Nº 44
A corrida do
m-payment
Uma série de serviços que
pretendem transformar
o celular em carteira chega
ao mercado neste ano.
Conheça as principais iniciativas
Big data
Agenda
Mercado desenvolve ferramentas para
interpretar dados mais rapidamente
FEBRABAN promove seminário sobre
gestão estratégica de eficiência
Divulgação
5
Pagamentos pelo celular
Bancos, operadoras de cartões e de telefonia
investem e apresentam novos projetos de
m-payment. O Banco Central já anunciou a intenção de criar um sistema de pagamento móvel. Agora, a onda deve pegar de vez no Brasil.
12
Tecnologia em seguros
Seguradoras apostam na tecnologia da informação (TI) para conseguir informações
mais precisas sobre os clientes e oferecer
produtos e serviços mais adequados a cada
perfil de consumidor.
Rafael Rezende – Assunto Digital
23
Ciab FEBRABAN 2013
Apresentamos nesta edição um pouco sobre
os expositores do Ciab FEBRABAN 2013. É
a oportunidade de conhecer produtos e soluções que serão exibidas no evento e que
devem ser tendência para os próximos anos.
15
5
20
12
Tecnologia em Seguros
Diretoria de Eventos
Nair Macedo (diretora)
Marcelo Assumpção (gerente de relacionamento)
Hilda Nishijima Solera (assessora)
Diretoria de Comunicação
William Salasar (diretor)
Cleide Sanchez Rodriguez (gerente)
Danilo Gregório (assessor)
Diretoria Técnica
Wilson Antonio Salmeron Gutierrez (diretor)
Nilton César Gratão (assessor)
Vitor Lee Harris (assessor)
Marketing
Silvia Fernanda Mazzola (assessora)
Revista Ciab FEBRABAN
edição
Danilo Gregório
Pauta, reportagens e texto
ABCE Comunicação e Comunicação FEBRABAN
Jornalista responsável
Cleide Sanchez Rodriguez (MTb 15.318)
4
Pagamentos móveis
Membros
Adauto Del Fávero – HSBC
Armando Corrêa – Citibank
Eliane Grotti Borges – Caixa
Jorge Fernando Krug Santos – Banrisul
Jorge Luiz Viegas Ramalho – Itaú Unibanco
Jorge Vacarini – Deutsche Bank
Keiji Sakai – Banco BM&F Bovespa
Odair Garcia – Banco do Brasil
Paulo César Duarte Cherberle – Bradesco
Ricardo de Barros Marcondes – Santander
Ronei Maranssati – Banco do Brasil
Projeto Gráfico e editoração
Ideia Visual
Índice
Editorial
Comissão Organizadora
presidente: Luis Antonio Rodrigues – Itaú Unibanco
vice-presidente: Gustavo de Souza Fosse – Banco do Brasil
Inteligência e análise
Update
23
Expositores Ciab 2013
Esta é uma publicação da Federação
Brasileira de Bancos – FEBRABAN
Av. Brigadeiro Faria Lima, 1485
15º andar – Torre Norte
01452-921 – São Paulo – SP
Copyright 2013 - FEVEREIRO
Todos os direitos reservados
www.ciab.org.br
www.facebook.com/CiabFEBRABAN
Twitter: @ciabfebraban
www.febraban.org.br
imprensa@febraban.org.br
Twitter: @febraban
Rafael Rezende/Assunto Digital
editorial
Luis Antonio Rodrigues
Diretor Setorial de Tecnologia e Automação
Bancária da FEBRABAN
Entrando no ritmo
O
ano mal começou, e o Ciab FEBRABAN já parece estar ali na nossa frente (vale anotar: 12 a 14 de junho, no
Transamérica Expo Center SP). Ao longo dos próximos
meses, é certo que crescerá e muito nossa expectativa de
entregar um evento capaz de satisfazer – e, quem sabe, surpreender
– os milhares de parceiros e visitantes que nos prestigiam e ajudam a
construir um palco de exposições e debates sobre o que há de mais
atual em tecnologia aplicada ao setor financeiro.
Por isso, nosso sentimento não é só de ansiedade. Para concebermos um evento tão grandioso, o trabalho de fato se iniciou cedo.
Mais precisamente, desde o ano passado, quando a maior parte dos
patrocinadores foi definida, e o tema central do congresso, escolhido:
Os Novos Desafios do Setor Financeiro. Os primeiros resultados desse
esforço conjunto já estão claros nas páginas desta revista, em que 72
dos nossos apoiadores se apresentam. Vale conferir quem é quem.
Todos esses nomes poderão ser vistos (muitos, revistos) no Ciab.
Mas o que esperar do conteúdo dos painéis e palestras? Pode apostar:
não faltarão novidades e discussões sobre as variadas e inovadoras
maneiras de como a tecnologia pode contribuir para aumentar a produtividade dos bancos, principalmente agora, em que a convivência
com juros nominais em seus níveis mais baixos da história exigem
criatividade e esforços inéditos das instituições financeiras.
Esse mote é evidenciado, por exemplo, pela reportagem sobre
pagamentos móveis. Se o celular é companheiro fiel do brasileiro, por
que não aproveitar as facilidades do aparelho para lançar produtos e
expandir o alcance de serviços bancários? Todo o mundo está atento a
isso. Dados sobre o comportamento desse cliente digital são reveladores,
como mostra a matéria sobre big data. Nesta edição, contamos ainda
como as seguradoras estão utilizando o grande volume de informações
disponíveis sobre os consumidores. Boa leitura!
4 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
capa
Dinheiro eletrônico
Esquecer a carteira em casa não vai ser problema.
Conheça as principais formas de pagamento que
já chegaram (ou estão para chegar) ao celular
Por Danilo Gregório
O
ano de 2013 tem tudo para se tornar um marco na história
recente dos meios de pagamento. No que depender das
agendas das indústrias financeira e tecnológica, os próximos meses serão prolíficos em lançamentos de soluções que
prometem transformar o celular em alternativa à carteira.
Uma série de agentes – de instituições financeiras a empresas maduras e startups de internet – anunciou projetos variados nesse campo.
Se antes o Brasil parecia caminhar à margem de um movimento iniciado
há anos lá fora, hoje está claro que pegamos de vez essa onda. A maioria
dos produtos pode estar em fase de testes ou estudos, e o País, alguns
graus aquém do desenvolvimento dos pagamentos móveis (m-payment)
dos Estados Unidos, onde é possível pagar os populares cafés da rede
Starbucks sacando o celular; ou do Japão, onde o aparelho chega a liberar
a passagem no metrô.
Entretanto, por aqui, a expectativa é que esse mercado encorpe
assim que o Banco Central regulamentar a atividade, determinando,
entre outras coisas, limites de valores para as transações e garantindo a
comunicação universal (a chamada interoperabilidade) entre os provedores do serviço.
No fim de outubro de 2012, a autoridade monetária anunciou a
intenção de criar um sistema de pagamento móvel, sem, no entanto,
definir um prazo para isso. Também tramita no Senado um projeto
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 5
capa
PRODUTO POPULAR
Número de celulares supera o de habitantes no Brasil
/
x100
2011
2012
nº de linhas
móveis ativas
242,2
261,8
milhões
8,0%
nº de linhas por grupo
de cem habitantes
123,9
132,8
7,2%
milhões
Variação
fonte: Relatório da Anatel de 18/1/2013
de lei (PLS 635/2011), de autoria do senador
Walter Pinheiro (PT-BA), que busca “regular a
atuação das câmaras e dos prestadores de serviços de pagamentos e transferências de valores
monetários por meio de dispositivos móveis”,
segundo o texto do PL.
Sem tocar no bolso
A falta de regulamentação sobre o assunto não
impede, porém, que algumas formas de pagamento móvel já cheguem às mãos do consumidor brasileiro. Um dos primeiros experimentos
nesse sentido, lançado em 2011, é o cartão de
crédito Oi, fruto de uma parceria entre a operadora de telefonia e o Banco do Brasil (BB).
Os clientes de contas pré-pagas ou pós-pagas
da Oi podem solicitar o cartão de crédito, que
leva a bandeira MasterCard e fica vinculado ao
número do celular. A administração financeira,
incluindo a aprovação de crédito do cartão, é
feita pelo banco.
A diferença entre esse plástico e os tradicionais é que o titular do primeiro não precisa
apresentá-lo para fazer compras nos estabelecimentos comerciais usuários das máquinas de
pagamento da Cielo: basta informar ao vendedor o número do telefone vinculado ao cartão,
receber uma mensagem de texto com os dados
da operação e aprová-la mediante uma senha.
Ou seja, o modelo permite pagamentos à distância. Quando o filho do titular apresenta o
número do telefone no caixa de uma loja de
6 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
conveniência, por exemplo, o aviso da compra
segue para o dono do celular, a quem cabe
autorizar a transação.
Para reforçar a segurança, as mensagens
são criptografadas e não são armazenadas
nem no terminal do lojista nem no telefone
do cliente. “A Oi garante que todos os chips
em uso estão preparados para a realização
de transações financeiras seguras”, diz Pedro
Ripper, diretor de inovação e novos negócios
da empresa, que mantém um canal prioritário
para o tráfego dessas informações.
Segundo Raul Moreira, diretor de cartões
do Banco Brasil, a instituição emitiu cerca de
600 mil cartões (até janeiro de 2013), aceitos em
mais de 1,8 milhão de estabelecimentos credenciados à rede Cielo. A plataforma tecnológica
que viabiliza a transação é fornecida pela Paggo Soluções, uma joint venture firmada entre
a Cielo e a Oi. Atualmente, o BB trabalha para
que os proprietários de cartões convencionais
da instituição financeira, sob a marca Ourocard,
também passem a usar a solução Paggo.
Para quem não tem conta
O próximo passo da dupla BB-Oi, previsto
para este primeiro trimestre, é o lançamento do cartão pré-pago, que, além de servir
para pagar compras, fazer recargas e saques,
também permitirá a transferência de recursos entre usuários do serviço. O público-alvo
será a população não bancarizada. “Queremos
móvel em curso no País. No Bradesco, a estratégia fica nítida no cartão pré-pago em desenvolvimento conjunto com a Claro, aguardado para o
início do segundo trimestre de 2013. Nesse caso,
o cartão físico será opcional, isto é, o cliente
poderá manter apenas uma conta virtual prépaga vinculada à linha de celular da Claro. A
ideia é dispensar o cartão de plástico, inclusive,
Divulgação
desenvolver um produto que não dependa
de abertura de conta corrente, que funcione
como um moedeiro digital”, explica Moreira. A Oi salienta que um dos objetivos de
sua atuação na área de pagamentos móveis é
fomentar a inclusão financeira.
Promover a inclusão financeira é uma meta
comum a boa parte dos projetos de pagamento
Lado a lado: pagamento via NFC
do UOL está presente em locais de
refeições rápidas
UOL vai de NFC
Mesmo que ainda esteja engatinhando
no País, a tecnologia NFC já é visível
em cidades como São Paulo. Desde
setembro de 2012, o UOL, provedor de
conteúdo e serviços de internet, oferece o PagSeguro NFC, solução de pagamento baseada no modelo. Comerciantes das proximidades da sede da
empresa, como cafés e restaurantes de
comida rápida da Avenida Brigadeiro
Faria Lima, centro financeiro da capital
paulista, foram os primeiros a aderir ao
sistema. Em janeiro, o serviço computava 3.500 usuários. Desse total, 95%
são consumidores, e o restante, lojistas, informa Igor Taquehara, gerente
de novos negócios do UOL.
