“A experiência do Município de
Curitiba na implantação do
Projeto: Cuidado Farmacêutico na
Atenção Básica”.
CURITIBA
ESTRUTURA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE
SAÚDE
• 109 UNIDADES DE SAÚDE –
– 44 Unidades Básicas de Saúde
– 65 Unidades Básicas de saúde com Estratégia da Saúde da Família
• 02 Unidades de Saúde + Especialidades
• 08 Unidades Especializadas
– 4 Centro de Especialidades Médicas
– 2 CEO – Centro de Especialidades Odontológicas
– 3 Especializadas (COA, Amigo Especial, CEMM)
• 10 CAPs- Centro de Atenção Psicossocial
• 8 UPAs- Unidade de Pronto Atendimento
• 1 Laboratório Municipal
• 1 Centro Médico Bairro Novo
• 1 Hospital do idoso - Zilda Arns
CURITIBA
População da cidade :1.751.907
hab. (IBGE 2010)
3 Macro Regionais:
formada por 9 Distritos Sanitários
que contém 109 Unidades de
Saúde
Assistência
farmacêutica em
Curitiba
QUADRO DE FARMACÊUTICOS NA
CIDADE
Assistência
farmacêutica
Laboratório
Municipal de
Curitiba
Vigilância
Sanitária
Total
53
42
30
125
LOTAÇÃO DOS FARMACÊUTICOS DA
ASSISTÊNCIA
FARMACÊUTICOS DA
ASSISTÊNCIA
NASF ( Núcleo de Apoio à
Saúde da Família)
UPAS
CENTRO DE
ESPECIALIDADES
COORDENAÇÃO DE
RECURSOS MATERIAIS E
ALMOXARIFADO
Número de
profissionais
31
06
06
10
53 farmacêuticos
PANORAMA DAS ATIVIDADES DOS
FARMACÊUTICOS NASF NO INÍCIO DE 2013
• ATUAÇÃO EM VÁRIAS UMS
LOGÍSTICA
• APOIO TÉCNICO ÀS ESQUIPES
DE SAÚDE
GARANTIR
ACESSO AOS
MEDICAMENTOS
• ATIVIDADES COLETIVAS
• EDUCAÇÃO EM SAÚDE
• MUITAS ATIVIDADES
ADMINISTRATIVAS
• PRIORIDADE AO ACESSO AOS
MEDICAMENTOS
SOBRAS
FOCO NA
LOGÍSTICA
SITUAÇÃO INSTALADA
COMO ATUAR NO
CUIDADO SEM
PREJUDICAR A
LOGÍSTICA?
COMO MELHORAR
OS PROCESSOS?
CUIDADO
LOGÍSTICA
ADMINISTRATIVO
COMO RESPONDER
AS QUESTÕES SOBRE
URM?
SITUAÇÃO EM CURITIBA
Gasto anual com Medicamentos APS
R$
27,763,149.77
R$ 19,134,532.01
86,7%
2012
2013
R$ 16,139,304.34
R$ 14,866,561.08
R$ 11,420,320.58
2009
FONTE:
2010
2011
Fonte: CRM, SMS,
CRM-AF/SMS Curitiba, fev 2014
A PROBLEMÁTICA SEM
RESPOSTA
• Estes medicamentos estão sendo bem
empregados pelos serviços de saúde?
• Como os usuários estão fazendo uso destes
medicamentos?
• Que resultados de saúde estão sendo obtidos?
A PROPOSTA DE INCLUSÃO DE
UM NOVO SERVIÇO
MARÇO DE 2013
Oficina de apresentação do PROGRAMA NACIONAL DE
QUALIFICAÇÃO DA ASSISTENCIA FARMACÊUTICA QUALIFAR SUS – EIXO CUIDADO
TENTANDO SAIR DO
CAUS
PROPOSTA DE AJUDA
Ministério da Saúde
??
A proposta...
Projeto piloto de implantação do
cuidado farmacêutico na atenção
básica e (re) qualificação da
assistência farmacêutica no
Município
- Inserir as práticas clínicas
na Assistência Farmacêutica.
