Inovação na
indústria brasileira
de software e
serviços de TI
I CIBSS, Itupeva, Outubro
2012
Serviços de informática
no contexto TIC
Setor TIC
Serviços de
informática
Software
Customizável
Não
customizável
Setor TI
Serviços TI
Hardware
 Sw sob
encomenda
 Consultoria TI
 Suporte TI
 Tratamento
dados
 Informações
na internet
 Reparação
equipamentos
 Componentes
eletrônicos
 Equips de info
 Aparelhos
recepção,
reprodução
 Mídias virgens,
magnéticas e
ópticas
 Comércio atac.
Telecom
 Equips.
comunicação
 Serviços de
telecom
 Comércio
atac.
PINTEC (Pesquisa de Inovação
Tecnológica/IBGE)
 Empresas com 10 ou mais pessoas ocupadas
 Serviços de informática: PINTEC 2005 (inovações no período
2003 a 2005) e PINTEC 2008 (2006 a 2008)
 Baseada no Manual de Oslo
 Fatores investigados: processo inovativo; esforços
empreendidos para inovar; impactos causados e grau de
importância das inovações; fontes de informação utilizadas;
relações de cooperação com outras organizações; problemas
e obstáculos apontados para a realização ou não de
inovações.
Como explicar?
Queda de 10 pontos percentuais na taxa de inovação das
empresas de serviços de informática com 10 ou mais PO
(PINTEC/IBGE 2005 X PINTEC 2008).
PINTEC 2008: redução no % de dispêndios em atividades
inovativas, no geral, e em P&D, em particular.
Dispêndios
Em atividades inovativas (AI)*
PINTEC 2005 PINTEC 2008
R$ 2,1 bilhões R$ 1,6 bilhão
AI/Receita (RL) SI 10 ou + PO
5,9%
4,0%
P&D interna/RL SI 10 ou + PO
2,3%
1,0%
*Em valores 2010.
Fonte: Elaboração Observatório SOFTEX, a partir PINTEC/IBGE, 2005 e 2008.
Taxa de inovação por faixa de PO
Queda ocorre em todas as faixas de porte, mas é
especialmente relevante nas empresas com 500 ou mais PO:
19 pontos percentuais
Faixa de pessoas
ocupadas (PO)
10 a 49
50 a 99
100 a 249
250 a 499
2003 a 2005
2006 a 2008
57%
53%
65%
60%
48%
41%
58%
57%
500 ou mais
83%
64%
TOTAL
58%
48%
Valores arredondados. Fonte: Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC)/IBGE, Diretoria de
Pesquisas, Coordenação de Indústria, anos 2005 e 2008.
Taxa de inovação por faixa de PO e
tipo de inovação
Queda ocorre tanto em inovação em produto como em
inovação em processo
Faixa pessoas
2003 a 2005
2006 a 2008
ocupadas (PO) Produto(1) Processo(2) Produto(1) Processo(2)
10 a 49
42%
42%
41%
28%
50 a 99
46%
32%
38%
25%
100 a 249
57%
44%
51%
42%
250 a 499
48%
48%
52%
32%
500 ou mais
76%
55%
54%
52%
Valores arredondados. (1) Empresas que realizaram inovações só em produto ou em produto
e processo; (2) Empresas que realizaram inovações só em processo ou em produto e
processo. Fonte: Pesquisa de Inovação Tecnológica (PINTEC)/IBGE, Diretoria de Pesquisas,
Coordenação de Indústria, anos 2005 e 2008.
% de empresas com dispêndios em
inovação por atividade inovativa
Redução significativa % de empresas que realizou P&D. Cresce
% que adquiriu software e treinamento e que busca o mercado
2005(1)
2008(2)
Atividades internas de P&D
56%
24%
Aquisição externa de P&D
4%
4%
Outros conhecimentos externos
24%
32%
Aquisição de software
48%
53%
Aquisição de máquinas e equipamentos
76%
69%
Treinamento
50%
56%
Projeto industrial e outras preparações técnicas
21%
30%
Introdução das inovações tecnológicas no mercado
31%
52%
Atividade inovativa (AI)
Valores arredondados. Permite respostas múltiplas. Sobre total que realizou inovações no período
2003 a 2005 e teve dispêndios em 2005: 1.829; (2) Sobre total que realizou inovações no período
2006 a 2008 e teve dispêndios em 2008: 1.660. Fonte: PINTEC/IBGE 2005 e 2008.