Para o consumidor, não há custos
no uso produto, além do valor da transação financeira em si. Já o vendedor
paga uma taxa de 4,99% por operação,
mais uma tarifa de R$ 0,40 para o recebimento do pagamento, cujo montante é transferível para uma conta
bancária tradicional. Um fator que restringe a ferramenta é a exigência de
que tanto o lojista quanto o cliente
tenham um dentre apenas quatro mo-
delos de smartphones da Nokia (C7,
701, N9 e 808 Pure View).
“O software do celular tem de conversar com o sistema. Mas todos os fabricantes estão embarcando nessa tecnologia”, esclarece Taquehara. Ele
acredita que a NFC esteja deixando de
ser uma sigla presente somente nos
aparelhos mais caros para fazer parte de
“smartphones de entrada”, aqueles com
preços mais acessíveis. Além da Nokia,
fabricantes como BlackBerry (ex-RIM),
LG, Motorola, Samsung e Sony oferecem ao menos um modelo de ������
smartphone com NFC no País, acrescenta.
Para Taquehara, a tecnologia tende a se disseminar, até porque as vendas de dispositivos móveis robustos
seguem em alta. “A questão é quanto
tempo isso vai levar: um, dois ou cinco
anos.” O aplicativo do PagSeguro NFC
roda nos sistemas operacionais Meego
e Symbian, e as versões para Android
e Windows Phone estão prestes a chegar, garante Taquehara. A empresa
também cogita estender a compatibilidade da ferramenta para terminais
POS, algo que certamente ampliaria a
carteira de potenciais clientes.
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 7
capa
para operações de saque: o usuário solicitaria a
transação no aparelho móvel e receberia uma
senha que seria utilizada no caixa eletrônico.
“Certamente imaginamos que o produto possa
ter um apelo junto à população não bancarizada”, ressalta Márcio Parizotto, diretor de novos
meios de pagamento da Bradesco Cartões.
Para usar o serviço, não será preciso ter
conta no Bradesco, mas, sim, um chip da Claro.
“O produto não terá taxa de adesão e terá a
cobrança de tarifas de acordo com a regulamentação vigente”, informa a Claro. A empresa também afirma que o modelo “é aberto e
poderá comportar outros bancos e operadoras”.
Entregar mais benefícios para os clientes e
conferir ao celular um novo uso, mais abrangente, são algumas das ambições da estratégia de mpayment da TIM Brasil, garante Carlos Roseiro,
diretor de serviços financeiros móveis da empresa. Para fisgar os consumidores não bancarizados,
os parceiros da operadora de telecomunicações
de origem italiana são, no momento, a Caixa
Econômica Federal e a MasterCard. O acordo
do trio, anunciado no começo de 2013, prevê
que, por meio de uma conta pré-paga virtual,
o cliente faça compras ou outras transações financeiras no próprio celular ou com um cartão
tradicional associado ao número de telefone.
O casamento do celular com um cartão
pré-pago também é a meta perseguida pela
Mobile Financial Services (MFS), joint venture formada entre a Telefônica e a MasterCard
no Brasil. O objetivo da empresa é produzir,
inicialmente, uma solução de pagamentos
pelo celular com linha da Vivo e um cartão
MasterCard pré-pago e recarregável. Pelo celular, os clientes poderão transferir valores entre
números da Vivo, fazer a recarga de créditos
da linha e pagar contas como água e luz. Já o
cartão poderá ser usado para compras em mais
de 1,3 milhão de pontos de venda que aceitam
a bandeira MasterCard e para fazer saques na
rede de caixas eletrônicos com selo Cirrus. O
produto deve chegar a algumas cidades do Esta8 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
do de São Paulo a partir de abril e, no segundo
semestre, em toda a toda a capital paulista, segundo a MFS. A distribuição em outros Estados brasileiros está programada para 2014.
A importância dada pelos bancos ao instrumento de comunicação por voz e texto vem
de sua popularidade no Brasil, onde há mais
linhas de celular do que habitantes (veja quadro
na página 6). Um indicativo da força do celular
na população de renda inferior é a participação das contas pré-pagas, que não demandam
comprometimento mensal da renda, no total
de linhas: 80,5%, segundo a Anatel.
Outro ponto a favor da inclusão financeira é o fato de os pagamentos móveis não
dependerem, necessariamente, do artefato high
tech dos smartphones, que custam mais caro.
A maioria das soluções se ampara em tecnologias como SMS (torpedos) e USSD (troca
de dados em tempo real entre o usuário e a
operadora do serviço telefônico), disponíveis
nos dispositivos mais simples. Os chamados
“feature phones” responderam por 72,5% das
vendas de celulares no terceiro trimestre de
2012 no País, segundo a consultoria IDC.
Agilidade e comodidade
A corrida do m-payment não se limita à atração
de consumidores ao sistema financeiro. A rapidez na conclusão dos pagamentos e a chance de
oferecer uma comodidade extra para os clientes
também puxam os investimentos. O Bradesco
e a Claro, por exemplo, planejam trazer à tona,
possivelmente no segundo semestre, uma solução de pagamento via NFC, sigla para a expressão em inglês “Near Field Communication”, ou
comunicação de área próxima, que transmite
dados por radiofrequência entre dois dispositivos
(de celular para celular, de celular para máquina
de pagamento etc). Para fazer esse tipo de comunicação, é preciso uma espécie de antena embutida no aparelho – somente os aparelhos mais
sofisticados, geralmente, estão prontos para isso.
“O grande potencial do pagamento por
ONDA MUNDIAL
Crescimento de pagamentos móveis poderá ter um salto nos próximos anos (transações em US$ bilhões)
2008
2009
2010
2011
2012*
2013*
70.9
104.5
162.9
155.1
473.5
862.4
2014*
1,898.90
6,442.60
2015*
* estimativas
fonte: Value Partners
aproximação está em permitir transações com
maior agilidade no ponto de venda. Ele acaba
fazendo mais sentido em estabelecimentos com
fluxo intenso de pessoas, como restaurantes de
fast food, trens e ônibus”, observa Parizotto, do
Bradesco. O executivo conta que já há mais de
300 mil terminais POS com essas antenas, distribuídos principalmente em capitais e cidadessedes da Copa do Mundo de 2014.
Hoje, a tecnologia NFC está presente nos
cartões de plástico dos clientes do segmento Prime do Bradesco. E, no fim de janeiro, a Telefônica Vivo informou ter se aliado ao banco para
tocar um projeto piloto de NFC. Conforme
comunicado à imprensa, funcionários das duas
empresas receberão celulares da Vivo equipados com a tecnologia NFC e ligados a cartões
de débito virtuais do Bradesco. O prazo para a
comercialização do produto não foi divulgado.
Quem também investe em NFC é o Itaú,
que desenvolve um sistema em conjunto com a
Redecard, a TIM, a MasterCard e a Gemalto. O
plano é fazer com que os smartphones dotados
de uma aplicação para NFC da MasterCard paguem compras ao se aproximarem de terminais
POS da Redecard – os débitos virão na fatura
do cartão de crédito TIM Itaucard. Em nota
enviada à imprensa no dia 30 de janeiro, o Itaú
afirmou que a previsão é de que o projeto piloto
entre em ação no início de 2013.
O projeto de NFC foi revelado em meio
a dois outros aplicativos de m-payment, que
ainda estão em fase de testes. Um deles é o
Itaú QR Card, que clientes de cartões de crédito Itaú MasterCard poderão usar para pagar
compras, escaneando códigos de barras do tipo
QR Code com o celular. Um total de 30 mil
clientes da cidade de São Paulo e região está
participando do piloto, executado nos sites de
comércio eletrônico da Polishop e da Livraria
Cultura. O outro aplicativo é o Itaú Mobile
Card, que guardará o número do cartão de
crédito no dispositivo móvel. Seu usuário conseguirá pagar compras informando o número
do telefone nos estabelecimentos conveniados.
Ligando as pontas
Peça constante de vários dos projetos de
m-payment no Brasil, seja como bandeira de
cartão ou como fornecedora da tecnologia
que transforma a comunicação entre celulares
em linguagem compreensível pelos sistemas
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 9
capa
Reprodução
dos bancos, a MasterCard vê o celular como
a “principal ferramenta para alcançar os não
bancarizados”. “Quando você olha para os diversos projetos, os objetivos são semelhantes”,
afirma Marcelo Tangioni, vice-presidente de
produtos da empresa. “Nossa visão de futuro
é que esses sistemas tenham interoperabilida-
Serviço Paypal-Vivo
permite a trabalhadores autônomos
solicitar a clientes
o pagamento por
celular
PayPal aposta
em trabalhadores
autônomos
Como lembra Adriana Bello, diretora geral de
produtos do PayPal para a América Latina, o
conceito de carteira eletrônica sempre foi a razão de ser da empresa, conhecida pelo serviço
de pagamentos online. A novidade é que agora mesmo os clientes sem conexão à internet
10 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
de. Entendemos que o modelo de pagamentos
móveis tem de ser interoperável para dar certo.”
Com tantas iniciativas, não é forçoso
imaginar que, num futuro não muito distante,
andar com uma carteira repleta de cédulas e
plásticos será tão arcaico quanto carregar um
relógio de bolso. ■
também podem recorrer ao PayPal para enviar
e receber pagamentos.
Nos Estados Unidos, o PayPal tem um
portfólio variado de soluções de pagamento
baseadas em celular. No Brasil, sua primeira iniciativa nessa direção foi apresentada em agosto de 2012, em parceria com a Vivo, e permite
a transferência de recursos financeiros entre
clientes da operadora que tenham ou abram
uma conta no PayPal. O serviço funciona em
qualquer celular GSM, desde o mais básico ao
smartphone, já que o sistema de troca de dados é o USSD. A empresa não revela o número
de cadastrados no novo serviço. Na época do
lançamento do produto, o PayPal afirmava ter
mais de quatro milhões de usuários no Brasil.
Embora o fruto da parceria PayPal-Vivo
não exija acesso à internet, Adriana Bello conta que o perfil mais provável do usuário é o
de alguém familiarizado com tecnologias de
ponta e que usa o celular com frequência para
navegar na web. Mas ela também imagina que
o serviço atenda às necessidades de trabalhadores autônomos, como taxistas e manicures.
De quem recebe o pagamento, o PayPal cobra
uma taxa de 6,4%, mais R$ 0,60, por transação. Além disso, se solicitar um pagamento
pelo celular, o vendedor tem um custo adicional de R$ 0,20, que será debitado do saldo de
recarga ou na conta pós-paga da Vivo. Para o
consumidor, cada envio de pagamento custa
R$ 1,00 (embolsado pela Vivo).
Customização
Dados valem prêmios
Setor de seguros mira big data para calcular riscos
e adequar serviços ao perfil do cliente
Por Leandro Esteves e Vanderlei Campos
T
al qual a concessão de um empréstimo, um contrato de
seguro varia conforme o risco do negócio. O risco, por sua vez,
é influenciado por uma série de variáveis, bem mais complexas
que o sexo e a idade do segurado e nem sempre perceptíveis
para quem aceita bancá-lo. Como resolver o impasse? As seguradoras
descobriram na tecnologia da informação (TI) uma ferramenta poderosa
para iluminar esse caminho. O prêmio? Com informações mais precisas
sobre os clientes, além de calcularem melhor os respectivos riscos, elas
estão tendo a chance de oferecer produtos e serviços customizados e
aprofundar o relacionamento com os segurados.
