Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família
5 a 8 de Agosto de 2008
Centro de Concvenções Ulyssses Guimaraes
Brasília/DF, Brasil
Marc Jamoulle, & Gustavo Gusso
Médicos de Familia e Pesquisadores
Membros do Comite Internacional de Classificação da Wonca
Centro Acadêmico de Medicina Geral, UCL, Bruxelas, Bélgica
Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Florianópolis, Brasil
MJ 2008
1
MJ 2008
2
CONCEITOS DE PREVENÇÃO
CLÍNICA NA PRÁTICA
FAMILIAR
Definições
Comitê de Classificação Internacional da
Wonca - produto:
Dicionário Wonca de Prática
Generalista / Familiar
Bentzen, N. (Ed) Wonca Dictionary of General/Family Practice.
Copenhagen: Maanedsskrift for Praktisk Laegegering,
MJ 2008
2003
4
MJ 2008
5
Definições
PREVENÇÃO
Ações para evitar a
ocorrência ou
desenvolvimento de
problemas de saúde
e/ou suas complicações.
MJ 2008
6
Problema de Saúde
Definições
Qualquer preocupação em
relação à saúde de um
paciente de acordo com o
paciente e/ou com o prestador
de cuidados em saúde.
MJ 2008
7
Três atores
Paciente e seu conhecimento
Médico e sua ciência
Tempo
E suas interações
MJ 2008
8
O Paciente
The patient
MJ 2008
© S. Feldman
9
O Médico
MJ 2008
© S. Feldman
10
VAMOS XAMINAR
A LINHA DO TEMPO
NA PREVENÇÃO CLÍNICA
Um Processo Determinado
Sobre um Problema Vulnerável
Em Tempo Hábil
Promoção
a saude
Diagnóstico e
tratamento
precoce
Proteção
precoce
Primario
Desabilitacão
limitacão
Secondario
Linha do Tempo
Reabilitacão
Tertiario
APRESENTAÇÃO CRONOLÓGICA
Processo de um problema ao longo da linha do
tempo no planejamento habitual na atenção
secundária
Antes
Depois
Linha do Tempo
Ex : aspirina
após doença coronariana
Início do
Problema
MJ 2008
13
paciente e médico
Início
Ponto de vista do
médico
Pode ser muito diferente do
Ponto de vista do
paciente
MJ 2008
14
paciente e médico
Início
Você é
Eu sou
MJ 2008
15
paciente e médico
Início
Você não é
Eu não sou
MJ 2008
16
paciente e médico
Início
Você é
Eu não sou
MJ 2008
17
paciente e médico
Início
Você não é
Eu sou
MJ 2008
18
VISUALIZANDO ESTES CONCEITOS DE UMA
MANEIRA DIFERENTE
Cruzando os pontos de vista de médicos
e pacientes ao longo da linha do tempo
Entre doença e enfermidade
Entre ciência e consciência
α
não
Médico
sim
Doença
sim
Enfermidade
Paciente
não
_ _
_
_
+
+ +
MJ 2008
+
Ω
20
_ Médico
+
Doença
+
Enfermidade
Paciente
_
I I
II
III
III
IV
Cruzando perspectivas de paciente e médico
cria-se quatro campos de interpretação.
MJ 2008
21
21
_ Médico
+
Doença
+
Enfermidade
Paciente
_
Paciente sente-se bem
Médico não encontra
nada errado.
I I
Prevenção
Primária
Ex: Imunização ou
prevenção de
quedas.
MJ 2008
22
_ Médico
+
Doença
+
Enfermidade
Paciente
_
I
II
Prevenção
Secundária
Ex: exame de
colo de utero,
de mama,
escoliose
Paciente sente-se bem.
Médico procura por doença.
O médico acredita na existência
da doença.
MJ 2008
23
_
Doença
Enfermidade
Paciente
_
+
+
Médico
Paciente sente-se doente
Médico concorda e
procura por complicações
I
II
Prevenção
Terciária
III
III
Ex: prevenção
de retinopatia
em diabéticos
Aspirina para
pós-infartados
MJ 2008
24
_ Médico
+
Doença
Temos Três
Quadros
+
Enfermidade
Paciente
_
I
Prevenção I
Prevenção
Primária
Secundária
Prevenção
Terciária
Qual é o último
quadro?
