ATIVIDADES
PROPOSTAS DE LÍNGUA
PORTUGUESA
TURMA: 1251
• COMPETÊNCIAS: Resolver
situações-problema. Coletar
informações. Usar a língua de acordo
com a série. Aplicar conceitos
gramaticais adquiridos em sala de
aula.
• Habilidades: ler, compreender e
interpretar. Analisar. Observar.
Siga o roteiro das
atividades:
•
•
•
•
•
•
•
•
•
1º: Leia o título do texto e veja a imagem.
2º: Faça reflexões a respeito do que o texto vai tratar. Anote-as
em seu caderno.
3º:Leia o texto na íntegra, dando atenção às palavras principais.
4º: Pesquise na internet sobre o autor do texto para entendermos
um texto, é bom sabermos quem escreve)
http://www.releituras.com/lfverissimo_bio.asp
http://literal.terra.com.br/verissimo/biobiblio/oslivros/oslivros.shtml?biobiblio2
http://pt.wikipedia.org/wiki/Luis_Fernando_Verissimo
5º: Resolva às questões e envie para a professora até o dia 11 de
agosto. Você deverá enviar para dariane_zanini@hotmail.com
As atividades serão avaliadas em 30 pontos. Incluindo a pesquisa
que terá peso
PECHADA
•
•
•
•
•
•
•
O apelido foi instantaneo. No primeiro dia de aula, o aluno
novo ja estava sendo chamado de “Gaucho”. Porque era
gaucho. Recem-chegado do Rio Grande do Sul, com um
sotaque carregado.
─ Aí, Gaúcho!
─ Fala, Gaúcho!
Perguntaram para a professora por que o Gaúcho
falava diferente. A professora explicou que cada região
tinha seu idioma, mas que as diferenças não eram tão
grandes assim. Afinal, todos falavam, portugues. Variava a
pronuncia, mas a lingua era uma so. E os alunos não achavam
formidavel que num pais do tamanho do Brasil todos
falassem a mesma lingua, so com pequenas variações?
─ Mas o Gaucho fala “tu”! – disse o gordo Jorge, que
era quem mais implicava com o novato.
─ E fala certo – disse a professora. – Pode-se dizer
“tu” e pode-se dizer “voce”. Os dois estão certos. Os dois
são portugues.
• O gordo Jorge fez cara de quem não se entregara.
•
Um dia o Gaúcho chegou tarde na aula e explicou
para a professora o que acontecera.
•
─ O pai atravessou a sinaleira e pechou.
•
─ O quê?
•
─ O pai. Atravessou a sinaleira e pechou.
•
A professora sorriu. Depois achou que não era
caso para sorrir. Afinal, o pai do menino atravessara a
sinaleira e pechara. Podia estar, naquele momento, em
algum hospital. Gravemente pechado. Com pedaços de
sinaleira sendo retirado do seu corpo.
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
─ O que foi que ele disse, tia? – quis saber o gordo Jorge.
─ Que o pai dele atravessou a sinaleira e pechou.
─ E o que e isso?
─ Gaucho... Quer dizer, Rodrigo: explique para a classe o que
aconteceu.
─ Nos vinha...
─ Nos vinhamos.
─ Nos vinhamos de auto, o pai não viu a sinaleira fechada, passou no
vermelho e deu uma pechada noutro auto.
A professora varreu a classe com seu sorriso. Estava claro o que
acontecera? Ao mesmo tempo, procurava uma tradução para o relato do
gaúcho. Não podia admitir que não o entendera. Não com o gordo Jorge
rindo daquele jeito. “Sinaleira”, obviamente, era sinal, semáforo. “Auto” era
automóvel, carro. Mas “pechar” o que era? Bater, claro. Mas de onde viera
aquela estranha palavra?
Só muitos dias depois a professora descobriu que “pechar” vinha do
espanhol e queria dizer bater com o peito, e ate la teve que se esforçar
para convencer o gordo Jorge de que era mesmo brasileiro o que falava o
novato. Que ja ganhara outro apelido. Pechada.
─ Aí, Pechada!
─ Fala, Pechada!
Luís Fernando Veríssimo. Pechada. Nova Escola. Maio 2001.
O que você achou do texto?
• Já aconteceu alguma parecida com você ou
com algum conhecido?
• Converse com seus pais sobre o que eles
acham dessas diferenças regionais. No
final das atividades você terá um modelo
de relatório que deverá ser respondido e
levado à aula para Debate.
