindo o word
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
50
Tela padrão do word
Barra de menu de opções do word
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
51
Barra de ferramentas padrão do word
Barra de ferramentas de formatação do word
Exercício 1 – Unidade III
1 – Crie uma subpasta com SEU NOME dentro da pasta MEUS DOCUMENTOS.
2 – Abra o Word, com um novo documento do Word aberto, salve esse arquivo com
o nome OFÍCIO dentro da subpasta que tem o seu nome que você criou no passo
acima.
3 – O nosso trabalho será Digitar e Formatar um documento do tipo Ofício. Digite o
texto abaixo:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
52
4 – Formate o documento da seguinte forma:
1 – Coloque a Fonte Arial, Tamanho 14;
2 – Dê três enter’s a partir do topo, descendo o documento;
3 – Coloque a linha que tem o nome da cidade e data, alinhado a direita e dê
mais dois enter’s;
4 – Coloque o “Assunto” em Negrito e Sublinhado;
5 – Dê mais um enter entre o “Assunto” e a linha “Senhor Presidente”,
6 – Coloque os dois parágrafos do documento Justificado;
7 – Faça tabulação nesses dois parágrafos;
8 – Dê mais dois enter’s após o segundo parágrafo;
9 – Centralize as linhas que correspondem a “Atenciosamente” e
“Presidente...”;
10 – Dê dois enter’s após a linha “Atenciosamente”;
11 – Visualize a Impressão do documento;
12 – O documento deverá ficar como apresentado a seguir:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
53
Ofício nº 001/2008
Parnaíba/PI, 25 de março de 2008
A Sua Senhoria o Senhor
CARLOS ALBERTO FONTOURA
Presidente do Fundo Nacional de Turismo
SBS Quadra 12 Bloco A Edifício Capital
Brasília-DF
Assunto: Adesão a Ata de Registro de Preços referente ao Pregão
Eletrônico nº 034/2008
Senhor Presidente,
Conforme art. 8º, § 1º, do Decreto nº 3.931, de 19 de setembro de
2001, consulto Vossa Senhoria sobre a possibilidade de adesão à Ata
de Registro de Preços referente ao Pregão Eletrônico nº 034/2008,
realizado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento de Turismo.
Solicitamos, ainda, uma vez atendido o pleito em tela, que nos
encaminhe o(s) ofício(s) de autorização do FNT e da(s) empresa(s)
vencedora(s) do processo licitatório, bem como a cópia da Ata de
Registro de Preços, e a(s) Proposta(s) de Preço(s) vencedora(s).
Atenciosamente,
___________________________________
José Antônio dos Santos
Presidente
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
54
Exercício 2 – Unidade III
1 – Abra o Word, com um novo documento do Word aberto, salve esse arquivo com
o nome REQUERIMENTO dentro da subpasta que tem o seu nome que você criou
no Exercício 1.
2 – O nosso trabalho será Digitar e Formatar um documento do tipo Requerimento.
Digite o texto abaixo:
3 – Formate o documento da seguinte forma:
1 – Coloque a Fonte Arial, Tamanho 14;
2 – Dê três enter’s a partir do topo, descendo o documento;
3 – Coloque o título (REQUERIMENTO) centralizado e dê mais três enter’s;
4 – Após a identificação do destinatário dê mais dois enter’s;
5 – Justifique o corpo do texto e dê mais um enter;
6 – Coloque uma tabulação de 3cm na primeira linha do parágrafo;
7 – Coloque o termo: “Exames a serem realizados”, sublinhado;
8 – Coloque marcadores no nome das matérias e dê mais três enter’s;
9 – Coloque as linhas correspondentes aos termos “Nestes termos, Pede
deferimento.” tabulados em 3cm, dê mais três enter’s;
10 – Centralize as linhas correspondentes à data e ao nome da remetente,
separando-as com quatro enter’s.
11 – Visualize a Impressão do documento;
12 – O documento deverá ficar como apresentado a seguir:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
55
REQUERIMENTO
Exmo. Sr. Diretor das Faculdades Integradas de Parnaíba-PI
JOANA DA SILVA, aluna regulamente matriculada na
Faculdade de Direito, 4º período do ano letivo em curso, residente e
domiciliada nesta cidade, na Rua Tiradentes nº 690, impedida de
realizar os exames listados abaixo, por motivo de doença, conforme
comprova o atestado médico em anexo, vem requerer de V. Exa. que
lhe conceda a oportunidade de realizar o exame em segunda época.
