SOCIEDADE E GLOBALIZAÇÃO
A partir do final do século XX houve uma revolução tecnológica com base na
informação que transformou nosso modo de pensar, de produzir, de consumir, de
negociar, de administrar, de comunicar, enfim de viver e de morrer.
As pessoas na atualidade estão diante de uma economia global dinâmica no
planeta, ligando culturas distintas e atividades importantes de todo o mundo, e, ao
mesmo tempo, desconectando das redes de poder e riqueza indivíduos, sociedades
e territórios considerados não pertinentes sob a perspectiva dos interesses
dominantes. Uma cultura de virtualidade real, construída em torno de um universo
audiovisual cada vez mais interativo, permeou a representação mental e a
comunicação em todos os lugares, integrando a diversidade de culturas em um
hipertexto eletrônico é a inserção do mundo totalmente digital. As tecnologias da
informação entendida como a convergência das telecomunicações e da informática,
resultantes
do
desenvolvimento
espetacular
da
microeletrônica;
chips,
da
digitalização; na comutação e transmissão e dos novos meios de transmissão; fibra
óptica e satélites provocaram profundas modificações em todos os setores da
sociedade moderna brasileira. A partir da década de 1970 surgiram grandes
avanços tecnológicos, mudanças sociais e artísticas. A evolução tecnológica e a
internet ofereceram para o ser humano uma nova dinâmica nas relações sociais,
culturais e educacionais, a partir deste período iniciou-se a era digital e um conjunto
de equipamentos, lógicas, programas e a rede dispõe interoperabilidade,
comodidade, grande quantidade de informação transmitida ao mesmo tempo e de
fácil acesso para a sociedade em tempo real e de baixo custo, desta forma o mundo
está diante da chamada inovação tecnológica. As novas tecnologias afetam muitas
áreas da sociedade, inclusive a organização dos sistemas educacionais e o próprio
processo de ensino e de aprendizagem, não há dúvidas que a temática sobre o uso
das tecnologias na educação é de suma importância nos dias atuais, portanto a sua
utilização na escola através dos recursos tecnológicos, torna-se uma ferramenta
pedagógica no processo de ensino e de aprendizagem.
Zeneide Pereira Cordeiro. Graduada em Educação Artística – habilitação em Artes Plásticas, na
Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Especialista em Gestão e Docência no Ensino Superior –
Faculdade Laboro de São Luís – MA. Mestranda da Universidade Católica Portuguesa.
Mediante o exposto pretende-se neste projeto de pesquisa Analisar os
recursos tecnológicos da prática docente, no ambiente escolar do Ensino
Fundamental da escola pública do município de São Luís do MA Padre Xavier. A
metodologia adotada para a sua realização caracteriza-se pela abordagem de cunho
qualitativo, este tipo de pesquisa tem caráter explorativo ,isto é, estimula os
entrevistados a pensarem livremente sobre algum tema, objeto ou conceito, mostra
aspectos subjetivos e atingem motivação não explicitas ou mesmo conscientes, de
maneira espontânea, é útil. Como afirma OLIVEIRA, (2007):
Abordagem qualitativa ou pesquisa qualitativa [...] é um processo de
reflexão e análise da realidade através da utilização de métodos e técnicas
para compreensão detalhada do objeto de estudo em seu contexto histórico
e /ou segundo sua estruturação. Esse processo implica em estudos
segundo a literatura pertinente ao tema, observações, aplicações de
questionários, entrevistas e análise de dados, que deve ser apresentada de
forma descritiva.
(OLIVEIRA, 2007, p. 37.).
Compreende-se de acordo com a autora que a pesquisa na abordagem
qualitativa visa obter dados descritivos do contato direto entre a pesquisadora e os
participantes da pesquisa, favorecendo a obtenção de informações que contribuem
para a cientificidade da investigação. Entre as várias formas que pode assumir uma
pesquisa qualitativa, destaca-se a pesquisa do tipo etnográfico, relacionada à área
da educação. A investigação etnográfica tem um sentido próprio que é descrever um
sistema de significados culturais de um determinado grupo, neste sentido, será
utilizada nesta pesquisa a abordagem qualitativa, na modalidade de pesquisa do tipo
etnográfico, baseada nos pressupostos ecológico-naturalista, por ser a que mais
atende às necessidades deste estudo.
No desenvolvimento da pesquisa, a coleta de dados ocorrerá por meio de
entrevistas semi-estruturada com os informantes para captar suas explicações e
interpretações do que ocorre nesse grupo. A entrevista, com a finalidade de analisar
os recursos tecnológicos da prática docente, no ambiente escolar do Ensino
Fundamental da escola pública “Padre Xavier”, identificar o uso dos recursos
tecnológicos, observar quais recursos e como utilizados, refletir sobre as
contribuições
da
tecnologia
no
processo
de
ensino
aprendizagem.
Esse
procedimento, será conjugado com outros, como levantamento bibliográfico e
Zeneide Pereira Cordeiro. Graduada em Educação Artística – habilitação em Artes Plásticas, na
Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Especialista em Gestão e Docência no Ensino Superior –
Faculdade Laboro de São Luís – MA. Mestranda da Universidade Católica Portuguesa.
revisão da literatura, os quais podem fornecer um quadro teórico próximo da
situação estudada. Desta forma será utilizada a pesquisa de campo que de acordo
com o autor (GIL, 2007).
A pesquisa de campo é basicamente desenvolvida por meio de observação
direta das atividades do grupo estudado e de entrevistas com informantes
para captar suas interpretações do que ocorre no grupo, neste estudo,
estuda-se um único grupo, em termos de sua estrutura social. (GIL, Carlos,
2007. P.52)
As afirmações contidas nas entrevistas serão citadas no corpo do trabalho
para esclarecer aspectos destacados pela pesquisadora e, assim, sustentará as
argumentações e a cientificidade da pesquisa.
Zeneide Pereira Cordeiro. Graduada em Educação Artística – habilitação em Artes Plásticas, na
Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Especialista em Gestão e Docência no Ensino Superior –
Faculdade Laboro de São Luís – MA. Mestranda da Universidade Católica Portuguesa.

SOCIEDADE E GLOBALIZAÇÃO

globalização