“A TI tem contribuído por meio de várias iniciativas que visam a
simplificação do processo de contratação de seguros na rede de agências e também disponibilizar serviços em diversos canais eletrônicos
para clientes e corretores. Em nossa área operacional, todo o processo
é automatizado por meio de workflows e com baixíssima intervenção
humana, reduzindo assim os custos operacionais e possibilidades de
erros”, resume Luis Antonio Rodrigues, diretor executivo de tecnologia
do Itaú Unibanco, que, assim como as demais grandes instituições do
País, tem forte atuação no segmento de seguros.
12 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Divulgação
Temos 500 mil rastreadores
instalados em veículos, com
os quais conseguimos ver a
localização e a velocidade
do momento
Flammia, da Porto Seguro
Mas, de uns tempos para cá, a TI tem
desempenhado uma papel que vai muito
além da automação de processos. “Ao longo de 2012, ocorreram iniciativas nos segmentos de varejo e Personnalité (o segmento
de alta renda do Itaú) voltadas à revisão dos
produtos de seguros disponíveis em nossa
prateleira, com o objetivo de adequá-los à
necessidade dos nossos clientes, tornando-os
mais simples, flexíveis e atrativos”, acrescenta
Rodrigues, que também é presidente do Ciab
FEBRABAN.
Ao segurado, o seu valor
Esse movimento é observado em praticamente todo o setor. “Nos produtos de seguros
há uma expectativa maior de personalização.
E, quanto mais personalizada a oferta, mais
a TI tem de trabalhar. Se fizermos pacotes
padronizados, ninguém fica satisfeito. Te-
mos de ser cada vez mais assertivos”, constata Aurélio Conrado Boni, vice-presidente
executivo de TI do Bradesco. “O big data é
um caminho que todos trilhamos, mas ainda estamos com projetos muito incipientes”,
reconhece Ítalo Flammia, diretor de TI da
Porto Seguro.
Roberto Almeida, presidente da comissão
de processos e TI da Confederação Nacional
das Empresas de Seguros Gerais, Previdência
Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), nota que os consumidores e
corretores querem, na prática, produtos customizados, com múltiplas combinações que
contemplem a realidade e o poder aquisitivo dos vários perfis de potenciais segurados.
“Quanto maior o nível de detalhamento, melhor a resposta ao cliente e mais justo o preço.
A contrapartida é que os produtos ficam mais
complexos”, pondera.
Divulgação
Com sensores nos
veículos, é possível
identificar os percursos e
a forma como são feitos,
e a seguradora deixa
de ficar restrita a perfis
como idade e gênero
Fanton, da CGI Brasil
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 13
Divulgação
Customização
Entre as principais
tendências para os seguros
de veículos, está a modalidade
pay-as-you-drive (pague pelo
que você anda)
Kimberly, do Gartner
As redes sociais e outras fontes internas
são vistas como indicadores preciosos de oportunidades e riscos, o que impõe mais projetos
à agenda de TI. “Temos muito o que trabalhar
com o que já temos. E também precisamos
conhecer o que ainda não sabemos: as informações não estruturadas”, garante Boni.
Flammia acrescenta que as tecnologias
de agregação e análise de dados de diversas
fontes, o big data, têm impacto não apenas
em vendas e relacionamento, mas também no
próprio portfólio. “À medida que se consegue
articular mais e mais informações, as áreas de
negócios ganham condições de criar ofertas
diferenciadas”, afirma.
Nas nuvens
Outros ramos da tecnologia que estão em
voga, como a computação em nuvem e a difusão de aplicativos para celulares, também
dão sua contribuição. “Mais do que indicar
o hospital mais próximo, o ideal é que se
mostre um mapa e a rota mais rápida. É um
tipo de facilidade que agrega um valor que vai
muito além da conveniência”, observa Boni,
do Bradesco.
“Temos 500 mil rastreadores instalados
em veículos, com os quais conseguimos ver a
localização e a velocidade naquele instante. A
partir disso, criamos o Porto Vias, que não tem
nada a ver com a gestão de sinistros”, conta
Flammia, diretor da Porto Seguro, mencionando o serviço que traz informações sobre o
trânsito para o cliente.
14 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Contexto internacional
Entre as principais previsões do Gartner deste ano para o mercado de seguros mundial,
Kimberly Harris-Ferrante, analista da consultoria, aponta a modalidade “pay-as-you-drive”
(pague pelo que você anda) como uma forte
tendência para os seguros de veículos. A ideia é
usar os mesmos dados coletados por rastreadores, antes usados apenas no combate a roubos e
furtos, para incrementar os critérios de negócio.
Conforme a tecnologia automotiva avança,
é possível também aprofundar a personalização
do seguro e partir para a modalidade de “payhow-you-drive” (pague pelo seu estilo de dirigir).
“Com a utilização de sensores, podemos coletar
informações sobre mudanças de marcha ou freadas bruscas e outros indicadores. À medida que
se sabem os percursos e a forma como são feitos,
a seguradora deixa de ficar restrita a perfis como
idade e gênero”, diz Joaquim Fanton, gerente
de vendas da CGI Brasil, prestadora de serviços
tecnológicos, para o setor financeiro.
As seguradoras mais maduras, assim como
os bancos, vêm desenvolvendo projetos de transformação de suas estruturas de TI para dar conta
da sofisticação e do crescimento do mercado.
“Nosso programa de reconstrução começou em
2010 e vai até 2015. São 160 projetos, sobre vários pilares, como governança, processos, aplicações e infraestrutura”, conta Flammia.
“O mercado segurador é muito dinâmico.
Se o pessoal de negócio vê oportunidades e tem
ideias, não é possível que a TI leve seis meses
para entregar a solução”, lembra Boni. ■
big data
Informação sob medida
Fornecedores ampliam cardápio de opções para
armazenar, gerir e analisar dados
Por Leandro Esteves e Gutemberg Medeiros
O
avanço dos canais eletrônicos
e, sobretudo, da internet – contas
correntes com acesso a internet
banking passarão de 70 milhões
em 2018, mais que dobrando em dez anos,
segundo a Pesquisa Ciab FEBRABAN – tem
como consequência direta os investimentos maciços em tecnologia. Afinal, é preciso garantir a
qualidade do atendimento e da execução das
transações. Outra vertente de investimento tecnológico, porém, ganhou força recentemente,
recaindo sobre as áreas de Business Intelligence
(BI) e Business Analytics (BA). A missão desse
grupo é lidar com um fenômeno típico da era
digital: a avalanche de informações, geradas ininterruptamente, nos mais diversos canais.
Dados dos clientes estão por todos os lados: históricos de operações financeiras, em
contatos físicos e eletrônicos com os bancos
e até em perfis de redes sociais, muitas vezes
conectadas a canais oficiais dos bancos. A esse
grande volume de informações, complexas e
nem sempre estruturadas, dá-se o nome de big
data. A boa notícia é que o mercado também
caminha em ritmo acelerado para prover ferramentas de armazenamento, gestão e análise de
dados com alta velocidade de processamento,
fator especialmente importante em tempos de
juros baixos e busca de eficiência operacional.
Na avaliação de bancos e especialistas em big
data, a retenção e a conquista de novos clientes
depende do sucesso desse processo.
De acordo com previsão da consultoria
IDC, o segmento como um todo (hardware,
software e serviços) deve crescer 31,7% ao ano
até 2016, movimentando US$ 23,8 bilhões no
mundo todo. Somente a expansão de serviços
para big data será de 21,1% entre 2012 e 2016.
Atenta ao aquecimento do mercado, a
brasileira Stefanini definiu, em 2013, investimentos de R$ 50 milhões apenas em pesquisa
e desenvolvimento para as tecnologias associadas a big data, um crescimento de quase
43% em relação aos R$ 35 milhões gastos em
2012. Para Ailtom Nascimento, vice-presidente global business da Stefanini, BI e BA são
duas áreas em que as instituições financeiras
colocam foco específico.
Segundo o IDC,
o segmento de
big data deve crescer
31,7%
por ano, até 2016,
movimentando
US$ 23,8
bilhões
por ano, até 2016
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 15
Divulgação
big data
As instituições financeiras
começam a perceber o
valor de armazenar, gerir e
analisar também os dados
não estruturados
Tiellet, da Oracle
Business Intelligence é um termo utilizado para sistemas de suporte a tomada de
decisão com foco no monitoramento do desempenho de processos operacionais, táticos
ou estratégicos de uma empresa ou corporação.
Business Analytics é formado pelo conjunto de
ferramentas que possibilitam a compreensão
e previsão do comportamento do mercado
a partir de dados, estatísticas e informações
produzidas e compartilhadas pelo ambiente
corporativo (ou fora dele).
A Stefanini pretende
investir, em 2013
R$ 50
milhões
em P&D relacionados
ao big data
Novas fontes
Os bancos precisariam resolver como organizar o
grande volume de dados armazenados em muitos
e diferentes bancos de dados, sugere Nascimento,
da Stefanini. “Um dos maiores desafios no tratamento de grande volume de dados é ter diversas
origens, como as redes sociais.” O vice-presidente
cita os cartões de vale-refeição para ilustrar os
casos em que há oportunidades para crescer e
inovar. “Se o cliente deixa de passar o cartão de
plástico para usar pagamento móvel, essa rotina
se transforma, criando outros ambientes de negócios como promoções, descontos, por exemplo”,
completa. Para o executivo, “a prioridade é tornar
os dados úteis e não replicados de forma caótica”.
A norte-americana Oracle também observa aumento na procura por soluções de BI e
BA no mercado brasileiro, afirma Mário Tiellet,
diretor sênior de vendas na indústria financeira.
“As instituições financeiras estão começando a
perceber o valor de armazenar, gerir e analisar
não somente os dados estruturados, mas também os não estruturados”, acrescenta.
16 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Para Tiellet, com a queda dos juros, as
instituições financeiras demandam estratégias
diferenciadas para os clientes mais rentáveis,
ofertar produtos para aqueles com alta propensão de aceitação e identificar possíveis reduções
de custos associados a eventos como fraude,
sinistralidade, dentre outros.
“Só é possível fazer isso de forma eficaz
identificando o perfil do cliente, suas preferências, suas melhores e piores experiências”,
explica o executivo da Oracle. As respostas
para essas perguntas estão armazenadas em
formatos e estruturas de dados não tradicionais, como vídeos, boletins de ocorrência das
seguradoras, conversas telefônicas e comentários em redes sociais.
O crescimento de Business Analytics no
mercado financeiro está expresso em números
da alemã SAP. No passado, o nome da companhia era facilmente associado ao seu software
de gestão empresarial (ERP), lembra Ricardo
Higa, gerente de soluções para bancos da SAP
Brasil. Mas, nos últimos anos, a empresa viu
crescer de forma acelerada a participação do
setor bancário em seus resultados – e boa parte
desse crescimento se deve a soluções de BA.
“Em 2010, os bancos ocupavam a 13° posição
no ranking de receitas mundiais da SAP, em
2011 passaram para a 11° e, atualmente, ocupam
a quarta posição”, ressalta Higa.
Em alta velocidade
Em janeiro, a SAP anunciou o SAP Business
Suite on HANA. A suíte armazena todos os
dados transacionais num banco de dados em
Divulgação
Em 2010, os bancos ocupavam
a 13° posição no ranking de
receitas mundiais da SAP, em
2011 passaram para a 11° e,
hoje, ocupam a quarta posição
Higa, da SAP Brasil
Divulgação
memória e elimina etapas de carga, preparação
e transformação de dados exigidas por sistemas
de BI. Assim, atividades analíticas podem ser
executadas em tempo real, abrindo oportunidades de inovação.
