FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA
LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA
MOSTRATEC – Mostra de Ciência e Tecnologia uma experiência de 25 anos na organização de
feiras – histórico, objetivos e financiamento.
Apresentar um pequeno histórico da MOSTRATEC, uma trajetória
de organização;
Explanar sobre estrategias necessárias para a expansión da feria
e métodos de sustetanibilidade;
Apresentar a MOSTRATEC, um pequeno vídeo.
FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA
LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA
Criada através de Convênio: União, Estado e Município de Novo Hamburgo – RS – Brasil.
Início das atividades: 12/04/1967
DADOS INSTITUCIONAIS
 Área territorial: 20 hectares
 Área construída: 20.000 m²
 Nº de alunos LIBERATO: aproximadamente 3.500 (2010/1)
 Nº de alunos UERGS: aproximadamente 200 (2009/1)
 Nº de professores: 168 (20/30/40h)
 N° de funcionários: 63 (40h)
 Nº de auxiliares de ensino: 26 (40h)
 Cargos em Comissão: 02 (20 e 40h)
 Endereço: Rua Inconfidentes, 395, Bairro Primavera, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul,
Map of Brazil
ÁREAS DE ATUAÇÃO
Ensino Médio e Educação Profissional:
 Química, Mecânica, Eletrotécnica e Eletrônica.
 Segurança do Trabalho, Automotivo e Design.
 Cursos Técnicos Diurnos: integrados (a partir de 2009).
 Cursos Técnicos Noturnos: subsequentes.
Ensino Superior – Convênios UERGS:
 Tecnólogo em Automação Industrial.
 Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia.
 Engenharia em Energia e Desenvolvimento Sustentável
Pequeno histórico sobre o trabalho com Projetos de
Pesquisa e Feiras de Ciência
Vinte e cinco anos trabalhando com projetos de pesquisa.
De 1978 a 1985, nós organizamos feiras de ciências. Neste
período, a maior parte dos projetos tinha como
orientadores professores de ciência, enquanto os
professores de outras disciplinas não tinham nenhuma
participação.
Denominada Feira Interna de Ciência e Tecnologia.
Havia orientação para o desenvolvimento de projetos, mas
não havia regras, normas, relatórios e cadernos de
campo eram muito simples.
A partir de 1986 passa-se denominar MOSTRATEC – Mostra
de Ciência e Tecnologia.
Releasing on newspaper science fair
1978.
FOTOS DOS ESTUDANTES APRESENTANDO SEUS
PROJETOS – 1978 A 1985.
Pictures of Students showing their
projects 1986 - 1993
Um novo Tempo
1994
Com a participação em ISEF com um projeto, onde pude observar
as características dos projetos, como os alunos apresentaram os
seus relatórios, os cadernos de campo, os display, o
comportamentos dos aluno durante as apresentações e a
estrutura física da feira. Além disso, trouxemos para o Brasil as
regras internacionais e formulários, que foram traduzidos em
Português e Espanhol, e foram transmitida, com motivação,
para professores e alunos. Este foi um trabalho longo e difícil.
Neste ano, realizamos treinamentos com os professores sobre o
que foi vivenciado na ISEF, sobre os documentos e observações .
Implantação de novas orientações para os alunos sobre o
desenvolvimento de projetos de pesquisa.
Já no final do ano, observou-se diversas alterações na qualidade
dos projetos.
1995
De acordo com as regras da ISEF e com as observações que foram
realizadas, obtivemos o primeiro lugar em Química, em Ontário,
Canadá.
A partir deste ano, implementamos a maneira de trabalhar com
pesquisa na escola, observando: as regras internacionais,
metodologia científica, normas para elaboração do relatório e do
caderno de campo e apresentação visual e oral.
Esta experiência nos levou a convidar outras escolas brasileiras e
estrangeiras a participar de nossa feira - MOSTRATEC - Mostra de
Ciência e Tecnologia, com as quais compartilhamos todas
informações sobre feiras.
Começamos a treinar todos os professores da escola, pois percebemos
que esse papel não estava limitado à professores ciência.
Nós elaboramos um pequeno livro de Pesquisa Orientação para os
alunos.
Criamos o Centro de Pesquisas, composto por professores
especializados ou com experiência em pesquisa para
apoiar outros professores e estudantes que trabalham
com projetos.