Distribuição dos dispêndios por AI
Aumenta os dispêndios em máquinas e equipamentos.
% sobre montante total(1)
Atividade inovativa (AI)
Atividades internas de P&D
Aquisição externa de P&D
Outros conhecimentos externos
Aquisição de software
Máquinas e equips
Treinamento
Projeto industrial/ preparações técnicas
Introdução inovações tecnológicas no mercado
2005
39%
2%
7%
7%
21%
12%
3%
8%
2008
25%
2%
6%
9%
41%
7%
6%
5%
Valores arredondados. (1) Sobre total de dispêndios em 2005 (R$ 2,1 bilhões) e em 2008 (R$ 1,6
bilhão); (2) Em mil R$ por empresa, valores deflacionados IGP-DI, ano-base 2010. Fonte:
Observatório SOFTEX, a partir da PINTE)/IBGE, anos 2005 e 2008.
Distribuição dos dispêndios por foco da
inovação
O foco da inovação, mensurado através dos gastos com
inovação, concentrou-se em atividades do subsistema produção:
aquisição de software e outros conhecimentos externos,
máquinas e equipamentos, treinamento
Foco da inovação
Ano 2005
Ano 2008
P&D
49%
33%
Produção
43%
62%
8%
5%
100%
100%
Comercialização
Total do dispêndio
Valores arredondados. Fonte: Observatório SOFTEX, a partir da Pesquisa de Inovação
Tecnológica (PINTEC)/IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria, anos 2005 e
2008.
% empresas que recebeu apoio do
governo para inovar
Participação do governo é pouco expressiva em ambos os
períodos, mas mostra tendência ao crescimento.
Tipo de
programa
Incentivo fiscal
Fundo perdido
Financiamento
Outros
Programa de apoio
P&D e inovação tecnológica
Lei de Informática
Subvenção econômica
Projetos de P&D sem parceria com
universidades e institutos de pesquisa
Projetos de P&D em parceria com
universidades e institutos de pesquisa
P&D e compra de máquinas e
equipamentos
Outros programas de apoio
2003 a
2005
2006 a
2008
2%
4%
N/A
N/A
1%
1%
4%
1%
2%
2%
4%
2%
5%
9%
Valores arredondados. Fonte: Observatório SOFTEX, a partir PINTEC/IBGE, anos 2005 e 2008.
 Por que queda tão significativa na taxa de inovação
(razões indicadas pelas empresas para não inovar
descartam realização de inovações prévias)?
 Por que redução tão drástica no número de empresas
que realizaram P&D interna ou externa?
 Por que redução tão expressiva no montante gasto em
P&D?
SE, em princípio:
 Condições econômicas (período 2006 a 2008) mostravamse favoráveis quando comparadas ao período anterior.
 Governo incluiu inovação como uma de suas prioridades e
aperfeiçoou mecanismos para apoio.
POSSÍVEIS RESPOSTAS GERAIS
(mudanças na PINTEC, tempo para alcance de resultados
das políticas de governo, falhas na implementação das
políticas de governo) destacam-se as seguintes:
 Ano 2008, em que são relatados dispêndios referentes
ao período 2006 a 2008 da PINTEC 2008: desfavorável
para o setor de serviços de informática que antecipou a
crise.
 Concorrência acirrada, redução das margens: pequenas
empresas adquirem vantagens competitivas. Queda
significativa na receita das grandes empresas
 Mudança na composição da indústria brasileira de
software e serviços de TI: caminhamos para segmentos
menos intensivos em tecnologia.
POSSÍVEIS PROPOSTAS
 Estudos prospectivos em tecnologias emergentes e
novos modelos de negócios.
 ROTAS ESTRATÉGICAS
 Incremento de capacitação e consultoria em Gestão da
Inovação:
 Curta duração: NAGI
 Média duração: Lato Sensu
 Longa duração: Stricto Sensu
 Fortalecimentos dos Habitats de Inovação:
Equipe técnica
Observatório SOFTEX
observatoriosoftex@nac.softex.br
www.softex.br/observatoriosoftex
Luiz Márcio Spinosa
m.spinosa@pucpr.br
Virgínia Duarte
(19) 3731-7068; (19) 9625-5036
Cooperação
técnica:
• IBGE
Apoio:
• SEPIN/MCTI
• FINEP
Download

Apresentação do PowerPoint