
Objetivo
Redução de acidentes com choques elétricos junto às equipes de
campo quando da execução de serviços programados de construção e
manutenção de redes, além de cumprir o capítulo 10.5 – Segurança em
Instalações Elétricas Desenergizadas por meio do cumprimento dos
procedimentos básicos de Abrir, Testar, Aterrar e Sinalizar – ATAS.

Introdução
Com a publicação da nova NR 10, ficou bem explícita a obrigatoriedade
de cumprimento de alguns procedimentos específicos de segurança,
onde citamos o capítulo 5, o qual trata de segurança em instalações
elétricas desenergizadas. Tendo em vista o número crescente de
terceirização das frentes de trabalho nas atividades de construção e
manutenção de redes, infelizmente o número de acidentes teve um
incremento, e, portanto, fez com que fosse criado em Março/07 um meio
de procurar eliminar os riscos de acidentes (choques elétricos) a partir
da liberação final da concessionária (Centro de Operações) para a
execução do serviço pela equipe de campo.

Histórico
A idéia nasceu após percebermos a necessidade de garantir que o
procedimento de segurança para desenergização de redes de
distribuição fosse cumprido apesar de há muito tempo ser disseminado
adotado e exigido pelas empresas em geral e os órgãos fiscalizadores.
Algumas causas que contribuem com acontecimento de alguns sinistros
nos motivaram a colocar o trabalho em prática: aumento no quadro de
terceirizados (inclusive para o Programa Luz Para Todos); falta ou baixa
capacitação dos colaboradores; falta de supervisão/fiscalização in-loco
durante as atividades.

Histórico
Certos de que a implementação da nova prática junto ao Centro de
Operações ocorreria a eliminação ou redução dos incidentes e acidentes
do tipo choque elétrico com as respectivas equipes de manutenção,
desenvolvemos o projeto.
A interação do “Anjo da Guarda” em contato com toda a equipe, e
paralelamente às demais equipes e colaboradores que porventura
estejam sintonizados na mesma freqüência de comunicação permitiu
mais um meio de disseminação dos procedimentos básicos de
segurança.

Metodologia de Ensino
O primeiro passo foi demonstrar para a alta administração da Empresa e
principalmente a área de Operações a necessidade de um esforço
conjunto na busca da prevenção de incidentes e acidentes em algumas
frentes de trabalho específicas, e com total apoio da área técnica
iniciamos a implantação do trabalho de acordo com a metodologia
abaixo:
- Inserção do check-list de segurança no formulário padrão de Ordem de
Manobra (OM) que é aplicado em tempo real (via rádio e/ou celular), de
mensagens entre os Despachantes “Anjos da Guarda” e as equipes de
campo (preferencialmente os encarregados), sendo questionados se os
procedimentos básicos de segurança (Abrir, Testar, Aterrar, Sinalizar –
ATAS) foram cumpridos no início da execução do serviço programado
constante no documento Ordem de Manobra (OM) emitido pelo Setor de
Programação do Centro de Operações.

Metodologia de Ensino
- Apresentação de fatos e fotos de acidentes ocorridos com a força de
trabalho, novo modelo de OM e novos procedimentos para todos os
Despachantes do Centro de Operações;
- Apresentação de fatos e fotos de acidentes ocorridos com a força de
trabalho, novo modelo de OM e novos procedimentos para todos os
colaboradores próprios e dos prestadores de serviço nas Supervisões de
toda a área de concessão;
- Acompanhamento por parte da equipe de Segurança do Trabalho da
concessionária, via rádio e/ou presencial, da execução do check-list pelo
“Anjo da Guarda”;

Resultados Esperados
Reduzir incidentes e acidentes do tipo choque elétrico durante
intervenções programadas; auxiliar via Centro de Operações, para
cumprimento do procedimento de segurança para desenergização de
redes de distribuição conforme preconiza a NR-10; e disseminar como
melhoria na cultura de se trabalhar com segurança.

Resultados Obtidos
Disseminação do procedimento e feed back positivo por parte dos
colaboradores que afirmam ser sempre bom ter alguém olhando para o
seu trabalho;
Redução do número de acidentes com choque elétrico nas
intervenções programadas;

Resultados Obtidos
Nº ACIDENTES
6
5
4
3
2
1
0
2006
2007
2008
fev/09
GRAVE
5
1
1
0
ÓBITO
1
1
0
0

Considerações Finais
Após a implementação do novo procedimento, pudemos observar
junto aos “Anjos da Guarda” e as equipes de campo uma melhoria
contínua na busca da preservação da integridade física dos
colaboradores envolvidos, pois durante os acompanhamentos da
equipe de Segurança do Trabalho, in loco e via rádio à distância,
observamos o cumprimento da execução do referido procedimento.
Nas diversas reuniões e encontros com as partes, temos observado
que por um lado os “Anjos da Guarda” se sensibilizaram e “abraçaram
a causa” e do outro lado as equipes tem cada vez mais em mente que
o correto é se trabalhar seguindo as normas de segurança.
Conseguimos a redução significativa dos acidentes de origem elétrica;
E temos observado uma melhoria do relacionamento dos envolvidos
que trouxe um sentimento de interação e compromisso com a vida das
pessoas.

Contatos:
Engº
Cleiton
–
(67)
cleiton.costa@enbr.com.br
3398-4245
/
9980-1250
Técnicos:
Brasilio – (67) 3398-4206 / 9957-1179
brasilio.carlos@enbr.com.br
Fábio – (67) 3398-4572 / 9604-6086
Francisco – (67) 3398-4206 / 8404-8846
franciscosilva@enbr.com.br
fabio.martins@enbr.com.br
Download

Anjo da Guarda NR 10 – Melhores Práticas