Com essa estrutura e com a participação anual em Intel ISEF, os nossos projetos aumentaram suas qualidades e
começamos a obter de prêmios em feiras, o que motivou
professores e alunos.
A pesquisa começa a ser parte do nosso processo de ensino,
não sendo apenas uma atividade extra-escolar mais.
Com isto constatamos que é possível a qualquer escola
independente das condições econômicas implementar o
trabalho com a pesquisa, sendo que para isto é necessário
a elaboração de material de apoio para professores e
alunos. Motivá-los a trabalhar com a metodologia da
pesquisa no processo de ensino. As situações apresentadas
pelos professores é que definem a aprendizagem dos alunos.
Estudantes e Professores Trabalhando
com Pesquisa
MOSTRATEC – 1996 -2000
MOSTRATEC (atual)
25 anos de existência
300 projetos
14 áreas
 Organização:
Comissão Executiva e uma
Comissão Central = composta
por 18 Comissões Diversas
(divulgação, alimentação,
hospedagem, avaliação,
seguranca, CRC, intercâmbio,
tradução, estrutura e montagem
finanças, premiação, transporte,
entre outras, que trabalha durante
todo o ano, reunindo-se 2 vezes
por mês)
Finalidade
 A Mostratec destina-se à apresentação de projetos de pesquisa científica e
tecnológica nas diversas áreas do conhecimento humano, desenvolvidos
por alunos do ensino médio e da educação profissional de nível técnico, do
Brasil principalmente e de outros países convidados.
Quem participa?
Podem se inscrever
alunos, com idade
até 21 anos.
Anualmente, são
selecionados 300
trabalhos para
serem expostos na
Mostratec. Este ano
(2010), tivemos 840
projetos inscritos e
selecionados 300,
Áreas
1. Ciências Animais e das Plantas
2. Biologia Celular e Molecular, Microbiologia
3. Bioquímica e Química
4. Ciências da Computação
5. Ciências Planetárias e Terrestres
6. Matemática e Física
7. Ciências Sociais, Comportamento e Arte
8. Engenharia Elétrica
9. Engenharia Eletrônica
10. Engenharia Mecânica
11. Engenharia e Materiais
12. Gerenciamento do Meio Ambiente
13. Ciências Ambientais
14. Medicina e Saúde
CRC, Avaliação e Juízes
• CRC: Todos os projetos são analisados pelo Comitê
de Revisão Científico (Composto por oito
especialistas em diversas áreas).
• Avaliação: a Comissão de avaliação trabalha com o
manual de avaliação e em 2010, os projetos foram
avaliados por 360 juízes, que através de uma senha
puderam antecipamente acessar os planos de
pesquisa e resumos dos projetos a serem avaliados.
Dois turnos da feira são destinados só avaliação.
• Juízes: convidados de Universidades e Empresas,
atuam de forma gratuíta e expontânea.
DEMONSTRATIVO DA QUANTIDADE DE PAÍSES INSCRITOS
DEMONSTRATIVO DA QUANTIDADE DE ESTADOS BRASILEIROS
PAÍSES QUE JÁ PARTICIPARAM DA MOSTRATEC
CRESCIMENTO NO NÚMERO DE PROJETOS
ESCOLAS PARTICIPANTES
Financiamento
• A MOSTRATEC é financiada(suporte) pelo Ministério
de Educação, Ministério de Ciência e Tecnologia,
Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Intel,
Petrobrás, CEEE/RS, Braskem (Indústria Petroquímica),
REFAP e muitas outras empresas e universidades.
• Para solicitar suporte elaboramos um projeto e um
folders, com as nossas necessidades para a feira
(Estrutura, Mídia, Tranporte, Cartazes, Camisetas,
Canetas, Pastas, Botons, etc…) e apresentamos as
instituições, propondo sempre que possível uma
contra-partida, ou seja uma forma de divulgar o nome
da apoiadora, assim como, oferecemos uma estande
na feira, para também possa divulgar sua marca.
Exemplo de Suporte recebido
• Do Ministéio da Educação e da Ciência e Tecnologia: Recursos para
estrutura(estandes), transporte e passagens e hospedagem para
um projeto por Estado do Brasil participar da feira, dois alunos e
um professor, de escola pública, além de auxílio para camisetas e
pastas.
• Petrobrás: Estrutura, hospedagem e divulgação.
• CEEE/RS: Estrutura, transporte e divulgação.
• Braskem: computadores para a premiação.