“Benchmarks como o realizado pelo
Deutsche Bank, que usou uma tabela de
1,1 bilhão de registros, mostraram ganho de
desempenho de 500 a 1000 vezes no tempo
de resposta com a utilização do SAP HANA;
seria como se um voo de São Paulo a Brasília
fosse realizado em menos de 10 segundos”,
compara o executivo.
Já para responder a necessidade de tratamentos dos dados não estruturados, a tecnologia
SAP NETBASE permite explorar em tempo real
os dados que trafegam na internet pelas redes
sociais. Avaliação do comportamento do consumidor, produção de insights, gestão de imagem
e velocidade na tomada de decisão e ação são os
benefícios que essa solução busca proporcionar.
A SAP informa que existem projetos de
big data em andamento voltados à aquisição
e à retenção de clientes com uma abordagem
de “microssegmentação”, que explora fontes
de dados externas, como redes sociais. Outros
projetos buscam soluções para gestão financeira, planejamento e orçamento, todas em
tempo real, com poder para acelerar decisões
e melhorar o desempenho.
“Business Analytics é fator primordial para
o sucesso dos negócios e ganha cada vez mais
relevância à medida que a sociedade se depara
com um aumento sem precedentes no número
de informações geradas a cada dia”, destaca Katia
Vaskys, diretora de Business Analytics da IBM
Brasil. A executiva aponta que, no terceiro trimestre de 2012, as vendas das soluções de BA da
IBM cresceram 14% em relação ao ano anterior.
Muito importante na visão da IBM são as
soluções para acelerar consultas em grandes ambientes transacionais. “Às vezes, é impraticável
Business Analytics é fator
primordial para o sucesso
dos negócios. No terceiro
trimestre de 2012, nossas
vendas de BA cresceram
14% em relação a 2011
O crescimento dos
serviços para
big data será de
21,1%
entre 2012 e 2016
Katia, da IBM
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 17
Divulgação
big data
Big data e o trabalho
de analytics ainda
estão em estágio
inicial de adoção na
indústria financeira
Kumar, da EMC
transferir grandes volumes do mainframe para
plataforma baixa. Assim, apresentamos tecnologias para atender requerimentos de análise e
consulta em grandes ambientes transacionais.”
O interesse da Big Blue por esse nicho
não vem de hoje. Desde 2005, a companhia
adquiriu nada menos que 28 empresas para
integrar seu portfólio de soluções analíticas e
criou tecnologias como o IBM Watson, sistema analítico que responde comandos em
linguagem natural, e o InfoSphere Streams,
software que pode correlacionar e analisar
milhares de fontes de dados em tempo real. A
empresa também oferece a família de produtos PureData System, que atende a demandas
crescentes de processamento de transações e
análise, ajudando a reduzir o tempo, os custos e os riscos inerentes à implementação e à
manutenção de sistemas de dados.
Tempo real
“Varejistas on-line, como a Amazon, são os
melhores usuários de big data, pois buscam
entender os padrões de compra de um indivíduo e suas preferências, além de melhorar
a satisfação do cliente e detectar fraudes”,
explica Sharad Kumar, diretor de global services da EMC, empresa sediada nos Estados
Unidos. “Bancos, gestores de investimentos
e seguradoras têm visto como a Amazon está
fazendo e começaram a aplicar o modelo em
seus mercados.”
A divisão EMC Global Services aconselha as empresas financeiras sobre como
18 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
gerir e fazer uso comercial do big data. “Os
departamentos de TI querem saber sobre os
aspectos práticos de coleta, limpeza, análise,
armazenamento e recuperação dos dados. Já os
setores de ‘negócio’ estão menos interessados
nos aspectos técnicos e mais em como podem
usar os dados – especialmente o poder de análise preditiva – para compreender os clientes e
suas necessidades, desenvolver novos produtos
e serviços e, consequentemente, rentabilizar
os dados.”
Kumar diz que big data e o trabalho de
analytics estão em estágio inicial de adoção
na indústria financeira. “Essa é uma área crescente em serviços financeiros.” O executivo
lembra que a quantidade de dados disponíveis para as instituições financeiras está dobrando a cada 18 meses. “Isso está forçando
os bancos a investir em uma nova geração
de plataformas, ferramentas, metodologias
e habilidades.”
Mas esse investimento traz novos desafios. Antigas ferramentas e tecnologias para
armazenamento, gerenciamento e análise de
big data não são suficientes. O estabelecimento
de uma governança de dados e políticas de
gestão é, na visão de Kumar, uma “obrigação”.
“O volume de dados é, em muitos casos, incontrolável, e os bancos precisam decidir o que
querem manter e o que eles querem descartar,
pois está ficando cada vez mais fácil extrair o
sentido do cruzamento e da análise de dados
estruturados e não estruturados”, completa o
executivo da EMC. ■
Update
Seminário discute formas de aumentar a eficiência
Alcançar índices elevados de produtividade é um desafio para empresas e instituições financeiras de todo
o mundo. Para os bancos que operam no Brasil, isso se
tornou uma necessidade imperiosa para preservação de
sua competitividade no mercado, diante da taxa básica
de juros (Selic) de um dígito definindo um novo patamar
para a economia.
De olho nesse novo cenário, a FEBRABAN irá realizar no dia 11 de abril, em São Paulo, o Seminário Gestão
Estratégica de Eficiência, que tem como objetivo disseminar a importância da gestão estratégica de eficiência,
além de divulgar as melhores práticas adotadas no setor
bancário brasileiro.
No seminário serão abordados temas como “Custo
de observância” – item importante na agenda do Banco
Central, que criou recentemente um grupo de trabalho
visando a unificação das solicitações de informações que
o órgão regulador faz para a rede bancária. “O objetivo é
simplificar procedimentos, evitar duplicidades de pedidos,
para tornar o processo mais ágil e sem desperdícios na sua
execução”, afirma Wilson Gutierrez, diretor Técnico da FEBRABAN.
Outro assunto de relevo no seminário serão as “Alavancas de Eficiência”, cujo objetivo é debater mecanismos
e processos que permitam obter um determinado resultado com o menor número de ações possível.
Serviço
Seminário Gestão Estratégica de Eficiência
Data: 11 de Abril de 2013
Local: Hotel Intercontinental – São Paulo – Alameda Santos, 1123 – Jardim Paulista – São Paulo – SP
Inscrições: http://www.febraban.org.br/eventos.asp
20 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
4º Prêmio Ciab FEBRABAN: regulamento sai em março
O Prêmio Ciab FEBRABAN está chegando. Jovens e universitários de
todo o Brasil interessados em participar de mais uma edição devem
ficar atentos ao regulamento, que
será divulgado no dia 1º de março.
No ano passado, foi distribuído um
total de R$ 25 mil aos três primeiros
colocados.
Criado em 2010 com o objetivo de incentivar os jovens da área
de Tecnologia da Informação (TI)
a desenvolver iniciativas voltadas
para o setor bancário, em 2012 o
Prêmio Ciab FEBRABAN teve como
trabalhos inscritos aplicativos de
negócios ou soluções para ambientes móveis. O vencedor foi o grupo
formado por desenvolvedores de
uma fábrica de software de Recife
(Pernambuco), que apresentou a solução ProDeaf, plataforma que traduz o português escrito ou falado
para Libras, alfabeto usado por portadores de deficiências auditiva e de
fala. A solução facilita a inclusão de
pessoas com deficiência (PCDs).
O segundo lugar ficou para o
protótipo Bidd, plataforma móvel
para contratação de crédito de consumo, que aumenta ainda mais os
recursos de mobile banking disponíveis. O terceiro lugar foi dado à plataforma dedicada a Redes Sociais de
Consumo, a My Tag.
Prepare-se para as novidades
deste ano e fique de olho nas informações a partir de março no site do
Ciab (www.ciab.org.br).
Pesquisa Ciab FEBRABAN
As áreas de TI dos bancos já receberam o
questionário da Pesquisa Ciab para levantamento dos dados de 2012. As respostas
devem ser entregues na primeira quinzena
de março. Para cumprir o cronograma, a
Federação conta com o envolvimento das
áreas de tecnologias das instituições financeiras para que respondam e encaminhem
dentro do prazo.
Vale ressaltar que a Pesquisa Ciab FEBRABAN se constitui em uma ferramenta útil nas
discussões sobre tecnologia no meio acadêmico, entidades de classe, órgãos do governo
e na imprensa, contribuindo para a contínua
evolução do setor. A edição de 2011 contou
com a participação das 16 principais instituições financeiras que operam no Brasil, que correspondem a 90% dos ativos bancários no País.
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 21
Update
BB prepara nuvem privada
Como todo departamento de tecnologia, o do Banco do
Brasil (BB) sabe que tem de correr para acompanhar a demanda por crescimento e por novos produtos e serviços
da instituição. “Não posso ter um processo moroso para
entregar a infraestrutura das soluções que o banco quer
colocar na rua”, resume Marsal Tazinazzo Mazer, gerente
executivo da diretoria de tecnologia do BB. É na computação em nuvem que o banco vai buscar uma forma de acelerar o trabalho da área. O projeto vai interligar todos os
servidores high-end (cerca de 2.500), aqueles dedicados à
interface apresentada ao usuário dos sistemas eletrônicos
do banco, e 15% dos mainframes, voltados ao processamento de dados.
Até o fim de 2013, a nuvem deverá estar no ar, segundo Mazer. Ao contrário do conceito mais popular de cloud
computing, a de nuvem pública, em que os serviços são
hospedados em data centers de terceiros e acessados remotamente, a estrutura utilizada pela empresa será interna.
A escolha do modelo privado de nuvem se deve ao conforto
22 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
que a instituição terá sobre a proteção dos dados trafegados na cloud. “Fizemos algumas prospecções e percebemos
que o mercado não estava suficientemente maduro para
algumas questões, como lidar com sigilo bancário”, conta
Mazer. “Não nos sentimos seguros.” As ferramentas para
gerir a cloud, porém, serão contratadas de fornecedores
ainda não definidos.
A nuvem do BB terá duas missões básicas: gerenciamento e provisionamento. A primeira se deve à gestão do
parque de servidores. “Vamos enxergar os nossos recursos
de maneira integral, sabendo onde está faltando ou sobrando capacidade de processamento“, explica o gerente.
Assim, o banco poderá distribuir a carga de trabalho entre as máquinas da maneira mais eficiente possível. Com
o provisionamento, a cloud vai automatizar o ingresso de
novos recursos à rede, encurtando etapas de configuração
que, nos piores cenários, podem envolver até 18 equipes
diferentes. “Esperamos reduzir o tempo de um trabalho
que levava um mês, por exemplo, para uma semana.” ■
expositores
attps Informática
O Ciab FEBRABAN 2013 vai reunir soluções e produtos desenvolvidos para o mercado financeiro. A seguir, conheça um
pouco mais sobre os expositores e as novidades e tendências
que serão apresentadas durante o evento.
