WORKSHOP SOBRE GORDURAS
TRANS
Gorduras trans e a legislação em
vigor no Brasil
Gerência de Produtos Especiais
GPESP/GGALI/ANVISA
Ana Paula de R. Peretti Giometti
ABIA - São Paulo, 06/08/2007
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
www.anvisa.gov.br
Missão da Anvisa
“Proteger e promover a saúde da população
garantindo a segurança sanitária de produtos
e serviços e participando da construção do
seu acesso”
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
2
www.anvisa.gov.br
Histórico

-
-
-
1999
Política Nacional de Alimentação e Nutrição – Portaria
MS n°. 710/1999
2003
- Relatório Técnico OMS/FAO sobre Dieta, Nutrição e
Prevenção de Doenças Crônicas – redução do consumo
AGT < 1% calorias diárias
- Dinamarca – limite de 2% de AGT nos alimentos (exclui
naturalmente presente)
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
3
www.anvisa.gov.br
Histórico
2003
- Grupo Mercosul publica regulamento tornando obrigatória
declaração Informação Nutricional no rótulo dos
alimentos - Resoluções GMC n° 45 e 46
- Anvisa publica Resoluções RDC n° 359 e 360

Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
4
www.anvisa.gov.br
Histórico
2004 – Estratégia Global sobre Alimentação Saudável,
Atividade Física e Saúde OMS – eliminação dos AGT dos
alimentos
 2006
- Publicação do Guia Alimentar para a População Brasileira
CGPAN/MS – evitar consumo de AGT e destaca
importância da regulamentação do comércio e
propaganda de alimentos com elevada densidade
energética (incl alto teor de gorduras)

Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
5
www.anvisa.gov.br
Histórico
2006
- Anvisa - Consulta Pública para regulamentação de
propaganda de alimentos
- Prefeitura de Nova Iorque – banir o uso de AGT em
restaurantes (prazo julho de 2008: alimentos máx 0,5g
AGT/porção).

Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
6
www.anvisa.gov.br
Histórico
2007
- Anvisa - Criação da Câmara Setorial de Alimentos –
“Alimentos e Qualidade de Vida”
- Grupo de Trabalho da OPAS/OMS – Américas Livres de
Gorduras Trans – eliminação progressiva dos AGT
(preferencialmente insaturadas, saturadas qdo
imprescindível); proposta < 2% total de gorduras para
óleos e margarinas e < 5% em outros alimentos;
regulamentar

Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
7
www.anvisa.gov.br
Regulamentos Técnicos

Resolução RDC nº 360/2003 (rotulagem
nutricional obrigatória)
Incorporação das normas Mercosul ao
ordenamento jurídico nacional
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
8
www.anvisa.gov.br
O que é a rotulagem
nutricional?

Descrição destinada a informar ao consumidor
sobre as propriedades nutricionais de um alimento.

Inclui:
– Declaração obrigatória do valor energético e de
nutrientes
– Alegações de propriedades nutricionais
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
9
www.anvisa.gov.br
Forma de declaração de AGT
abaixo de Gorduras totais
 “zero” ou “0” ou “não contém” - quantidades
menores ou iguais a 0,2 g

Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
10
www.anvisa.gov.br
Informação Nutricional Complementar
Não possui parâmetro previsto na Portaria
SVS/MS nº 27/98
 Perguntas freqüentes

Pode ser utilizada a alegação "livre de gorduras trans" nos
rótulos dos alimentos?
-máximo de 0,2g de gorduras trans por porção; e
- máximo de 2g de gorduras saturadas por porção.
“não contém...” / “livre...” / “zero...” / “sem...” / “isento de...”
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
11
www.anvisa.gov.br
Informação Nutricional Complementar
Quando for realizada INC referente à
gorduras deve ser indicada:
-
Gorduras totais
gorduras saturadas
Trans
Monoinsaturadas
Poliinsaturadas
colesterol
gordura objeto da declaração
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
12
www.anvisa.gov.br
Informação Nutricional Complementar
Amido de Milho
INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
Porção de 20 g (1 colher de sopa)
Quantidade por porção
% VD(*)
Valor Energético
70 kcal = 293 kJ
4%
Carboidratos
18 g
6%
Proteínas
0g
0%
Gorduras totais
0g
0%
Gorduras saturadas
0g
0%
Gorduras poliinsaturadas
0g
Gorduras monoinsaturadas
Gorduras Trans
0 mg
0%
Fibra Alimentar
0 g
0%
Sódio
0 mg
0%
* Valores Diários de referência com base em uma dieta de 2.000 Kcal
ou 8400 kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores
dependendo de suas necessidades energéticas.
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
13
www.anvisa.gov.br
Implementação

Ferramentas desenvolvidas para auxiliar a
implementação da rotulagem nutricional.
–
–
–
–
–
–
Revisão do programa de cálculo de rótulo
Folder sobre gordura trans
Revisão do Manual da Indústria
Revisão do Manual do Consumidor
Manual do Consumidor - bolso
Elaboração da Tabela de Composição de Alimentos –
CGPAN/MS
– Guia Alimentar da População Brasileira– CGPAN/MS
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
14
www.anvisa.gov.br
Manual e guia de bolso de orientação ao consumidor
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
15
www.anvisa.gov.br
Folder sobre Gordura Trans
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
16
www.anvisa.gov.br
Folder sobre Gordura Trans

Perguntas e respostas
–
–
–
–
–
–
–
O que são?
Para que servem?
E fazem mal para a saúde?
Como podemos controlar o consumo?
Quais alimentos são ricos em gordura trans?
Gordura Hidrogenada é o mesmo que gordura trans?
Como é declarado o valor de gorduras trans nos rótulos
dos alimentos?
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
17
www.anvisa.gov.br
Como ter acesso ao Folder sobre Gordura Trans
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
18
www.anvisa.gov.br
Como ter acesso ao Folder sobre Gordura Trans
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
19
www.anvisa.gov.br
Manual e guia de bolso do consumidor
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
20
www.anvisa.gov.br
Manual e guia de bolso do consumidor
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
21
www.anvisa.gov.br
Perguntas Freqüentes – site da Anvisa
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
22
www.anvisa.gov.br
Perguntas Freqüentes – site da Anvisa
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
23
www.anvisa.gov.br
Obrigada!
Gerência de Produtos Especiais
Gerência-Geral de Alimentos
Agência Nacional de Vigilância Sanitária
Telefone: (61) 3448-6352
E-mail: gpesp@anvisa.gov.br
Agência Nacional
de Vigilância Sanitária
24
www.anvisa.gov.br
Download

[Nome do produto]