• REFAP: Recursos para pagamento de passagens, para estudantes
participarem de feiras,
• Intel: recursos para pagamento das passagens dos estudantes aos
EUA e a hospedagem.
• Universidades: bolsas (becas) de estudos e a cedência de
avaliadores.
Premiação
• Todos os participantes recebem certificados.
• Dos primeiros aos quartos lugares recebem certificados
e medalhas por área.
• Mais pontuados (09 projetos), destaques nacionais,
participam da Intel ISEF.
• Credenciamento e passagens para participar de outras
feiras.
• Equipamentos, exemplo computadores.
• 08 Bolsas (becas) de Estudos das Univerdades (U$
40.000, cada uma).
• Cursos e Estágios.
• Vagas para serem Incubados, na Incubadora de
empresas da Fundação Liberato e da região.
Visitação e Divulgação
• Visitação: este ano a MOSTRATEC recebeu
25000 visitantes (estudantes, professores,
empresários, pesquisadores, pais e
comunidade em geral).
• Divulgação: Aproveita-se todos os espaços
que se consegue na mídia gratuíto e paga-se
por alguns, na cerimônia de encerramento
entregamos a cada projeto um conjunto de
tudo o que foi divulgado na emprensa e um
DVD da feira.
Eventos Paralelos a MOSTRATEC
Junto com a MOSTRATEC realizamos:
• Seminário Internacional de Educação
Tecnológica - SIET.
• Campeonato de Robótica.
• Jogos Mostratec
• Campeonato de Xadrez
• Salão da Inovação(empresas com propostas
inovadoras)
A mostra apresenta projetos de jovens cientistas do Brasil principalmente e de
diversos países convidados das Américas do Sul, Central e do Norte, Europa,
África e Ásia. Celebração dos Projetos selecionados para Intel ISEF 2011.
RESULTADO DA QUALIDADE DO ENSINO
Prêmio
Jovem Cientista
Instituição de Nível Médio
Brasília – DF - 2007
TALENTOS RECONHECIDOS
Aluno Felipe dos Santos
Machado
Curso de Mecânica
 Aluna Fernanda
Schardong – Curso de
Química
5º Prêmio Construindo a Igualdade
de Gênero, promovido pela
Secretaria de Políticas para
Mulheres, Ministério da Ciência e
Tecnologia, Ministério da
Educação, CNPq e UNIFEM.
Brasília – DF - 2010.
Concurso Cultural Voltar de
Férias É.. – Jornal Zero Hora
Porto Alegre - RS – 2010
 Alunos premiados
Olimpíada Brasileira de
Matemática, Química e
Física.
Aluno Felipe Soares, premiado na Intel ISEF 2009,
na audiência com o Presidente Lula.
Alunos Thiago, William e Lucas, participantes da Intel ISEF
2009, homenageados em cerimônia no Palácio Piratin –
Governo do Estado.
Visita do Presidente da Intel Paul Otellini aos alunos
Eduardo e Lucas na Intel ISEF 2010.
Prêmios Intel ISEF - 2010
• Muitos prêmios para o Brasil na Intel ISEF
• A cerimônia dos Grandes Prêmios (primeiros, segundos, terceiros e
quartos lugares) da Feira Internacional de Ciência e Tecnologia, que
encerrou nesta sexta-feira, 14 de maio, em San Jose, Califórnia (EUA),
premiou sete projetos de estudantes brasileiros, registrando algo
inédito desde que o país começou a participar desse importante
evento, em 1993.
Considerada a maior feira de ciência e engenharia do mundo, a Intel
ISEF reuniu mais de 1.600 jovens cientistas (entre 14 e 21 anos) de 56
países. A premiação foi de US$ 4 milhões, entre bolsas de estudos,
cursos e produtos tecnológicos.
Os projetos brasileiros foram credenciados por duas grandes feiras
brasileiras: a Mostratec – Mostra Internacional de Ciência e
Tecnologia, promovida pela Fundação Liberato, e a Febrace – Feira
Brasileira de Ciência e Engenharia, promovida pela Escola Politécnica
da USP. Ambas as feiras têm o apoio da Intel Brasil. A Escola
Americana de Campinas também participou da feira.
Grandes Prêmios
•
1º lugar na área de Ciências Sociais e do Comportamento – US$ 5,000 + US$ 3,000
Tamara Gedankien, 17 anos - Escola Brasileira Israelita Chaim Nachman Bialik, São Paulo (SP).