Acesso Digital
A Acesso Digital atua com digitalização distribuída de
documentos onde o crédito acontece: lojas, concessionárias, imobiliárias e outros pontos de venda. Além disso, a solução possibilita ainda auditoria em documentos
digitais, sejam eles digitalizados ou de origem eletrônica,
garantindo assim a entrega de informações de qualidade
e, em tempo real, aos seus clientes. Saiba como a formalização de crédito on-line têm se tornado realidade nas
instituições financeiras para combate a fraudes, agilidade
na concessão de crédito e armazenamento digital de documentos. www.acessodigital.com.br
ALOG
A ALOG atende mais de 1400 clientes corporativos em
seus datacenters no RJ e SP. O datacenter SP1 fica a
menos de 200 metros da Bovespa, o que tem atraído
um interessante ecossistema de empresas do segmento
financeiro que busca serviços de colocation e hosting
gerenciado de alta criticidade associado à conectividade de latência diferenciada com a Bovespa, Nova York
e Londres. Os quatro datacenters, juntos, compõem a
plataforma Equinix no Brasil e também formam um dos
mais importantes financial hubs da A. Latina. Venha para
o datacenter Carrier Neutral, que oferece a melhor qualidade de conexão do Brasil. www.alog.com.br
Com 22 anos de mercado e presente em 56 bancos, a
attps acaba de desenvolver um novo Boletador de Crédito
para WEB com funcionalidades de gerenciamento da esteira de crédito (aprovação e formalização). A attps também ampliou seu módulo C3, que agora passa a se chamar
Centralizador de integrações CIP, e irá englobar, além do
C3, o SCGII e o módulo de Portabilidade de Crédito. Além
disso, apresentará a Solução Finansys, um conjunto de
sistemas destinado aos registros corporativos, processamento das operações diárias e ao gerenciamento de informações das instituições financeiras. www.attps.com.br
Brazil Market
Desde 1996 no mercado, a Brazil Market é uma empresa focada em soluções. Com uma linha diversificada de
produtos aliada à seriedade e busca constante pela excelência, queremos a total satisfação de nossos clientes.
Nos especializamos em conversores de mídia, gbics, storage e mini pcs sustentáveis com baixíssimo consumo
de energia. Uma equipe enxuta e especializada oferece
um atendimento personalizado e dinâmico, acompanhando todo o processo de venda, desde o primeiro
contato até o produto estar em pleno funcionamento.
www.brazilmkt.com.br
BRQ
Fundada em 1993, a BRQ é uma das principais empresas
de Serviços de TI do país. Cresce, em média, 30% ao ano
e conta com mais 3.500 profissionais distribuídos nas
filiais do Brasil e Nova Iorque. É reconhecida pelo IDC
como a maior empresa de serviços de aplicações de TI
para o setor financeiro e pela IAOP como Empresa Líder
nas categorias América do Sul e Serviços Financeiros. As
ofertas vão de Outsourcing de Aplicações e Service Desk,
Desenvolvimento de Aplicações Sob Medida, Soluções de
Mobilidade, Cloud Computing, Consultoria em TI, Processos Financeiros, até a BPO. www.brq.com
BRToken
A BRToken desenvolve e fabrica soluções em autenticação forte com assinatura eletrônica de transações
no ambiente web para o mercado global, comprovando
que é Simples Ser Seguro. Única empresa brasileira na
fabricação de tokens, desenvolve seus produtos a partir
de modernos processos, com alta tecnologia e seguindo rígidos padrões mundiais de segurança (como FCC,
CE, RoHS e ISO9001:2008), adaptáveis às necessidades
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 23
expositores
C&M Software
e exigências dos seus clientes. Sua unidade fabril e de
desenvolvimento de software localiza-se no Vale da Eletrônica em Minas Gerais, e as áreas técnica e comercial,
em Cotia-SP. ww.brtoken.com.br
BSI
Há mais de 20 anos no mercado, a BSI Tecnologia se
posiciona como uma das maiores e mais conceituadas
empresas integradoras do setor de Tecnologia da Informação. Com instalações e centros de desenvolvimento de
negócios em São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Distrito
Federal, tem entre seus clientes 8 dos 10 maiores Bancos
brasileiros, 6 das 10 maiores empresas de Telecomunicações e grandes companhias dos setores de Energia, Varejo,
Manufatura e Serviços. Já conquistou diversos prêmios
como Relatório Bancário, Efinance e Learning & Performance Brasil, entre outros. www.bsitecnologia.com.br
BULL
A Bull, líder europeia em sistemas de missão crítica, é
uma empresa comprometida com a inovação e o foco do
cliente, e oferece soluções de negócio e tecnologia que
transformam as operações com o aumento da eficiência e
competitividade. Com a visão de integrador, estabeleceu
uma plataforma de Operações Inteligentes para apoiar
os bancos e seguradoras a responder com agilidade e
flexibilidade aos novos desafios de mercado. Há mais de
50 anos no Brasil, a Bull conquistou importantes referências no mercado financeiro, através do fornecimento e
gestão de sistemas de alta criticidade dos maiores bancos
brasileiros. www.bull.com
Burroughs Payment Systems
A Burroughs, de Plymouth, Michigan USA, é uma provedora global de tecnologia de imagem para processamento
de documentos e pagamentos, soluções de gestão de
caixa e de serviços para instituições financeiras e varejistas. Os produtos da empresa fornecem para os bancos
e clientes comerciais um processamento seguro e rápido
de documentos e de numerário que melhora a eficácia
operacional e a segurança do pagamento. Com uma história de mais de 100 anos, a Burroughs é reconhecida
como líder da indústria de tecnologia de processamento
de imagens, desde os dispositivos de web para captura de
imagens até as grandes leitoras/classificadoras de documentos. www.burroughs.com
24 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Especializada em soluções automatizadas para crédito,
cobrança, prevenção à fraude e meios de pagamento em
todos os setores da economia nacional, a C&M Software
fornece produtos e serviços de alta tecnologia. É líder no
fornecimento de soluções para SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro). É a única empresa fora do mercado
financeiro a estar presente na RSFN – Rede do Sistema
Financeiro Nacional. É a única com toda infraestrutura
necessária exigida e homologada pelo Banco Central do
Brasil desde 2001. www.cmsoftware.com.br
CA Technologies
A CA Technologies (NASDAQ: CA) oferece soluções de
gerenciamento que ajudam os clientes a administrar e
proteger seus ambientes complexos de TI para suportar
os serviços dinâmicos de negócios. As organizações utilizam os software e soluções SaaS da CA Technologies
para acelerar a inovação, transformar sua infraestrutura
e proteger identidades e dados, do centro de dados até a
nuvem. www.ca.com/br
Capgemini
Com mais de 120 mil profissionais em 40 países, a Capgemini é um dos principais provedores globais de serviços de
consultoria, tecnologia e terceirização. Em 2011, o Grupo
reportou uma receita global de 9,7 bilhões de euros. Em
conjunto com seus clientes, a Capgemini cria e entrega
soluções de negócios e tecnologia que atendem às suas
necessidades e alcançam os resultados desejados. Em
2010, o Grupo Capgemini adquiriu a CPM Braxis, que vem
operando com sucesso no Brasil por mais de 30 anos.
No País, a Capgemini emprega 7.800 pessoas e atende
mais de 200 clientes, oferecendo quatro principais linhas
de serviços: Applications Services, Infrastructure Services and Products and Business Process Outsourcing (BPO).
www.br.capgemini.com
CIS
Há 30 anos no mercado, a CIS atual de forma decisiva
no segmento de automação bancária e comercial, fornecendo produtos de alta qualidade, frutos de investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Em 2013, além dos
tradicionais produtos de captura de dados, apresentará
soluções nas áreas de biometria, mobilidade e segurança tais como sensor finger-vein integrado com sensor
digital (FS-88); leitor de cartão com cabeça magnética
criptográfica (cryptohead) para smart phones; PIN PA
Constat
com biometria (FS-88); PENDRIVE criptografado com
biometria e certificação digital e PENDRIVE criptografado
de baixo custo. www.cis.com.br
Cisco
Cisco é líder mundial em redes e oferece soluções específicas para o mercado financeiro. As Soluções de
Financial Services Cisco apoiam instituições financeiras de todo tipo em sua busca por atingir maior crescimento com lucratividade e baixo risco e possibilitam aumentar market share e atender a demanda dos
clientes por serviços financeiros personalizados onde e
quando precisarem. Conheça: Consultor Financeiro Remoto, com utilização de soluções de video; Plataforma
de Colaboração na comunicação com clientes; Agência de Nova Geração e Datacenter com virtualização.
www.cisco.com/go/financialservices
Comprova.com
A Comprova.com, maior plataforma brasileira de formalização digital e pioneira na oferta de soluções de assinatura de documentos e notificações eletrônicas, completa
10 anos em 2013. Suas soluções Saas e “on-premisses”
permitem a formalização digital de fluxos complexos
com o gerenciamento automatizado de Firmas e Poderes; a desmaterialização de processos específicos como
réguas (ou esteiras) de cobrança e até processos mais
simples como a assinatura de contratos de câmbio ou
notificações unilaterais usando o Email Comprova ou SMS
Comprova. www.comprova.com
CONSIST
Com presença em 12 paises , a CONSIST é reconhecida pela busca constante por inovação e qualidade. São
mais de 40 anos de excelência no desenvolvimento e
implementação de soluções em software para Gestão
de Negócios. ConsistBIS é a Suíte de Soluções, em Tecnologia e Sistemas de Informações, capaz de suprir as
necessidades de informações de todo o ciclo de gestão de
instituições financeiras, constituída, dentre outras, pelas
soluções: Gestão Empresarial integrada – ERP , Gestão
de Empréstimos Consignados, Monitoração de Risco –
Compliance – Segurança e Auditoria de Sistemas, Gestão Estratégica – BSC, Gestão de Recursos Humanos e
Business Intelligence Suite – BI. www.consistbis.com.br
A Constat, empresa referência no Brasil em serviços na
área da tecnologia da informação, que estará presente no
Ciab FEBRABAN 2013, é detentora do software Qualitor,
voltado à gestão de atendimento e demandas em Help
Desk, Service Desk, SAC, ITIL, Ouvidorias e CSC – Central de Serviços Compartilhados. Hoje, o Qualitor conta
com mais de 250 clientes, a grande maioria no Brasil mas,
através de seus produtos, a Constat ainda está em mais
de 15 países como Portugal, Angola e Zâmbia. A sua estratégia visa atingir mercados ainda não consolidados em TI.
www.constat.com.br / www.qualitor.com.br
CPqD
O CPqD é uma instituição independente com foco na
inovação em tecnologias da informação e comunicação
(TICs). As soluções do CPqD são utilizadas por empresas
e instituições no Brasil e no mercado internacional em setores como telecomunicações, energia elétrica, financeiro,
industrial, corporativo e administração pública. Atuando
há 36 anos, o CPqD hoje conta com mais de 1.400 profissionais altamente capacitados. Possui o maior programa de P&D da América Latina na sua área de atuação e
leva ao mercado tecnologias de produto, sistemas de
missão crítica, serviços tecnológicos e consultorias que
beneficiam grandes e pequenas empresas, aumentando
a eficiência desses negócios e alavancando o empreendedorismo no Brasil. www.cpqd.com.br
Crivo TransUnion
A Crivo TransUnion representa uma soma de know-hows
e tecnologias que possibilita alternativas inovadoras para
as companhias conhecerem de forma mais completa o
comportamento de consumo de seus clientes. É fusão
de duas empresas líderes do mercado, a brasileira Crivo
e a norte-americana TransUnion. É responsável pelo desenvolvimento de uma das ferramentas mais completas
do mercado na área de automação de análise de crédito,
risco e fraude. Seus produtos proporcionam às empresas
diversas vantagens competitivas, gerando economia de
tempo, redução de custos, decisões ágeis, flexíveis e assertivas. www.crivotransunion.com.br
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 25
expositores
ddCom Systems
Mais de 20 anos no mercado integrando soluções de TI
para as principais instituições financeiras do país. Durante o Ciab 2013 apresentará as novidades: DPA (Desktop
& Process Analytics), o Voice of the Customer Analytics
(Speech, Text & Social Media) e o Workforce Management para agências bancárias e back office. Além das
consagradas soluções para gravação de telefonia, telas
e mesas de operações (TDM / IP). Visite o stand ddCom
Systems e conheça melhor as soluções que podem lhe
ajudar a melhorar a experiência do cliente, a performance da força de trabalho e os resultados empresariais.