Estudo de texto
•
•
1) Releia o primeiro parágrafo e responda:
A) Nesse trecho, o autor deixa claro o motivo por que o
aluno recebeu o apelido de “Gaúcho”. Que motivo é
esse?(0,5)
•
2) Quando não são carinhosos, os apelidos, de forma geral,
magoam ou colocam as pessoas em uma situação
constrangedora. No conto, a personagem recebe dois
apelidos: um no início e outro no final. Quais são e qual
deles você considera mais zombateiro e debochado?
Explique sua opinião:(1)
3) Além de Gaúcho e Pechada, que outra forma de se
dirigir a uma das personagens do texto também pode ser
considerada indesejada, pejorativa? Comente sua
resposta: (1)
•
4) No texto, o conflito é decorrente do fato de a
personagem principal representar a fala de uma das
variedades da língua portuguesa no Brasil. Segundo o
texto, por que o uso dessa variedade pôde se constituir
como conflito no conto?(1)
•
•
•
5) Ao explicar para os alunos o motivo de o Gaúcho falar diferente,
a professora faz referência apenas à uma questão da pronúncia.
Releia este trecho do conto para entender melhor:
“A professora sorriu. Depois achou que não era caso para sorrir.
Afinal, o pai do menino atravessara uma sinaleira e pechara. Podia
estar, naquele momento, em algum hospital. Gravemente pechado.
Com pedaços de sinaleira sendo retirado do seu corpo.
A) A professora entendeu o que o aluno disse? Justifique: (1)
•
B) Com base na atividade anterior, é possível afirmar que as
diferenças se reduzem apenas à pronúncia ou elas podem ser de
outra natureza? Explique: (1)
•
C) Conforme o que você leu, o que a professora fez para esclarecer
aos alunos o que tinha acontecido ao pai do Gaúcho?(0,5)
•
6)Imagine uma situação em que você tenha visitado outro estado
brasileiro e tenha passado por uma situação parecida com a do
menino do conto lido. Depois faça um pequeno texto, contando a
experiência: (1,5)
•
Você deve ter notado que algumas palavras do texto estão sem acento. Sua
missão será acentuá-las e depois justificar a acentuação: (dizer se são
monossílabos tônicos, oxítonas, paroxítonas, proparoxítonas ou hiato)(2)
• Veja o trecho abaixo:
“ – Aí, Pechada!”
Agora veja esse outro exemplo:
O menino gritou “ai”, pois estava com muita dor.
Diga quais as diferenças existentes nas palavras “aí” e “ai”, no que diz respeito
ao sentido e à acentuação. (1,5)
Analise o trecho do texto, transcrito abaixo:
“O apelido foi instantaneo. No primeiro dia de aula, o
aluno novo ja estava sendo chamado de ‘Gaucho’.
Porque era gaucho. Recem-chegado do Rio Grande
do Sul, com um sotaque carregado.”
• Marque os verbos e diga qual o verbo originário de
cada um: (0,5)
Ex: cantei: vem de cantar
• Os verbos marcados indicam ação, estado, ou
fenômeno da natureza?(0,5)
• Em qual tempo verbal eles foram escritos,
considerando que uma história está sendo
narrada.(0,5)
Agora, veja o trecho abaixo:
“Perguntaram para a professora por que o Gaúcho falava
diferente. A professora explicou que cada região tinha seu
idioma,...”
• Encontre os verbos e diga se indicam ação, estado ou
fenômeno da natureza? Reflita sobre o sentido desses
verbos nesse momento da história. (1)
• Qual(is) o(s) tempo(s) verbal(is) usado pelo autor para
narrar os fatos?(0,5)
• Diga os tempos verbais nas passagens
abaixo: (1)
a) A professora varreu a classe com seu
sorriso.
b) Mas de onde viera aquela estranha
palavra?
c) ─ Fala, Pechada!
ENTREVISTA
• Fale com seus pais, avós ou vizinhos a
respeito das diferenças existentes
entre os falantes da Língua
Portuguesa, no Brasil.
• Entrevistar, no mínimo 2 pessoas.
• Valor 15 pts
Ficha de entrevista
Nome do entrevistador:__________
Nome do entrevistado:____________
Idade: ( ) de 10 a 20 ( )21 a 40
( ) 41 a 60
( ) 61 a 80 ( ) mais de 81
Qual a sua opinião a respeito da diversidade existente entre
algumas palavras e os diversos sotaques Língua Portuguesa
no
Brasil?________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
A fala de qual região brasileira mais lhe agrada ao ouvir?
______________________________________________
Download

ATIVIDADES PROPOSTAS DE LÍNGUA PORTUGUESA TURMA: 1251