Ev. Sérgio Lenz
Fones (48) 8856-0625 ou 8855-0110
E-mail: sergio.joinville@gmail.com
MSN: sergiolenz@hotmail.com
“Posso todas as coisas
naquele que me fortalece.”
(Fp 4:13)
VERDADE PRÁTICA
A satisfação e a suficiência do crente vêm de
Cristo e independem da abundância ou da
escassez de bens materias.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Filipenses 4:10-19
10 Ora, muito me regozijo no Senhor por terdes finalmente renovado o vosso
cuidado para comigo; do qual na verdade andáveis lembrados, mas vos faltava
oportunidade.
11 Não digo isto por causa de necessidade, porque já aprendi a contentar-me com
as circunstâncias em que me encontre.
12 Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as
coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto
em ter abundância, como em padecer necessidade.
13 Posso todas as coisas naquele que me fortalece.
14 Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição.
15 Também vós sabeis, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti
da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo no sentido de dar e de receber,
senão vós somente;
16 porque estando eu ainda em Tessalônica, não uma só vez, mas duas,
mandastes suprir-me as necessidades.
17 Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta.
18 Mas tenho tudo; tenho-o até em abundância; cheio estou, depois que recebi de
Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro suave, como
sacrifício aceitável e aprazível a Deus.
19 Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na
glória em Cristo Jesus.
Querer é poder! É mesmo? Paulo escreveu assim:
Posso tudo – quando as coisas vão bem…
Naquele que me fortalece – quando as coisas vão mal…
A tônica paulina não era
acerca de ser próspero ou
não, mas sim na confiança
necessária para continuar a
proclamar o Reino,
indiferentemente das
circunstâncias.
Vamos entender essa lição.
Ele enfrentou “muitas tribulações”ao servir a Deus
Foi afligido por causa do pecado dos outros
Derramou muitas lágrimas
(At 14:22).
(At 17:16).
(2 Co 2:4).
Angustiou-se por causa do pecado na igreja
(2 Co 2:1-3)
Muitas tribulações por causa do compromisso moral
Sofreu três naufragios e foi apedrejado
Enfrentou muitos perigos
Frio, fome e nudez
(2 Co 11:26).
(2 Co 11:27).
(2 Co 11:25).
(2 Co 7:5)
1.1 – Escassez e abundância:
Costumo dizer que não há
vida boa ou vida ruim… só
há vida.
Ao longo desta vida temos
circunstâncias boas e ruins,
e o que faz sermos
prósperos não são essas
circunstâncias, e sim nossa
reação frente esses
momentos.
Assim, alguém pode ser rico
ou pobre e em ambas as
situações ser ou não
próspero.
1.2 – Perseguição e rejeição:
x
1. De acordo com a lição, qual deve ser a
regra básica da interpretação bíblica?
2. O que Paulo queria dizer com “tudo posso
naquele que me fortalece”?
2.1 – O exemplo de Paulo:
O discurso de Paulo é estóico até o capítulo 4 e versículo 12.
Os estóicos criam que o homem era um fragmento da alma
universal e por isso resistente a quaisquer pressões.
Do vers. 13 em diante, Paulo
combate esse pensamento com
a teoria de que o homem está a
mercê das forças malignas e a
mercê do pecado, sendo que só
Cristo pôde vencer para nos
fazer vencedores.
Consequentemente qualquer
auto-suficiência é por Paulo
combatida através da
dependência “Daquele que me
fortalece”…
2.2 – O exemplo de Cristo:
Jesus te ama mesmo
quando:
1. O seu temperamento o
decepcione...
2. O seu caráter o
envergonhe...
3. Você nem sempre tenha
atitudes construtivas ...
4. Você se mostre fraco na fé...
5. Você se sinta culpado e com
medo...
3. Quem é o nosso maior exemplo de
humildade?
3.1 – Amor e caridade:

Vivemos a lei do amor e da generosidade e o
AMOR é mais exigente do que a LEI.
Se vivemos a lei do amor, temos que cumprir
toda a legislação (não confunda com viver uma
vida legalista) do AT; a lei é ponto de partida
para a perfeição que o SENHOR cobra de nós
cristãos.


Ofertamos não para que sejamos abençoados,
mas porque já somos abençoados; tornamos os
dízimos e as ofertas em parte do nosso culto
(tanto particular como público).
3.2 – Provisão e gratidão:
1
Tudo quanto Deus declarou, Ele irá fazer.
Isto diz respeito:
Às bençãos temporais (I Tm 4:8 / Sl
84:11).
Às bençãos espirituais (I Co 1:9).
Ajuda-nos a enfrentar as perseguições (I Pe
4:12,13).
Permite aos que são provados serem
purificados e capacitados a perseverar (Hb
12:4-12).
Finalmente contribui para a glória eterna
dos remidos (I Jo 2:25).
1
Cf. CHAMPLIN, R. Norman. O AT Interpretado: Vs.por Vs. Dicionário – A-L.. São Paulo: Ed.Candeia. Vl 6. 2000, p. 4324.
3.2 – Provisão e gratidão:
Tu cuidas dos
pardais e os
confortas com Tua
mão.
3.3 – A comunhão e a sã doutrina:
Nossa real felicidade encontra-se em nossos
relacionamentos (com Deus e com o próximo).
Daí aprendemos que:
A fidelidade de Deus é grande (Lm 3:23)
A fidelidade de Deus é extensa (Sl 36:5).
A fidelidade de Deus é permanente (Sl 100:5).
Deus é leal aos seus pactos (Dt 7:9).
Contudo, Deus esconde o rosto daqueles que não
têm fidelidade, ou seja, que não correspondem à Sua
própria fidelidade (Dt 32:20).
1
1
1
1
1
1
Cf. CHAMPLIN, R. Norman. O AT Interpretado: Vs.por Vs. Dicionário – A-L.. São Paulo: Ed.Candeia. Vl 6. 2000, p. 4324.
4. Qual era o modelo de prosperidade
ensinado por Paulo?
5. Em que a prosperidade bíblica
consolida-se?
Por fim, o “tudo posso” do apóstolo Paulo
revela nossa total e completa dependência
de Deus. Sendo um homem dependente de
Deus, o apóstolo não moldava a sua vida
pelas circunstâncias.
Cristo era o centro de sua existência.
O mesmo Deus que o fortalecia na
abundância, também o sustentava na
escassez.
Dessa forma, afirmemos com segurança e
ousadia: “Tudo posso naquele que me
fortalece!” Amém.
Download

Faça o deste Power Point da lição 7