- Qualificação do cuidado
Dados motivadores para
implantação do projeto e
do serviço de cuidado
farmacêutico na AB
Baixa Efetividade dos Tratamentos
BRASIL:
Hipertensos
32%
Diabetes tipo 2
25%
Dislipidemia
30%
Radis 2007;59(Julho):11
Arq Bras Cardiol. 2010 May;94(5):663–70
Rev Diabet Stud. 2006 Jan;3(2):82–7
Hospitalizações e Morte
por Medicamentos
Falta de Efetividade
Terapêutica
Uso incorreto de
medicamentos
Falhas de acesso
aos medicamentos
Interações
medicamentosas
Eventos Adversos a
Medicamentos
Baixa adesão aos
medicamentos
Automedicação
inadequada
Erros de
medicação
Falhas de comunicação
da equipe
Medicamentos
desnecessários
Falhas de monitorização
do paciente
Hospitalizações por medicamentos no Brasil em
2013
48 Milhões de atendimentos
de urgência
11 Milhões de internações
Custo Médio por
Internação:
R$ 1.135,26
Internações por problemas ligados a medicamentos
9-24% das internações de urgência*
1,2 e 3,2 Milhões de Internações
R$ 1,3 a 3,6
bilhões
70% dos eventos são considerados evitáveis
*Patel P, Zed PJ. Drug-related visits to the emergency department: how big is the problem?
Pharmacotherapy. 2002;22(7):915-23.
1,3-3,6
bilhões
Gasto com internações
por medicamentos
por ano
Equivale ao custeio por ano de até duas Equipes
de Saúde da Família para cada município do país
IPEA, 2013
5 GRANDES DESAFIOS:
1
• Aumentar a adesão ao tratamento e a compreensão
dos pacientes sobre os medicamentos
2
• Minimizar os erros de medicação e promover condutas
baseadas em evidências
3
• Aumentar a efetividade do controle das condições
crônicas e reduzir eventos adversos a medicamentos
4
• Conciliar os medicamentos e minimizar o risco nas circulação
de pacientes entre níveis assistenciais ou entre diferentes
prescritores
5
• Promover o autocuidado apoiado no que diz respeito
à automedicação responsável
OMS / FIP / WMA / IOM / WONCA / FDA / MS / CFF / ANVISA 19
ESTRATÉGIAS PARA IMPLANTAÇÃO DO
SERVIÇO NA ATENÇÃO BÁSICA
2 etapas
• Criação da equipe de condução farmacêuticos referências por DS
• Criação da COORDENAÇÃO DA ATENÇÃO
FARMACÊUTICA
•Diagnóstico das atividades desenvolvidas
pelos farmacêuticos
1ª ETAPA
Preparativos
de apoio e
infra estrutura
•Capacitação de referências das farmácias de
US – apoio (fundamental)
• Pactuação com os gestores - ações delegadas e
estrutura p/ consulta farmacêutica
• Reorganização dos serviços dos farmacêuticos
para inclusão da clínica farmacêutica
• 2 meses: aproximação com as equipes para
sensibilização – aplicação de questionário às
Equipes
2ª ETAPA
• 3 meses: capacitações dos Farmacêuticos –
estudo dirigidos, estudos individuais, estudos em
equipe, avaliação dos resultados (pré e pós)
• Divulgação do projeto - Colegiado da SMS,
em todos os DS, Conselhos locais e Municipal
Execução do
Serviço
propriamente
dito – fev a
nov 2014
• Estruturação das US para consultas
farmacêutica nas US : consultórios !!