www.ddcom.com.br
Easy-Way
Fundada em 1991, a Easy-Way do Brasil é líder em Soluções Tributárias no país. Conta com uma equipe de
profissionais altamente qualificados e constantemente
atualizados, com o objetivo principal de implementar
soluções tributárias, fiscais e contábeis completas em
empresas de médio e grande porte. Atualmente, mais de
15.000 empresas dos mais diversos setores econômicos
do Brasil usam produtos do portfólio Easy-Way: EasyIRPJ, Easy-Tributos, Easy-Transfer Pricing, Easy-Judicial,
Easy-Sped Contábil, Easy-Sped Fiscal e Easy-ePIS/Cofins. Alguns clientes: Mapfre, Perdigão, Ambev, Andrade
Gutierrez, Banco Bradesco, Banco J.P. Morgan, Embraer,
Vivo, Bayer, O Estado de S.Paulo, Avaya, TV Globo, SBT
entre outros. www.ewb.com.br
EDRA EQUIPAMENTOS
Fundada em 1998, na cidade de Ipeúna (SP), a Edra Equipamentos é uma das principais desenvolvedoras de soluções para o setor financeiro. Além de fabricar cabinas,
totens e diversos itens de comunicação visual, atua nas
áreas de manutenção e retrofit. Em 2012, criou um caixa
eletrônico sustentável, cujo projeto construtivo, inédito
no país, contempla a adoção de matérias-primas derivadas de fontes renováveis e recicladas. Intitulada “Banco
Contemporâneo”, a cabina também se destaca por combinar outras sacadas ambientalmente amigáveis como iluminação natural, uso de energia solar e possibilidade de
cultivo de jardim no teto. www.edraequipamentos.com
26 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Embratel
A Embratel é a mais completa operadora de telecomunicações brasileira. Oferece soluções completas a todo o
mercado nacional, incluindo serviços de telefonia local,
longa distância nacional e internacional, transmissão de
dados, vídeo, Internet e TV por assinatura, além de assegurar o atendimento em qualquer ponto do território
brasileiro através de soluções via satélite. A Embratel
faz parte do grupo América Móvil, que é líder na oferta de serviços de telecomunicações na América Latina.
www.embratel.com.br
EMC
A EMC é líder mundial em capacitar empresas e provedores de serviços a transformar suas operações e
fornecer TI como um serviço. Fundamental para esta
transformação é a computação em nuvem. Com produtos e serviços inovadores, a EMC acelera a jornada para
o cloud auxiliando os departamentos de TI a armazenar,
gerenciar, proteger e analisar seu ativo mais valioso – a
informação – de maneira mais ágil, confiável e econômica. www.brazil.emc.com
Fato TI
A FATO atua com soluções de TI, trabalhando com o
desenvolvimento de sistemas e projetos, sustentação,
recrutamento e seleção de profissionais na área de tecnologia, além de produtos voltados a área de Compliance:
SCO – sistema que permite um maior domínio das responsabilidades e prazos de cada atividade desempenhada,
possibilitando um controle efetivo das funções exercidas
e SIRCOI – solução projetada para controlar e combater
a Lavagem de Dinheiro. O sistema verifica e checa as
operações efetivadas, permitindo a prevenção de atividades criminais e a proteção da imagem da Instituição
Financeira. www.fato-ti.com.br
First Tech
A First Tech é líder na oferta de soluções e serviços, especializada no desenvolvimento e implementação de
projetos de infraestrutura de dados, voz, videoconferência e segurança. Através dos serviços gerenciados,
em especial o NOC (Network Operations Center), alcançou a expressiva de 150.000 portas de voz e dados,
consolidando-se também como principal fornecedora
de soluções em transações eletrônicas do país e uma das
pioneiras em implementar redes óticas de transmissão
HP
em alta velocidade. Atuando em todo o território nacional,
conta com mais de 120 clientes ativos dos setores Financeiro, Educação, Varejo, Energia, Operadoras e Serviços.
www.first-tech.com
Fóton Informática
A Fóton Informática é uma empresa de TI especializada
em soluções para automação bancária que oferece um
conjunto de softwares integrados, consultoria e treinamento especializado. Mantém posicionamento sólido no
mercado financeiro, destacando-se por consolidar produtos customizados e aderentes às tendências do mercado e por contribuir para o crescimento de seus clientes
com soluções inovadoras. Com equipe técnica altamente
qualificada e versatilidade para assimilar evoluções tecnológicas, seus produtos de software são desenvolvidos
com tecnologias modernas, portáveis, seguras e versáteis.
www.foton.la
Fujitsu
A Fujitsu é a empresa japonesa líder em tecnologia da
informação e da comunicação (TIC), oferecendo uma
gama completa de produtos, soluções e serviços de tecnologia. A Fujitsu conta com mais de 170 mil funcionários
suportando clientes em mais de 100 países e combina a
experiência adquirida e o poder das TICs para moldar o
futuro da sociedade com seus clientes. A Fujitsu Limited
(TSE:6702) divulgou receita consolidada de 4,5 trilhões
de ienes (US$54 bilhões) no ano fiscal encerrado em 31
de março de 2012. www.fujitsu.com/br
HESS
A HESS desenvolve, produz e comercializa soluções de
processamento de dinheiro para bancos, empresas de
crédito e câmbio, instituições públicas, transportadoras
de valores e varejo. Fundada em 1885 e com sede na
Alemanha, integra o Grupo internacional Gauselmann.
A HESS fornece soluções inovadoras, em mais de 50 países que se adaptam com facilidade a diversos setores.
Seus produtos tem durabilidade garantida e oferecem
maior segurança nas operações. A HESS é representada
com exclusividade na América Latina pela HESS Latam,
uma join venture entre o Grupo MB Capitale a HESS Alemanha. Para o Ciab 2013, a HESS apresenta alguns de
seus produtos inovadores, como máquinas para Câmbio, MultiPagamento e de Processamento de Moedas.
www.hesslatam.com
A HP cria novas possibilidades para que a tecnologia tenha um impacto significativo nas pessoas, nas empresas,
nos governos e na sociedade. Como a maior empresa
de tecnologia do mundo, a HP reúne um portfólio de
produtos que abrange impressão, computação pessoal,
software, serviços e infraestrutura de TI para resolver os
mais diversos problemas dos clientes. www.hp.com
IBM
A IBM, uma das maiores empresas de TI do mundo, é líder
em soluções que envolvem serviços, consultoria, hardware, software e financiamento. Em 96 anos de presença
no Brasil, a companhia orientou as mudanças e avanços da indústria. Nos últimos anos, a IBM transformou
seu modelo de negócio e agora vive um novo momento,
guiando-se pela visão de que a tecnologia deve ser usada
para criarmos um planeta mais inteligente. Hoje possui
soluções completas, adequadas a empresas de todos os
perfis de negócios. Presente em mais de 170 países, a
IBM é uma empresa globalmente integrada e emprega
cerca de 400 mil pessoas em todo o mundo. Em toda
a sua história, os valores da IBM norteiam suas ações:
dedicação ao sucesso de cada cliente; inovação que faz
a diferença e confiança e responsabilidade pessoal em
todos os relacionamentos. www.ibm.com/br
ICAR
ICAR- solução automatizada – combate a fraude de
documentos de identificação. Lê e extrai todas as informações (OCR) do documento. Leitura e autenticação
do documento em menos de 10 segundos. Exponencial
aumento de segurança, lucratividade e grande redução no
volume de fraudes. Desmaterializa processos com maior
eficácia. Provê banco de dados com informações confiáveis e indexadas, aumento de produtividade aplicada
aos negócios com redução de +70% no workflow transacional; melhor qualidade no serviço de atendimento
ao cliente com maior segurança e economia de tempo.
www.icarvision.com.br
Inmetrics
A Inmetrics surgiu em 2002 com o propósito de oferecer
gerenciamento de performance de aplicações. O desafio
e a complexidade dos ambientes de TI, em paralelo às
exigências dos condutores da área, em vários setores,
ampliou o leque de oportunidades da empresa. Assim,
novas características foram integradas ao portfólio de
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 27
expositores
MATERA Systems
negócios da Inmetrics, como os Centros de Excelência
– células que analisam ininterruptamente o comportamento da área de TI, visando aumentar a produtividade
e reduzir investimentos não planejados. A Inmetrics é
especializada em serviços de Eficiência em TI e a sede é
em SP. www.inmetrics.com.br
Itautec
A Itautec, empresa nacional com 32 anos de atuação
em tecnologia, desenvolve e comercializa soluções de
automações bancária e comercial, computação pessoal
e corporativa e serviços tecnológicos. Parte da Itaúsa,
um dos maiores grupos privados do Brasil, tem uma
extensa rede de serviços, com filiais nas principais cidades brasileiras e técnicos de campo que cobrem mais de
3700 cidades brasileiras, garantindo a disponibilidade de
mais de 5 milhões de equipamentos tecnológicos. Possui
fábrica própria em Jundiaí e atua de forma consistente
no exterior, com clientes nas Américas, Europa e África.
www.itautec.com.br
JD Consultores
A JD Consultores é a única empresa totalmente especializada em mensageria e compliance no Brasil, contando
com mais de 80 instituições financeiras como clientes.
Atuando na área de missão crítica, firmou-se como líder
em seu segmento. Fundada por profissionais oriundos
da PUC/RJ e da Fundação Getúlio Vargas, tem dentre os
seus clientes bancos, corretoras e cooperativas de crédito.
A JD Consultores participou ativamente da concepção,
desenvolvimento e lançamento do novo SPB, atuando
como consultora do Banco Central, da FEBRABAN e da
CIP. www.jdconsultores.com.br
MASTERCOIN
MASTERCOIN, líder no mercado de máquinas para o
processamento de numerário, contadoras e classificadoras de cédulas e moedas, traz agora novos equipamentos como: Cofres Inteligentes para depósito de
cédulas e moedas, Tesoureiro Eletrônico, Sistema Inteligente de Caixa integrando o manuseio de cédulas e moedas, com qualidade reconhecida internacionalmente.
www.mastercoin.com.br
28 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Com 26 anos de história, possui a solução mais completa
do mercado, totalmente integrada, full web e disponível
na nuvem no modelo SaaS. Sua rápida implantação e
baixo custo facilitam a abertura de novos bancos: nos
últimos dois anos 10 bancos iniciaram suas operações
no Brasil com o MATERA Banco. Destaques: SPB, Internet
Banking, Garantias, Arrecadação/Convênios, Liquidação
Financeira, Conta Corrente, Pagamentos, Portal de Cobrança, Empréstimos, Contratos, Aplicação Automática,
DDA, Renda Fixa, Gestão Contábil, Impostos, Informes
Legais, Captura de Informações, FINAME e Fluxo de Caixa.