Exames a serem realizados:
• Latim,
• Direito Constitucional,
• Direito Administrativo e Financeiro,
• Tópicos de Perícia Criminal
• Informática Básica
Nestes termos,
Pede deferimento.
Parnaíba(PI), 1 de abril de 2008
JOANA DA SILVA
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
56
Exercício 3 – Unidade III
1 – Abra o Word, com um novo documento do Word aberto, salve esse arquivo com
o nome CURRICULUM dentro da subpasta que tem o seu nome que você criou no
passo acima.
2 – O nosso trabalho será Digitar e Formatar um documento do tipo Curriculum.
Digite o texto abaixo:
4 – Formate o documento da seguinte forma:
1 – Coloque a primeira linha que contém o nome da pessoa Fonte Arial, Tamanho
22, Negrito, Alinhado a Esquerda;
2 – Coloque uma Borda por baixo do nome da pessoa;
3 – Dê um enter antes da 2ª linha (endereço da pessoa) e Insira uma Tabela com
duas colunas e uma linha em seguida retire as bordas da tabela;
4 – Em Propriedades da Tabela coloque a altura da LINHA em 0,7cm e o
Alinhamento Vertical da CÉLULA centralizado;
5 – Recorte e cole na 1ª coluna da tabela (o endereço da pessoa) Alinhado a
Esquerda e na 2ª coluna da tabela (o e-mail com o telefone) Alinhado a Direita;
6 – No primeiro parágrafo coloque: Fonte Arial, Tamanho 14, Justificado;
7 – Nos quatro parágrafos seguintes faça da seguinte forma:
Dê um enter no início dos parágrafos,
Formate os títulos Fonte Arial, Tamanho 14, Negrito, Centralizado, com Borda e
Sombreamento de 12,5%;
No corpo dos parágrafos coloque Fonte Arial, Tamanho 11, Justificado;
Coloque Marcadores nos tópicos dos parágrafos.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
57
José Fernando Costa Ribeiro
Rua Itaúna, 861 – Centro – Parnaíba-PI - 64215-620
jfercr@gmail.com – (86) 8899 9494
Técnico em administração de empresas (2008), fluente em inglês,
proficiente em softwares de modelagem de mercado de capitais, bom
comunicador e dotado de iniciativa, busca colocação em início de
carreira profissional na área de gestão de capitais.
Formação
•
•
•
Técnico em Administração de Empresas. CEFET- PI, conclusão em 2008.
Técnico em Processamento de Dados, CEFET Curitiba, conclusão em 2001.
Cursos complementares: Inglês (FISK, 6 anos, conclusão em 2001), Matemática
financeira com HP-12C (SENAC, 2003), Gestão de investimentos de renda variável
(IDEP, 2004), Legislação Tributária e mercado de capitais (Ejuris, 2005)
Experiência
•
•
•
2006 – Estágio curricular (8 meses) na mesa de câmbio do Banrisul, Porto Alegre.
Operações cambiais de envio e ingresso de moeda estrangeira, controle fiscal e
tributário.
2005 – Estágio extracurricular não remunerado, 10 meses, SBS Investimentos,
Curitiba. Operação de sistema de registro e modelagem de flutuação cambial e de
mercado de capitais, suporte a tomada de decisões de investimento.
2003-2004 – Bolsista no laboratório de pesquisas econômicas, pesquisas sobre
correlações entre índices financeiros, ênfase no mercado futuro de commodities no
Brasil.
Atividades complementares
•
•
•
•
Tesoureiro do Diretório Acadêmico de Administração de Empresas, biênio 20052006.
Diretor Financeiro da Empresa Junior da IDEP/SEAD, gestão 2004.
Palestrante no Encontro Estadual de Gestão Financeira, com o tema “Variação
cambial e as ações de mineradoras no Brasil”, 2005.
Consultor não-remunerado no departamento de aposentadorias e pensões no
sindicato dos pescadores.
Outras informações
•
•
Residiu em Detroit por 10 meses (intercâmbio estudantil) – 2000
22 anos, residente em Florianópolis, disponibilidade para mudança de estado.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
58
Anotações:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
59
3.2 PLANILHAS DE CÁLCULO
Planilhas de Cálculo, são como indica o nome, aplicativos que auxiliam na
criação de planilhas contendo colunas e linhas. Essas planilhas podem ser utilizadas
para calcular, por exemplo, lista de compras, lista de pagamentos, etc.
Permitem a criação de gráficos utilizando as informações armazenadas,
gerando relatórios tão sofisticados quanto sua imaginação e criatividade os
desejarem, alguns exemplos desses aplicativos são:
• MS EXCEL (pacote MS Office da Microsoft) - proprietário.
