O futuro dos serviços bancários móveis
Qual o significado dos serviços bancários móveis para os bancos?
[email protected]: Sejam todos bem-vindos ao [email protected] para esta discussão sobre os serviços
bancários móveis e como eles vão provavelmente alterar o futuro do setor bancário. Temos hoje conosco o
Keith W. Weigelt, professor de gerenciamento da Wharton e também dois consultores da Ernst & Young: o Steve
Ferguson, que está participando diretamente da Austrália, onde ele é parceiro e também líder nos mercados
bancário e de capitais da Ásia; e o John Keller, líder de consultoria nos mercados bancário e de capitais dos EUA,
baseado em Nova York. Agradecemos a sua presença.
[email protected]: Os serviços bancários móveis são considerados o achado mais recente no setor bancário
de varejo. Nos próximos 5 ou 10 anos, vamos presenciar grandes mudanças nessa área. Então, vamos começar
falando sobre o que são considerados serviços bancários móveis e o que não são. Por exemplo, como tais
serviços diferem do Internet banking, ou mesmo, se os serviços bancários móveis realmente diferem do Internet
banking?
Steve Ferguson: A ideia por trás dos serviços bancários móveis é de fazer com que a experiência do usuário
seja bem melhor. Ao utilizar um aplicativo desenvolvido pelo banco especificamente para isso, você consegue
acessar as suas contas e informações com muito mais facilidade. Você pode efetuar transações mais facilmente
e essa é uma experiência bem diferente do que apenas usar o Internet banking. Assim sendo, eu vejo grandes
oportunidades para os serviços bancários móveis como um outro canal de fornecimento de serviços bancários.
[email protected]: Além disso, hoje em dia quase todo mundo carrega consigo um celular mas não leva o PC
no bolso de trás.
John Keller: O Steve pode falar das várias utilidades dos serviços bancários móveis na Austrália. Mas nos EUA
o conceito serviços bancários móveis é relativamente novo. O Internet banking já vem sendo usado há bastante
tempo, então, do meu ponto de vista, a diferença entre os dois conceitos é a freqüência das modificações
tecnológicas e o fato de que temos toda essa nova tecnologia disponível. Como dizem as pessoas, o iPhone
mudou tudo. E foi isso que tornou possível os serviços bancários móveis.
[email protected]: Qual a expectativa dos clientes com relação aos serviços bancários móveis? O que eles
estão exigindo? O que os bancos precisam compreender sobre a experiência diferente que os clientes poderão
estar procurando nos serviços móveis?
Keith W. Weigelt: Eu abordaria isso mais do [ponto de vista] de economias emergentes. Os serviços bancários
móveis abriram o sistema financeiro a milhões de pessoas que se viam barrados do sistema financeiro porque
eles são os ‘sem banco’. Na minha opinião, os serviços bancários móveis estão quase iniciando uma revolução
social, o que traria mais pessoas de baixa renda ao sistema financeiro formal. Nos mercados emergentes, o
que os clientes mais procuram é a conveniência. Muitas vezes, nesses povoados rurais, as pessoas vivem a
um dia de distância da agencia bancária mais próxima. Desse modo, os serviços bancários móveis permitem
que eles efetuem transações a uma tarifa bem mais baixa em termos de tempo de viagem, em termos de
tempo por transação, e realmente abriram áreas completamente novas nesses países amplamente rurais em
desenvolvimento para os ‘sem banco’ se juntarem aos serviços financeiros.
1 | [email protected] knowledge.wharton.upenn.edu
Download

O futuro dos serviços bancários móveis