2º lugar na área de Microbiologia – US$ 1,500
William Lopes, 20 anos – Liberato, Novo Hamburgo (RS).
2º lugar na área de Engenharia dos Materiais e Bioengenharia – US$ 1,500
Eduardo Trierweiler Boff, 18 anos – Liberato, Novo Hamburgo (RS)
Lucas Strasburg Ferreira, 18 anos – Liberato, Novo Hamburgo (RS)
3º lugar na área de Bioquímica – US$ 1,000
Leonardo de Oliveira Bodo, 15 anos – Colégio Dante Alighieri, São Paulo (SP).
3º lugar na área de Gerenciamento Ambiental – US$ 1,000
Karoline Lopes Martins, 18 anos - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - Belo
Horizonte (MG).
3º lugar na área de Medicina e Ciências da Saúde – US$ 1,000
João Batista de Castro David Junior, 17 anos - Colégio Estadual Liceu de Maracanaú (CE).
A Escola Americana de Campinas também participou da feira, conquistando dois prêmios:
1º lugar na área de Bioquímica – US$ 5,000 + US$ 3,000
Alejandro Mariano Scaffa, 17 anos - Escola Americana de Campinas, Campinas,
Sao Paulo (SP).
4º lugar na área de Astronomia e Física - US$ 500
Bruna Favetta, 16 anos - Escola Americana de Campinas, Campinas, São Paulo (SP).
Prêmios Especiais
•
Nove estudantes brasileiros conquistaram 13 destaques, registrando um recorde para o país na maior feira de ciência
e engenharia do mundo. Confira:
Prêmio Google (objetivo de inspirar a próxima geração de cientistas para continuar descobrindo, colaborando e
inovando) - US$ 10,000
William Lopes, 20 anos – Liberato, Novo Hamburgo (RS).
Karoline Lopes Martins, 18 anos - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - Belo Horizonte (MG).
American Chemical Society – Menção Honrosa
Amanda de La Rocque Rodrigues, 18 anos – E. T. Getúlio Vargas, São Paulo (SP).
Carlos Henrique Leite da Silva, 18 anos – E. T. Getúlio Vargas, São Paulo (SP).
Paolo Damas Pulcini, 18 anos – E. T. Getúlio Vargas, São Paulo (SP).
American Society of Pharmacognosy – US$ 500
Leonardo de Oliveira Bodo, 15 anos – Colégio Dante Alighieri, São Paulo (SP).
CACO Pharmaceutical & Bioscience Society – US$ 500
João Batista de Castro David Junior, 17 anos - Colégio Estadual Liceu de Maracanaú (CE).
Illinois Institute of Technology (Bolsa de estudos no valor de US$ 60,000 sendo US$ 15,000 por ano durante quatro
anos).
Tamara Gedankien, 17 anos - Escola Brasileira Israelita Chaim Nachman Bialik, São Paulo (SP).
International Council on Systems Engineering – INCOSE
Karoline Lopes Martins, 18 anos - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - Belo Horizonte (MG).
National Collegiate Inventors and Innovators Alliance/The Lemelson Foundation – US$ 1,000
Karoline Lopes Martins, 18 anos - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - Belo Horizonte (MG).
William Lopes, 20 anos – Liberato, Novo Hamburgo (RS).
João Batista de Castro David Junior, 17 anos - Colégio Estadual Liceu de Maracanaú (CE).
Psi Chi, The International Honor Society in Psychology – US$ 150
Heitor Geraldo da Cruz Santos, 15 anos - Associação Educacional e Cultural Arco-Iris, Recife (PE). Muitos prêmios para
o Brasil na Intel ISEF
O primeiro jovem pesquisador brasileiro a
conquistar um primeiro lugar na ISEF –
International Science and Engineering Fair – nos
EUA (1995), foi Cristiano Krug, aluno da
Liberato, hoje Doutor em Química e Professor e
Pesquisador da Universidade Federal
“Foi nas preparações para a Mostratec que
aprendi, na prática, que trabalhar em grupo pode
fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso.“
Cristiano Krug
Vídeo Clip - MOSTRATEC
Hélio Luiz Brochier
MOSTRATEC
Mostratec@liberato.com.br
executiva@liberato.com.br
www.liberato.com.br
Download

fundação escola técnica liberato salzano vieira da