II
III
III
Paciente sente-se doente
Médico não encontra nada errado
MJ 2008
25
_ Médico
+
Doença
+
Enfermidade
Paciente
_
A ansiedade do
paciente encontra a
ansiedade do médico
IV
MJ 2008
26
Comportamento doentil
Worried well
Está na sua cabeça
Hipocondria
Medically unexplained symptoms
MJ 2008
27
VAMOS OLHAR
NOVAMENTE AS
DEFINIÇÕES
Como publicado no
Dicionário Wonca de Práticas
Generalistas / de Família
I
Prevenção Primária
Ação feita para evitar ou
I
remover a causa de um
problema de saúde em um
indivíduo ou população antes
dele ocorrer (ex: imunização).
MJ 2008
29
II
Prevenção Secundária
Ação feita para previnir o
desenvolvimento de um
problema de saúde desde os
estágios iniciais no indivíduo
ou população,
(ex: screening).
MJ 2008
II
30
III
Prevenção terciária
Ação feita para reduzir o
efeito ou prevalência de
um problema de saúde
crônico em um indivíduo
ou população
III
(ex: seguimento do diabetes).
MJ 2008
31
_
Preventing
prevention
+
Médico
Doença
Enfermidade
Paciente
_
+
I
Prevenção I
Prevenção
Primária
Secundária
Prevenção
Terciária
IV
II
III
III
Ex : Campanha de prevenção
de saúde inadequada
MJ 2008
32
_
Preventing
prevention
+
Médico
Doença
Enfermidade
Paciente
_
+
I
Prevenção I
Prevenção
Primária
Secundária
Prevenção
Terciária
IV
II
III
III
Ex : Campanha de câncer de
mama não focada
MJ 2008
33
_
Preventing
prevention
+
Médico
Doença
Enfermidade
Paciente
_
+
I
Prevenção I
Prevenção
Primária
Secundária
Prevenção
Terciária
IV
II
III
III
Ex : angioma no fígado de 3 mm
MJ 2008
34
_
+
Médico
Doença
+
Enfermidade
Paciente
_
I
IV
Prevenção
Quaternária
III
Escutar o paciente
Controlar a medicina
MJ 2008
35
IV
Prevenção Quaternária
Ação feita para identificar um
paciente em risco de supermedicalização para protegêlo de uma
nova invasão médica e sugerir a ele
intervenções eticamente aceitáveis.
IV
MJ 2008
36
I
Primary prevention
II
secondary prevention
Ação feita para previnir o
desenvolvimento de um problema de
saúde desde os estágios iniciais no
indivíduo ou população, encurtando o
seu curso ou duração (ex: rastreamento)
Ação feita para evitar ou remover a
cause de um problema de saúde em
um indivíduo ou população ants dele
ocorrer (ex: imunização).
I
II
IV
III
IV
quaternary prevention
Ação feita para identificar um paciente
em risco de super- medicalização, para
protegê-lo de uma nova invasão
médica e sugerir a ele intervenções
eticamente aceitáveis.
III
tertiary prevention
Ação feita para reduzir o efeito ou
prevalência de um problema de saúde
crônico em um indivíduo ou população
através da diminuição o dano causado
pelo problema de saúde crôncio ou
agudizado (ex: prevenção da
complicação de diabetes)
MJ 2008
37
Prevenção quaternária dá forma
a inúmeros conceitos








Auto-controle de programas preventivos e curativos
Análise cuidadosa de problemas de comunicação
Entendimento das anxiedades e crenças do paciente
Medicina defensiva
Aceitação de decisão com incerteza
Humildade no processo diagnóstico e no
relacionamento com o paciente
Atitudes eticamente balanceadas
QA & EBM………………
MJ 2008
38
Bem, agora você sabe que a
medicina pode ser maléfica para a
sua saúde
Você corre o risco de estar doente
E o risco de ser curado
Primum non nocere
Hippocrates
MJ 2008
39
Gilles of Binche, Belgium, 1936
Obrigado
MJ 2008
marc@jamoulle.com
40