• BROFFICE CALC (pacote Open Office) - livre.
Iremos fazer um estudo sobre o excel:
Abrindo o excel
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
60
Tela principal do excel
Barra de Ferramentas padrão do excel
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
61
Barra de Ferramentas formatação
Exercício 4 – Unidade III
1 – Abra o Excel, salve a planilha dentro da pasta criada no exercício 1 com o nome
“Exercício1-Excel”.
2 – Após salvar preencha a planilha da seguinte forma:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
62
3 – Formate a planilha da seguinte forma:
1 - Mescle as células correspondentes ao título
2 - Após mesclar coloque o título centralizado, negrito, fonte 14
3 - Centralize os títulos das colunas, fonte 12
4 - Aumente o tamanho da largura das colunas para 12
5 - Coloque os meses alinhados a direita
6 - Some os débitos no mês
7 - Mudar as células de valores para número, com 2 casas decimais
8 - Colocar o TOTAL em vermelho e negrito
9 - Mesclar as células E9 e F9 correspondentes ao TOTAL SEMESTRE,
alinhar a direita, fonte 14, vermelho
10 - Mesclar as células E10 e F10 correspondentes à MÉDIA MÊS, alinhar a
direita, fonte 14 azul, negrito
11 - Na célula G9 some os valores dos 6 meses, fonte 14, vermelho
12 - Na célula G10 faça a média dos 6 meses, fonte 14, azul, negrito
13 - Coloque borda na planilha
14 - Coloque um sombreamento amarelo nos títulos das colunas e no TOTAL
SEMESTRE e MÉDIA MÊS
4 – A planilha deverá ficar da seguinte forma:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
63
Exercício 5 – Unidade III
1 – Abra o Excel, salve a planilha dentro da pasta criada no exercício 1 com o nome
“Exercício2-Excel”.
2 – Após salvar faça a seguinte Folha de Pagamento:
Observações:
1 – nas colunas: INSS, Vale Transporte, Gratificação, IRRF e Sal. Líquido, os
campos são preenchidos através de fórmulas.
2 – O valor do desconto do INSS equivale a 8% do Salário Bruto.
3 – O valor do desconto do Vale Transporte equivale a 6% do Salário Bruto.
4 – O valor da Gratificação equivale a 2,5% do salário bruto.
5 – No IRRF serão descontados 7% somente dos funcionários que ganharem igual
ou acima de R$ 1.400,00
5 – O Sal. Líquido será: Sal. Bruto – INSS – Vale transporte + Gratificação – IRRF
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
64
Anotações:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
65
3.3 EDITORES DE APRESENTAÇÃO
São aplicativos que permitem criar slides para utilizar em palestras,
simpósios, reuniões, isto é, em qualquer evento que seja necessário o uso de
projetores para apresentar conteúdo multimídia (textos, som, imagens, figuras).
Sua utilização é simples, pois existem vários modelos que podem ser
utilizados, além das funções que auxiliam na criação das apresentações. Alguns
exemplos desses softwares:
• MS POWER POINT (pacote MS Office da Microsoft) - proprietário.
• BROFFICE IMPRESS (pacote Open Office) – livre.
Iremos fazer um estudo sobre o power point:
Abrindo o power point
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
66
Tela principal do power point
Menu de Opções do power point
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
67
Menu de Ferramentas padrão
Menu de Formatações
Exercício 6 – Unidade III
1 – Abra o Power Point, salve a apresentação dentro da pasta criada no exercício 1
com o nome “Exercício-Slides”.
2 – Faça a seguinte apresentação como é mostrado na sequência abaixo:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
68
No primeiro slide digite o seguinte texto:
Insira 3 novos slides:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
69
No slide 2 faça da seguinte forma: utilizando a tecla PrntScr capture a tela do
aplicativo Word e digite o texto como mostrado abaixo:
No slide 3 faça da seguinte forma: utilizando a tecla PrntScr capture a tela do
aplicativo Power Point e digite o texto como mostrado abaixo:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
70
No slide 4 faça da seguinte forma: utilizando a tecla PrntScr capture a tela do
aplicativo Excel e digite o texto como mostrado abaixo:
Para alterar o design dos slides clique em Formatar/Design do Slide:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
71
Escolha uma das opções em destaque:
Salve o arquivo e visualize a sua apresentação:
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
72
Anotações:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
73
3.4 NAVEGADORES DE INTERNET
A Internet, não é somente, como se pensa, uma rede mundial de
computadores e sim milhares de redes de computadores ligadas entre si. O próprio
nome o diz: redes interconectadas.