• Início do atendimento - em 2
US/farmacêutico – abril de 2014
• SERVIÇO IMPLANTADO
CAPACITAÇÃO
APOIO DA ALTA GESTÃO
PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS
ENTRE FARMACÊUTICOS E
ENTRE US
PACTUAÇÕES COM A
GESTÃO LOCAL E
DISTRITAL
EMPODERAMENTO DAS
REFERÊNCIAS
DAS FARMÁCIAS LOCAIS
POSSIBILITOU MELHORIAS
NOS PROCESSOS E APOIO NAS ATIVIDADES
ADMINISTRATIVAS LIBERANDO TEMPO AOS
FARMACÊUTICOS PARA CLÍNICA
Escolha do Público-Alvo
Problemas de
adesão ao
tratamento
Uso de ≥ 5
medicamentos
Dificuldades de
acesso
2 ou mais
farmácias para
pegar todos os
medicamentos
2 ou + fatores
adicionais
IDENTIFICAÇÃO
① Busca ativa
② Pacientes com alta hospitalar recente
③ Encaminhamento
④ Demanda espontânea
2 ou mais doenças
crônicas
diagnosticadas
Internados nos
últimos 6 meses
Prescrições por 2 ou
mais médicos
diferentes
Pacientes de ContraReferência (Pós alta
hospitalar)
Busca Ativa +
Demanda Espontânea
Encaminhamento pela
equipe de saúde
APS
Uso de ≥ 5
medicamentos
HOSPITAL
Agenda:
8 horas/semana
2 UMS
8-16 consultas/sem
Agendamento do
paciente para o serviço
Médico e equipe
avaliam plano
terapêutico
Acolhimento do
paciente para a
consulta
Encaminhamento para
outro(s) profissional(s) /
Compartilhamento da
Informação
Seguimento individual do
paciente (retornos)
Plano de cuidado
Orientação Terapêutica
Encaminhamentos
Processo de cuidado
farmacêutico ao paciente
Coleta e organização
da história completa de
medicação do paciente
Identificação de
Problemas Relacionados
à Farmacoterapia
PRIMEIROS DADOS
TOP 5 problemas de saúde
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
70.0
80.0
Hipertensão Arterial
83.5
Diabetes tipo 2
72.7
Dislipidemia
50.4
Obesidade
48.0
Hipotireoidismo
DAC
90.0
27.7
16.8
% PACIENTES
Hipotireoidismo
34%
Dislipidemia
24%
Diabetes Tipo 2
10%
Controlado
31%
52%
24%
0%
31%
44%
16%
Hipertensão Arterial
42%
25%
57%
19%
20%
30%
40%
Não controlado
50%
60%
70%
80%
Desconhecido
90%
100%
Perfil
medicamentos
7
Medicamentos
por paciente
em média
1. Ácido acetilsalicílico
2. Sinvastatina
3. Metformina
4. Enalapril
5. Omeprazol
6. Hidroclorotiazida
7. Insulina NPH
8. Anlodipino
9. Levotiroxina
10. Atenolol
11. Losartana
12. Insulina regular
13. Paracetamol
14. Furosemida
15. Glibenclamida
16. Amitriptilina
17. Fluoxetina
18. Ibuprofeno
19. Espironolactona
20. Carvedilol
Plantas
medicinais
29%
Homeopatia
0,4%
Acupuntura
1,3%
TOP 10 medicamentos
Medicamentos
% pacientes
Ácido acetilsalicílico
65,9
Sinvastatina
62,4
Metformina
59,1
Enalapril
51,0
Omeprazol
45,9
Hidroclorotiazida
41,2
Insulina NPH
40,1
Anlodipino
30,5
Levotiroxina
28,6
Atenolol
26,8
PROBLEMAS
RELACIONADOS À
FARMACOTERAPIA
Pacientes com algum
problema na
farmacoterapia
registrado
18
16
15
13.4
14
% pacientes
12
11
11.1
9.5
10
7.1
8
5.1
6
3.7
4
2
15.7
0.9
2.7 2.5
0.7
1.4
0.2
0
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10 11 12