Presente em mais de 60 IF’s, possui cerca de 270 profissionais em São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Maringá
e EUA. www.matera.com
MEI Systems
MEI Systems realiza mais de dois bilhões de transações
por semana em mais de 100 países em entretenimento,
transporte, varejo e os mercados de quiosques. A empresa
desenvolveu a primeira moeda eletrônica na década de
1960, seguido pela primeira nota eletrônica e, recentemente, o BNR MEI (Banco Bank Note Recycler). A MEI
possui a maior base instalada mundial de mecanismos de
pagamento de autônomos. Recentemente, alcançou um
marco ao vender mais de cinco milhões de receptores de
notas e seis milhões de mecanismos de moedas em todo
o mundo. www.meigroup.com
Micro Focus
Líder mundial na oferta de soluções para modernização,
testes e gerenciamento de aplicações críticas aos negócios, a Micro Focus conta com mais de 18 mil clientes
ao redor do mundo e dois milhões de usuários licenciados. No Brasil, a empresa tem reforçado sua presença
no mercado com a oferta de um portfólio completo e
a criação de uma estrutura de parcerias e alianças estratégicas. Além disso, a empresa investe em uma série
de cursos de capacitação gratuitos para desenvolvedores. Outra iniciativa, são os acordos com universidades
e centros de formação no Brasil para o ensino do Cobol.
www.microfocus.com.br
expositores
MT4 Tecnologia
Há mais de 11 anos a MT4 desenvolve produtos e soluções
inovadoras em diversos segmentos como Mercado Financeiro nas áreas de automação de processos, BackOffice,
CRM e Gestão Inteligente de redes e Infraestrutura de TI.
Com profissionais capacitados em análise de negócios,
segurança da informação, infraestrutura de hardware e
software, a MT4 cria soluções completas, feitas sob medida para sua empresa. Todas as soluções são desenvolvidas em sua própria plataforma – ORBINI – o que garante
agilidade, padronização e continuidade das aplicações.
Entre em contato e conheça todas as soluções da MT4.
www.mt4.com.br
Murex
Com 26 anos de experiência, a Murex tem extenso
portfólio de soluções para bancos, fundos hedge, companhias asset management, corporações e concessionários
de serviços públicos. É especialista em soluções para processos, gerenciamento, risk management e cross-asset
trading. Com mais de 200 escritórios em 65 países, desenvolveu alta competência em projetos e implantação
de soluções integradas e de custo efetivo com que há de
melhor em recursos de forma horizontal (cálculo de taxas,
câmbio, equity, crédito e instrumentos de comodity) e
vertical (do front ao back office). www.murex.com
NCR
A NCR, líder global em soluções de autoatendimento,
está apostando na combinação de software, serviços e
hardware para transformar os terminais de autoatendimento em canais de negócios, capacitando os bancos a
incrementar ainda mais o volume de seus negócios ao
mesmo tempo em que fidelizam clientes por meio do
autoatendimento. As novas soluções da NCR oferecem
ainda segurança e praticidade aos usuários, reduzindo
o tempo gasto com atividades bancárias de rotina e
melhorando a experiência dos clientes das instituições
financeiras. www.ncr.com
NeuroTech
A NeuroTech é uma empresa pioneira no Brasil no desenvolvimento de ferramentas tecnológicas para automação (workflow) dos processos de decisão em crédito,
cobrança e fraude, na criação e implantação de modelos inteligentes para análise do perfil das operações,
na coleta e integração automática de dados internos
30 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
e externos e em ferramentas de análise e acompanhamento do desempenho de soluções em gestão de risco.
www.neurotech.com.br
New Space
O Grupo NEW SPACE é composto pelas empresas NS
BPO SERVICES, NS TECNOLOGIA e NS DATA SERVICES.
A BPO SERVICES atua no segmento de gestão de processos, gestão de conteúdo, guarda de caixas e ainda possui soluções próprias desenvolvidas como, por exemplo,
workflow e mobile para processamento dos principais
serviços financeiros. A TECNOLOGIA é voltada para o
desenvolvimento de soluções e fábrica de software na
alta e baixa plataforma, na aplicação de planos de continuidade de negócio, salas de contingência e hosting de
alta disponibilidade. A DATA SERVICES, localizada em
Miami – FL, disponibiliza serviços de colocation, hosting
e virtualização. www.newspace.com.br
Nonus
Fabricante de leitores/scanners de CMC-7, código de
barras e smart cards e de sensores de código de barras.
Com tecnologia 100% brasileira, exporta para os Estados Unidos, Europa, África e América Latina. Produtos:
HandbanK Image: scanner de cheques, HandbanK Eco:
leitor semi-automático para CMC-7 e código de barras,
HomebanK: leitor manual para CMC-7 e código de barras, Smartnonus: leitor de smart cards, Smarthome: leitor para Internet Banking e certificação digital, kits slot
reader: slot de CMC-7 e código de barras (OEM), LI250+:
leitor de DANFEs e rastreadores de veículo por satélite.
www.nonus.com.br
P3IMAGE
O investimento em tecnologia tem sido cada vez mais
estratégico no setor financeiro para gerar valor e criar diferencial, a P3IMAGE desde o inicio de suas operações, atua
oferecendo alta tecnologia para gerenciar documentos e
informações, oferecendo agilidade e segurança para seus
clientes. O Portal ALL STORE, desenvolvido pela P3IMAGE, controla desde simples processos de digitalização de
documentos a complexos projetos de formalização de
contratos de crédito, guarda simples e gerenciada de documentos, guarda de mídias e projetos de BPO. Agende uma
apresentação. SP (11) 3612-6070 / RJ (21) 3541-0440 /
ITUPEVA-SP (11) 4496-5880. www.p3image.com.br
Panini
A Panini é líder mundial em soluções para captura de imagem e processamento de documentos com alta tecnologia. Fornece soluções de monitoramento de dispositivos;
equipamentos e soluções de tratamento de documentos;
soluções diversas de captura remota no varejo e empresas envolvendo leitura de cartões, impressora térmica,
scanner de cheques e documentos diversos, verificação
de fraudes com leituras especiais entre outros. Com presença global em instituições financeiras de diversos tamanhos e atendimento em todo o Brasil. www.panini.com
PAX
Terceira maior fabricante de terminais para meios eletrônicos de pagamento, com atuação mundial, a PAX estará
presente no Ciab com a linha completa de POS e PinPads.
Nos últimos anos, teve uma taxa de crescimento de cerca
de 80% e desenvolveu o primeiro terminal POS específico para as plataformas Linux e Android. Seus produtos
inovadores contemplam PinPads e POS com mobilidade
Wifi e Bluetooth e leitura de cartões com tecnologia NFC.
A produção nacional da linha PAX será feita pela CIS, líder de mercado há 30 anos provendo equipamentos de
captura de dados para automação bancária e comercial.
www.paxbr.com.br
Perto
A Perto completa 25 anos como empresa brasileira reconhecida internacionalmente na área de tecnologia para
bancos e varejo. As soluções da Perto estão presentes
nas principais instituições financeiras e redes de varejo do
Brasil e do mundo, ajudando seus clientes a serem mais
competitivos e construindo relações de confiança. Com
o conceito “evolução ao seu lado”, a Perto mostrará no
CIAB 2013 tecnologias desenvolvidas ao lado dos clientes
nas áreas de segurança bancária, imagem e autoatendimento. Descubra em nosso estande o que a tecnologia
da Perto pode fazer pelo seu negócio. www.perto.com.br
Prime
A Prime atua há mais de 18 anos no desenvolvimento
de soluções personalizadas, integrando a tecnologia da
informação aos processos de negócios dos clientes. Especialista em implementações complexas e de missão
crítica, a empresa possui uma estrutura altamente capacitada e orientada às necessidades e desafios de cada
cliente, destacando-se o compromisso com a inovação,
atualização tecnológica e metodológica. A Prime atua
na otimização contínua da relação entre a qualidade e a
produtividade, aderentes aos objetivos estratégicos de
cada cliente. www.primeinformatica.com.br
Prosegur
No Brasil desde 1981, a Prosegur atua em 25 estados
e no Distrito Federal com uma equipe de mais de 52
mil colaboradores. A empresa oferece Soluções Integradas de segurança atendendo as necessidades de seus
clientes, assumindo o papel de especialista em análise,
projeto, planejamento, operação e manutenção. Com
soluções inovadoras para o setor bancário, a empresa
investe em tecnologia e proporciona serviços de reconhecimento facial por meio de câmeras, geradores de
neblina contra tentativa de assalto, Gestão Integral de
ATM, Caixa de Transferência Bancária, Tesouraria Avançada, além dos serviços tradicionais de Transporte de
Valores, Gestão de Numerário e Vigilância Patrimonial.
www.prosegur.com.br
QualiSoft
A QualiSoft apresentará sua linha de produtos especialmente desenvolvida para o mercado bancário. São
soluções já consagradas de Assinatura e Certificação
Digital, Gerenciamento de Identidade, Automação de
Agências, Firmas & Poderes, Soluções de Leasing, Infraestrutura Transacional e Segurança. Destaque especial para o maior portal de Assinatura Digital do
Brasil, o Portal Nacional do Documento Eletrônico
(www.documentoeletronico.com.br), solução SaaS
(Software as a Service) de Assinatura Digital de documentos eletrônicos como Contratos, Laudos e Procurações Eletrônicas, incluindo Serviços de Autenticação,
Carimbo de Tempo e Mensagens com Garantia de Entrega, tudo dentro de um ambiente único e integrado com
controle de Poderes & Alçadas. www.qualisoft.com.br /
www.documentoeletronico.com.br
RECOGNITION
Com mais de 20 anos de experiência no mercado brasileiro e Líder em Tecnologia de Imagem para o setor financeiro, a Recognition oferece as mais Inovadoras Soluções
para Tratamento e Processamento de Documentos por
Imagem. Seguindo a mesma tendência dos EUA, as Soluções de Captura Remota de Depósitos (RDC) são o grande
destaque para os bancos brasileiros, representando uma
nova forma de proverem serviços diferenciados aos seus
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 31
expositores
Scopus
clientes. Também será apresentada a suíte de Prevenção
a Fraudes, através de parceiro internacional que possui
mais de 250 clientes e dentre eles os 10 maiores bancos
mundiais. www.recognition.com.br
Rede Ponto Certo
A Rede Ponto Certo atua no mercado desde 2004, desenvolvendo soluções inovadoras para a integração de
sistemas de logística e comercialização de produtos e serviços para os setores de transporte, telefonia e bancário.