Como começou a Internet
A Internet começou nos EUA nos anos sessenta. Era o período da Guerra
Fria. O governo, na figura dos militares, temiam que na hipótese de guerra,
instalações com computadores pudessem ser destruídas, derrubando todo o sistema
de informações e controle militar. O DARPA (Departamento de Defesa de Pesquisas
Avançadas) decidiu desenvolver
uma rede de computadores que
pudesse sobreviver a um ataque
aos
EUA.
Era
preciso
criar
redundância no tráfego (e no
conteúdo) de informações, para
que, mesmo que um ponto da
rede fosse destruído, os outros
continuassem funcionando. A ideia
também e que se criasse uma
rede multiplataforma, ou seja, que não exigisse que todos os computadores da rede
fossem os mesmos.
Com o passar dos anos a rede foi expandindo-se. Passou a ser usada nas
Universidades. No final dos anos 80 houve a explosão da Internet comercial, quando
começou a ser permitido o acesso aos usuários comuns.
Quem é o dono da Internet? Quem paga por ela?
A Internet não possui um dono. Cada uma das redes interligadas tem seu
administrador. Sejam elas com ou sem fins lucrativos. Cada fornecedor de serviço
(provedor) paga pelo tráfego que flui pela sua conexão com a rede. Cada país tem
políticas particulares em relação à Internet.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
74
Funcionamento
O protocolo (conjunto de regras para que os computadores "conversem" entre
si) que possibilitou a Internet chama-se TCP/IP (Protocolo de Controle de
Transmissão / Protocolo da Internet). Foi criado pela universidade de Berkley por
encomenda do governo americano.
Compreendendo os endereços da Internet
Cada site e cada computador possui seu próprio endereço e pode ser exibido
de duas formas:
• Grupo de números com divisão de pontos entre eles. Ex.: 199.60.103.11
• Grupo de letras ou palavras com divisão de pontos entre eles. Ex.:
ifpiparnaiba.edu.br.
A única diferença que existe, é que, o endereço com números é aquele
interpretado pelo TCP/ IP e a de letras foi criada pelo fato do ser humano memorizar
mais facilmente palavras do que sequências de números.
A cada conjunto de computadores (exemplo uma rede local) que seja ligada a
Internet, é atribuído um nome de domínio e um grupo de endereços IP
correspondentes, por uma entidade central em cada país. Nos EUA existe a
INTERNIC que é responsável pelas atribuições de domínios. Ela e a entidade
controladora de todas as outras no mundo. No Brasil, a responsável é a FAPESP,
em São Paulo. Esse controle centralizado é
que permite que se encontre informações
sobre qualquer máquina ligada a Internet e
onde ela se encontra.
Os endereços com letras, ou seja,
domínios são divididos em partes cada qual
com o seu respectivo significado.
Exemplo: ifpiparnaiba.com.br
[ifpiparnaiba] é o nome do site
[edu] é o domínio e significa que é um site educacional
[br] é o código que significa que o site está localizado no Brasil.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
75
O que precisa para se conectar?
• O hardware (computador, modem, antena, linha telefônica)
• Um fornecedor do serviço (um provedor Internet).
Serviços básicos na Internet
• Correio eletrônico (E-mail)
• Navegador WEB (visualização de páginas)
• FTP
Exemplos de navegadores
Visão geral da interface de um navegador
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
76
Anotações:
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
77
BIBLIOGRAFIA
•
MANZANO, André Luiz N.G. e MANZANO, Maria Izabel N.G. Estudo
Dirigido de Informática Básica. Érica, 7ª Ed., 2007.
•
GUIMARÃES, Ângelo M; LAGES, Newton A. C.; Introdução a Ciência da
Computação. LTC – Livros Técnicos e Científicos. Edição Atualizada.
•
MANZANO, José Carlos N. G. e MANZANO, André Luiz N.G. Estudo
Dirigido de Windows XP. Érica, 7ª Ed., 2007.
•
SILVA, Mário Gomes da. Informática - Terminologia Básica, Microsoft
Windows XP, Microsoft Office Word 2003, Microsoft Office Excel 2003,
Microsoft Office Access 2003 e Microsoft Office PowerPoint 2003. Érica,
5ª Ed., 2007.
•
Pesquisas na internet, apostilas e notas de aula elaboradas pelo Professor.
PRONATEC - Informática Aplicada - Professor Francisco Gerson A. de Meneses
78
Download

Informática Aplicada