Número de problemas da farmacoterapia identificados
13
14
SISTEMA DE REGISTRO
DE PROBLEMAS
CHECKLIST
FORMULÁRIO
PADRONIZADO
PARA CONSULTA
FARMACÊUTICA
PRONTUÁRIO
100%
90%
80%
70%
60%
50%
40%
30%
20%
10%
0%
89,7
82,5
61
47,3
22,1
SIM
NÃO
13,8
11,5
7,6
0,2
Um olhar
sobre os
problemas de
administração
e adesão aos
medicamentos
Omissão de
doses
54%
Técnica de
administração
incorreta
8%
Não iniciou o
tratamento
Descontinuação
indevida
34%
82%
dos pacientes
com algum
problema
Frequência ou
horário de adm
incorreto
33%
13%
Automedicação
inadequada
14%
Adição de
doses 21%
Dificuldades na rotina de medicação
DIFICULDADE
% PACIENTES
Abrir ou fechar a embalagem
15,0
Ler o que está escrito na embalagem
41,9
Lembrar de tomar os medicamentos
20,3
Conseguir os medicamentos
23,1
Tomar vários comprimidos ao mesmo tempo
22,6
83% dos pacientes utilizam seus medicamentos sem
ajuda de alguém
Condição
sem
tratamento
Problemas
ligados a
seleção,
prescrição
e
dispensação
29%
alternativa
+ custoefetiva
7%
Falta do
medicamento
em estoque
(não
dispensado)
11%
61%
de pacientes
com algum
problema
Prescrição
em
subdose
12%
Necessidade
de
medicamento
adicional
18%
CONDUTAS AO FINAL DA
PRIMEIRA CONSULTA
(intervenções)
INTERVENÇÕES
FARMACÊUTICAS
553 pacientes
6,6 intervenções
por pacte
TOP 10 intervenções farmacêuticas
0.0
10.0
20.0
30.0
40.0
50.0
60.0
Aconselhamento sobre os medicamentos
47.2
Aconselhamento sobre automonitoramento
45.2
Lista ou Calendário posológico de
medicamentos
40.1
31.1
Encaminhamento ao médico
29.5
Diário para automonitoramento
29.5
Aumento da dose diária
90.0
51.3
Aconselhamento sobre medidas não
farmacológicas
Alteração horário de adm. s/ mudar dose
diária
80.0
82.0
Aconselhamento sobre a(s) doença(s)
Recomendação de exame laboratorial
70.0
28.1
24.0
% PACIENTES
RETORNOS
Mudanças observadas nos paciente referentes
às intervenções farmacêuticas realizadas na
primeira consulta (%)
PACIENTES
Mudanças na adesão ao tratamento
65%
Realização de exames de monitorização
62%
Alterações na farmacoterapia
37%
Realização de consulta médica
44%
Outros resultados -Percepção dos farmacêuticos e
equipe
SATISFAÇÃO
PESSOAL DO
FARMACÊUTICO
EXPERIÊNCIAS
GRATIFICANTES
POSSIBILIDADE REAL
DE INTERVENÇÕES e
CONTRIBUIR PARA
MELHORIA DA SAÚDE
DA POPULAÇÃO
VALORIZAÇÃO
PROFISSIONAL
SATISFAÇÃO
DO
USUÁRIO
REORGANIZAÇÃO
DOS PROCESSOSA
DE TRABALHO
MAIOR INTEGRAÇÃO DO
FARMACÊUTICO NAS EQUIPES
EQUIPES DE SAÚDE
APOIO DAS
EQUIPES E DOS
GESTORES E
PARCERIA COM A
ACADEMIA
IDENTIFICAÇÃO DE
INDICADORES
IMPORTANTES
CONSULTAS
COMPARTILHADAS
EQUILÍBRIO DA
BALANÇA ENTRE
LOGÍSTICA E
CUIDADO
CONSOLIDAR
MATRICIAMENTO
TRABALHO EM
EQUIPE
INTERDISCIPLI
NARIEDADE
SAIR DA ZONA DE
CONFORTO
ENCARAR O
NOVO
III
MUITO
ESTUDO!
SERVIÇO IMPLANTADO
Obrigada!
Beatriz Patriota:
bpatriota@sms.curitiba.pr.gov.br
Download

FARMACÊUTICOS EM AÇÃO ???