A empresa monitora e gerencia redes de captura de dados
para a venda de passagens, créditos pré-pagos e vouchers
por meio de Smart Card, POS e celular. As soluções da
Rede Ponto Certo são customizáveis, com modelos fixos,
portáteis, autônomos e conectados. Para o setor bancário,
a empresa desenvolveu o T.A.S (terminal de autosserviço),
que permite de forma flexível e acessível a execução de
vários serviços bancários. www.redepontocerto.com.br
Resource IT Solutions
A Resource IT Solutions é uma integradora de serviços
de TI que entrega soluções de Business Technology com
base em múltiplas competências. Atua no mercado há
21 anos e foi classificada pela consultoria IDC como a
companhia brasileira de TI que mais cresceu em market
share de 2009 a 2011. Possui 2,5 mil colaboradores e
mais de 300 clientes. Sediada em São Paulo, conta com
13 escritórios em variadas localidades como Alphaville, Americana, Campinas, Salvador, Recife, Curitiba,
Itajaí, além de subsidiárias nos EUA, Argentina e Chile.
www.resource.com.br
SAS
Líder em soluções de Business Analytics, o SAS apresentará novidades no CIAB 2013. A empresa mostrará a versão
de “High Performance” de suas soluções de análise de
risco e de prevenção à fraude por meio do processamento de grandes quantidades de dados (Big Data). O SAS
destacará ainda a solução avançada de visualização de
dados, que combina a tecnologia in-memory para a análise rápida de dados e diversas opções de distribuição de
informações por meio de uma interface simples, intuitiva
e gráfica. A ferramenta é ideal para quem precisa tomar
decisões rápidas combinando recursos gráficos e análises
estatísticas. www.sas.com/br
32 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
A Scopus Tecnologia é uma das 10 maiores empresas de
serviços de TI do mercado brasileiro. Em seus 37 anos
de existência, construiu uma estrutura operacional que
abrange todo o país, com mais de 150 pontos de atendimento e 3.600 colaboradores (CLT). Possui ainda três
unidades no México: Cidade do México, Guadalajara e
Monterrey. Atua nas áreas de desenvolvimento, plataforma de segurança, soluções em mobilidade, CRM, DW
e BI, consultoria em inovação, portais E-comm, W-Lan,
field services, help desk, automação bancária e staging.
www.scopus.com.br
SEAC BANCHE
A SEAC BANCHE é líder na fabricação de equipamentos
e software para digitalização de documentos financeiros.
Com larga experiência em sistemas de processamento de
cheques, a SEAC BANCHE é pioneira na nova geração de
máquinas de grande rapidez e eficiência para leitura, digitalização e classificação, inclusive para sistemas de autoatendimento. Com mais de vinte anos de experiência no
setor bancário e com parque instalado de mais de 450.000
leitores e scanners pelo mundo todo, a SEAC BANCHE
fornece soluções abrangentes não somente a organizações financeiras, mas também ao setor governamental,
educacional, varejo e loterias. www.seacbanche.com
Symmetry
Fundada em 1996, a Symmetry possui matriz em São
Paulo e filial em João Pessoa. Além de ser uma integradora focada em Tecnologias Avançadas, é responsável
pelo BackOffice da EMC na América Latina. Atua nas
áreas de segurança, storage e backup, análise avançada
de redes e wireless, contanto com um corpo técnico e
comercial certificado pelos fabricantes. Soluções em destaque: UserLock, que permite limitar ou impedir logins
simultâneos de forma granular; Commvault, que oferece
o que existe de mais avançado em soluções de Backup;
Serviços de Análise avançada de redes e projetos para
redes wireless. www.symmetry.com.br
SirSAN
A SirSAN é uma empresa focada no desenvolvimento
de soluções voltadas aos setores de investimento e administrativo financeiro. Com tecnologia de ponta, sistemas inteligentes e boa performance em processamento,
oferece soluções sob medida, para Bancos, Corretoras,
DTVMs , Wealths, Adminstradores entre outros. Essas
soluções são preparadas para atender a todas as etapas
da gestão de investimentos (Front, Middle e Back Office),
adaptando-se facilmente às exigências e organização de
cada instituição, bem como ao BPO da própria SirSAN
(braço de serviços), dado o seu alto nível de parametrização. www.sirsan.com.br
SIS
A SIS – Solução Integrada de Sistemas – foi fundada em
2003 sob a premissa de estabelecer novos paradigmas
quanto ao atendimento das necessidades de empresas
e organizações no setor de Tecnologia da Informação.
Uma empresa jovem, moderna, dinâmica e inovadora,
que conta com equipes de profissionais especializados
e preparados para responder à altura aos desafios provenientes do mercado em que atua. De acordo com a
filosofia de seu fundador e CEO, a tecnologia é apenas
o primeiro estágio de um relacionamento estruturado
sobre confiança, transparência, maturidade e excelência
junto a seus clientes. www.sisconsultoria.com.br
Sistemas Críticos
‘Sistemas Criticos’. Vinte anos em ambientes de Missão
Crítica. Escritórios em São Paulo, Montevidéu, Lima e
Buenos Aires. ‘Payment Solutions’. Portfólio de Soluções modulares e abrangentes para empresas de Meios
de Pagamento (processadoras, adquirentes e autorizadoras, dentre outras) com distintos tipos de transações,
emissores, bandeiras, origens e redes de captura. ´Ten-S´.
Solução configurável e segura, multi-plataformas e multilocais, com implementação rápida e auto-documentável,
convive com soluções existentes, sendo também, ideal para atender com agilidade as novas necessidades e
desafios do mercado, aumentando a competitividade.
www.sistemascriticos.com
SMARTCON
A SMARTCON | paySmart é pioneira em soluções para
pagamentos eletrônicos com a tecnologia EMV (padrão
mundial para pagamento com chip). Além dos produtos
e serviços que a tornaram referência, principalmente en-
tre bandeiras independentes, oferece agora também uma
nova maneira de migrar para chip: EMV na nuvem. Ao invés
de adquirir, instalar e integrar sistemas EMV, um emissor
private label pode utilizar a infraestrutura paySmart – disponibilizada no maior datacenter financeiro da América
Latina – e de maneira praticamente imediata, começará
a emitir cartões com toda a segurança do padrão EMV.
www.smartcon.com.br / www.paysmart.com.br
Stefanini
A Stefanini é uma multinacional brasileira com 25 anos
de atuação no setor de Serviços em TI. Verticalizada por
segmento de indústrias, a consultoria possui grande expertise no mercado financeiro (atende as dez maiores
instituições financeiras do País), telecomunicações, seguradoras e setor público. Presente em 30 países, sua oferta
de serviços abrange Consultoria, Integração, Desenvolvimento de Soluções e Outsourcing para Aplicativos e
Infraestrutura; e ainda BPO para processos de negócios.
Reconhecida mundialmente, a Stefanini está entre as
100 maiores empresas de TI do mundo (BBC News).
www.stefanini.com
Tecnocom
Tecnocom, multinacional espanhola, é uma das cinco
primeiras empresas em TIC na Espanha. Com ampla
experiência em operações como meios de pagamento
bancários ou automatização. Presente em Espanha, Portugal, Chile, Colômbia, México, Peru, Brasil, Costa Rica e
República Dominicana, traz ampla oferta tecnológica e
de soluções de negócio (AMS, IMS, Consultoria de Negócio, BPO, Outsourcing, Gestão, Redes e Integração de
Sistemas) que cobre todos os setores público e privado.
www.tecnocom.es
Tecnometal
A Tecnometal Equipamentos, sediada em Campinas/SP,
possui em seu portfólio de produtos o Cofre Inteligente
que permite o gerenciamento da tesouraria, monitorando
em tempo real as transações de depósitos, recolhimentos
e créditos imediatos na conta do cliente (D0), além do
monitoramento do cofre. Oferece facilidade de operação
e manutenção, dispõe de alta segurança, tanto no âmbito
físico do produto, quanto na validação das cédulas, proporcionando um elevado custo beneficio ao setor varejista e de transporte de valores. www.tecnometal.com.br
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 33
expositores
TIVIT
A TIVIT, empresa líder em serviços integrados de TI e
Processos de Negócios na América Latina, possui um
portfólio organizado em três grandes linhas de serviços:
Gestão de Infraestrutura de TI, Gestão de Aplicações e
Gestão de Processos de Negócios. Atualmente, a companhia possui 19 unidades, sendo responsável por operações
estratégicas e vitais para os negócios de mais de 1.200
clientes, que incluem 300 das 500 maiores empresas do
país, como bancos, seguradoras, empresas de cartões de
crédito, indústrias, concessionárias de serviços públicos
e varejo, entre outras companhias dos mais diversos segmentos. www.tivit.com.br
Tree Solution
A Tree Solution SA é uma empresa oriunda da Joint Venture entre a Mintter e a Heindall, acumulando mais de
30 anos de experiência no mercado financeiro Brasileiro
e Internacional. Em 2011, iniciamos um processo de expansão para novas áreas de atividade, possuindo hoje um
portfólio de ofertas próprias e de parceiros nacionais e
internacionais direcionadas para Governo, Indústria, Comunicações e Serviços Financeiros. Para o segmento Financeiro, destacamos as nossas completas soluções WEB
de Cambio e Comercio Exterior, totalmente integrada
com GED, e as soluções de Concessão e Recuperação de
Crédito. www.treesolution.com.br
TOTVS
Líder absoluta no Brasil, com 53,1% de market share*, e
também na América Latina com 35,6%, a TOTVS é uma
empresa de software, serviços e tecnologia. É a 6ª maior
desenvolvedora de sistemas de gestão integrada (ERP) do
mundo e a 1ª em países emergentes, sendo líder também
no segmento de pequenas e médias empresas (PME) na
América Latina. A TOTVS foi a primeira empresa do setor
de TI da América Latina a abrir capital e está listada no
Novo Mercado da BOVESPA. Suas operações em ERP são
complementadas por um amplo portfólio de soluções
verticais e por serviços como Consultoria, BPO e Cloud
Computing. *Fonte: Gartner – “Market Share: All Software
Markets, Worldwide, 2011”. www.totvs.com
34 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
VIEW
Há quase 20 anos atuando no setor financeiro, a View
Financial Systems traz ao mercado um sistema de crédito
sofisticado que atenderá as necessidades de sua instituição financeira. Totalmente parametrizável (produtos,
relatórios, críticas etc.), o sistema desenvolvido para
WEB conta com workflow interno, tendo ainda todas as
facilidades em interagir e trocar informações com outros sistemas. Composto pelos módulos de Simulação,
Crédito, Formalização, Carteira, Cobrança e Jurídico, o
sistema View atende os Produtos de Repasse(BNDES),
Financiamentos, Empréstimos, Fiança, Arrendamento e
Floorplan. www.viewinformatica.com.br
Wincor Nixdorf
Com destacada presença entre as líderes globais do mercado, a Wincor Nixdorf desenvolve soluções inovadoras
para automação bancária e varejo, oferecendo produtos
de hardware e software, serviços profissionais e suporte técnico. Seu amplo portfólio visa otimizar processos,
reduzindo a complexidade e custos, além de oferecer
melhoria na qualidade do serviço dos clientes. Esse ano,
apresenta também a Dynasty Technology Group, uma
empresa Wincor Nixdorf Group que há mais de 15 anos
desenvolve soluções para o mercado financeiro. Presente em mais de 130 países, a Wincor Nixdorf conta com
nove mil colaboradores, com escritórios em 42 países e
fábricas na Alemanha, Singapura, China e Brasil. Durante
o ano fiscal de 2011/2012, a receita líquida do Grupo foi
de 2,343 bilhões de euros. www.wincor-nixdorf.com
WunderWerke
Em seu DNA, a WunderWerke é geradora de novos produtos e conceitos, uniu a qualidade alemã à versatilidade
brasileira. Posicionada como uma empresa arrojada, dinâmica e eficaz, baliza o mercado naturalmente. Desenvolve e aperfeiçoa sistemas desde a sua concepção até a
implementação. Incerne de metodologia e independente
da plataforma entrega projetos de forma ágil e responsável. Premiada e reconhecida possui clientes alicerçados
a grandes projetos. Forte no setor financeiro destaca-se
como uma consultoria completa e sólida. Aprimorou
suas três verticais: TI Service Solution, Outsourcing e
Mainfraime. www.wunderwerke.com.br
fevereiro de 2013 • revista Ciab FEBRABAN • 35
chapéu
36 • revista Ciab FEBRABAN • fevereiro de 2013
Download

A corridA do m-pAyment